Professor, publique aqui!

Para publicar nesse blog envie E-mail p\ blogdoprofessor.postar@blogger.com Cc peutzenfc@yahoo.fr

Se for REGISTRADO publique aqui

Não é registrado no blog (registre aqui)



RECUPERADOS 01/2010

 PUBLICADO EM
30/06/10 14:04
PL 1174 e PELO 07
de Nós Professores
Abra http://www.cmbh.mg.gov.br , na parte esquerda clique em projetos de lei. Não precisa preencher todo o campo, basta colocar o nº do projeto e o ano. No caso do reajuste a todos os servidores o número é 1174. Não se esqueça de ler os anexos.

No caso do Projeto de Emenda à Lei Orgânica é o PELO 07 (esse acaba com direitos).

 Abraços,

 Modesta Trindade Theodoro.

 PUBLICADO EM
29/06/10 18:20
Resultado do Estasdo
de Ivanil Gomes-50667
Projeto que fixa subsídio a educação é aprovado em 2o turno

O Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovou na Reunião Extraodinária da manhã desta segunda-feira (28/6/10), em 2º turno em redação final, por 59 votos a favor e nenhum contra, o Projeto de Lei (PL) 4.689/10, do governador, que fixa o subsídio das carreiras da Educação Básica do Poder Executivo Estadual e do pessoal civil da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais. O projeto incorpora parte das vantagens e adicionais pagos atualmente, reposicionando os servidores nas tabelas salariais. O subsídio será fixado em parcela única, vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio ou verba de representação, com exceção daqueles expressos no projeto. Na reunião foram aprovados, também, o Projeto de Lei Complementar (PLC) 60/10 e o PL 4.485/10, ambos em 1º turno.

O PL 4.689/10 foi aprovado na forma como já havia sido em 1º turno, com alterações. Entre elas está a antecipação da vigência da futura lei, de março para janeiro de 2011. O texto aprovado também prevê a revisão anual dos subsídios. A proposta atende solicitação do sindicato dos professores. No entanto, o artigo 22 estabelece que, para a aplicação das medidas previstas na proposição, deverão ser observados os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal. De acordo com a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), o impacto orçamentário da medida é de R$ 1,3 bilhão por ano.

O texto aprovado também inclui a gratificação temporária estratégica na lista de vantagens que não serão incorporadas pelo subsídio (artigo 3°). Entretanto, o novo texto altera o projeto original estabelecendo que qualquer vantagem decorrente de apostilamento integral ou proporcional seja incorporada ao valor do subsídio (parágrafo único do artigo 2°). Originalmente, o projeto listava as vantagens decorrentes do apostilamento entre aquelas que não seriam incorporadas.

Outra modificação é a inclusão de previsão de que o valor de vantagem pessoal possa ser incluída posteriormente no subsídio do servidor, à medida em que este for reajustado (parágrafo 6° do artigo 4°). Essa previsão abrange apenas aqueles servidores que recebem valor superior ao subsídio que está sendo regulamentado. Como o projeto determina que não haverá redução de remuneração, esses servidores que recebem a mais do que o subsídio fixado, por meio de vantagens pessoais, continuarão recebendo esse valor, até que ele seja incorporado.

O projeto define que os servidores serão posicionados nas tabelas de subsídio correspondentes às respectivas cargas horárias, observados os critérios para a definição de nível e grau, por meio de resolução conjunta dos titulares das Secretarias de Estado de Educação e de Planejamento e Gestão. Para a carga horária de 24 horas, o subsídio previsto é de R$ 1.122 para professores com nível médio e habilitação em magistério; e R$ 1.320 para aqueles com curso superior, com licenciatura e especialização em pedagogia. Para essa última categoria, o subsídio é de R$ 1.650 para 30 horas. O projeto traz ainda tabelas para 40 horas. A forma de ingresso na carreira de professor da educação básica também é modificada pelo projeto. Os cargos de diretor de escola e os de provimento em comissão de secretário de escola também passam a ser remunerados por subsídio.

Emendas e subemendas são aprovadas

A proposição foi aprovada ainda com as emendas n°s 1 a 4, e as subemendas nº 1 à emenda nº 1 e subemendas nºs 1 e 2 à emenda nº 2, apresentadas durante a discussão em 2º turno. Em atendimento à solicitação do Governo do Estado, por meio de ofício da Seplag, a emenda nº 1 foi apresentada para aprimorar o texto do artigo 4º do vencido, deixando clara a garantia de pelo menos 5% de aumento aos servidores que forem posicionados nas novas tabelas de subsídio.

A subemenda nº 1 à emenda nº 1 dá nova redação aos artigos 4º e 6º, conferindo mais clareza e precisão aos dispositivos do vencido que dispõem sobre o posicionamento dos servidores, assim como a criação da vantagem nominalmente identificada nos casos em que o posicionamento do servidor não acarretar, no mínimo 5% de acréscimo à sua remuneração. Além disso, explicita que, sempre que necessário, o posicionamento ocorrerá em um grau superior quando o valor do subsídio apurado não corresponder exatamente a um valor exato previsto nas tabelas do projeto.

A emenda nº 2 acata sugestão do governador, por meio da Mensagem nº 559/10, que contém as tabelas de vencimento básico das carreiras dos servidores técnico-administrativos da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) e da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg). Com a emenda, propõe-se também a alteração na regra de promoção na carreira de Professor de Educação Superior, viabilizando, de forma permanente, o reconhecimento da titulação acadêmica para fins de aceleração do desenvolvimento na carreira.

A subemenda nº 1 à emenda nº 2 acrescenta o parágrafo 21-A. Ele estabelece que o "requisito de que trata o inciso III do caput deste artigo se aplica ao servidor com ingresso na forma da Lei Complementar 100, de 2007". A subemenda nº 2 à emenda nº 2 acrescenta ao artigo 21-A o parágrafo que determina que, para os efeitos do disposto no inciso I do caput do artigo, será validada para a promoção, no ano de 2010, a documentação comprobatória de titulação protocolada até 30 de junho de 2010. A emenda nº 3 suprime do inciso II do parágrafo 2º do artigo 9º a expressão "a substituições eventuais de docentes". Finalmente, a emenda nº 4 altera os níveis para os futuros ingressos, por meio de concurso público, nos quadros da carreira de Professor do Ensino Superior, lotados nas universidades estaduais.

Confira os principais pontos da proposição:

Carreiras contempladas - Na área do magistério, duas carreiras: Professor de Educação Básica e Especialista em Educação Básica. Na área administrativa da Educação Básica, seis carreiras: Analista Educacional, Analista de Educação Básica, Assistente Técnico de Educação Básica, Assistente da Educação, Assistente Técnico Educacional e Auxiliar de Serviços da Educação Básica. Na Polícia Militar, cinco carreiras: Professor de Educação Básica da Polícia Militar, Especialista em Educação Básica da PM, Analista de Gestão da PM, Assistente Administrativo da PM e Auxiliar Administrativo da PM.

Aumento - O projeto determina que o servidor posicionado na tabela de subsídio terá um aumento mínimo de 5% no valor de sua remuneração em 28 de fevereiro de 2011. Para esse cálculo, exclui-se o adicional de férias; adicional pela prestação de serviço extraordinário; pagamento por exercício de cargo de provimento em comissão ou função de direção, chefia e assessoramento; o prêmio por produtividade; abonos salariais e parcelas decorrentes de acerto de valores com vigência anterior a fevereiro de 2011. Em alguns casos, dependendo do reposicionamento, o aumento pode ser maior.

Posicionamento e irredutibilidade - Os servidores serão posicionados na tabela de subsídio correspondente à respectiva carga horária. Se não for possível posicioná-lo em nível e grau que corresponda, no mínimo, à soma das vantagens incorporáveis, o servidor receberá uma vantagem pessoal (adicional) para assegurar a irredutibilidade remuneratória. Para definição do nível da tabela em que ocorrerá o posicionamento, será observado o requisito de escolaridade do cargo ocupado pelo servidor em 28 de fevereiro de 2011. Para definição do grau de posicionamento, será observada a soma das vantagens incorporáveis recebidas pelo servidor em 28 de fevereiro de 2011.

Prazo para opção - O servidor que quiser continuar a receber a remuneração pelo modelo anterior, poderá fazer essa opção em até 90 dias a partir da data do primeiro pagamento do novo subsídio. Se não escolher voltar ao modelo antigo de remuneração, perderá essa possibilidade. Já o servidor que retornar ao modelo antigo poderá, a cada ano, decidir migrar para a modalidade de subsídio.

Carga horária - Os professores de Educação Básica serão posicionados na tabela de subsídio correspondente à carga de 24 horas semanais, mas poderão requerer ampliação de jornada para 30 horas, com aumento de remuneração.

Diretor de Escola - São propostas nova tabela de vencimento básico para Diretor de Escola e a criação do cargo de Vice-Diretor. O diretor será remunerado por subsídio, que incorporará o vencimento ou provento básico e a Gratificação de Dedicação Exclusiva (GDE), prevista na Lei 9.263, de 1986. Essa gratificação é extinta. O cargo de Vice-Diretor terá gratificação correspondente a 20% do subsídio do Professor de Educação Básica, nível I, grau A, de carga horária semanal de 30 horas.

Aposentados - A criação do subsídio também vale para os servidores inativos e aqueles afastados preliminarmente à aposentadoria que fazem jus à paridade, bem como o detentor de função pública de que trata o artigo 4º da Lei 10.254, de 1990.

Adicionais incorporados - São os seguintes os adicionais incorporados ao subsídio, além do vencimento ou provento básico, obviamente: Adicionais por tempo de serviço; vantagem pessoal prevista nas Lei 10.470, de 1991, e 13.694, de 2000; auxílio alimentação; adicional de desempenho previsto na Constituição e na Lei 14.693, de 2003; vantagem pessoal da Lei 15.293, de 2004; vantagem temporária incorporável (VTI); parcela de complementação remuneratória do magistério (PCRM), da Lei 17.006, de 2007; e auxílio transporte.

Outras vantagens incorporadas em carreiras específicas:

Professor de Educação Básica: gratificação de incentivo à docência previsto no artigo 284 da Constituição e na Lei 8.517, de 1984; gratificação de educação especial da Lei 7.109, de 1977; gratificação por curso de pós-graduação prevista na Lei 7.109, de 1977; gratificação por regime especial de trabalho, prevista nas Leis 7.109, de 1977, e 11.050, de 1993.

Especialista em Educação Básica: gratificação de função prevista na Lei 11.091, de 1993; gratificação de educação especial prevista na Lei 7.109, de 1977; gratificação por curso de pós-graduação prevista na Lei 7.109; e gratificação por regime especial de trabalho prevista nas Leis 7.109, de 1977, e 11.050, de 1993.

Analista Educacional no exercício de função de inspetor escolar: gratificação por curso de pós-graduação prevista na Lei 7.109; gratificação de dedicação exclusiva prevista na Lei 15.293, de 2004.

Professor de Educação Básica da PM: gratificação de incentivo à docência prevista na Constituição e na Lei 8.517, de 1984; gratificação por curso de pós-graduação prevista na Lei 7.109; adicional de assistência pedagógica previsto na Lei 11.432, de 1994; e gratificação por regime especial de trabalho, prevista nas Leis 7.109, de 1977, e 11.050, de 1993.

Especialista em Educação Básica da PM: gratificação de função prevista na Lei 11.091, de 1993; gratificação por curso de pós-graduação prevista na Lei 7.109; adicional de assistência pedagógica previsto na Lei 11.432, de 1994; e gratificação por regime especial de trabalho prevista nas Leis 7.109, de 1977, e 11.050, de 1993.

Adicionais não incorporados - Alguns benefícios e adicionais pagos aos servidores não serão incorporados: décimo terceiro salário; gratificação natalina; adicional de férias; adicional de insalubridade; adicional de periculosidade; adicional noturno; adicional pela prestação de serviço extraordinário; parcelas de caráter eventual, relativas à extensão de carga horária; abono de permanência previstos na Constituição e na Emenda Constitucional 41, de 2003; vantagem pessoal prevista na Lei 14.683, de 2003, bem como outra vantagem decorrente de apostilamento integral ou proporcional; pagamento por exercício de cargo de provimento em comissão ou função de direção, chefia e assessoramento; prêmio por produtividade; férias-prêmio; e vantagens indenizatórias.

Ingresso na carreira - O projeto determina que o curso superior, com licenciatura plena, passa a ser requisito para ingresso na carreira de Professor de Educação Básica. Regras de promoção, progressão e avaliação - O modelo de subsídio não altera as regras de promoção, progressão e avaliação de desempenho, já vigentes.

 PUBLICADO EM
28/06/10 21:55
Reajuste dos professores é aprovado por unanimidade
de Nós Professores
Política - Hoje em Dia

Reajuste dos professores é aprovado por unanimidade

Reajuste vale também para os servidores inativos e afastados. Aumento será válido a partir de janeiro

Dilke Fonseca - Repórter - 28/06/2010 - 16:27

Com 59 votos a favor e nenhum contra, a Assembleia Legislativa aprovou em segundo turno, nesta segunda-feira (28), o Projeto de Lei 4.689/10, que fixa o subsídio dos servidores da educação e pessoal civil da Polícia Militar. O projeto, que agora será encaminhado à sanção do governador Antônio Augusto Anastasia (PSDB), trará impacto anual de R$ 1,4 bilhão anual, sendo R$ 100 milhões por mês a partir de janeiro de 2011.

O reajuste será variável dependendo do posicionamento na carreira e será de, pelo menos, 41% para os que têm escolaridade superior com licenciatura plena ou com complementação pedagógica e que este ano passaram a ganhar R$ 935,00 no nível I, e irão receber a partir de janeiro com a aprovação do projeto R$ 1.320,00. O projeto assegura que o servidor terá aumento de, no mínimo, 5% sobre o valor da remuneração.

O projeto incorpora parte das vantagens e adicionais pagos atualmente, reposicionando os servidores nas tabelas salariais. O subsídio será fixado em parcela única, vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio ou verba de representação, mas prevê a continuidade do recebimento do décimo terceiro salário, do adicional de férias, do prêmio de produtividade, vantagens de natureza indenizatória e aquelas decorrentes do exercício de cargo de provimento em comissão e função gratificada.

A alteração vale também para os servidores inativos e aos afastados preliminarmente à aposentadoria e ainda para os detentores de função pública, segundo o artigo 7º do projeto. Mas o reajuste, segundo o projeto, está condicionado à compatibilidade entre o acréscimo das despesas com pessoal do Poder Executivo e os limites determinados pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Também foi aprovado em primeiro turno o Projeto de Lei Complementar nº 60/10, com 59 votos favoráveis e nenhum contra. O projeto altera a estrutura das carreiras dos policiais civis estabelecida na Lei Complementar nº 84 e no Estatuto da Policia Civil. Ainda em primeiro turno foi aprovado por 59 votos a favor e nenhum contra, o Projeto de Lei nº 4.485/10, que reestrutura a carreira de especialista em políticas públicas e gestão governamental.

O projeto estabelece regras especiais para o desenvolvimento do servidor na carreira como a acumulação de pontos como requisito para as progressões e promoções. Entre os pontos a serem atribuídos para fins de promoção ou progressão, estão previstas, por exemplo, a certificação de conclusão de curso de pós-graduação lato sensu ou o diploma de conclusão de outra graduação; a comprovação de experiência em cargo de chefia ou gerência de terceiro nível hierárquico, entre outros. Estes dois projetos serão analisados pela Comissão de Fiscalização Financeira na noite desta segunda-feira.
Atenção: o reajuste aqui citado é do ESTADO

 PUBLICADO EM
26/06/10 19:42
LDO aprovada e reajuste de 4,11% a ser apreciado
de Nós Professores
"LDO

24/06/2010
Plenário aprova diretrizes do orçamento de 2011

Em reunião realizada no dia 24 de junho, os vereadores aprovaram, em turno único, o Projeto de Lei 1140/2010, que define como serão aplicados os recursos municipais, mais de R$ 6 bilhões, no próximo exercício financeiro. O Plenário também manteve quatro vetos totais do Executivo a projetos dos parlamentares.

Um dos instrumentos exigidos e previstos constitucionalmente para dar transparência à gestão governamental, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) estabelece metas e prioridades para os gastos da Prefeitura. A LDO é elaborada em compatibilidade com o Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG) e orienta a formulação da Lei Orçamentária Anual (LOA).

O PL 1140/2010, de autoria do Executivo, foi aprovado na forma do parecer da Comissão de Orçamento e Finanças Públicas. O relator, vereador Adriano Ventura (PT), explica que, com a aprovação da LDO, ficam definidos os investimentos nos projetos estruturadores e em áreas prioritárias como a educação, que ficou com 30%, e a saúde, com 21%, percentual bem acima do mínimo, que é de 15%.

Segundo o vereador, a LDO foi amplamente discutida entre os vereadores e com a população. “Os vereadores apresentaram emendas conciliando interesses de movimentos sociais que reivindicaram a construção de unidades de educação infantil [UMEIs], assim como mais investimento em transporte e cultura”, disse Ventura. O parlamentar também informou que ficaram garantidos os recursos destinados à construção do hospital do Barreiro e às obras de infraestrutura para a Copa-2014.


Serão apreciados no segundo semestre depois do recesso parlamentar, os projetos que tratam do auxílio ao transporte estudantil e sobre o reajuste salarial de 4,11% para os servidores da administração municipal direta e indireta.

Vetos

Foram mantidos os vetos do Executivo aos seguintes projetos de lei: 156/2009, de Anselmo José Domingos (PTC), que dispõe sobre a obrigatoriedade de apresentação de identificação funcional por servidor público ou prestador de serviço público que, no exercício de sua função, necessite entrar em propriedade particular; 966/2010, de Silvinho Rezende (PT), que dá o nome de João Batista de Oliveira ao viaduto localizado na Avenida Presidente Antônio Carlos, próximo ao número 1.399, no bairro Lagoinha; 1017/2010, de Paulo Sérgio ‘Paulinho Motorista’ (PSL), que declara de utilidade pública a Liga Mundial de Boxe; e 82/2009, de Fred Costa (PHS), que institui os Jogos Olímpicos em Belo Horizonte.

Responsável pelas Informações: Superintendência de Comunicação Institucional."

.....................................................................

CONTRARIANDO AS NOTÍCIAS DA CÂMARA, DO DIA 24/6, O JORNAL HOJE EM DIA INFORMOU, 26/6 (POLÍTICA), QUE O PROJETO DE REAJUSTE DE 4,11% SERÁ APRECIADO NA SEMANA QUE VEM.Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
26/06/10 19:04
DICAS - REVISÃO DE DATA PARA QUINQUÊNIO (by Consola)
de WoodsonFC
Compas,
Socializando informações obtidas hoje:
1) Hoje fui à SMARH para pegar alguns documentos e solicitei informações sobre o nosso contra-cheque. Fui informada que existe duas possibilidades de conseguir a segunda via do mesmo:
a) com autenticação = somente na SMARH, no primeiro andar. Pode ser pessoalmente ou com procuração e carteira de identidade.
b) sem autenticação = via email para geats@pbh.gov.br com dados do CPF, carteira de identidade, BM e endereço do email no qual quer receber cópia do contra-cheque.
2) Hoje fui ao sindicato abri um processo para revisão da data de concessão de quinquênio, pois meu tempo de licença para estudos foi descontado da contagem geral. Os passos que fiz:
a) abrir processo administrativo solicitando revisão de data de concessão de quinquênio;
b) solicitar atestado funcional de datas de concessão dos quinquenios;
c) solicitar fichas financeiras do período de concessão até a data que for entrar na justiça
d) solicitar segunda via do contra-cheque do mês que for entra na justiça
obs> a gerência vai dizer que está correta a data de concessão do quinquenio, por isso é necessário solicitar uma declaração, por escrito, dos motivos alegados pela PBH. A declaração cita um ofício da SMED e um parecer da Procuradoria, mas a SMARH não fornece cópias desses documentos. Por isso, após receber a declaração, encaminhe um ofício para a SMED e outro para a Procuradoria solicitando cópias dos documentos citados na declaração (anexar uma cópia dessa ao ofício) com seus dados (nome, bm, escola, ramal). Após receber os ofícios de retorno da SMED e da Procuradoria, junte-os aos documentos acima listados, vá ao sindicato, e procure o Eduardo (advogado) ou Mariana (assistente) para abrir o processo judicial.
Abraços.
Consolação

 PUBLICADO EM
23/06/10 18:08
ESCOLA PARTICULAR MODELO DE SAMPA
de Nós Professores
Colégio tem convênio com agências para aprovar modelos que não vão à aula
No Avanço (SP), parceiro de empresas como a Ford Models, basta ter 25% de presença e fazer trabalhos em casa para ser aprovado

Nathália Ilovatte, iG São Paulo

Modelos e atletas têm um dia a dia cheio de compromissos que, às vezes, são imprevisíveis. E, como muitos são jovens e ainda não concluíram o Ensino Médio, uma pergunta frequente é: como conseguem conciliar as atividades paralelas com o colégio? Na última São Paulo Fashion Week, o iG Jovem apurou que alguns deles não precisam ter a frequência em aulas mínima exigida pelo Ministério da Educação, que pede 75% de presença, para garantir o diploma do terceiro ano.

O Colégio Avanço, em São Paulo, oferece alternativas para quem não vai à escola, ou tira notas baixas. Foi lá que a modelo Cecília Buscarioli, de 18 anos, concluiu os estudos. “Fiz o segundo e o terceiro ano [do ensino médio] aqui em São Paulo”, contou, nos bastidores da semana de moda paulista. “Mas esse colégio em que eu estudei é meio que... especial. Ele tem convênio com a Ford Models, porque não dá para a gente ir à aula. A gente ia quando dava, mas nunca tínhamos tempo, então o colégio é mais para você ter o diploma mesmo. Quando eu quiser prestar vestibular, vou ter que fazer um cursinho”, explica.

O convênio entre a Ford e o colégio oferece às modelos um desconto na mensalidade, de R$ 1.188,87. Outras modelos da agência confirmaram à reportagem que o sistema de aprovação do Avanço funciona dessa forma. Uma delas, de 19 anos, que também desfilou na SPFW e pediu para não ter o nome citado, cursou ali o terceiro ano do Ensino Médio. “Eu só ia à escola para fazer prova. Era um teste com 72 questões e eu chutava todas. Não via a nota da prova, só a média final, que era sempre cinco, o suficiente para passar”.

Nas paredes do Avanço, há um mural repleto de “composites” (espécie de currículo fotográfico) de modelos da Ford e de outras agências. “Se o aluno não tiver 75% de frequência, vai estourar o limite de faltas. Mas, se ele tiver pelo menos 25%, pode fazer a reposição, que é pagar mais uma mensalidade e fazer trabalhos em casa”, explica uma das secretárias do colégio, Priscilla Menengelo. “É tranquilo, principalmente para quem tem uma atividade mais puxada fora da escola”, disse à reportagem, que se passava por interessada em fazer a matrícula.

A comunidade do colégio no Orkut exibe mensagens de ex-alunos que reforçam a ideia de que eles são aprovados com facilidade, mesmo não frequentando as aulas. Num dos tópicos, uma usuária da rede social conta que seu irmão é modelo e não quer perder o ano, mas não tem tempo de ir à escola. Em resposta, o ex-aluno “Lucas P. de L.” a acalma: “(...) tem gente que paga um ‘a mais’. Um menino da minha sala, quando eu estudei, fazia isso. Ele trabalhava e precisava faltar em certos dias da semana, então, com o ‘a mais’, os caras cobriam as faltas dele, e ele não reprovava por isso”. No mesmo post, o usuário afirma que notas também não são problema no Avanço. “As provas são fáceis e eles sempre estão abertos a uma negociação financeira, tudo em prol do aluno, como eles dizem”.

A diretora responsável pelo colégio, Marta Bittar, afirma que, de acordo com a legislação, não há nada de errado com o método de reposição utilizado pela escola. “Não adianta você tentar questionar o que está sendo feito se a lei permite. Se o aluno teve 25% de frequência, pode fazer a reposição”. De fato, o artigo 79 do parecer nº 67/98 do Conselho Estadual de Educação informa que “os critérios e procedimentos para o controle da frequência e para a compensação de ausências serão disciplinados no regimento da escola”.

Na explicação da diretora, “o aluno [que tiver pelo menos 25% de presença] pode fazer reposição, e ele não precisa repor a carga horária, mas o conteúdo perdido em aula”. Isso significa que basta o aluno comparecer em 25% das aulas no ano letivo (pouco mais de um dia por semana), pagar uma mensalidade extra e fazer, em casa, trabalhos complementares para ser aprovado.

Quando questionada sobre a efetividade dessa reposição do ponto de vista pedagógico, Marta afirma que isso depende do aluno. “O conteúdo do ensino médio é muito complicado, tem coisas que eles só vão ver por ver, tem muita coisa que eles não vão usar”, disse. “Tem alunos que estudaram aqui e entraram em faculdade federal”. No entanto, ela não sabe afirmar o índice de aprovação em vestibulares. “Não marco índice de aprovação. Aqui eu não rotulo aluno”.

A diretora também não sabe dizer qual é o índice de reprovados no Ensino Médio do colégio. Isso porque, além do sistema de reposição via trabalhos, ainda há duas recuperações por ano. Se mesmo assim o estudante não conseguir ser aprovado, ele passa de ano, mas faz uma “dependência” no ano seguinte. “Nós temos progressão automática, antigamente falava dependência. Ele é aprovado, mas fica com DP [dependência]. Há uma reprovação para o [aluno] que não faz nada, mas é um número pequeno”.

Na opinião dela, o Avanço é um colégio diferenciado. “Eu tenho alunos com dislexia, ou que estão tratando problemas com drogas. Todas as escolas rejeitam esses alunos. E a maioria aqui é filho de ministros, deputados, artistas e outros, inclusive do Conselho Estadual [de Educação]. São alunos rejeitados pela sociedade e outras escolas e nós recuperamos esses alunos. Então há muitos motivos para aprovar um aluno desses”.

Procurada pela reportagem do iG, a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo decidiu ir ao colégio para apurar se havia “venda” de presença. Um supervisor do órgão visitou a escola e abriu uma apuração preliminar para dar andamento à investigação. “Se for comprovado que acontece alguma irregularidade, a Secretaria vai abrir uma sindicância e providências serão tomadas”, afirmou a Secretaria, através de sua assessoria de imprensa.

Sobre o comentário da ex-aluna e modelo citada no começo da reportagem, de que todos tiram nota 5, Marta foi evasiva. “Eu acho um comentário bem sem lógica, porque eu acho que se você está em um lugar que acha que não está sendo de acordo, a primeira coisa que tem que fazer é sair desse lugar”, sugeriu.

A agência de modelos Ford Models foi procurada insistentemente pela reportagem, que por diversas vezes explicou o enfoque da notícia a sua assessoria de imprensa, mas não se pronunciou a respeito.

 PUBLICADO EM
22/06/10 19:15
Impasse na votação do reajuste para os professores
de Nós Professores
Impasse na votação do reajuste para os professores

Falta de consenso suspende análise de projeto de reajuste de professores em comissões da Assembleia

Dilke Fonseca - Repórter - 22/06/2010 - 18:46

O Projeto de Lei nº 4.689/10, que altera o salários dos servidores da educação e do pessoal civil da Polícia Militar, pode ser votado em primeiro turno na noite desta terça-feira (22) se os deputados da oposição, representantes do SindUte e da Secretaria de Planejamento e Gestão chegarem ao um consenso para aprovação da proposta. A falta de acordo levou nesta terça-feira (22) a suspensão das reuniões das comissões de Constituicão e Justiça e Administração Pública que analisavam a proposta.

O SindUTe apresentou um documento com 17 propostas de alterações do projeto já apresentadas em forma de emendas por deputados do Bloco de Oposição formado pelo PT, PCdoB e PMDB. De acordo com o lider do bloco, deputado estadual Pe. João, do PT, um dos pontos críticos da proposta é a do Governo ter fixado para março de 2011 o início de vigência das mudanças e não para janeiro como havia prometido.

O SindUte também propõe a manutenção apenas da jornada de 24 horas com os valores da tabela apresentada para a jornada de 30 horas. E ainda a manutenção da gratificação de incentivo à docência previsto no artigo 284 da Constituição estadual e da gratificação de educação especial prevista no artigo 169 da Lei 7.109/77.

Com a galeria lotada de professores e um plenário praticamente vazio, os deputados de oposição - Pe. João, Weliton Prato, Paulo Guedes, Adelmo Carneiro Leão, todos do PT, e Sávio Souza Cruz, do PMDB, se revezaram na tribuna para defender o aperfeiçoamento do projeto em sintonia com as reivindicações feitas pelo SindUte, sob aplausos. Não faltaram vaias contra os deputados governistas ausentes do plenário.

COMENTO: O PT FAZIA ISTO NA PBH QUANDO ERA OPOSIÇÃO. HOJE NA CÂMARA ELE VOTA COM LACERDA E VENDEU A CATEGORIA JÁ FAZ MUITOS MANDATOS DE PREFEITOS.

FORA MACAÉ, AFONSO, ARNALDO GODOY, NEUSA SANTOS E CIA.

 PUBLICADO EM
21/06/10 12:00
URGENTE - PBH QUER MUDAR A LEI ORGÂNICA e "RETIRAR" VERBAS DA EDUCAÇÃO
de Nós Professores
Saudações!

Recebi por email e por correio convocação para plenária do Conselho Municipal de Educação no dia 24/06, onde a PBH pretende introduzir a discussão para MUDANÇA DA LEI ORGÂNICA naquilo que se refere a verbas para a educação, dando nova redação ao artigo 160 da mesma.

Solicito que acompanhem as discussões e apontem para os conselheiros a gravidade da proposta. Muitos conselheiros e conselheiras podem cair no conto do vigário da PBH. Vamos ficar de olho. SE A LEI ORGÃNICA FOR MUDADA, A EDUCAÇÃO PÚBLICA QUE JÁ É TÃO MALTRATADA PELA PBH VAI SOFRER UM DOS MAIS GRAVES ATAQUES DE SUA HISTÓRIA!

O que a PBH quer é oficializar/legalizar o que ela já faz desde muito: não aplicar os recursos previstos na lei e mais, considerar como gastos com educação, despesas alienígenas e exóticas que hoje não são aceitas como tal. Assim, a PBH quer passar a régua na história e esvaziar nossas denúncias de que ela não aplica o previsto legalmente em educação.


o link para consulta a proposta de Emenda a lei Orgãnica é:

http://www.cmbh.mg.gov.br/index.php?option=com_wrapper&Itemid=582


Se houver algum problema para abrir, use o seguinte caminho:

www.cmbh.mg.gov.br
clique em Projetos de Lei e outras proposições
depois clique em Proposta de Emenda à Lei Orgânica
o número da proposta é 7
e o ano é 2010

Vamos nos mobilizar! Não ao retrocesso! Mais verbas para a educação! Nunca menos!

Prof.Geraldinho Corrêa
membro do Conselho municipal de Educação BH
membro do Cons. FUNDEB

 PUBLICADO EM
18/06/10 18:52
(título desconhecido)
de Nós Professores

E ESTA? PROFESSORA AMARRA E AMORDAÇA ALUNO DE 6 ANOS

JORNAL HOJE EM DIA
18 DE JUNHO DE 2010

 PUBLICADO EM
18/06/10 14:47
BOMBA NA PROFESSORA, SOCO NO PROFESSOR
de Nós Professores
18/06/2010 14h21 - Atualizado em 18/06/2010 14h21

Aluno explode bomba e professora é ferida em escola no interior de SP
Ferida na perna, vítima foi levada a hospital em São José dos Campos.
Polícia ainda não sabe o tipo de explosivo utilizado pelo estudante.
Do G1 SP, com informações da TV Vanguarda e da TV Tem

imprimir
Uma professora ficou ferida na manhã desta sexta-feira (18) depois que um aluno de 18 anos explodiu uma bomba no corredor de uma escola estadual em São José dos Campos, a 97 km de São Paulo. A polícia não sabia até as 14h desta sexta o tipo de artefato detonado.

Professor leva soco de aluno no interior de SP A mulher foi levada para o pronto-socorro da cidade com ferimentos na perna. O rapaz foi levado a uma delegacia, onde vai prestar depoimento.

Na quarta-feira (16), um professor levou um soco no rosto de um aluno em uma escola estadual em Itu, a 101 km de São Paulo. De acordo com o docente, a agressão ocorreu após o estudante, de 17 anos, ter sido advertido por mudar de lugar na sala durante uma prova.

O adolescente, porém, disse que apenas queria mudar de lugar e que o professor puxou sua cadeira para ele cair. Segundo o jovem, ele só reagiu porque achou que seria agredido pelo professor

 PUBLICADO EM
17/06/10 14:58
O QUE O PT VIROU
de Nós Professores
Popout



TODO MUNDO JÁ SABE,
MAS VALE A PENA ASSISTIR PRA NÃO ESQUECER

 PUBLICADO EM
16/06/10 15:25
(título desconhecido)
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
16/06/10 13:47
PETISTA HISTÓRICO DO MARANHÃO X LULA, DILMA e SARNEY
de Nós Professores
PETISTA HISTÓRICO DO MARANHÃO, AOS 75 ANOS, ADERE À GREVE DE FOME CONTRA APOIO DO PARTIDO A ROSEANA SARNEY
segunda-feira, 14 de junho de 2010 22:27

As esquerdas do PT tinham um herói até a semana passada, quando Lula decidiu bater o porrete na mesa e obrigar a seção do partido no Maranhão a apoiar a candidatura de Roseana Sarney à reeleição. Seu nome é Manoel da Conceição (foto acima, falando ao microfone). Volto a ele daqui a pouco.

O deputado Domingos Dutra (PT-MA), como já se noticiou aqui, deu início a uma greve de fome contra a decisão. Petistas do estado passaram a brindar José Eduardo Dutra, presidente da legenda, com delicadezas como “nazista”, “fascista” e “Hitler” — ele acha isso um certo “exagero”. Lula já deixou claro em Cuba o que pensa sobre greve de fome: uma verdadeira perda de tempo. Comparou, vocês se lembram, Orlando Zapata, vítima de uma feroz ditadura, a bandidos brasileiros. A fineza de seu pensamento ganhou o mundo. Mary Anastasia O’ Grady comentou o caso em seu artigo no Wall Street Journal (ver abaixo). O PT não está nem aí para o Dutra do Maranhão. Quer que ele se dane! Compreendo. Quando sindicalista, preso por alguns dias, Lula também fez greve de fome — que ele furava consumindo balas paulistinha… E agora a gente volta a Manoel da Conceição.

A exemplo de Sarney, Manoel também é maranhense. Só que não é um neocovertido. Fundou a legenda. Teoria e Debate, a revista oficial do partido, já lhe dedicou páginas generosas, exaltando a sua pureza militante. Assim é apresentada a sua entrevista:

Numa tarde quentíssima em Porto Alegre, por ocasião do V Fórum Social Mundial, fizemos esta entrevista com Manoel Conceição, sem dúvida uma das mais importantes lideranças camponesas do Brasil em todos os tempos. Fundador do PT e um dos primeiros signatários de seu Manifesto, numa homenagem prestada na época à sua trajetória de lutas e à de todos os trabalhadores rurais brasileiros, Mané nunca parou de lutar ao longo de seus 140 anos - como ele explica - de vida. Estava em Porto Alegre como mais uma atividade política, participando dos debates sobre economia solidária, frente de batalha à qual se dedica nos últimos tempos. Com sua fala mansa e tranqüila de homem do campo, muito à vontade naquele calor senegalesco, Mané nos relatou sua vida heróica enquanto consumíamos garrafas e garrafas de água. Há homens que viveram epopéias, mas, infelizmente, não sabem contá-las ou o fazem mal. Azar o nosso. Não é o caso de Mané. Ele soube compreender e tirar lições de uma experiência de vida ímpar. Sorte a nossa, que podemos aqui desfrutar de seu relato.

Manoel da Conceição já perdeu uma perna “na luta”, foi vítima de um derrame e sofre de diabetes. E agora decidiu aderir à greve de fome do deputado maranhense. Sua reivindicação: que a direção do PT libere o partido no Maranhão para apoiar outro candidato — a legenda queria uma aliança com o deputado Flávio Dino, do PC do B.

Se o partido não estava dando a menor pelota para o deputado Domingos Dutra, a história com Manoel da Conceição pode ser um pouco diferente. Ele anuncia a disposição de ir até o fim — até agora, não se sabe se Lula comparou seu ato ao banditismo comum. E como Manoel da Conceição vê Sarney? Um trecho daquela sua entrevista deixa claro.

"Como foi o episódio da perda da sua perna?

Eu perdi essa perna no dia 13 de julho de 1968. Nós convocamos um encontro de trabalhadores doentes, com malária, mulheres precisando fazer exame. O sindicato tinha contratado um médico em São Luís, o doutor João Bosco. Na hora em que ele estava atendendo, recebemos um recado do prefeito de que ia fazer uma visita. Nós aguardamos, de bom coração. E aí chegou foi a polícia - e, de novo, meteram bala. Desta vez não morreu ninguém, só saíram feridos e eu com essa perna baleada. O pé esbagaçou todinho. Fui preso, passei oito dias na cadeia em Pindaré-Mirim, mas não deram nenhum tratamento e a perna gangrenou. Quando cheguei em São Luís, tiveram de amputar. Até hoje ando de perna mecânica.

Mas houve uma pressão em São Luís, de estudantes, professores, o advogado, o próprio médico que fez a operação. Na época em que eu estava no hospital, o Sarney - que era o governador - chegou do Japão. Ele tirou uma comissão do secretariado de governo e mandou no hospital para pedir desculpas e fazer uma proposta: me daria uma perna mecânica, uma casa, um carro, mais um salário para mim e um pouco para a família, para eu trabalhar para Zé Sarney no Maranhão.

Sarney tinha sido o cara mais votado do Estado, porque quando foi candidato, em 1965, jurava, em cima de caminhão, que ia fazer a reforma agrária para vingar os massacres que os inimigos nossos fizeram com os irmãos dele - que éramos nós. Esse discurso pegou em cheio. Nós fizemos campanha para ajudar esse homem a se eleger. Mas foi a polícia dele que chegou lá em Pindaré-Mirim metendo bala. Aí eu lembrei disso e disse para eles: “Acho até importante o que vocês vêm fazer aqui, essa oferta, mas eu perdi uma perna na luta com os trabalhadores rurais, em defesa da terra, de sua produção e seus direitos. Esses trabalhadores têm condição de me dar uma perna, já que não posso comprar sozinho. Até porque eu considero a minha classe a minha própria perna daqui pra frentee”. E não aceitei. Depois disso, não recebi mais ninguém deles.

Então vim para São Paulo porque a perna não sarava. Fiz nova operação e nunca mais tive nenhum problema. Em 1969, quando estava em São Paulo, fui ao ABC, a Osasco e andei em São Paulo fomentando a criação de comissões de fábrica, para se transformarem em oposição sindical contra a ditadura militar. Fui para Minas, trabalhei muito em Contagem, onde tinha um companheiro operário chamado Enio Seabra, e lá fiz um trabalho com os operários - quase uns trinta dias fazendo reunião, discussão. E criando outras oposições, a Igreja foi criando, e foi crescendo esse trabalho."

Manoel é um petista à moda antiga. Ele deixa claras as suas simpatias naquela entrevista. Leiam seu relato sobre sua experiência na China:

O nosso pessoal tinha uma crítica ao programa da Rádio Pequim feito para o Brasil, que só falava da China, mas tinha medo de assinar essa crítica. Aí me colocaram para assinar. Eu assinei. A China tinha me oferecido uma perna mecânica bonita e nova, para poder participar da guerrilha. Um dia fui convidado para fazer a prova da prótese, e o camarada que me acompanhou me convidou para ir a outro lugar. Isso lá em Nanquim. Eu fui, e, para minha surpresa, era uma entrevista com o Mao Tsé-tung! Ele queria saber como estava a unidade do grupo na escola. Eu disse: “Está muito boa, legall”. Ele disse: “Não é bem isso de que estou informadoo”. Depois de muita conversa, ele deu uma gaitada: “Eu passei quinze anos isolado com uma divergência com o meu partido. Não rachei o meu partido, eles racharam comigo. Mas eu não racheii”. E continuou: “Quando você voltar para o Brasil, esqueça tudo o que aprendeu na China. Nós não valemos nada para o Brasil. Nada”.

Depois, ele deu um segundo parecer: “Quando você estiver numa luta interna, nunca seja o primeiro a propor ruptura com quem está no mesmo campo, porque isso não contribui para a reflexão dos outros. Mantenha sempre aquilo em que você acredita no debate, mas não provoque”.
E o terceiro parecer, que é para mim o mais importante: “Chegando ao seu país, comece a estudar a história do seu povo, a sua vida política, econômica, cultural, educacional, e comece, a partir daí, a construir um programa correspondente ao que esse povo quer. Porque a China foi importante, mas para a China. Para o Brasil, ela não é importantee”. E acrescentou: “Porque na China ainda existem os inimigos encapados de maoístas, mas que querem fazer da Revolução Chinesa um pé de sapato para o mundo inteiro, e isso não é possível. Isso é um dogmatismo. E o dogmatismo não pode ser aceito”. Ele falou outras coisas, mas essas três é que foram marcantes. Essa filosofia, eu até hoje mantenho no meu trabalho. Nunca propus em nenhum momento racha com ninguém da esquerda brasileira — nem no sindicato, nem na cooperativa, nem em canto nenhum — porque não acredito que seja uma solução com quem está trabalhando no mesmo campo de luta. Às vezes são questões de método, questões de visão, mas não são inimigos.

A partir de então, tenho Mao Tsé-tung como um líder que tem me ajudado muito. Tenho como sagrada essa orientação. Para minha surpresa, quando estava na Suíça, refugiado, fiquei sabendo do conflito na China, com a questão do Lin Piao. Não posso contar hoje por onde é que a China anda. Mas naquele tempo, para mim, ela estava num caminho bom, era um povo alegre, satisfeito. Eu vi lá muitos trabalhadores rurais que eram agricultores e passaram a ser grandes dirigentes do partido.

Essa entrevista é de 2005. Os petistas “evoluíram”. O PT da era Lanzetta-Dilma-Pimentel trocou, ainda que por razões estratégicas, Mao Tse-Tung por José Sarney...

 PUBLICADO EM
14/06/10 20:11
(título desconhecido)
de Nós Professores
BH, 15 de junho de 2010

Pessoal, sobre a reportagem "Faltam livros didáticos..." não é novidade em Minas. Um jornal do Sul do Estado já publicou algo a respeito. Em outros locais do país também faltaram livros: Goiânia, várias cidades do Paraná (veja em "A Gazeta do Povo"), Espírito Santo( em Vitória - Publicação: Tribuna e Gazeta), entre outros. Houve até chamada em telejornais da região central do país.

" Home > DFTV 1ª Edição > 04/05/2010 > Reportagem

Faltam livros didáticos no Centro de Ensino Fundamental do Itapoã
O colégio é novo, mas com problemas de escola velha. Além disso, este ano o número de alunos matriculados triplicou.

O prédio é novo. A escola ganhou pista de skate e quadra de esportes coberta. As novidades e o pouco tempo de uso do colégio, três meses, não impediram que os problemas aparecessem. Na semana passada, 25% das 800 carteiras tiveram que ser substituídas. O encosto teria sido parafusado de forma errada e caiu. Como o material estava na garantia, a empresa responsável fez o conserto.

Outra dificuldade é com os livros didáticos de ciências. “Percorremos outras escolas, conseguimos livros que estavam sobrando e já colocamos em todas as turmas. A única coisa que nós não conseguimos fazer foi um livro padrão para todas as turmas”, diz a diretora Fátima Gonçalves.

“Quando a professora vai pedir pra fazer um dever, a gente tem que fazer em dupla. E fica muito ruim porque, por exemplo, se for fizer um teste e precisar do livro, não vai dar para fazer junto”, reclama a estudante Dilma dos Reis.

Para resolver o problema da falta de livros de ciências das turmas da sexta série, a escola resolver montar kits, que ficam a disposição do aluno na sala de aula da disciplina. Em caso de prova, o estudante pode pegar emprestado o material na biblioteca e levar para casa.

O diretor do Sindicato dos Professores trabalha no colégio e diz que, além dos livros, falta material para trabalhar com os alunos. “Se você tem uma avaliação, um diagnóstico, e faz uma estratégia de matrícula dentro da realidade, você pode evitar a falta de livro, de materiais pedagógicos em geral, e evitar que o professor trabalhe sem estrutura”, explica o professor Carlos Gabriel.

Segundo a Direção Regional de Ensino, o MEC repassa livros de três em três anos às escolas. Como o número de turmas triplicou e no ano que vem o material será trocado, a direção teve que improvisar.

“A necessidade que a escola venha a ter, A DRE tomas as providencias no sentido de dar apoio total a essa escola. Exatamente por ser uma escola nova e em uma comunidade carente. Então, a gente faz o que está dentro das nossas possibilidades”, diz Marlene Santos, da Direção Regional de Ensino.

Flávia Marsola / Romildo Gomes"
..........................................

Portanto, penso que as/os diretoras/es de escolas não podem fazer mágicas, não é? Ainda mais com livro que dura quatro anos. Dura??? Tem escola que a Biblioteca está abarrotada de livros didáticos em BH. Li no "Coletivo Lima Barreto"
(por sinal, um artigo muito bom!).
Se é assim, cabe à Secretaria de Educação tirar de uma regional e enviar às outras, não? O Sindicato, com certeza, prestará auxílio.

 Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
12/06/10 10:04
A falta de livros didáticos
de Nós Professores
Sem livro, a lição não anda

Escolas públicas de BH lamentam a carência de obras didáticas, o que dificulta o ensino. Problema obriga alunos e professores a clonar originais, o que é ilegal
Glória Tupinambás

Fernanda Cristina e Anna Luíza são obrigadas a dividir o mesmo volume nas tarefas escolares  (Foto Ver no jornal)


A mochila de milhares de alunos de escolas públicas de Belo Horizonte anda mais leve. Mas a notícia, que parece boa para a coluna dos jovens, é, na verdade, um problema de peso para a aprendizagem e a boa formação de crianças e adolescentes. A falta de livros didáticos é realidade em várias salas de aula da capital e, mesmo chegando ao fim do semestre letivo, ainda não há solução à vista para o dilema. A carência de títulos é resultado de um jogo de empurra entre o Ministério da Educação (MEC), as secretarias estadual e municipal de educação e as direções escolares. Nesse cabo de guerra, a corda mais uma vez arrebenta no lado mais fraco: o dos estudantes. Sem material adequado para acompanhar aulas, estudar ou fazer o dever de casa, eles são obrigados, na maioria das vezes, a dividir livros com colegas e a conviver naturalmente com um crime autoral, o de fazer cópias das obras.

Desde o início do ano, a preocupante situação faz parte da rotina de alunos de muitas unidades de ensino, como a Escola Municipal Dom Orione, no Bairro São Luiz, na Pampulha, e a Escola Estadual Professora Maria Amélia Guimarães, no Bairro Pirajá, na Região Nordeste. Na primeira, o problema mais grave está nas turmas de ensino fundamental: faltam livros didáticos em todas as séries. Levantamento feito pela direção da escola aponta a necessidade de 997 títulos na unidade, que tem 1.150 alunos matriculados. Nas turmas de 4º e 7º anos, praticamente não há exemplares de português, matemática, história, geografia e ciências.

Para driblar a carência, professores apostam no improviso. Alguns fazem revezamento de livros entre as turmas de uma mesma série e, a cada semana, um determinado grupo de alunos tem o “privilégio” de levar os títulos para casa. Outros guardam os exemplares consigo e os estudantes só têm contato com o material em sala de aula. “Não temos como nos preparar para as provas. Como não há livro para levar para casa, ficamos dependendo de empréstimos na biblioteca, que não tem exemplares de todas as disciplinas. Até o dever estou fazendo durante o recreio”, lamenta o estudante do 7º ano do fundamental Marcos Vinícius Araújo da Silva, de 12 anos, que nas aulas de história divide o livro com o colega Élcio Bernardo Maia.

As amigas Anna Luíza Agenor e Fernanda Cristina Barbosa, ambas de 12 anos, resumem numa expressão a realidade: “É horrível”. Elas são obrigadas a fazer atividades em dupla. “Minha mãe já conversou com vários professores e nada foi feito. Estou com medo de as minhas notas piorarem. Eu nunca perdi média, mas está muito difícil estudar desse jeito. Em outros anos, o livro atrasou, mas desta vez acho que não vamos recebê-los”, acrescenta Fernanda.

PROJEÇÕES Segundo a diretora da escola, Silvana Costa Silva, a falta de livros didáticos é resultado também do grande aumento de matrículas na instituição. Em 2009, eram 830 alunos e, este ano, saltou para 1.150. Como o repasse de livros pelo MEC é feito com base em projeções de matrículas do censo escolar do ano anterior, a quantidade de títulos recebidos foi insuficiente. “Além disso, sofremos com a perda de 20% a 30% do material de um ano para outro. Pela legislação, os alunos deveriam devolver o livro no fim do ano letivo, mas muitos não fazem isso ou o material vem em péssima condição. Já pedimos mais livros, mas ainda não recebemos o necessário”, explica Silvana.

Para amenizar o drama dos alunos, o MEC determina, por meio de lei, que as secretarias façam o remanejamento de obras entre as escolas, recolhendo exemplares de onde haja excedentes e distribuindo-os nas unidades com falta. E para que essa troca funcione, cabe às escolas manter atualizado um banco de dados criado pelo governo federal. “Talvez, por desconhecimento, muitas não fazem uso dessa ferramenta e deixam de repassar informações de sobra de livros e ajustes de matrículas. Mesmo assim, fazemos contato com as escolas e tentamos atender as demandas com as reservas técnicas. Em último caso, autorizamos a compra de livros com parte da verba da caixa escolar”, diz a gerente de coordenação político-pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Dagmar Brandão. Sobre o caso específico da Escola Dom Orione, ela informa que já foi sugerida a troca por livros de outros autores e a proposta está sendo avaliada pela direção escolar.

Leia mais
 * Alunos apelam para cópias
 * Adesão deve ser feita até dia 30


Fonte: Jornal Estado de Minas - Dia 12/06/2010

 PUBLICADO EM
11/06/10 21:00
A Conlutas-PSTU deveria aprender com a Assembleia Popular
de Nós Professores
Uma mentira chamada Conlutas-Intersindical.Mais uma nova central que não representa.

Em junho de 2010 estava marcado, e ovacionado por todos os lados, o encontro (Conclat) para a construção de uma Nova Central de esquerda. Nesse processo a Intersindical sofreu um racha, onde de um lado ficaram os grupos(Unidade Classista-PCB, Alternativa Sindical Socialista - ASS e a Resistencia Popular/RS) que decidiram continuar construindo o agrupamento sindical, que não é uma Central, chamado Intersindical e de outro os grupos do Psol que compunham o nosso agrupamento, mas que decidiram na construção desta "nova central".

As correntes da Intersindical que preferiram não se juntar à Conlutas tiveram esta posição por divergências importantes, como a falta de ascenso por parte da classe trabalhadora neste momento político (que demonstra que não é a hora de construir organismos que acabam sendo acordos de cúpulas partidárias), e sim de construir a LUTA contra a Articulção do PT e seu governismo conservador, isso necessarimente não precisa ocorrer a partir da criação de uma outra central. Alem de questões não resolvidas sobre a reforma sindical lulista, a ligação orgânica que esta Nova Central teria com o Estado capitalista e etc. Mas, de outro lado, os grupos da Intersindical ligados ao Psol (aqui vou me referir como Inter-Psol), mesmo assim aceitaram participar da construção desta Nova Central com a Conlutas.

Durante um bom período entre 2009 e 2010 foi destacado nos boletins da Conlutas que a Intersindical iria se juntar com a Conlutas, o que nunca foi verdade plena, e essa atitude de tentar fingir que não existia outra Intersindical que não estava de acordo, demonstra pouca habilidade em reconhecer as diferenças. A parte da Intersindical, que se nega a construir uma central sindical neste momento, (mas que se disponibiliza a construir a luta em conjunto contra o PT e a Articulação), não é tão pequena quanto setores da Conlutas queriam que fosse,já que somos direção em dois grandes sindicatos de metalúrgicos no estado de São Paulo,o metalúrgico de Campinas,e o da Baixada Santistas, duas regiões fortemente industrializadas e com uma grande base operaria, sem falar de outros setores que não vou citar aqui...já que a ideia não é ficar se auto-afirmando.

Sem muita surpresa recebi a notícia que o Conclat , encontro para a construção da Nova Central (que ocorreu em Santos neste fim de semana de junho de 2010) não foi para frente e que foi bem conturbado, devidamente por causa do não entendimento entre os setores da InterPsol, (os mesmos que racharam conosco na Intersindical) , e o PSTU/MTL.

A briga se deu por causa do nome. Enquanto o setor majoritário (cerca de 55 %, PSTU e MTL) queriam que o nome fosse Conlutas-Intersindical, a outra parte,que era uma GRANDE minoria, achava que o nome deveria ser referente a algo novo,e não uma simples junção de siglas. Não ocorreu acordo, o PSTU não quis negociar, e os setores da InterPsol se retiraram do congresso de fundação da Nova Central.

A Conlutas acusa a InterPsol de não seguir a democracia operária deles (do PSTU), mas eu pergunto,que democracia operaria é esta que não ouve os grupos enquanto realidades diferenciadas, mesmo que menores em números? Basear-se sempre e a qualquer custo no critério das maiorias é se espelhar na democracia representativa, que na verdade é a democracia da sociedade capitalista, a famigerada democracia burguesa, onde as maiorias sempre mandam e impõem e não há respeito às diferenças.

O movimento operário precisa pensar seriamente quais formas de interação politicas entre os grupos terão. A InterPsol foi muito inocente em aceitar o convite da Conlutas para construir uma Nova Central sem antes discutir seriamente os critérios internos desta Nova Central. A criação de organismos de forma apressadas, e sem o ascenso de lutas ( como foi a criação da CUT no final dos anos 70 e inicio dos 80, uma experiência verdadeira, mesmo que hoje esteja burocratizada, a sua história é pertinente e reconhecida) , só poderia criar estes rachas que ocorreram agora neste ultimo fim de semana no Conclat. Mesmo com a retiradas dos grupos da InterPsol do Conclat, e de grupos da própria Conlutas, como o MAS e o UNIDOS (CST), o nome Conlutas-Intersindi cal foi aprovado e será agora, vejam só, legalizado,registra do perante o Estado.

Mas eu pergunto, quais grupos da Intersindical estão ali dentro para a Nova Central assim se chamar ? Nenhum ! Nem mesmo os do Psol, que racharam a Intersindical. É um absurdo a Nova Central se apropriar de um nome que foi criado em 2006 por vários setores sindicais, e agora nenhum destes setores estão ali.

Não será com o hegemonismo (as ditaduras das maiorias a todo momento) do PSTU que o movimento sindical se consolidará como uma alternativa real aos trabalhadores. Se o PSTU não tiver a noção de sua capacidade de liderança e não mudar suas posturas aparelhistas e de querer hegemonizar tudo e todas as decisões,vai se confirmar perante alguns olhos bem atentos que este partido não possui o brilho e nem a capacidade política de liderar nenhum processo de transformação da sociedade brasileira.

Porque não abrir mão de um nome para manter unidade? Não seria o mais coerente ?
Quem disse que o outro nome apagaria o legado da Conlutas ? (este foi o argumento da Conlutas contra os setores do Psol da Inter que romperam)

A Conlutas acusa a InterPsol de romper com a democracia operaria, mas será que o que alguns dizem por aí é verdade?: ?O PSTU só prega unidade quando é maioria ?,podemos dizer que o rompimento da Conlutas da Cut,e da Anel da Une, seguindo esse raciocínio, seria também um desrespeito à democracia operaria ? Quantos pesos e quantas medidas, em !?!... (é necessário discutir seriamente estas concepções de democracia operaria no sindicalismo brasileiro)


Um exemplo de unidade e respeito: A Assembleia Popular

Em 25 e 28 de maio de 2010, em Luziânia, Goiás, foi realizado o segundo encontro da Assembléia Popular que reuniu diversos setores campesinos, populares, pastorais de esquerda, coletivos de mulheres e de negros, movimento por moradias, terras e etc na discussão coletiva e respeitosa para um projeto popular para o Brasil. Este encontro, ao contrario do Conclat para a Nova Central, foi muito bem sucedido e firmou a unidade de diversos movimentos sociais em torno de uma construção comum de uma nova sociedade. A Assembléia Popular sempre foi caracterizada pelo não hegemonismo, pelo debate e o consenso entre as partes e o respeito entre as organizações e coletivos presentes, independente do tamanho.

A Assembleia Popular existe desde de 2005, e quando a Conlutas foi convidada para participar na época, se retirou de forma autoritária e infantil, acusando a Assembléia Popular de ser PTistas , já que tinham algumas pessoas que eram militantes de correntes de esquerda do PT(que militam seriamente contra a Articulação), menosprezando- os (será que podemos dizer que a Conlutas é da Igreja Católica só porque existem militantes que freqüentam a Igreja Católica ? lógico que não !).

Como a Assembleia Popular não se pauta em eleições, nos oposicionismos, no TSE e na busca por cargos parlamentares, como os partidos de esquerda comumente fazem, mas sim na construção da luta e de mobilizações, independente dos governos, lideranças do PSTU acusaram e acusam ainda hoje a Assembléia Popular de ser do governo Lula. Essa acusação é um verdadeiro absurdo baseado na clássica difamação que só o PSTU sabe fazer e que já é bem conhecida no meio militante brasileiro. A difamação é um tipo de atitude fascista e herdeira do totalitarismo, (?quem não está comigo, é meu inimigo?, estilo Bush de ser.)..Segundo argumentos de militantes do PSTU, na época do convite para fazer parte da Assembléia Popular, a Conlutas não participaria porque esta seria divisionista, por ser baseada no consenso e não no centralismo autoritário que os setores partidários de esquerda acreditam e pregam.

E o que ocorreu agora no Conclat é o que ? Quem de fato é divisionistas ? O centralismo exagerado resolve alguma coisa ?

Vejo uma longa noite pela frente entre os setores sindicais de esquerda no Brasil. Mas existe luz revolucionária e unidade por aqui por estas terras sim, vejo isso no exemplo da Assembléia Popular e em seu projeto popular (que é discutido e não imposto pelas maiorias) para o Brasil, que se consolida como um verdadeiro soviete, uma verdadeira comuna (reunindo o MST, Pastorais sociais, Uneafro, Marcha Mundial de Mulheres, Via Campesina, Movimento de Moradia, MAB-Movimento de atingidos por barragens,Movimento de Mulheres Camponesas, Rede Jubileu Sul Brasil, Estudantes de Filosofia, Rede Social de Direitos Humanos, Grito dos Excluídos Continental, Cáritas Brasileira, INESC/ABONG, PACS, Comissão Pastoral da Terra, CIMI(indígenas) , Associação de estudantes de Engenharia Florestal, CNBB e muitas outras) , reunindo vários setores através do debate e do respeito. Também vejo atitudes positivas para a transformação real da sociedade na Intersindical que segue autônoma à reforma sindical de Lula e do Capital. Somos um setor sóbrio e coerente, já que não participamos desta falsa discussão sobre Nova Centra, e alertamos os trabalhadores para o caráter partidário e de cúpulas que teria esta Nova Central chamada pela Conlutas e pelo PSTU.

A Intersindical permanece autônoma e independente perante o Estado como princípio neste momento, não somos uma central, somos um agrupamento de setores sindicais, e por isso não legalizamos nosso nome.Mas agora, com está ?Nova Velha Central? chamada Conlutas-Intersindi cal fomos vilipendiados e vemos nosso nome ser registrado para a construção de uma Central, sem que exista nem se quer um setor apenas da intersindical, nem mesmo os do PSol que estavam no projeto da Nova Central. Esse tipo de atitude tem um nome, mas não vou dizê-lo, por respeito aos militantes de base do PSTU, já que vocês são a única possibilidade de salvarem este partido e seus rumos divisionistas e autoritários.

