Professor, publique aqui!

Para publicar nesse blog envie E-mail p\ blogdoprofessor.postar@blogger.com Cc peutzenfc@yahoo.fr

Se for REGISTRADO publique aqui

Não é registrado no blog (registre aqui)



segunda-feira, 27 de outubro de 2008

CURSO DE FORMAÇÃO REVOLUÇÕES E MARXISMO

Companheiras e companheiros,

nos dias 04, 06, 11 e 13 de novembro estaremos realizando, na sede do SindREDE/BH,
o Curso de Formação Revoluções e Marxismo, com o professor João Antônio de Paula, da FACE/UFMG.
Faça a sua inscrição via fax 3212.9044.
Basta enviar nome, escola, fone e email.
O curso custa R$50,00, mas para quem é filiado fica em R$30,00.
Forneceremos certificado do mesmo.

Departamento de Formação - Sind-REDE/BH

5 comentários:

Anônimo disse...

Uai, o marxismo não morreu?

Anônimo disse...

Morreu para você, filho ingrato!
para o psol e o pstu continua vivo no coração de seus filiados.

Anônimo disse...

Jon Elster, em MARX HOJE (Paz e Terra), examina os temas centrais do pensamento marxista: metodologia, alienação, economia, exploração, materialismo histórico, classes sociais, política e ideologia. No último capítulo Elster avalia "o que está vivo e o que está morto na filosofia de Marx". Vale a leitura e a reflexão. Existe vida inteligente também fora do dogmatismo marxista..............

Anônimo disse...

E Marx está tão vivo que ele recorre ao homem para fazer sucesso.

WoodsonFC disse...

Vamos separar o Marx e suas teorias de Marxismo e as práticas políticas que já nos fizeram passar tanta raiva!!! Marx está vivo tanto quanto Elvis está, ou seja, quem fica idolatrando o homem, esquece que a humanidade pode evoluir, que deve evoluir para não se sucumbir nem ao capitalismo, nem ao comunismo, nem a qualquer outra forma dogmática de ver o mundo que estanque a necessária evolução social de que a humanidade tanto precisa para superar os impasses, as crises e desafios que aí estão. De outra forma, só teremos a mais pura alienação. Ler Marx é importante, como também outros autores que vão de encontro a ele: senão ficamos nesse ramerrão, essa briga de comadre, de torcida, esse placebo ideológico que nada resolve, somente complica.