Obs. Imaginem só, se o MST, que não é legalizado também por principio, um dia tiver seu nome registrado perante o Estado ,por uma outra organização,mas que de fato, não tem nada do MST verdadeiro ! isso seria não um chamado à unidade, mas um verdadeiro afronta e desrespeito. )

Que fique a reflexão, para todos nós que queremos superar a era da Articulação sindical no Brasil, sobre qual melhor caminho tomar para a construção de fato da unidade dos setores sindicais de esquerda no Brasil. Pelo menos pela construção de um fórum de discussão sindical para a luta e não de construção de aparelhos como esta tal Conlutas-Intersindi cal, um debate real que congregue setores como a Intersindical (ASS/Resistência Popular Gaúcha/Unidade Classista-PCB) , a Intersindical (setores ligados ao PSOL), a antiga Conlutas e seus diversos agrupamentos, e também, a esquerda da CUT(PCO-POR) , que muito luta internamente e externamente contra a Articulação Sindical, alem dos valiosos e comprometidos setores estudantis, populares e campesinos na luta.Precisamos aprender com a Assembléia Popular, e suas posições libertárias e políticas, de como respeitar os grupos e as diferenças, e assim criarmos uma verdadeira união dos trabalhadores e uma verdadeira sociedade democrática que conte com a participação popular na sua construção.

(estas são posições pessoais de um militante da ASS/Intersindical)

 PUBLICADO EM
11/06/10 00:16
PSOL: COMO SEMPRE, PERDEU E APELOU!
de Nós Professores
O Conclat – Congresso Nacional da Classe Trabalhadora – aglutinou 4.000 participantes, dos quais 3.180 delegados/as, com uma representação de base dos sindicatos de cerca de 3 milhões de trabalhadores/as. A Conlutas era a organização com maior representatividade. Nosso Congresso contou com 1.800 delegados/as.

O que era para ser uma grande vitória do processo de reorganização, infelizmente, se transformou numa derrota, pela decisão do bloco Intersindical/Unidos/MAS de se retirar do Congresso depois de perder a votação do nome da nova entidade.

Toda a programação do Congresso foi garantida: do ato político de abertura, passando pela defesa das teses em plenário, trabalhos em grupo até a plenária final de votação das resoluções. O Congresso deliberou sobre os principais temas em discussão: Conjuntura e plano de ação, caráter, composição e funcionamento da Central.

A última votação importante, antes da eleição da Secretaria Executiva, era a definição do nome da nova central. Após um intenso debate acerca das propostas apresentadas, sagrou-se vencedora a proposta do nome da nova central ser “Conlutas/Intersindical – Central Sindical e Popular” apresentada pelo MTL e defendida pela Conlutas.

Na votação, essa proposta obteve cerca de 2/3 dos votos. O resultado foi acatado publicamente pelos demais setores. Tudo isso está filmado e estará disponível nos próximos dias na internet.

No entanto, depois desta votação, a Intersindical decidiu abandonar o Congresso, no que foi seguida pelas delegações do MAS – Movimento Avançando Sindical – e pelo agrupamento “Unidos Pra Lutar”.

Uma prática inaceitável - O Conclat só foi convocado porque a Intersindical e demais setores envolvidos no debate da reorganização concordaram em chamar um CONGRESSO DELIBERATIVO, que decidisse pelo voto dos delegados/as as polêmicas que não se resolvessem entre as organizações envolvidas no processo.

Essa decisão foi tomada, por unanimidade, no Seminário Nacional realizado em novembro de 2009, na Quadra dos Bancários, em São Paulo.

Sem essa condição não seria possível chamar o Congresso, pois polêmicas tão ou mais importantes que a do nome ainda estavam pendentes, tais como o caráter e a composição da Central, o formato e funcionamento da direção.

Durante todo o período anterior, a Comissão pela Reorganização/Coordenação pró Central funcionou tendo por base o acordo político. Esgotada essa fase, de acúmulo nos debates e conhecimentos das distintas opiniões, convocou-se o Congresso para que a base decidisse tudo o que não foi possível resolver por consenso.

A ruptura do Congresso pelo bloco Intersindical/Unidos/MAS, então, só se explica porque esses setores não aceitam que a base decida as polêmicas que as direções não foram capazes de resolver, e querem impor, por acordo entre as correntes, as suas posições por sobre o que a base decide. Isso evidentemente seria um retrocesso inaceitável.

Nenhuma entidade que sirva à luta dos trabalhadores funciona em base a esse critério, pois, desta forma, nossa Central deixará de ser um instrumento de aglutinação e de luta dos trabalhadores/as e passará a ser um fórum de discussão permanente entre dirigentes, sem serventia para a luta e a defesa dos trabalhadores/as.

Entendemos que todos os esforços devem ser feitos para que os/as companheiros/as do bloco Intersindical/Unidos/MAS revejam suas posições e se incorporem à nova central criada no Conclat. Esforços podem e devem ser feitos para aparar as arestas e diferenças menores. No entanto, o respeito à democracia operária deve presidir o funcionamento da entidade e a relação entre os setores envolvidos.

É inconcebível que a cada vez em que se encontrem em minoria num debate os dirigentes se levantem, se retirem das discussões, ou simplesmente abandonem a organização. Nenhuma organização séria, para a luta dos trabalhadores, poderia ser construída em base a este critério.

O Congresso se restabeleceu com a maioria ainda presente e concluiu o processo de constituição da nova Central, elegendo uma Secretaria Executiva Provisória, conformada praticamente por consenso, para encaminhar as resoluções aprovadas no Congresso.

A Secretaria (conformada por representantes de diversas entidades como a Conlutas, MTL, MTST, dentre outros) se reunirá nos próximos dias e certamente adotará resoluções buscando restabelecer a unidade e o respeito às decisões coletivas tomadas no Congresso, bem como tomará em suas mãos o encaminhamento do plano de lutas aprovado e a organização da nova Central fundada no Conclat.

 PUBLICADO EM
09/06/10 17:42
Desabafo de Uma Pêtista
de Ivanil Gomes-50667
Amigos,

diante da decisão tomada de apoio ao Hélio Costa, nada mais me restou fazer. Envio artigo que sairá amanhã no OTEMPO. Abraços. Sandra



MANDA QUEM PODE, OBEDECE QUEM TEM JUÍZO”

Adeus ao Partido dos Trabalhadores


Sandra Starling


Ao tempo em que lutávamos para fundar o PT e apoiar o sindicalismo ainda “autêntico” pelo Brasil afora, aprendi a expressão que intitula este artigo. Era repetida a boca pequena pela peãozada, nas portas de fábricas ou em reuniões, quase clandestinas, para designar a opressão que pesava sobre eles dentro das empresas.

Tantos anos mais tarde e vejo a mesma frase estampada em um blog jornalístico como conselho aos petistas diante da decisão tomada pela Direção Nacional, sob o patrocínio de Lula e sua candidata, para impor uma chapa comum PMDB/PT nas eleições deste ano em Minas Gerais.

É com o coração partido e lágrimas nos olhos que repudio essa frase e ouso afirmar que, talvez, eu não tenha mesmo juízo, mas não me curvarei à imposição de quem quer que seja dentro daquele que foi meu partido por tantos e tantos anos. Ajudei a fundá-lo, com muito sacrifício pessoal; tive a honra de ser a sua primeira candidata ao governo de Minas Gerais em 1982. Lá se vão vinte e oito anos! Tudo era alegria, coragem, audácia para aquele amontoado de gente de todo jeito: pobres, remediados, intelectuais, trabalhadores rurais, operários, desempregados, professores, estudantes. Íamos de casa em casa tentando convencer as pessoas a se filiarem a um partido que nascia sem dono, “de baixo para cima”, dando “vez e voz” aos trabalhadores. Nossa crença abrigava a coragem de ser inocente e proclamar nossa pureza diante da política tradicional. Vendíamos estrelinhas de plástico para não receber doações empresariais. Pedíamos que todos contribuíssem espontaneamente para um partido que nascia para não devermos nada aos tubarões. Em Minas tivemos a ousadia de lançar uma mulher para candidata ao Governo e um negro, operário, como candidato ao Senado. E em Minas (antes, como talvez agora) jogava-se a partida decisiva para os rumos do País naquela época. Ali se forjava a transição pactuada, que segue sendo pacto para transição alguma.

Recordo tudo isso apenas para compartilhar as imagens que rondam minha tristeza. Não sou daqueles que pensam que, antes, éramos perfeitos. Reconheço erros e me dispus inúmeras vezes a superá-los. Isso me fez ficar no partido depois de experiências dolorosas que culminaram com a necessidade de me defender de uma absurda insinuação de falsidade ideológica, partida da língua de um aloprado que a usou, sem sucesso, como espada para me caluniar.

Pensei que ficaria no PT até meu último dia de vida. Mas não aceito fazer parte de uma farsa: participei de uma prévia para escolher um candidato petista ao governo, sem que se colocasse a hipótese de aliança com o PMDB. Prevalece, agora, a vontade dos de cima. Trocando em miúdos, vejo que é hora de, mais uma vez, parafrasear Chico Buarque: “Eu bato o portão sem fazer alarde. Eu levo a carteira de identidade. Uma saideira, muita saudade. E a leve impressão de que já vou tarde.”

 PUBLICADO EM
07/06/10 20:58
(título desconhecido)
de Nós Professores
DOBRAS NA REDE:

HISTÓRIA/GEOGRAFIA - NOITE
ATÉ 31/12
e INGLÊS/PORTUGUÊS - MANHÃ
ESCOLA: EMIAM
tel: 3277 7245 e 7246
falar com Suzana, Shirlene, Clades ou Mary



MEIO AMBIENTE - MANHÃ
todo ano de 2010
ESCOLA:AMNITHAS DE BARROS (bairro Estrela Dalva/Oeste).
tel: 3277 9643 e 9642

PORTUGUÊS - TARDE
TEMPO INDETERMINADO
ESCOLA:MESTRE ATAÍDE (bairro Estrela Betânia/Oeste).
falar com Tonhão ou Clóvis
3277 9097

Boa sorte!

 PUBLICADO EM
07/06/10 18:57
Intersindical rompe com o congresso de fundação da nova central
de Nós Professores
Por conta do hegemonismo do PSTU, a unidade não foi mais do que um sonho de outono...

 PUBLICADO EM
03/06/10 17:45
Cartaz
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
01/06/10 12:08
Pagamento
de Nós Professores
O pagamento a todos os funcionários da PBH acontecerá no dia 8/6/2010,
terça-feira, 5º dia útil. Confira a data na lista que enviaram às escolas.

Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
31/05/10 08:25
Audiência Beprem - Sindibel convida
de Nós Professores
CÂMARA MUNICIPAL
 Segunda-feira, 31 de Maio

28/05/2010

09h - Programa de Aposentadoria com Qualidade.
Seção Social
Local: Plenário Paulo Portugal

13h - 17ª Reunião Extraordinária da Comissão de Administração Pública - Audiência Pública
Assunto: discutir sobre a possibilidade de extinção da Beneficência Municipal de Belo Horizonte - BEPREM.
Local: Plenário Amynthas de Barros
13h - 17ª Reunião Ordinária da Comissão de Legislação e Justiça.
Local: Plenário Camil Caram

20h - Título de Cidadania Honorária ao Sr. Roberto Hilton da Silva
Vereador Fred Costa
Local: Plenário Amynthas de Barros
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

AVISO DE AUDIÊNCIA PÚBLICA
 A Câmara Municipal de Belo Horizonte torna público que fará realizar, no dia 31/05/10, segunda-feira, às 14:00h, no Plenário Amynthas de Barros, Audiência Pública da Comissão de Administração Pública, a requerimento do Vereador Iran Barbosa, com a finalidade de continuar a discussão sobre a possibilidade de extinção da Beneficência da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte – BEPREM –, como também sobre as medidas a serem adotadas pela Prefeitura de Belo Horizonte para suprir os serviços médico, odontológico e psicológico prestados por essa Instituição em caso de sua extinção.

Convocados:
Antônio Evangelista Teixeira
Presidente da Beneficência da Prefeitura
Municipal de Belo Horizonte – BEPREM

Márcio Lúcio Serrano
Secretário Municipal Adjunto de Recursos
Humanos

Helvécio Miranda Magalhães Júnior
Secretário Municipal de Planejamento, Orçamento
e Informação


Convidados:

Josué Costa Valadão
Secretário Municipal de Governo

Célia de Lélis Moreira
Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos
Municipais de Belo Horizonte – SINDIBEL

 PUBLICADO EM
28/05/10 08:19
SindREDE - O gigante acordou.
de Nós Professores


4,11 PROFESSORES, 15% PARA AUXILIARES, 8% PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL.
O GIGANTE ACORDOU!

 PUBLICADO EM
28/05/10 07:58
BIBLIOTECAS E LEIS
de Nós Professores
EDUCAÇÃOLula exige um livro por aluno
Sancionada lei que obriga escolas a incentivar leitura e montar bibliotecas em 10 anos, com, no mínimo, uma publicação por estudante matriculado, para despertar consciência cultural
Glória Tupinambás


Na Escola Silviano Brandão, estudantes têm aula específica de biblioteca, com contação de histórias e pesquisa orientada

Incentivar a leitura nas escolas brasileiras agora é lei. Texto sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) obriga todas as instituições de ensino públicas e privadas a terem bibliotecas, com acervo mínimo de um livro por aluno matriculado. A medida pretende tirar do abismo cultural milhares de estudantes que, hoje, não têm acesso ao conhecimento guardado nas páginas dos livros. Dados do Censo Escolar 2009, feito pelo Ministério da Educação (MEC), revelam uma situação preocupante: mais de 65% das escolas de ensino fundamental do país não contam com bibliotecas próprias. Em Minas, a falta de espaço para literatura é uma realidade em 40% das unidades de ensino.

A lei foi publicada ontem no Diário Oficial da União (DOU) e as escolas terão prazo máximo de 10 anos para instalar os espaços destinados aos livros, material videográfico, documentos para consulta, pesquisa e leitura. A legislação determina acervo mínimo de um livro por aluno, mas permite que o sistema de ensino responsável pela administração da escola adapte as coleções de acordo com as necessidades de cada instituição. Também caberá aos sistemas – federal, estadual, municipal ou privado – promover a divulgação e preservação do acervo e garantir o bom funcionamento das bibliotecas escolares.

A expectativa do MEC é de que a sanção dessa lei desperte nos educadores a consciência para a importância dos espaços literários dentro das unidades de ensino. “A legislação deixa claro para a sociedade que a biblioteca na escola se constitui como espaço fundamental para desenvolvimento do ensino e aprendizagem, e também no âmbito cultural. Há uma diferença significativa entre as bibliotecas públicas e esses espaços de interação com a leitura dentro do ambiente escolar”, explica o diretor de Políticas de Formação, Material Didático e Tecnologias para a Educação Básica do ministério, Marcelo Soares da Silva.

Em Belo Horizonte, a publicação dessa lei se transforma em esperança para alunos como os da Escola Municipal Alcida Torres, no Bairro Taquaril, na Região Leste. Apesar de contar com um rico acervo de livros e revistas, faltam projetos de incentivo à leitura na biblioteca da instituição. Outro problema é o uso frequente do espaço como um simples depósito de materiais didáticos encaixotados. “Recebemos lançamentos e best-sellers continuamente, mas falta consciência com relação à importância da biblioteca. Com o espaço tomado por atividades e materiais alheios aos determinados oficialmente, é impossível desenvolver o trabalho de incentivo à leitura e apoio às pesquisas escolares”, lamenta o auxiliar de biblioteca da escola, Alexandre da Costa Campinas.
Já na Escola Estadual Silviano Brandão, no Bairro Lagoinha, na Região Nordeste, o contato com os livros faz parte do cotidiano dos 960 alunos. No currículo da unidade escolar, as disciplinas de geografia, história e ciências dividem espaço com aulas de biblioteca. São atividades lúdicas, como contação de histórias e saraus, e de pesquisa escolar orientada, que estimulam a paixão pela literatura. “Gosto muito de ler. Adoro aprender novas palavras, escrever poemas e ganhar livros de presente”, conta Ester Santos Pereira, de 9 anos, aluna do 4º ano do ensino fundamental. Ao contrário de Ester, Michel Saviotti, também de 9 anos, confessa não ser fã de carteirinha da leitura. Mas ele reconhece a importância do hábito. “Não sou apaixonado, mas faço a minha parte e leio pelo menos um pouco. O que mais gosto são as revistas em quadrinho e as histórias de ficção”.

Jornal Estado de Minas

 PUBLICADO EM
27/05/10 08:00
Manifestação de garis
de Nós Professores
LIMPEZA URBANA
Servidores não aceitam 4,11%

Daniel Antunes

 Manifestação de garis tumultou ontem o trânsito no Centro de BH

Descontentes com a proposta de reajuste salarial da prefeitura, servidores da Superintendência de Limpeza Urbana de Belo Horizonte (SLU), aposentados e funcionários administrativos do município foram para as ruas ontem cobrar a abertura de nova rodada de negociações. Os funcionários não concordam com o reajuste de 4,11% proposto e exigem aumento de 22%. A manifestação ocorreu na porta da Secretaria Adjunta de Recursos Humanos da prefeitura, entre as ruas Espírito Santo e Caetés. Antes, porém, um grupo de quase 200 trabalhadores se reuniu na Praça Sete, no Centro da capital, e seguiu em passeata pela Avenida Afonso Pena, o que provocou congestionamentos e deixou o trânsito tumultuado. A Polícia Militar acompanhou a manifestação.

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), Célia Lélis, disse que o ato foi pacífico e serviu para alertar o governo e a população a respeito da situação dos servidores. Segundo ela, parte dos trabalhadores recebe menos de um salário mínimo. “O percentual proposto pela prefeitura equivale a apenas R$ 20 a mais na remuneração mensal dos funcionários. Não vai fazer diferença. A categoria não recebe reajuste há dois anos. O valor proposto não repara nem as perdas salariais dos últimos 15 meses”, afirma. O sindicato ainda briga por programas de assistência de saúde aos servidores.

No fim da manhã, o secretário adjunto de Recursos Humanos, Marcos Serrano, recebeu uma comissão de trabalhadores da limpeza urbana. No encontro, que durou cerca de uma hora, foram definidas três reuniões. Duas delas ocorrerão na semana que vem, com representantes da SLU e dos aposentados. No dia 8, o secretário negocia com um grupo de servidores da administração. No fim das reuniões, os trabalhadores farão uma assembléia para decidir se acatam a proposta do Executivo ou se optam por uma paralisação. "Conseguimos o que queríamos, que foi abrir negociações. Agora, a gente espera que a prefeitura se sensibilize com a situação dos servidores”, comentou Célia Lélis. Os funcionários que participaram da manifestação retornam hoje ao trabalho.
A administração municipal informou que tem proposta salarial de 4,11% de aumento para todos os servidores, exceto os trabalhadores de nível médio da saúde, cujo reajuste é de 8%. Apesar de ter recebido representantes dos funcionários, o secretário Marcos Serrano está em negociação constante com todas as categorias do funcionalismo municipal, mesmo antes da manifestação. A prefeitura montou uma comissão para implementar o projeto de bonificação por resultados na administração direta e indireta.

 PUBLICADO EM
25/05/10 19:53
Progressão Continuada
de Nós Professores
Progressão Continuada

O Conselho Nacional de Educação recomendou a progressão continuada nos três primeiros anos (proposta criada em 1918). No caso, nenhuma professora deverá reprovar a criança até o terceiro ano. Caso queiram acompanhar, houve um debate na CBN hoje (25/5), com Cony, Xexéu e Viviane Mosé. Do meu ponto de vista fraco, mas é um começo.

Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
25/05/10 17:05
ENEM PARA DOCENTES
de Nós Professores
"Enem" também para o magistério

MEC publica regras para professor que quer ingressar na rede pública. Teste, cuja nota poderá ser usada para pleitear vaga em instituição que aderir ao programa, vai medir competências, conhecimentos e habilidades

Professores interessados em trabalhar na rede pública de ensino vão estar na mira de um teste de conhecimentos, a partir do ano que vem. O Ministério da Educação (MEC) publicou ontem, no Diário Oficial da União (DOU), as regras para o novo Exame Nacional de Ingresso na Carreira Docente, já apelidado de “Enem para professores”. A proposta é de que o resultado da avaliação seja usado como critério para contratação em escolas públicas de ensino básico, substituindo os concursos tradicionalmente realizados por estados e prefeituras por uma prova única. A primeira edição do exame, ainda sem data marcada, valerá para educadores do 1º ao 5º ano do ensino fundamental e da educação infantil.

O exame será aplicado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao MEC. A ideia é de que a seleção seja parecida com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), agora usado para abrir vagas em universidades federais. No caso dos professores, eles farão a prova, que vai medir conhecimentos, competências e habilidades, e poderão usar a nota para ingressar em qualquer uma das redes de ensino que aderirem ao programa. A participação no exame será voluntária e dependerá de inscrição. As secretarias de educação interessadas em usar os resultados terão de formalizar adesão junto ao Inep. A forma de utilização para a contratação de docentes será definida por cada secretaria.

Assim como no Enem, o professor que fizer o teste terá um boletim de resultados depois de fazer a prova. Segundo a portaria, o MEC vai montar um banco de dados e emitir relatórios com os resultados gerais do exame para instituições de educação superior, secretarias de educação e pesquisadores. De acordo com o texto, os objetivos da prova são “subsidiar a contratação de docentes para a educação básica”; “conferir parâmetros para autoavaliação dos futuros docentes, com vistas à continuidade da formação e à inserção no mundo do trabalho” e “oferecer um diagnóstico dos conhecimentos dos futuros professores para subsidiar políticas públicas de formação continuada e construir um indicador qualitativo que poderá ser incorporado à avaliação de políticas públicas de formação inicial dos docentes”.

Uma consulta pública sobre o exame está aberta desde quarta-feira passada, e terá duração de 45 dias, no site do Inep (www.inep.gov.br). Segundo o ministério, para criar o programa, foram analisados países com bons indicadores educacionais e que buscam ter um padrão de professores, como a Austrália, Canadá, Cingapura, Chile, Cuba, Estados Unidos e Inglaterra. Os procedimentos, prazos e outros aspectos operacionais do exame, assim como a inscrição dos interessados e outras normas, serão estabelecidos em nova portaria do Inep.

OPINIÕES A proposta de unificação da seleção dos professores divide opiniões entre os representantes da categoria. Entre os favoráveis, o principal argumento é de que as secretarias de educação têm resistência à realização de concursos públicos, alegando alto custo dos processos. Dessa forma, o novo exame baratearia a seleção e facilitaria a aplicação das provas. “A regulamentação de um concurso único é um avanço, por ser um processo mais democrático e transparente”, afirma o presidente dos Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro), José Carlos Arêas. Também chefe da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee), José Carlos pretende lutar para que o projeto seja estendido para as escolas particulares.

Os contrários apontam como maior problema a dificuldade de se respeitar as especificidades de cada estado ou município num exame nacional. “As diferenças regionais são muito grandes e é complicado usar critérios únicos. Além disso, substituir concursos não é uma proposta aplicável porque o projeto vai na contramão da tendência atual. Hoje, caminhamos para a municipalização da educação e é praticamente impossível centralizar a seleção. Seria mais positivo se a União assumisse o ensino básico e criasse critérios únicos em todo o país”, diz a diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte (SindRede-BH), Vanessa Portugal. A Secretaria de Estado de Educação preferiu não comentar o projeto, alegando não ter sido oficialmente comunicada pelo MEC. O Estado de Minas também procurou a secretaria municipal, mas não obteve retorno

Fonte: Estado de Minas

PS: quinta feira, dia 27/05, as 18 e 30, tem plenária do Conselho Municipal de Educação. Não nos deixem sós!

Um abraço. Prof. Geraldinho.

 PUBLICADO EM
22/05/10 09:36
Recadinho pra vocês.
de Nós Professores


A CATEGORIA EM BUSCA DE SUAS CONQUISTAS

É resultado da nossa mobilização!
<>





É resultado da nossa mobilização!
<>

 PUBLICADO EM
21/05/10 00:39
CURRÍCULO DA EDUCAÇÃO BÁSICA
de Nós Professores
20/05/2010 17:45
Câmara aprova padrão nacional para currículo do ensino básico

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou na terça-feira (18), em caráter conclusivo, o Projeto de Lei 1126/07, do deputado Gastão Vieira (PMDB-MA), que prevê a criação de um padrão nacional para o conteúdo curricular de cada ano letivo da educação básica (ensinos fundamental e médio e educação infantil). O conteúdo mínimo será definido pela União, em colaboração com os estados e os municípios.

O projeto segue para o Senado, a não ser que seja apresentado recurso para análise pelo Plenário da Câmara.

Atualmente, a elaboração dos currículos mínimos são de responsabilidade dos estados e municípios, de acordo com as características da cultura regional. O objetivo do projeto é unificar parâmetros curriculares e assegurar um padrão de qualidade nacional.

O autor da proposta lembra que os conteúdos mínimos servem de base para a elaboração dos livros didáticos e para o planejamento pedagógico das escolas.

O relator, deputado Colbert Martins (PMDB-BA), foi favorável à aprovação do texto, que modifica a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB - Lei 9.394/96).

Íntegra da proposta:
PL-1126/2007
Reportagem - Luiz Claudio Pinheiro
Edição – Daniella Cronemberger

um abraço.
Prof.Geraldinho

 PUBLICADO EM
21/05/10 00:23
Professora encontra revólver dentro de urso de pelúcia com aluno
de Nós Professores
Atualizado em 20/05/2010 20h59

Professora encontra revólver dentro de urso de pelúcia com aluno
Outro estudante estava com munição para a arma.
Os dois foram levados para a delegacia em Resende, sul do Rio.

Uma professora de uma escola em Resende, no Sul do estado do Rio, encontrou na tarde desta quinta-feira (20) um revólver calibre 32 dentro do urso de pelúcia de um aluno. Segundo a Polícia Militar, outro aluno da mesma sala estava com munição para a arma.

Policiais do 37º BPM (Resende) informaram que os alunos têm 13 e 14 anos. De acordo com a PM, os dois teriam comentado durante o recreio sobre a arma, o que chamou a atenção da professora.

Na delegacia, os dois negaram que a arma e a munição pertecessem a eles. Segundo os adolescentes, alguém botou a arma dentro do urso de pelúcia, que estava na mochila do menino de 14 anos. Ele disse que estava levando o brinquedo para a irmã.

Os dois estão na 89ª DP (Resende) junto com os pais e prestarão depoimento no local.

 PUBLICADO EM
19/05/10 15:30
professor vai comprar droga e leva a filha
de Nós Professores
Professor vai comprar crack e leva filha de 4 anos

Criança chorava muito no momento em que o pai e outras duas pessoas estavam com traficante, em Betim
Izabela Ventura - Repórter - 19/05/2010 - 08:32

Quem deveria dar o bom exemplo acabou expondo a própria filha a um sério risco na noite de terça-feira (18), em Betim, na Grande BH. Um professor, de 40 anos, da rede estadual de ensino levou a criança, de quatro anos, para comprar drogas com ele, em uma boca-de-fumo do Bairro Capelinha.

Policiais do 33º Batalhão da PM abordaram os ocupantes de um carro, no momento em que compravam crack de uma traficante do bairro. Eles tentaram fugir, mas foram rapidamente capturados pela polícia. Dentro do veículo, estavam um adolescente de 17 anos, dois homens e a criança, que chorou muito durante a ação.

Com a mulher que vendia as drogas, a polícia encontrou 78 pedras de crack. Ela foi presa e autuada em flagrante por tráfico. O professor e pai da criança assumiu ser usuário, juntamente com Rogério Andrade de Sousa, 37, e o adolescente. Todos foram conduzidos à Delegacia Seccional de Betim.

 PUBLICADO EM
19/05/10 08:15
Avalia BH - Orientações
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
18/05/10 21:01
MACAÉ E AFONSO CONVIDAM
de Nós Professores
PREFEITURA DISCUTE REGIMENTO ESCOLAR

A Prefeitura tem como intenção a criação de um modelo de Regimento Escolar que reflita a proposta político-pedagógica da Rede Municipal de Educação. Para elaborar esse modelo de regimento de maneira participativa e pactuada com os diferentes segmentos da sociedade, a Secretaria Municipal de Educação realizou, nos dias 12 e 13 de maio, um Seminário de Sensibilização para discutir um modelo com os diferentes segmentos da comunidade escolar e da sociedade civil.

A partir desta quarta-feira, dia 19, se inicia a 2ª etapa de construção do Regimento Escolar, na Secretaria Municipal de Educação (rua Carangola 288, Santo Antônio). Os encontros objetivam garantir a participação de diferentes segmentos da sociedade civil de Belo Horizonte na construção dialógica e na estruturação do Regimento Escolar para as Escolas Municipais da Rede. Os grupos de trabalho serão organizados por eixos temáticos, com representatividade da Educação e dos parceiros relacionados a cada um dos eixos temáticos.

Para garantir uma discussão mais qualitativa, os componentes dos eixos temáticos serão divididos em subgrupos: Educação Infantil, 1º e 2º ciclos, 3º ciclo, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos; estão programados três encontros para cada grupo. Os subgrupos terão como responsabilidade a construção de documento propositivo para a elaboração do Regimento a partir das diretrizes apontadas no seminário de sensibilização e dos estudos, reflexões e diálogos feitos durante as reuniões, que serão mediadas pela coordenação de cada grupo. Os subgrupos terão, cada um, uma coordenação (um coordenador e um redator) composta por um representante da Gerência Regional de Educação e mais dois eleitos pelo grupo.

Os encontros serão realizados nas seguintes datas:
Eixo: ESTADO E DIREITOS: 19 e 26 de maio e 09 de junho
Eixo: ÉTICA E CIDADANIA: 20 e 26 de maio e 09 de junho
Eixo: GESTÃO E INCLUSÃO: 20 e 27 de maio e 10 de junho

Todo cidadão que possua endereço eletrônico (e-mail) pode contribuir com o debate, postando sugestões, críticas e dúvidas no Fórum de Discussão do Regimento Escolar, disponível no endereço: http://ead.pbh.gov.br.

 PUBLICADO EM
18/05/10 17:58
Greve na Rede Estadual
de Nós Professores
Professores da rede estadual decidem pela manutenção da greve


Mateus Castanha - Estado de Minas on line
Publicação: 18/05/2010 17:05 Atualização: 18/05/2010 17:27

Os alunos da rede estadual de ensino receberam uma péssima notícia na tarde desta terça-feira. Em assembleia, os professores decidiram, praticamente por unanimidade, pela manutenção da greve por tempo indeterminado. A paralisação já dura 40 dias e atinge cerca de 80% dos profissionais.

Os professores se reuniram no início da tarde na Praça da Assembleia, Bairro Santo Agostinho, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Após a votação, eles iniciaram uma passeata que tem como destino final a Praça Sete. A BHTrans recomenda cautela aos motoristas que transitarem pelo Centro da capital, já que o trânsito deve ficar complicado.


Saiba mais...
Reunião sinaliza acordo para fim da greve dos professores estaduais
Justiça determina fim da greve de professores em Sete Lagoas
Justiça ainda considera greve dos professores ilegal
Greve na rede estadual pode prejudicar nota do Enem Negociação arrastada


De acordo com o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), a categoria reivindica a implantação do piso salarial de R$1.312,85 para jornada de 24 horas semanais e nível médio de escolaridade.

A opção pela manutenção da greve frustra o governo de Minas, que esperava um desfecho favorável das negociações já nesta terça.

A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) havia anunciado o corte do ponto dos professores a partir dia 11 de maio, quando o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) considerou a greve ilegal pela segunda vez. Os professores também temem o risco de demissões.

Levantamento do governo aponta que 10% das escolas estaduais estão totalmente paralisadas. Cerca de 30% tiveram atividades prejudicadas pela falta de profissionais.

 PUBLICADO EM
17/05/10 19:16
fazemos de conta que colocamos os filhos dos pobres na escola
de Nós Professores
Cristovam Buarque: “fazemos de conta que colocamos os filhos dos pobres na escola”
segunda-feira, 17 de maio de 2010
Por Leo
Cristovam Buarque, senador da República, começou sua palestra explicando que o movimento educacionista tem as características do movimento abolicionista. "Nós fazemos de conta que colocamos os filhos dos pobres na escola. Esse talvez seja o maior fator de perversidade do brasileiro, que precisamos admitir."

Para Cristovam, não existe escola boa ou escola ruim. Deve existir escola. "E as escolas para os filhos dos pobres não são boas". O senador ainda disse: "O ensino médio ruim puxa a universidade pra baixo. O ensino fundamental ruim puxa o ensino médio para baixo." O seminário "Motores do Desenvolvimento" é uma realização da Tribuna do Norte, Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (Fiern), RG Salamanca e Serviço Social do Comércio (SESC).

Fonte: TRIBUNA DO NORTE – Publicação: 17 de Maio de 2010 às 11:31

 PUBLICADO EM
17/05/10 19:04
DOBRAS E SUBSTITUIÇÃO EM HISTÓRIA
de Nós Professores
Ajudem a divulgar!

Quem está interessando em dobra, na rede municipal de BH:

A Escola Municipal Academico Vivaldi Moreira (rua Agenor de Paula Estrela, 380 bairro Jaqueline, tel 3277-5494 e 5403. Diretora Beatriz e Vice Vanilda) está precisando, com URGÊNCIA, de um(a) professor(a) de história para o turno da manhã. Não sei a vigência da dobra.

A Escola Municipal Oswaldo Cruz, Rua Santos 2200, Jardim América, Região Oeste, 3277 9636, diretores Jaqueline e Paulo) está precisando, com URGÊNCIA, de um(a) professor(a) de história para o turno da noite para substituição por um período de 60 dias (licença por motivo de doença do titular). Quem está escalado para substituir não é professor da disciplina.

Qualquer dúvida, procurar Magda (SMED) pelos telefones 3277 8630 e 3277 8640.

Andrey

 PUBLICADO EM
17/05/10 12:05
Socorro!
de Nós Professores
Alguém pode dizer o resultado da reunião com a SMED? Algumas escolas estão obrigando a preencher tudo, no boletim e no computador até a semana que vem. Eu não dou conta.

 PUBLICADO EM
17/05/10 11:27
Licença Maternidade
de Nós Professores
Até agora não dá para entender porque o sindicato municipal está entrando com licença maternidade para 180 dias, sendo que o prefeito assinou o Projeto no dia 8 de maio. Cada assunto ultrapassado no jurídico o dinheiro vai para o ralo. Ação não é gratuita,o sindicato paga com nosso dinheiro. E eu pago mais de 25 reais por mês ao sindicato para isso?

 PUBLICADO EM
17/05/10 10:42
"Impetulância risória"
de Nós Professores
Procurei até, mas achei o tal texto. Desse jeito, fica difícil.

Tião Martins
"Impetulância risória"

Alguém que assina como Maria de Lourdes, mas que no texto se declara "professor" da rede estadual de ensino, deixou ao pé da versão eletrônica desta esquina um "Manifesto Urgente", em defesa de melhores vencimentos para os mestres mineiros.
Maria de Lourdes ou o "professor" escreve com ira e certo descuido, quando afirma, por exemplo, que "o governador Aécio teve há tempos a impetulância (sic) de lançar uma propaganda que falava da ótima situação das estradas de Minas".
"Impetulância" talvez signifique petulância em dobro, no idioma de quem escreveu. E, mais adiante, o autor ou autora chama de reajuste risório (sic) o aumento recentemente concedido pelo Governo de Minas aos mestres. "Risório" é adjetivo novo em folha, talvez criado para significar aquilo que provoca risos.
O autor ou autora diz ainda que tem graduação na área em que atua e, mesmo assim, ganha menos que o salário-mínimo (algo improvável, em Minas). Por isso, anuncia que é "hora da reação" e promete votar contra Aécio e Anastasia, embora jure que o seu Manifesto Urgente "nada tem a ver com política e sim com a declaração do poder que nossa classe tem".
E, antes do fim, levanta a grave suspeita de que os líderes da classe "estão mancomunados ou simplesmente não têm força alguma pra nos representar".
Deixando de lado certas expressões impublicáveis (e talvez ditadas pela emoção que tomou de assalto o autor ou autora), vamos rapidamente ao fundo da questão.
É incontestável que os professores brasileiros, do ensino fundamental aos cursos universitários, ganham mal. E ganham mal há tempos. Antes mesmo que Aécio e Anastasia tivessem nascido.
Houve um tempo, no século passado, em que casar com uma professora da rede pública significava ótimo negócio, para rapazes interessados em subir na vida: além de ganhar bem, ela era culta, educava de fato a meninada e tinha papel de relevo na sociedade. Anos depois, ali pelos 70 do século passado, vamos encontrar em Belo Horizonte uma situação alarmante: os trocadores de ônibus ganhavam mais que os professores.
Nada contra os trocadores, mas uma boa professora tem papel social e político que motoristas ou trocadores jamais cumpririam, pois lhe cabe preparar pessoas que construam um futuro melhor para o país, como no Japão, Coreia ou Chile.
Prefeitos, governadores e ministros da Educação reconheceram isso, ainda que não tenham conseguido mudar a realidade com a rapidez desejada pelos mestres. No Rio, São Paulo, Vitória, BH, Porto Alegre ou Teresina, a situação é a mesma: as autoridades querem falar de qualidade e desempenho e os professores só discutem os salários. E esse monólogo em mão dupla não avança, porque as famílias e a sociedade, embora saibam que o futuro dos seus filhos depende da qualidade dos professores, ficam sempre do lado de fora.
Nem as lideranças do magistério percebem que a escola não é instituição isolada, mas parte de uma estrutura administrativa e política que envelheceu e já não atende às necessidades do país. Sem as reformas política, administrativa e tributária e a redistribuição de recursos entre União, Estados e municípios, o Brasil jamais irá remunerar corretamente os seus melhores professores.
Em outras palavras, liberar emoções faz bem ao coração, mas não se constrói uma política educacional moderna, justa e transformadora com palavras de ordem e palavrões. Educação é inteligência e diálogo, sem "impetulancia risória".

Postado em 8 de Maio, 2010 pelo jornal Hoje em Dia

 PUBLICADO EM
16/05/10 22:24
AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE A BEPREM ADIADA
de Nós Professores
AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE A BEPREM ADIADA

AVISO DE AUDIÊNCIA PÚBLICA

 A Câmara Municipal de Belo Horizonte torna público que foi adiada para data oportuna a Audiência Pública da Comissão de Administração Pública, anteriormente marcada para o dia 17/5/10, segunda-feira, às 9:30h, no Plenário Amynthas de Barros, com a finalidade de continuar a discussão sobre a possibilidade de extinção da Beneficência da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte – BEPREM –, como também sobre as medidas a serem adotadas pela Prefeitura de Belo Horizonte para suprir os serviços médico, odontológico e psicológico prestados por essa Instituição em caso de sua extinção.....................................................

"Adiamento de Audiência Pública do dia 17/5 - às 9:30h - Req. 1.279/10
14/05/2010
Adiamento da Audiência Pública com a finalidade de continuar a discussão sobre a possibilidade de extinção da Beneficência da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte – BEPREM –, como também sobre as medidas a serem adotadas pela Prefeitura de Belo Horizonte para suprir os serviços médico, odontológico e psicológico prestados por essa Instituição em caso de sua extinção. INTERNET- 1705 - BEPREM-adia.doc
 (30.50 KB 14.05.2010 17:29)"
Confiram:
................................
Fonte: www.camaramunicipalbh.gov.br
Observem o horário e o dia do adiamento.
Em cima da hora!
 Abraços,
Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
14/05/10 09:37
A gente vai levando
de Nós Professores
É, fessores!

"Chora, Maria Louca,
Maria Louca, chora,
Chora, Maria Louca,
Que chegou a sua hora."

E no antigo prezinho?
"Meu lanchinho, meu lanchinho, vou comer...?".

Como era bom!

 PUBLICADO EM
13/05/10 10:31
(título desconhecido)
de Nós Professores
1 pessoa gostou disto - você
BABÁ ?




Marcar com estrelaNão gostarCompartilharCompartilhar com observaçãoE-mailEditar tags: Meus blogs
13/05/10 08:58
Aprender o quê? Com quem?
de Nós Professores
Aprender a transformar palanque de greve em palanque de políticos de carteirinha?
Qualquer pessoa pode falar ao microfone?
Por que tem professor que não pode subir e políticos do PT puderam?
........................................................

Cidades – Jornal O Tempo

Sem reajuste, professores saem convencidos de reunião.
Decisão sobre retorno às salas de aula depende de assembleia, na terça .

Tatiana Lagôa

Depois de 35 dias de braços cruzados, alunos em casa e pais preocupados com o ritmo dos estudos dos filhos, os professores da rede estadual de Minas devem retomar as atividades sem que a principal reivindicação, o aumento de salários, tenha sido atendida.
A decisão oficial depende de uma assembleia marcada para a próxima terça-feira, mas ontem, após uma reunião com a secretária estadual de planejamento e gestão, Renata Vilhena, a coordenadora do sindicato que representa a categoria admitiu, pela primeira vez desde o início do movimento, a possibilidade de interromper a greve. "Conseguimos avançar. Essa reunião foi importante porque conseguimos voltar às negociações", disse Beatriz Cerqueira, do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE/MG).
Segundo a sindicalista, a decisão está nas mãos dos professores. Ela considerou como positiva a promessa da secretária de não cortar os dias parados e manter os grevistas nos cargos. "Vou repassar o que foi conversado hoje (ontem) aos professores na próxima assembleia. Eles é que vão decidir".
Os professores em Minas estão em greve desde o dia 8 de abril. Uma decisão da Justiça, no último dia 4, considerou a greve ilegal.
A reunião de ontem não mudou muito o que já vinha sendo negociado entre professores e governo em relação a outros pontos da pauta de reivindicações. A maior parte das exigências havia sido acordada num encontro seis dias após o início da greve. Desde então, o impasse do movimento passou a ser o reajuste dos salários.
Os representantes dos professores deixaram o encontro de ontem com a promessa da secretária de Planejamento de que será feito um estudo sobre as formas de incorporação das gratificações ao vencimento básico da categoria. Os professores querem elevação do piso salarial - de R$ 850 para R$ 1.312. O governo alega que por causa da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRP) e a lei eleitoral, está impedido de aumentar os salários e oferece piso de R$ 935.
"Nós queremos que os professores voltem às salas de aula para que diminua todo o prejuízo que já foi causado durante este mês de paralisação", disse a secretária Renata Vilhena.
Secretária diz que não terá demissõesA coordenadora do Sind-UTE disse ontem que a entidade recebeu informações de que estariam ocorrendo demissões em escolas da capital e no interior. Beatriz Cerqueira afirmou, no entanto, que o sindicato não fez o levantamento de onde ocorreram as dispensas. A secretária de Planejamento, Renata Vilhena, no entanto, informou não ter conhecimento de demissões provocadas pela greve. Ela garantiu que qualquer decisão nesse sentido será revertida, a partir do acordo firmado ontem com a categoria. A sindicalista afirmou que, apesar de a greve ter sido considerada ilegal pela Justiça, os professores mostraram que estão mobilizados. (TL)

Greve. Pais e alunos reclamam dos prejuízos da paralisação
Efeitos da greve na educação
Nas escolas onde a greve é parcial, professores são remanejados para ocupar horários de grevistas.

Tereza Rodrigues
Especial para O Tempo

Os planos de viajar com a família em julho terá que ser revisto. A dona de casa Fátima Lourenço, 48, tem três filhos, mas apenas a caçula, Maria Giulia, 8, vai poder aproveitar o tradicional recesso escolar do meio do ano. Os dois mais velhos, Maria Laura, 13, e João Vitor, 12, há 35 dias não vão à escola devido à greve dos professores da rede estadual e certamente terão que repor os dias que têm passado em casa no período em que a irmã caçula vai estar sem aulas.
Os três estudam na mesma escola, mas vivem realidades diferentes - metade dos professores aderiu, metade não. "Para mim ficou ruim porque os dias de folga deles vão ser desencontrados, isso invariavelmente gera conflitos", disse a mãe.
Além do problema de ver os filhos ociosos na parte da manhã, Fátima reclama da falta de estímulo dos professores para voltar ao trabalho. "A greve é um direito deles, mas ficar mais de um mês sem aulas é muito complicado. Em casa eles não estudam, ficam só no computador ou vendo TV. Se a escola focasse mais nos estudantes, poderia propor grupos de estudos, por exemplo".
Em cada escola, a forma como a greve, que hoje completa 35 dias, afeta a vida dos alunos é diferenciada. Alguns estudantes nem arriscam sair de casa porque sabem que não vão encontrar professores nas salas. Outros comparecem só duas ou três vezes por semana, de acordo com escalas de horários repassadas a cada semana.
E tem ainda os estudantes que vão à escola todos os dias, mas têm vagos os horários que eram reservados para disciplinas cujos professores aderiram ao movimento. Esse é o caso de Arthur Santos Oliveira Pimenta, 15, que está no 1º ano do ensino médio no Instituto de Educação, na capital. Ele não está tendo aulas de matemática nem de geografia, desde o início da greve, em 8 de abril. "Aqui a direção não deixa nem a gente sair cedo ou chegar mais tarde porque não estamos tendo essas aulas. É um intervalo que aproveitamos para jogar baralho. Mas sei que esse tempo vai ser bem mais difícil para recuperar depois".
No interior do Estado, a situação não é diferente. A Secretaria Estadual de Educação (SEE) não tem o levantamento de quantos dos 2,5 milhões dos alunos da rede estão efetivamente prejudicados pela greve. Um professor de Divinópolis, região Centro-Oeste de Minas, que preferiu não se identificar, contou que os transtornos para os estudantes aumentam com o prolongamento da manifestação. "Alguns alunos da mesma série e de turmas diferentes estão passando a ter aula juntos porque os diretores querem aproveitar ao máximo o tempo de permanência deles na escola. É comum também professores de uma disciplina darem outra matéria para taparem buracos nos horários", denunciou. A SEE informou, por meio de sua assessoria, que não reconhece tais práticas e que não passa essa orientação às instituições de ensino.

Sindicato da categoria rebate crítica de "movimento político"
A presidente do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), Beatriz Cerqueira, rebateu ontem os rumores de que a greve dos professores mais longa dos últimos sete anos teria um caráter político. "Estamos recebendo apoio de muitos candidatos sim, mas isso não compromete a nossa motivação", declarou a sindicalista. A crítica de politização do movimento já havia sido aventada pelo governo. Mas ela ganhou força depois da última assembleia da categoria, realizada na terça-feira, 11, em que vários políticos estiveram no palanque manifestando apoio aos professores. Segundo Beatriz, todas as assembleias são realizadas em locais abertos e, assim, qualquer pessoa pode participar e se manifestar.O ex-ministro de Direitos Humanos Nilmário Miranda (PT), um dos que subiu no palanque, disse que toda greve é política e que apoia os professores porque acha que "a causa é justa". Miranda declarou ainda que como o atual governador é candidato nas próximas eleições, é coerente criar desgaste para forçar a negociação. (TR)
Publicado em: 13/05/2010

Decisão. Apesar de a greve ter sido considerada ilegal desde o último dia 4, retorno às salas de aula depende de assembleia da categoria.

Paralisação. Depois de 35 dias de greve, sindicato da categoria considera positivo retorno às negociações

 PUBLICADO EM
12/05/10 19:40
GREVE NO ESTADO
de Nós Professores







QUEM SABE A GENTE NÃO APRENDE ALGUMA COISA?

 PUBLICADO EM
12/05/10 19:02
Audiência Beprem - Panfleto
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
10/05/10 14:17
EXTRA, EXTRA! desvio de verbas da educação - FUNDEB
de Nós Professores
MEC diz que estados deixaram de repassar R$ 1,2 bilhão para ensino básico em 2009 - Dinheiro da educação é desviado
Demétrio Weber – O GLOBO - BRASÍLIA

O Ministério da Educação (MEC) constatou que 21 estados deixaram de aplicar R$ 1,2 bilhão em ensino básico no ano passado. O dinheiro deveria ter sido repassado ao Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica), principal mecanismo de financiamento da rede pública. Mas, numa espécie de sonegação contábil, acabou livre para custear outras atividades.

O MEC já alertou os tribunais de contas dos estados e municípios, os ministérios públicos federal e estadual, os conselhos de acompanhamento e controle social do Fundeb e os respectivos governos estaduais. Convencido de que é preciso aumentar os investimentos em educação, o ministério quer evitar desvios nas verbas legalmente reservadas para o ensino.

O balanço de contas foi publicado no Diário Oficial em 19 de abril. Ele mostra que o rombo pode ser ainda maior, totalizando R$ 2,1 bilhões, se forem contabilizados R$ 921 milhões que o governo do Distrito Federal deixou de injetar no Fundeb. Ocorre que, até o ano passado, o Distrito Federal não utilizava a conta específica do fundo. Assim, o ministério não tem como saber, de fato, se houve qualquer tipo de desvio ou sonegação no DF.

São Paulo deve R$ 660 milhões
O estado de São Paulo aparece como maior devedor em valores absolutos: R$ 660 milhões, o equivalente a 3,9% do montante que o governo paulista repassou ao fundo, em 2009. O Espírito Santo tem a segunda maior dívida: R$ 259 milhões. Em termos percentuais, porém, o governo capixaba é líder disparado.
Segundo o MEC, o Epírito Santo deixou de injetar no Fundeb 22,2% do dinheiro devido. O estado do Rio também está na lista. O balanço diz que o governo fluminense deve R$ 29 milhões, o equivalente a 0,7% da arrecadação destinada ao fundo.
O balanço de contas é resultado de um cruzamento de dados. Embora seja conhecido nacionalmente como uma coisa só, o Fundeb funciona, na verdade, como um fundo estadual — cada unidade da federação tem o seu —, alimentado por nove tipos de impostos ou transferências de verbas.

No fim do ano, os estados são obrigados a informar o total de sua arrecadação à Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda.
Ao analisar esses números, o MEC fez uma conta simples: calculou quanto cada estado deveria ter repassado ao fundo, levando em consideração a arrecadação total informada ao Ministério da Fazenda.
Isso pôde ser feito porque as alíquotas dos impostos que compõem o Fundeb são definidas em lei.

— Os estados têm que se explicar — disse ao GLOBO o presidente do Conselho Nacional de Acompanhamento e Controle Social do Fundeb, Cesar Callegari.

Falta de recursos afeta professores
Cauteloso, Callegari ressalva que é preciso diferenciar o que é sonegação do que é erro contábil. Para ele, no entanto, as duas situações prejudicam o funcionamento do Fundeb. No caso da sonegação, o motivo é evidente: menos recursos no Fundeb significam salários mais baixos para os professores e piores condições de ensino. Erros de informação, por sua vez, afetam outra virtude do Fundeb: a transparência no uso dos recursos.

Em 2009, a complementação federal ao Fundeb foi de R$ 5 bilhões, num total de R$ 72 bilhões gastos pelo fundo. Apenas nove estados das regiões Norte e Nordeste recebem ajuda da União.

Callegari, que também é presidente da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, chama a atenção para outro problema.
A partir de 2010, a complementação federal equivale a 10% do aporte dos estados e municípios.

Assim, uma eventual sonegação de R$ 1 bilhão, por exemplo, representaria um corte de R$ 100 milhões na ajuda federal.
A fiscalização do Fundeb é uma tarefa que recai principalmente sobre os tribunais de contas dos estados.

Na avaliação de técnicos do MEC, os tribunais acabam chancelando práticas consideradas ilegais pelo ministério.

O caso do Espírito Santo é emblemático.
Callegari explica que o governo capixaba utiliza uma fórmula heterodoxa ao calcular os repasses do ICMS para o Fundeb. Como parte da arrecadação se destina primeiramente ao Fundo de Desenvolvimento das Atividades Portuárias (Fundap), a alíquota do Fundeb acaba sendo aplicada sobre uma base reduzida — o que resulta em transferências igualmente menores.
— Quem está financiando o desenvolvimento portuário do Espírito Santo é a educação pública — afirma Callegari.
O coordenador-geral do Fundeb no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Vander Oliveira Borges, concorda: — Para nós, é ilegal.
A Secretaria de Educação do Espírito Santo foi contatada no início da tarde de sexta-feira e prometeu dar resposta até o fim da tarde. Até ontem, porém, ninguém da secretaria havia procurado O GLOBO.

O governo de São Paulo negou qualquer irregularidade em relação ao Fundeb. Em nota, a Secretaria da Fazenda acusa o MEC de erro na contabilização dos repasses de São Paulo e outros estados. Segundo a secretaria, as transferências para o fundo são feitas sempre às segundasfeiras da semana seguinte, o que exigiria ajustes de cálculo, por parte do ministério, nos valores referentes à primeira e à última semana do ano. “O Estado de São Paulo cumpre rigorosamente a vinculação constitucional do ensino, tendo aplicado em 2009 o percentual de 30,14%, envolvendo recursos expressivos da ordem de R$ 20,4 bilhões”, diz o texto.

A assessoria de Imprensa do governo do DF informou que, até outubro de 2009, os recursos do Fundeb eram depositados numa conta do Banco Regional de Brasília e não na conta específica do Banco do Brasil. Segundo a assessoria, isso mudou em novembro, por determinação do Tribunal de Contas do Distrito Federal.
A Secretaria de Educação do Rio de Janeiro foi contatada no início da tarde de sexta-feira e informou, à noite, que não conseguiria prestar esclarecimentos em tempo hábil.

 PUBLICADO EM
10/05/10 14:05
CEFET DÁ SHOW. Enquanto isso, tem gente batendo palmas para a escola Plural...
de Nós Professores
10/05/2010 - 12:41
O título do Cefet-MG

A Cefast Aerodesign do CEFET-MG sagrou-se campeã da SAE Aerodesign East Competition 2010, principal competição do mundo envolvendo estudantes da área de aeronáutica. A disputa ocorreu de 29 de abril a 2 de maio, em Forth Worth, no Texas, Estados Unidos.

Na atual edição, participaram 65 equipes de países da América do Norte, América do Sul, Europa e Ásia. Competindo pelo Brasil, foram quatro equipes, sendo duas delas pela Classe Regular, considerada a maior e mais disputada da competição. A Cefast Aerodesign, formada por alunos de cursos de engenharia do CEFET-MG, é uma delas.

No Flying Field Club, em Fort Worth, onde a competição foi realizada, as equipes fizeram apresentações de projetos, e os aviões sucessivas baterias de testes. No primeiro dia, a equipe do CEFET-MG terminou na 4ª posição.

No segundo dia, a decisão do título aconteceu na disputa da última prova. No seu Twitter, o Prof. Cláudio Frazão, orientador da equipe, descreveu a emoção de conseguir chegar ao objetivo. “O ultimo voo da competição foi super emocionante. Era tudo ou nada, mas conseguimos voar com carga máxima”, disse. Com esse feito, a equipe também trará para o Brasil o troféu itinerante de maior carga carregada em voo.

Para chegar ao lugar mais alto do pódio na SAE Aerodesign East Competition 2010, a equipe, por vezes, trabalhou até a madrugada para acertar cada detalhe do projeto e dedicou-se ao máximo nas últimas semanas que antecederam a viagem. Tudo porque o avião ganhador da SAE Aerodesign Brasil 2009 foi todo reformulado para se adequar às especificações da competição internacional.

Nos últimos anos, a Cefast desponta como uma das equipes mais fortes no cenário nacional. Desde 2006, o grupo está entre os três primeiros na SAE Brasil e, em 2008, obteve o terceiro lugar, o troféu itinerante de maior peso carregado na disputa internacional, o que garantiu a equipe e ao CEFET-MG os nomes grafados no próprio troféu.

Essa foi a quinta participação da Cefast na disputa internacional. Nessa disputa, além da produção de um projeto bastante competitivo, os integrantes da Cefast Aerodesign tiraram outros pontos como aprendizado. “A experiência, a logística, o idioma, a troca de informações com equipes de outros países. Tudo isso nos serve de lição”, contou o capitão da equipe, Thalis Pacceli da Silva e Souza.

Assessoria de Comunicação Social/CEFET-MG

 PUBLICADO EM
10/05/10 00:12
AVALIAÇÃO DA GREVE DA REDE
de Nós Professores
Companheiras e companheiros,
segue abaixo o boletim de avaliação da greve.
Saudações Sindicais.
Coletivo Travessia



 PUBLICADO EM
09/05/10 00:41
Debate
de Nós Professores
Boa noite!

Gostaria de colocar em debate, antes que esse assunto seja tratorado, a proposta do Coletivo Fortalecer em criar um conselho de representantes com função deliberativa dentro do sindicato.

A meu ver essa proposta gera mais burocratização no acesso da base a direção do sindicato e abre um precedente para acontecer o que há de pior nos meios políticos e que infelizmente nós assistimos em várias centrais: a criação de currais eleitorais de certas forças políticas dentro de um sindicato que deveria representar todos.
Isso tende a gerar um processo de centralização do poder e vai na contramão da democracia na condução desse instrumento de luta dos trabalhadores que é o sindicato.

NADA pode substituir a soberania da categoria
na condução do sindicato e das lutas

Nós sabemos muito bem o que significa uma direção sindical afastada da base. E também sabemos muito bem o que significam representantes que não representam a base.

É preciso entender essas propostas travestidas de democracia, mas que escondem outros intuitos. Vamos discutir.

 PUBLICADO EM
07/05/10 23:02
(título desconhecido)
de Nós Professores
NADA DE NOVO NO FRONT

Deu no twitter do Plínio

"E em Alagoas, já circula na imprensa que pode haver coligação PSTU/PSOL. Pq não nacionalmente? Qual a diferença de Alagoas para o Brasil?"

 PUBLICADO EM
07/05/10 14:46
Liberdade essa palavra - Parte 1
de Nós Professores
Popout

 PUBLICADO EM
07/05/10 13:33
José Serra, quase que foi agredido em BH
de Nós Professores
Serra é surpreendido por briga em encontro de prefeitos, em BH

Ao contrário da pré-candidata petista Dilma Rousseff, que entrou pelos fundos, e do PV, Marina Silva, que chegou mais cedo, o pré-candidato do PSDB chegou ao Expominas no meio de uma briga entre professores em greve e manifestantes do PSDB

Alex Capella - Repórter - 6/05/2010 - 16:11 (Hoje em Dia)
CRISTIANO COUTO

A polícia teve de usar spray de pimenta para conter os professores

O pré-candidato do PSDB a presidente da República, José Serra, quase que foi agredido agora há pouco ao chegar na Expominas, em Belo Horizonte, para um debate com as pré-candidatas do PT, Dilma Rousseff, e do PV, Marina Silva, no 27º Congresso Mineiro dos Municípios.

Dilma chegou pelos fundos e entrou sem problemas. Marina chegou mais cedo, quando havia pouca gente. Já Serra chegou pela frente e encontrou os professores do Estado, em greve desde o dia 8, no auge da manfestação, exigindo a retomada das negociações.

José Serra foi cercado pelos manifestantes e teve muita dificuldade para entrar no pavilhão do Expominas. Durante todo o percurso, houve empurra-empurra entre manifestantes e seguranças, mas o pré-candidato não chegou a ser agredido. O debate já está com meia hora de atraso.

A Polícia Militar teve que usar spray de pimenta para conter a manifestação dos professores do Estado na chegada de Serra. Os professores entraram em confronto com a militância do PSDB e o pré-candidato tucano quase que foi agredido. Houve troca de socos, muito empurra-empurra, com cerca de 200 professores e cerca de 100 militantes tucanos.

“Não percebi. Achei que eram todos partidários mais entusiasmados. Até poderia posar de vítima agora, mas isso (agressão) não aconteceu”, disse o tucano.

 PUBLICADO EM
06/05/10 07:54
Pra não dizer que não sabia...
de Nós Professores
PRA NÃO DIZER QUE NÃO SABIA!!!!!!
A COISA ESTÁ FICANDO PRETA. PATRULHAMENTO GERAL

O primeiro jornalista a sofrer cerceamento do direito de bem
informar, em consequência dos seus verdadeiros, contundentes e
procedentes comentários contra os desmandos do atual governo, foi o
Boris Casoy. De acordo com o noticiário da época, ele foi demitido a
pedido do próprio Lulla.
Entretanto aos olhos dos menos atentos, a coisa vem se agravando de
maneira avassaladora e perigosa, senão vejamos:

O Programa do Jô tirou do ar (sem dar qualquer satisfação ao público) o
quadro "As Meninas do Jô" que era apresentado às quartas feiras onde as
jornalistas Lilian Witifibe, Ana Maria Tahan, Cristiana Lobo, Lúcia
Hippólito e, por vezes, outras mais, traziam à público e debatiam todas
as falcatruas perpetradas por essa corja de corruptos que se apossou do
país. As entrevistas sobre temas políticos não têm sido mais levadas a
efeito atualmente. Virou um programa de amenidades e sem qualquer
brilhantismo.

O jornalista Arnaldo Jabor, considerado desafeto pelo governo atual, vem
sofrendo, de forma velada e sistemática, todo tipo retaliação. Já foi
processado, condenado, amordaçado e por aí vai. Sua participação diária,
às 07:10 na Rádio CBN tem se limitado a assuntos sem a relevância que
tinha, haja vista que está impedido de falar sobre assuntos que
envolvam a política nacional e o atual governo.

A jornalista Lúcia Hippólito, que tinha uma participação diária, às
07:55 hs na Rádio CBN, não está mais ocupando o microfone da
emissora como fazia e nenhum comunicado foi feito pelo âncora do
horário, o jornalista Heródoto Barbeiro.
Sorrateiramente, colocaram-na como âncora em outro horário, onde enfoca
matérias mais amenas e sem a habitual, verdadeira e procedente
contundência.

Diogo Mainard, da Revista Veja, além de processado, vem sofrendo várias
ameaças de morte por parte do jornal do MR-8 (que faz parte da base
aliada ao Lulla) e de integrantes dos chamados "Movimentos Sociais".

O jornal "Estadão" de São Paulo está sob forte censura governamental há
pelo menos 60 dias.

Pelo que se vê, Fidel Castro está fazendo escola na América do Sul.
O primeiro a colocar em prática estes ensinamentos, aniquilando o
direito de imprensa foi Hugo Chaves, e pelo andar da carruagem o nosso
PresiMENTE está trilhando pelo mesmo caminho.

Constitucionalmente:
Onde está o
ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO?Onde está o
LIVRE DIREITO DE MANIFESTAÇÃO?Onde está a
LIBERDADE DE EXPRESSÃO?

Onde está a
LIBERDADE DA NAÇÃO?

ACORDA BRASIL, ENQUANTO É TEMPO, E REAJA!

 PUBLICADO EM
05/05/10 19:40
Professores da rede estadual mantêm a greve
de Nós Professores
Glória Tupinambás - Estado de Minas

Publicação: 05/05/2010 17:57 Atualização: 05/05/2010 18:12

Professores da rede estadual de ensino desafiaram ordem judicial e decidiram, em assembleia realizada na tarde desta quarta-feira, pela manutenção da greve por tempo indeterminado. A paralisação da categoria, iniciada em 8 de abril, foi considerada “ilegal” pelo desembargador Wander Marotta, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), mas o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) optou pelo descumprimento da decisão. Nesta quinta-feira, às 13h, o Ministério Público Estadual vai receber representantes dos profissionais, dos pais de alunos e da Secretaria de Estado de Educação para tentar solucionar o impasse. E, na próxima terça-feira, os professores se reúnem em nova assembleia em Belo Horizonte.

Saiba mais...
Justiça suspende greve dos professores da rede estadual
Professores de MG em greve protestam na ExpoZebu
Professores mantêm greve na rede estadual após 22 dias Além de considerar a greve ilegal, o desembargador do TJMG determinou, na terça-feira, o retorno imediato dos profissionais da educação a seus cargos, sob pena de multa de R$ 10 mil por cada dia de paralisação, limitada a R$ 500 mil. A ação civil pública, com pedido de liminar, foi ajuizada pelo governo do estado contra o sindicato. Em nota, o Sind-UTE informou que está se organizando para assumir a multa diária e que já recorreu da decisão judicial. O Tribunal de Justiça, no entanto, garantiu que não recebeu nenhum recurso até o início da noite desta quarta-feira.

A principal reivindicação dos professores é a implantação do piso salarial profissional de R$1.312,85 para jornada de 24 horas semanais e nível médio de escolaridade. Segundo o Sind-UTE, 60% dos trabalhadores aderiram ao movimento, o que representa 100 mil servidores estaduais. A Secretaria de Estado de Educação preferiu não divulgar balanço oficial da paralisação.

Fonte: Portal uai - EM
A decisão foi comentada também no MGTV e outras emissoras de TV e rádio.

 PUBLICADO EM
05/05/10 08:46
(título desconhecido)
de Nós Professores
O PAGAMENTO DA PBH É DIA SETE DE MAIO.

 PUBLICADO EM
05/05/10 08:03
Ilegal - Greve do Estado
de Nós Professores
Jornal Estado de Minas
Dia 5/4/2010
EDUCAÇÃO
Justiça exige volta às aulas
Desembargador considera greve dos professores ilegal e estipula multa de R$ 10 mil por dia em caso de descumprimento da decisão. Sindicato faz assembleia e vai recorrer

Gustavo Werneck
 Professores e demais servidores da rede estadual de ensino, em greve, têm que voltar, de imediato, às salas de aula. O desembargador Wander Marotta, do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG), declarou, ontem, a ilegalidade da paralisação da categoria, iniciada em 8 de abril, e determinou o pronto retorno dos profissionais aos seus cargos, sob pena de multa de R$ 10 mil, referente a cada dia parado, limitada a R$ 500 mil. A ação civil pública, com pedido de liminar, foi ajuizada pelo Estado de Minas Gerais contra o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE/MG). A entidade foi notificada ontem e pretende recorrer hoje da sentença.


Na decisão, o desembargador considerou que o serviço de educação é essencial à população. Além disso, que o sindicato deveria ter observado o disposto no artigo 13 da Lei 7.783/89, segundo o qual “na greve, em serviços e atividade essenciais, ficam as entidades sindicais ou os trabalhadores, conforme o caso, obrigados a comunicar a decisão aos empregadores e aos usuários com antecedência mínima de 72 horas” . Uma notificação anexada ao processo demonstra que o sindicato somente informou sobre a decisão do movimento grevista em 6 de abril, “ou seja, prazo inferior ao prevista na norma citada”.


Marotta explicou que, embora a greve seja um direito fundamental, pertencente a todo trabalhador, privado ou público, “tal direito não pode ser exercido de forma a causar prejuízo a toda a coletividade, devendo o Judiciário atuar na busca de soluções que levem à preservação dos interesses dos servidores, mas sem prejudicar a sociedade”. Entre as reivindicações dos professores, está o piso salarial profissional nacional de R$ 1.312,00 para uma jornada de trabalho de 24 horas semanais.


Na ação ajuizada na terça-feira, o governo do Estado sustentou que o movimento grevista é ilegal e inadmissível, em razão da essencialidade do direito à educação, e que foi desencadeado subitamente, atingindo cerca de 40% das escolas da rede estadual. “O governo sempre manteve um diálogo com os servidores da educação e vem procurando atendê-los em vários pleitos, formando, inclusive, uma comissão para fazer a revisão da composição remuneratória”, disse, ontem, a procuradora-chefe da Procuradoria de Obrigações do Estado de Minas Gerais, Margarida Maria Pedersoli.

votação A coordenadora geral do Sind-UTE/MG, Beatriz Cerqueira, informou que a entidade vai recorrer hoje da decisão do desembargador. A categoria faz uma assembleia hoje, às 14, na Praça da Assembleia Legislativa, no Bairro Santo Agostinho, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, quando vai votar pelo destino da greve. “Se a maioria votar pela continuidade da paralisação, o Sind-UTE está disposto a arcar com a multa”, afirmou. Pela avaliação do sindicato, 60% dos trabalhadores estão de braços cruzados, o que chega a cerca de 100 mil servidores estaduais.

 PUBLICADO EM
04/05/10 09:19
Notícias da greve no Estado
de Nós Professores
Jornal O Tempo - Cidades

Daniel Iglesias -

Impasse. Governo argumenta que lei eleitoral proíbe concessão de reajuste; categoria insiste em greve

FOTO: Daniel Iglesias - (Ver no jornal)
Impasse. Governo argumenta que lei eleitoral proíbe concessão de reajuste; categoria insiste em greve

Cidades
Greve. Ministério Público promove, amanhã, reunião para resolver impasse entre governo e professores

Pais recorrem a MP por aulas
Justiça proíbe contratação de substitutos para vagas de grevistas

TATIANA LAGÔA
Diante do impasse entre governo e professores, pais de alunos das escolas estaduais mineiras resolveram recorreram ao Ministério Público (MP) para tentar colocar um fim à greve que já dura 25 dias - são 18 dias letivos. Como Estado e sindicatos trabalhistas não entram em um acordo, o MP marcou para amanhã uma reunião entre representantes de professores, alunos e governo.

A iniciativa de procurar o Ministério Público surgiu da Federação das Associações de Pais e Alunos das Escolas Públicas de Minas Gerais (Fapaemg). Segundo o presidente da federação, Mário de Assis, ele entrou em contato com a promotora Matilde Fazendeiro Patente, que convocou para a reunião representantes da Secretaria de Estado de Educação (SEE), do Sindicato Único dos Trabalhadores do Estado de Minas Gerais (Sind-UTE), da Fapaemg e do MP.
"Recebemos várias reclamações de pais que não sabem o que fazer com os filhos em casa. Os professores têm direito de protestar, mas o que não pode continuar é essa greve que afeta vários estudantes. Isso é ilegal porque educação é um serviço essencial", argumentou Assis.
A greve começou em 8 de abril e, segundo dirigentes sindicais, não tem prazo para terminar. Enquanto o sindicato quantifica que 60% dos 390 mil profissionais da educação estejam parados - o que equivale a 234 mil professores - o governo acredita que sejam apenas 30%, o que cairia para 117 mil profissionais.

De acordo com a coordenadora geral do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira, os "baixos salários" são a maior motivação para a paralisação. "Enquanto não tivermos reajuste, que é o que nos levou a parar, não vamos voltar à atividade", disse.

Já o governo informa que o reajuste não vai sair por agora. Isso porque, segundo a assessoria de imprensa da SEE, desde 4 de abril é proibido pela Justiça Eleitoral - por conta da proximidade das eleições - conceder qualquer reajuste salarial.

Salário. O governo alega que o piso é de R$ 850 em Minas para 24 horas semanais, enquanto o do país é de R$ 1.024,62 para uma jornada de 40 horas. Além disso, foi aprovado um reajuste de 10% para os servidores estaduais que vai elevar o salário para R$ 935.

Já os professores alegam que o valor equivale ao teto salarial. "O valor (R$ 935) é o máximo que recebemos, já contando com todos os benefícios, como auxílio transporte e abono. Quando aposentarmos, vamos receber muito menos que isso, que é o vencimento básico, no valor de R$ 369 para nível médio e de R$ 550 para superior", explicou Beatriz.

Justiça proíbe substituição
O Tribunal de Justiça de Minas proibiu a contratação de substitutos para professores em greve. A decisão acatou pedido formulado pela classe em um mandado de segurança.
Para o desembargador Alberto Villas Boas, as contratações são ilegais mesmo que de forma temporária.

Campanha por aumento salarial
2003: Professores fazem greve de três dias no primeiro semestre, com adesão de 80% da categoria

2004: Categoria faz greve que dura 24 dias, com adesão de 30%

2005: Professores fazem seis paralisações de 24 horas durante todo o ano

2006: Profissionais da rede pública estadual fazem paralisação de 24 horas em abril

2007: Professores param por 48 horas em junho

2008: Categoria para por 24 horas em maio

2010: Greve já dura 25 dias

--------------------------------------------------------------------------------

Alunos

Prejuízo vai além de conteúdo didático
O presidente da Federação das Associações de Pais e Alunos das Escolas Públicas de Minas Gerais (Fapaemg), Mário de Assis, diz que o prejuízo dos alunos com a greve vai além do conteúdo didático.

“Hoje a escola não é só sinônimo de educação. Significa alimentação e segurança. Quando tiramos as crianças da escola estamos deixando a infância e juventude desprotegida”, disse.

“O que mais me preocupa é o conteúdo que vai ficar para trás. Por mais que eles reponham as aulas não vamos dar conta de ver tudo”, afirmou a estudante da 7ª série da Escola Estadual Pandia Calógeras, em Belo Horizonte, Letícia Nogueira, 13. “O maior prejuízo é ter filhos alfabetizados por professores que não têm condições de trabalhar”, rebateu a diretora geral do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira.

Para tentar minimizar as perdas, a Secretaria de Estado de Educação informou que a reposição das aulas será feita aos sábados e também durante as férias. Mas o calendário só poderá ser estabelecido depois do fim da greve. (TL)Publicado em: 04/05/2010

 PUBLICADO EM
04/05/10 08:16
(título desconhecido)
de Nós Professores
Que dia é o pagamento, vcs poderiam me informar?

 PUBLICADO EM
03/05/10 13:59
CONVITE SEMINÁRIO REGIMENTO ESCOLAR
de Nós Professores
Caros colegas,
posto aqui o convite que me chegou para participar do Seminário de Sensibilização para elaboração do Regimento Escolar da RME. Adianto que é um formato que foi levado já pronto para o CME (só a título de comunicação e convite à participação). Repasso como foi nos passado.
Um abraço a todos.
prof. Geraldinho
CME e FUNDEB


"Prezado(a) Sr.(a) Conselheiro(a),
A Educação tem sido permanentemente chamada a melhorar a qualidade do ensino, bem como promover a cidadania, a garantia de direitos, a inclusão e o respeito às diferenças. E também é desafiada a estabelecer regras de funcionamento e parâmetros de convivência coletiva facilmente identificáveis como adequados pelos diversos setores da comunidade escolar.

Nesse desafio, percebemos a importância de as escolas da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte construírem um Regimento Escolar que, ao mesmo tempo, reflita o seu projeto político-pedagógico, estabeleça normas para a sua organização administrativa, didático-pedagógica e disciplinar e, ainda, seja afinado com os preceitos legais do estado social e democráticos de direito que vem crescendo no País.

Com o objetivo de discutir e pactuar um modelo de Regimento Escolar com os diferentes segmentos da comunidade escolar e da sociedade civil, temos o prazer de convidá-lo(a) para participar do Seminário de Sensibilização que acontecerá nos dias 12 e 13 de Maio de 2010, de 8:00 às 17:30 horas, na Escola Superior Dom Helder Câmara, localizada à Rua Álvarez Maciel , Nº 628, Bairro Santa Efigênia.

Posteriormente, os participantes desse Seminário se reunirão em grupos de trabalho para redigir proposta de modelo de Regimento Escolar que será aprovado em outro seminário no mês de agosto. A partir desse modelo, as escolas municipais vão elaborar seu próprio Regimento.

Além disso, todo cidadão que possua endereço eletrônico pode participar, postando sugestões, críticas e dúvidas no Fórum de discussão do Regimento Escolar. O acesso pode ser feito pelo site www.pbh.gov.br.

Aguardamos sua presença. Sua contribuição é imprescindível.


Macaé Maria Evaristo
Secretária Municipal de Educação de Belo Horizonte


 PS: A inscrição (com os dados abaixo)deverá ser enviada por e-mail para redepelapaz.smed@pbh.gov.br


SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE BELO HORIZONTE.
INSCRIÇÃO SEMINÁRIO REGIMENTO ESCOLAR.

NOME:
INSTITUIÇÃO:
TELEFONES: CELULAR:
EMAIL:
RUA: Nº
BAIRRO: CIDADE:
COMENTARIOS: "

 PUBLICADO EM
03/05/10 11:25
Pagamento PBH
de Nós Professores
A quem interessar possa

O pagamento aos funcionários da PBH referente ao mês de abril acontecerá no dia 7 (sete) de maio, 5º dia útil. A quem questionou há algum tempo, o desconto de falta injustificada, quando houver, se dá observando o mês anterior, ou seja: Março.

 Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
30/04/10 16:48
(título desconhecido)
de Nós Professores
Você, aí embaixo,

que postou estas palavras de baixo calão, tão próximos estamos do dia das mães!

Que feio !

Seria melhor aprender a ler, ou pelo menos a procurar nos lugares certos.

Deu ontem na Alterosa, dá pra ver no "computer", na Record,
nas emissoras de rádio: Itatiaia, Globo, CBN,...
mas se você queria no MGTV não deu, não, mas teve plantão.

Jornal "O Tempo" - Página 43 - 30/04/2010

Supernotícia (cidades) - 30/04/2010

Jornal Hoje em Dia - Página 31 "Greve de professor paralisa o Centro" -
 A foto está muito boa para reprodução. 30/4/2010

Aqui,...
Da próxima vez não vou servir de assessora para você.
Não tenho tempo.

Se perder, gente boa, é só procurar dois dias depois no Google ou nas edições anteriores.

Está aí mais, tem foto bem grande, azul, mas a foto pegue no portal do
Estado de Minas (UAI).

Busque utilizando as palavras lá embaixo, foi on line, mas você achará tudo.
Há clippings que colocam algo sobre greves.
Por exemplo, no da UFMG você saberá que os funcionários da USP vão entrar em greve no dia 5. É mole?! (Jornal Estado de São Paulo).

Tempo indeterminado »
Professores mantêm greve na rede estadual após 22 dias
Após assembleia, categoria realiza protesto na Praça Sete.

Trânsito ficou tumultuado no hipercentro de Belo Horizonte

Thiago Ventura - Portal Uai
Publicação: 29/04/2010 17:49 Atualização: 29/04/2010 20:13

Praça Sete chegou a ficar fechadaContinua a greve na rede estadual da educação em Minas Gerais. Os professores, em assembleia realizada nesta quinta-feira, decidiram continuar com o movimento, iniciado em 8 de abril. Após o evento, os professores fizeram uma passeata até a Praça Sete, no Centro de Belo Horizonte, para uma manifestação.A principal reivindicação dos professores é a implementação do piso salarial nacional, que é de R$ 1.312. Em março, o governo estadual concedeu aumento de 10% para todos os servidores. No entanto, segundo os grevistas, mesmo com o reajuste, a categoria continua com remuneração defasada.
Saiba mais...
De acordo com o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE), as propostas foram discutidas em reunião com representantes da secretaria da Educação nesta semana. Apesar disso, uma nova contra-proposta não foi enviada pelo governo.A estimativa de público, segundo os organizadores é de dez mil pessoas, entre professores e outros funcionários das escolas. O grupo se aglomerou na Praça Sete e deixou o trânsito congestionado, justamente no final do horário comercial.A categoria marcou para a próxima quarta-feira, dia 5 de maio, uma nova assembleia para analisar a greve. O local ainda não foi definido, mas deve ser novamente na praça da Assembléia Legislativa, no bairro Santo Agostinho.ResponsabilidadeEm nota, o governo do Estado afirmou que, pela Lei de Responsabilidade Fiscal, só pode garantir o reajuste de 10 por cento, oferecido para todo o funcionalismo, e aprovado pela Assembléia. O Estado diz também que continua aberto ao diálogo e propôs a criação de uma comissão entre representantes da categoria e das secretarias de Educação e Planejamento mas o sindicato se recusou a fazer parte dessa comissão.
Tags: rede estadual Professores greve Minas

 PUBLICADO EM
30/04/10 15:49
Censura
de Nós Professores
1 pessoa gostou disto - você


Aécio filho de uma ... mal paga

Não deixa sair uma nota sobre o

Movimento dos professores do estado

Em nenhum veículo de comunicação.



Motivos da supressão de algumas mensagens!










Remover estrelaNão gostarCompartilharCompartilhar com observaçãoE-mailEditar tags: Meus blogs
29/04/10 13:48
Beprem acaba até o fim do ano
de Nós Professores



A proposta é a contratação de um plano de saúde, com subsídio do Executivo.


Prefeitura. Projeto para extinção da autarquia e criação de um novo modelo de assistência está em estudo.


A Beneficiência da Prefeitura de Belo Horizonte (Beprem) vai ser desativada até o fim do ano e um novo modelo de assistência médica, odontológica e hospitalar será implantado para os cerca de 40 mil servidores municipais. A Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação vai apresentar, até o fim de junho, o resultado de um estudo sobre um plano de saúde subsidiado para o funcionalismo municipal.


De acordo com o secretário da pasta, Helvécio Magalhães, a estrutura atual da Beprem consome R$ 30 milhões por ano de recursos do tesouro do município e, embora preste um serviço de qualidade, não garante a abrangência necessária para os servidores. "Uma comissão está estudando esse novo produto de saúde que vamos licitar no mercado. Com padrão de qualidade, com regulação monitorada por nós. Poderemos dar um subsídio forte, por exemplo, para quem ganha R$ 1.500, o que reflete cerca de 70% dos servidores da prefeitura", disse Magalhães.


A transição entre a desativação da Beprem e a implantação de um novo modelo assistencial, conforme garante o secretário, será feita a partir do fim do ano ainda com a manutenção da antiga autarquia. Segundo Magalhães, com a entrada em funcionamento do modelo que está sendo estudado, os servidores não sofrerão nenhuma descontinuidade nos atendimentos oferecidos pela administração. "Vai ser uma transição tranquila, sem prejuízo para os usuários.


Nós estamos com o apoio inclusive da Agência Nacional de Saúde para nos orientar em relação à escolha do novo produto", afirmou. Ele disse ainda que todos os servidores efetivos da Beprem serão alocados na prefeitura e incluídos no plano de carreira similar da administração direta. "Já demos essa garantia aos 200 funcionários efetivos. Eles não terão perdas, pelo contrário, ganharão com o plano de carreira", afirmou o secretário.


Para o presidente da Brepem, Totó Teixeira, a instituição convive há mais de 20 anos com um "buraco jurídico". Com mais de dois terços de servidores terceirizados e a falta de lei para a realização de concurso público, a Beprem apresenta anomalias que contribuem para a desativação imediata da autarquia. "Os levantamentos das atividades da Beprem demonstraram resultados muito ruins. A estrutura de hoje não consegue atender à demanda de mais de 140 servidores. Tem 3.000 pessoas aguardando em filas. Contratamos uma consultoria que vai apresentar uma solução mais cômoda para os servidores", afirmou Teixeira.


Fechamento

Unidade. O Centro de Convivência da Beprem, que funciona no bairro Cidade Jardim, será desativado amanhã pela instituição por causa da baixa demanda dos servidores. De acordo com a Beprem, pouco mais de 80 pessoas utilizam o espaço por mês.

--------------------------------------------------------------------------------

Fundo previdenciário é objetivo

A Secretaria de Planejamento, Orçamento e Informação se reúne hoje com o Banco do Brasil para tratar da criação jurídica do Fundo Previdenciário Municipal, gerido atualmente pela pasta. De acordo com o secretário Helvécio Magalhães, a ideia da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) é criar um instituto de previdência, transformando o fundo que hoje é contábil e financeiro em uma entidade jurídica. “No ano 2000, a prefeitura, seguindo a legislação, tomou a decisão de fazer o fundo de previdência. E nós contratamos o Banco do Brasil para nos dar os cenários e horizontes legais do que podemos fazer para criar o instituto”, afirmou o secretário.


O fundo previdenciário municipal sobrevive com a contribuição mensal de 11% dos servidores e com a contrapartida de 22% do tesouro. Uma das hipóteses que estão sendo estudadas para a criação do instituto previdenciário autossuficiente seria a doação de imóveis da PBH para o sistema de previdência. O dinheiro obtido com as locações dos imóveis pelo fundo seria aplicado no mercado financeiro.


“Estamos levantando e fazendo análises para tornar a criação do fundo um modelo de autossuficiência. E funcionaria nos moldes de alguns já existentes, como o dos servidores do Banco do Brasil (Previ) e da Caixa Econômica Federal. Fundos fortíssimos”.

Fonte: O Tempo, 29/04/10

Remover estrelaGostarCompartilharCompartilhar com observaçãoE-mailEditar tags: Meus blogs
29/04/10 08:38
Professores/as e ética
de Nós Professores

Colegas,



o articulista do Hoje em Dia, Anis José Leão, muito conhecido no meio acadêmico, publicou no sábado um artigo sobre os professores e a greve. Ele é muito bom, mas creio que, no caso, houve generalizações. Assim sendo, enviei ao veículo em questão um texto (o tempo passa e inúmeras notícias são publicadas) enquanto o que dizem é esquecido (parcialmente) até ser lembrado em outro contexto. Caso queiram, consultem o texto do articulista neste blog .
O jornal recebe e publica cartas até 15 linhas (menos, ou pouco mais). Seria bom aproveitar o ensejo para cobrar das autoridades competentes as condições de trabalho necessárias aos professores, além de reajustes dignos ao pessoal da ativa e aposentados .
opiniao@hojeemdia.com.br


Modesta Trindade Theodoro











Clique no artigo para lê-lo.

Remover estrelaGostarCompartilharCompartilhar com observaçãoE-mailEditar tags: Meus blogs
28/04/10 13:12
plenária do CME e ata da última reunião
de Nós Professores
Amanhã, dia 29 de abril, teremos a plenária do CME, em sua sede que fica
na Rua Carangola, 288 - 1° andar.
A plenária se inicia sempre as 18 e 30.
Teremos as plenárias na última quinta feira de cada mês.

Posto aqui a ata da última reunião extraordinária, que embora não tenha sido ainda discutida e aprovada, traz relatório das atividades e os membros das Câmaras técnicas eleitos para o ano de 2010.

Um abraço. Prof. Geraldinho.


REGISTRO DA SESSÃO PLENÁRIA EXTRAORDINÁRIA
DE 08 DE ABRIL DE 2010
"Às dezenove horas e cinco minutos (19h05), do dia 08 de abril de dois mil e dez, a
Presidente do Conselho Municipal de Educação, Áurea Noá Lisbôa Leão, abriu a 250ª
Sessão Plenária Extraordinária deste Conselho. Pauta: 1) Abertura; 2) Estabelecimento
de duração da reunião, conforme previsto no Regimento Interno, art. 34; 3) Aprovação
da Ata 249ª; 4) Informes; 5) Apresentação dos Conselheiros; 6) Estrutura do Conselho;
7)Leitura do Regimento Interno; 8) Composição das Câmaras Técnicas; 9)
Representação do CME/BH em outras instâncias. Conselheiros Presentes: Adriana
Lúcia Soares, Ana Cláudia Figueiredo Brasil Silva Melo, Antonieta Shirlene Mateus,
Arnaldo Godoy, Áurea Noá Lisboa Leão, Clever Alves Machado, Cristiane Nunes de
Oliveira, Cristina de Freitas Castilho, Eden Aparecido Fernandes Arcanjo, Elizete
Fátima Pereira de Oliveira, Geraldinho de Paula Corrêa, Iolanda de Fátima Inácio,
Jane Gomes de Oliveira Pereira, José Álvaro Pereira da Silva, José Eduardo Silva
Vidigal, Laurinda Aparecida de Jesus, Letícia Senhorinha Cunha, Maria Antonieta
Sabino Viana, Maria Elisa Cabaleiro Rodrigues, Maria Nazaré Teles Silva, Marisa
Ribeiro Teixeira Duarte, Matias Ribeiro dos Santos, Mateus Júlio de Freitas, Milton
Paixão Vital, Paulo de Tarso da Silva Reis, Silvaní dos Santos Valentim, Sonia de
Oliveira Soares. Justificaram a ausência: Marina Santos Viana, Nilza dos Santos,
Sérgio Ricardo Sydney Campolina e Terezinha Lúcia de Avelar. Membros da
Secretaria Executiva presentes: Elise Ferreira, Fátima Aparecida Sousa e Silva
Gelmini, Maria Eunice de Lima Prado e Juliana Borello. Desenvolvimento da Plenária:
A Presidente iniciou a Reunião Plenária cumprimentando a todos e agradecendo a
presença. Em seguida, procedeu-se a leitura da mensagem de abertura, o texto
“Aprendendo a Viver” de Herman Melville e, logo após, foi estabelecido o teto de
21h30min para o término da reunião. O Conselheiro Arnaldo Godoy comunica que sairá
às 20h, a Conselheira Nazaré sairá às 20h30min e o Conselheiro Matias Ribeiro sairá
às 20h, apresentadas as justificativas. A Presidente Áurea Noá informa que a Ata n°
249 deverá ser assinada pelos conselheiros do biênio de 2008/2009, tendo sido a
mesma já encaminhada antecipadamente por e-mail. Áurea manifesta o seu desejo de
fazer um bom trabalho nesta gestão 2010/2011. Passou-se aos informes: 1) Foi
iniciada na Rede Municipal de Educação a discussão sobre o Regimento Escolar,
aberta à contribuição de pais, alunos, comunidade escolar e toda a Cidade de Belo
Horizonte, com o objetivo de se construir o Regimento das Escolas Municipais da
Cidade. Esta questão perpassa por este CME para contribuições e avaliações. 2) No
dia 30 de março aconteceu a formação dos novos Conselheiros, ministrada pela Prof.
 Isabel Lisboa, que falou de suas experiências enquanto Secretária Executiva do
CME/BH em 2008/2009 e como Conselheira em dois Conselhos Municipais. Ela
apresentou, ainda, o funcionamento do Conselho Municipal de Educação. 3) Foi
enviado ao CME um documento do SINDRede, que questiona a lotação de professores
(excedentes) com formação em Normal Superior na Regência de turmas no final do 2°
ciclo. O documento será encaminhado à SMED para pronunciamento e, assim que
obtiver resposta, a mesma será apresentada neste CME. Neste momento, a Presidente
interrompe os informes e comunica aos presentes a chegada ao Plenário do Sr. Carlos,
acompanhado de seu filho – uma criança com deficiência – que deseja falar com os
Conselheiros. Em respeito principalmente à criança que apresenta sinais de cansaço,
estando bastante agitada, foi proposto que o pai falasse imediatamente. Posto em
votação foram obtidos 17 (dezessete) votos a favor, um voto contrário e uma
abstenção. Sr. Carlos alega que foi informado de que o Ministério Público não
recomenda à PBH a renovação dos convênios com as escolas especiais. Ele não
concorda, pois as Escolas Municipais não estão preparadas para receber os alunos
com patologias como o seu filho (autismo, surdez, microcefalia, paralisia cerebral) e
aguarda resposta. A Presidente se comprometeu em encaminhar à SMED a questão do
Sr. Carlos. Dando continuidade à reunião, passou-se aos outros informes: 4) Áurea
apresentou a demanda do recurso interposto junto ao CME, relativo ao pedido de
autorização de funcionamento da instituição privada “Escola Infantil Pequeninos de
Jesus” que, no final de 2009, foi indeferido. Ressaltando que o prazo da defesa já
expirou, sugeriu a composição de uma Comissão Especial para analisar o recurso,
tendo como membros Conselheiros que compunham a Câmara Técnica de Educação
Infantil no biênio 2008/2009, a saber: Letícia, Maria Antonieta e Maria Elisa, sendo
acatada a sugestão. Passou-se à apresentação de todos os Conselheiros, logo após, à
apresentação da estrutura deste CME pela Secretaria Executiva e, por fim, à leitura do
Regimento Interno do CME, seguida do esclarecimento de dúvidas. Posteriormente,
procedeu-se a composição das Câmaras Técnicas: 1) Câmara Técnica de Política
Pedagógica: Silvaní, Paulo de Tarso, José Álvaro, Áurea, Clever e Maria Nazaré; 2)
Câmara Técnica de Educação Infantil: Maria Antonieta, Matheus, Laurinda, Clever,
Eden, Maria Elisa, Áurea, Letícia, Cristiane, Cristina, Antonieta, Jane e Ana Cláudia; 3)
Câmara Técnica de Gestão do Sistema e da Escola: Geraldinho, José Eduardo,
Marisa, Yolanda e Adriana; 4) Câmara Técnica de Orçamento e Financiamento:
Geraldinho, Maria Antonieta, Paulo de Tarso, Eden, Cristiane e Milton. A Câmara
Técnica de Planejamento e Acompanhamento será composta pelos coordenadores
das demais câmaras e um representante dos Conselheiros votado em Plenário.
Procedeu-se a votação para deliberar sobre o momento adequado para se eleger o
quinto membro da referida Câmara Técnica. Feita a votação, ficou decidido que na
próxima plenária se procederá a eleição, após a escolha dos Coordenadores das
demais Câmaras, com 16 votos a favor. A seguir, a composição das Câmaras Técnicas
foi referendada pelos Conselheiros por unanimidade. Salientou-se as demandas para a
Câmara Técnica de Política Pedagógica, referentes à discussão da EJA e à
regulamentação da Educação Básica da Rede Municipal de Educação e, para a
Câmara Técnica de Educação Infantil que, além de se debruçar sobre os Processos de
Autorização e Renovação da Autorização de Funcionamento, deverá estar atentar às
discussões da Educação Infantil que precisam ser aprofundadas. Foram definidas as
datas para as reuniões das Câmaras Técnicas, a saber: Dia 12 de abril de 2010 -
Câmara de Gestão da Escola e do Sistema, Dia 14 de abril de 2010 – Câmara de
Planejamento e Orçamento, Dia 15 de abril de 2010 – Câmara de Educação Infantil e
Câmara de Política Pedagógica. A seguir, foram eleitos o Professor Geraldinho e a
Professora Cristiane como representantes deste CME no Conselho do FUNDEB, com
17 (dezessete) votos favoráveis e 1 (uma) abstenção. Foi também eleito o Professor
José Álvaro como representante deste CME no Fórum Metropolitano de EJA, com 18
votos favoráveis. Finalizando a reunião, a Presidente Áurea Noá agradece a presença
de todos às 21h30 (vinte e uma horas e trinta minutos). O registro da Sessão foi feito
pela Secretaria Executiva. Esclarecemos que as fitas, com a gravação, na íntegra, da
Plenária, encontram-se à disposição dos interessados na Secretaria Executiva, sob a
responsabilidade das Secretárias. ----------"

 PUBLICADO EM
28/04/10 12:58
Atividades do Cons. Mun. de Educação
de Nós Professores
Caros colegas da RME e demais interessados: Estou na Câmara Técnica de Orçamento e Financiamento do CME e no Conselho do FUNDEB. A Cris foi eleita por nós para coordenar a Câmara.
Vou utilizar este espaço (se não houver nehum problema com seus administradores) para veicular as informações relacionadas ao nosso mandato.
Posto abaixo a convocação da Câmara citada, que vai se reunir em todas as primeiras segundas feiras de cada mês.
Peço que nos acione para as questões relativas ao nosso trabalho (que nos foi delegado pela categoria na última Conferência de Educação).
Um abraço.
Prof.Geraldinho (tel. 9613 7317)
ex- IMACO, agora EMOC (Oswaldo Cruz - Bairro Jardim América)

"Sr (a) Conselheiro (a), Vimos convocá-lo(a) para a reunião da Câmara de Orçamento e Financiamento:
Data: 03/05/10 - Segunda-feira
Horário: 18:30 horas
Local: Sala de Reunião do Conselho Municipal de Educação
Pauta:Leitura e discussão do estudo de financiamento.

Preparação para a reunião: a leitura dos textos da Lei do FUNDEB, do Título VI, capítulo V da Lei Orgânica - que trata da educação, em especial o artigo 160 e do recorte da LDB.

Belo Horizonte, 28 de abril de 2010.
Secretária Executiva do CME/BH
Favor confirmar presença e/ou justificar ausência-
- Conselho Municipal de Educação
Rua Carangola, 288 - 1° andar - Santo Antônio
30330-240 - Belo Horizonte - MG
Telefone (31) 3277.8843 - Fax (31) 3277.8845
e.mail: cmebh@pbh.gov.br"

 PUBLICADO EM
26/04/10 19:44
Professora conta como foi espancada por mãe de aluno
de Nós Professores
Professora conta como foi espancada por mãe de aluno
Agressão ocorreu quando professora chegava à escola.
Casos de violência se multiplicam na rede municipal do Rio.

Do G1

A paixão pela sala de aula substituída pelo medo. Uma professora da rede municipal de ensino do Rio, que preferiu não se identificar, conta que já foi espancada pela mãe de um aluno. “Nós nos sentimos reféns e impotentes”, diz ela.

A professora conta que, há cinco anos, começou a ser ameaçada pela mãe de um aluno porque o filho recebeu o conceito R, que significa regular. “A direção da escola sabia e, na minha opinião, foi negligente, porque não tomou nenhuma providência”, enfatiza ela.

Foram quase seis meses de ameaças até a professora ser espancada quando chegava à escola. “A mãe do aluno chegou e começou a me esbofetear. Ela puxou os meus cabelos e eu bati com a cabeça na calçada. Aí eu gritei. Foi quando alguns professores e alunos vieram me socorrer”, recorda.

Depois da agressão, a professora não conseguia mais voltar para a sala de aula e ficou afastada por seis meses. “Fiz tratamento psicológico durante seis meses. Tomei bastante medicamentos”, diz.

Nos últimos dois meses foram três casos de violência em escolas municipais do Rio.

 Há menos de duas semanas, as janelas da Escola Municipal José Veríssimo, no Rocha, foram apedrejadas. As aulas foram suspensas por dois dias porque professores não se sentiam seguros para retornar ao colégio.

Em março, na Escola Municipal Humberto de Souza Mello, em Vila Isabel, a diretora tentou separar alunos que brigavam dentro da escola. Houve tumulto e a escola foi depredada. Na delegacia, a diretora registrou queixa e disse que foi xingada pela mãe de um aluno.

Também em março, um professor que teria se irritado com a conversa na sala arremessou um apagador no rosto de uma aluna de 11 anos na Escola Municipal Cuba, na Ilha do Governador.
Nesta segunda-feira, professores do Sindicato Estadual dos Profissionais do Ensino do Rio de Janeiro (Sepe-RJ) se reuniram com integrantes da Secretaria Municipal de Educação para discutir os casos de violência. A reunião contou com a participação da secretária Cláudia Costin. O Sepe-RJ pediu mais inspetores na rede municipal e que a prefeitura invista mais em educação.

Remover estrelaGostarCompartilharCompartilhar com observaçãoE-mailEditar tags: Meus blogs
24/04/10 10:24
"Greve de professor"
de Nós Professores
Com um clique, você lerá sem dificuldade
Anis José Leão é professor aposentado de Legislação e Ética da Comunicação da UFMG. O artigo em questão foi publicado no jornal Hoje em Dia, 24 de Abril/2010. É importante que a categoria analise como as pessoas têm enxergado as greves da Educação .
Se você quiser colaborar, envie texto para opiniao@hojeemdia.com.br
Não podemos ficar inertes!
Abraços,
ModestaTrindade Theodoro

 PUBLICADO EM
23/04/10 13:52
NOTA DA SEE MG
de Nós Professores
NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em respeito à população e aos educadores mineiros, a Secretaria de Estado de Educação presta os seguintes esclarecimentos:

1. A Advocacia Geral da União (AGU), a partir de consulta do Ministério da Educação (MEC), ao interpretar o art. 5º da Lei 11.738/2008 que cria o Piso Salarial Profissional para os profissionais do magistério público da educação básica, definiu que o valor do Piso é de R$1.024,67, a partir de 01 de janeiro de 2010, para uma jornada de 40 horas semanais de trabalho. Em decisão liminar, o Supremo Tribunal Federal (STF) definiu o Piso como a remuneração do servidor, incluindo gratificações e vantagens.

2. Na rede estadual de Minas Gerais a jornada de trabalho é de 24 horas semanais e o valor proporcional correspondente para o Piso, determinado nos termos da Lei, é de R$614,80.
(clique no título para ler a nota na íntegra)

3. Este valor é inferior ao estabelecido, em 2007, pela Lei Estadual 17.006, que fixou em R$850,00 a remuneração mínima para uma jornada de 24 horas, e ao valor de R$935,00, recentemente aprovado pela Assembléia Legislativa de Minas Gerais, e que vigorará a partir de 01 de maio.

4. A Lei no. 18.802, de 31 de março de 2010, reajustou em 10% os valores das tabelas de vencimento básico, a partir de 01 de maio, das seguintes carreiras: Professor de Educação Básica, Especialista em Educação Básica, Auxiliar de Serviços de Educação Básica e de Diretor. Para Secretário de Escola, o reajuste foi de 15,5%.

5. O reajuste das carreiras de Analista Educacional e Assistente Técnico Educacional foi de 15,5 %. As carreiras de Assistente de Educação e Assistente Técnico de Educação Básica tiveram reajuste de 72% e 27%, para a jornada de 30 e 40 horas, respectivamente. A carreira de Analista da Educação Básica teve o reajuste de 54,2% e 65,07%, para jornada de 30 e 40 horas, respectivamente.

6. Por força do Decreto Estadual 45.274, partir de 01 de junho de 2010 os servidores da educação serão reposicionados nas respectivas carreiras, considerando o tempo de serviço e a titulação, o que representará ganhos significativos para uma parcela expressiva dos servidores, inclusive os inativos.

7. Em data próxima serão publicados os editais de concurso para a educação. Todo esse conjunto de medidas visa melhorar as condições de remuneração dos trabalhadores da educação e representa enorme esforço financeiro do Governo, observados os limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

 PUBLICADO EM
23/04/10 13:43
MACAÉ NO MÉXICO, ARRIBA!!!!!
de Nós Professores
agora, com MACAÉ nos representando no México, a educação VAAAAAAIIIIIIII.....

Terça-feira, 20 de Abril de 2010
Ano XVI - Edição N.: 3567
Poder Executivo
Secretaria Municipal de Governo

AUTORIZAÇÃO
Autorizo, nos termos do inciso VI do art. 173 da Lei nº 7.169, de 30 de agosto de 1996, as servidoras Macaé Maria Evaristo e Cláudia Barsand de Leucas, a se ausentarem do país, no período de 20/04/2010 a 26/04/2010, para participarem do XI Congresso Internacional de Cidades Educadoras “Esportes, políticas públicas e cidadania”, em Guadalajara, México.

Belo Horizonte, 19 de abril de 2010
Marcio Araujo de Lacerda
Prefeito de Belo Horizonte

 PUBLICADO EM
23/04/10 13:35
MACAÉ I, A MAGNÂNIMA, PROCLAMA:
de Nós Professores
MACAÉ I, A MAGNÂNIMA, PROCLAMA:


Sexta-feira, 23 de Abril de 2010
Ano XVI - Edição N.: 3569
Poder Executivo
Secretaria Municipal de Educação
PORTARIA SMED Nº 027/2010

Altera disposições da Portaria SMED Nº 230/2009.

A Secretária Municipal de Educação, no exercício de suas atribuições legais, observadas as disposições da Lei Federal Nº 9394/96, suas normas complementares e considerando a necessidade de serem estabelecidos novos parâmetros para a elaboração do Calendário de Reposição em decorrência da greve, no período de 16 de março a 13 de abril de 2010,
RESOLVE:

Art.1º - Ficam alterados os incisos III,IV, VI e IX do Art.3º:

“Art. 3º...
(...)
III- Término do ano letivo: até 23 de dezembro;
IV – Término do ano escolar: até 23 de dezembro;
(...)
VI – Recessos escolares comuns: 4 de junho, 6 de setembro, 11, 13, 14 e 15 de outubro e 1º de novembro, podendo esses serem utilizados como dias letivos ou escolares;
(...)
IX – 10(dez) sábados letivos, no máximo.”

Art.2º - O Art. 4º passa a ter a seguinte redação:

“Art. 4º – Compete ao (a) Diretor(a) da Escola fazer cumprir as determinações desta Portaria e encaminhar o Calendário Escolar com a reposição dos dias não trabalhados à GAVFE, para conhecimento, análise e aprovação até o dia 17 de maio de 2010.”

Art. 3º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

Belo Horizonte, 19 de abril de 2010

Macaé Maria Evaristo
Secretária Municipal de Educação

 PUBLICADO EM
20/04/10 23:47
Autonomia
de Ivanil Gomes-50667
Nosso sindicato deve ser autônomo e independente, sempre. Porque esse é fruto do desejo e da luta de sua categoria, Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação. Que o acompanharam e o acompanham desde o desvencilhamento (sofrido) do SindUte/MG, muitas foram as retaliações devidas a essa opção. Sabemos quão pernicioso é mantermo-nos presos a amarras, sejam elas quais forem. Nenhuma amarra em nosso sindicato.

Remover estrelaGostarCompartilharCompartilhar com observaçãoE-mailEditar tags: Meus blogs
20/04/10 15:07
(título desconhecido)
de Nós Professores
A GREVE GARANTIU VITÓRIAS PARA A CATEGORIA???
PARA QUAL CATEGORIA?
DOS POLÍTICOS?

Remover estrelaGostarCompartilharCompartilhar com observaçãoE-mailEditar tags: Meus blogs
19/04/10 21:28
(título desconhecido)
de Nós Professores
A GREVE GARANTIU VITÓRIAS PARA A CATEGORIA"
Se muito vale o já feito, mais vale o que será". Em 2010 os trabalhadores em educação recorreram ao principal instrumento de luta de nossa classe, a greve. Todas as conquistas que a rede possui foram fruto de muitas greves. Com esta deste ano não foi diferente. A principal conquista que obtivemos foi o resgate deste instrumento, de forma unificada e com ampla maioria da categoria, pois por muitos anos tínhamos incertezas, insegurança e até descrença na luta. Essa primeira vitória se traduziu em ganho político, pois destruímos algumas lógicas que no decorrer destes anos a PBH vem implementando na educação: a da não negociação; a do reajuste zero/premiação com abono; a do corte de pagamento por paralisação; e, o da desconsideração da nossa importância política na sociedade. Voltamos à cena nos noticiários e obtivemos muito apoio político.SOBRE A PROPOSTA DO GOVERNO O reajuste de 4,11% é pouco, entretanto ele não existia antes de nossa greve. Lembremos-nos que o que tínhamos era o reajuste zero e a política de premiação através de abono. Sobre o pagamento dos dias paralisados isso não é pouco, se considerarmos que durantes estes anos todos a PBH tem cortado o nosso pagamento, intimidando a categoria para que muitos companheiros não adiram à greve. Esta greve mudou esta política e isto tem que ser usado ao nosso favor para os movimentos futuros. Quando começamos a greve, a imprensão que tínhamos era que o governo eram infinitamente mais fortes que nós, agora vemos que não é bem assim. Quando queremos, nós somos mais.

À PARTIR DA SUSPENSÃO DA GREVE, ORGANIZAR A CATEGORIA E SEGUIR A NOSSA LUTA

 Suspendemos a greve, mas não encerramos a nossa luta. Agora faz-se necessário organizar a categoria. Para isso é fundamental que cada escola eleja um representante por turno para participar das reuniões de representantes no sindicato. Que as escolas garantam tempo para a discussão coletiva.Precisamos estar atentos e mobilizados, porque sabemos que não podemos confiar na PBH e esperar que apresentem propostas no pós-greve. Estaremos nas mesas de negociação com a SMARH e com a SMED cobrando o restante das propostas que foram colocadas na mesa durante a greve. Temos que continuar a nossa luta pela nossa pauta de reivindicações e pela educação de qualidade. Sair da greve com a cabeça erguida e com o sentimento do dever cumprido nos prepara para as lutas futuras. Tenham certeza, o caminho foi aberto, finalmente o gigante despertou!"Só a luta muda a vida!"

Remover estrelaGostarCompartilharCompartilhar com observaçãoE-mailEditar tags: Meus blogs
18/04/10 18:33
Multa a Lula é "pedagógica", diz Lewandowski
de Nós Professores
Fonte: Folha de S. Paulo

Novo presidente do TSE afirma que tribunal aumentou propositadamente rigor contra propaganda eleitoral antecipadaSegundo ministro, falta identidade aos partidos no Brasil e a democracia apenas avançará quando houver legendas mais ideológicas

FELIPE SELIGMANLUCAS FERRAZ
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Prestes a assumir a presidência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o ministro Ricardo Lewandowski, 61, disse ontem em entrevista à Folha que as recentes multas aplicadas ao presidente Lula por propaganda eleitoral antecipada em favor da pré-candidata petista, Dilma Rousseff, têm um caráter "pedagógico" que continuará sendo adotado pelo tribunal.O ministro, que assume o TSE na próxima quinta-feira, afirma que a democracia brasileira só avançará quando houver legendas mais "ideológicas" e "programáticas", criticando a falta de identidade dos partidos brasileiros. Segundo Lewandowski, PT e PSDB são "muito semelhantes".Para ele, a política brasileira não pode mais conviver com práticas "arcaicas" como o caixa dois. A seguir, os trechos da entrevista, concedida ontem em seu gabinete no Supremo Tribunal Federal.

FOLHA - Esta será uma eleição simbólica pelo fato de Lula não ser um dos candidatos? RICARDO LEWANDOWSKI - Não só pela ausência do Lula, mas também de FHC. Dois líderes carismáticos, cada qual no seu estilo. Agora temos dois candidatos que passaram pela gestão pública, que evidentemente não têm o mesmo carisma dos anteriores. E talvez isso possibilite um debate centrado não em torno de pessoas, mas em ideias, projetos e programas.

FOLHA - O Brasil caminha para uma polarização entre PT e PSDB?
LEWANDOWSKI - Até poderíamos caminhar para isso se esses dois partidos tivessem uma identidade ideológica mais clara. Acho que o PT e o PSDB, com seus partidos agregados, se tornaram muito semelhantes. A democracia brasileira só vai avançar quando tivermos partidos ideológicos e programáticos e neste momento isso não está ocorrendo.

FOLHA - Há algum partido com uma bandeira claramente definida?
LEWANDOWSKI - Temos 27 partidos políticos, o que demonstra uma certa inviabilidade de se formar um consenso. São muitos partidos, um número inusitado. Se pegarmos os programas veremos que, com raras exceções, não há grandes distinções entre eles. Isso dificulta inclusive a identificação do eleitor e leva à personalização da política. Aqui no Brasil, o eleitor não vota em projetos, mas em pessoas.

FOLHA - Há um fenômeno novo de sindicatos, igrejas ou até mesmo facções criminosas tentando eleger seus representantes. Não seria uma nova forma de voto de cabresto?
LEWANDOWSKI - Não diria voto de cabresto, mas reflete um fenômeno em que os partidos são menos ideológicos e programáticos. A representação política não se dá por partidos, mas por bancadas que representam categorias, corporações. Vejo isso com preocupação.

FOLHA - O caixa dois faz parte da cultura política brasileira?
LEWANDOWSKI - Tem que mudar. Não se justifica mais essas práticas arcaicas.Como pegar isso? É como faz a Receita Federal no que chama de sinais exteriores de riqueza. O político declara que gastou "x", mas aparece com uma campanha multimilionária.

FOLHA - O presidente Lula disse no inicio do ano que sua principal obrigação como presidente, neste ano, era eleger Dilma sua sucessora. Não é preocupante?
LEWANDOWSKI - Quando não há uma intenção personalista, um continuísmo pelo continuísmo, mas uma continuidade para finalizar um determinado programa de governo, isso não é ilegítimo. Nem no Brasil, nem no exterior.

FOLHA - A declaração não configuraria o uso da máquina pública em prol de sua candidata? LEWANDOWSKI - Vocês é que dizem. Não sei.

FOLHA - O sr. tem uma posição no TSE mais moderada quanto à propaganda antecipada. Votou contra a aplicação de multa ao presidente Lula, por exemplo. Qual é o limite da propaganda e um simples discurso?
LEWANDOWSKI - É bem verdade que o TSE está se permitindo a um maior subjetivismo. Estou entendendo que o tribunal tem papel pedagógico e está mandando um recado para que todos os candidatos se abstenham o mais possível de confundir a atividade pública com a atividade eleitoral. O TSE enrijeceu propositadamente e agora será predominante.

FOLHA - Lula também criticou a decisão de ser multado ao dizer que não é um juiz que dirá o que ele pode ou não pode fazer. Não é uma afronta à Justiça?
LEWANDOWSKI - O presidente veiculou um inconformismo com a multa, que é veiculado por qualquer parte que perca uma demanda judicial. É claro que, ao meu ver, alguém que ocupe um cargo público deve ser o mais comedido em suas manifestações.

FOLHA - O TSE cassou recentemente diversos governadores. Esse mesmo rigor será adotado daqui pra frente?
LEWANDOWSKI - Esse rigor vai se aprofundar ainda mais. Havia no passado uma certa tolerância em relação a determinados comportamentos, mas pouco a pouco o TSE foi se tornando mais rigoroso em sua jurisprudência e eu imagino que essa orientação vai coibir comportamentos abusivos. Acredito também que aqueles que vierem a desaguar em nosso tribunal terão o mesmo desfecho.

FOLHA - Ou seja, as cassações de governantes servem como aspecto pedagógico também? LEWANDOWSKI - Sem dúvida. Tem um aspecto extraordinariamente pedagógico. Inclusive cito o exemplo do desfecho da crise aqui no Distrito Federal.

 PUBLICADO EM
17/04/10 08:21
PBH cumpre compromisso de 2009
de Nós Professores


PBH propõe 4,11% de reajuste a servidor


Veículo: Hoje em Dia - BH - MG - Capa e Página: 26

Publicação: Sábado, 17 de abril de 2010

Como dizíamos antes, confirmado agora por Célia Lelis (Sindibel)
"Esses 4,11% era um compromisso de 2009 que ele daria a partir de janeiro deste ano, o que não aconteceu".
Agora, com dois dias de greve, o prefeito cumpre o compromisso.

 PUBLICADO EM
16/04/10 09:57
(título desconhecido)
de Nós Professores
Augusto Nunes

A conversa do cara com Obama durou 3 minutos e 45 segundos
14 de abril de 2010

“O Obama já disse que eu sou o cara”, gabou-se Lula no inverossímil comício para a plateia de sindicalistas em que Dilma Rousseff rebaixou o exílio a ato de covardia e o presidente da República anunciou que se afastaria por algumas horas do palanque para ensinar um gringo inexperiente a lidar com o Irã. Decolou tão invocado quanto naquele dia em que ordenou a George Bush que proibisse a crise econômica de cruzar o Atlântico.
Viajou tão grávido de autoconfiança quanto na excursão que lhe permitiu resolver a crise do Oriente Médio. Pousou em Washington pronto para ministrar à turma presente ao debate da questão nuclear outro curso intensivo de diplomacia moderna. E avisou que queria uma conversa na Casa Branca ─ sem hora para terminar. Depois de muita insistência, conseguiu 15 minutos, divididos com o companheiro Recep Erdogan, primeiro-ministro da Turquia.
Teve de conformar-se com sete minutos e meio. Como não fala sequer boa tarde em inglês, os intérpretes engoliram metade do diálogo. Como Obama ocupou dois minutos da conversa com Lula, o mais falante dos presidentes precisou comprimir em um minuto e 45 segundos a discurseira em favor dos trapaceiros atômicos do Irã.
“Obama não vê nenhum problema em que se tente uma solução negociada”, disse o óbvio, à saída da curtíssima reunião, o chanceler Celso Amorim. O ministro que chama Lula de “Nosso Guia” nem terminara a frase quando o presidente americano informou que as sanções aplicadas ao regime dos aiatolás serão ainda mais severas do que se previa.
Lula viajou para os EUA como candidato ao cargo de secretário geral da ONU. Configurado o isolamento internacional, voltou como candidato a ex-presidente do Brasil.
Ainda vai descobrir que foi o tradutor, e não Obama, quem disse que ele era o cara. Ao inquilino da Casa Branca, um minuto de falatório bastou para penitenciar-se, de novo, por ter sido gentil com o cara errado.
Pena que Obama não tenha visto a foto do ministro Miguel Jorge entregando a camisa da Seleção Brasileira ao companheiro Ahmadinejad. O País do Futebol lhe pareceria mais lógico se acreditasse que, em troca do endosso à aventura nuclear, o Itamaraty conseguiu o apoio da torcida iraniana à ofensiva dos guerreiros do Dunga nos campos da África do Sul.
E pena que a conversa tenha sido tão breve. Se durasse meia hora, tanto Obama quanto Erdogan descobririam que, para Lula, todos os árabes são turcos e pacifistas. Inclusive os persas atômicos do Irã.
http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/

 PUBLICADO EM
16/04/10 09:07
DANÇA DAS CADEIRAS NO DOM II
de Nós Professores
Tudo que está logo abaixo já não tem efeito.

Sexta-feira, 16 de Abril de 2010
Ano XVI - Edição N.: 3565
Poder Executivo
Secretaria Municipal de Governo

ATOS DO PREFEITO

Torna sem efeito o ato publicado no DOM de 15/04/2010, que exonerou Zamara Campos, BM-45.931-7, do cargo em comissão de Gerente de 1º Nível, da Gerência Regional de Educação, da Secretaria de Administração Regional Municipal Centro-Sul.
Torna sem efeito o ato publicado no DOM de 15/04/2010, que exonerou José Eduardo Silva Vidigal, BM-34.973-2, do cargo em comissão de Gerente de 1º Nível, da Gerência Regional de Educação, da Secretaria de Administração Regional Municipal Leste.
Torna sem efeito o ato publicado no DOM de 15/04/2010, que exonerou Jussara Fátima Liberal, BM-25.859-1, do cargo em comissão de Gerente de 1º Nível, da Gerência Regional de Educação, da Secretaria de Administração Regional Municipal Noroeste.
Torna sem efeito o ato publicado no DOM de 15/04/2010, que exonerou Aciléia do Carmo Sayde, BM-29.832-1, do cargo em comissão de Gerente de 1º Nível, da Gerência Regional de Educação, da Secretaria de Administração Regional Municipal Oeste.
Torna sem efeito o ato publicado no DOM de 15/04/2010, que exonerou Romênia Ayla Morais, BM-27.217-9, do cargo em comissão de Gerente de 1º Nível, da Gerência Regional de Educação, da Secretaria de Administração Regional Municipal Pampulha.
Torna sem efeito o ato publicado no DOM de 15/04/2010, que nomeou José Eduardo Silva Vidigal, BM-34.973-2, para o cargo em comissão de Gerente de 1º Nível, da Gerência Regional de Educação, da Secretaria de Administração Regional Municipal Centro-Sul.
Torna sem efeito o ato publicado no DOM de 15/04/2010, que nomeou Aciléia do Carmo Sayde, BM-29.832-1, para o cargo em comissão de Gerente de 1º Nível, da Gerência Regional de Educação, da Secretaria de Administração Regional Municipal Leste.
Torna sem efeito o ato publicado no DOM de 15/04/2010, que nomeou Romênia Ayla Morais, BM-27.217-9, para o cargo em comissão de Gerente de 1º Nível, da Gerência Regional de Educação, da Secretaria de Administração Regional Municipal Noroeste.
Torna sem efeito o ato publicado no DOM de 15/04/2010, que nomeou Zamara Campos, BM-45.931-7, para o cargo em comissão de Gerente de 1° Nível, da Gerência Regional de Educação, da Secretaria de Administração Regional Municipal Oeste.
Torna sem efeito o ato publicado no DOM de 15/04/2010, que nomeou Jussara Fátima Liberal, BM-25.859-1, para o cargo em comissão de Gerente de 1° Nível, da Gerência Regional de Educação, da Secretaria de Administração Regional Municipal Pampulha.
Exonera de cargo em comissão, nos termos do inciso I, art. 62 da Lei nº 7.169/96:
SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO
-Diogo Henrique Dias Manoel, BM-91.693-9, Auxiliar de Gabinete, a partir da data de publicação.
Nomeia para cargo em comissão, nos termos das Leis nºs 7.169/96 e 9.011/05:
SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO
-Diogo Henrique Dias Manoel, BM-91.693-9, Gerente de 3° Nível, da Gerência de Protocolo e Apoio Operacional, em conformidade com o Decreto n° 12.003/05, a partir da data de publicação.
-Wiver Eduardo Macedo e Silva, Auxiliar de Gabinete, a partir da data de publicação.

 PUBLICADO EM
15/04/10 17:41
O fim de uma greve
de Ivanil Gomes-50667
Prezados, após dois dias do fim de nossa greve, entendo que podemos avaliar com mais frieza todo o processo de 28 dias(16/03 até 13/04). A categoria clamou e deflagramos a greve. Elas se mostraram fortes e coesas, categoria e greve. Cresceram, diminuiram e tornaram a crescer. Com força sutil, mas sem vacilos e já estavam aponto de se tornarem maduras, ai ficaram apetitosas muito apetitosas, com um cheiro muito bom (daqueles de dar água na boca) e com muitos frutos para serem colhidos. Só que alguém muito afoito quis colhê-los, e os colheu antes do tempo e então após colhidos descobriu-se que ainda não estavam totalmente maduros . Mas foi tarde, e ai pouco pode se aproveitar deles, pena eram tão apetitosos. Agora é esperar próximas safras e então ter mais paciência e colher os fruto na hora certa. Saudações a todas e todas, e continuemos plantando nossa "lavoura" da luta, pois ela frutificará novamente e ai colheremos belos e saborosos frutos! Abraços!

 PUBLICADO EM
15/04/10 15:42
DANÇA DAS CADEIRAS NO DOM DE HOJE
de Nós Professores
Em Cartaz no DOM de Hoje, DANÇA DAS CADEIRAS DAS GEREDs


Zamara, sai da Centro Sul, dando descanso depois de séculos de trairagem e vai atormentar as almas lá na Oeste;

José Eduardo, sai da Leste vai encher o saco lá na Centro Sul;

Aciléia, sai da Oeste, onde o povo agora está feliz nas escolas e vai assombrar os viventes lá na Leste;

Jussara, sai da Noroeste e vai levar tormentos para a Pampulha

Romênia, dá sossego ao povo da Pampulha, mas em compensação vai para a Noroeste onde promete muito desespero.

Quando o Lacerda vai fazer algo de VERDADEIRAMENTE bom para todos: EXPURGAR MACAÉ, AFONSO E TODA A EQUIPE DA SECRETARIA DE DESEDUCAÇÃO, INCLUSIVE OS CITADOS ACIMA?




 PUBLICADO EM
15/04/10 09:59
CONVENÇÃO 151 DA OIT
de Nós Professores
Sem fazer barulho, o Senado aprovou a Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e agora o texto aguarda apenas a promulgação para começar a valer.

Baixada em 1978, a 151 estabelece a negociação coletiva no âmbito da administração pública. Nos mesmos moldes do que ocorre atualmente na iniciativa privada, governos (federal, estaduais e municipais) e entidades representativas do funcionalismo terão de sentar à mesa para tentar encontrar uma saída consensual antes do início de qualquer greve.

CONVENÇÃO 151 DA OIT É PROMULGADA PELO GONGRESSO NACIONAL

Brasília, 08/04/2010 – O Congresso Nacional promulgou hoje, por meio do Decreto Legislativo nº 206, publicado na edição desta quinta-feira do Diário Oficial da União, os textos da Convenção nº 151 e da Recomendação nº 159, ambas da Organização Internacional do Trabalho (OIT), cuja ratificação e incorporação ao ordenamento jurídico do País foram solicitadas em 14 de fevereiro de 2008, em mensagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com a solicitação do Executivo, os textos “estabelecem princípios que asseguram a proteção dos trabalhadores da Administração Pública no exercício de seus direitos sindicais, seja como filiados ou representantes de sindicatos, garantindo sua autonomia de atuação”.
A Convenção nº 151 e a Recomendação nº 159 foram assinadas em 1978 por vários países, entre eles o Brasil. Conforme determina a Constituição Federal, para serem aplicadas, dependiam da ratificação do Congresso Nacional, a quem compete resolver definitivamente sobre tratados, acordos ou atos internacionais que acarretem encargos ou compromissos gravosos ao patrimônio nacional.

Ao promulgá-las, o Congresso fez duas ressalvas. A primeira estende a expressão "pessoas empregadas pelas autoridades públicas”, constante na Convenção 151, aos diversos níveis de governo e às várias relações de trabalho. Isto é, vale tanto para servidores públicos federais regidos pela Lei 8.112/90 ou pela CLT, quanto para os servidores dos âmbitos estadual e municipal, regidos pela legislação específica de cada um.

Na outra ressalva, estabelece que as organizações de trabalhadores abrangidas pela Convenção são apenas aquelas organizações “constituídas nos termos do artigo 8º da Constituição Federal”.

 PUBLICADO EM
14/04/10 18:14
(título desconhecido)
de Ivanil Gomes-50667
Pesoal faço parte da "Comissão de Negociação", fui a uma reunião marcada para hoje às 14 h na SMARH, chegamos lá pontualmente, e advinhe... o secretário Marcio Serrano não estava, "tinha um compromisso mais sério"(conforme fala acessora Mª Jose, às 14 h e 45 min, após um chá de cadeira de 45 min). Me indignei e disse a ela que esse senhor não era um homem sério, pois havia agendado conosco, conforme testemunho inclusive da senhora da recepção, que todos nós tinhamos outros conpromissos e haviamos os desmarcados e que ele não se dignou nem dizer onde estava e que só voltaria àquele lugar para "negociar" se ele enviasse documento(ofício) assinado e constando data e horário, visto a palavra dele não ter valor, mas que já estava começando a duvidar também da assinatura. Após esse desabafo me levantei e me retirei(sei que fui duro e até grosseiro, mas não me contive com a cara de pau). Permaneceu lá o "valoroso" restante da Comissão de Negociação(Adriana, Ednéia, Fábio, Claúdia e mais duas moças que não sei o nome, mas imagino que sejam da "diretoria"), a choramingar e reclamar e querendo saber quando é que ele iria poder nos atender, não vi no que deu , fui!!!
Já imaginava que isso aconteceria, pois após o papelão do fim de greve defendido por eles, era o máximo que se podia esperar, descaso. Imagino que amanhã na SMED se repetirá o vexame da "negociação". Mas irei novamente, pra se for o caso testemunhar novo vexame.

 PUBLICADO EM
14/04/10 14:25
A QUEM SE INTERESSAR
de Nós Professores
Prezados
a Plenária do mês de abril do Conselho do FUNDEB será realizada amanhã dia 15/04/2010ás 18horas e 30 minutos na sala da plenária do CME, com a seguinte pauta: apresentação do número de alunos da RME pela Gerência de Informaçôes Educacionais.
Contamos com a presença de todos e todas.

Luiz gonzaga da Rocha
Presidente do FUNDEB

--
Conselho Municipal de Educação
Rua Carangola, 288 - 1° andar - Santo Antônio
30330-240 - Belo Horizonte - MG
Telefone (31) 3277.8843 - Fax (31) 3277.8845
e-mail: cmebh@pbh.gov.br

 PUBLICADO EM
14/04/10 10:13
Greve enfraquecida?! Esteve passeando?!
de Nós Professores


Não queria deixar vocês pensativos/as, para não dizer: "com raiva".
Não é a mídia a culpada. Ela está gravando tudo para posteriores
reclamações. Então "o movimento estava enfraquecido", moça?
Ô sindicato, dê um jeito!
 Modesta Trindade Theodoro

Jornal Hoje em Dia"
Minas - Dia 14/04/2010
Na íntegra, apenas no Jornal impresso.

 PUBLICADO EM
13/04/10 21:06
Procurando Wally
de Nós Professores



Qual é a foto da suspensão da greve?
E a da continuidade?

 PUBLICADO EM
13/04/10 17:40
Fim da greve
de Ivanil Gomes-50667
É o fim, o fim da greve, o fim!!!
Quando se iniciaram as negociações, na primeira rodada, com a primeira oferta, fizemos o quê?
Acabamos com a greve, uma pena, na hora errada!
Mas é isso foram apresentadas as propostas e votou-se, vergonhosamente pelo fim da GREVE!
Até breve, companheiros!!!

 PUBLICADO EM
13/04/10 17:02
FIM DA GREVE
de Nós Professores
TERMINOU AGORA A GREVE DOS TRABALHADORES DE EDUCAÇÃO DE BH.

AGUARDEM MAIS NOTÍCIAS.

 PUBLICADO EM
12/04/10 19:44
NO MÍNIMO ESTRANHO ou PARECE HAVER ALGO PODRE NO AR...
de Nós Professores

Muito estranho que dia nove, antes da assembleia, alguém tenha postado aqui que “Terminou hoje, às 15:42 a greve da Educação da PBH”. Muito estranho que alguém, se defendendo das acusações de “bruxaria”, tenha escrito aqui (nos comentários do post “ACABOU!”) que já sabia dos 4% desde o ano passado. Muito estranho que o prefeito, em entrevista no rádio tenha afirmado que a greve acabaria na sexta. Estranho também que o pessoal do pstu esteja a alardear as pseudo-propostas apresentadas pela prefeitura como vitória, mesmo que parcial, e esteja também já a dizer que a greve acabará na próxima assembleia. Foi muito estranho ver a Vanessa Portugal muito contrariada na sexta quando surgiu a proposta de assembléia na terça (amanhã) em lugar de segunda (hoje). Será que havia algo combinado por baixo dos panos com relação ao fim da greve? Será que alguém não conseguiu manter sua parte no acordo e acabar logo com o movimento? Se os 4% já eram sabidos, isso é vitória? Será que a categoria foi feita de massa de manobra? Não sei de nada, são só perguntas lançadas ao vento...

 PUBLICADO EM
12/04/10 17:40
(título desconhecido)
de Nós Professores
MAS A COMPANHEIRA EDNÉIA, DO SINDICATO, JÁ DELIBEROU E VOTOU EM TUDO QUANTO É LUGAR QUE A GREVE ACABOU. GRANDE OBRA!
 JULIANA P.

 PUBLICADO EM
12/04/10 15:42
(título desconhecido)
de Nós Professores
13/04/2010 - Terça feira
14h - Colégio Marconi
Av. do Contorno, nº 8476 - Sto Agostinho

 PUBLICADO EM
12/04/10 15:04
AUDIÊNCIA NOTURNO - FORA MACAÉ
de Nós Professores
Vereadores realizam audiência sobre ensino noturno

Sind-Rede/BHVereadores realizam audiência sobre ensino noturno O secretário-geral da Câmara Municipal de Belo Horizonte, vereador Anselmo José Domingos (PTC), ao abrir a audiência pública sobre o ensino noturno nas escolas municipais, disse que, apesar da greve dos professores da Prefeitura ser um tema atual, a reunião não deveria fugir do seu tema original. "Queremos conversar sobre a política do ensino noturno, como a pessoa é incentivada a ir à aula, quais são as dificuldades, o que há de errado, por que as escolas começam o ano letivo com 300 alunos nas turmas e terminam com 100. Vamos discutir sobre isso", declarou o parlamentar.
Apesar do assunto da paralisação ter sido constantemente tocado ao longo de toda a reunião, os trabalhos seguiram normalmente e o tema do ensino noturno foi amplamente debatido.

Primeiramente, o representante do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte (SIND-REDE), professor Luiz Henrique Robert, tomou a palavra e afirmou que é dever do Município garantir educação a todos. Ele explicou que as escolas cumpriram suas obrigações pedagógicas para garantir as turmas noturnas, mas que a Secretaria Municipal de Educação delimitou o número das classes. Outra reclamação é a de que os professores do programa de Educação para Jovens e Adultos (EJA) não podem fazer uma pós-graduação, pois não são liberados para esse tipo de atividade. "Não há diálogo com a Secretaria, os professores não são consultados por absolutamente nada!", declarou Luiz Henrique. O educador completou que há, ainda, uma fiscalização constrangedora nas escolas para saber se há ou não alunos nas turmas, o que, segundo ele, é "extremamente desconfortável para o exercício profissional".

Os Problemas
O representante do Projeto de Educação de Trabalhadores (PET), Charles Cunha Moreira, informou que, em Belo Horizonte, há 80 mil analfabetos e a demanda de turmas não atende a essa população. Ele pediu que os professores sejam tratados "decentemente, com dignidade e inteligência". "Os professores, quando não há turmas, são deslocados como móveis, sem que seja avaliada a disponibilidade deles. Não há dignidade", protestou Charles.

Após as declarações, os professores presentes puderam expor seus pontos de vista. Muitos reclamaram da falta de respeito para com a classe, que recebe baixos salários, e também do fechamento de turmas, da desvalorização das classes noturnas, do descaso com os alunos desse turno e da qualidade do ensino, já que há professores de Matemática, por exemplo, ministrando aulas de Português. Mas a principal reclamação dos professores presentes na audiência é de que não há diálogo entre a Secretaria e a categoria.

A representante da Secretaria Municipal de Educação, Gioconda Machado Campos, esclareceu várias questões levantadas na reunião. Ela afirmou que a Secretaria tem a política de oferecer vários projetos para o público noturno, e que eles são ofertados de acordo com a necessidade do grupo. Ela garantiu que o ensino a noite não vai acabar e que o EJA vem recebendo muitos investimentos, atendendo, atualmente, a 21 mil alunos.

Ao final da reunião, os vereadores Fred Costa (PHS) e Neusinha Santos (PT) expuseram seu total apoio aos professores e repudiaram a falta de diálogo entre a Secretaria e a classe, bem como a ausência da secretária de Educação, Macaé Evaristo, na reunião.

Estiveram presentes na audiência público os parlamentares Ronaldo Gontijo (PPS), presidente da Comissão; Arnaldo Godoy (PT); Anselmo José Domingos; Fred Costa; e Neusinha Santos.

 PUBLICADO EM
12/04/10 13:20
PLINIÃO!!!
de Nós Professores
 PSOL aclama Plínio Arruda Sampaio para disputar a Presidência da República

O promotor público aposentado Plínio Arruda Sampaio, 79, foi eleito no final da tarde deste sábado como o pré-candidato do PSOL à Presidência da República nas eleições deste ano. Sampaio recebeu todos os votos dos 89 delegados presentes à 3a Conferência Eleitoral Nacional. A decisão unânime confirma as expectativas criadas após a declaração de apoio da maioria dos parlamentares do partido à pré-candidatura de Plínio e as manifestações prévias de voto de pelo menos 78 dos 162 delegados eleitos nas conferências estaduais.

O ex-deputado federal Babá, que também concorria à indicação, decidiu, no último momento, retirar sua candidatura e chamou seus apoiadores a votarem em Plínio. Martiniano Cavalcante e os delegados que votariam nele como representante do PSOL não compareceram ao evento e sua candidatura, portanto, foi considerada retirada.

Para Plínio, o debate socialista enfrenta um dos momentos mais difíceis de sua história no Brasil, diante da sacralização da figura de Lula no conjunto da população. “O desafio é criar o consenso entre os excluídos e consciência política para enfrentar o capitalismo”, disse.

Entre os pontos que o PSOL deve defender na campanha, que pretende fazer o contraponto à falsa polarização entre PT e PSDB, estão: o fim do pagamento dos juros e a auditoria da dívida pública; a implementação de um verdadeiro programa de reforma agrária, incorporando o estabelecimento de um limite de 1000 hectares para as propriedades rurais; uma política de reforma urbana que tenha como base a desapropriação dos imóveis desocupados para especulação imobiliária no país; o combate à privatização das florestas, à transposição do Rio São Francisco, à construção da usina de Belo Monte e aos transgênicos; entre outros.

“Esta é uma hora histórica. Somos contra o sistema, queremos transformar a realidade. Este é o nosso desafio nesta campanha: falar a verdade e plantar a semente do socialismo em nossa sociedade”, declarou Plínio.

Em relação às alianças para o processo eleitoral, Plínio defendeu a retomada da frente de esquerda, com PCB e PSTU, repetindo a coligação realizada em 2006.
50 anos de vida pública
Com mais de 50 anos de vida pública, Plínio Arruda Sampaio é bacharel em Direito pela USP e mestre em desenvolvimento econômico internacional pela Universidade de Cornell (EUA). Foi deputado federal por três vezes, tendo relatado o projeto de reforma agrária do governo João Goulart. Com o golpe, engrossou a primeira lista de cassados e foi para o exílio. À época, o cargo de promotor público que exercia desde 1954 também foi cassado – só sendo reconhecido novamente em 1984, quando foi anistiado e aposentado. Foi diretor de programas de desenvolvimento da FAO, órgão da ONU para agricultura e alimentação, trabalhando em todos os países da América Latina e Caribe. Um dos fundadores do PT, deputado federal constituinte e candidato a governador em 1990 e em 2006, já pelo PSOL. Atualmente é presidente da Associação Brasileira de Reforma Agrária (ABRA).


E AÍ PSTU? VAI COLAR COM A GENTE OU VAI FICAR NA MOITA?

 PUBLICADO EM
10/04/10 14:30
Greve - Últimas notícias
de Nós Professores


Jornal "Hoje em Dia"

Caderno Minas

 PUBLICADO EM
10/04/10 11:17
CARECE É TER CORAGEM!
de Nós Professores
Foi lamentável que o anúncio "extra-oficioso" de que não haveria corte de salários tenha provocado tanta "alegria" na assembleia. Isso demonstrou medo e não força, num momento em que a prefeitura apenas começara a ceder. Então fizemos greve pra nos contentar tanto com o não-corte junto a um aumento mixuruco de 4,11%? Nosso discurso deveria ser: SE HOUVER CORTE NÃO HÁ REPOSIÇÃO ALGUMA ENQUANTO NÃO HOUVER PAGAMENTO INTEGRAL DOS DIAS CORTADOS E ATENDIMENTO DA PAUTA COMPLETA, PENDÊNCIAS INCLUÍDAS. Porque disso eles tem medo. Uma greve com reposição "cabeça baixa" não traz prejuízo algum pra administração; só sofrem os alunos, as comunidades e nós trabalhadores em educação. Agora, a não-reposição, de um dia que seja, é um problema jurídico real para a prefeitura; aí sim eles iriam nos atender. Quem dera essa categoria tivesse CORAGEM pra bancar uma pressão dessas.

ps. Ninguém deveria viver numa "roda-viva" financeira tal na qual um mês sem salário signifique a bancarrota total. Essa irresponsabilidade com as próprias finanças, essa dependência total e imediata do salário implica em uma sujeição muito maior às arbitrariedades do empregador e em perda de dignidade. Pensem nisso colegas. E caso não haja jeito mesmo, é melhor fazer um empréstimo e continuar forte na luta do que perder a dignidade!

 PUBLICADO EM
10/04/10 07:15
(título desconhecido)
de Nós Professores
Corrigindo o post anterior, a ASSEMBLEIA ACONTECERÁ NA TERÇA-FEIRA, DIA 13/4/2010. ATÉ LÁ.

 PUBLICADO EM
09/04/10 20:39
BRUXO/A!
de Nós Professores
Acho que você está enganado/a. Costumo ouvir rádio e a CBN falou várias vezes que no meio da Assembleia chegou a proposta da PBH. Assim, os professores resolveram analisar a proposta para votar na terça-feira, dia 20/04. Por incrível que pareça, a proposta chegou na hora exata que a pessoa colocou lá embaixo, neste blog.Cruzes!!!

 PUBLICADO EM
09/04/10 20:25
(título desconhecido)
de Nós Professores
A MÍDIA RESOLVEU FAZER GREVE?! HOJE DE MANHÃ INFORMARAM QUE A ASSEMBLEIA DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL ACONTECERIA NO MESMO DIA DA ASSEMBLEIA DOS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL, ISTO É: DIA 15. PODE?!

 PUBLICADO EM
09/04/10 12:58
Apeoesp encerra greve que nunca existiu e Bebel deixa assembléia debaixo de ovos!!!
de Nós Professores
Apeoesp encerra greve que nunca existiu! E Bebel deixa assembléia debaixo de… ovos!!!
sexta-feira, 9 de abril de 2010 | 5:09

Por Luciana Alvarez e Marcela Spinosa, no Estadão.

Em uma assembleia esvaziada, marcada por tumulto e bate-bocas, professores da rede estadual de São Paulo decidiram ontem suspender a greve da categoria, iniciada no dia 8 de março. Os professores não tiveram nenhuma de suas reivindicações atendidas pelo governo. A paralisação termina uma semana depois de José Serra (PSDB) ter deixado o cargo de governador para concorrer à Presidência.

Segundo a Secretaria de Estado a Educação, a greve não chegou a afetar nem 1% da rede. Em nota divulgada, ontem, a pasta chamou o movimento de “tentativa de greve” e reafirmou que não aceita mudar programas criticados pelos sindicatos. Para o sindicato, mais de 60% da categoria chegou a aderir à paralisação, mas nesta semana começou a haver um “refluxo”, com docentes voltando às salas de aula.

O movimento foi acusado de ter sido organizado para interferir no âmbito eleitoral. Após a manifestação realizada próxima ao Palácio do Governo, o PSDB entrou com representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo (Apeoesp) e sua presidente, Maria Izabel Noronha. No documento, o partido alegou que o ato teve conotação eleitoral e que recursos sindicais podem ter sido usados para campanha antecipada.

Em nota, a Apeoesp diz que “a intolerância do governo em não negociar acabou desanimando a categoria”. Também foram citados motivos financeiros. “Os professores não conseguem ficar mais de um mês parados por questões financeiras”, afirmou Maria Izabel. Os docentes em greve tiveram o ponto cortado e não recebem pelos dias que não foram trabalhar.

Juntos, a Apeoesp, o Centro do Professorado Paulista (CPP) e o sindicato que reúne os diretores e coordenadores de escolas (Udemo) pediam reajuste salarial de 34%, o fim da prova de promoção por mérito e da prova para os professores temporários. Líderes das associações foram recebidos na quarta-feira pelo secretário da Educação, Paulo Renato de Souza, mas não houve nenhuma oferta por parte do governo.

Divisão. A assembleia de ontem reuniu na Avenida Paulista um número menor do que as anteriores. Segundo estimativa da Polícia Militar, mil pessoas participaram do ato, que bloqueou por duas horas o tráfego no sentido Consolação da avenida. Na passeata de três semanas atrás, a PM estimou que os manifestantes eram 12 mil. Então, os professores aprovaram por unanimidade a manutenção da paralisação.

Desta vez, os professores se mostraram divididos. Apesar de a maioria ter votado pela suspensão da greve, um grupo de dissidentes, apoiado por um carro de som improvisado, vaiou os dirigentes sindicais que defenderam a suspensão da greve.

Houve empurra-empurra e, ao fim da votação, foram jogados ovos contra a presidente da Apeoesp. Quando os dirigentes sindicais tentavam deixar o carro de som, um grupo de dissidentes cercou a saída e foram lançadas duas bombas caseiras de baixo impacto. Ninguém se feriu.

A presidente da Apeoesp foi vaiada em vários momentos, como quando afirmou que “a greve já é gloriosa”. Ela também disse que, apesar de não ter havido negociações, os professores “venceram politicamente”. Aqui

Pois é… Quando Bebel mobilizou seus tontons-maCUTs para perseguir o então governador José Serra em inaugurações, um deles jogo um ovo contra o veículo em que ia o tucano. Deu-se grande destaque na imprensa a este movimento cívico… Agora é Bebel quem tem de enfrentar não uma ovo, mas uma chuva deles.

A greve, que nunca existiu, termina de forma melancólica. A categoria conta com 220 mil profissionais na ativa — havia no máximo mil pessoas na assembléia… Vai saber quantos eram professores de verdade… O impacto da paralisação foi mínimo. Até porque, todos os dias, 12 mil professores faltam ao trabalho — 5,5% do total. Isso porque uma das leis com as quais o sindicato queria acabar coíbe justamente o absenteísmo!

Bebel não levou nada, além do ridículo.
- o plano de carreira continua;
- a promoção salarial por mérito continua;
- o bônus continua;
- a escola para formação de professores continua;
- o material didático para a orientação das aulas continua.

Por incrível que pareça, eles queriam dar fim a tudo isso.

Os queimadores de livros perderam, e a educação de São Paulo ganhou. Suponho que Bebel se encantou com seu momento de fama e com o tratamento de celebridade que lhe dispensaram. Não percebeu que ela era a principal inimiga do movimento.

Prometeu quebrar a espinha do governo. Tentaram foi quebrar ovos no seu cocuruto. Acertadamente, o governo de São Paulo decidiu que não paga os dias parados. Quem quiser salário vai ter de repor as aulas que deixaram de ser dadas. Para os alunos, já é transtorno o suficiente.

Ontem, no encontro do PC do B, Dilma voltou a dar apoio ao movimento. Usando, assim, as metáforas ao governo lulista (e bebelista), a ideologia da perna peluda perdeu. Venceu a civilidade.

Os poucos professores que caíram na conversa tiveram uma lição de história: quando o sindicato cede às necessidades de um partido, quem perde é o trabalhador. É simples e elementar.

 PUBLICADO EM
09/04/10 11:43
O final é sempre triste, mas podemos recomeçar.
de Nós Professores
9/4/2010
Terminou hoje, às 15:42 a greve da Educação da PBH.
Daqui para frente o Sindicato do PSTU se reunirá à PBH para negociar.

 PUBLICADO EM
09/04/10 10:12
(título desconhecido)
de Nós Professores

Márcio Larcerda surgiu do nada???
Não…
Ele participou de “O SENHOR DOS ANÉIS” como Théoden , Rei de Rohan!
Veja você mesmo….

Fonte:http://leandrobifano.com/2008/11/25/surge-o-passado-de-marcio-lacerda/

 PUBLICADO EM
09/04/10 10:05
Grau de participação???
de Nós Professores
DOM
"Sexta-feira, 9 de Abril de 2010
Ano XVI - Edição N.: 3560
Poder Executivo
Secretaria Municipal de Educação
PORTARIA SMED Nº 019/2010

Torna público o grau de participação da comunidade, aos finais de semana, no Programa Municipal Escola Aberta nas escolas da Rede Municipal de Educação.

A Secretária Municipal de Educação, no exercício de suas atribuições legais, em conformidade com a Lei Municipal nº 9.011, de 1º de janeiro de 2005, arts. 63 e 64, e em especial com o disposto no art. 28, do Decreto Municipal nº 11.961, de 24 de fevereiro de 2005 e considerando o escopo nacional do Programa Escola Aberta,
RESOLVE:

Art. 1º - O grau de participação da comunidade aos finais de semana, será obtido a partir do seguinte cálculo:
I - Grau 1 – escola com participação baixa: público, aos finais de semana, em número igual ou inferior a 50% do número de alunos matriculados no Ensino Fundamental no estabelecimento de ensino;
II - Grau 2 - escola com participação média: público, aos finais de semana, em número entre 50% e 75% do número de alunos matriculados no Ensino Fundamental no estabelecimento de ensino;
III - Grau 3 - escola com participação alta: público, aos finais de semana, em número superior a 75% do número de alunos matriculados no Ensino Fundamental no estabelecimento de ensino;
Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

Belo Horizonte, 5 de abril de 2010
Macaé Maria Evaristo
Secretária Municipal de Educação"

 PUBLICADO EM
09/04/10 09:19
(título desconhecido)
de Nós Professores
- ACABOU!
- Por quê?
- Porque eles só conversam sério se acabar.
- Então, haverá negociação.
- Dizem por aí que haverá um reajuste para todos servidores, referente ao ano passado.
- Quem disse?
- O Marcio, ora, ele é coerente.
- Como é?
- Até segunda. Ah! E vem aí o ponto digital.
- O quê?!

 PUBLICADO EM
09/04/10 08:32
CAMPANHA DE DOAÇÃO DE SANGUE DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO DA REDE MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE: "NÃO DOE TRABALHO, DOE VIDA"
de Nós Professores
Prezados e Prezadas,
Tudo bem?
A Campanha de Doação de Sangue dos Trabalhadores em Educação da Rede
Municipal de Belo Horizonte foi um sucesso.
Nosso lema continua sendo:
"Não Doe Trabalho, Doe vida" e "Não deixe que o Conde Lacerda sugue seu
sangue, doe para quem precisa"
Nós, Trabalhadores em Educação estamos de parabéns em nossa ação de
ajudar o Hemominas na árdua tarefa de manter os estoques de sangue em um
nível, no mínimo, razoável.
Aproveito para pedir a divulgação desta campanha para que ela continue e
para que os estoques de sangue se elevem.
Divulgo também que o Hemominas desenvolve um projeto de palestras em
Escolas chamado "Projeto Doador do Futuro". Neste projeto eles realizam
palestras educativas em escolas para alunos apartir da 3ª série do Ensino
Fundamental, as palestras são marcadas de acordo com a solicitação das
escolas. Desenvolvem, dentro desse mesmo contexto, treinamentos para
professores para dar suporte a campanha da doação nas escolas. Realizam
palestras também em outras instituições como empresas, comunidades
religiosas e etc.
O Curso de Multiplicadores é destinado a formar pessoas da comunidade para
ajudar a divulgar a doação de sangue.

O pessoal do Hemominas reitera os mais sinceros agradecimentos à nossa
categoria e continuam na expectativa da continuidade do nosso trabalho
conjunto e colocam-se à disposição para os esclarecimentos que  se fizerem
necessários.

Abaixo, relação das Unidades da Fundação Hemominas:
Unidades  da Rede Hemominas:
Hemocentro de Belo Horizonte - (31) - 3248-4515
Agendamento 0800 0 31 01 01
Horário de Funcionamento para doação de Medula: de 2ª a 6ª de 07:00 às 13:00;
Horário de Funcionamento para doação de Sangue: de 2ª a 6ª de 07:00 às
21:00 e aos Sábados de 07:00 às 18:00;
Horário de Funcionamento para Agendar a Doação: de 2ª a 6ª de 07:00 às 19:00.


Outras Unidades:
Posto de Coleta de Betim - (31) 3595-1010
Posto de Coleta Júlia Kubitschek - (31) 3390-8000
Hemocentro Regional de Governador Valadares - (33) 3271-6600
Hemocentro Regional de Juiz de Fora -(33) - 3216-3000
Hemocentro Regional de Montes Claros - (38) - 3212-6777
Hemocentro Regional de Pouso Alegre - ( 35) - 3422-9277
Hemocentro Regional de Uberaba - (34) - 3312-5713
Hemocentro Regional de Uberlândia - (34) - 3222-8801
Núcleo Regional de Diamantina - (38) - 3531-3762
Núcleo Regional de Divinópolis - (37) - 3222-1344
Núcelo Regional de Ituiutaba - (34) 3268-2414
Núcleo Regional de Manhuaçu - (33) - 3331-1021
Núcelo Regional de Passos - (35) - 3522-4202
Núcleo Regional de Patos de Minas - (34) - 3822-9646
Núcelo Regional de Ponte Nova - (31) - 3817-7321
Núcelo Regional de São João Del Rei - (32) 3371-2676
Núcleo Regional de Sete Lagoas - (31) - 3774-5074
Posto de Coleta de Além Paraiba - (32) - 323462-6800

Qualquer dúvida, pode entrar em contato - (31) 3248-4517.
Serviço de Captação
Hemocentro de  Belo Horizonte
(31) 3248-4515



--
--
Um abraço fraterno,
Álvaro (31)9814-9897
http://lattes.cnpq.br/0657728377410667

"A beleza existe em todo lugar. Depende do nosso olhar, da nossa
sensibilidade; depende da nossa consciência, do nosso trabalho e do  nosso
cuidado. A beleza existe porque o ser humano é capaz de sonhar." Moacir
Gadotti. BONITEZA DE UM SONHO: Ensinar-e-aprender com sentido

"A educação não tem como objeto real armar o cidadão para uma guerra, a da
competição com os demais. Sua finalidade, cada vez menos buscada e menos
atingida, é a de formar gente capaz de se situar corretamente no mundo e
de influir para que se aperfeiçoe a sociedade humana como um todo. A
educação feita mercadoria reproduz e amplia as desigualdades, sem extirpar
as mazelas da ignorância. Educação apenas para a produção setorial,
educação apenas profissional, educação apenas consumista, cria, afinal,
gente deseducada para a vida.  SANTOS, Milton. O espaço do cidadão. 5ª
ed.São Paulo: Nobel, 1998. p 126.

 PUBLICADO EM
08/04/10 21:17
PRECISAMOS DE VOCÊ
de Nós Professores
PRECISAMOS DE VOCÊ


O Blog da Dilma precisa de uma nova FILMADORA SONY DCR SR47 60GB, o preço no “Mercado Livre” custa R$ 1.200,00. Caso você queira nos dar esse presente, entre em contato através do e-mail desabafobrasil@gmail.com e fale com o Daniel. COLABORE COM QUALQUER QUANTIA.

 PUBLICADO EM
08/04/10 18:55
(título desconhecido)
de Nós Professores
Assembleia 09/04/10, às 14 horas, no Marconi, para avaliar as propostas. Compareça!.

 PUBLICADO EM
08/04/10 18:26
Últimas Notícias
de Nós Professores
Professores da rede estadual de São Paulo suspenderam a greve que durou cerca de um mês.

Professores da rede estadual de educação de MG iniciaram uma greve por tempo indeterminado nesta quinta-feira, 8/4, após uma assembleia realizada pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) em Belo Horizonte.

Em Belo Horizonte, o prefeito Marcio Lacerda deu entrevista dizendo que autorizou o Secretário do Planejamento Helvécio Magalhães a receber os sindicatos, e que os professores deverão suspender a greve na sexta-feira.

 PUBLICADO EM
08/04/10 15:31
ajuda para deixar a droga
de Nós Professores
Popout

 PUBLICADO EM
08/04/10 11:20
(título desconhecido)
de Nós Professores
CBN - Dia 7/4

O sr. Mário de Assis não falou nada em sua entrevista que comprometesse os professores. Cabe à Associação defender os estudantes,mas creio que não cabe a fala "finge que ensina, finge que aprende", afinal ninguém coibe reclamações posteriores.

Há, como ele disse, um direito:

O direito de greve! Se não foi regulamentado o problema é do Governo Federal que já deveria tê-lo feito.

Quanto ao direito do estudante, a diferença entre o público e o privado é brutal, haja vista a morosidade nas negociações. Não é à toa que BH está na lista das cidades mais desiguais, segundo a ONU (13º lugar).

E não são apenas funcionários da ativa que estão com problemas há algum tempo.

As professoras aposentadas, principalmente aquelas sem paridade (EC 41), são deixadas de lado tanto pelo poder público quanto pelos sindicatos.

O poder público nancha a Constituição quando não cria uma política municipal que nos atenda.

Com salários mais defasados do que os demais aposentados, os sem paridade constam na pauta da Educação como pendência.

Isto é um absurdo!


 Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
08/04/10 06:23
(título desconhecido)
de Nós Professores
PROFESSOR "FURA-GREVE" PROPÕE EM ASSEMBLÉIA QUE DOEMOS NOSSO SANGUE. É HOJE.
E VIVA O VAMPIRISMO À MINEIRA.
KKKK

 PUBLICADO EM
07/04/10 22:15
(título desconhecido)
de Nós Professores
Vocês já tiraram o contracheque no caixa eletrônico, imagino. O que acharam?

 PUBLICADO EM
07/04/10 14:36
Prêmio por Participação em Reunião Pedagógica
de Nós Professores
Quarta-feira, 7 de Abril de 2010Ano XVI - Edição N.: 3558
Poder Executivo
Secretaria Municipal de Governo

DECRETO Nº 13.914 DE 06 DE ABRIL DE 2010

Regulamenta o artigo 4º da Lei nº 9.815, de 18 de janeiro de 2010, que institui o Prêmio por Participação em Reunião Pedagógica.

O Prefeito de Belo Horizonte, no exercício de suas atribuições legais, em especial a que lhe confere o inciso VII do art. 108 da Lei Orgânica do Município de Belo Horizonte, e considerando o disposto no artigo 4º da Lei nº 9.815, de 18 de janeiro de 2010,

DECRETA:

Art. 1º - O Prêmio por Participação em Reunião Pedagógica, instituído pelo art. 4º da Lei 9.815/10, será pago aos servidores e empregados públicos ocupantes dos cargos efetivos de Educador Infantil, Professor, Pedagogo e Técnico Superior de Educação nas funções de Supervisor Pedagógico ou Orientador Educacional, em efetivo exercício das atribuições de seus cargos públicos efetivos nas escolas e Unidades Municipais de Educação Infantil - UMEIs, e aos ocupantes de cargo público em comissão de Diretor de Estabelecimento de Ensino e das funções públicas de Vice-Diretor de Estabelecimento de Ensino e de Vice-Diretor de Unidade Municipal de Educação Infantil.

Parágrafo único - Para fazer jus ao prêmio os servidores e empregados públicos referidos no caput deste artigo deverão atender, mensalmente, aos seguintes requisitos, individual e cumulativamente:

I - participação em, no mínimo, duas reuniões pedagógicas, por mês, realizadas nas escolas municipais e UMEIs, com duração mínima de 01 (uma) hora e 30 (trinta) minutos cada, facultada a realização dessas em dois horários consecutivos;

II - cumprir, em cada vínculo funcional de que for detentor e/ou nas hipóteses de cumprimento de extensão de jornada ou jornada complementar, jornada semanal mínima de 15(quinze) horas durante todo o mês anterior ao da realização das reuniões pedagógicas, desde que em escolas ou UMEIs distintas;

III - ter tido frequência integral no mês anterior ao da realização da reunião pedagógica, assim considerado o cumprimento de toda jornada de trabalho mensal que lhe for atribuída na escola municipal ou UMEI a que se vincular;

IV - não ter tido licenças, afastamentos e/ou faltas, estas justificadas ou não, no mês anterior ao da realização das reuniões pedagógicas.

Art. 2º - As reuniões pedagógicas, a serem realizadas nas escolas municipais e UMEIs fora do horário de cumprimento das jornadas de trabalho dos servidores e empregados públicos, deverão ser planejadas pela direção da unidade, com aprovação da Gerência Regional de Educação.

Art. 3º - O Prêmio por Participação em Reunião Pedagógica será pago, observado o previsto nos artigos anteriores deste Decreto, no limite de 1 (um) prêmio a cada mês e um total de 10 (dez) prêmios a cada ano, nos seguintes valores:

CARGOS E EMPREGOS PÚBLICOS
 VALORES (R$)

Educador Infantil
 80,00

Professor Municipal
 100,00

Técnico Superior de Educação / Supervisor Pedagógico ou Orientador Educacional
 100,00

Pedagogo
 100,00

§ 1º - O Prêmio por Participação em Reunião Pedagógica será tomado como base de cálculo exclusivamente para fins de incidência do imposto sobre renda e proventos de qualquer natureza de todos os servidores e empregados públicos de que trata o caput do art. 1º deste Decreto.

§ 2º - O Prêmio por Participação em Reunião Pedagógica não será considerado para cálculo de qualquer outra vantagem, especialmente para fins de férias regulamentares, licença prêmio por assiduidade ou gratificação natalina.


Art. 4º - O pagamento do Prêmio por Participação em Reunião Pedagógica será efetuado na folha de pagamento do mês subsequente ao da realização da reunião pedagógica.

Parágrafo único - A apuração do direito do servidor ou empregado público ao recebimento do Prêmio por Participação em Reunião Pedagógica será feita com base nas informações prestadas pela direção das escolas municipais e UMEIs na Apuração Mensal de Presença – AMP e ratificadas pelo Gerente Regional de Educação.

Art. 5º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Belo Horizonte, 06 de abril de 2010

Marcio Araujo de Lacerda
Prefeito de Belo Horizonte

 PUBLICADO EM
07/04/10 12:49
negociação?
de Nós Professores
Ontem à noite, o prefeito Marcio Lacerda determinou que o secretário municipal de Planejamento, Helvécio Magalhães Júnior, receba amanhã representantes da categoria para negociação.

Será???

 PUBLICADO EM
06/04/10 22:19
GREVE: PBH recua e vai receber grevistas
de Coletivo Fortalecer Sind-Rede/BH
Jornal OTempo

Prefeitura marca reunião com grevistas da rede municipal de educação

06/04/2010 21h03
LARISSA NUNES
Siga em: twitter.com/otempoonline

A Prefeitura de Belo Horizonte mudou posicionamento e decidiu se reunir com os grevistas da rede municipal de educação ainda esta semana. A informação foi confirmada na noite desta segunda-feira (5) pela assessoria de imprensa do município.

A ideia inicial, segundo a PBH, era negociar somente quando a categoria voltasse ao trabalho. Desde o dia 30, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal (SindRede/BH) contraria ordem judicial de suspender a greve e está sujeito a multa diária de R$ 50 mil.

Em greve desde o dia 18, os professores pedem reajuste salarial de 22,41% com o município, além de uma verba de manutenção destinada às escolas municipais. O local, horário e representantes que irão participar do encontro ainda não foram definidos.


Fonte: http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=77281
Wanderson Rocha

 PUBLICADO EM
06/04/10 09:41
DEPOIS DA VOTAÇÃO DE ONTEM TEM GENTE FAZENDO GREVE BRANCA. PODE?
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
05/04/10 13:29
Curtura vem de...
de Nós Professores
Esse aí ninguém pediu, não. Tem uns três anos que criaram. E tem professor que vende porque não tem tempo de ler.Por isso escrevem curtura. O tempo é curto.

 PUBLICADO EM
05/04/10 10:50
VALE CURTURA
de Nós Professores
Sábado, 3 de Abril de 2010Ano XVI - Edição N.: 3556
Poder Executivo
Secretaria Municipal de Educação

PORTARIA SMED Nº 021/2010

Dispõe sobre o prazo de entrega dos vales-culturas para os servidores da educação.


A Secretária Municipal de Educação, no uso de suas atribuições legais, e considerando que o vale-cultura tem prazo de validade e é para ser aplicado em cada exercício,

RESOLVE:

Art. 1º - Estabelece que o prazo limite para entrega dos vales-culturas será até 31 de março do exercício seguinte.

Parágrafo único - O servidor que estiver em licença médica ou licença sem vencimento fora de Belo Horizonte poderá solicitar a entrega dos vales por procuração.

Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Belo Horizonte, 29 de março de 2010

Macaé Maria Evaristo
Secretária Municipal de Educação

 PUBLICADO EM
04/04/10 23:20
ACABOU!!!
de Nós Professores
AÊ CAMBADA! AMANHÃ EU QUERO VER TODO MUNDO DE VOLTA PRA SALA DE AULA! CHEGA DE INFERNINHO!

SE VOCÊS NÃO QUEREM DAR AULA, VÃO PROCURAR UMA TROUXA DE ROUPA BEM GRANDE PRA LAVAR!

VOU DESCONTAR GERAL NO MÊS QUE VEM. QUERO VER QUANTOS DIAS MAIS VOCÊS AGUENTAM!

 PUBLICADO EM
03/04/10 08:18
O prefeito vai pagar em dia! Ai, que bom. E no outro mês ele pagará fora do dia.
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
02/04/10 09:31
COMPAREÇA E DECIDA QUEM VOCÊ JULGA TER COMPETÊNCIA DE GOVERNAR SEU
de Nós Professores
José Serra tem 68 anos, é paulista, filho de imigrantes italianos, o
pai vendedor de frutas no Mercado Público, foi criado em uma pequena
casa quarto e sala, geminada com outras 24, em São Paulo.

Dilma Rousseff tem 62 anos, é mineira, filha de um imigrante húngaro,
rico empreiteiro e dono de construtora, proprietário de dezenas de
imóveis em Belo Horizonte, foi criada em um grande e espaçoso
apartamento em Belo Horizonte.

Somente quando chegou ao Científico, a família Serra mudou-se para um
apartamento de dois quartos, alugado. Antes disso, moraram em uma
pequena casa em rua de chão batido.

Imóvel não era problema para a rica família Rousseff, que passava
férias no Rio. Um dos espaçosos apartamentos foi cedido para Dilma
utilizar, exclusivamente, como esconderijo seguro para os grupos
terroristas dos quais participava, de onde saíam para praticar
atentados, roubar e sequestrar.

No início dos anos sessenta, vinculado à política estudantil, Serra
foi presidente da União Estadual de Estudantes, de São Paulo, e da
União Nacional dos Estudantes, com apoio da Juventude Católica.
Democrata, sempre usou o palanque e a tribuna como armas, jamais
integrando grupos terroristas e revolucionários manipulados pelo
comunismo internacional.

Dilma, por sua vez, neste mesmo período, fazia política estudantil nas
escolas mais burguesas de Belo Horizonte. Em 1963, ingressou no curso
clássico e passou a comandar uma célula política em uma das mais
tradicionais escolas da cidade, onde conheceu futuros companheiros de
guerrilha, como o atual prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel.

Em 1964, Serra exilou-se na Bolívia e, posteriormente, na França,
retornando ao Brasil em 1965, na clandestinidade. Ainda neste ano, foi
para o Chile, onde ficou durante oito anos. Com a queda de Allende,
foi para a Itália e, posteriormente, para os Estados Unidos. Teve uma
vida extremamente produtiva no exílio, onde adquiriu sólida formação
acadêmica, foi professor e consultor.

Em 1964, Dilma começou a conviver com terroristas de esquerda,
iniciando a sua carreira como militante na luta armada. Neste período
ingressou na POLOP Política Operária, onde militou até ingressar na
universidade.

Em 1967, Serra casou-se com a psicóloga e bailarina Silvia Mônica
Allende, com quem tem dois filhos e dois netos e continua até hoje
casado.

Dilma também casou-se em 1967, com o terrorista e guerrilheiro Cláudio
Galeno de Ma galhães Linhares ("Aurélio", "Lobato"). Quando o primeiro
marido a deixou, para ir cumprir missões em outros países,
seqüestrando um avião no Uruguai, por exemplo, teve um segundo
casamento com Carlos Franklin Araújo, com quem teve uma filha. Desde
2000, não está casada.

Serra interrompeu a sua formação acadêmica em função do exílio, que
impediu que seguisse a carreira de Engenheiro. No entanto, no Chile,
fez um mestrado em Economia e foi professor de matemática na CEPAL.
Posteriormente, nos Estados Unidos, fez mais um mestrado e um
doutorado na prestigiada Universidade de Cornell.Tem uma das mais
sólidas formações na área no Brasil.

Dilma ingressou em 1967 na faculdade de Ciências Econômicas da UFMG.
Ali participou da criação do sanguinário grupo COLINA, Comando de
Libertação Nacional. Posteriormente, participou ativamente da fusão
entre a COLINA e a VPR, Vanguarda Popular Revolucionária, quando
surgiu a violenta VAR-P, Vanguarda Armada Revolucionária Palmares,
responsável por dezenas de crimes contra civis e militares.

Serra permaneceu 10 anos longe do Brasil. Retornou em 1977, dois anos
antes da Lei da Anistia, sendo um dos únicos que voltou sem nenhuma
garantia de liberdade e ainda com os direitos políticos cassados.

Enquanto isso, Dilma estava na clandestinidade, participando de ações
armadas, recebendo treinamento para guerrilha no exterior, ministrado
por organizações comunistas internacionais. Aprendeu a usar o fuzil
com maestria especialmente na atividade de montá-lo e desmontá-lo no
escuro. Foi presa em 1970, permanecendo nesta condição até 1973.

Em 1978, Serra iniciou a sua carreira política, que este ano completa
32 anos. Neste ano, teve sua candidatura a deputado impugnada, sob a
alegação de que ainda estava com os direitos políticos suspensos. Foi
admitido como professor de Economia na UNICAMP, onde ficou.

Em 1973, Dilma Rousseff retomou o curso de Economia na UFRGS, no Rio
Grande do Sul, onde estava preso seu segundo marido, Carlos Araújo.
Ingressou, junto com o marido, no PDT e recebeu um cargo de estagiária
na Fundação de Economia e Estatística, em 1977. Em 1978, Dilma
Rousseff começou a fazer o mestrado na UNICAMP e, depois, o doutorado.
Durante anos, mentiu em seu currículo que tinha concluído os dois
cursos quando, na verdade, mal cursou os créditos, que representa
quando muito 10% de um título acadêmico strictu sensu.


Em 1983, Serra iniciou, efetivamente, a sua carreira como gestor,
assumindo a Secretária de Planejamento do Estado de São Paulo.

Em 1985, Dilma assumiu a Secretaria Municipal da Fazenda, em Porto
Alegre, no governo do pedetista Alceu Collares , com quem tem uma
dívida de gratidão. Hoje Collares é conselheiro de Itaipu.

Em 1986, Serra foi eleito deputado constituinte, com a maior votação
do estado de São Paulo. Foi o deputado que aprovou mais emendas no
processo da Constituinte: apresentou 208 e aprovou 130, uma delas
criando o Fundo de Amparo ao Trabalhador. Liderou toda a reformulação
orçamentária e de planejamento do país, no período, que começaram a
estruturar as finanças brasileiras, preparando-as para o futuro Plano
Real.

Dilma saiu da Secretaria da Fazenda de Porto Alegre em 1988, sendo
substituída pelo hoje blogueiro Políbio Braga, que afirma: "ela não
deixou sequer um relatório, e a secretaria era um caos."

Serra foi um dos fundadores do PSDB, em 1988. Foi derrotado por Luiza
Erundina, do PT, nas eleições para prefeito de São Paulo. Em 1990, foi
reeleito deputado federal com a maior votação em São Paulo.

Em 1989, Dilma foi nomeada Diretora-Geral da Câmara de Vereadores de
Porto Alegre, na cota do marido no PDT. Alguns meses depois foi
demitida, pois não obedecia horários e faltava a todas as reuniões,
segundo Valdir Fraga, o presidente da Casa, à época.

Em 1994, Serra foi um dos grandes apoiadores do Plano Real, mesmo com
idéias própria que o indispuseram, por exemplo, com Ciro Gomes. Neste
ano, foi eleito senador por São Paulo, com mais de seis milhões de
votos. Em seguida, assumiu o Ministério do Planejamento.

Em 1995, Dilma voltou para a FEE, mas como funcionária, já que o PDT
havia perdido a eleição. Ali editou uma revista de indicadores
econômicos, enquanto tentava acertar o seu “doutorado” na UNICAMP.

Em 1998, José Serra assumiu o Ministério da Saúde, criando os
genéricos e o Programa de Combate a AIDS. Criou a ANS e ANVISA. Foi
considerado, internacionalmente, como uma referência mundial em gestão
na área.

Em 1998, na cota do PDT, assume a Secretaria de Minas e Energia, no
governo petista de Olívio Dutra, eleito governador gaúcho.Vendo que o
partido de Brizola estava decadente, ingressou no PT.

Em 2002, Serra candidatou-se à Presidência, sendo derrotado por Luiz
Inácio Lula da Silva.

Em 2002, Dilma foi nomeada ministra das Minas e Energia do governo
Lula, puxando o tapete de Luiz Pinguelli Rosa, mestre em engenharia
nuclear e doutor em física, que coordenava o grupo de transição.

Em 2004, Serra elegeu-se Prefeito de São Paulo.

Em junho de 2005, Dilma assumiu o lugar de José Dirceu, o chefe da
sofisticada organização criminosa do mensalão, sendo saudada por ele
como “companheira de armas e de lutas”, em memória aos tempos da
guerrilha.

Em 2006, Serra elegeu-se Governador de São Paulo, cargo que exerce até
os dias de hoje. É o candidato natural da oposição à Presidência da
República.

De lá para cá, Dilma vem sendo imposta por Lula como a candidata
biônica do PT à presidência da república. No dia 20 de fevereiro de
2010, foi ungida, sem nunca ter conquistado um só cargo público pelo
voto ou por concurso, a candidata da situação à sucessão de Lula.

Outra pérola:
Lula, você é o cara!
Você é o cara que esteve por dois mandatos à frente desta nação e não
teve coragem nem competência para implantar reforma alguma neste país,
pois as reformas tributárias e trabalhistas nunca saíram do papel, e a
educação, a saúde e a segurança estão piores do que nunca.

Você é o cara que mais teve amigos e aliados envolvidos, da cueca ao
pescoço, em corrupção e roubalheira, gastando com cartões corporativos
e dentro de todos os tipos de esquemas.
Você é o cara que conseguiu inchar o Estado brasileiro com tantos e
tantos funcionários e, ainda assim, fazê-lo funcionar pior do que
antes.

Você é o cara que mais viajou como presidente deste país, tão
futilmente e à nossa custa.

Você é o cara que aceitou todas as ações e humilhações contra o Brasil
e os brasileiros diante da Argentina, Bolívia, Equador, Paraguai e
outros.

Você é o cara que, por tudo isso e mais um monte de coisas,
transformou este país em um lugar libertino e sem futuro para quem não
está no grande esquema.

Você é o cara que transformou o Brasil em abrigo de marginais
internacionais, negando-se, por exemplo, a extraditar um criminoso
para um país democrático que o julgou e condenou democraticamente.

Você é o cara que transformou corruptos e bandidos do passado em
aliados de primeira linha.

Você é o cara que está fazendo do Brasil um país de parasitas e
vagabundos, com o Bolsa-Família, com as indenizações imorais da
Bolsa-Terrorismo, com o repasse sem limite de recursos ao MST, o maior
latifúndio improdutivo do mundo, abrigo de bandidos e vândalos, que
manipulam alguns verdadeiros colonos.

É, Lula! Você é o cara..
É o cara-de-pau mais descarado que o Brasil já conheceu.

Voce é o cara que deveria apanhar na cara, de todo brasileiro honesto
e trabalhador.

Caio Lucas

Não sei quem é Caio Lucas, nem por quais vias este seu escrito
admirável veio parar no meu e-mail. O que não posso é deixar de
repassar sua mensagem, na qual os devotos do nosso presidente
encontrarão a avaliação objetiva de seus arrebatamentos retóricos de
bravatas compulsivas.

 PUBLICADO EM
01/04/10 17:47
INFORME DO COMANDO DE GREVE SOBRE LIMINAR JUDICIAL
de Nós Professores
Informe do comando de greve sobre liminar judicial
O Comando de Greve informa à população de Belo Horizonte e à Categoria que a greve continua e esclarece que:

1. A liminar concedida não determina a ilegalidade da greve e não julga seu mérito;

2. A apreciação e análise política dessa liminar será realizada pelo conjunto da Categoria durante a próxima Assembleia Geral de Greve , dia 05 de abril de 2010 (próxima segunda-feira);

3. Não há previsão de sanção ou penalidade individual a qualquer trabalhador grevista em educação;

4. O Departamento Jurídico do SindRede/BH recorrerá oportunamente da decisão judicial e a Categoria está empenhada em conseguir a intermediação do Tribunal de Justiça para estabelecer um foro de negociação junto ao Município.

NOTA DO DEPARTAMENTO JURÍDICO DO SIND-REDE/BH

O Departamento Jurídico do Sind-REDE/BH, desde a notícia da ação judicial proposta pela prefeitura, vem empenhando-se em demonstrar que não são os grevistas os responsáveis pelo impasse junto ao município.

Na verdade a decisão do Exmo. Desembargador Eduardo Andrade é surpreendente, porque determina, a priori, a volta ao trabalho, agravada por pesada multa, sem tecer qualquer consideração sobre a legalidade da greve. Procedimento que impediria, na verdade, o exercício de qualquer direito de greve, legal ou ilegal.

Todas as medidas processuais já estão sendo tomadas para restabelecer a normalidade institucional no exercício do direito constitucional de greve, ao mesmo tempo que vêm sendo feitas diligências junto ao Egrégio Tribunal de Justiça para que se crie naquela Casa, consoante orientação do Supremo Tribunal Federal, um verdadeiro foro de mediação e arbitragem dos conflitos coletivos do trabalho.

COMANDO DE GREVE DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL DE BH

 PUBLICADO EM
31/03/10 18:22
É tudo a mesma b.
de Nós Professores
Folha - 30 de março

Partido processa Apeoesp e sua presidente sob acusação de liderar greve política

Protesto será amanhã para coincidir com transmissão do governo para Goldman; 40 sindicatos e associações foram chamados para o ato


BRENO COSTA
CATIA SEABRA
DA REPORTAGEM LOCA
L
Cerca de 40 sindicatos e associações do funcionalismo estadual convocaram seus filiados para uma passeata amanhã que batizaram de "bota-fora de Serra". A manifestação foi planejada para o dia em que o governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB à Presidência transmite o cargo para o vice, Alberto Goldman (PSDB).
O movimento conjunto dos servidores é encabeçado pela Apeoesp, ligada à CUT e ao PT. Na última sexta-feira, a presidente da entidade, Maria Izabel Noronha, havia conclamado os grevistas a "quebrar a espinha dorsal" do PSDB e de Serra.
O governo acusa os organizadores do ato de agir com interesse eleitoral. O PSDB anunciou uma representação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contra a Apeoesp e a presidente da entidade.
Filiada ao PT, Bebel, como é conhecida no meio sindical, chegou a dividir palanque com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), pré-candidata petista à Presidência da República, na última quinta. Outras entidades envolvidas no ato contra Serra também são alinhadas a partidos de oposição ao PSDB.
Na representação, o advogado tucano Ricardo Penteado pede a aplicação de multa à Apeoesp e a Maria Izabel, com base em vídeos que mostram, entre outras cenas, a sindicalista perguntando aos professores, durante assembleia na última sexta, se Serra será presidente. A resposta, em coro, é negativa. Em outro trecho, ouve-se uma música: "Daqui a pouco tem eleição, no Planalto ele não chega não".
Maria Izabel, que anteriormente negou o caráter político da greve, não quis se manifestar ontem sobre o conteúdo das ações dos tucanos. Disse apenas que rebateria as acusações.
A representação do PSDB joga pimenta na manifestação de amanhã, programada desde terça passada. Para além das reivindicações setoriais dos professores e dos servidores da saúde, que estão em greve, o ato será essencialmente político.
No próximo dia 10, José Serra deve anunciar sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto.
Pelo menos 20 mil pessoas devem participar do ato, segundo o Sindsaúde. Não há previsão de manifestações em frente ao Bandeirantes, onde ocorrerá a transmissão do cargo.
A programação é a realização de um "almoço de gala" no vão livre do Masp a partir do meio-dia, com a presença de garçons, que servirão coxinhas, uma alusão ao vale-refeição de R$ 4 dado pelo governo aos servidores.
Em seguida, as entidades se reúnem na assembleia da Apeoesp, marcada para as 15h. De lá, seguem em passeata até a praça do Patriarca, no centro.

 PUBLICADO EM
31/03/10 14:38
DiLLma a sua candidata
de Nós Professores
Dilma é filha de Peter Rousév, um búlgaro de olhos azuis que, no Brasil, mudou seu nome para Pedro Rousseff. Era advogado, mas ganhou dinheiro com obras na Siderúrgica Mannesmann.

***

Vários depoimentos nesta reportagem comentam sobre a tortura praticada pelo regime militar, porém o trecho abaixo nos faz pensar : ***** "Serviu o Exército por três anos e, em l962, entrou na Polop. O golpe militar o pegou no Rio de Janeiro, enfiado até o pescoço na sublevação dos marinheiros. Foi um dos presos mantido no porta-aviões Minas Gerais e, depois, por cinco meses no presídio da ilha das Cobras. No fim do ano obteve um habea corpus, foi solto e voltou a Belo Horizonte. Trabalhou como repórter na sucursal do jornal Última Hora. Seu chefe era Guido Rocha, um dos principais líderes da Polop, que conhecera na cadeia. Rocha era contra a luta armada." (pág. 24). Pelo jeito o regime militar, ao menos naquele período, era bastante frouxo, em se tratando de um governo ditatorial, do contrário um preso político jamais se tornaria repórter de um jornal lido nas maiores capitais do país.

NOTA: o filho de Gilberto Vasconcelos, Giba para os íntimos, é hoje subchefe para assuntos jurídicos da Casa Civil. (pág. 25)

***

"... 'Dilma não participava dos assaltos porque ela era conhecida pela sua atuação pública.' (comentário de Maria José, casada com um dos militantes chamado Jorge Nahas). As tarefas dela no Colina estavam ligadas à feitura do jornalzinho O Piquete, à preparação de aulas sobre marxismo e contatos com sindicatos. Teve também aulas sobre armamentos, tiro ao alvo, explosivos e enfrentamentos com a polícia." (pág.25)

******
Sobre o advogado Gilberto Vasconcelos (que a ministra chama de Giba e a conheceu num desses cursos de revolução, como ele mesmo disse): "Sua tarefa, no começo de l969, era a preparação de um assalto a uma agência do Banco do Brasil. Até janeiro daquele ano, o Colina contabilizava, em Minas, quatro assaltos a bancos, uma meia dúzia de carros roubados e dois atentados a bomba, sem vítimas (por sorte, é claro), a residências de autoridades locais." (pág. 25).

******

Após o assalto ao Banco da Lavoura de Sabará, o cerco começou a apertar. Dilma e Galeno começaram a tomar mais cuidado e passaram a dormir cada noite em um lugar diferente. Uma de suas providências foi dar fim aos documentos que os pudessem ligar ao Colina que, mais tarde, se uniu a um outro grupo, o Vanguarda Popular de Palmares-VPR.

******

O novo grupo, VPR - Primeiro artigo de seu estatuto: A Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares é um organização político-militar de caráter partidário, marxista-leninista, que e propões a cumprir todas as tarefas da guerra revolucionária da construção do Partido da Classe Operária, com o objetivo de tomar o poder e construir o socialismo. (pág.25)

***

Assalto à casa da amante de Ademar de Barros, que foi considerado um plano de grande ação: "... veio a ser, em 18 de julho de l969, a mais espetacular e a mais rendosa de toda a luta armada: o roubo de 2,5 de dólares... Nem Dilma nem Araújo participaram da ação, mas ambos estiveram envolvidos na sua preparação." (pág. 27). Segundo a reportagem a fortuna que roubaram não evitou que o grupo VAR-Palmares se dividisse, pois os "basistas" e "militaristas" não se entenderam. Terá sido por suas convicções que não se alinhavam ou será que foi justamente tal fortuna que desmontou o grupo?

***

O dinheiro roubado: "Começou a disputa pelo botim: o dinheiro do cofre e as armas." Depoimento de Carlos Araújo ao Dops: "Nele, disse que fiou em seu poder 1,2 milhão de dólares dividido em três malas de 400 mil dólares cada uma", e que o dinheiro ficou cerca de uma semana "em um apartamento situado à rua Saldanha Marinho, onde também morava Dilma Vana Roussef Linhares". Araújo não quis comentar o depoimento ao DOPS. E nem outros, como um de Espinosa, que fala em 720 mil dólares terem ficado com a organização, ou um de outro militante, que chega à soma de 972 míl dólares. "É impossível chegar a uma conclusão sobre isso, que não tem mais importância nenhuma", disse Araújo. (pág. 27) Pode não ter importância para eles, que não tinham nem têm compromisso algum com coisa nenhuma. Mas tem para nós, que estamos diante de uma candidata à Presidência da República que já foi mentora de assaltos e bombardeios.

*** Outros trechos que merecem destaque:

***

Num dos inquéritos é dito que Dilma Rousseff manipulava grandes quantias da VAR-Palmares. É antiga militante de esquemas subversivo-terroristras. Outrossim, através de seu interrogatório, verifica-se ser uma das molas mestras e um dos cérebros dos esquemas revolicionários postos em prática pelas esquerdas radicais. Apelidos que davam a Dilma Rousseff, que estão em relatórios: Joana D'Arc da Subversão, papisa da subversão, criminosa política e figura feminina de expressão tristemente notável. (pág. 27) ***

Depois do racha, Dilma foi enviada a São Paulo. Ela tinha um problema prático a resolver: esconder em melhores condições de segurança um monte de armas que estavam em risco em apartamentos pouco seguros. Dilma mudara-se para uma pensão precária, de banheiro coletivo, na avenida Celso Garcia, Zona Leste. Dividia um quarto com Maria Celeste Martins, hoje sua assessora. Na entrevista de 2003 , Dilma contou o que elas duas fizeram:

***

Eu e a Celeste entramos com um balde; eu me lembro bem do balde porque tinha munição. As armas, nós enrolamos em um cobertor. Levamos tudo para a pensão e colocamos embaixo da cama. Era tanta coisa que a cama ficava alta. ... Tinha metralhadora, tinha bomba plástica. Contando isso hoje, parece que nem foi comigo. (PARECE, SIM, CARA PÁLIDA!!!)

***

*** Na página 28 está a narração do episódio em que Dilma traiu seu amigo de milícia:

***

Dilma tinha encontros regulares com Natael Custódio Barbosa, que participara das greves operárias de l968 em Osasco. "Dilma era uma companheira muito séria e dedicada, que acreditava no que estava fazendo." disse-me Barbosa na sua casa, em Londrina, onde é caminhoneiro e vive com a mulher e três filhos. (pág. 28)

***

No final de janeiro de l970, Barbosa foi ao encontro que haviam marcado, às cinco da tarde, na movimentada rua 12 de Outubro, na Lapa. Ele vinha numa calçada, do lado oposto e em sentido contrário ao que ela deveria vir. Quando a viu, de braços cruzados, atravessou a rua, passou por ela sem dizer nada, andou uns vinte passos e, sem desconfiar de nada, voltou. "Voltei, encostei do lado dela e perguntei se estava tudo bem", contou Barbosa, emocionadíssimo." Ela fez cara de desespero e eles caíram imediatamente em cima de mim já me batendo, dando coronhadas e me levando para o camburão, e depois pra o Oban." ***

E prosseguiu: "Nunca mais a vi. Ela me entregou porque foi muito torturada, e eu entendo isso. Acho que me escolheu porque eu era da base operária, não conhecia liderança nenhuma da organização e não tinha como aumentar o prejuízo. (pág. 28)

* * *

Em maio do ano passado, ao se defender por ter preparado um dossiê que vasculhava os gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, a Ministra Dilma Rousseff disse: "Me orgulho de ter mentido porque salvei companheiros da mesma tortura e da morte." Pois o caso de Natael Barbosa desmente sua oratória junto aos políticos que a aplaudiram na ocsião.

***

Interessante:

***

- José Olavo Leite Ribeiro atuava na liderança do VAR-Palmares. Esteve preso. Hoje é professor universitário e mora nos Jardins em São Paulo, um bairro de elite.

***

- Natael Barbosa, traído por Dilma Rousseff, fazia parte apenas da base operária do VAR-Palmares. Também esteve preso, e hoje é caminhoneiro.



E aquela fortuna ? Em que bolso foi "investida" ?

***

A Revista Piauí, com esta entrevista, está nas bancas à disposição de quem quiser ter acesso à reportagem na íntegra.

***

Foi casada com Cláudio Galeno Linhares, hoje com 67 anos. Na época, Galeno pertencia ao Grupo Colina e defendia a luta armada. "Aprendi a fazer bomba na farmácia do meu pai", disse ele .

 PUBLICADO EM
31/03/10 14:22
DILLMINHA STELA
de Nós Professores


CONCORDO COM A IMAGEM DE SERRA E DO PSDB, VEICULADA ATRAVÉS DA POSTAGEM ANTERIOR. OS TUCANOS NÃO TEM PUDOR MESMO DE DESCER O SARRAFO EM TRABALHADORES EM GREVE. Representam também PARTE DA política atrasada e antipovo no Brasil. Notem que eu disse parte. ENTÃO, SARRAFO NELES. Eles merecem.

Mas para não cairmos na armadilha de ser contra SERRA e então, "INOCENTEMENTE", pró DILLMA, posto algumas reflexões sobre a ex- ministra da Casa Civil. ELLa e LLuLLa também representam PARTE da política anti-povo no Brasil.

Sei que vai ter gente falando de bolsa escola, de bolsa isto, de bolsa aquilo. Nos poupe do discurso tipo site

http://www.governonuncaantesnessepais.gov.pt.br/.
(Nem precisa acessar. Não existe. Eu acabei de inventar.)


Voltemos a DiLLma. Através das imagens, podemos nos perguntar:






SERÁ QUE ...


ELA SERÁ UM CLONE DO LULLA?








OU VAI COMER NA MÃO DELLE?






ELA VAI SER AUTORITÁRIA E GERENTONA?







OU ALGUÉM QUE VAI PERDER O RUMO EM MEIO AS CRISES?






VAI CONTINUAR, COMO O PT E O GOVERNO LULLA, MUITO INTERESSADA EM DAR RESPOSTAS AS DEMANDAS POPULARES?





E NOSSA POLÍTICA EXTERNA, NÃO VAI SE PROSTITUIR COM OS DITADORES?





OU O BRASIL SERÁ O "CUBÃO" DO MUNDO?






DEVEMOS TEMER O PASSADO DELLA?













SE ELLA GANHAR, OS COMUNISTAS DE TODAS AS TENDÊNCIAS VÃO FICAR FELIZES....








DE QUALQUER MANEIRA
FAÇA SUA ESCOLHA: SERRA OU DILLMA?




AFINAL ELLES SÃO TÃOOOOOOOO DIFERENTES, NÉ?





SE ESCOLHER SERRA, NA POSTAGEM ANTERIOR VOCÊ TEM UMA AMOSTRA DO NOVO BRASIL.





SE ESCOLHER DILLMA, VEJAM O QUE VAI MUDAR NO BRASIL:



















































































































 PUBLICADO EM
31/03/10 12:48
POLÍCIA PARA QUEM PRECISA?
de Nós Professores
VEJAM AÍ O QUE O SERRA TÁ FAZENDO COM OS PROFESSORES EM GREVE LÁ DE SAMPA.











ACHO BOM O SINDREDE IR PROVIDENCIANDO OS COLETES A PROVA DE BALA PROS GREVISTAS... ISSO SE A GENTE NÃO MORRER NA PRAIA.

 PUBLICADO EM
31/03/10 09:31
Não estavam em Greve?
de Nós Professores
Quarta-feira, 31 de Março de 2010
Ano XVI - Edição N.: 3555
Poder Executivo
Capa

ESTUDANTES DO TAQUARIL FAZEM CAMINHADA DE COMBATE À DENGUE

Com cartazes, faixas e muita animação, centenas de estudantes participaram de uma caminhada de combate à dengue no Taquaril, quinta-feira, dia 25. A iniciativa do Centro de Saúde Taquaril reuniu as Escolas Municipais Alcida Torres, George Ricardo Salum e as equipes do Centro de Saúde Novo Horizonte e do Mobiliza SUS em torno da causa. Outro parceiro importante para a realização do evento foi o projeto Vila Viva.

O ritmo da caminhada foi dado pelo grupo de percussão Alto Batuque, presença constante nas mobilizações contra a dengue na região Leste.

De acordo com a gerente do Centro de Saúde, Maria Regina Nassif, a mobilização foi planejada porque existe uma preocupação com a questão do acúmulo de lixo doméstico na comunidade. “É preciso fazer uma sensibilização para que cada um faça a sua parte”, explicou.

A Escola Municipal George Ricardo Salum levou para a passeata os agentes comunitários mirins. Segundo a diretora Ana Maria Ribeiro, cerca de cinquenta crianças participam deste projeto. Os estudantes fazem a vistoria de focos da dengue na escola e, uma vez por semana, recolhem o lixo que encontram na comunidade.

A agente comunitária mirim Thais Kretli, de doze anos, contou que faz a conscientização também com seus pais. “Eu falo para eles não deixarem água parada e nem mesmo jogar lixo na rua”, diz a estudante. Ela ainda explicou que os pneus encontrados servem como vasos de plantas na escola.

A passeata ficou concentrada na rua Ramiro Siqueira, onde houve apresentações de street dance e do grupo de dança afro Calanga. A equipe do Mobiliza SUS promoveu brincadeiras com direito a sorteio de brindes.

A professora comunitária do Programa Escola Integrada da Escola Municipal George Ricardo Salum, Cláudia Aparecida Martins, explicou que foi um momento importante, porque as crianças passaram a ver a dengue no local e não em vídeos e livros. “É essencial essa mobilização. As crianças falam em casa e a conscientização acontece”, ressaltou.

 PUBLICADO EM
31/03/10 08:26
INFORMAÇÕES IMPORTANTES AOS GREVISTAS:
de Nós Professores
Informe do comando de greve sobre liminar judicial

O Comando de Greve informa à população de Belo Horizonte e à Categoria que a greve continua e esclarece que:

1. A liminar concedida não determina a ilegalidade da greve e não julga seu mérito;

2. A apreciação e análise política dessa liminar será realizada pelo conjunto da Categoria durante a próxima Assembleia Geral de Greve , dia 05 de abril de 2010 (próxima segunda-feira);

3. Não há previsão de sanção ou penalidade individual a qualquer trabalhador grevista em educação;

4. O Departamento Jurídico do SindRede/BH recorrerá oportunamente da decisão judicial e a Categoria está empenhada em conseguir a intermediação do Tribunal de Justiça para estabelecer um foro de negociação junto ao Município.

NOTA DO DEPARTAMENTO JURÍDICO DO SIND-REDE/BH

O Departamento Jurídico do Sind-REDE/BH, desde a notícia da ação judicial proposta pela prefeitura, vem empenhando-se em demonstrar que não são os grevistas os responsáveis pelo impasse junto ao município.

Na verdade a decisão do Exmo. Desembargador Eduardo Andrade é surpreendente, porque determina, a priori, a volta ao trabalho, agravada por pesada multa, sem tecer qualquer consideração sobre a legalidade da greve. Procedimento que impediria, na verdade, o exercício de qualquer direito de greve, legal ou ilegal.

Todas as medidas processuais já estão sendo tomadas para restabelecer a normalidade institucional no exercício do direito constitucional de greve, ao mesmo tempo que vêm sendo feitas diligências junto ao Egrégio Tribunal de Justiça para que se crie naquela Casa, consoante orientação do Supremo Tribunal Federal, um verdadeiro foro de mediação e arbitragem dos conflitos coletivos do trabalho.
"Postado por Educação Infantil na PBH no respectivo Blog."
Transcrito por Prof. Lúcio Maia.

 PUBLICADO EM
30/03/10 15:06
A morte do preso cubano
de Nós Professores
Popout

 PUBLICADO EM
29/03/10 21:43
Manifestação de professores deixa trânsito lento no centro
de WoodsonFC
Só encontrei esse link:

Manifestação de professores deixa trânsito lento no centro

 PUBLICADO EM
29/03/10 19:51
"Vídeo denuncia aliciamento de ativistas" - Fedeu!
de Nós Professores
Deu agora na Rede Alterosa e está no Portal UAI
www.uai.com.br

Vídeo denuncia aliciamento de ativistas

Dentro de ônibus fretado, mulher com camisa de clube paulista orienta jovens a devolver bandeiras usadas no manifesto, como condição para pegar o pagamento. Homem conta cédulas que serão entregues ao grupo, conforme prometido por 'Pelé' (de pé, entre os bancos). assinatura de adolescente confirma recebimento.

Ernesto Braga

Fotos: Anônimo (Veja no portal UAI)

 Dentro de ônibus fretado, mulher com camisa de clube paulista orienta jovens a devolver bandeiras usadas no manifesto, como condição para pegar o pagamento. Homem conta cédulas que serão entregues ao grupo, conforme prometido por Pelé (de pé, entre os bancos). assinatura de adolescente confirma recebimento


A primeira manifestação do funcionalismo estadual na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, no dia 16, causou engarrafamento na MG-010, que foi fechada por 10 minutos por 5 mil pessoas, e obrigou a Polícia Militar a testar o aparato contra invasões na nova sede do governo, no Bairro Serra Verde, Região de Venda Nova, em Belo Horizonte. Quase duas semanas depois, o protesto por reajuste salarial continua gerando polêmica. Vídeos a que o Estado de Minas teve acesso denunciam o aliciamento de pessoas que, mesmo sem fazer parte do quadro de servidores, aparecem recebendo dinheiro para participar da mobilização no complexo projetado por Oscar Niemeyer. Nas imagens, jovens recebem bandeiras vermelhas dentro de um ônibus de uma empresa que trabalha com fretamentos. Eles são orientados a devolver o material apenas ao fim da manifestação, quando, em troca, receberiam R$ 25.

O pagamento, conforme orientação de uma mulher que aparece trajando camiseta comemorativa do centenário do Corinthians, clube do futebol paulista, seria efetuado por um homem identificado como “Pelé”, apontado como agenciador do grupo. A mulher diz a um rapaz que, se ele não devolver a bandeira, não receberá os R$ 25. “Ordem do Pelé”, afirma. O rapaz ameaça: “Se não pagar, eu quebro você na pancada.”. A mulher retruca: “Que dia que o Pelé não te acertou (sic) alguma coisa?”. Um sinal de que o aliciamento para participar de manifestações populares pode ter ocorrido outras vezes.

Em outro momento, dentro do mesmo ônibus, uma jovem afirma que está acompanhada de outras três e lista os nomes do quarteto. Pouco depois, um homem, que não tem o nome citado na gravação, aparece contando notas de R$ 20. Ele separa R$ 100 – cinco cédulas – e entrega a uma das jovens, pedindo que faça o rateio entre o grupo. Em seguida, elas assinam uma lista, aparentemente a título de recibo. As imagens foram geradas entre 14h58 e 16h55 do dia 16, coincidindo com a data e horário da manifestação.

Membro da Coordenação Intersindical há oito anos, entidade onde atualmente exerce o cargo de coordenador, Denilson Martins, também vice-presidente da Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol), afirma que não há entre as lideranças sindicais mineiras alguém conhecido como Pelé. Ele levanta a hipótese da ação de grupos infiltrados na mobilização. “Isso me parece sabotagem, com o intuito de desmoralizar nosso movimento. Mas é um fato isolado, praticado de forma acintosa. Causa estranheza alguém usando uma camisa do Corinthians dando orientações. É preciso analisar com cuidado o contexto das imagens”, disse. Denilson argumenta que nenhuma entidade sindical teria condições financeiras para pagar R$ 25 a cada um dos 5 mil manifestantes que estiveram na Cidade Administrativa.

De acordo com ele, a manifestação do dia 16 foi organizada pela Coordenação Intersindical, formada por 23 sindicatos, com o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Ao todo, 55 ônibus foram fretados para levar os servidores até o local. “A maioria dos ônibus saiu do interior. O Sindpol, por exemplo, pagou R$ 1.200 no fretamento de um que veio de Juiz de Fora (Zona da Mata). Além do transporte, os sindicatos bancam a alimentação (dos manifestantes)”, explicou Denilson.

Ele disse que os servidores recebem de R$ 10 a R$ 20 para se alimentar. “Não podemos tirar essas pessoas de suas cidades e deixar que elas fiquem com fome. Não estamos fazendo nada mais do que a restituição do que os associados pagam por mês aos sindicatos, pois trabalhamos por eles. Não há pagamento de militante”, assegurou, ressaltando que a mensalidade do Sindpol é de R$ 36.

Grande parte dos manifestantes era formada por servidores da educação, cujo sindicato tem 300 mil filiados em Minas, e da saúde, com 80 mil. A equipe do Estado de Minas entrou em contato com a presidente do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE), Beatriz Cerqueira, e com o diretor do Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde (Sind-Saúde) Renato Barros, mas eles não retornaram as ligações feitas aos seus telefones celulares para comentar a denúncia de contratação de ativistas para participar do protesto do dia 16.

Jair Amaral/EM/D.A Press - 16/3/10 (Foto no Portal UAI)

 Durante o protesto, no dia 16, tráfego na Linha Verde foi interrompido pelos participantes, em número estimado de 5 mil pessoas. Imagens indicam que militantes teriam sido remunerados para engrossar o ato de servidores.

 PUBLICADO EM
29/03/10 16:33
Greve
de Nós Professores
Ueba! A greve continua. E nem adiantou o prefeito entrar na justiça.
Professor também pode fazer greve.
Se bem que seria um acontecimento e tanto se houvesse proibição.

 PUBLICADO EM
29/03/10 11:01
(título desconhecido)
de Nós Professores
No jornal "O Tempo" (29/3) há uma extensa reportagem sobre Avaliação de Desempenho. São duas páginas com matérias que interessam a todos que trabalham nas escolas. Busque em "Cidades" www.otempo.com.br

1 - "Bônus por mérito: por que ainda não é um consenso?"

2 - "Meritocracia (critérios)"

3 - "Mau desempenho gera exoneração"

4 - "Esforço coletivo traz resultado"

5 - "Saiba mais"

6 - "Prefeitura vai mudar critérios de avaliação" (Entrevista com Ednéia - SindDREDE/BH)

7 - "Sindicato quer novo modelo" (Sind-UTE/MG - Entrevista com Marilda)



 Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
29/03/10 09:59
(título desconhecido)
de Nós Professores
"Professoras lembram vitórias no Marconi

 Alguns episódios que professoras(es) de Venda Nova relembraram das assembléias no Marconi.

No governo do PSDB:
A categoria reinvindicava reuniões pedagógicas semanais. A PBH propunha reuniões mensais. Maria Lisboa, então Secretária de educação, levou para a assembléia uma proposta de reunião pedagógica quinzenal. A categoria rejeitou a proposta da secretária e a disputa foi acirrada.
Resultado: O governo acabou acatando a reinvindicação da categoria.

Governo Patrus:
A categoria em greve exigia negociação. Patrus preferiu optar pelo descaso e vencer a categoria pelo cansaço. Numa assembléia no Marconi depois de vários dias sem negociação, aparece o Patrus implorando a volta às aulas.
Resultado: Levou uma tremenda vaia e a categoria manteve a proposta de que sem negociação a greve continuaria.

Em 1998:
A dicussão era sobre Avaliação de Desempenho com a presença do Saulo. , desta categoria a avaliação dos seus sonhos.
Resultado: Não conseguiu 'enfiar goela abaixo' a Avaliação de Desempenho dos seus sonhos.

Estes são alguns exemplos importantes que demonstram sermos uma categoria unida, forte, aguerrida e que não deve fraquejar nas tomadas de decisões.

Um abraço.
Professoras de Venda Nova."

Observações:
1 - Legal era que a Secretária de Educação Maria Lisboa comparecia tranqüilamente, e o prefeito Pimenta da Veiga(PSDB) compareceu, pediu para falar, foi aplaudido demais para espanto de uma pequena parte, a greve acabou.Continuamos com reuniões pedagógicas.

2 - O sindicato era petista, tinha PC do B também. Patrus não levou vaia na Assembléia, foi em um espaço bem menor. Chamou o Lula , que desacatou a gente, dizendo que não era momento de greve. Mas a geve foi boa.

3 - Na época foi isso mesmo, mas infelizmente, a Avaliação do Saulo está aí hojee, do jeito que ele queria. Para o Estágio Probatório piorou, porque fazem avaliações de 210 a 210 dias.

 As conquistas passadas foram pisoteadas. Por quê?

 PUBLICADO EM
28/03/10 23:22
O legado, por Yoani Sánchez
de Nós Professores
Generación Y es un Blog inspirado en gente como yo, con nombres que comienzan o contienen una "i griega". Nacidos en la Cuba de los años 70s y los 80s, marcados por las escuelas al campo, los muñequitos rusos, las salidas ilegales y la frustración. Así que invito especialmente a Yanisleidi, Yoandri, Yusimí, Yuniesky y otros que arrastran sus "i griegas" a que me lean y me escriban.


Tradução portuguesa do texto EL LEGAO (O LEGADO), blog de Yoani Sánchez, de Havana, Cuba


Vêm tempos difíceis. Sou otimista no longo prazo, porém a inquietude me tolhe ante os anos que se avizinham. Há muita tensão acumulada. Semearam sistemáticamente entre nós o repúdio à opinião diferente e isso não se apaga em pouco tempo. Ontem quando vi uma dona de casa que gritava em tom vulgar “os vermes estão protestando” - referindo-se a peregrinação das Damas de Branco - constatei como é longo o caminho da tolerância que temos pela frente. Aprender a debater sem ofender, a conviver com a pluralidade e a respeitar as diferenças, terá que se constituir numa matéria obrigatória em nossas escolas. Será um longo processo fazer que todos entendam que a diversidade não é uma doença mas sim um alívio.

Temo que o grito torne-se crônico entre nós e que a bofetada continue sendo o caminho mais rápido para calar o outro. Estremece-me pressagiar uma Cuba onde se continua atacando física e legalmente alguém por sua filiação política ou sua tendência ideológica. Que triste país teremos se às autoridades continue parecendo natural o castigo aos que contradizem a opinião oficial. Já me redunda bastante doente uma sociedade que assiste passiva ao acosso que sofreram ontem umas mulheres pacíficas com gladíolos em suas mãos. Porém o sectarismo não parou por alí, assim é que tentaram justificá-lo e por ele prepararam as pressas um roteiro para o programa mais tedioso da televisão cubana: a Mesa Redonda. Contudo, os telespectadores - depois de duas horas de escuta estóica - confirmaram que a ausência de argumentos deixou-lhes somente o insulto, a difamação e os malabarismos verbais.

Porque não têm o valor de convidar, para este aborrecido set onde fazem um monólogo a cada tarde, ao menos um par de pessoas que pensem diferente? O mais tímido e moderado dos inconformados que conheço os desnudaria com um par de perguntas e com umas curtas frases faria cambalear sua teoria de conspiração. Porém não se atrevem. Amparados pelo poder - não há pior aliado para um jornalista - com seu verbo e sua caneta sustentados com as prebendas e os privilégios, sabem que não suportariam a artilharia da crítica. Daí que exaltam o golpe, açulam as palavras de ordem e poem uns vídeos editados para provar que o diferente tem que ser esmagado. Alimentam desse modo o fanatismo, esse germem que ameça prolongar-se além de suas próprias vidas: o legado de ódios e desconfiança que este sistema pretende deixar-nos.

Traduzido por Humberto Sisley de Souza Neto - 18/03/2010

 PUBLICADO EM
28/03/10 19:15
Ei!
de Nós Professores
Prepare o teu coração, pras coisas que'u vou contar...
Já tá tudo negociado. Amanhã a greve vai acabar.

 PUBLICADO EM
28/03/10 12:39
OCUPAÇÃO
de Nós Professores
PELA OCUPAÇÃO DA PREFEITURA.
 SIM OU NÃO?

 PUBLICADO EM
27/03/10 15:03
CORPORATIVISMO
de Nós Professores
SINDREDE:
CORPORATIVISMO E VOCÊ
TUDO A VER!


EQUIPARAÇÃO SALARIAL DOS AUXILIARES COM OS SERVIDORES DE NÍVEL MÉDIO?
POR QUE O SINDREDE NÃO DEFENDE O SALÁRIO MÍNIMO PRA GENTE DE UMA VEZ?

E OLHA QUE TEM AUXILIAR DE BIBLIOTECA NA DIREÇÃO DO SINDREDE HEIN...

 PUBLICADO EM
27/03/10 10:32
Aos guerrilheiros das nossas Malvinas 2
de WoodsonFC
Não sou professor de História, mas sou das humanas e respeito os fatos, como também sou capaz de interpretá-los. Já participei de muitas greves. As últimas fracassaram por falta de estratégia, conhecimento ou por estratégia e motivação equivocadas. A de 2005 foi um fracasso. Minha participação na greve é de me manifestar que não quero participar dela por motivos vários. E não sou só eu. Meus colegas de escola também não paramos por convicção de que essa greve não é genuína e as reivindicações urgentes e justas são só pano de fundo da verdadeira razão que a deflagrou. Pelo que vejo, pegamos carona na greve de outros segmentos. Nada de mal quanto a isso, desde que a nossa greve e as reivindicações não fiquem a mercê e a reboque dos interesses dos outros e até de outros interesses.
Quanto à história, vamos aos fatos. Qual fato que evoquei aqui

Veja em: Aos guerrilheiros das nossas Malvinas

 que não tenha acontecido? A Modesta poderia se manifestar a respeito. Além do mais, não fiz um paralelo histórico anacrônico, fiz uma alusão que pretende ilustrar minha argumentação. É para ilustrar que usei o episódio das Malvinas, não para fazer um paralelo histórico.

Motivação tivemos de sobra em 2005. Esse blog e o grupo de discussão nasceu lá exatamente para criar um ambiente que permitisse que discutíssemos as razões e a forma de nosso movimento sem pudor e sem os vícios característicos das reuniões e assembléias. Porém foi um fiasco a greve porque não soubemos parar no tempo certo. Voltamos sem nada porque havia interesses outros nos empurrando e a inércia de uma ilusória adesão massiva da categoria, desinformação, avaliação equivocada pelo pouco conhecimento acumulado ou visto através de um olhar estreito sobre a nossa categoria, nos levou a uma derrota tamanha que levamos 5 anos para esquecer a mancada e ainda, pelo jeito, não aprendemos nada com ela! Os protagonistas dessa greve são os mesmos e os interesses por trás dela são muito semelhantes. Nossos inimigos já foram ex-aliados e nos conhecem muito bem. No ano seguinte àquela greve saíram até candidatos a Governador e ao Senado dos membros do nosso sindicato. Pessoas que nem vereadores foram um dia!
Minha participação na greve é essa, de um ANTAGONISTA. De quem que antes apoiava, mas resolveu, pelas circunstâncias adversas, criticá-la, para que a categoria não pense que estamos tão unidos assim e que nosso fôlego é limitado e que podemos estar embarcando numa canoa furada.
Essa solidariedade e cordialidade com o movimento grevista que me pedem, para que me junte a um movimento de que desconfio tem nome: HIPOCRISIA. Precisamos deixar de sermos um povo hipócrita e devemos assumir integralmente e democraticamente nossas posições. Prefiro vir a público e me colocar nesse blog que bancar o hipócrita e sair às ruas cantando palavras de ordem que não acredito, dando voz a pessoas e a um movimento com o qual não concordo. Evidentemente que faço meus questionamentos nesse blog porque não sou um traíra, como quiseram insinuar que me tornei. É aqui que podemos colocar nossas questões intestinas e discutí-las. Não faria isso na mídia convencional e não é a partir dela que estou tecendo minhas considerações. É a partir dos fatos e da experiência que tive ao participar de greves e da participação dos eventos patrocinados por esse sindicato que pouco fizeram para melhorar nossa situação. Não são minhas alusões que são anacrônicas, são os argumentos, o foco da nossa luta e a forma como sempre levamos deflagramos essas greves que estão anacrônicos e precisam ser repensados para que possamos alcançar algum êxito.

 PUBLICADO EM
26/03/10 21:06
Sin perder nunca la ternura
de Nós Professores
Es necesario que el protocolo y no entregar, sin perder nunca la ternura.

EU PROTOCOLO
TU PROTOCOLAS
ELE PROTOCOLA
NÓS PROTOCOLAMOS
VÓS PROTOCOLAIS
ELES PROTOCOLAM

QUEM GOSTA DO HUGO CHAVES, VAI DE IMPERATIVO

PROTOCOLE TU
PROTOCOLA ELE
PROTOCOLEMOS NÓS
PROTOCOLAI VÓS
PROTOCOLEM VOCÊS


 PUBLICADO EM
26/03/10 14:39
Clube da BEPREM e outros serão objetos de PPP
de Nós Professores
Sábado, 20 de Março de 2010Ano XVI - Edição N.: 3548
Poder Executivo
Secretaria Municipal de Finanças - Secretaria Municipal Adjunta de Gestão Administrativa

DELIBERAÇÃO Nº 04

Dispõe sobre o Plano Municipal Anual de Parcerias Público-Privadas de 2010 a ser encaminhado para aprovação do Prefeito Municipal e dá outras providências.


O Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas - CGP, em reunião de 10/02/2010, no uso das atribuições conferidas pelo art. 19 da Lei Municipal nº 9.038, de 14 de janeiro de 2005, considerando especialmente o disposto no §º1º do art. 18, e no parágrafo único do art. 20, resolveu aprovar o Plano Municipal Anual de Parcerias Público-Privadas para fins de consulta pública e estudo da viabilidade das concessões.

 Art. 1° Compõem o Plano Municipal de Parcerias Público-Privadas de que trata o art.18 da Lei Municipal nº 9.038, de 14 de janeiro de 2005 os seguintes projetos:

 I - Hospital Metropolitano do Barreiro
II – Cemitério da Paz
III – Cemitério da Saudade
IV – Parque Prof. Amílcar Martins
V – Mercado Novo
VI – Estação BH Bus São José
VII – Mercado Distrital Santa Tereza
VIII – Mercado Distrital da Barroca
IX – Mercado Distrital Cruzeiro
X – Mirante Mangabeiras
XI – Centro de Convenções da Cristiano Machado
XII – Barco de turismo na represa da Pampulha
XIII – Garagem subterrânea
XIV – Nova rodoviária
XV – Passagem subterrânea
XVI – Entorno da Casa do Conde
XVII – Clube BEPREM de Lagoa Santa
XVIII – Programa de alienação de áreas concedidas

Art. 2º A presente deliberação está em consonância com o Plano Plurianual de Ação Governamental 2010 - 2013.

Art. 3º O Plano Municipal Anual de Parcerias Público-Privadas será disponibilizado para consulta pública no sitio eletrônico da PBH no endereço www.pbh.gov.br pelo prazo de 10 (dez) dias a contar de sua publicação no Diário Oficial do Município. Após encerramento do prazo da consulta publica, o CGP se manifestará sobre eventuais questionamentos e poderá ou não alterar o Plano Municipal de Parcerias Público-Privadas.

Art. 4º - Nos termos do art. 19 da Lei Municipal n. 9.038, de 14 de janeiro de 2005, este Plano Municipal Anual de Parcerias Público-Privadas será encaminhado ao Prefeito Municipal para aprovação, mediante Decreto, e publicação no Diário Oficial do Município.


Belo Horizonte, 10 de março de 2010

Júlio Ribeiro Pires
Diretor Presidente da Belotur

Ramon Victor César
Diretor-Presidente da BHTRANS

Fernando Viana Cabral
Secretário de Administração Regional Municipal Centro-Sul

Píer Giorgio Senesi Filho
Secretário de Administração Regional Municipal Leste

Helvécio Miranda Magalhães Júnior
Secretário Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação

Marcelo Gouvea Teixeira
Secretário Municipal de Saúde

Murilo de Campos Valadades
Secretário Municipal de Políticas Urbanas

Hipérides Dutra de Araújo Ateniense
Secretário Municipal Adjunto de Gestão Administrativa

José Afonso Bicalho Beltrão da Silva
Secretário Municipal de Finanças

Josué Costa Valadão
Secretário Municipal de Governo

Ronaldo Vasconcellos Novais
Secretário Municipal de Meio Ambiente

Roberto Soares de Vasconcellos Paes
Controlador-Geral do Município

Marco Antonio de Rezende Teixeira
Procurador do Município

Marcio Araujo de Lacerda
Prefeito

 PUBLICADO EM
26/03/10 13:37
PUTZ QUE LOS PAR...
de Nós Professores
Suposto mandante da morte de Celso Daniel, Sérgio “Sombra” está solto. E oito testemunhas do crime já foram assassinadas.

Bruno Daniel, irmão de Celso, está asilado na França com sua família. Medo de ser assassinado também.

Tem gente que vai dizer que é intriga da oposição. Outros dirão que a imprensa persegue o Lula.

Pergunto deverasmente intrigado: até a França, mesmo com a questão envolvendo a compra do Rafale?
Orra LuLLA, ninguém credita mais nocê e no PT!

PS: quase ninguém. Tem gente que crê!

 PUBLICADO EM
26/03/10 13:31
Tem gente que gosta da Xuxa. Tem gente que prefere a Preta Gil. Eu fico com a Paris.
de Nós Professores
Eu não tenho pensado muito em política nem temo que a Dilma cubanize o Brasil, mas confesso que fiquei bastante preocupado com o episódio Paris Hilton. A proibição dos anúncios da cerveja Devassa com a moça me pareceu um claro sintoma do chavismo disseminando suas ovas de serpentes marinhas. Ok, não contribui para o meu caso o fato de que quem proibiu foi o Conar, o órgão auto-regulador de publicidade, que não tem nada a ver com o governo.

Mas pensem bem. Primeiro nossos artistas e intelectuais começaram, em tons indisfarçavelmente gramscianos, a pichar a Paris Hilton, só porque ela é loura, americana, ricaça, fútil, gostosa e meio vagaba, e não dá bola para o Chico Buarque e o Paulinho da Viola (não tenho como comprovar que ela não dá bola para o Chico Buarque e o Paulinho da Viola, já que não me consta que esse tema jamais tenha sido levantado na sua presença, mas depois de muito matutar, examinando a questão pelos mais diversos ângulos, concluí ser muito provável que a Paris Hilton não dê bola para o Chico Buarque e o Paulinho da Viola).

A estridência da campanha anti-Paris Hilton chegou ao clímax quando a Maria Paula declarou que a Paris Hilton “nem ao menos é gostosa”. Eu sou da firme opinião de que a Paris Hilton é mais gostosa do que a Maria Paula. A Mart’Nália, por sua vez, disse que a Paris Hilton não acrescenta nada (não sei se ela se referiu a não acrescentar nada ao Cosmos, ao Carnaval, à vida cultural brasileira ou ao camarote da Brahma; mas é indubitável que o camarote da Brahma está no centro dessa trama). Bem, a Paris Hilton é mais gostosa que a Mart’Nália, mas isso não vem ao caso. Meu ponto é que todo esse crescendo anti-Paris Hilton mostra que a intolerância atingiu níveis intoleravelmente intoleráveis.

Um dia censuram a Paris Hilton, e você não diz nada. Pouco depois, censuram a loura do teu vizinho, e você também não diz nada. Até que um dia censuram a tua loura (ou sua morena) e te levam para um campo de reeducação (onde você será obrigado a aprender que a Maria Paula é mais gostosa que a Paris Hilton e que a Mart’Nália acrescenta alguma coisa à cultura brasileira ou ao camarote da Brahma), e já será tarde demais para reagir...

Mas a Hilton é fueda: conseguir acrescentar ao currículo uma censura por excesso de sensualidade no país das bundas, do Carnaval e da putaria – tem que respeitar a gringa!

 PUBLICADO EM
25/03/10 16:01
(título desconhecido)
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
25/03/10 12:14
Polícia cubana X Polícia espanhola: A barbárie do terceiro mundo versus a civilidade européia
de Nós Professores
Popout

 PUBLICADO EM
25/03/10 11:50
MANIFESTAÇÃO
de Nós Professores
Hoje, 25 de março, os estudantes estão desde cedo fazendo Manifestação pelo
meio-passe. A Manifestação estava boa. No momento em que eu estava saindo chegaram os professores. Que carona boa! Dessa vez acertaram. Com os estudantes, a UNE e a Ubes é sempre bom. Procure saber depois quais partidos estão por trás dessas representações.Foram recebidos, tanto professores quanto estudantes. Os estudantes foram recebidos ontem também. Pena que o prefeito e o vice estão viajando.
PT ganha sempre.Olha a UNE e o Lulla aí, gente!

 PUBLICADO EM
24/03/10 20:45
Aos guerrilheiros das nossas Malvinas
de WoodsonFC
Caros colegas,

Sei que nossas reivindicações são muitas, urgentes e justas, mas vou ser direto e curto em questionar essa greve que me recuso a participar diretamente pelo motivo (principal) que exponho abaixo.

Quando a Ditadura Argentina estava em crise, prestes a ser derrubada, ela arrumou uma guerra para desviar a atenção do público que se punha contra ela. Após ser derrotada pela Inglaterra e perder as ilhas Malvinas, a ditadura argentina ruiu.

Esse nosso sindicato, tão disputado e controlado pelos partidos PSTU, PSOL e PT, após a posse de Patrus, nos levava a fazer greves no ano que antecedia às eleições municipais e outras.

Resultado: desmobilização e humilhação da categoria, evitando que, na época das eleições, uma greve causasse constrangimento aos governos de esquerda, então vigentes.

Agora, graças ao golpe de Aécio, aliado a uma ala "direitosa" do PT, o poder mudou de mãos, se afastando do projeto dessas "esquerdas". Então, a categoria irá amargar mais essa desastrosa greve. A forma abrupta e descuidada como foi deflagrada nos levará a mais uma derrota, embora, agora, finalmente, na época certa, no ano das eleições, só que pelos mesmos motivos "eleitoreiros" e para aplacar uma crise institucional, de forma tão impensada ou pensada com outras motivações, como d'antes.

As nossas ilhas Malvinas (nosso destino profissional) continuarão nas mãos deles até que desejemos realmente e estejamos preparados para retomá-las. Só espero que, com mais essa fragorosa derrota, o sindicato seja obrigado a mudar de mãos, interrompendo tantos anos a mercê da disputa de guerrilhas partidárias, e passe a trabalhar realmente na defesa de nossos interesses, especialmente de nós professores ("trabalhadores professores educadores" e não, simplesmente, como essas legendas nos picharam, nos desautorizando e nos nivelando a outras categorias, de " trabalhadores da educação").

 PUBLICADO EM
24/03/10 17:06
Só faltava esta: comunista pagodeiro
de Nós Professores

Até tú, PC do B?

Partido Comunista do Brasil lança Netinho de Paula candidato ao Senado

O cantor, apresentador de televisão e vereador Netinho de Paula foi apresentado como candidato ao Senado por São Paulo neste início de semana pela executiva regional do PCdoB, segundo informação divulgada nesta sexta-feira pela "Agência Estado".

"Trata-se de uma decisão unânime e irreversível da direção do partido. Queremos que ele seja o candidato da frente em São Paulo", explicou Nádia Campeão, presidente do partido em São Paulo.

A legenda comunista espera uma definição do PSB (que está dividido entre o deputado federal Ciro Gomes e o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - FIESP, Paulo Skaf) para saber se apóia o partido na eleição estadual ou o PT, que terá como provável candidata a ex-prefeita Marta Suplicy.

 PUBLICADO EM
24/03/10 15:51
(título desconhecido)
de Nós Professores
Professores pedem audiência com secretário da educação de SP
23 de março de 2010 • 11h42 •
atualizado às 13h50 Comentários
25
Notícia

Professores da rede estadual de ensino de São Paulo, em greve há três semanas, estão reunidos na manhã desta terça-feira, dia 23, em frente à sede da Secretaria de Estado da Educação, na Praça da República, no centro da cidade. Segundo a assessoria da Apeoesp (Sindicato dos Professores), eles tentam protocolar o pedido de audiência com o secretário Paulo Renato. O sindicato não informou quantos professores participam do ato.

A assessoria de imprensa da secretaria informa que o pedido foi protocolado e será analisado.

A próxima assembleia está marcada para esta sexta-feira, dia 26, às 14h. Os professores farão um ato diante do Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, para pressionar o governador José Serra. Na última segunda-feira, dia 22, o governo anunciou um aumento no valor pago em forma de bônus nos salários dos professores, no entanto, advertiu que os docentes em greve receberão menos no próximo ano.

O secretário da Educação, Paulo Renato , disse que a ausência no trabalho vai influenciar no valor do bônus de 2011, que é calculado com base no número de faltas do funcionário e na evolução de sua escola no Idesp.

A greve

A greve dos professores da rede estadual de São Paulo foi aprovada em assembleia no dia 05 de março. A categoria reivindica reajuste salarial imediato de 34,3%, incorporação de todas as gratificações, plano de carreiras e concurso público.

noticias.terra.com.br

EI, ELES PROTOCOLAM, E VOCÊ?

 PUBLICADO EM
24/03/10 14:02
Professores decidem manter a greve
de Nós Professores
Professores decidem manter a greve e fazem passeata no centro de BH
23/03/2010 17h11

ANNA FLÁVIA NUNES/THIAGO NOGUEIRA
Siga em: www.twitter.com/OTEMPOonline
Em assembleia realizada na tarde desta terça-feira (23), os professores da rede pública municipal de Belo Horizonte decidiram continuar com a greve. Eles ainda fizeram uma passeata pelo centro da cidade.

De acordo com a BHTrans, o grupo de aproximadamente 500 pessoas se concentrou na Praça 7. Em seguida os manifestantes seguiram para a Prefeitura, na avenida Afonso Pena. Com faixas e gritos de reivindicação, o protesto é pacífico e não há registros de confusão, segundo a Polícia Militar. Os motoristas devem ficar atentos, já que a passeata deixa o trânsito lento em toda a região central, principalmente na avenida Afonso Pena.

Os professores iniciaram a greve no último dia 16. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte (SindRede/BH), a categoria reivindica aumento salarial de 22,41% e melhores condições de trabalho. Conforme balanço do SindRede/BH, 66 escolas estão paradas e 99 instituições aderiram parcialmente à paralisação. Uma nova assembleia para discutir os rumos da greve foi marcada para 29 de março.

 PUBLICADO EM
24/03/10 13:56
BOM MENINO APREENDIDO COM ARMA NO MARCONI
de Nós Professores
Adolescente de 12 anos é apreendido com arma dentro de escola da capital
24/03/2010 13h01 - O Tempo

CLARISSA DAMAS
clarissa.damas@otempo.com.br

Um menino de apenas 12 anos foi apreendido na manhã desta quarta-feira (24) em Belo Horizonte. Ele tinha levado uma arma para dentro da escola onde estuda, na região oeste da capital.

De acordo com a Polícia Militar, o garoto foi flagrado por um funcionário do colégio Marconi com um revólver calibre 22. A PM foi ao local e apreendeu o adolescente. Ele foi levado para o Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (Cia-BH).

 PUBLICADO EM
24/03/10 13:26
(título desconhecido)
de Nós Professores
"Ô MACAÉ,
TEM QUE CONVERSAR COM OS PROFESSORES!"
Eduardo Costa (no Chamada Geral, Hoje)

 PUBLICADO EM
24/03/10 12:26
SIND REDE NA ITATIAIA - EDUARDO COSTA
de Nós Professores
HOJE AS 13 HORAS NO PROGRAMA DO EDUARDO COSTA:
ENTREVISTA COM A DIREÇÃO DO NOSSO MOVIMENTO DE GREVE.

PARTICIPE.
ENVIE PERGUNTAS, APOIO, CRÍTICAS, COMENTÁRIOS.

Direto no site:

www.itatiaia.com.br
Rua Itatiaia, 117 - Bonfim - Tel.: (31) 2105-3588 - Fax: (31) 2105-3613

 PUBLICADO EM
24/03/10 09:40
Não protocolaram pauta de reivindicações? Ninguém disse isso ontem.
de Nós Professores
'Não temos pressa em negociar. Entramos, ontem (22) à noite, com ação na Justiça. Até amanhã, a gente espera que a Justiça se pronuncie porque essa é uma greve política, não é reivindicatória. É politica porque não há negociação. Os próprios pais foram contra a greve. Eles sequer protocolaram uma pauta de reivindicações'.

 PUBLICADO EM
24/03/10 09:13
Semana Santa - Expediente na PBH
de Nós Professores
Quarta-feira, 24 de Março de 2010
Ano XVI - Edição N.: 3550
Poder Executivo
Secretaria Municipal de Governo

DECRETO Nº 13.904 DE 23 DE MARÇO DE 2010

Determina o expediente da Prefeitura na Semana Santa.
O Prefeito de Belo Horizonte, no exercício de suas atribuições legais,

DECRETA:

Art. 1º - O dia 1º de abril, quinta-feira, será considerado ponto facultativo nas repartições da Administração Direta e, no dia 02 de abril, Sexta-Feira da Paixão, não haverá expediente por ser feriado municipal.

Art. 2º - Determina-se o funcionamento normal nos órgãos cujos serviços são considerados essenciais, inclusive a manutenção de plantão na Coordenadoria de Defesa Civil - COMDEC, e no Grupo de Área de Risco – GEAR.

§ 1º - A Secretaria Municipal de Saúde regulamentará, por meio de portaria, o funcionamento dos serviços a ela vinculados.

§ 2º - No caso dos demais serviços indispensáveis à população, fica facultado aos Secretários Municipais a regulamentação do funcionamento especial dos mesmos.

Art. 3º - Fica a critério dos dirigentes da Administração Indireta estabelecer os expedientes de suas repartições.

Art. 4º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Belo Horizonte, 23 de março de 2010

Marcio Araujo de Lacerda

Prefeito de Belo Horizonte

 PUBLICADO EM
24/03/10 01:01
A Greve Continua, Lacerda a culpa é sua!!!
de Ivanil Gomes-50667
Resgatando um antigo palco de suas lutas(o Colégio Marconi), os trabalhadores e trabalhadoras em educação da rede municipal de educação realizaram uma assembléia histórica, que mostrou o grau de insatisfação e indignação da categoria com o prefeito M.L. e sua política para a educação. Ao final da assembléia que contou com a presença de cerca de 3 mil trabalhadoras e trabalhadores, votaram quase que com unanimidade pela continuidade da greve(cerca de 99%, 1% de contrários e abstenções) e saíram em passeata até o palácio da Prefeitura. Há muito não se via assembléia e manifestação tão bonitas. Parabéns Trabalhadoras e trabalhadores em Educação da Rede BH!!! A luta é sua, é minha é nossa!!! Até a vitória!!!Saudações!!!

 PUBLICADO EM
23/03/10 20:00
Reajuste no Estado
de Nós Professores
Política

Reajuste.
A proposta precisa ser aprovada pela Assembleia Legislativa até 5 de abril para entrar em vigor
Governador propõe aumento de 10% para funcionalismo
Esse é o primeiro aumento geral para todas as categorias no governo Aécio

RAFAEL GOMES
Os servidores de 121 carreiras da administração direta do Estado vão receber reajuste salarial de 10% a partir do dia 1º de maio deste ano. Os funcionários das secretarias de Educação, Saúde e Defesa Social ainda terão outros benefícios. O impacto do aumento, também válido para os inativos, será de R$ 1,1 bilhão em 2010. O projeto de lei que autoriza o aumento foi enviado ontem para a Assembleia em regime de urgência.

Além dos 10%, o piso salarial para professores e especialistas em educação básica passa de R$ 850 para R$ 930. As carreiras de técnicos e analistas de educação terão as tabelas de vencimento equiparadas às carreiras da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão. O impacto do aumento para os servidores da Educação na folha é o maior - R$ 434 milhões.

Os médicos da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) também terão um reajuste diferenciado. Será incorporada ao salário a gratificação de 20,7%. O resultado será acrescido do reajuste padrão. Os outros funcionários da Fhemig receberão só os 10% de aumento.

Outra categoria que terá aumento diferenciado é a dos servidores da Defesa Social, que somam 30 mil trabalhadores. Policiais civis, militares, bombeiros e agentes penitenciários terão reajuste linear de 15%.

Além dos reajustes, o governo vai aumentar o período da licença-maternidade de 120 para 180 dias.

A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, disse que o aumento foi "o possível" e destacou que esse foi o primeiro reajuste geral do governo. "Os aumentos até agora haviam sido dados por categorias, mas esse é de 10% para todas as carreiras".

Renata Vilhena ressaltou ainda que algumas carreiras poderão receber mais do que 10%, pois o índice incide sobre o vencimento básico. "Os servidores mais antigos possuem prêmios sobre o salário básico. Se aumenta a base, cresce também a remuneração final".

O governador Aécio Neves, ao anunciar as mudanças, pediu agilidade na tramitação dos projetos. A pressa tem uma explicação. A legislação eleitoral impede que sejam dados reajustes aos servidores públicos acima da inflação a menos de seis meses das eleições (5 de abril).

Tramitação. Ontem, o líder da oposição na Assembleia, Padre João, lamentou a demora no envio para o Legislativo do projeto de reajuste salarial. Ele explicou que a oposição vai tentar melhorar a proposta, mas reconheceu que, com o pouco tempo para tramitação, é melhor aprovar o que está proposto do que correr o risco de não haver o reajuste.

Servidores. O coordenador Intersindical dos Servidores Públicos Estaduais, Renato Barros, avaliou como desrespeitosa a decisão do governo em anunciar o reajuste sem discussão prévia com as entidades de classe. Ele ainda aguarda uma reunião com representantes do governador. "Nós só sabemos dos detalhes divulgados por meio da imprensa. Vamos ter conhecimento do projeto somente quando for para a Assembleia Legislativa. Aí, sim, saberemos os reais impactos", disse Barros.

A mesma crítica também é compartilhada pela coordenadora geral do Sind-UTE estadual, Beatriz Cerqueira, que criticou o índice de reajuste, lembrando que a categoria luta por um piso de R$ 1.312. Ela ainda afirmou a possibilidade de uma greve em abril.

"Esse anúncio não nos atende e estamos com uma assembleia marcada para o dia 8 de abril. E vamos manter esta data. O piso permanece baixo. Minas Gerais tem o oitavo pior salário da educação no país. Aumento de 10% de nada é nada", afirmou Beatriz.

Previsão é de crescimento das receitas
A expectativa de aumento na arrecadação de 2010 foi o fator que possibilitou o reajuste. Segundo a Secretaria de Estado da Fazenda, o caixa do governo deve crescer de 12% a 13% neste ano.
De acordo com o secretário da Fazenda, Simão Cirineu, o fluxo de caixa já começa a recuperar. "Nos dois primeiros meses deste ano, o aumento da arrecadação foi de 16% em relação aos dois primeiros meses de 2009", afirmou, lembrando que um crescimento abaixo dos 11% já comprometeria as contas do Estado. (RG)

Lei fiscal
Cuidado. Segundo o governo, há a preocupação de se manter os gastos com pessoal dentro do limite prudencial definido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que é de 46,55% da receita.


Entenda
Últimos reajustes
2007 - 33% para servidores da Segurança Pública e 5% para servidores da Educação
2008 - 8% para servidores da Saúde com ensinos médio e fundamental e de 14,2% a 42,8% para servidores com ensino superior
2009 - 5% para 62 carreiras
Inflação de maio de 2008 a fevereiro de 2010
9,89% (segundo IBGE)


Publicado em: 23/03/2010

 PUBLICADO EM
23/03/10 14:02
PBH não deve aumentar salários dos servidores municipais
de Nós Professores
PBH não deve aumentar salários dos servidores municipais

23/03/2010 12h51 - O Tempo
AMÁLIA GOULART

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), disse nesta terça-feira (23) que não tem previsão para aumentar os salários dos servidores municipais. Nos bastidores, os funcionários estariam pressionando a PBH para verem os vencimentos reajustados, já que o Estado concedeu na segunda (22) 10% de aumento para todas as categorias.

Lacerda informou que não tem pressa em analisar as reivindicações dos servidores do município. "Estamos avaliando nossas possibilidades. Estamos avaliando as contas. Não há nenhum açodamento nisso, nenhuma pressa", disse.

Quando questionado se há previsão para conceder os benefícios aos funcionários, Lacerda disse apenas que "não tem". Ele ainda informou que em alguns setores, como o da educação, o município tem uma tabela de vencimentos com valores superiores aos do Estado, mesmo levando em consideração o reajuste de 10% concedido pelo governador Aécio Neves (PSDB). "Se analisarem a folha da nossa área de educação e comparar com o Estado, por exemplo, estamos em um patamar superior, mesmo com o aumento de 10% que o Estado está dando", justificou. Segundo Lacerda, a possibilidade de reajuste salarial está relacionada a uma análise "responsável" das contas do município. Ele não quis informar qual a situação financeira da administração.

O prefeito Marcio Lacerda se reuniu nesta manhã com o governador Aécio Neves (PSDB) na Cidade Administrativa para a assinatura de um convênio entre Estado e município para construção do Hospital Regional do Barreiro.

 PUBLICADO EM
22/03/10 17:47
Delúbio, o mestre.
de Nós Professores


Delúbio, o mestre. Só falta o professor Luizinho (não do do Fundeb, o do PT de São Paulo).

A VEJA desta semana publica uma reportagem que evidencia que o limite de um petista pode ser a falta de vergonha na cara de um outro petista. Delúbio Soares, acreditem, foi chamado para ser o patrono de 22 formandos da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas de Goiatuba, no interior de Goiás. Ou melhor: ele foi mais ou menos convidado. Os estudantes confeririam a honraria a quem desse grana para a festa. Fizeram a oferta para Delúbio, ele aceitou, depositou R$ 6 mil na conta da moçada e apareceu para dar a sua palestra. Sabem sobre o que ele falou? SOBRE ÉTICA NA POLÍTICA.

Isso não é uma piada. Aconteceu assim mesmo. Faz sentido, né? Se é para Delúbio falar sobre ética, isso tem de ter um preço. E não é que o companheiro já andou deixando seus rastros na Apeoep, o sindicato de professores da rede oficial de ensino de São Paulo. Isto mesmo: aquele presidido pela notória Bebel, que comanda uma greve política da categoria. O sindicato, como sabem, é filiado à CUT e não passa de uma aparelho sindical do PT.

Leiam a nota manifesto abaixo:

"Os movimentos sindical e estudantil, através da juventude da APEOESP e do Movimento ParaTodos, ambos referenciados na corrente Artsind e CNB do Partido dos Trabalhadores, realizou nos dias 29 e 30 de agosto o “I Seminário Juventude: Desafios e Perspectivas na construção de um novo modelo de Educação”.Através desse seminário foi possível articular os movimentos estudantil e sindical na formulação e ação em defesa de um projeto educacional a serviço da construção de um país mais justo, solidário e socialmente sustentável.Com isso, a certeza de que a educação é estratégica para alcançar um projeto de desenvolvimento nacional que vise à emancipação do povo, bem como a construção de um mundo melhor foram os norteadores de toda a discussão do seminário.Essa atividade contou com a presença de várias lideranças do Partido dos Trabalhadores e do movimento sindical e popular, presentes em diversas regiões do Estado de São Paulo.Ao final do primeiro dia de debate, houve o lançamento da revista do nosso companheiro Delúbio Soares, que além de contar sua trajetória política na militância social e partidária, também discutiu conosco conjuntura e a história do Partido dos Trabalhadores.O convite feito ao nosso companheiro Delúbio Soares parte do entendimento do seu papel, não só na construção da história vitoriosa que o PT possui, mas também na sua contribuição para a trajetória da esquerda brasileira. É fundamental que a juventude resgate a todo o momento aqueles e aquelas que foram e são fundamentais na história do PT, como reconhecimento de que ninguém começa a História, senão contribui para mover a história de coletivos que fazem, por sua vez, girar a roda maior da luta por transformações radicais.Sendo assim, o debate com nosso Delúbio é central para uma juventude militante, combativa e que não se cala frente a ataques constantes à nossa história de lutas e nas idéias pelas quais acreditamos e defendemos.É preciso que o conjunto do Partido dos Trabalhadores não só compreenda, mas também defenda a história de Delúbio Soares que, cumpriu e cumpre um papel fundamental na luta pelo outro mundo possível.Nós da Juventude da APEOESP - Artsind - e da Juventude do PT - Construindo um Novo Brasil - apoiamos a reintegração do companheiro Delubio Soares ao Partido dos Trabalhadores.Por fim, reiteramos: Delúbio Soares, a juventude está presente na defesa de sua trajetória e se orgulha de poder chamá-lo de companheiro na luta da esquerda brasileira!Juventude da Artsind / APEOESP e Movimento PARATODOS / Juventude do PT".

ABSOLUTAMENTE PEDAGÓGICO!

 PUBLICADO EM
22/03/10 09:06
Vírus
de Nós Professores
Ao rapaz do pstu que está em Portugal.
Sua última mensagem chegou com vírus no grupo de discussão. Aproveito para dizer que não abram um anexo que nos enviam, escrito "Brasileiro idiota". Acaba com o computador.

 PUBLICADO EM
19/03/10 20:53
Perseguição
de Nós Professores

Olhem como está sendo tatada a professora Lucy pelas colegas.

 PUBLICADO EM
19/03/10 11:23
"LLULA É TÃO ASSASSINO QUANTO RAUL E FIDEL...não vote Dilma
de Nós Professores
"LLULA É TÃO ASSASSINO QUANTO RAUL E FIDEL...
...peço ao povo brasileiro que não vote na candidata do PT
(Dilma Roussef).
...A candidata representa o mesmo engano, hipocrisia e cumplicidade... "
Guillermo Farinas Hernadez
(dissidente cubano em greve de fome pelos direitos humanos e civis)

 PUBLICADO EM
19/03/10 10:20
Greve - Jornal EM
de Nós Professores
EDUCAÇÃO

Greve na sala de aula

Profissionais da rede municipal de ensino de BH paralisam atividades. Além de estudantes, pais também são afetados. Hoje, representantes da prefeitura e do sindicato vão se reunir
Flávia Ayer

Os números destoam no primeiro dia de greve na rede municipal de educação, ontem. No balanço da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), a paralisação atingiu 20% da rede, deixando cerca de 36 mil alunos em casa. O levantamento do sindicato da categoria, o Sind-Rede/BH, indicou 70% da atividade paralisada, um impacto na vida de 126 mil estudantes. Independentemente da versão, fato é que o dia sem aulas atrapalhou a rotina de muitas famílias. Pegos de surpresa e com os filhos fora da escola, pais tiveram que recorrer a parentes e vizinhos para acolher as crianças. Para alguns, a alternativa foi faltar ao trabalho e ficar em casa cuidando da garotada, que deve ficar longe das lições até terça-feira, quando haverá nova assembleia dos professores para definir o destino do movimento.A diarista Maria Inês Krull Dias, de 39 anos, perdeu um dia de serviço para cuidar das filhas Débora, de 10, e Ingrid, de 8, alunas da Escola Municipal Wladimir de Paula Gomes, no Bairro Caetano Furquim, na Região Leste. E, para que outros pais não fossem prejudicados, tomou conta de dois sobrinhos e uma vizinha, também vítimas da greve. “Achei um absurdo a paralisação. Deveriam ter feito um acordo com o prefeito, mas sem parar as aulas e atrapalhar o aprendizado das crianças. O ensino da escola já é precário – até hoje eles não tiveram aula e ciências e geografia por falta de professor – e ainda ficam fazendo greve”, afirma Maria Inês. Hoje, uma irmã dela vai ficar com as crianças. “Espero que segunda-feira a paralisação acabe. As crianças ficam o dia inteiro brincando e na televisão, longe dos livros”, reclama. Outra que teve o dia alterado pela greve foi Adriana da Conceição de Souza, de 31: três dos seus seis filhos, alunos da rede municipal, ficaram em casa. “É um transtorno, ainda mais para quem ganha por dia, como eu. O prejuízo é grande. Os meninos já não gostam de estudar e a escola ainda faz greve”, protesta, ao lado da filha Kerolaine, de 9.IMPACTO No levantamento da prefeitura, 21 das 240 escolas e unidades de educação infantil fecharam as portas por completo. As regionais campeãs em adesão à greve são Venda Nova, com seis escolas paradas, Barreiro, com quatro, e Nordeste, com três. O Sind-Rede/BH considera que 42 escolas, o dobro do balanço da PBH, pararam totalmente e outras 98, parcialmente. Segundo o Sind-Rede, o Barreiro concentra o maior número de escolas em greve, totalizando 10. Em Venda Nova, são sete e, na Pampulha, seis escolas.
Trabalhadores da rede municipal de educação reivindicam reajuste salarial de 22,41%, além de equiparação entre auxiliares de secretaria e biblioteca com os demais profissionais de nível médio. O salário de um educador infantil é de R$ 500 e, de um professor, R$ 800. Os grevistas se opõem à Lei 9.815, de janeiro de 2010, que concede benefícios à classe. A PBH aprovou uma lei que não nos interessa, disse Adriana Mansur, uma das diretoras do Sind-Rede/BH. Hoje haverá reunião do sindicato com a PBH. Em nota, a prefeitura afirma que está aberta a negociações.

 PUBLICADO EM
19/03/10 10:17
Educação - Folha Online
de Nós Professores
Folha Online

Educação

"A cada editorial, uma surpresa, pelo menos no tocante à educação. Sabemos o quão importantes são os editoriais, que manifestam a opinião de cada veículo de comunicação.A frase 'Pode-se reformar de tudo no ensino, mas ele jamais será de qualidade sem bons professores. E estes não serão atraídos por salários medíocres' ('O valor da educação', Opinião, 18/3) diz quase tudo.Há muito questiono o valor do piso salarial, que deveria equivaler a salários mínimos e ser reajustado na mesma época. Surpresa fiquei com o fato de seis Estados ainda figurarem entre os que pagam aquém do piso. Se pensarmos melhor, poucos, haja vista a quantidade de reclamações.
O desfecho do editorial é de uma sagacidade estupenda: 'A educação brasileira não sairá do buraco em que se encontra enquanto a sociedade e os governantes por ela eleitos não se convencerem de que ser professor não é sacerdócio, mas profissão absolutamente estratégica para o desenvolvimento do país'."

MODESTA TRINDADE THEODORO, professora aposentada (Belo Horizonte, MG)

 PUBLICADO EM
19/03/10 10:10
Greve - Jornal "O Tempo"
de Nós Professores
Cidades - Jornal O Tempo - 19/3/2010
Manifestação.

Categoria pede reajuste de salário de 22,41% e incorporação de abonos aos vencimentos

Professores de BH em greve

Sindicato anuncia adesão de 80%, mas PBH diz que não passou os 10%
RAFAEL GOMES
Demandando reajuste de 22,41% em seus salários, professores da rede pública de ensino de Belo Horizonte fizeram ato público na manhã de ontem, em frente à prefeitura. A manifestação marcou o início da greve da categoria, que não recebe aumento desde 2007.
No rol de reclamações, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte (SindRede/BH) cita a perdas acumuladas pela categoria e as más condições de trabalho. Os professores exigem a abolição da política de abonos que a prefeitura pretende instaurar - os trabalhadores preferem aumento real.
Segundo o sindicato, houve 80% de adesão à greve. Para a Secretaria Municipal de Educação, o índice não chegou a 10%.
Os docentes reclamam da falta de diálogo. "A prefeitura desmarcou uma reunião do dia 16 sem dar nenhum motivo", disse Maria da Consolação Rocha, líder do comando de greve. A administração municipal informou que está marcada para hoje uma reunião com representantes do sindicato na Secretaria Municipal de Recursos Humanos.
As bonificações rejeitadas pelos professores estão previstas em uma nova política de gestão a ser implantada pelo município. Quem atingir metas previamente determinadas poderá receber alguns privilégios. A participação em reuniões pedagógicas daria direito ao profissional receber um abono mensal.
Professores que não pedirem transferência de escola - algo recorrente em regiões mais violentas - também ganhariam bonificação semestral de R$ 800.
A Secretaria de Educação ficaria por conta de elaborar um ranking informando quais as escolas que mais sofrem com essa rotatividade de profissionais. "Somos totalmente contrários a esse ranqueamento", disse a sindicalista Maria da Consolação. "A Prefeitura ainda não esclareceu como será isso. É excludente", afirma.
Os professores entendem que os abonos são ineficazes. A impossibilidade de faltar nas reuniões pedagógicas - ainda que de forma justificada - é questionada, bem como a oferta de bônus a quem arriscar sua vida trabalhando em condições de risco.
A unificação da carreira de docente também está na pauta de reivindicações da categoria. O sindicato informou que um educador infantil com mestrado não tem valorização adequada. Mais da metade do efetivo é composto por mulheres com mais de 40 anos de idade e 20 de profissão, e o índice de profissionais doentes é grande, chegando a 50% somente na região Nordeste.
...
(Tâmara Teixeira)

Reivindicações
Exigências.
Os professores querem, além do reajuste de 22,41%, unificação da carreira de docente, reajuste para ativo, celetista, aposentado e auxiliares. Os professores querem ainda reposição de vagas de aposentados.

 PUBLICADO EM
18/03/10 15:58
Moção de Apoio
de Ivanil Gomes-50667

Moção de Apoio


As Trabalhadoras e os Trabalhadores em Educação do Município de Ibirté ora representados pela Diretoria Colegiada do SindUte Subsede Ibirité, vêm por meio desta manifestar seu apoio total à greve das Trabalhadoras e Trabalhadores em Educação do Município de Belo Horizonte.

Ibirité, 18 de março de 2010.

Diretoria Colegiada do SindUte Subsede Ibirité

 PUBLICADO EM
18/03/10 15:47
A greve não é do PSol nem do PSTU
de Ivanil Gomes-50667
A GREVE não é do PSol, nem do PSTU, a GREVE é da categoria, a GREVE é sua, é minha e nossa!!!
Ps.(sem tu) : E esse sindicato é da categoria, não é de partido algum e ai daquele que acha que se apossou dele!

 PUBLICADO EM
17/03/10 22:59
CALENDÁRIO DA GREVE
de Nós Professores
COMPAS,

18 DE MARÇO - QUINTA-FEIRA - 09 HORAS NA PORTA DA PBH
APÓS ALMOÇO VAMOS ORGANIZAR COMISSÕES PARA FECHARMOS MAIS ESCOLAS E AMPLIARMOS A GREVE (o ponto de encontro de Venda Nova é o Geteco)

19 DE MARÇO - SEXTA-FEIRA - 14 HORAS NA PORTA DA SMED
NA PARTE DA MANHÃ VAMOS ORGANIZAR COMISSÕES PARA FECHARMOS MAIS ESCOLAS E AMPLIARMOS A GREVE (o ponto de encontro de Venda Nova é o Geteco)

VAMOS PARTICIPAR COM ENTUSIASMO, LOTAR AS RUAS, FECHAR AS ESCOLAS E AMPLIAR A NOSSA GREVE.

Consolação

 PUBLICADO EM
17/03/10 21:19
VELHA TÁTICA STALINISTA DO PSOLL
de Nós Professores
PsoLLamandra tenta jogar a categoria contra a diretoria legitimamente eleita.
Fazem assim, A Con posta falsas mensagens de vanglória como se fosse de membros do pstu. Aureli responde que é um absurdo e a Ta e a Cri rebatem e bla bla bla bla. Querem enganar a quem?
A categoria pode estar até cansada mas besta não é!

Ficou só faltando a fala do Ede
mils....
Será que aprenderam com o seu mestre Rogério Correia? Ou com a Neila Batista cansada de guerra?

Deixa de ser toupeira turma do psolacraia, e vai trabalhar pela categoria e com a categoria senão na próxima eleição a balaiada vai ser maior. Tô avisando

 PUBLICADO EM
17/03/10 18:13
APESAR DO SAPO, ESTAMOS EM GREVE!!!
de Nós Professores

Viva a categoria que apesar dos golpes do governo e do pstu saiu em greve em defesa dos seus direitos!!!
Viva os companheiros e companheiras que defenderam a greve por tempo indeterminado!!!
Viva os companheiros e companheiras que sabem lutar mesmo estando excluídos da diretoria, apesar de terem nossos votos!!!
viva eu! viva tu! vivamos nós! deixamos de ser tatu!!!

(Mensagem Alterada por uso de CAIXA ALTA: texto panfletário!)

 PUBLICADO EM
17/03/10 17:03
QUEM É O SAPO AGORA?
de Nós Professores


viva o pstu que com coerência,garra e luta conseguiu mobilizar a categoria e colocá-la em luta!


quem é o sapo agora?

(Mensagem alterada por uso de CAIXA ALTA e texto panfletário)



 PUBLICADO EM
17/03/10 07:36
GREVE - Trabalhadores em Educação BH/MG
de Coletivo Fortalecer Sind-Rede/BH
Greve rme-bh
Popout
View more documents from coletivofortalecer.

 PUBLICADO EM
16/03/10 21:03
Enfim saiu a GREVE
de Ivanil Gomes -50667




Companheiros e Companheiras, Enfim saiu a Greve
Realizou-se hoje no Grandarrel Hotel, assembléia de nossa categoria, que após informes (inclusive da recusa do governo em negociar), avaliou o momento como oportuno para deflagar uma GREVE por tempo indeterminado. E aprovou o seguinte calendário para a primeira semana.


dia 17 de março - retorno às escolas para comunicarmos nossa decisão às comunidades escolares
dia 18 de março - 09 horas - manifestação conjunta com servidores municipais na porta da PBH e passeata até a SMARH
dia 19 de março - 14 horas - manifestação na porta da SMED
dia 20 de março - panfletagem nos bairros (comércio) e 08h na SMED na atividade Família/Escola
dia 21 de março - panfletagem nas feiras do Mineirinho e da Av. Afonso Pena
dia 22 de março - reunião nas regionais de greve para avaliação do movimento
dia 23 de março - 14 horas - assembleia com a local a ser definido pelo comando de greve
REGIONAIS DE GREVE
Barreiro - E.M.Isaura Santos
Venda Nova - GETECO
Norte - E.M. Hélio Pelegrino
Nordeste - E.M. Anísio Teixeira
Noroeste - E. M. Júlia Paraíso
Pampulha - E.M. Dom Orione
Oeste - E.M. Mestre Ataíde
Centro-Sul/Leste - SindREDEBH
obs.:
a) durante os dias 18 (tarde) e 19 (manhã) teremos comissões nas regionais (especialmente Barreiro e Venda Nova) para realizarem visitas às escolas que ainda não aderiram ao movimento.
b) o Comando de Greve colocará no site e enviará por email para escolas e filiados/as a proposta de carta unificada para ser distribuída às comunidades ainda hoje.
A luta é sua, é minha, é nossa!!!
A luta continua!!!

 PUBLICADO EM
16/03/10 13:14
PUBLICADA NO DOM RELAÇÃO DE MEMBROS DO CME
de Nós Professores
Terça-feira, 16 de Março de 2010Ano XVI - Edição N.: 3544
Poder Executivo
Secretaria Municipal de Governo

PORTARIA Nº 5.134 DE 15 DE MARÇO DE 2010

O Prefeito de Belo Horizonte, no exercício de suas atribuições legais e tendo em vista o que determina o art. 5º da Lei nº 7.543, de 30 de junho de 1998,

RESOLVE:

Art. 1º - Designar para integrar o Conselho Municipal de Educação, os seguintes membros, eleitos durante a V Conferência Municipal de Educação:

I - como representantes dos trabalhadores em Educação das escolas públicas municipais:

a) titulares:

1 - Maria Antonieta Sabino Viana;

2 - Eden Aparecido Fernandes Arcanjo;

3 - Geraldo Afonso de Paula Corrêa;

4 - Cristiane Nunes de Oliveira;

b) suplentes:

1 - Catherine Monique de Souza Hermont;

2 - José Álvaro Pereira;

3 - Sônia de Oliveira Soares;

4 - Roseli Andrade Gonçalves;

II - como representantes dos professores de escolas particulares de educação infantil:

a) titulares:

1 - Terezinha Lúcia de Avelar;

2 - Ana Maria Prestes Rabelo;

b) suplentes:

1 - Antonieta Shirlene Mateus;

2 - Mateus Júlio de Freitas;

III - como representantes trabalhadores das instituições filantrópicas, comunitárias ou confessionais de educação infantil, Marina Santos Viana, titular, e Maria Elisa Cabaleiro Rodrigues, suplente;

IV - como representantes dos pais de alunos das escolas municipais:

a) titulares:

1 - Jane Gomes de Oliveira Pereira;

2 - Maria Nazaret Teles Silva;

3 - Iara Fernanda Balbino;

b) suplentes:

1 - Wanderley Cardoso de Oliveira;

2 - Iolanda de Fátima Inácio;

3 - Nilza dos Santos;

V - como representantes dos estudantes das escolas públicas municipais:

a) titulares:

1 - Weslen Alves Queiroz;

2 - Adriana Lúcia Soares;

3 - Matias Ribeiro dos Santos;


b) suplentes:

1 - Júlia Graciléia Ferreira de Araújo;

2 - Milton Paixão Vital.

Art. 2º - Designar para integrar o Conselho Municipal de Educação, os seguintes membros indicados:

I - pelo Prefeito:

a) titulares:

1 - Áurea Noá Lisboa Leão;

2 - Paulo de Tarso da Silva Reis;

3 - Ana Cláudia Figueiredo Brasil Silva Melo;

4 - José Eduardo Silva Vidigal;


b) suplentes:

1 - Cléia Márcia Costa de Andrade;

2 - José Wilson Ricardo;

3 - Cristina de Freitas Castilho;

4 - Stelita Alves Gonzaga;

II - pelas instituições particulares de educação infantil: Letícia Senhorinha Cunha, titular, e Sérgio Ricardo Sidney Campolina, suplente;

III - pela Câmara Municipal de Belo Horizonte: Arnaldo Godoy, titular, e Ronaldo Gontijo, suplente;

IV - pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente: Laurinda Aparecida de Jesus, titular, e Elizete Fátima Pereira de Oliveira, suplente;

V - pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG: Alexandre Borges Miranda, titular, e Marisa Ribeiro Teixeira Duarte, suplente;

VI - pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de MG - CEFET: Silvaní dos Santos Valentim, titular, e Ronaldo Nagem, suplente;

VII - pelas instituições filantrópicas, comunitárias ou confessionais de educação infantil: Clever Alves Machado, titular, e Carlos Eduardo Silva Gonçalves, suplente.

Parágrafo único – Designar, como Presidente do Conselho Municipal de Educação, Áurea Noá Lisboa Leão.

Art. 3º - Os membros designados por esta Portaria cumprirão mandato de 02 (dois) anos.

Art. 4º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a 12 de fevereiro de 2010.

Belo Horizonte, 15 de março de 2010

Marcio de Araujo Lacerda

Prefeito de Belo Horizonte

 PUBLICADO EM
16/03/10 12:56
político X estadista
de Nós Professores
A colisão entre um político sem grandeza e um
estadista

Traídos pela indiferença ultrajante do Itamaraty, afrontados pela infame
hostilidade do presidente da República, presos políticos cubanos e
dissidentes em liberdade vigiada endereçaram ao presidente da Costa Rica o
mesmo pedido de socorro que Lula rechaçou. Fiel à biografia admirável, Oscar
Arias nem esperara pela chegada do apelo (que o colega brasileiro ainda não
leu) para colocar-se ao lado das vítimas do arbítrio. Já estava em ação ─ e
em ação continua.

Neste sábado, Arias escreveu sobre o tema no jornal espanhol *El País*. O
confronto entre o falatório de Lula e trechos do artigo permite uma
pedagógica comparação entre os dois chefes de governo:


*LULA*: *“Lamento profundamente que uma pessoa se deixe morrer por fazer uma
greve de fome. Vocês sabem que sou contra greve de fome porque já fiz greve
de fome”.*
*ARIAS:* *“Uma greve de fome de 85 dias não foi suficiente para convencer o
governo cubano de que era necessário preservar a vida de uma pessoa, acima
de qualquer diferença ideológica. Não foi suficiente para induzir à
compaixão um regime que se vangloria da solidariedade que, na prática, só
aplica a seus simpatizantes. Nada podemos fazer agora para salvar Orlando
Zapata, mas podemos erguer a voz em nome de Guillermo Fariñas Hernández, que
há 17 dias está em greve de fome em Santa Clara, reivindicando a libertação
de outros presos políticos, especialmente aqueles em precário estado de
saúde”.*

*LULA:* *“Eu acho que a greve de fome não pode ser utilizada como pretexto
para libertar pessoas em nome dos direitos humanos. Imagine se todos os
bandidos presos em São Paulo entrarem em greve de fome e pedirem liberdade”.
*
*ARIAS*: *“Seria perigoso se um Estado de Direito se visse obrigado a
libertar todos os presos que decidirem deixar de alimentar-se. Mas esses
presos cubanos não são como os outros, nem há em Cuba um Estado de Direiro.
São presos políticos ou de consciência, que não cometeram nenhum delito além
de opor-se a um regime”.*

*LULA:* *“Temos de respeitar a determinação da Justiça e do governo
cubanos”.
**ARIAS**: “Não existem presos políticos nas democracias. Em nenhum país
verdadeiramente livre alguém vai para a prisão por pensar de modo diferente.
Cuba pode fazer todos os esforços retóricos para vender a ideia de que é uma
“democracia especial”. Cada preso político nega essa afirmação. Cada preso
político é uma prova irrefutável de autoritarismo. Todos foram julgados por
um sistema de independência questionável e sofreram punições excessivas sem
terem causado danos a qualquer pessoa”.*

*LULA:* *“Cada país tem o direito de decidir o que é melhor para ele”*.
*ARIAS*: “*Sempre lutei para que Cuba faça a transição para a democracia.
(…) O governo de Raúl Castro tem outra oportunidade para mostrar que pode
aprender a respeitar os direitos humanos, sobretudo os direitos dos
opositores. Se o governo cubano libertasse os presos políticos, teria mais
autoridade para reclamar respeito a seu sistema político e à sua forma de
fazer as coisas”.*

*LULA:* *“Não vou dar palpites nos assuntos de outros países, principalmente
um país amigo”.*
*ARIAS*: *“Estou consciente de que, ao fazer estas afirmações, eu me exponho
a todo tipo de acusação. O regime cubano me acusará de imiscuir-me em
assuntos internos, de violar sua soberania e, quase com certeza, de ser um
lacaio do império. Sem dúvida, sou un lacaio do império: do império da
razão, da compaixão e da liberdade. Não me calo quando os direitos humanos
são desrespeitados. Não posso calar-me se a simples existência de um regime
como o de Cuba é uma afronta à democracia. Não me calo quando seres humanos
estão com a vida em jogo só por terem contestado uma causa ideológica que
prescreveu há anos. Vivi o suficiente para saber que não há nada pior que
ter medo de dizer a verdade”.*

Oscar Arias é um chefe de Estado. Lula é chefe de uma seita com cara de
bando. Arias é um pensador, conhece a História e tenta moldar um futuro mais
luminoso. Lula nunca leu um livro, não sabe o que aconteceu e só pensa na
próxima eleição. Arias é justo e generoso. Lula é mesquinho e oportunista.
Arias se guia por princípios e valores. Lula menospreza irrelevâncias como
direitos humanos, liberdade ou democracia.

O artigo do presidente da Costa Rica, um homem digno, honra o Nobel da Paz
que recebeu. A discurseira do presidente brasileiro, um falastrão sem
compromisso com valores morais, tornou-o tão candidato ao prêmio quanto
Fidel, Chávez ou Ahmadinejad. A colisão frontal entre o que Lula disse e o
que Arias escreveu escancarou a distância abissal que separa* *um político
sem grandeza de um estadista.

 PUBLICADO EM
15/03/10 12:53
PT SE ENFIA MAIS AINDA NA LAMA
de Nós Professores
Brasil
O pedágio do PT
Além de desviar dinheiro da Bancoop, o tesoureiro do partido
arrecadava dinheiro para o caixa do mensalão cobrando propina
Alexandre Oltramari e Diego Escosteguy

Fotos Wladimir de Souza/Diário de São Paulo e Sérgio Lima/Folha Imagem

O ELO PERDIDO DO MENSALÃO
O corretor de câmbio Lúcio Funaro prestou seis depoimentos sigilosos à Procuradoria-Geral da República, nos quais narrou como funcionava a arrecadação de propina petista nos fundos de pensão: "Ele (João Vaccari, á esq.) cobra 12% de comissão para o partido"
VEJA TAMBÉM
• Na revista: A casa caiu


Leia na íntegra em
http://veja.abril.com.br/170310/pedagio-pt-p-058.shtml

 PUBLICADO EM
15/03/10 12:27
A MÁ SORTE DOS COOPERADOS DA BANCOOP É QUE OS DIRIGENTES DA ENTIDADE NÃO SÃO DO DEM…
de Nós Professores
A grande e terrível má sorte das vítimas da Bancoop, a cooperativa do Sindicato dos Bancários que lesou muita gente, está no fato de os dirigentes da entidade pertencerem ao PT. Os cooperados teriam melhor sorte se João Vaccari Neto e Ricardo Berzoini, duas das pessoas diretamente ligadas à barafunda, fossem membros do DEM. Aí teríamos um pandemônio! Mas não! O segundo foi presidente do PT até outro dia e é membro de destaque da burocracia partidária. Pode até ser chamado de “Berzoniev”, tentando dar, assim, um sotaque soviético a seu nome, coisa bem apropriada a sua postura de burocrata cinzento.

O outro capa-preta é nada menos do que o atual tesoureiro do PT e amigo pessoal de Lula. Vaccari veio da engrenagem da CUT. Pertencia ao conselho da Usina de Itaipu. É um petista de quatro costados. Em depoimento prestado à Procuradoria Geral da República, Lúcio Funaro o acusa de ser o homem da corretagem junto aos fundos de pensão das estatais. Reportagem de capa da VEJA desta semana conta tudo.

Fossem os chefões da Bancoop membros do DEM, aí os cooperados teriam a seu lado toda a imprensa — sem exceção — e, muito provavelmente, o aparato do estado mobilizado não exatamente para atender a seus interesses, mas para pegar os adversários do PT. Indiretamente, as vítimas poderiam até ser beneficiadas.

Fossem os chefões da Bancoop membros do DEM — ou do PSDB —, e fitas e gravações provando falcatruas já teriam sido plantadas em todas as redações. E a coisa não seria um mal em si, claro: havendo safadeza, como havia no governo Arruda, é preciso mesmo botar a boca no trombone — e lembro que os pilantras do DF não estão mais no DEM. Já Berzoini e Vaccari pertencem ao núcleo duro do PT.

Fossem os chefões da Bancoop membros do DEM, setores da Polícia Federal estariam empenhados em provar as vinculações entre o esquema criminoso e a direção nacional do partido — como fazem, agora, ao investigar o caso Arruda. O governador preso já teria até redigido a sua carta acusatória… Mais um pouco, ele entra no programa de delação premiada e transforma seu cleptogoverno numa obra do DEM nacional. E não aparecerá nenhum juiz para recomendar cuidado porque, afinal, este é um ano eleitoral… Todos acreditarão que, pela primeira vez na vida, Arruda estará falando a verdade…

Fossem os chefões do Bancoop membros do DEM, e as vítimas da cooperativa já teriam sido levadas à Câmara e ao Senado para falar com os parlamentares, para protestar. Os petistas estariam desfilando com eles para cima e para baixo. Suplicy cantaria Bob Dylan e declamaria aqueles magníficos versos dos Racionais…

Para má sorte dos cooperados, nem os dirigentes do DEM são diretores da Bancoop nem as atuais oposições sabem, como direi?, fazer oposição como faria — e faz — o PT. O que impede tucanos e democratas de levar ao congresso as vítimas dos golpistas? Quem não se lembra de deputados petistas fazendo proselitismo em São Paulo durante as enchentes, acusando Kassab e Serra de serem os responsáveis pelas maiores chuvas havidas na cidade em sete décadas? Não esperem que os parlamentares do “partido” façam o mesmo em defesa das vítimas do… partido!!!

Muitos parlamentares da oposição gastam boa parte do seu tempo atribuindo esta ou aquela dificuldade à demora de Serra em lançar a candidatura — como se a eleição fosse amanhã. O que está bem perto é um descalabro que colheu centenas de famílias, que, adicionalmente, ainda são vítimas da truculência da Bancoop, como atesta o escritor e jornalista Ignácio de Loyola Brandão em carta enviada à VEJA. Não receberam seus apartamentos e ainda sofrem ameaças. Brandão é um profissional bem-sucedido, pode gritar. Mas não os outros. E, numa democracia, os parlamentares também são a voz de quem não tem voz. Acorda, tucanada! Acorda, DEM!

No que me concerne, continuo firme na campanha: Arruda precisa de parceiros para jogar dominó!

 PUBLICADO EM
15/03/10 11:27
Sobre vales refeição e transporte
de Nós Professores
Várias pessoas da Regional Pampulha estão com problemas nos vales refeição e transporte.
O primeiro, algumas nem receberam até hoje. De acordo com a gerente geral (na PBH), sra. Tânia, aliás, muito gentil e prestativa, não há problemas na rede no tocante aos vales em questão (nada foi repassado a ela). Ficou de falar com a gerente regional da Pampulha, o que fez. Depois comunicou que o valor do vale-refeição será enviado no dia 22/3 para quem não o recebeu.

O caso do vale-transporte é o seguinte: volta e meia vem descontado em duplicata para um e outro (casos isolados) que têm dois BMs. Se o erro for da regional a devolução deveria acontecer até dez dias a partir do pagamento, o que dificilmente tem ocorrido. Quando o erro é da escola a devolução acontecerá no contracheque seguinte. Portanto, a reclamação tem que ser feita assim que a pessoa receber o contracheque.
Se o erro for para mais é bom reclamar também, pois depois virão descontos e o/a trabalhador/a reclamará sem razão. Parece que o caso é regionalizado, na certa deverá ser resolvido.

Telefonemas acabam por tomar parte do salário e do tempo do trabalhador.
Se, por Lei, é proibido desrespeitar funcionário público, este é um caso fragrante de desrespeito. Lamentável!

 Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
15/03/10 09:56
Junção que não dá certo
de Nós Professores
A greve dos professores em São Paulo está dando certo, e não é por causa da Conlutas.

O PSTU na Apeoesp e o atraso das Oposições
Por míssil anti-fascista 10/02/2010 às 08:17
PSTU desrespeita acordo da Oposição Unificada na Apeoesp,atrasando a mudança de direção em nosso sindicato.


O PSTU é um partido que é contraditório, prá não dizer oportunista. Em 2008 colocou matéria em seu site, destacando a formação da Oposição Unificada, que é uma unidade entre várias correntes de oposição) na Apeoesp para acabar de vez com o domínio da Articulação, mas qual foi a prática disso em São José dos Campos nas eleições
de 2009 ? Exclusão de uma militante de uma das correntes da Oposição Unificada, não seguindo o próprio acordo que se propuseram a participar, sem falar do extremo controle sobre o material de campanha, que caracteriza a prática centralizadora, fascista e autoritária deste partido inspirado em um ícone histórico (um tal Trotsky) que construiu Campos de Concentração (os Gulags) na União Soviética, prisões onde padeceram judeus, cristãos, anarquistas e qualquer um que fizesse uso da crítica..(estes eram taxados de traidores, só porque não queriam um partido controlando tudo)

O PSTU, maior representação dentro da Oposição Unificada, desrespeitou este acordo em outros lugares também, e o resultado da Oposição Unificada hoje,um ano e meio depois, qual foi ? Simplesmente as correntes de oposição seguem estagnadas em seu avanço e a Articulação mantém seu reinado na Apeoesp no estado inteiro. Mas pensamos, porque o PSTU desrespeitou a Unificada ? Simples, porque existe um pensamento autoritário que rege a atuação deste partido, assim querendo hegemonizar as decisões, centralizando o poder apenas no PSTU, controlando todas as decisôes, não preciso dizer que esta prática nos leva a ditaduras totalitárias.
A grande e verdadeira disputa é financeira, entre as centrais sindicais ligadas ao Estado, como a CUT e a Conlutas. A Apeoesp, como destacado no texto do PSTU logo em baixo , é o maior sindicato da América Latina, e a soma de dinheiro que ali circula é enorme e exorbidante, o que aguça a esperteza de sindicalistas de partido que vomitam "revolução" e praticam corporativismo, autoritarismo e manipulação de militantes, alem da clássica difamação que fazem contra qualquer um que não siga a linha do comitê central do partido e de seus tentáculos, como a tendência MTS dentro da Oposição Alternativa..

A CUT e a Conlutas representa unicamente eles mesmos, o PT, o PSTU e o PSOL, e estas siglas não são a categoria dos professores. Só quem pode nos representar, somos nós mesmos.
Precisamos de uma Apeoesp autônoma ao Estado(seja de direita ou esquerda, é sempre opressor), classista e livre de partidos autoritários e fascistas.

Texto do site do PSTU vangloriando a Oposição Unificada, que estes mesmo não respeitam. A imprensa do PSTU, é uma coisa, é propaganda , mas a prática real, se quiser saber, é só olhar e ver, além de sentir.

 http://www.pstu.org.br/jornal_materia.asp?id=8571&ida=0

 PUBLICADO EM
13/03/10 15:51
(título desconhecido)
de Nós Professores
Ei pessoal, agora sou eu a coordenadora desse projeto que a partir desse mês ocorrerá todo penultima quinta-feira de cada mês. Compareçam e ajudem-me a divulgar.
Atenciosamente, Araci

Prezado/a colega,

O LabepeH (Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino de História - CP/FAE - UFMG) convida você para a sessão "LabepeH promove Diálogos", inaugural de 2010.

O projeto "LabepeH promove Diálogos" foi criado em 2005 e tem como papel fundamental efetivar a relação entre pesquisa, ensino e extensão no campo do Ensino de História, articulando a Universidade Federal de Minas Gerais e as escolas da Educação Básica. Atualmente o projeto é coordenado pelos professores Araci Rodrigues Coelho (CP) e Pablo Luiz (FaE).

Na sessão do dia 18 de março (penúltima quinta-feira do mês) discutiremos o tema "A Coleção Histórias de Bairros: contribuições do APCBH para o ensino da História Local" em uma mesa redonda composta por Miriam Hermeto (Historiadora, Mestre em Educação – UFMG e coautora da coleção Histórias de Bairros – APCBH) e Raphael Rajão Ribeiro (Historiador, Mestre em História – UFMG, Coordenador e coautor da coleção Histórias de Bairros – APCBH).

A coleção Histórias de Bairros, composta de cadernos didáticos sobre os bairros de Belo Horizonte e dirigida a estudantes de 9 a 12 anos, é um dos produtos do projeto de mesmo nome, desenvolvido há alguns anos pelo Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte - APCBH.

 Os cadernos, organizados a partir da divisão das regionais da PBH, apresentam textos sobre a história da cidade e de seus bairros, bem como atividades didáticas de leitura de documentos históricos. Com essa iniciativa, que é uma ferramenta de educação patrimonial no âmbito da História Local, o APCBH espera suprir parte da demanda da população da cidade por informações sobre as histórias de bairros, espaço fundamental de construção das identidades dos belo-horizontinos.

 Os palestrantes, integrantes da equipe de produção da coleção, irão tratar dos princípios teórico-metodológicos e pedagógicos que orientaram a construção do material, a partir da apresentação de trechos dos cadernos didáticos. Tratarão, também, dos objetivos e dos resultados obtidos com algumas das oficinas de formação de professores, ministradas no ano de 2009. Confira os cadernos em:

http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=arquivopublico&tax=16825&lang=pt_BR&pg=6742&taxp=0&

 Contamos com a sua presença e pedimos especial colaboração na divulgação deste evento. A partir de 2010, as sessões dos Diálogos acontecerão toda penúltima quinta-feira do mês, no auditório professor Luiz Pompêu (Faculdade de Educação - UFMG), sempre às 19h.

Um cordial abraço.

Equipe LABEPEH
Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino de História
FAE/CP/UFMG
(31) 3409 5303

 PUBLICADO EM
13/03/10 09:47
(título desconhecido)
de Nós Professores
Pessoal, está no DOM de hoje.Confira.

 Modesta Trindade Theodoro
"Poder Executivo
Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação - Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos

COMUNICADO – EDITAL Nº 01/2009

Nos termos da decisão proferida pela 2ª Câmara do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais nos autos do Processo nº 806.717, a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte faz saber que estão suspensos, temporariamente e até que haja nova deliberação, todos os procedimentos relativos ao concurso público regido pelo Edital 01/2009, para provimento do cargo público efetivo de PROFESSOR MUNICIPAL, publicado em 05/09/2009 e com retificação processada em 24/10/2009, para ajustes e adequações de acordo com os ditames de TCEMG.

Helvécio Miranda Magalhães Junior

Secretário Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação"

 PUBLICADO EM
12/03/10 19:39
CUBA : ILHA PRESÌDIO
de Nós Professores
Nenhuma palavra de ordem retira a força dos fatos de que os irmãos Castro constituiram e mantem a mais longa tirania e ditadura do planeta terra. A ilha presídio de Cuba só é idílica e utópica para tipos como LuLLa, TiLLden Santiago e para petistas e pcbistas que lá nunca puseram os pés ou que só conhecem Varadero.

 PUBLICADO EM
12/03/10 16:52
Cubanos falando de Cuba
de Nós Professores
Popout

 PUBLICADO EM
12/03/10 16:49
Yoani, a mercenária, mente no El País.
de Nós Professores

O blogueiro cubano, Enrique Ubieta assegura que Yoani Sanchez mentiu mais uma vez em um texto publicado assinado em seu nome no diário espanhol El Pais.
"Onde está a tênue linha que marca a diferença entre uma interpretação e uma mentira. Tal como no caso de Zapata Tamayo, a mídia não investiga, não pergunta, simplesmente reproduzem as informações que recebem: de delinqüente a político, de vítima de si mesmo e seus instigadores, a mártir. Yoani Sanchez sabe o script. Nem mesmo precisa ler duas vezes as instruções. E não sente vergonha de mentir, porque nem sequer quer saber se é verdade o que repete", diz Ubieta, em um breve post publicado em seu blog La Isla Desconocida.
O destacado ensaísta cubano, que recentemente se reuniu com os médicos que trataram de Tamayo, conclui que "são tão contundentes as provas médicas que Yoani Sanchez beira o ridículo".
Yoani Sanchez, após a morte do prisioneiro cubano tem servido - para isto, sem dúvidas, foi criado sua inflada personagem midiática - como porta-voz dos mercenários cubanos, quer no jornal El Pais ou canais de televisão como a CNN.
Em ambos os casos, a abutre de Tamayo, como a definiu outro blogueiro cubano, acusa o governo de Cuba de não ter feito nada para salvar o prisioneiro.
Será que a ficóloga, especialista - segundo ela - em informática, plataforma worldpress, idioma espanhol, jornalismo cidadão e legislação cubana, sabe o significado da palavra difamação?
Fonte: CAMBIOS EN CUBATradução: Robson Luiz Ceron - Blog Solidários.

 PUBLICADO EM
12/03/10 14:00
(título desconhecido)
de Nós Professores
Dissidente cubano Guillermo Farias voltou a ser ...
2010-03-12 13:51:22

Mundo
Dissidente cubano Guillermo Farias voltou a ser hospitalizado
O dissidente cubano Guillermo Farias, em greve de fome e de sede há 16 dias, voltou hoje a ser hospitalizado, inconsciente.O jornalista e psicólogo está em greve desde a morte de Orlando Zapata, que morreu, depois de 85 dias de greve de fome. Uma morte considerada "cruel e evitável" pelo Parlamento Europeu, que aprovou uma resolução a exigir a Cuba a libertação de todos os presos políticos.
2010-03-12 13:51:22

Ouça em http://tv1.rtp.pt/noticias

 PUBLICADO EM
12/03/10 13:37
(título desconhecido)
de Nós Professores
Nelson Motta fala sobre Yoani Sánchez

Em: artigo25 nov 2009

CAÇAS E CAÇADORES

A cubana Yoani Sánchez está se tornando um símbolo mundial da liberdade de expressão na internet. Proibida de ser lida em seu próprio país, de viajar para receber diversos prêmios internacionais, vigiada dia e noite, e agora sequestrada e espancada por agentes da polícia política, ela continua contando em seu blog como é a vida real em Cuba – que os meios de comunicação estatais, sovieticamente controlados, escondem.
Yoani é perseguida porque revela a realidade do cotidiano cubano, desmente mitos da propaganda oficial com fatos e fotos, ironiza e debocha dos dinoussauros no poder, é intolerável para qualquer ditadura. Pior, quanto mais famosa fica, mais difícil calá-la e encarcerá-la, por medo do clamor internacional. No clássico estilo oficial, é acusada de ser inimiga da revolução a soldo da CIA e do Império, embora viva modestamente e sequer tenha internet em casa, privilégio dos fiéis ao partido. Tem que fazer os seus posts de lan houses, que são proibidas aos cubanos, disfarçada de turista.
Os anticastristas fanáticos de Miami, que se nivelam em estupidez aos castristas da ilha, na tentativa de monopolizar a oposição ao regime, plantaram que Yoani fez um acordo com o governo e é usada para mostrar que há liberdade de expressão em Cuba. É ridículo: ela não pode nem ser lida na ilha.

Os velhos revolucionários nunca imaginaram enfrentar inimigo tão poderoso, a serviço do Império, por supuesto: blogs, twitters, sites, celulares, emails, satélites, que estão mostrando os desastres de 50 anos de revolução. Tudo que o governo cubano não tolera. Mas é um caminho que não tem mais volta, que nem armas, nem slogans e nem bravatas poderão conter.
Corajosa, logo depois da agressão, Yoani postou fotos de diversos agentes da repressão que vigiam seu apartamento e seus passos. Os arapongas foram flagrados no susto, alguns fugindo, outros cobrindo o rosto como bandidos presos, em flagrantes históricos de uma ditadura. A caça, armada de celular, passou a caçadora. Os secretas foram expostos, suas fotos circulam pela ilha, Yoani pergunta o que eles vão dizer a suas famílias.

Nelson Motta, jornalista.
(publicado no jornal O Estado de S. Paulo – 20/11/2009)

Do Blog de Yoani
En el corredor de los condenados a quedarse

La señora levanta el cuño y lo acerca a la hoja, para finalmente colocarlo a un lado sin haber estampado tu permiso de salida. “Usted no está autorizada a viajar” -te dice- y todos en la oficina escuchan la frase que te condena a quedarte recluida en esta Isla. En las otras mesas, los solicitantes se miran a los pies para evitar que tus ojos se topen con los de ellos buscando solidaridad. Los militares que pasan te escrutan de arriba abajo con el reproche de quien piensa “algo habrá hecho, para que no la dejen salir”.
Hasta el último minuto pensaste que a lo mejor los archivos del Ministerio del Interior no estarían tan organizados y tu historial de inconformidades no saldría a relucir. Frecuentemente especulabas que una secretaria iría por una pizza justo en el momento en que revisaba tu expediente y los tirones de su estómago la harían ponerlo –a toda velocidad– en el montoncito de los aprobados. Bien sabes del efecto que el queso derretido y la salsa de tomate puede causar en un burócrata que mira su reloj a las tres de la tarde.
Sin embargo, la opción de la negligencia estatal no funcionó esta vez. Detectaron tu caso desde que presentaste las primeras planillas para un viaje hacia el Sur. Algún jefe con rango de teniente coronel habrá sonreído al ver que finalmente estabas en sus manos. Después de creerte que podías actuar como un hombre libre, diciendo tus opiniones a viva voz y publicando artículos sin seudónimo, habías llegado al punto donde te harían sentir todos los muros, todas las rejas, todos los candados.
No tienes antecedentes penales, jamás has sido condenada por un tribunal y tus delitos más frecuentes consisten en comprar queso o leche en el mercado negro. No obstante, acabas de comprobar que sigues purgando un castigo. Tu sentencia es quedarte tras los barrotes de este archipiélago, recluida por esa franja de mar que algunos ingenuos consideran un puente y no el foso insalvable que realmente es. Nadie va a dejarte salir, porque eres una reclusa con un número pegado a la espalda, aunque creas que llevas la blusa que sacaste del armario esta mañana. Estás en el calabozo de los “peregrinos inmóviles”, en la celda de los obligados a permanecer.
Por la ventana una voz te recrimina por no haberte callado, fingido un poco… llevado la máscara para poder viajar. ¡No podrás ver la luz hasta que se eche abajo toda la cárcel!

Marzo 1st, 2010 Categoría: Generación Y 4515 comentarios

 PUBLICADO EM
12/03/10 11:26
Agressão terrorista de La Coubre: 50 ANOS DEPOIS, WASHINGTON GUARDA SILÊNCIO
de Nós Professores

APESAR das repetidas denúncias de Cuba acerca da responsabilidade da Agência Central de Inteligência (CIA) estadunidense na explosão, em 4 de março de 1960, do navio francês La Coubre no porto de Havana, o governo dos Estados Unidos, cinquenta anos depois, continua sequestrando os documentos de seus arquivos.

O fato foi confirmado em 26 de fevereiro último quando, em resposta a um pedido de informação, funcionários dos Arquivos Nacionais de Segurança, um projeto não-governamental de investigação acadêmica da Universidade George Washington, confirmaram que não dispõem de documentos sobre o tema, procedentes dos órgãos norte-americanos de inteligência.

Os únicos documentos disponíveis, acessíveis através do banco de dados Digital National Security Archive (DNSA) e destinados aos estudantes e ao pessoal da mencionada universidade, são "duas breves referências cronológicas" e outro que também é uma cronologia "com mais informação" que as outras duas, admitiram.

Não existem referências a La Coubre no conjunto das coleções não publicadas da instituição, precisaram seus conservadores.

Por tal motivo, confirma-se que o país, cujo aparelho de propaganda gera constantemente rajadas de calúnias contra Cuba, não entregou em meio século um só documento sobre uma tragédia que matou uma centena de seres humanos, há exatamente 50 anos, no dia 4 de março.

EXPLOSÃO EM MEIO A UMA CAMPANHA CIA DE TERRORISMO

Para bem entender a tragédia de La Coubre, é preciso situar-se no contexto de 1960, 15 meses depois do triunfo da Revolução Cubana.

A explosão do navio francês no porto de Havana, nos momentos em que se descarregavam munições, fez parte de uma sistemática campanha terrorista contra Cuba, onde ocorrem atentados com uma sequência verdadeiramente infernal.

A cronologia dos incidentes violentos demonstra isso claramente: desde "a morte dum trabalhador por um incêndio em Matanzas, provocado pelo bombardeio de substâncias incendiárias", a inícios de janeiro, até 31 de dezembro com "a sabotagem incendiária de grandes proporções na loja La Epoca, em Havana". Foram às dezenas os atos terroristas denunciados, todos ligados duma forma ou de outra à CIA.

Há apenas dois anos e meio, em julho de 2007, no programa de rádio La noche se mueve, de Miami, o chefe terrorista Antonio Veciana — que reconhece ter trabalhado durante décadas com a CIA — contou com detalhes como "cigarreiras incendiárias" chegavam então a Havana através da CIA. Precisava que vinham em vários modelos, cada uma com um código de cor, que indicava o prazo no qual explodiam.

Incrivelmente, Luis Posada Carriles, contra o qual os procuradores norte-americanos "antiterroristas" do Departamento da Justiça pretendem não ter mais que escassas provas, confirmou isso de punho e letra, nas confissões que redigiu nos anos 80.

O terrorista que torturou em Caracas durante uma década, por ordem da CIA e ordenou a destruição dum avião civil cubano, entre outras infâmias, disse textualmente: "A Agência Central de Inteligência enviava explosivos (C3), lapiseiras de tempo, estopim, detonadores e todo o necessário para atos de sabotagem. Naquele tempo (1960), estas atividades eram conhecidas com o nome de ‘Ação e Sabotagem’".

E Posada, que agora se passeia em Miami com a bénção do FBI, precisava que participou pessoalmente destes crimes:

"Eu fazia parte desses grupos. José Puente Blanco, ex-presidente da Federação Estudantil Universitária, e seu irmão Roberto, comandavam um Movimento. Fui aos Estados Unidos e ali conheci Alfredo Cepero, que pertencia ao mesmo Movimento; os dois planejamos ações para introduzir material bélico em Cuba e entregá-lo aos nossos amigos em Havana".

Por pouco contou o que soube, necessariamente, do crime de La Coubre, com o qual o vincula sua cumplicidade com a agência.

Na verdade, ainda hoje, são dezenas as testemunhas daqueles tempos quando a CIA desatava sua sanguinária ofensiva anticubana: o agente Carlos Alberto Montaner, atualmente prima donna do coro da propaganda norte-americana contra a Ilha, foi então capturado com a mão na massa, enquanto colocava bombas em lojas e cinemas da capital.

OS FATOS EXIGIAM UMA INVESTIGAÇÃO

O maior atentado terrorista da época, a explosão de La Coubre, causou além duma centena de mortos, mais de 200 feridos e inúmeros desaparecidos. O custo dos danos materiais foi logo estimado em aproximadamente US$ 17 milhões.

Dos fatos sobre esta agressão selvagem contra a Revolução, o dr. José Luis Méndez Méndez, reconhecido historiador do terrorismo contra Cuba, fez uma análise detalhada em outubro de 2002, no âmbito duma conferência internacional.

Assinalava então como era evidente que nos Estados Unidos "com certeza se investigou" este crime. "Não é possível ter ignorado as circunstâncias em que estiveram envolvidos vários norte-americanos", afirmava.

Enumerava entre outros muitos elementos suspeitos:

— Um solitário passageiro desse navio, Donald Lee Chapman, dirigia-se a Nebraska, apesar de que desembarcou em Miami, a milhares de milhas de seu destino, enquanto outro, Jack Lee Evans, saiu às pressas de Cuba em 5 de março para declarar em Miami ter conhecido os autores da sabotagem, o que foi uma medida para obstruir as indagações iniciais. "Estavam estes estadunidenses somente no lugar e momento errados?", perguntava o especialista.

— Dois congressistas do estado de Nebraska intercederam a favor de Donald Lee Chapman, enviaram documentos petitórios e exigiram do Departamento de Estado pressionar Cuba para sua libertação.

— O coronel da CIA, J. C. King tivera contatos em Miami com Rolando Masferrer Rojas, criminoso da tirania de Fulgencio Batista, quem liderou grupos paramilitares em Cuba.

— Masferrer tinha-se entrevistado nessa cidade com o norte-americano Richard E. Brooks, que disse conhecer a chegada de navios a Cuba com armas e os portos por onde desembarcariam Que relação existiu entre J.C. King, Masferrer, Brooks e La Coubre?

— A estação da CIA em Havana priorizara a obtenção de informação sobre a chegada de armas. Não foi por acaso que vários estadunidenses, entre eles Chapman, foram detidos quando fotografavam o lugar da explosão no mesmo dia do fato. A embaixada dos Estados Unidos intercedeu por eles.

OS FRANCESES LEMBRAM SEUS COMPATRIOTAS MORTOS

A tragédia de La Coubre também tem outra característica que obrigava as autoridades norte-americanas a investigarem com seriedade as repercussões do crime: seis marinos franceses morreram na gigantesca explosão.

O primeiro-tenente François Artola, o timoneiro Jean Buron e os marinheiros Lucien Aloi, André Picard, Jean Gendron e Alain Moura morreram no navio destruído.

Coincidência histórica destes tristes acontecimentos: ocorreram no momento em que os escritores Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir visitavam Cuba, a convite de Fidel Castro e de Che Guevara. Estes dois ícones da literatura francesa contemporânea participaram da despedida das vítimas, na Praça da Revolução.

Em 4 de março de 2010, às 15h, enquanto em Havana o povo cubano recordou mais uma vez o aniversário deste crime que custou tantas vidas, dezenas de franceses prestaram homenagem a seus compatriotas assassinados.

Pela primeira vez, há muitos anos, na cidade francesa de Nantes, os marinheiros e trabalhadores do porto, depositaram flores no histórico monumento aos Marinheiros Desaparecidos, com a participação de elementos de vários sindicatos da CGT solidários com Cuba, além de representantes do conjunto das associações de solidariedade e dos diplomatas representando Cuba na França.

Ali como em Cuba, ressoou a pergunta essencial acerca do crime de La Coubre, formulada pelo líder da Revolução cubana em suas Reflexões de 7 de julho de 2007.

"Por quê, em nome da liberdade de informação, não se revela um só documento que nos diga como a CIA, há já quase meio século, fez explodir o navio La Coubre?"

Fonte: PÁGINA UM

 PUBLICADO EM
12/03/10 08:25
Cuba: o suicídio de um "dissidente"
de Nós Professores
Exibindo novamente sua proverbial falta de escrúpulos, o jornal El Pais de Madrid divulgou em seu sítio eletrônico no dia 27 de fevereiro que "a dissidência cubana segue mobilizada pela morte do prisioneiro de consciência Orlando Zapata Tamayo." Afirmação tão definitiva quanto falsa, cuja intenção não é outra senão levar água para o moinho da campanha permanente de ataques e agressões contra a Revolução Cubana, e alimentar os preconceitos de uma grande parte dos leitores desse jornal, que nem sempre têm tempo, possibilidade ou interesse em verificar a veracidade das informações que lhes proporcionam os grandes meios de comunicação.

Felizmente, uma oportuna nota publicada pelo prestigiado intelectual cubano Enrique Ubieta Gómez permite lançar luz sobre este doloroso episódio e desmontar a mentira urdida pelo jornal madrilenho:
(http://www.cubadebate.cu/opinion/2010/02/26/Orlando-shoe-Tamayo-morte-util-de-la-revolução/).

A nota mostra que o suposto "prisioneiro de consciência" não o era; por isso nunca figurou na lista dos "presos políticos", elaborado pela já dissolvida Comissão de Direitos Humanos da ONU em 2003, substituída por causa de sérios vícios e de sua manifesta arbitrariedade à serviço dos interesses dos Estados Unidos pelo Conselho de Direitos Humanos. Como pode um "prisioneiro de consciência", cuja identificação com o projeto político levou-o a imolar-se para não trair suas ideias, teria passado despercebido pelo olhar atento da Comissão?

A resposta é simples: Zapata Tamayo, diz-nos Ubieta Gómez, era um preso comum cujos problemas com a justiça começaram em 1988, ou seja, quinze anos antes da confecção da famosos lista. Em sua longa carreira delinquente, foi processado por "violação de domicílio" (1993), "lesões menos graves" (2000), "fraude" (2000), "lesão corporal e posse de arma branca" (2000: lesão e fratura do crânio de uma vítima com um facão), "conduta desordeira" e "desordem pública" (2002), entre outras causas que, como pode ser observado, não tem nada a ver com protesto político e sim com crimes comuns. Em uma demonstração de generosidade, a justiça cubana considerou que Zapata Tamayo fosse libertado sob fiança em 9 de março de 2003. No entanto, poucos dias após, reincidiria em seus crimes, e foi preso e condenado a três anos de prisão. No entanto, sua sentença foi prorrogada por causa de seu comportamento agressivo na prisão. E é neste quadro que se produz sua milagrosa metamorfose: o meliante preso várias vezes por ter cometido inúmeros crimes, torna-se um ardente cidadão que decidiu dedicar sua vida à promoção da "liberdade" e da "democracia" em Cuba. Astutamente recrutado por setores da "dissidência política" cubana, sempre disposta a buscar um mártir nas suas magras fileiras, o impulsionou irresponsavelmente e com total desrespeito a sua pessoa, a realizar uma greve de fome até o fim, em troca de promessas desconhecidas ou contra-partidas de todo tipo que, certamente, o tempo em breve esclarecerá.

O caso desta vítima é instrutivo sobre o caráter moral de quem luta para alcançar a "mudança de regime" em Cuba; também a estatura moral dos meios de comunicação como El País e outros similares, que põem seu imenso poder midiático, formador e deformador de consciências, a serviço das mais ignóbeis causas. Nada dizem, por exemplo, que a desgraçada vida do suicida foi vilmente manipulada pela "dissidência" e seus chefes, que pretendem passar como um "prisioneiro de consciência" quem nada mais foi do que um delinquente comum. Também ocultam que a sequiosa "dissidência política" é, de fato, algo muito diferente: o Cavalo de Tróia da desejada restauração da dominação imperialista em Cuba. "Dissidentes" são chamados aqueles que foram filmados enquanto recebiam grandes somas de dinheiro na Seção de Interesses dos Estados Unidos em Havana para financiar suas atividades subversivas contra a constituição e as leis da República. Ou seja, para trabalhar conjuntamente com o governo de um país que há meio século declarou guerra contra Cuba, que mantém um criminoso bloqueio contra a ilha unanimemente condenado pela comunidade internacional e que fez mais de inúmeras tentativas de assassinar o líder da revolução cubana. Como Washington reagiria se hoje surpreendesse um grupo de cidadãos recebendo quantias generosas de dinheiro, equipamentos de comunicação e conselhos práticos sobre como derrubar o governo dos EUA na embaixada afegã em Washington? Haveria considerado o El País a esses subversivos como "dissidentes políticos" ou como traidores de sua pátria? Além disso, ao contrário do que aconteceu com os mercenários cubanos, é mais provável que os estadunidenses seriam imediatamente executados, acusados do infame crime de traição à pátria por sua flagrante colaboração com uma potência agressora. Por muito menos do que isso, a "democracia norte-americana" enviou para a cadeira elétrica o casal Julius e Ethel Rosenberg em 1953, em um julgamento (como o agora perpetrado contra os "5") que foi uma verdadeira caricatura da justiça. Porém, nada disso acontece em Cuba. E nada disso é informado à opinião pública mundial. Não há prisões secretas na ilha, nem a legalização da tortura, ou a transferência de prisioneiros para serem torturados em terceiros países, nem desaparecidos, nem voos ilegais ou detenções arbitrárias, sem prazos ou julgamentos, e tantas outras práticas que são rotineiramente executadas nas masmorras estadunidenses, e que são sistematicamente escondidas e silenciadas pela "imprensa séria", cuja suposta missão é informar. Para a imprensa do império, como o El País, tudo isso são pormenores sem importância. Negócios são negócios, e se há necessidade de mentir, se mente uma e cem vezes, com a certeza que outorga a impunidade que lhe foi concedida pelo desamparo, credulidade ou apatia dos seus leitores, letárgicos pela propaganda e cuidadosamente desinformados e brutalizados pela grande mídia Em uma passagem brilhante d'O Dezoito Brumário de Luis Bonaparte, Marx disse que, diante de sua orfandade, a contra-revolução bonapartista extraia seus quadros e heróis do lumpenproletariado de Paris. O mesmo acontece hoje com os auto-proclamados campeões da liberdade e da democracia em Cuba e seus amigos na "imprensa séria" internacional. Por isso, se é necessário dizer que Barrabás é Jesus, se diz. E se há que dizer que Zapata Tamayo era um "prisioneiro de consciência", também se diz, e fim de papo.

Por: Atilio A. Boron
Em MONCADA - www.rtvneruda.com

 PUBLICADO EM
11/03/10 17:49
"Reorganizar turmas não deve ser uma medida de economia"
de Ivanil Gomes
"Reorganizar turmas não deve ser uma medida de economia"
Entrevista: Alberto de Mello e Souza, economista da educação

O economista da educação Alberto de Mello e Souza, professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e pós-doutorado no Instituto Internacional para Planejamento Educacional - instituição francesa ligada à Unesco - , afirma que os processos de remanejo de turmas precisam seguir uma linha de equilíbrio. Se toleram turmas muito pequenas, desperdiçam recursos como professores e salas de aula. Se resultam em aglomerações excessivas, podem estimular problemas disciplinares e dificultar o ensino.

Em um estudo chamado Considerações Sobre a Importância da Turma no Desempenho dos Alunos em Escolas Municipais, realizado com alunos de três municípios fluminenses e publicado recentemente, Souza não encontrou variação significativa na aprendizagem em turmas de 20 ou 30 estudantes. Mesmo assim, o especialista sugere que as salas de aula não abriguem mais de 35 jovens, devido à realidade do sistema público brasileiro - em que os alunos passam poucas horas diárias no ambiente escolar. Ontem, por telefone, o especialista concedeu a seguinte entrevista a Zero Hora.

Zero Hora - Remanejar turmas pequenas para formar grupos maiores é uma boa medida administrativa ou uma ameaça ao aprendizado?

Alberto de Mello e Souza - Falando de forma simplista, turmas iniciais do Ensino Fundamental não devem ser muito grandes, porque os alunos estão aprendendo coisas básicas, como leitura, matemática, e isso requer uma atenção a mais do professor. As turmas devem ficar em 20, 20 e poucos alunos, no máximo. No Ensino Médio, estudos indicam que as turmas podem ser maiores sem grandes repercussões negativas na aprendizagem dos estudantes.

ZH - Mas não é o que muitos pedagogos dizem...

Souza - Os pedagogos, em geral, pensam o contrário. Mas eles também levam em consideração o fato de que lidar com turmas grandes acaba aumentando a indisciplina. Isso é verdade. Pesquisas feitas em países desenvolvidos mostram que turmas grandes não prejudicam o desempenho. Mas são alunos muito mais disciplinados do que os nossos, e isso pode fazer diferença. Na verdade, o melhor é que as turmas de Ensino Médio tenham até 35 alunos, dadas as condições das nossas escolas.

ZH - Que condições?

Souza - Os alunos passam pouco tempo por dia no colégio, por volta de quatro horas. É pouco. Em outros países, ficam no mínimo seis. Se um aluno estuda em uma escola que oferece um turno maior de aula, ou atividades no turno inverso, não tem tanto problema estudar em uma turma grande. Muitas escolas particulares oferecem isso, mas não é comum na rede pública.

ZH - Quer dizer que seria mais produtivo ter turmas maiores, desde que o aluno fosse estimulado a ficar mais tempo na escola?

Souza - Sim. Nesse caso, reorganizar as turmas para liberar mais professores e facilitar esse tipo de projeto seria um processo de racionalização benéfico. O problema da educação é o aluno não ter a atenção merecida. Isso ocorre por duas falhas principais do nosso ensino: turnos muito curtos e falta de aulas de reforço no período inverso. Combinadas a isso é que as turmas muito grandes podem ser prejudiciais.

ZH - Por isso o senhor diz em seu estudo que outros fatores influenciam o desempenho do aluno tanto quanto o tamanho da turma?

Souza - Sim. O desempenho escolar tem muitos fatores, inclusive sociais. No Rio de Janeiro, por exemplo, a criminalidade interfere na qualidade educacional. O importante é que o remanejo das turmas não deve ser apenas uma medida de economia, mas uma forma de aproveitar melhor os recursos e os professores. Aí pode haver até melhoria no ensino

 PUBLICADO EM
11/03/10 08:58
(título desconhecido)
de Nós Professores
São Paulo, 11 de Março de 2010
"Quando o presidente Lula comparou presos políticos da ditadura de Cuba a bandidos comuns de São Paulo ('Lula condena greve de fome de cubanos dissidentes', Mundo, 10/3), fatalmente não estava dentro de suas faculdades mentais normais, pois estas palavras são verdadeiras violências aos defensores de direitos humanos, o que o seu governo prega com muita ênfase."
MARCO ANTONIO MARTIGNONI (São Paulo, SP)

*

"Na visão de Lula, Gandhi também foi um criminoso?"
HERMÍNIO SILVA JÚNIOR (São Paulo, SP)

*

"Como leitor assíduo da Folha há muitos anos, peço um editorial de Primeira Página condenando, com veemência, as palavras do presidente Lula sobre os presos políticos em Cuba.
É hora de as forças democráticas do país demonstrarem que no Brasil não há espaço para flerte com ideologias que ameacem os avanços institucionais tão penosamente conquistados.
Infelizmente, o lulo-petismo está se convertendo numa séria ameaça à nossa democracia."
WAGNER MARCHIORI (São Paulo, SP)

*

"É repugnante e revoltante ver o presidente Lula comparar os presos políticos de Cuba, em greve de fome, com os bandidos de São Paulo; é realmente 'cúmplice da tirania', como disseram os presos cubanos."
FELIPE AQUINO (Lorena, SP)

*

"O presidente Lula da Silva tem várias caras e escolhe, por vezes, exibir a pior delas. Declarou à 'Associated Press' que temos de respeitar as decisões da Justiça cubana, mas não respeita as da Justiça italiana, que já condenou o homicida Cesare Battisti e ora pede sua extradição, ao que o nosso presidente não dá ouvidos, invocando 'razões humanitárias'.
Ademais, se as metáforas do Lula da Silva já são modelo de mau gosto, suas tiradas e comparações são ainda piores: igualar presos políticos de Cuba a bandidos de São Paulo é estrambótico, na medida em que bandidos querem liberdade para voltar a delinquir, enquanto presos políticos querem liberdade para dizer o que pensam; só isso.
Se Lula da Silva fosse cidadão comum em Cuba e dissesse o que pensa, pegaria, no mínimo, prisão perpétua."
JOSÉ RUBENS SANTOS CAMPANA (São Paulo, SP)

Fonte: Folha de São Paulo

 PUBLICADO EM
10/03/10 20:38
(título desconhecido)
de Ivanil Gomes
PARA QUE COTAS?
"Queremos cotas para pôr o negro num lugar em que ele não está, mas deveria estar. Esse lugar são os espaços institucionais de formação de cidadania. Hoje se relaciona as cotas com a universidade e, erroneamente se pensa tratar de uma política educacional. Errado: As cotas não são um meio eficaz de educação de negros que, a rigoR, necessitam de oportunidades As cotas pretendem educar o conjunto da sociedade. Elas estão direcionadas para que a sociedade aceite as suas diferenças raciais. A Bahia é o exemplo gritante. Quando andamos em suas ruas temos a nítida impressão de estarmos num estado maciçamente negro. Entretanto, quando adentramos os espaços institucionais das universidades ou de um poder judiciário, aí parece que saímos da África e entramos na Europa branca. Como podemos concordar com a idéia de que somos um país miscigenado se a miscigenação vale em lugares informais e não vale para os espaços de poder e de formação de cidadania?
As cotas, onde elas têm sido administradas e adotadas, promovem uma visibilidade do negro e da negra para os outros grupos étnicos e para os próprios negros que então se olham em espelho num mundo que pode reconhece-los. Assim, nós negros nos saberemos parte de uma sociedade quando estivermos representados em pé de igualdade com os brancos, na mídia, na escola, no trabalho, no lazer.
As cotas não podem ser tratadas como instrumentos de compensação pelos séculos de escravidão no Brasil. Não há como reparar mediante politicas afirmativas o que já produziu seus efeitos deletérios sobre uma parte da população. Porem, os ecos da escravidão, ou a chamada obra da escravidão (Joaquim Nabuco), podem ser interceptados se as cotas forem capazes de apresentar ao país das instituições os negros que estão fora de seus quadros. Os efeitos da escravidão se bifurcam em duas direções: por um lado, associa a imagem do negro ao fracasso, a inferioridade, e.t.c. De outro lado, usa a própria imagem que produz para justificar a situação de exclusão do negro. Assim, nós não conseguimos nos livrar da imagem negativa da escravidão. É essa imagem que forma a parede invisível da segregação. É a aporia da obra da escravidão que as cotas visam combater. E vejam que as políticas públicas têm melhorada a situação dos mais pobres, mas não mudam a fotografia racial nacional na qual os negros figuram desde sempre como subalternos.
Por isso que é equivocada a proposta de negociar as cotas raciais pelas cotas sociais. Pois a relação entre negritude e pobreza é função ideológica. O objeto das cotas é a invisibilidade do negro e não a sua condição de pobreza. Então, aceitar o argumento do uso de cotas sociais para abrir o acesso de pobres ao ambiente universitário torna-se puro populismo. As cotas raciais têm sido confundidas com as cotas sociais de modo deliberado exatamente para anular o debate sobre a democratização e melhoria do ensino público de base. Insistimos: As cotas raciais não são instrumentos de melhoria de ensino e não visam democratizar prioritariamente a universidade. O objetivo da cotas é dar ao negro a visibilidade numa sociedade que insiste em não enxergá-lo. Tal visibilidade deve abranger o conjunto das instituições sociais e não apenas a educação. Defino as cotas como sendo uma politica de visibilidade de negros num país miscigenado, mas que se vê como branco".
Sergio Fonseca
Historiador

 PUBLICADO EM
10/03/10 11:15
O amor constrói. Mas não ensina (nem) a tabuada -
de Nós Professores
Revista Veja Edição 2155 / 10 de março de 2010
"Um espectro ronda a educação brasileira. É a ‘pedagogia do afeto’, e está mais para Gasparzinho do que para alma penada."

Na teoria, ela bebe de fontes sérias, que vão da psicologia transpessoal de Abraham Maslow às ideias de inteligência emocional de Daniel Goleman. Aplicada à pedagogia, significaria alterar as práticas de sala de aula para incentivar a introdução da afetividade na relação aluno-professor e entre os próprios alunos, com o objetivo de criar um ambiente de bem-estar na escola que melhorasse o ensino-aprendizagem. Assim como a maioria dos professores brasileiros se diz construtivista sem jamais ter lido Piaget ou entendido sua teoria, também a pedagogia do afeto tem uma aplicação que, em seu simplismo, pouco tem a ver com a matriz teórica. No Brasil, usa-se essa definição para uma ideia algo difusa de que o fundamental de uma escola, de um professor, é dar afeto aos seus alunos e desenvolver com eles uma relação pessoal, suprindo a suposta carência de afeto sentida pelas crianças brasileiras.

Essa visão se espalha com enorme rapidez. Em pesquisa recente de Tania Zagury com uma amostra grande de professores de todo o país, 62% dos entrevistados disseram que "a melhor escola é aquela em que o aluno encontra professores amigos e ambiente agradável". Grupos de escolas particulares adicionam o coraçãozinho da sua pedagogia afetiva a seus anúncios, e a teoria é agora o norte pedagógico da Legião da Boa Vontade (LBV).

A pedagogia do afeto apresenta três vantagens importantes a seus adeptos. A primeira é que ela é de difícil mensuração (como se mede o amor?), de forma que é impossível dizer se funciona ou não. A segunda é que o uso do afeto serve como um antídoto ao fracasso de nossas escolas naquela que deveria ser sua primeira tarefa, a de transmitir conhecimentos da cultura universal e desenvolver o raciocínio analítico e a curiosidade do alunado. Sempre é conveniente defender-se do fracasso técnico atrás do véu propiciado por uma causa nobre. Afinal, o que é saber trigonometria diante de estar com o coração transbordante e em contato com sua alma? Finalmente, o terceiro benefício é que a pedagogia do afeto apresenta uma alternativa mais simpática para explicar o insucesso da escola em relação a seu principal concorrente, a ideologização do ensino, que pretende formar o "cidadão crítico e consciente". Você pode reclamar que seu filho não está aprendendo porque está sendo doutrinado, mas como atacar aqueles que se preocupam em criar um ambiente amoroso em sala de aula? Já vejo os seus simpatizantes pensando: "Mas o que esse cara defende, então? A pedagogia do ódio?". É um prato cheio para os maniqueístas.

Mais do que uma ferramenta cínica para cobrir nossa abissal incompetência no ensino, a pedagogia do afeto se encaixa como uma luva em duas vertentes da nossa cultura, especialmente populares entre os professores. A primeira é o maximalismo. Não basta ao docente brasileiro ser um profissional competente que consegue dar cabo de sua missão primeira (e nada simples) de transmitir aos alunos todo o conhecimento e desenvolver as habilidades intelectuais para navegar em um mundo crescentemente complexo. Isso é pouco. É preciso, também, desenvolver valores éticos, melhorar a autoestima do alunado, preservar o meio ambiente e prezar a diversidade. O bom professor precisa ser um herói, um abnegado, um missionário, um Quixote lutando contra uma sociedade que o ignora e o desrespeita.

A segunda vertente, muito estimulada pelo governo atual, é a ideia de que o brasileiro legítimo é um batalhador, que se esforça contra todas as adversidades. Se triunfa ou não, é irrelevante: o que importa é que não desiste nunca. E o faz mantendo, no processo, a simpatia e a cordialidade brejeira que ainda nos tornarão a Roma dos trópicos. Em suma, o processo e o esforço são mais importantes que o resultado. E o resultado do processo escolar – que deveria ser, antes de todo o resto, o aprendizado – fica de lado. A escola brasileira parece acreditar que terá cumprido sua missão se criar um sujeito bem ajustado, que não puxa os cabelos dos coleguinhas, ainda que não saiba a tabuada nem consiga escrever dois parágrafos concatenados.

A origem intelectual desse vírus que vai poluindo nosso discurso educacional é difusa, já que se trata de um pot-pourri de diversos pensamentos desconexos. Seus maiores praticantes no Brasil são Içami Tiba e Gabriel Chalita. Os escritos do primeiro se destinam mais a pais do que a professores, e se caracterizam pela superficialidade e autopromocionalismo dos manuais de autoajuda. Seu magnum opus, Quem Ama, Educa!, destila todos os assuntos imagináveis sobre educação dos filhos em apenas 300 páginas, com uma bibliografia de dezessete autores. É inócuo.

Já Chalita se vale de citações de grandes pensadores para convencer os leitores incautos e incultos de que se trata de um trabalho de densidade intelectual. Sob esse disfarce, esconde-se uma retórica insidiosa, com o objetivo claro de bajular os docentes, a fonte de votos do "pensador" que virou político. Na cosmovisão chalitiana, os professores são os heróis da nossa educação e as vítimas de um fracasso que é da civilização, não da escola. No autoexplicativo Educação: a Solução Está no Afeto, Chalita tenta passar do plano teórico à sala de aula, para descrever como seria uma aula afetiva: "Em matemática, física ou química, como se abordaria esse tema? Seriam feitas reflexões sobre as sensações humanas, o medo, a solidão. As retas, o plano, a trigonometria das ruas do Rio de Janeiro em que conviveram amigos – Vinicius, Toquinho, Tom Jobim (...)". Então tá. Adiciona: "Nada substitui o velho lar. A educação por conta do estado e das instituições não funciona". Assertiva curiosa para alguém que foi secretário da Educação de São Paulo, mas, pelo menos, consistente com sua práxis. Nos quatro anos em que ele esteve no cargo, os alunos sofreram: caiu em 700 000 o número de matrículas nos níveis fundamental e médio, caíram as taxas de aprovação e conclusão do ensino fundamental e mais de 300 escolas foram extintas. Mas com muito afeto.

PS: só faltou dizer que na Smed somos tratados com muito amor e carinho e que nós mulheres recebemos florzinhas no "nosso dia". Com direito a sorriso da Macaé e do Afonso.

 PUBLICADO EM
09/03/10 14:03
16 de março
de Ivanil Gomes
Motivos, já são tantos, justos ou injustos: educação de qualidade, salário digno, valorização profissional, saúde do trabalhador em educação, não à política de abonos. São tantas as bandeiras. Mas por que? Por que tem tanta gente desanimada, "o sindicato é fraco?"(Sindicato Somos Nós, Todos Nós), "O governo é forte e irredutível, naõ adianta lutar", vou parafrasear Max:"tudo que é sólido desmancha no ar". Saudações a todos e todas, Ivanil!!!

 PUBLICADO EM
08/03/10 12:52
(título desconhecido)
de Nós Professores


“O PT nasceu questionando as instituições tradicionais, mas foi adquirindo vícios. Até o vício da corrupção, que infelizmente entrou em nosso partido.”

chefe de gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho

 PUBLICADO EM
07/03/10 22:33
08 de março de 2010 - Cem anos do Dia Internacional da Mulher
de Nós Professores
Seguiremos em luta até que todas sejamos livres!!!

Este ano comemoramos os 100 anos do 08 de março, o dia internacional de luta das mulheres.
Em Belo Horizonte a programação será com uma grande manifestação pelas ruas da cidade com a presença de mulheres urbanas e rurais. As companheiras da Via Campesina acamparam em Beagá nos dias 06 e 07, na Praça da Assembleia Legislativa, que será o nosso ponto de encontro, a partir das 13 horas para a saída da marcha. No trajeto faremos algumas paradas para entrega de um manifesto com as nossas reivindicações e chegada na Praça 7 onde faremos um ato político cultural.

Além disso, a Marcha Mundial das Mulheres vai organizar sua terceira ação internacional. Ela será concentrada em dois períodos, de 8 a 18 de março e de 7 a 17 de outubro, e contará com mobilizações de diferentes formatos em vários países do mundo. O primeiro período, que marcará o centenário do Dia Internacional das Mulheres, será de marchas. O segundo, de ações simultâneas, com um ponto de encontro em Sud Kivu, na República Democrática do Congo, expressará a solidariedade internacional entre as mulheres, enfatizando seu papel protagonista na solução de conflitos armados e na reconstrução das relações sociais em suas comunidades, em busca da paz.

O tema das mobilizações de 2010 é “Seguiremos em marcha até que todas sejamos livres”, e sua plataforma se baseia em quatro campos de atuação sobre os quais a Marcha Mundial das Mulheres tem se debruçado. Os pontos são: Bem comum e Serviços Públicos, Paz e desmilitarização, Autonomia econômica e Violência contra as mulheres. Cada um desses eixos se desdobra em reivindicações que apontam para a construção de outra realidade para as mulheres em nível mundial.
Estão previstas também atividades artísticas e culturais, caravanas, ações em frente a empresas fabricantes de armamentos e edifícios da ONU, manifestações de apoio às ações da MMM em outros países e campanhas de boicote a produtos de transnacionais associadas à exploração das mulheres e à guerra.

No Brasil
A ação internacional da Marcha Mundial das Mulheres no Brasil acontecerá entre os dias 8 e 18 de março e será estruturada no formato de uma marcha, que vai percorrer o trajeto entre as cidades de Campinas e São Paulo. Serão 3 mil mulheres, organizadas em delegações de todos os estados em que a MMM está presente, numa grande atividade de denúncia, reivindicação e formação, que pretende dar visibilidade à luta feminista contra o capitalismo e a favor da solidariedade internacional, além de buscar transformações reais para a vida das mulheres brasileiras.

Serão dez dias de caminhada, em que marcharemos pela manhã e realizaremos atividades de formação durante à tarde. A marcha será o resultado de um grande processo de mobilização dos comitês estaduais da Marcha Mundial das Mulheres, que contribuirá para sua organização e fortalecimento. Pretendemos também estabelecer um processo de diálogo com as mulheres das cidades pelas quais passaremos, promovendo atividades de sensibilização relacionadas à realidade de cada local.

Para participar
Para participar da Ação Internacional de 2010, entre em contato com a Marcha Mundial das Mulheres em seu estado (item contatos), procure a Secretaria Nacional, no correio eletrônico marchamulheres@sof.org.br ou telefone (11) 3819-3876 ou visite o site www.sof.org.br/marcha

 PUBLICADO EM
07/03/10 14:15
inconpetênciaXfalta de caráter
de Nós Professores
Digno das mais tenebrosas manobras stalinistas, o responsável pela imprensa do sindicato coloca fotos no material se:
1) aparecer um ou mais militantes do pstu;

2) não aparecer ninguém dos outros grupos políticos.

é isso. falsificam a história, exclusivisam a luta para parecer que apenas eles estão presentes (quem foi a câmara em dezembro viu que presença na luta não é lá com esse grupo).

típica síndrome stalinista

tiro o trotski da foto porque EU SOU A IMPRENSA

sei...

 PUBLICADO EM
06/03/10 23:49
mais um esquema do PT corrupto. daqui a pouco vai aparecer o esquema de BH
de Nós Professores
“A cada enxadada, uma minhoca”. Quando se lança a ferramenta em solo petista, então, basta que se tire um pouquinho de terra, e o que se vê é aquela celebração de anelídeos se retorcendo. Acostumados aos subterrâneos, reagem à luz. O Brasil assiste atônito, mas também satisfeito, ao descalabro instalado no Distrito Federal. Atônito com a canalhice. E satisfeito em ver José Roberto Arruda na cadeia. Mas há uma coisa que, até agora, está no grupo das coisas jamais vistas — como enterro de anão e cabeça de bacalhau: petista na cadeia! A sensação, não muito distante da realidade, é a de que membros do partido têm especial licença para a falcatrua. E olhem que nem é preciso falar do mensalão do PT.

Lembram-se do famoso Dossiê dos Aloprados, aquela safadeza protagonizada por petistas — todos muito próximos de Lula —, que tentava armar uma acusação falsa contra tucanos em São Paulo? Pois é. Ninguém está na cadeia. A Polícia Federal, sempre tão eficiente, não conseguiu chegar à origem daquele R$ 1,7 milhão carregado por Hamilton Lacerda, braço direito do senador Aloizio Mercadante, que Lula quer disputando o governo de São Paulo.
Um dos figurões daquela tramóia era João Vaccari, este barbudo pançudo que vocês vêem aí abaixo, amigo pessoal do presidente da República.

E quem é que o PT resolveu botar na tesouraria do partido para cuidar justamente do caixa da campanha de Dilma Rousseff? O Pançudo. Reproduzo um trecho da reportagem. Volto em seguida.*O Ministério Público quebra sigilo da Bancoop e descobre que dirigentes da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo lesaram milhares de associados, para montar um esquema de desvio de dinheiro que abasteceu a campanha de Lula em 2002 e encheu os bolsos de dirigentes do PT. Eles sacaram ao menos 31 milhões de reais na boca do caixa

Por Laura Diniz

 - João Vaccari, o novo tesoureiro do PT, é o homem por trás do esquema Bancoop,diz o Ministério Público
Depois de quase três anos de investigação, o Ministério Público de São Paulo finalmente conseguiu pôr as mãos na caixa-preta que promete desvendar um dos mais espantosos esquemas de desvio de dinheiro perpetrados pelo núcleo duro do Partido dos Trabalhadores: o esquema Bancoop. Desde 2005, a sigla para Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo virou um pesadelo para milhares de associados. Criada com a promessa de entregar imóveis 40% mais baratos que os de mercado, ela deixou, no lugar dos apartamentos, um rastro de escombros. Pelo menos 400 famílias movem processos contra a cooperativa, alegando que, mesmo tendo quitado o valor integral dos imóveis, não só deixaram de recebê-los como passaram a ver as prestações se multiplicar a ponto de levá-las à ruína. Agora, começa-se a entender por quê.

Na semana passada, chegaram às mãos do promotor José Carlos Blat mais de 8 000 páginas de registros de transações bancárias realizadas pela Bancoop entre 2001 e 2008. O que elas revelam é que, nas mãos de dirigentes petistas, a cooperativa se transformou num manancial de dinheiro destinado a encher os bolsos de seus diretores e a abastecer campanhas eleitorais do partido. “A Bancoop é hoje uma organização criminosa cuja função principal é captar recursos para o caixa dois do PT e que ajudou a financiar inclusive a campanha de Lula à Presidência em 2002.” Na sexta-feira, o promotor pediu à Justiça o bloqueio das contas da Bancoop e a quebra de sigilo bancário daquele que ele considera ser o principal responsável pelo esquema de desvio de dinheiro da cooperativa, seu ex-diretor financeiro e ex-presidente João Vaccari Neto. Vaccari acaba de ser nomeado o novo tesoureiro do PT e, como tal, deve cuidar das finanças da campanha eleitoral de Dilma Rousseff à Presidência.

Outro frequente agraciado com cheques da Bancoop tornou-se nacionalmente conhecido na esteira de um dos últimos escândalos que envolveram o partido. Freud “Aloprado” Godoy - ex-segurança das campanhas do presidente Lula, homem “da cozinha” do PT e um dos pivôs do caso da compra do falso dossiê contra tucanos na campanha de 2006 - recebeu, por meio da empresa que dirigia até o ano passado, onze cheques totalizando 1,5 milhão de reais, datados entre 2005 e 2006. Nesse período, a Caso Sistemas de Segurança, nome da sua empresa, funcionava no número 89 da Rua Alberto Frediani, em Santana do Parnaíba, segundo registro da Junta Comercial. Vizinhos dizem que, além da placa com o nome da firma, nada indicava que houvesse qualquer atividade por lá. O único funcionário visível da Caso era um rapaz que vinha semanalmente recolher as correspondências num carro popular azul. Hoje, a Caso se transferiu para uma casa no município de Santo André, na região do ABC.

João Vaccari Neto e Freud Godoy, envolvidos agora no esquema Bancoop, já atuaram juntos em passado recente. Pelo menos é o que sugere o registro dos telefonemas trocados pela dupla às vésperas do estouro do escândalo dos “aloprados” - como ficaram conhecidos os petistas apontados pela Polícia Federal como integrantes da quadrilha que tentou comprar um dossiê supostamente comprometedor para tucanos durante a campanha presidencial de 2006. No caso de Vaccari, então presidente da Bancoop, os vestígios de participação no caso guardam cheiro de tinta fresca. Foi para ele que Hamilton Lacerda - na ocasião coordenador de comunicação da campanha do senador Aloizio Mercadante - telefonou uma hora antes de fazer a entrega de parte do 1,7 milhão de reais que seria usado para comprar o dossiê.

 PUBLICADO EM
05/03/10 12:16
(título desconhecido)
de Ivanil Gomes
O Dia Internacional da Mulher tem sua origemnas lutas e na militância das mulheres socialistas que em 1910, na II Conferência Internacional das MulheresSocialistas, quando aprovam a sua comemoraçao. Mas, a fixação do dia 8 de Março ocorre na Conferência Internacional das MulheresComunistas, em 1921, como homenagem às mulheres de São Petersburgo quedesencadearam a greve geral de 1917, saindo às ruas de Petrogrado contra afome, a guerra e o czarismo, desencadeando a Revolução Russa. A partir de 1960,essa tradição recomeçou como um grande acontecimento internacional. E, em 1975, as Nações Unidas decidiramconsagrar o 8 de Março como o Dia Internacional da Mulher.

Quando olhamos para trás, nestes 100 anos, percebemos que os passos foramgigantescos – direito de estudar, direito ao voto, não precisar de autorizaçãodo marido para trabalhar, criação de espaços próprios no Estado para traçarpolíticas públicas para as mulheres, política de Saúde especializada, etc. Para nós, brasileiras, um grande avanço foi conquistado na Constituição de 1988garantindo igualdade a direitos e obrigações entre homens e mulheres perante aLei.

Mas, um longo caminho ainda temos que percorrer. Por isto, estamos novamente nas ruas de BH neste 8 de março, neste ato unificado com a presença de mais de 50 entidades em sua convocaçao (veja abaixo a programaçao).

Contamos com toda a militancia para fazermos deste ato um momento inesquecivel de nossas lutas. Leve sua bandeira de luta. Organize seu movimento e companha uma ala.

Um grande abraço e ate dia 8, as partir das 13 horas na porta da Assembleia Legislativa.


 PUBLICADO EM
05/03/10 10:23
Principia a Avaliação nas escolas (diretores, coordenadores
de Nós Professores
Sexta-feira, 5 de Março de 2010

"Secretaria Municipal de Educação
PORTARIA SMED Nº 013/2010

Altera Portaria SMED Nº 264/2009.

A Secretária Municipal de Educação no exercício de suas atribuições legais,
RESOLVE:

Art. 1º - Fica alterado o Parágrafo único do art.1º da Portaria SMED Nº 264/2009, passando a vigorar com a seguinte redação:
Parágrafo único - A avaliação de que trata o caput deste artigo deverá ocorrer em Assembleia Escolar a ser realizada até o mês de março de 2010.

Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

Belo Horizonte, 2 de março de 2010"

Para quem não se lembra!

"Sexta-feira, 20 de Novembro de 2009
Poder Executivo
Secretaria Municipal de Educação


PORTARIA SMED Nº 264/2009

Dispõe sobre a avaliação da gestão administrativa e pedagógica da direção das unidades escolares da Rede Municipal de Belo Horizonte.

A Secretária Municipal de Educação, no uso de suas atribuições,com base nas disposições do Art.15 e parágrafo único do Decreto Nº 13.363 de 11 de novembro de 2008, do Art. 41 e § § 1º e 2º da Portaria SMED Nº 064 de 12 de novembro de 2008 e do inciso X do Art. 3º da Portaria SMED Nº 056 de 11 de novembro de 2008, aguardando o fechamento dos indicadores das avaliações PROALFA, Provinha Brasil e Avalia BH de 2009,
RESOLVE:

Art. 1º - Fica adiada para o início do ano letivo de 2010 a avaliação da gestão administrativa e pedagógica da direção das escolas e da UMEI a ela vinculada, referente ao mandato de 2009.
Parágrafo Único – A avaliação de que trata o caput deste artigo deverá ocorrer em Assembleia Escolar a ser realizada no mês de fevereiro de 2010.

Art. 2º - A Secretaria Municipal de Educação estabelecerá os parâmetros para a realização da avaliação prevista no artigo anterior, por meio de Instrução de Serviço a ser publicada até o final do ano letivo de 2009.

Art. 3º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação e revoga as disposições em contrário.

Belo Horizonte, 19 de novembro de 2009

Macaé Maria Evaristo
Secretária Municipal de Educação"

Fonte: DOM/BH (Diário Oficial do Município) - BH

 PUBLICADO EM
05/03/10 09:24
(título desconhecido)
de Nós Professores
Você sabe quanto cobram por uma auditoria? Dependendo do tamanho, milhares de reais. Você se lembra dessa? Sabe que deu em pizza?

23/06/2002 - Brasil : eleiçõesGoverno FHC faz devassa na Força Sindical
FÁTIMA FERNANDESCLAUDIA ROLLIda Folha de S. Paulo

"Denúncia de uso irregular no dinheiro repassado pelo FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) levou a Controladoria Geral da União (CGU) a fazer uma devassa nas contas da Força Sindical.
Desde o dia 10 deste mês, técnicos de Brasília da Secretaria Federal de Controle Interno, subordinada à CGU _ligada diretamente à Presidência da República_ estão vasculhando papéis na sede da central, em São Paulo.
Motivo: verificar se os recursos repassados pelo FAT para financiar cursos de qualificação profissional por meio do Planfor (Plano Nacional de Qualificação do Trabalhador) estão de fato sendo utilizados para esse fim e se as regras do convênio são cumpridas.
A auditoria, que será feita em duas etapas, vai fiscalizar especialmente o convênio firmado entre a Força e o Ministério do Trabalho, orçado em R$ 91,2 milhões, estabelecido para o período de 16 de março de 2001 a 28 de fevereiro de 2003. Desse total, R$ 76 milhões são recursos do FAT e R$ 15,2 milhões, da própria central.
É a primeira vez que a Secretaria Federal de Controle Interno _braço da CGU para a realização de auditorias_ faz auditoria na central sob o comando da CGU. Até março, essa secretaria era ligada ao Ministério da Fazenda.
Advogados trabalhistas ouvidos pela Folha ficaram surpresos quando souberam que a CGU solicitou a auditoria na Força Sindical. Isso porque a CGU tem tradição em investigar órgãos públicos e autarquias _e não entidades sindicais. Para eles, a ação da CGU tem razões eleitorais.
Domingos Poubel de Castro, secretário federal de Controle Interno, informa que a auditoria na Força foi pedida em razão de uma denúncia recebida no dia 18 de janeiro deste ano por e-mail. Já estava nos planos da secretaria investigar o uso de dinheiro do FAT nas centrais sindicais. Fiscalizações de rotina nas centrais para verificar a utilização de recursos do Planfor foram feitas em 2000 pela secretaria, mas não resultaram em auditorias.
A secretaria não revela o autor da denúncia. Informa que o nome tem de ser mantido em sigilo. Funcionários do próprio órgão, que preferem não se identificar, acreditam também que a auditoria partiu de uma decisão espontânea da controladoria com intenções eleitorais.
O argumento é: por que só agora decidiu-se investigar as centrais sindicais já que não é de hoje que se fala no mau uso de dinheiro do FAT? Resposta da secretaria: porque apareceu a denúncia.
O secretário federal de Controle Interno diz que entre 1999 e 2001 a secretaria fez 8.400 fiscalizações em Estados e municípios sobre o uso de dinheiro para o Planfor.
Segundo ele, foi constatada fragilidade nos mecanismos de controle e transparência do programa em razão de ele ser pulverizado _isto é, os cursos estão espalhados por todo o país. No caso da Força, os cursos são oferecidos em cerca de 700 municípios, diz, e envolvem 200 mil trabalhadores. Os relatórios dessa fiscalização foram entregues ao Ministério do Trabalho, segundo o secretário.
A primeira fase da auditoria na Força deve terminar neste mês. A segunda, na metade de julho. Nessa primeira etapa, a secretaria vai levantar os cursos oferecidos aos trabalhadores, locais em que foram realizados, participantes e professores contratados.
Em seguida, as gerências regionais da Secretaria Federal de Controle Interno vão a campo fazer auditoria por meio de amostragem. Haverá fiscalização em todos os Estados nos quais a Força informa ter promovido cursos.
Além de verificar os recursos recebidos e sua utilização, os técnicos investigam detalhes dos contratos, cronogramas de pagamento e se as verbas repassadas antecipadamente foram usadas adequadamente.
Relatório obtido pela Folha mostra que já foram repassados para a Força R$ 58 milhões dos R$ 91,2 milhões por meio de 27 ordens de pagamento em março, agosto e dezembro do ano passado e em março deste ano.
Se for constatado mau uso dos recursos do FAT, diz Castro, a secretaria encaminhará documentação ao Ministério do Trabalho para que tome providências. A secretaria pode também encaminhar o relatório para o Ministério Público para instauração até de processo criminal. O TCU (Tribunal de Contas da União) também pode ser acionado para mensurar eventuais prejuízos.
A Folha apurou que nem sempre os relatórios das auditorias feitas a pedido da CGU vão para outros órgãos, como os ministérios. Podem ser reservados e, portanto, as conclusões podem permanecer restritas à CGU.
O secretário federal de Controle Interno diz, no entanto, que o resultado das fiscalizações segue sempre para os ministérios competentes. No caso do FAT, para o Ministério do Trabalho. "Ninguém guarda irregularidades constatadas. Isso seria inconstitucional. Nosso papel é verificar como o dinheiro que a entidade recebe é utilizado, não importa quem seja ela", afirma.
O Ministério do Trabalho informou, em nota divulgada na sexta-feira, que não foi encaminhada pela Secretaria Federal de Controle Interno nenhuma solicitação de informações envolvendo denúncias que exijam providências por parte do órgão.
O outro ladoO presidente licenciado da Força Sindical e candidato a vice do presidenciável Ciro Gomes (PPS), Paulo Pereira da Silva (PTB), o Paulinho, informa, por meio de sua assessoria de imprensa, que "a auditoria da CGU é uma das sete a que a Força foi submetida".
Segundo a assessoria, a Força Sindical "está com todas as suas contas aprovadas, com seus programas em andamento e, como sempre, tem grande orgulho dos resultados obtidos: alunos treinados e trabalhadores reempregados".
A central recebeu do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) R$ 25 milhões em 2000, R$ 38 milhões em 2001 e R$ 38 milhões em 2002, ainda segundo a assessoria de imprensa.
Em entrevista concedida à Folha no último dia 14, Paulinho havia dito que desde que assumiu a Força, em 1999, foram treinadas cerca de 600 mil pessoas por meio dos programas financiados pelo FAT.
Também havia informado que estava "tranquilo" em relação às contas da Força e que a central dispõe de 24 pessoas para fiscalizar o andamento dos cursos. Sobre a instauração de uma CPI para verificar o uso de verbas públicas, Paulinho disse que é a favor.
"Acho que houve problemas nos recursos do FAT, mas hoje não há mais. O Dornelles [Francisco Dornelles, ex-ministro do Trabalho] intensificou a fiscalização nessa área."
A central informa que tem 16,7 milhões de trabalhadores representados em sua base e 1.692 sindicatos filiados. O orçamento da Força, que empregava 33 funcionários até março, está estimado neste ano em R$ 2,4 milhões."(©Folha online)
--------------------------------------------------------------------------------
"Programa da CUT também é auditado
da Folha de S. Paulo
A Força Sindical não é o único alvo da Controladoria Geral da União. A CGU determinou também uma auditoria na CUT. Mas, nesse caso, quer verificar as contas do Programa de Intermediação de Mão-de-Obra e não do Planfor (Programa Nacional de Qualificação do Trabalhador).
Na CUT, a auditoria foi feita na semana passada no Programa de Intermediação de Mão-de-Obra, que financia a Central de Trabalho e Renda da CUT _uma espécie de agência de empregos que trabalha na captação de vagas e no encaminhamento de desempregados para as empresas.
A investigação foi feita em três convênios, orçados em R$ 12 milhões, no total, firmados pela central e pelo Ministério do Trabalho entre 2000 e 2002. Desse total, 80% são verbas do FAT.
Procurada pela Folha, a CGU informou ontem, em um primeiro momento, que a auditoria era um procedimento de rotina da Secretaria Federal de Controle Interno. Duas horas mais tarde, a assessoria de imprensa informou que o motivo da auditoria foi uma denúncia recebida neste ano.
"A CUT não tem o que esconder. Está de portas abertas para as fiscalizações e auditorias da controladoria, cujo papel é mesmo verificar a aplicação dos recursos públicos", diz o secretário-geral da central, Carlos Alberto Grana.
A Folha obteve o ofício que determinou a auditoria, assinado pelo diretor de Auditoria de Programas da Área Social (ligada à CGU), Valdir Agapito Teixeira. O despacho informa que a Constituição atribui à Secretaria de Controle a competência de "avaliar a execução de programas de governo e comprovar a legalidade e avaliar os resultados, quando à eficácia e eficiência da gestão orçamentária, financeira e patrimonial nos órgãos e entidades da administração federal, bem como a aplicação de recursos públicos por entidades de direito privado".
De acordo com Grana, o Programa de Intermediação de Mão-de-Obra passou por fiscalização do Ministério do Trabalho no final de 2001. Em relação ao Planfor, segundo ele, houve uma fiscalização em 1999 (de uma equipe técnica de Brasília ligada à secretaria), duas auditorias em 2000 (de uma equipe de São Paulo também ligada à secretaria e de uma comissão do ministério), duas auditorias em 2001 (uma da ministério e outra particular) e uma fiscalização do ministério em 2002.
Para o presidente da CUT, João Felício, a auditoria da CGU deve ser feita não só nas contas das centrais, mas em todas as entidades. "Defendemos uma CPI para investigar como todas as entidades, de trabalhadores ou de empresários, aplicam os recursos públicos."
Felício não descartou a hipótese de a auditoria estar vinculada às eleições. "Pode haver uma tentativa de desmoralizar o movimento sindical. O que está por trás dessa auditoria também precisa ser investigado", diz Felício.(©Folha online)"

 PUBLICADO EM
05/03/10 00:26
Campanha: Auditoria Já!
de Nós Professores
Proponho uma campanha da categoria pela


AUDITORIA DAS FINANÇAS DO SINDREDE JÁ!


O dinheiro da categoria é conseguido de forma muito suada para ser usado de maneira irresponsável, conforme indícios de contratos de gaveta no caso do Alexandre e outras denúncias anônimas que tem sido postadas por aqui!!!!


AUDITORIA JÁ!

 PUBLICADO EM
04/03/10 08:44
Notícias - Departamento de Imprensa - SindREDE/BH
de Nós Professores
Saudações!!!!!!!!!

Sejam bem-vindos(as) !
Um bom início de ano letivo para todos(as).
2010 é luta !

Propostas do Seminário Relatório das propostas apresentadas no Seminário de Representantes, realizado no dia 23 de março de 2010, no SindREDE/BH.
Todas as propostas apresentadas pelos grupos após discussão, e as propostas apresentadas no boletim, com o objetivo de que se garanta a discussão nas Escolas e Umeis.
A próxima Reunião de Representantes tem o objetivo de indicar as propostas a serem encaminhadas à Assembleia e os rumos de nossa Campanha Salarial.

CAMPANHA SALARIALPROPOSTA

1 1. Recomposição salarial de 22,41% para todos as(os) trabalhadoras(es) em educação, da ativa e aposentados- Desenvolver campanha com a comunidade a cerca da importância do salário justo aos Trabalhadores/as em Educação.

2. Correção de distorções salariais existentes no interior da categoria;*Equiparação da carreira dos(as) educadores(as) infantil com o do(a) professor(a) municipal.*Equiparação salarial dos técnicos com os demais profissionais de nível médio da prefeitura.*Recomposição salarial dos celetistas de acordo com o os índice que a categoria teve nos últimos anos.*Plano para regularização dos celetistas que não foram beneficiados com o divisor 81 (melhorar esta redação).

3. Mesmo que a centralidade seja o SALÁRIO, ainda constarão na pauta todas as questões de importância para a categoria.
PROPOSTA 2 *Índice de Recomposição Salarial 22,41%*Defesa da Educação de Qualidade*Defesa da Saúde de Qualidade**Proposta a ser discutida atrelada a salário: Não uso do ACEPAT dentro da escola (diminui jornada sem diminuir salário e acaba com substituição)
FORMAÇÃO SINDICAL1.Campanha ampla pela internet, destaque para o site do sindicato com participação ativa dos Representantes e do e-mail do sindicato: www.redebh.com.br - redebh@redebh.com.br2.Parecer jurídico a respeito da Lei 9815/10;3.Garantir Representantes em todas as escolas e umeis da rede;

4.Promover uma política de organização por local de trabalho com estes representantes nas escolas;

5.Promover política de formação para os representantes através de pontos em todas as reuniões (nossa proposta é que iniciemos destrinchando as legislações mais demandadas pelos representantes) e cursos de formação política e pedagógica;

 6.Garantir trabalho de base do sindicato nas escolas;

7.Unificar a categoria sob a bandeira da luta;

8.Unificar todos os segmentos na escola;

9.Mantermos a coleta de assinaturas para o projeto de ação popular pela equiparação das carreiras e o abaixo assinado pelo direito do professor de disciplinas especializadas de atuarem na quinta série (além de implementarmos ações na justiça e pressão sobre o ministério público);

10.Sensibilização aos diretores trazendo-os para a luta e dando-lhes segurança através de formação e informação;

Os ítens 11 e 12 merecem maior acúmulo de informações e discussão nas escolas, portanto estaremos disponibilizando no site, links e textos capazes de subsidiar as discussões .

11.Procurar a unidade com outros trabalhadores e movimentos sociais, principalmente aqueles que atuam diretamente no município como é o caso dos demais servidores públicos;

12.Participar do congresso da conlutas e do congresso de unificação das centrais e movimentos sociais que mantêm a organização dos trabalhadores para a luta por seus direitos como centro de suas ações.

QUESTÕES PEDAGÓGICAS
1. Questões pedagógicas prioritárias na pauta
2. Denunciar as ilegalidades cometidas pelo governo
3. Unificar todos os segmentos na escola
4. Contra o aumento da jornada de trabalho
5. Documentar a quebra de autonomia das escolas
6. Ampla campanha de denúncias através da internet
7. Uma campanha unificada em defesa dos servidores e serviços públicos articulada junto à Conlutas;
 8. Discutir esta campanha com os setores sociais organizados tanto em BH quanto com os demais servidores das cidades da região metropolitana, a exemplo de 2009;
9. Organizar materiais gráficos: panfletos, jornal periódico, lambe-lambe, etc, para uma campanha na sociedade (denúncia contra o governo).
10. Permanecermos vigilantes com as questões de abuso e/ou ASSÉDIO MORAL no interior das escolas para que possamos nos documentar e apresentar denúncia junto à comunidade escolar e aos órgãos compententes, inclusive com ações judiciais.

CALENDÁRIO

1-Dia 8 de março - participar do ato pelo dia internacional de luta das mulheres trabalhadoras - local e horário a serem confirmados
2-9 de março - Reunião de Representantes, nos três turnos.
3-16 de março - Dia de greve - Assembleia com indicativo de greve.

 Diretoria Colegiada

 PUBLICADO EM
03/03/10 21:34
Woodson C. Fiorine
de Nós Professores
Caro Woodson,
este rapaz e a turma dele estão utilizando destes besteiróis bem abaixo, sabendo que, podem assim, acabar com o seu blog, que é muito frequentado, e criar um deles, "puxando" quem entra aqui. Ele e o senhor Klauss sabem que o recibo é normal, sem problemas. Não era sindicalista e poderia prestar serviços até para Emílio Odebrech. Está querendo se fazer às nossas e as suas custas. Observe que, nos títulos, coloca sempre nome e sobrenome, para fixar. Depois dará uma de bom moço.Melhor esquecê-lo, bem típico de quem gosta de aparecer. Como advogado sugeriria apagar o post abaixo, por não ser conveniente e conter dados supostamente pessoais.
É necessário observar com cuidado.

 PUBLICADO EM
03/03/10 21:28
(título desconhecido)
de Nós Professores
Todas as trabalhadoras, trabalhadores e suas entidades e movimentos estão convocados a participar das manifestações do Dia Internacional da Mulher. Vamos construir um ato classista e de luta!Programação do dia 08 de março (segunda-feira), em BH:
11 h - Saída da Praça da Estação (de ônibus) para ato em defesa das trabalhadoras demitidas, organizado pelo SINDEESS.
13 h - Concentração na Praça da Assembléia, para a grande marcha dos movimentos feministas e sociais de BH e Minas Gerais. Saída da Praça às 14h.
Segue em anexo panfleto para impressão pelas entidades.
Por creches gratuitas, de qualidade e em período integral para todos! Pela ampliação imediata das vagas na educação infantil!
Pela imediata aplicação da licença maternidade de 6 meses obrigatória, sem isenção fiscal e para todas as trabalhadoras!Manifestação das mulheres de BH e Minas: não faltam motivos para participar!A luta pela garantia e ampliação da licença maternidade é uma bandeira histórica das mulheres trabalhadoras. Sabemos que o direito à maternidade, na realidade, é negado às mulheres pobres, pois o estado não garante o mínimo necessário, como assistência médica, licença-maternidade e creches em período integral.A licença-maternidade de no mínimo seis meses deve ser assegurada a todas as trabalhadoras, inclusive as que trabalham sem carteira assinada, sem nenhum benefício à patronal, garantida pelo Estado e estendida aos pais, que devem fazer parte da educação dos filhos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o tempo mínimo de amamentação exclusiva do bebê deve ser de seis meses. No Brasil, uma pesquisa revelou que a média do tempo de amamentação é de apenas 52 dias! Isso porque boa parte das mulheres está empregada no setor informal e não têm direito à licença!Em 10/09/2008, o governo Lula sancionou a lei da extensão da licença maternidade de quatro para seis meses. Só que essa lei diz que é opcional ao patrão estender a licença e ainda garante isenção fiscal aos que optarem. A lei, ainda por cima, não vale para as pequenas e médias empresas ligadas ao Supersimples, e é aí que estão 60% das mulheres que trabalham.O projeto aprovado na câmara é na verdade uma ilusão jogada para as mulheres trabalhadoras. É necessário que exijamos do governo Lula a imediata aplicação da licença maternidade de 6 meses, obrigatória, sem isenção fiscal aos patrões.Vamos construir uma campanha nacional por creches!O Brasil tem 84,5% de crianças fora da creche! Quem precisa trabalhar e não tem com quem deixar os filhos, simplesmente não tem opção. Até o ano de 2006, segundo o Plano Nacional de Educação (PNE), o país deveria ter 30% das crianças de 0 a 3 anos em creches, mas contava com apenas 15,5%. Em Belo Horizonte, há vagas nas educação infantil apenas para 26% das crianças de 0 a 6 anos.Aqui se demonstra a parceria política entre o governo federal (PT) e os governos estaduais e municipais em torno do sucateamento da educação e dos direitos das mulheres. O governo Lula prometeu novas vagas, não cumpriu e ainda retirou verbas da educação e da Secretaria de Políticas Especiais para as Mulheres para encher os bolsos dos banqueiros e empresários e salvá-los da crise econômica.Nós, mulheres, precisamos lutar contra isso e construir uma ampla campanha nacional das trabalhadoras pela garantia de creches em período integral para todas e todos!Vamos lutar juntas por esse direito que é de todas nós!Em defesa dos direitos das mulheres! Basta de demagogia!Ampliação imediata do número de creches! Solidariedade aos haitianos, especialmente às mulheres violentadas pela exploração e pelas tropas, inclusive brasileiras, que ocupam seu País.Ampliação dos empregos! Redução da jornada de trabalho sem reducão de salários!Salário igual para trabalho igualSaúde e educação de qualidadePela licença-maternidade de seis meses para as servidoras municipais. Rumo a ampliação da licença maternidade de 1 ano para as mulheres e 1 mês para os pais.Nenhum corte de verbas destinadas às áreas sociais.Investimento real no enfrentamento, prevenção e combate a todas as formas de violência contra as mulheres!

 PUBLICADO EM
03/03/10 21:22
Vale a pena ler até o final....
de Nós Professores

A Evolução da EducaçãoAntigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação,datilografia...Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas,Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando aBandeira Nacional antes de iniciar as aulas..Leiam o relato abaixoi:"Semana passada comprei um produto que custou R$15,80. Dei à balconistaR$ 20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavos, para evitar receberainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando paraa máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas elanão se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nosolhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentementecontinuava sem entender. Por que estou contando isso?"Porque me dei conta da evolução do ensino dematemática desde 1950, quefoi assim:1. Ensino de matemática em 1950:Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo deprodução é igual a 4/5 do preço de venda. Qual é o lucro?2. Ensino de matemática em 1970:Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produçãoé igual a 4/5 do preço de venda ou R$80,00. Qual é o lucro?3. Ensino de matemática em 1980:Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo deprodução é R$80,00. Qual é o lucro?4. Ensino de matemática em 1990:Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produçãoé R$80,00. Escolha a resposta certa, que indica o lucro:( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,005. Ensino de matemática em 2000:Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo deprodução é R$80,00. O lucro é de R$ 20,00.Estácerto?( )SIM ( ) NÃO6. Ensino de matemática em 2009:Um lenhador vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produçãoé R$ 80,00.Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,007. Em 2010 vai ser assim:Um lenhador vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produçãoé R$ 80,00. Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00E se um moleque resolve pichar a sala de aula e a professora faz comque ele pinte a sala novamente, os pais ficam enfurecidos pois aprofessora provocou traumas na criança.Em 1969 os Pais do aluno perguntavam ao "aluno": "Que notas sãoestas...????Em 2009 os Pais do aluno perguntam ao "professor": "Que notassão estas...????Essa pergunta foi vencedora em um congresso sobre vida sustentável."Todo mundo 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos...Quando é que 'pensarão' em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"Passe adiante!Precisamos começar JÁ!Uma criança que aprende o respeito e a honra dentro de casa e recebe oexemplo vindo de seus pais, torna-se um adulto comprometido em todos osaspectos, inclusive em respeitar o planeta onde vivemos....
Postado por Ivanil Gomes

O pagamento referente a Fevereiro, segundo a PBH, acontecerá no dia 9/3/2010 (7º dia útil). Por que não é no 5º dia útil. Só mesmo aqui.
Postado por Nós Professores

Woodson C. Fiorine
Caro Woodson, este rapaz e a turma dele estão utilizando destes besteiróis abaixo, sabendo que, podem assim, acabar com o seu blog, que é muito frequentado, e criar um deles, "puxando" quem entra aqui. Ele e o senhor Klauss sabem que o recibo é normal, sem problemas. Não era sindicalista e poderia prestar serviços até para Emílio Odebrech. Está querendo se fazer às nossas e as suas custas. Observe que, nos títulos, coloca sempre nome e sobrenome, para fixar. Depois dará uma de bom moço.Melhor esquecê-lo, bem típico de quem gosta de aparecer. Como advogado sugeriria apagar o post abaixo, por não ser conveniente e conter dados supostamente pessoais. A partir de já, quem comentar algo abaixo do post colocado abaixo é da turma dele.
Grande abraço.

 PUBLICADO EM
03/03/10 20:55
(título desconhecido)
de Ivanil Gomes
CONVOCAÇÃO

Todas as trabalhadoras, trabalhadores e suas entidades e movimentos estão convocados a participar das manifestações do Dia Internacional da Mulher. Vamos construir um ato classista e de luta!

Programação do dia 08 de março (segunda-feira), em BH:

11 h - Saída da Praça da Estação (de ônibus) para ato em defesa das trabalhadoras demitidas, organizado pelo SINDEESS.

13 h - Concentração na Praça da Assembléia, para a grande marcha dos movimentos feministas e sociais de BH e Minas Gerais. Saída da Praça às 14h.

Segue em anexo panfleto para impressão pelas entidades.

Por creches gratuitas, de qualidade e em período integral para todos! Pela ampliação imediata das vagas na educação infantil!

Pela imediata aplicação da licença maternidade de 6 meses obrigatória, sem isenção fiscal e para todas as trabalhadoras!

Manifestação das mulheres de BH e Minas: não faltam motivos para participar!

 A luta pela garantia e ampliação da licença maternidade é uma bandeira histórica das mulheres trabalhadoras. Sabemos que o direito à maternidade, na realidade, é negado às mulheres pobres, pois o estado não garante o mínimo necessário, como assistência médica, licença-maternidade e creches em período integral.
 A licença-maternidade de no mínimo seis meses deve ser assegurada a todas as trabalhadoras, inclusive as que trabalham sem carteira assinada, sem nenhum benefício à patronal, garantida pelo Estado e estendida aos pais, que devem fazer parte da educação dos filhos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o tempo mínimo de amamentação exclusiva do bebê deve ser de seis meses. No Brasil, uma pesquisa revelou que a média do tempo de amamentação é de apenas 52 dias! Isso porque boa parte das mulheres está empregada no setor informal e não têm direito à licença!
 Em 10/09/2008, o governo Lula sancionou a lei da extensão da licença maternidade de quatro para seis meses. Só que essa lei diz que é opcional ao patrão estender a licença e ainda garante isenção fiscal aos que optarem. A lei, ainda por cima, não vale para as pequenas e médias empresas ligadas ao Supersimples, e é aí que estão 60% das mulheres que trabalham.
 O projeto aprovado na câmara é na verdade uma ilusão jogada para as mulheres trabalhadoras. É necessário que exijamos do governo Lula a imediata aplicação da licença maternidade de 6 meses, obrigatória, sem isenção fiscal aos patrões.

Vamos construir uma campanha nacional por creches!
 O Brasil tem 84,5% de crianças fora da creche! Quem precisa trabalhar e não tem com quem deixar os filhos, simplesmente não tem opção. Até o ano de 2006, segundo o Plano Nacional de Educação (PNE), o país deveria ter 30% das crianças de 0 a 3 anos em creches, mas contava com apenas 15,5%. Em Belo Horizonte, há vagas nas educação infantil apenas para 26% das crianças de 0 a 6 anos.
 Aqui se demonstra a parceria política entre o governo federal (PT) e os governos estaduais e municipais em torno do sucateamento da educação e dos direitos das mulheres. O governo Lula prometeu novas vagas, não cumpriu e ainda retirou verbas da educação e da Secretaria de Políticas Especiais para as Mulheres para encher os bolsos dos banqueiros e empresários e salvá-los da crise econômica.
 Nós, mulheres, precisamos lutar contra isso e construir uma ampla campanha nacional das trabalhadoras pela garantia de creches em período integral para todas e todos!
Vamos lutar juntas por esse direito que é de todas nós!

Em defesa dos direitos das mulheres! Basta de demagogia!

Ampliação imediata do número de creches!

Solidariedade aos haitianos, especialmente às mulheres violentadas pela exploração e pelas tropas, inclusive brasileiras, que ocupam seu País.

Ampliação dos empregos! Redução da jornada de trabalho sem reducão de salários!

Salário igual para trabalho igual

Saúde e educação de qualidade

Pela licença-maternidade de seis meses para as servidoras municipais.

Rumo a ampliação da licença maternidade de 1 ano para as mulheres e 1 mês para os pais.

Nenhum corte de verbas destinadas às áreas sociais.

Investimento real no enfrentamento, prevenção e combate a todas as formas de violência contra as mulheres!

Contatos: Lívia (8772-1637) e Vânia (9970-7450)
Movimento Mulheres em Luta/Conlutas

 PUBLICADO EM
03/03/10 20:52
(título desconhecido)
de Ivanil Gomes
Vale a pena ler até o final....


A Evolução da Educação

Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação,
datilografia...
Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas,
Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a
Bandeira Nacional antes de iniciar as aulas..

Leiam o relato abaixoi:

"Semana passada comprei um produto que custou R$15,80. Dei à balconista
R$ 20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavos, para evitar receber
ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para
a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.
Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela
não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos
olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente
continuava sem entender. Por que estou contando isso?"

Porque me dei conta da evolução do ensino de
matemática desde 1950, que
foi assim:

1. Ensino de matemática em 1950:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de
produção é igual a 4/5 do preço de venda. Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção
é igual a 4/5 do preço de venda ou R$80,00. Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de
produção é R$80,00. Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção
é R$80,00. Escolha a resposta certa, que indica o lucro:

( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

5. Ensino de matemática em 2000:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de
produção é R$80,00. O lucro é de R$ 20,00.

Está
certo?
( )SIM ( ) NÃO

6. Ensino de matemática em 2009:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produção
é R$ 80,00.Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.
( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

7. Em 2010 vai ser assim:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produção
é R$ 80,00. Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.
( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

E se um moleque resolve pichar a sala de aula e a professora faz com
que ele pinte a sala novamente, os pais ficam enfurecidos pois a
professora provocou traumas na criança.

Em 1969 os Pais do aluno perguntavam ao "aluno": "Que notas são
estas...????

Em 2009 os Pais do aluno perguntam ao "professor": "Que notas
são estas...????

Essa pergunta foi vencedora em um congresso sobre vida sustentável.

"Todo mundo 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos...
Quando é que 'pensarão' em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"

Passe adiante!
Precisamos começar JÁ!
Uma criança que aprende o respeito e a honra dentro de casa e recebe o
exemplo vindo de seus pais, torna-se um adulto comprometido em todos os
aspectos, inclusive em respeitar o planeta onde vivemos....

 PUBLICADO EM
03/03/10 17:40
(título desconhecido)
de Nós Professores
o pagamento referente a Fevereiro, segundo a PBH, acontecerá no dia 9/3/2010 (7º dia útil). Por que não é no 5º dia útil. Só mesmo aqui.

 PUBLICADO EM
03/03/10 17:34
Woodson C. Fiorine
de Nós Professores
Caro Woodson,
este rapaz e a turma dele estão utilizando destes besteiróis abaixo, sabendo que, podem assim, acabar com o seu blog, que é muito frequentado, e criar um deles, "puxando" quem entra aqui. Ele e o senhor Klauss sabem que o recibo é normal, sem problemas. Não era sindicalista e poderia prestar serviços até para Emílio Odebrech. Está querendo se fazer às nossas e as suas custas. Observe que, nos títulos, coloca sempre nome e sobrenome, para fixar. Depois dará uma de bom moço.
Melhor esquecê-lo, bem típico de quem gosta de aparecer. Como advogado sugeriria apagar o post abaixo, por não ser conveniente e conter dados supostamente pessoais. A partir de já, quem comentar alo abaixo do post colocado abaixo é da turma dele.
 Grande abraço.

 PUBLICADO EM
03/03/10 15:10
ALEXANDRE CAMPINAS RECEBE SALARIO EXTRA PARA SER DIRIGENTE SINDICAL
de Nós Professores


 PUBLICADO EM
03/03/10 13:44
REDE MUNICIPAL DE OURO PRETO
de Nós Professores
Resultado da audiência da greve da Educação da Rede Municipal de Ouro Preto
 Servidores da Educação, VALEU A GREVE!!!

Na tarde de ontem, frente à juíza Drª Janete Gomes Moreira e ao Ministério Público, a Prefeitura assinou um acordo ainda melhor que nossa pauta de reivindicações.

1) Nenhum servidor da Educação terá cortes por ter participado da greve. O calendário de reposição será apresentado na próxima audiência pela Secretária de Educação (dia 05/03) para apreciação do SINDSFOP, na presença da JUSTIÇA.

2) A PMOP nesse mesmo dia, 05/03, trará o valor do PISO NACIONAL DOS PROFESSORES, que segundo a JUSTIÇA é de R$1.024,00, e o vale alimentação não entrará COMO REMUNERAÇÃO.

3) A categoria vai entregar para a Secretária de Educação a proposta de reformulação do ESTATUTO DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO no dia 1º/03, confira o Estatuto que a Comissão retirada em assembléia irá apresentar na seção Leis do site.

4) Depois de aprovado o Estatuto, que deverá ser no mês de março, a PMOP irá fazer o PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO. Essa data será definida no dia 05/03, na próxima audiência.

5) Devido a ação que o SINDSFOP entrou para reaver o reajuste de 6% em 2009, que foi “DADO” e “RETIRADO” pela PMOP, a juíza Drª Janete Gomes Moreira propôs que a PMOP fizesse a revisão salarial 2009.

A Secretária Míriam acatou a proposta da juíza e afirmou apresentar também o índice do reajuste salarial de 2010 de TODOS OS SERVIDORES DA PMOP.

Servidores da Educação , “A PMOP entrou com uma ação de ilegalidade da GREVE,” mas a VITÓRIA FOI DA CATEGORIA. Agora temos um acordo assinado via JUSTIÇA!! Voltamos para nossas ESCOLAS mais fortes que nunca!Além de termos dado uma GRANDE aula de cidadania em Ouro Preto, mostramos que conquistas exigem: LUTA, UNIÃO e ESFORÇO!

WWW.sindsfop.com.br
sindsfop@uai.com.br
Tel. (31) 3552-3312

 PUBLICADO EM
03/03/10 09:53
Pagamento
de Nós Professores
Olá, pessoal,
o pagamento referente a Fevereiro, segundo a PBH, acontecerá no dia 9/3/2010 (7º dia útil). Qualquer dúvida, o telefone é 32774226.
 Atenciosamente,
 Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
02/03/10 23:11
Proposta da Rita Lee
de Ivanil Gomes


A cantora e ativista Rita Lee teve uma daquelas idéias brilhantes, dignas do seu gênio criativo.
Reclamando da inutilidade de programas como o Big Brother, ela deu a seguinte sugestão:
- Colocar todos os pré-candidatos à presidência da República trancados em uma casa, debatendo
e discutindo seus respectivos programas de governo.
Sem marqueteiros, sem assessores, sem máscaras e sem discursos ensaiados.
Toda semana o público vota e elimina um.
No final do programa, o vencedor ganharia o cargo público máximo do país.
Além de acabar com o enfadonho e repetitivo horário político, a população conheceria o verdadeiro
caráter dos candidatos.
Assim, quem financiaria essa casa seria o repasse de parte do valor dos telefonemas que a casa
receberia e ninguém mais precisará corromper empreiteiras ou empresas de lixo sob a alegação de
cobrir o 'fundo de campanha'.
A idéia não é incrivelmente boa?
Se você também gostou, mande esta mensagem para os amigos e faça coro pela campanha:

Casa dos Políticos, já!!!
Rita Lee.

 PUBLICADO EM
02/03/10 16:55
Artigos suprimidos
de WoodsonFC


-e Toddynho a roubos no sindicato?!?!?!?!
-BASTA!
-Supimpa um comentário abaixo. "Vulgarizar certos...
-Questão de nível
-turma da Regina Duarte
-"Mas tá parecendo coisa da Regina Duarte"
-E AGORA? QUEM PODERÁ NOS DEFENDER?
Comentário da postagem anterior:



Foram suprimidos e arquivados porque são COMENTÁRIOS (melhor dizendo: RECADOS) e ainda têm caráter pessoal (respondem diretamente aos seus supostos interlocutores anônimos), não cabendo sua publicação no espaço principal do blog!

obs. terei o trabalho de publicá-los em comentários (incluindo os comentários anexos) aqui e espero que o façam da mesma forma nas próximas publicações!

 PUBLICADO EM
02/03/10 15:25
Obras desclassificadas - Concurso literário PBH
de Nós Professores
Pessoal, dois poetas  "deixaram de ler o regulamento" e foram aclamados vencedores, há algum tempo, no concurso abaixo. Após inúmeras reclamações as obras foram desclassificadas (vide comentários em Concurso ... blogdamodesta, 2/12/2009). Há pouco tempo foi publicado, também, um texto de Fátima, n'O Tempo, que postei em "professorpublico", falando sobre regulamentos de prêmios literários.
Wagner, 2ª menção honrosa, ficou agora como vencedor. Demorou, mas valeu.
Tomara que nada haja contra ele.
 Modesta Trindade Theodoro
.................................................
Fonte: DOM
"Terça-feira, 2 de Março de 2010
Ano XVI - Edição N.: 3534
Poder Executivo
Gabinete do Prefeito - Fundação Municipal de Cultura
RESULTADO DO CONCURSO NACIONAL DE LITERATURA
PRÊMIO 'CIDADE DE BELO HORIZONTE' - 2009, CATEGORIA POESIA - AUTOR ESTREANTE
A Presidente da Fundação Municipal de Cultura, no uso de suas atribuições legais, em conformidade com o item 10 do regulamento do Concurso Nacional de Literatura Prêmio “Cidade de Belo Horizonte” - 2009, aprovado pelo Decreto Municipal nº. 13.600 de 19 de junho de 2009, e tendo em vista a desclassificação das obras A Temperatura do Fogo e A Superfície Úmida das Coisas, torna público, para conhecimento dos interessados, o resultado do Concurso:
Vencedora da Categoria Poesia - Autor Estreante:
Obra: ANÚNCIOS@ANÚNCIOS
Autor: Wagner de Castro Oliveira
Cidade: São João Del Rei /MG
Belo Horizonte, 25 de fevereiro de 2010"

 PUBLICADO EM
02/03/10 14:27
De Toddynho a roubos no sindicato?!?!?!?!
de Nós Professores
Anônimo disse...

Caro, Wanderson, sei que foi vc que postou o quarto comentário, pq já está escrevendo igual os portugueses. Se vc está fora do do Brasil, como pode opinar com tanta propriedade de algo, vai ver que vc era cúmplice de levar o leite e o tody para a casa. Aliás, eu não perdi nada, pq não concorri em nenhuma chapa, apesar do PSTU ter me convidado para tal. Afinal de contas a rede tem ouvidos, só bobo não sabe das mazelas do sindrede. Os próprios funcionários comentam com seus amigos e parentes. Tb concordo, que isso é caso de sindicância.Vc mesmo foi um dos que usou o sindicato para se candidatar a vereador. Quem diria,né? Achava vc um cara tão legal!Ps. Sou amiga da Vanessa, mas não compartilho desonestidade, se vc quiser eu denuncio para a categoria no dia 11 sobre os roubos no sindicato, quer? Penso que os partidários do sindicato não irão gostar. Pq irá sobrar pra todo mundo, inclusive vc, que usava a gasolina do seu carro a custa do dinheiro dos filiados.

Você conta o milagre, mas não conta o santo, ou vice-versa não sei...
Isso precisa ser explicado!!!

 PUBLICADO EM
01/03/10 21:51
BASTA!
de Nós Professores
Basta, Alexandre!

Sabemos que é vc que postou o texto abaixo, agora se vc é gay, acredito ser uma escolha sua e respeito. Só não vale ridicularizar a diversidade sexual e personagens que fez história na sociedade. Já que vc não quer saber de lutar pelos trabalhadores em educação, pq solicitou um contrato de 2000 para escrever errado na imprensa do sindicato, vai estudar para passar em um outro concurso, já que não é contente como auxiliar de biblioteca, pq a sua formação é de jornalista. Aliás acho vc um incopetente. Toma cuidado com a corregedoria, viu?

BASTA!

BASTA DE OPORTUNISTA, DE VANESSA PORTUGAL, DE PSTU, DE TUDO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 PUBLICADO EM
01/03/10 19:52
(título desconhecido)
de Nós Professores
Supimpa um comentário abaixo.

"Vulgarizar certos termos como stalinista, trotskista, marxista,
 leninista, emo,..., é tolice, "baby".
Se sou homem ou mulher?!
Importa?Não serve gay?"

 PUBLICADO EM
01/03/10 08:59
(título desconhecido)
de Nós Professores
Sindicatos

Contribuição assistencial vai se tornar obrigatória

José Cícero Pereira Contagem-MG

“O assunto é polêmico e, com certeza, vai gerar muita discussão entre trabalhadores, filiados ou não a sindicatos: tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 6.708/09, do Senado Federal, que torna compulsório e universal o desconto da contribuição assistencial em folha de pagamento. Ela é um pagamento efetuado pelo trabalhador de uma categoria profissional ou econômica ao respectivo sindicato da categoria, em virtude de participação deste nas negociações coletivas, hoje em caráter espontâneo (não obrigatório). A sua previsão de pagamento é estabelecida por meio de convenções e acordos coletivos, ou em sentenças normativas, para o custeio de atividades assistenciais dos sindicatos, suas colônias de férias, ambulatórios, hospitais e semelhantes. O projeto cria um capítulo na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) – Decreto-Lei 5.452/43. De acordo com o autor da proposta, senador Paulo Paim (PT-RS), inúmeras entidades sindicais pediram ao Congresso Nacional que votasse um projeto que tornasse obrigatório o desconto e punisse quem evitasse o cumprimento da norma. Paim afirma que a medida é fundamental para a manutenção dos sindicatos. O Normativo 119 do Tribunal Superior do Trabalho (TST) considera inconstitucional a cobrança da contribuição de trabalhadores não sindicalizados. De acordo com o senador, porém, isso não é justo porque todos eles se beneficiam dos serviços prestados pelo sindicato, no que tem toda a razão. Hoje, portanto, o desconto pode ser rejeitado pelo trabalhador não sindicalizado. Muitas empresas, acrescenta o senador, também não fazem o recolhimento. Pela proposta, o percentual de desconto deve ser decidido em assembleia da categoria e não poderá ultrapassar 1% da remuneração bruta anual do trabalhador. Caso a empresa fraude a arrecadação, poderá ser impedida de participar de licitações públicas e de receber empréstimos ou financiamentos de instituições do Estado.”

Fonte: Jornal Estado de Minas -29/03/2010

 PUBLICADO EM
28/02/10 22:26
Questão de nível
de Nós Professores
O seu nível está "down", respeite este blog. Faça suas traças no seu. Aqui não há artistas globais, tampouco seguidores deles. A menos que você queira sê-lo. Esse apego a Stálin... Sei não.
Comece por escrever corretamente. Você é educador.
A interjeição é hein, ou hem. Depois, vá até os russos para se compreender melhor. Bem, talvez um austríaco lhe sirva, afinal...

 PUBLICADO EM
28/02/10 21:50
turma da Regina Duarte
de Nós Professores
Quanta raiva acumulada nas hostes stalinistas. Quem não pensa como eles (ou elas) é taxado de feio, gordo, preguiçoso e outras coisas mais. tão apelando feio, heim meninas e meninos. ..

Daqui a pouco chamam de narigudo, careca, broxa, sapata, bicha, FDP etc.

Que falta de argumentos. Que discursinho mais reaça.

Depois ficam com raiva de perderem tudo que é disputado no voto. E ainda com mais raiva de serem chamados de turma da Regina Duarte.

A categoria precisava acompanhar mais estes blogs para ver o nível da turminha que pretendia representá-la. EU DISSE PRETENDIA!

Fuiiiiii

 PUBLICADO EM
28/02/10 19:07
E AGORA? QUEM PODERÁ NOS DEFENDER?
de Nós Professores
Comentário da postagem anterior:
"Há poucos dias eu escrevi uma carta para a PBH relatando a pouca vergonha do Sindrede."
Tão apelando até pra Prefeitura!
Será que o Lacerda vai nos defender do PSTU?
........

 PUBLICADO EM
28/02/10 08:49
Sindicatos
de Nós Professores
Opinião » Cartas dos leitores

Sindicatos precisam de mudanças e melhorias
Cristiano Ribeiro -Contagem

Já foi a época em que os sindicatos tinham força, conseguiam reajuste favorável ao que estava sendo solicitado. Nos tempos atuais, sua credibilidade está defasada e a cada dia a oferta de trabalho é menor do que a procura.
Os próprios trabalhadores são culpados disso porque se filiam ao sindicato à procura de benefícios. Mas, quando é para participar de uma assembleia, não comparecem. A eles só interessa saber quanto foi o valor do reajuste.
Não sou contra ninguém reivindicar melhoria no salário e nas condições de trabalho, mas, a partir do momento em que isso prejudica o outro, o pleito deixa de ser sério.
No ano passado, o sindicato foi contra o não-pagamento da taxa confederativa pelos trabalhadores do transporte coletivo. Quando é aprovado um reajuste de salário, é cobrada uma taxa em cima desse valor para o sindicato. Na verdade, não tem nada de melhoria.
Por outro lado, os líderes sindicais estão todos com a vida (financeira) ganha, muitas vezes nas costas do trabalhador, por meio do imposto sindical e das taxas cobradas pelo sindicato. E eles só aparecem na época das campanhas salariais, ficam em evidência e voltam no outro ano com as mesmas propostas.
Já tivemos como dono de empresa de ônibus e diretor do sindicato patronal um vice-governador. O setor é monopolizado, por isso, esse caos que se instala na cidade com uma greve. Só por causa da Copa do Mundo é que talvez teremos uma ampliação do metrô.

Publicado em: 28/02/2010

 PUBLICADO EM
28/02/10 02:55
"Mas tá parecendo coisa da Regina Duarte"
de Nós Professores
"Mas tá parecendo coisa da Regina Duarte. Escreveu por dinheiro ou por ideologia. Ou por medo mesmo."

O que é ideologia para vc babaca?
Não entendi o seu texto. Respeite as pessoas, já que vc não tem criatividade para responder direito. Está parecendo o Lacerda usando a figura dos artistas para responder as suas mazelas. Se for este tal de Alexandre que postou isso em resposta ao meu texto, temos que agilizar a categoria para tirá-lo da imprensa do sindicato. Quem ele pensa que é? Tenho 20 anos de rede e militância e nunca ouvi falar dele, agora fica tirando onda com a cara dos outros. Quero que ele mostre a cara na próxima reunião ou assembléia, pois eu falarei umas poucas e boas para ele diante da categoria, isso é se alguém tiver coragem de comparecer, porque se não há diretores no sindicato e sim golpistas como estão falando nas escolas, quem irá negociar com a PBH?
Stalinista é a sua mãe, seu facista. Não faço parte da laia de nenhum partido, então não converse besteira, agora se vc é da esquerda, acredito que deve ser da esquerda do Arruda, né?
E Regina Duarte é a sua turma de vagabundos que não fazem nada para a categoria a não ser "mamar no dinheiro dos filiados".
Porque o sindicato agora virou válvula de escape para eleger vereador, prefeito, governador e presidente, por exemplo, o Lula. Ele disse tb que era da esquerda e agora? Para mim não tem esquerda e nem direita, e sim oportunistas no meio, para levar vantagens em cima dos outros. Alexandre, visite a minha escola: Carlos Lacerda, porque eu quero ver até onde vai a sua coragem ou cara de pau. Já avisei, vou te detonar seu merda.

 PUBLICADO EM
27/02/10 18:14
AVANTE
de Nós Professores
Temos que fazer valer a nossa vontade e não a dos partidos. A meta é tomarmos o sindicato, que é nosso.

 PUBLICADO EM
27/02/10 13:10
Isto É: Pimentel ajudou a financiar mensalão do PT
de Nós Professores
Pimentel ajudou a financiar mensalão do PT, diz revista; ex-prefeito de BH nega e acusa uma espécie de conspiração sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010 19:09

Texto suprimido por questão de espaço: pode ser lido na postagem de origem, acima!

 PUBLICADO EM
27/02/10 12:03
Tá com medo???
de Nós Professores
A autora do texto abaixo - "estou com medo", esqueceu de assinar.
Mas tá parecendo coisa da Regina Duarte. Escreveu por dinheiro ou por ideologia. Ou por medo mesmo.

A tática usada é velha e bolorenta. Semelhante a tática da direita. Melhor dizendo: parece coisa de stalinistas que usam de difamação, de boatos, da estratégia de tentar repetir sempre a mesma lorota para se fazer acreditar.

Se alguém, até mesmo a clone da Regina Duarte quer sair do Sindicato, faça-o. Mas não utilize de mentiras e de falsos argumentos para justificar sua próproa covardia e rancor.

Rancor por não aceitar que o PSTU mesmo com todos seus erros (PSTU é feio) venceu as eleições e atropelou a incompetência das outras chapas na assembléia do dia 10.

Só falta agora a chapa 2 publicar um boletim com o título: A esperança venceu o medo!

Que coisa, sô!

 PUBLICADO EM
27/02/10 11:18
A quem interessar possa
de Nós Professores
Hoje, 27/02, há quatro decretos no DOM sobre transferências de recursos para Caixa Escolar, Escola Aberta, entre outros. Basta acessar o site em questão e abrir os anexos.
 Atenciosamente,
 Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
26/02/10 21:51
Estou com medo...
de Nós Professores
Estou com medo..

...quem terá coragem de paralisar ou fazer qualquer manifestação conforme a orientação dos funcionários do SINDRede?

 Funcionários!! Porque o sindicato está sem diretores, circula por lá de vez em quando a Vanessa Portugal (candidata do PSTU) e a Ednéia (oportunista de plantão), aliás as duas não visitam nenhuma escola, visitou a sua hj? Os próprios funcionários nos dizem isso, quando ligamos para lá, e aí dá para confiar?

 Estou com medo depois de ler os boletins do sindicato, pois está cheio de erros ortográficos, a letra do tamanho de uma pulga, previsões malucas do DOM, textos apócrifos, aliás o restante da falsa diretoria não está trabalhando pela categoria. Ah! Têm Educadoras Infantis nessa suposta diretoria?

 Será que o prefeito irá abrir as portas para negociar com a sua rival partidária? Segundo o Lacerda em uma das suas respostas ao sindicato no ano de 2009: " Não reconheço a Vanessa como representante da categoria" . E aí, podemos confiar?

 Tenho medo de ser personagem para uma disputa política disfarçada de luta da categoria. A Vanessa usa o sindicato como sede do seu partido e pior usa o dinheiro da categoria para aparecer no palco da política e fugir da sala de aula, porque ela não aguenta o batente. Enquanto pagamos dias paralisados e cortes no ponto e pagamento, ela continua isenta disso tudo, porque quem é diretor de sindicato não sofre nada disso, sabiam?

 E aí, quem tem coragem de acompanhar esta doida oportunista e seus comparsas que não estão fazendo nada por ninguém?

 Acredito que a solução é a DESFILIAÇÃO! Usar o meu dinheiro para sustentar algo que não consegue nada para a categoria, não dá para engolir. Amanhã eu vou trabalhar, será que a Vanessa e a Ednéia irão trabalhar nos sábados escolares e letivos? Dúvido.

...estou com medo, o que será de nós?

Apenas uma professora cansada de tanta putaria

Ps. Desculpe os erros ortográficos, mas quem está escrevendo os boletins não está ligando para isso, então acho que o colegas irão desculpar, pois estou super cansada da batalha de hj, aliás são dois turnos, somente um robô para não reclamar...

 PUBLICADO EM
26/02/10 18:27
51 dividido por 2
de Nós Professores



ESSA É CRIATIVA DEMAIS!!!!!

Coincidência ou não, mas desde o seu descobrimento, o Brasil é um país ligado a PC :

01.. Foi descoberto por um PC (Pedro Cabral) ;

02. A primeira carta foi escrita por um PC (Pero Caminha) ;

03. É conhecido como PC (País do Carnaval) ;

04. No Rio, a sede do governo era no PC (Palácio do Catete) ;

05. Atualmente, a sede do governo é no PC (Planalto Central) ;

06. Recentemente foi governado por um PC (Presidente Collor) ;

07. Que se apaixonou por um belo par de PC (Pernas da Cunhada) ;

08. E que estava envolvido com um outro PC (PC Farias) ;

09. Que foi denunciado por um outro PC (Pedro Collor) ;

10. E nós, PC (Pobres Coitados), continuamos levando ,enquanto outros PC(Políticos Corruptos) acham que aqui é um PC-2 (País do Caixa-dois)!!!

11. Pra completar, hoje o Brasil é governado por um outro PC (Pé deCana)...

 PUBLICADO EM
25/02/10 17:21
Apoio das Centrais à greve dos rodoviários
de Nós Professores
Boa tarde,
Companheiros e Companheiras
A CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), NCST ( Nova Central Sindical de Trabalhadores), CUT (Central Única dos Trabalhadores), UGT (União Geral dos Trabalhadores), Conlutas e Força Sindical repudiam a judicialização intervencionista da relação empregado e empregador; a forma como o desembargador Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello, a imprensa e empresários vêm atuando e interferindo na greve dos rodoviários de Belo Horizonte e Região Metropolitana.
Saudações Sindicais,
Diretoria das Centrais.
CTB - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil - Seção Minas Gerais
Rua Carijós, nº 136, sl. 904, Centro -Belo Horizonte.Fone: (31) 3272-5881

 PUBLICADO EM
25/02/10 16:42
NOTA DA INTERSINDICAL SOBRE A GREVE DOS RODOVIÁRIOS DA GRANDE BH
de Nós Professores
Belo Horizonte iniciou a semana com uma greve dos trabalhadores rodoviários metropolitanos. Dentre os pontos apresentados na pauta estão o reajuste salarial de 37%, carga horária de seis horas diárias, fim da compensação de horas e fim da circulação dos ônibus sem cobrador. Os concessionárias do transporte público na Grande BH faturam milhões de reais diariamente explorando a utilização dos ônibus por parte da população, que paga uma das tarifas de transporte público urbano mais caro do país. As atividades destes trabalhadores, além de ser de alto nível de estresse, é de grande responsabilidade por transportarem vida, sendo mais do que justo reivindicarem uma remuneração digna pelo que exercem.

A greve, instrumento legítimo dos trabalhadores para pressionarem os patrões, alcançou a categoria quase totalmente, demonstrando a força e a decisão deste movimento. Como não poderia deixar de ser, a greve dos rodoviários alterou a rotina da cidade. Com um metrô ineficiente, a maioria dos trabalhadores metropolitanos contam apenas com os ônibus para se locomoverem até seus locais de trabalho. Com a greve, ficou clara a importância dos rodoviários para a cadeia produtiva, o que demonstra que merecem e devem ter suas reivindicações atendidas.

A INTERSINDICAL – Instrumento de Luta e Organização da Classe Trabalhadora – se solidariza e apóia o movimento grevista dos rodoviários, apesar da perseguição dos patrões, governos municipais, polícia militar e da grande mídia, que distorce os fatos e busca jogar a população contra estes trabalhadores.

O movimento não pode e nem deve se esvaziar na luta econômica, por mais vital que seja, no que tange a sobrevivência de milhares de motoristas, cobradores, mecânicos, pessoal administrativo, entre outros. A greve deve nos ensinar que é possível conseguir ganhos para a classe através da unidade e da luta, e o caminho está colocado para todos os trabalhadores e trabalhadoras; a construção de uma sociedade sem exploradores nem explorados, uma sociedade socialista.
VIVA A LUTA DOS RODOVIÁRIOS METROPOLITANOS!
ENQUANTO AS FAMÍLIAS CONCESSIONÁRIAS LUCRAM MILHÕES, AS FAMÍLIAS DOS TRABALHADORES PADECEM À MARGEM DA RIQUEZA QUE PRODUZEM!

INTERSINDICAL/MG – INSTRUMENTO DE LUTA E ORGANIZAÇÃO DA CLASSE TRABALHADORA

 PUBLICADO EM
25/02/10 11:27
jovens não querem ser professores. Uai, por que?
de Nós Professores
Sim, o professor é fundamental para a sociedade e exerce um trabalho importante, nobre, gratificante e de muita responsabilidade. Mas, não, obrigado, não queremos ir para a sala de aula. É isso que diz a maior parte dos jovens brasileiros hoje. O trabalho é mal remunerado e o docente é confrontado pelos alunos, esquecido pelo governo e desvalorizado pela sociedade.

Na pesquisa da Fundação Victor Civita (FVC) e da Fundação Carlos Chagas (FCC), apenas 2% dos estudantes do terceiro ano apontaram a Pedagogia ou algum tipo de Licenciatura como primeira opção de carreira. Esse resultado bate com o panorama dos maiores vestibulares do país.

De acordo com o Censo da Educação Superior de 2009, Pedagogia, Licenciaturas e outros cursos ligados à formação de professores têm uma relação candidato/vaga bastante desfavorável (como mostra o gráfico abaixo). O maior vestibular do país, promovido pela Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), oferece 109 opções de cursos. E a graduação em Pedagogia no campus de São Paulo está na 90ª posição – no de Ribeirão Preto, é ainda pior: 92ª. Licenciaturas e disciplinas da Educação Básica são ainda menos procuradas pelos jovens (confira o ranking abaixo).

O estudo da FVC/FCC revela outro dado interessante. Os pesquisadores perguntaram aos 1.501 alunos entrevistados na parte quantitativa da análise se em algum momento do processo de escolha profissional eles haviam cogitado trabalhar como professor – e 32% responderam que sim. Porém quase todos logo descartaram a ideia. A questão voltou a ser abordada nos grupos de discussão, gerando reações que iam da surpresa ao riso. Como explica Ivan*, que estuda numa escola particular em Campo Grande: “Já pensei em ser professor, só que desisti rápido. Não tenho essa vocação, essa habilidade”. Nas palavras de Carlos*, aluno da rede pública de Fortaleza, “já imaginei me tornar professor de Inglês, mas foi só por um momento”.

Prestou, passou Na média das universidades brasileiras e no maior vestibular do país, a relação candidato/vaga dos cursos de Pedagogia e Licenciaturas é uma das mais baixas.

Por que a docência não atrai
Baixos salários, desvalorização social e más condições de trabalho. De acordo com os resultados do estudo da Fundação Victor Civita, esse conjunto de fatores afasta a maioria dos alunos que em aglum momento chegou a pensar em se tornar professor

Escassez tende a piorar com a expansão da Educação Básica Finalmente, um último aspecto inquietante diz respeito ao impacto da falta de docentes no aprendizado dos alunos. Dados do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) destacam a relação entre a escassez (e a má formação) dos professores e o desempenho dos estudantes nesse exame internacional.

No Brasil, o problema tende a se intensificar com a expansão das matrículas projetadas com a universalização do Ensino Médio e da Educação Infantil nos próximos anos – agora que foi aprovada a lei que torna obrigatória a escolarização de crianças e jovens de 4 a 17 anos. A questão não se resume a atrair urgentemente mais e mais candidatos. Trata-se de criar mecanismos para atrair os mais bem preparados.

A violência afasta das salas
Parece que ninguém dá muita bola para os professores. Nem o governo, nem as famílias, nem os alunos. Falta estrutura para trabalhar e isso é um problema. Para atrair bons profissionais, primeiro é preciso melhorar as escolas, principalmente as públicas, que, em geral, são precárias. Só que isso exige muito investimento. Com toda a violência sofrida pelos professores, as pessoas não se sentem seguras para escolher essa profissão.

"É preciso ter muita paciência. Não é para mim."
RENATO PALADINO NEMOTO18 anos, aluno de cursinho pré-vestibular em São Paulo

Quantidade de estudo atrapalha
”Quando era menor, pensava em ser professora, mas, depois que vi como a rotina é difícil, desisti. Quase ninguém quer seguir essa carreira. A razão para isso é que muitos alunos não têm interesse em estudar e essa profissão acaba sendo uma extensão do estudo para eles. Quem não tem vontade de aprender também não tem para ensinar.

"Quero seguir a carreira administrativa. Na minha classe, a maioria quer fazer outras coisas, como Medicina e cursos na área de tecnologia.”
PAULA BIBIANO DE MORAES18 anos, aluna do 3º ano do Ensino Médio na rede pública de São Bernardo do Campo, SP

 PUBLICADO EM
25/02/10 11:05
avaliação de desempenho tá no DOM de hoje
de Nós Professores
Surprimido: Leia comentários e procure no DOM

 PUBLICADO EM
25/02/10 11:05
avaliação de desempenho tá no DOM de hoje
de Nós Professores
Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010
Ano XVI - Edição N.: 3531
Poder Executivo

Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação - Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO
AVALIAÇÃO ESPECIAL DE DESEMPENHO PARA AQUISIÇÃO DE ESTABILIDADE

CARREIRA DA EDUCAÇÃO

Suprimido! Procure lá no DOM!!!

 PUBLICADO EM
24/02/10 14:25
(título desconhecido)
de Nós Professores
LULLA E DILLMA DISCURSAM SOBRE DEMOCRACIA MAS APOIAM DITADORES ASSASSINOS


Lula viajou a Cuba. No dia da morte do preso político Orlando Zapata Tamayo, que estava em greve de fome desde 3 de dezembro. O presidente brasileiro pode sentir o cheiro fresco do cadáver.
A Anistia Internacional conseguiu comprovar a existência de 67 prisioneiros de consciência em Cuba — isto é, gente que está na cadeia só por discordar do regime. Os que combatem a tirania dos irmãos Castro dizem que passam de 200.
Tamayo, que lutava por direitos humanos, foi detido em março de 2003, durante a chamada Primavera Negra, quando Fidel Castro ordenou a prisão de 75 dissidentes — 27 jornalistas entre eles. As condenações variavam de 14 a 27 anos. Tamayo foi tendo ampliada a sua pena, que já passava de 30 anos.
Seu crime? Nenhum! Em outubro de 2009, ele foi espancado por policiais na prisão de Holguín. Teve de se submeter a uma cirurgia na cabeça em decorrência dos ferimentos. No dia 3 de dezembro, deu início à greve de fome e foi transferido para uma prisão ainda mais rigorosa.
Os dissidentes cubanos afirmam que o major Filiberto Hernández Luis lhe negou mesmo a água durante dias seguidos, o que levou seus rins ao colapso. Só foi enviado ao hospital em meados de janeiro, e dali para outro hospital, só que este no presídio Combinado del Este, em Havana, sem a menor condição técnica de tratamento. Morreu. Não! Foi assassinado.
Dissidentes cubanos chegaram a enviar mensagens a Lula, pedindo que intercedesse em favor de Tamayo. Tudo em vão. No Congresso do PT, Dilma Rousseff fez uma conferencia fechada a esquerdistas de varias ditaduras — cubanos entre eles. No mesmo congresso, fez uma homenagem a pessoas que, a exemplo dela, participaram de movimentos terroristas no Brasil. Disse que lutavam pela… democracia!!!
Tamayo, sim, lutava pela democracia! Está morto. Lula, Dilma e Marco Aurélio Top Top Garcia abraçam seus assassinos.

 PUBLICADO EM
24/02/10 08:00
Outro dia de cão e greve continua
de Nós Professores
BH amanhece sem ônibus pelo segundo dia consecutivo e rodoviários decidem, em assembleia à noite, manter o movimento, apesar da proibição do TRT

Gustavo Werneck

Mais um dia de caos, de incerteza e de sofrimento para pelo menos 1,5 milhão de pessoas que ficaram sem ônibus em Belo Horizonte. Os rodoviários mantiveram a greve, desobedecendo determinação do desembargador Caio Luiz de Almeida Vieira de Melo, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que, na tarde de anteontem, decidira pela proibição do movimento por considerar o transporte público um serviço essencial, sob pena de o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário de BH e Região Metropolitana (STTR) ter as contas bloquedas e pagar multa diária de R$ 300 mil. Trabalhadores e estudantes saíram de casa sem saber se chegariam a seus destinos e amargaram horas de espera. O drama deve se repetir hoje. Mais uma vez, quem tentou usar o metrô achou estações e vagões superlotados. Aqueles que tiraram o carro da garagem esbarraram em longos congestionamentos. Houve pequenos atritos entre grevistas e polícia e, de madrugada, um ônibus foi incendiado em um dos túneis do Complexo da Lagoinha. O fogo foi posto, segundo o motorista e o trocador, por homens encapuzados, versão que está sendo investigada. Os representantes dos grevistas, mesmo desrespeitando ordem da Justiça, ganharam ontem uma oportunidade de ficar livres das penalidades, mas decidiram pela manutenção do movimento, iniciado à meia-noite de domingo. No fim da tarde de ontem, depois de mais de duas horas de reunião de conciliação, na sede do TRT, o desembargador Caio Luiz de Almeida Vieira de Melo apelou aos rodoviários para que retornassem ao trabalho imediatamente. Se obedecessem, ele cassaria a liminar que impôs as punições, como o pagamento de multa diária e o bloqueio de R$ 2,9 milhões das contas bancárias do sindicato. A decisão de não aceitar a proposta do desembargador e manter a greve foi tomada à noite, em assembleia. Sexta-feira, às 16h30, haverá outra rodada de negociações no TRT entre patrões, representados pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (Setra-BH) e Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano (Sintram), e os rodoviários, representados pelo STTR. Na assembleia à noite, o coordenador político do STTR, Denílson Dorneles, que era a favor da suspensão do movimento até sexta-feira, disse que vai negociar com o desembargador uma saída para as penas. “Vamos tentar mostrar que a direção do sindicato tentou, mas a categoria não aprovou a proposta.” No encontro no TRT nada ficou decidido sobre as pretensões da categoria, que pede 37,5% de reajuste e o mesmo percentual no tíquete-refeição, que é de R$ 234 por mês, além da redução da jornada de trabalho diária de seis horas e 20 minutos para seis horas. As empresas oferecem reajuste de 4,35% no salário. O último aumento salarial dos rodoviários foi em fevereiro de 2009, quando tiveram 6,43%. NEGOCIAÇÕES Segundo o presidente do Sintram, Rubens Lessa Carvalho, a proposta não muda. “Fizemos várias rodadas de negociações com os rodoviários e tudo estava caminhando bem até que houve a paralisação. Não podemos ir além desse índice para que a população não sofra como reajuste das passagens.” Disse que será mantido o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) integral. Participaram da reunião o procurador-geral do Município, Marco Antônio Rezende; o procurador do Trabalho do Ministério Público Federal, Eduardo Maia Botelho; e representantes da OAB. Segundo os rodoviários, 80% dos ônibus amanheceram nas garagens. Rubens Lessa Carvalho disse que cerca de 600 coleltivos foram depredados nos dois dias, o que representa 10% da frota, além do veículo queimado no túnel. Conforme levantamento feito em 10 capitais (salário, benefícios e jornada de trabalho), divulgado pelo Setra, os motoristas de BH são os mais bem pagos do país. Ao fim da reunião no TRT, às 18h45, o representante do STTR, advogado Daniel Dias, disse que o salário da categoria está defasado. “Antes, o motorista comprava 1 mil passagens com o que ganhava, mas, hoje, o valor é suficiente para apenas 600”. CONGESTIONAMENTOS Embora a BHTrans não tenha uma estimativa da quantidade de veículos a mais nas ruas da capital, por causa da greve, houve gigantescos engarrafamentos. O mais crítico, segundo a empresa que gerencia o trânsito na cidade, foi o trecho de seis quilômetros na Avenida Cristiano Machado, entre os túneis da Lagoinha e o Bairro Cidade Nova, na Região Nordeste, no sentido Centro.

Fonte: Jornal Estado de Minas

 PUBLICADO EM
23/02/10 20:00
O prêmio
de Ivanil Gomes
É FÁCIL!!!

Participe de reuniões pedagógicas;

Com duração de apenas 3h, uma a cada mês; ou duas de 1h e meia.

Você não pode faltar, ou ficar doente.

SALVE!

Pronto, PARABÉNS, já ganhou o prêmio!!!

 PUBLICADO EM
23/02/10 19:50
PSTU dá golpe na Categoria
de Ivanil Gomes
É FÁCIL!!!

ESCREVA aqui (Selecione a aba ESCREVER) seu texto ou

COLE-O de seu Editor de Textos ou de outro lugar de onde o tenha copiado, previamente.

VISUALIZE, primeiro (veja aba VISUALIZAR) e

Coloque as "palavras chave" ou "marcadores" aqui abaixo. Isso serve para delimitar o TEMA ou o ASSUNTO do seu texto e o inclui na lista "TEMAS DISCUTIDOS" no MENU ao final do blog.

Finalmente,

SALVE!

Pronto, PARABÉNS, já está publicado!!!

 PUBLICADO EM
23/02/10 11:36
Até a PiLLar e o PimenteLL estavam lá
de Nós Professores
O SORRISO DA COROA
Por
Migezim de Princesa
I
Quem viu Dilma
no congressoDo PT
toda contente,
Trocando muitos abraços,
Sorrindo, mostrando os dentes,
Saiu dali com uma certeza:
O poder é uma beleza,
É coisa que alegra a gente.

II
Era grande o entusiasmo
Naquela festa petista:
Tinha esquerda,
tinha direita,
E até oportunista.
Na bancada da Bahia,
Vi uma turma que servia
À oligarquia carlista.

III
Dilma disse preferir
Crítica e contestação
À mudez da ditadura,
Esse regime do cão.
Porém, pelo que vi lá,
Quase ninguém vai sobrar
Pra fazer oposição.

IV
Dilminha paz e amor
Apresentou-se tão boa,
Tão alegre e tão gentil,
Parecia outra pessoa,
Que, ao invés de dar porrada,
Ficou foi dando risada
Ao ser chamada coroa.

V"Coisa boa é ser coroa
"Disse ela bem faceira,"
Porque a pessoa jovem
Só pensa em fazer besteira.
Com rebeldia apressada
Vive a pregar luta armada,
Nem que seja de peixeira.

VI
Coroa pensa duas vezes
Antes de qualquer ação:
Em vez de assaltar bancos
E fazer revolução,
Faz é emprestar dinheiro
Para o pobre do banqueiro
Que vai salvar a Nação.

VII
Em lugar de dar emprego
Para o povo trabalhar,
O coroa é mais esperto,
Sabe a coisa organizar:
Pra ter eleitor cativo,
Dá bolsa a morto e a vivo,
Deixa no mesmo lugar.

VIII
O jovem é muito apressado
E vive com a bolsa lisa,
Caminhando em passeata,
Empesteando a camisa
De poeira e de suor
Na ladainha do PSOL
De Babá e Heloísa.

IX
Coroa sabe perdoar,
O jovem é muito tungão.
Agora mesmo nas ruas
Só se vê a confusão,
Na Federal , na Papuda,
De jovens malhando Arruda
Por causa do Demsalão?

X
Com pinta de candidata,
Dilminha se apresentou:
A boca cheia de batom,
Jeito de paz e amor,
E quase se banha em pranto
Quando viu ali num canto
Um seu antigo assessor.

XI
Mandou um beijo pra ele
E ele também chorou,
Queria se ajoelhar,
Mas alguém o segurou,
Na mesma hora esqueceu
Os gritos que ela lhe de
E a carreira que levou.

XII
Dilma a todos conquistou,
Digo com toda certeza:
De Zé Dirceu a Geddel,
Do plebeu à realeza.
E, para a coisa melhorar,
Só falta ela conquistar
O Miguezim de Princesa!

 PUBLICADO EM
23/02/10 11:26
(título desconhecido)
de Nós Professores
NOVA SIGLA

Já se sabe que o PT acabou faz tempo. Mas desconhece-se sua nova sigla: PTCC – Partidos dos Trabalhadores em Cargos de Comissão. A turma da Smed que o diga.

 PUBLICADO EM
22/02/10 21:11
FAZ SENTIDO 2
de Nós Professores
Meu ou minha,

vcs adoram esta moça Consolação. Também pudera, com mais de 25 anos de PBH, certamente deve ter mais de 50 de idade, ela tá bem, heim!? E vai ser esperta assim: conseguiu enganar duas chapas inteiras? Quase oitenta pessoas?
Quero essa moça no sindicato. Quem sabe ela convence o Lacerda a dar aumento de salário.

Antônio

 PUBLICADO EM
22/02/10 14:06
FAZ SENTIDO!
de Nós Professores
"Atenção, chapa 1. É engodo!
Atenção, chapa 1.
Estou com uma dificuldade.
A consolação já passou há muito do tempo de aposentar na PBH e tem só um BM. Ela sempre votou com o pstu em quase tudo. De repente deu para defender um membro a mais para a chapa 1 (que nem é a dela)e criar essa confusão. Não vi nome de ninguém da chapa 1 defendendo tanto.
Esquisito é que ela é que uma pessoa que está no sindicato há mais de 25 anos e deixou as coisas tomarem esse rumo. Ela conhece um monte de coletivo, de pessoas que defendessem, de advogados. Não foi por acaso. Estou entendendo que ela combinou o apoio ao pstu para retirar a chapa 1 de lá. A Travessia sairia, mas não deixaria o Robson, o Manoel e outros entrarem. Assim, ninguém tomaria posse. Para ela tanto faz, dá uma de mártir para o próprio grupo e sai com um apoio a mais. Vi a moça com três pessoas do pstu em um lugar. Também defendeu em público duas pessoas do pstu sem querer. Aí deu um clique. Demorou. Os dois partidos estão de combinação, fazendo hora com a nossa cara. ''

 PUBLICADO EM
22/02/10 13:58
Empregado que não chegou ao trabalho por falta de ônibus não pode ser penalizado
de Nós Professores
Empregado que não chegou ao trabalho por falta de ônibus não pode ser penalizado
22/02/2010 11h51
FERNANDO COSTA

fernando.costa@otempo.com.br
A greve dos trabalhadores do transporte rodoviário impediu que vários moradores da Grande Belo Horizonte chegassem ao trabalho na manhã desta segunda-feira (22). Muitos deles ficam, agora, com o temor de serem responsabilizados pelos patrões pela falta no serviço.
Porém, de acordo com o advogado João Carlos Gontijo de Amorim, presidente da Comissão de Direitos Sociais e Trabalhistas da Ordem dos Advogados do Brasil, o empregador não pode penalizar o funcionário pelo dia faltoso. "A greve se tornou um caso de conhecimento público. Em casos extremos, o caso pode ser levado ao Ministério do Trabalho, mas espera-se que haja o entendimento por parte do patrão", explica o advogado.
Segundo Amorim, os trabalhadores não tiveram responsabilidade direta ou indireta pela falta. "É uma ausência justificada. Não é o caso nem de ser descontada no salário do funcionário. Na verdade, o bom senso pede que não haja nem uma reposição deste dia faltoso", afirma.
De todo o modo, o advogado recomenda que em casos como este, o empregado mantenha os responsáveis atualizados sobre a situação e as tentativas de resolvê-las.

 PUBLICADO EM
22/02/10 13:48
Atenção, chapa 1. É engodo!
de Nós Professores
Atenção, chapa 1.

Estou com uma dificuldade.
A consolação já passou há muito do tempo de aposentar na PBH e tem só um BM.
Ela sempre votou com o pstu em quase tudo.
De repente deu para defender um membro a mais para a chapa 1 (que nem é a dela)e criar essa confusão. Não vi nome de ninguém da chapa 1 defendendo tanto.
Esquisito é que ela é que uma pessoa que está no sindicato há mais de 25 anos e deixou as coisas tomarem esse rumo. Ela conhece um monte de coletivo, de pessoas que defendessem, de advogados. Não foi por acaso.
Estou entendendo que ela combinou o apoio ao pstu para retirar a chapa 1 de lá. A Travessia sairia, mas não deixaria o Robson, o Manoel e outros entrarem. Assim, ninguém tomaria posse. Para ela tanto faz, dá uma de mártir para o próprio grupo e sai com um apoio a mais. Vi a moça com três pessoas do pstu em um lugar. Também defendeu em público duas pessoas do pstu sem querer.
Aí deu um clique. Demorou.
Os dois partidos estão de combinação, fazendo hora com a nossa cara.

 PUBLICADO EM
22/02/10 10:32
PSapoTU contra a PSOLamandra
de Nós Professores
Clique no link abaixo (ou acesse o endereço) e veja o incrível vídeo da luta do PSapoTU contra a PSOLamandra.

Digam se já viram algo tão incrível.

http://www.biologo.com.br/videos/sapo_x_salamandra.html

É a natureza copiando o sindicalismo ou o sindicato que adootou a lei da selva?

 PUBLICADO EM
22/02/10 10:13
SISS - cuidados com o veneno das LACRAIAS
de Nós Professores
SISS - SERVIÇO DE INTERESSE SOCIAL E SINDICAL :

O veneno das lacraias é muito pouco tóxico para o homem. As lacraias gostam muito de umidade. Como perambulam muito, é comum penetrarem nas casas, onde causam muitos acidentes, que podem ser evitados tomando-se as seguintes precauções:

· Limpar os ralos semanalmente com creolina e água quente, e mantê-los fechados quando não em uso; · Limpar e manter fechadas as caixas de gordura e os esgotos;

· Os jardins devem ser limpos, a grama aparada e as plantas ornamentais e trepadeiras devem ser afastadas das casas e podadas para que os galhos não toquem o chão; Porões, garagens e quintais não devem servir de depósito para objetos fora de uso que possam servir de esconderijo para as lacraias;

· Os muros e calçamentos devem ser cuidados para que não apresentem frestas onde a umidade se acumule e os animais possam se esconder.

Tomando-se esses cuidados, a ocorrência de lacraias diminui muito. Mas, em caso de acidente, evite beber álcool, querosene, cachaça etc, pois isso só lhe causariam intoxicação. Mantenha o local da picada o mais limpo possível. Embora o veneno das lacraias não seja muito perigoso para o ser humano, é bom procurar orientação médica. TODO CUIDADO É POUCO COM A/O PSOLacraia. ela/e quer TE PICAR COM SEU VENENINHO DISSIMULADO!

Fonte: www.ivb.rj.gov.br

 PUBLICADO EM
22/02/10 09:16
Engordando
de Nós Professores
O que esse sapo tá comendo que já ficou gordo desse jeito?

É ele que cresceu ou a categoria que diminuiu?

 PUBLICADO EM
22/02/10 08:18
(título desconhecido)
de Nós Professores
A chapa 2 tomou o Sindicato, dançou sobre o Estatuto, escarneceu da companheirada. Podemos dizer que isso é Assédio Moral?

 PUBLICADO EM
21/02/10 13:23
Assédio Moral
de Coletivo Fortalecer Sind-Rede/BH
O que fez o Sind-Rede para Combater o assédio moral?

Sindicatos dos Servidores da PBH organizam-se e conseguem mudanças no Projeto de Lei 1.618/08, que proíbe o assédio moral da administração pública municipal e outras providências da, de autoria da Vereadora Elaine Matosinhos.


Tais mudanças foram acrescentadas no Projeto de Lei 314/09, que está pronto para ser aprovado, em 1 º Turno, no Plenário da Câmara Municipal de Belo Horizonte no mês de março, corrente ano.

Atividades realizadas:
Audiência Pública na Comissão de Direitos Humanos e do Consumidor - 23/04/2009

 http://www.cmbh.mg.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=30305&Itemid=690&nj=1


Audiência Pública na Assembléia Legislativa - 24/06/2009

http://www.almg.gov.br/not/bancodenoticias/Not_744077.asp

Após o Seminário de Combate ao Assédio Moral o Sind-Rede/BH distribuiu cartilhas para a orientar os Trabalhadores em Educação. Também foram enviadas para as escolas e umeis.
Seminário Assédio Moral
Popout
Ver mais Documentos de coletivofortalecer.

 PUBLICADO EM
21/02/10 11:57
PARA REFRESCAR A MEMÓRIA DA CANDIDATA DILMA ROUSSEFF
de Nós Professores
A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, já andou se estranhando um tanto com a verdade. Seu currículo posto até outro dia no site da Casa Civil e na Plataforma Lattes não me deixa mentir. Em marco de 2009, por exemplo, Dilma asseverou à Folha: “Nunca fiz nem treinamento no exterior nem ação armada”. Agora, quase um ano depois, ela admite que fez treinamento militar Uruguai. Confrontada com a mentira, saiu-se com uma resposta esquisita. Informa o jornal:
“[Dilma] alega que, à época, não queria falar sobre atos envolvendo outros países. Resolveu fazer a revelação depois da eleição de José Mujica, ex-guerrilheiro da organização Tupamaros, que lutou contra a ditadura militar uruguaia: ‘O presidente Mujica está ali e sabe como foram os anos 70’, diz Dilma”.
Se você não entendeu nada do que ela falou, a culpa não é sua, leitor. Que mal poderia fazer a Mujica a informação de que Dilma treinou guerrilha no Uruguai? Por acaso os uruguaios não sabiam que estavam elegendo um “ex-guerrilheiro”. A desculpa não faz o menor sentido. Melhor seria dizer que Dilma descobriu que essa mentira tinha pernas curtas.
Na entrevista concedida à revista Época, uma resposta de Dilma me deixou particularmente encantado. Reproduzo:
O ex-ministro José Dirceu, no dia de sua posse na Casa Civil, chamou-a de “camarada de armas”. A senhora gostou?Ele estava fazendo para mim um cumprimento porque, para ele, era muito importante. Havia várias características nas diferentes organizações de esquerda. A minha fazia certas críticas às ações armadas, principalmente assaltos a banco. Tínhamos uma crítica a isso, e isso está registrado. Não fui condenada por ação armada, porque não a pratiquei.
A disputa eleitoral costuma deixar os políticos com a memória fraca. Mas a gente está aqui, alguns de nós ao menos, para lembrar o que eles esquecem. Dilma, pelo visto, participou de três organizações terroristas —Colina, VAR-Palmares e VPR — para cuidar de assuntos lítero-musicais. Ou para escrever o diário “A Moça e Seus Problemas”. O grupo tinha “críticas” aos assaltos a banco? Os banqueiros até podem achar bacana… Já em matéria de seqüestro, assassinato, execuções sumárias, bem, aí não havia crítica nenhuma. Acho chato ter de lembrar isso, mas lembro. Seguem as pessoas que as organizações a que Dilma pertenceu mataram.

PESSOAS ASSASSINADAS PELA VPR OU COM SUA PARTICIPAÇÃO-
26/06/68- Mário Kozel Filho - Soldado do Exército - SP-
27/06/68 - Noel de Oliveira Ramos - civil - RJ-
12/10/68 - Charles Rodney Chandler - Cap. do Exército dos Estados Unidos – SP-
 07/11/68 - Estanislau Ignácio Correia - Civil - SP-
09/05/69 - Orlando Pinto da Silva - Guarda Civil – SP-
10/11/70 - Garibaldo de Queiroz - Soldado PM – SP-
 10/12/70 - Hélio de Carvalho Araújo - Agente da Polícia Federal - RJ-
 27/09/72 - Sílvio Nunes Alves - Bancário – RJ

PESSOAS ASSASSINADAS PELA VAR-PALMARES OU COM SUA PARTICIPAÇÃO-
 11/07/69 - Cidelino Palmeiras do Nascimento - Motorista de táxi – RJ-
24/07/69 - Aparecido dos Santos Oliveira - Soldado PM – SP-
22/10/71 - José do Amaral - Sub-oficial da reserva da Marinha – RJ-
05/02/72 - David A. Cuthberg - Marinheiro inglês - Rio de Janeiro-
 27/09/72 - Sílvio Nunes Alves - Bancário – RJ

PESSOAS ASSASSINADAS PELO COLINA OU COM SUA PARTICIPAÇÃO-
29/01/69 - José Antunes Ferreira - guarda civil-BH/MG-
 01/07/68 - Edward Ernest Tito Otto Maximilian Von Westernhagen - major do Exército Alemão - RJ-
 25/10/68 - Wenceslau Ramalho Leite - civil – RJ

Dilma talvez fosse aos encontros da Colina, da VPR e da VAR-Palmares para tocar piano. Mas os seus “camaradas”, alguns saudados por ele em seu discurso como candidata, organizavam-se mesmo para assaltar banco, seqüestrar e matar. Eram os meios que julgavam válidos não para resistir à ditadura, mas para fazer a “luta revolucionária” e instaurar a ditadura do proletariado.
Mentir sobre números do PAC, vá lá. Tripudiar sobre a história, aí já é um pouco demais. Daqui a pouco a VAR-Palmares se confunde com a Liga das Senhoras Católicas… Quem quiser que compre a falsificação. Eu rejeito.

 PUBLICADO EM
21/02/10 07:52
Matéria de jornal
de Nós Professores
Folha de São Paulo, Domingo, dia 20 de fevereiro de 2010

PERFIL DILMA ROUSSEFF

 Ilusões armadas

Trajetória da pré-candidata do PT ao Planalto começa em escola de freiras em Belo Horizonte e passa por luta armada, prisão, Rio, São Paulo e Rio Grande do Sul; ministra revela pela primeira vez que fez treinamento militar no Uruguai Numa viagem recente a Belo Horizonte, Dilma Rousseff encontrou uma velha amiga do Colégio Sion, escola na qual cursou o ensino fundamental a partir de 1955 na capital mineira. "Ela me disse que só uma aluna da minha turma era psiquiatra, tirando também outras duas que eu conheço e seguiram carreira profissional". E o restante? "As outras todas eram donas de casa".O Sion era um colégio de freiras. Só para meninas. Eram educadas para debutar nos bailes de 15 anos. Não que fosse uma escola fácil. Quando Dilma chegou com o uniforme azul marinho para o primeiro dia de aula, aos 7 anos, a professora escreveu um texto no quadro negro e ordenou: "Copiem".

FERNANDO RODRIGUES

DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

 Numa viagem recente a Belo Horizonte, Dilma Rousseff encontrou uma velha amiga do colégio Sion, escola na qual cursou o ensino fundamental a partir de 1955 na capital mineira. "Ela me disse que só uma aluna da minha turma era psiquiatra, tirando também outras duas que eu conheço e seguiram carreira profissional." E o restante? "As outras todas eram donas de casa."O Sion era um colégio de freiras. Só para meninas. Eram educadas para debutar nos bailes de 15 anos. Não que fosse uma escola fácil. Quando Dilma chegou com o uniforme azul marinho para o primeiro dia de aula, aos 7 anos, a professora escreveu um texto no quadro negro e ordenou: "Copiem"."Eu tinha feito o jardim de infância no Isabela Hendrix. E lá não se ensinava a escrever. A gente pintava. Eu entrei no primeiro ano completamente analfabeta. E tinha uma porção de meninas de um colégio chamado 12 de Dezembro. Todas sabiam escrever. E eu, não. Minha mão suava, borrava o caderno. Eu tentava copiar como se fosse desenho sem saber o que estava copiando."A partir desse episódio, Dilma diz ter desenvolvido "uma vontade de aprender a ler que era um horror". Foi incentivada pelo pai, o búlgaro naturalizado brasileiro Pétar Russév -cujo nome depois foi aportuguesado para Pedro Rousseff. "Ele foi uma pessoa que teve forte vínculo com todos os movimentos de transformação europeus", relatou a ministra da Casa Civil em uma das sessões de conversa que concedeu à Folha desde janeiro deste ano.Primeiro, foram livros infantis, "uma coleção da Melhoramentos, uns livrinhos desse tamanhozinho, assim", diz Dilma, indicando que eram edições de bolso. Depois, os contos dos irmãos Grimm, os alemães que popularizaram fábulas como Cinderela, Branca de Neve e João e Maria. Mas logo as leituras foram mudando de tom. "Eu li "Germinal" aos 14 anos", diz, citando o mais famoso romance do francês Émile Zola, de 1885, conhecido pela descrição naturalista, bem crua, das condições de trabalho sub-humanas de mineiros de carvão."Ela teve uma formação intelectual precoce. Lia muito, de histórias em quadrinhos até Marcel Proust e Jean-Paul Sartre. Sou cinco anos mais velho, mas lembro-me dela no movimento secundarista já dando aula para futuros vestibulandos", diz Claudio Galeno Linhares, 67, que foi casado com a ministra nos anos 60.FamíliaO pai de Dilma, Pedro Rousseff, veio para a América Latina na década de 30 do século passado. Viúvo, deixara um filho, Luben, na Bulgária. Passou por Salvador, Buenos Aires e acabou se instalando em São Paulo. Fez negócios na construção civil e com empreitadas para grandes empresas, como a Mannesmann.Já estava havia cerca de dez anos no Brasil quando, numa viagem a Uberaba, conheceu a professora primária Dilma Jane Silva, nascida em Friburgo (RJ), mas radicada em solo mineiro. Casaram-se e tiveram três filhos. Igor nasceu em janeiro de 1947, Dilma, em dezembro do mesmo ano, e Zana, em 1951. A família escolheu Belo Horizonte para morar.Levavam uma vida confortável. Passavam férias no Espírito Santo ou no Rio. Às vezes, viajavam de avião. Não era uma clássica família tradicional mineira. Os filhos não precisavam ter uma religião. Escolhiam uma fé se assim desejassem. O pai frequentava cassinos, gostava de fumar e beber socialmente.Quando morreu, em 1962, Pedro deixou a família numa situação tranquila. Cerca de 15 bons imóveis garantem renda para a viúva Dilma Jane até hoje. Um dos apartamentos fica no centro de Belo Horizonte.Foi exatamente esse apartamento o usado por Dilma Rousseff no final dos anos 60 para fazer reuniões com colegas militantes de esquerda e preparar ações a favor da luta armada contra a ditadura militar.Ao terminar o ginásio, em 1963, Dilma prestou concurso para fazer o clássico em ciências sociais (um dos ramos do ensino médio daquela época). Em 1964 começou no Colégio Estadual Central. "Esse era "o" colégio de Belo Horizonte. Ali acontecia toda a agitação política estudantil da cidade", recorda-se Fernando Pimentel, 58, ex-prefeito de Belo Horizonte (2005-2008) e também ex-aluno do Estadual Central -no qual frequentava uma célula política comandada pela pré-candidata do PT ao Planalto.Quando começou o clássico, em 1964, Dilma teve contato com militantes da esquerda organizada. "Foi a primeira vez que eu soube que as pessoas iam presas por crime de opinião", recorda-se. Em 31 de março daquele ano, o país sofreu um golpe de Estado. Uma ditadura militar se instalou.Ao se aproximar dos grupos de esquerda, Dilma recebeu um texto para ler. "Era um livrinho. Chamava-se "Acumulação primitiva". Era um dos capítulos mais vitais do "Capital", do Marx. Li e não entendi. Aí eu perguntei o seguinte: "afinal de contas, ele é a favor dos trabalhadores ou não?'"É raro Dilma tratar de temas mais filosóficos e não inserir uma citação literária. Sobre religião, por exemplo, fala dos romances de Fiódor Dostoiévski (1821-1881), permeados do conceito de que, "se Deus não existe, tudo é permitido". Ao ser presa acusada de subversão pela ditadura militar, em 1970, sua ficha preenchida pela polícia paulista continha a inscrição "não tem religião" em um dos campos.Hoje, a ministra contemporiza. Numa sabatina na Folha, em 2007, disse: "Fiquei durante muito tempo meio descrente. Acredito que as diferentes religiosidades são fundamentais para as pessoas viverem. A gente não pode achar que existe aquele seu Deus". Mas ela acredita em Deus? "Eu me equilibro nessa questão. Será que há? Será que não há? Eu me equilibro nela."MilitânciaEgressa do Sion, Dilma tinha facilidade não apenas com literatura, mas também com matemática. No movimento estudantil secundarista, entre reuniões para discutir política e como seria a próxima passeata de protesto, a simpatizante da Polop dava aulas particulares. A Polop era como todos se referiam à Organização Revolucionária Marxista Política Operária. Mais tarde, em 1967, o grupo virou Comando de Libertação Nacional (Colina)."O Zé Aníbal estudava no colégio Marconi e lá não tinha boa formação em matemática. Então fui eu estudar matemática com ele, na minha casa, todos os dias", diz Dilma. O Zé Aníbal que estudou com Dilma em 1966 é o deputado federal José Aníbal (PSDB-SP), à época também um simpatizante da Polop em Belo Horizonte. Os dois passaram no vestibular e entraram juntos para a Face (Faculdade de Ciências Econômicas) da UFMG.O futuro deputado tucano teve a ajuda da futura petista não só para aprender matemática. Na primeira semana de aula, em 1967, a Polop estava tentando destronar um pouco o grupo político de esquerda AP (Ação Popular), ligado à Igreja Católica, então dominante no movimento estudantil.Zé Aníbal foi escolhido para ser candidato a representante dos primeiranistas. "A Dilma fez muita campanha para mim. Trabalhou como cabo eleitoral. Ganhei por um voto de diferença contra o candidato da AP", relata o hoje deputado federal pelo PSDB paulista.Ser da Polop era estar por dentro do que se passava nas principais rodas políticas e culturais de Belo Horizonte. "A Polop misturava de tudo. Tinha Lênin, Marx, Rosa de Luxemburgo e uma pitada de Trotsky. Era o grupo mais intelectualizado. O pessoal da AP rezava o dia inteiro. Os do PC do B só liam Mao Tse-Tung. A Polop era um movimento iluminista", descreve Apolo Heringer, 67, um dos gurus da esquerda belo-horizontina nos anos 60.Não era um grupo numeroso. Basta dizer que um dos principais veículos a conduzir os militantes para cima e para baixo era um Volkswagen sedã verde abacate. O Fusca foi o presente que Zé Aníbal ganhou do pai ao entrar na faculdade. Dilma andou muito naquele fusquinha.A verdade é que as conversas eram sobre revolução e exploração dos trabalhadores, mas "pobre, mesmo, não tinha muitos, não". A lembrança é do ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel. "Todos eram, pelo menos, de classe média".Foi numa sessão de cinema, "possivelmente um filme italiano, do [Federico] Fellini", que começou o namoro entre Dilma e o jornalista Cláudio Galeno de Magalhães Linhares.Galeno já havia estado preso e tinha habilidade com produtos químicos. Seu pai era farmacêutico. "Andaram falando que eu fabricava bombas. Não tem nada disso. Fabriquei alguns protótipos de uma caixa com um dispositivo eletroquímico. Era para guardar documentos secretos. Se a repressão abrisse, a caixa entraria em combustão", diz. Só duas dessas engenhocas foram fabricadas. Uma acabou nas mãos da polícia. Não pegou fogo. O dispositivo não estava armado.O casamento foi em setembro de 1967, só no civil. Familiares e amigos compareceram ao cartório. "Eram 30 ou 40 pessoas. Muitos já eram procurados. Se a polícia baixasse ali levaria alguns", diz Galeno, 25 anos à época. A noiva tinha 19."Aparelho"Foram morar no apartamento da família Rousseff, no centro de BH. Eram tantas as reuniões políticas que o local era considerado quase um "aparelho" da Polop e do Colina -"aparelho" era o jargão para designar os endereços para encontros das organizações proscritas pela ditadura militar.Foi nesse apartamento que Dilma e Galeno tiveram seus últimos dias antes de cair na clandestinidade. Jorge Nahas e outros militantes foram presos em janeiro de 1969, num confronto com a polícia. Morreram dois policiais. Os organismos de repressão mineiros começaram a caçar ostensivamente os militantes de esquerda -os subversivos, como se dizia.O casal passou a dormir em locais diferentes. "Mas daí nos disseram que alguém havia escondido microfilmes nas caixas dos interruptores de quarto do apartamento. Eram fotos de locais usados em nossos treinamentos militares", disse Galeno à Folha em entrevista neste mês, em Belo Horizonte.Com todo cuidado, entraram a pé pela garagem. Galeno descreve: "Olhamos pela janela e vimos uma caminhonete C14 e um Aero Willys, os dois de cor preta, da polícia. Ficamos em silêncio total, sem acender as luzes. Encontramos os microfilmes que nem eu nem a Dilma sabíamos da existência. O problema era como destruí-los".Jogar no vaso sanitário e dar a descarga faria barulho. Queimar produziria fumaça. A solução foi desenrolar um cabide de arame enfiar os microfilmes nos ralos do apartamento. "Mas você imagine a tensão... Eles não sabiam que estávamos lá. Um policial subiu e tocou a campainha. Nós vimos que era um policial pela fresta de baixo da porta, com todo cuidado. Ele usava coturnos", relata Dilma.Foi uma noite em claro. Galeno se lembra de terem levado colchões para a sala, em frente à porta. "Era uma espécie de barricada. Se entrassem atirando nós teríamos alguma proteção inicial mínima." Por volta das 6h do dia seguinte, um barulho no corredor externo chamou a atenção. Dilma relata: "Era a empregada do vizinho esperando o elevador. Pelo olho mágico deu para ver que ela levantou a saia, coçou a coxa e ajustou a meia. Uma mulher só faria aquilo no corredor se soubesse que estava sozinha. Olhamos pela janela e os carros da polícia não estavam lá."ClandestinidadeEra o momento da troca de turno. "Eu disse: vamos nessa", conta Galeno. Dias depois os dois já estavam no Rio, clandestinos, usando nomes falsos e pulando de casa em casa. O casamento também estava chegando ao final. Dilma ficou no Rio. O marido foi para o Rio Grande do Sul, atendendo a um chamado do Colina. No dia 1º de janeiro de 1970, ele participou de um sequestro de um avião em Montevidéu, no Uruguai, e refugiou-se em Cuba.O ano de 1969 foi intenso para Dilma. Ela usou vários codinomes, entre os quais Luiza, Wanda, Marina, Estela, Maria e Lúcia. Conheceu seu segundo marido, o advogado gaúcho Carlos Franklin Paixão de Araújo. Quando se viram pela primeira vez, ele tinha 31 anos. Dilma estava com 21. "Sou 9 anos e 10 meses mais velho que a Dilma", calculou Araújo numa das conversas que teve com a Folha em Porto Alegre, onde mora e trabalha até hoje.Era um comunista que conhecia União Soviética, Polônia, Checoslováquia. Havia militado ao lado de Francisco Julião nas Ligas Camponesas, no Nordeste. Algumas semanas depois de se conhecerem, no início de 1969, Araújo e Dilma já estavam vivendo juntos. "Foi uma paixão. Ela era muito linda. Ela era uma mulher muito bonita. Mesmo usando óculos." Dilma tinha 9 graus de miopia. Hoje, usa lentes de contato.VAR-PalmaresNaquele final de anos 60, a hoje ministra participou de reuniões secretas em São Paulo e no Rio nas quais as organizações de esquerda armada iam se fundindo ou rachando conforme a ideologia do momento. "O livrinho do Régis Debray, "A revolução na revolução", colocou fogo em todos. O texto chegou mimeografado para nós, contrabandeado do Uruguai. Muitos acharam que o foquismo era a solução. Por um momento, a Dilma achou isso também", diz Apolo Heringer.Pensador de esquerda francês, Debray morou em Cuba, conheceu Fidel Castro e Che Guevara. Difundiu a teoria do foco. Heringer, hoje um pacifista e ambientalista, descreve: "Era a tese da coluna móvel estratégica. Seria o organizador coletivo para movimentar as massas, como um motor. Atuava-se nas cidades e refugiava-se nas florestas, derrotando o Exército aos poucos, a cada combate, conquistando adesão das massas. Não tinha a menor base na realidade brasileira".Deu-se então a fusão do Colina, de Dilma e Araújo, com a Vanguarda Popular Revolucionária, de Carlos Lamarca. A nova organização, criada em meados de 1969, chamava-se Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares).O novo grupo falava em combater a ditadura, mas a alternativa não era propriamente democracia. Em 1970, um militante foi preso em Goiânia com um estatuto da organização. A VAR-Palmares se definia como instituição "político-militar de caráter partidário, marxista-leninista, que se propõe a cumprir todas as tarefas da guerra revolucionária e da construção do Partido da Classe Operária, com o objetivo de tomar o poder e construir o socialismo".Quem descumprisse o cânone interno ficava sujeito a sanções de "censura, verbal ou escrita", "expulsão" e até "justiçamento" -essa pena de morte seria "aplicada por um tribunal revolucionário", e infrator poderia ou não "estar presente ou tomar conhecimento" da pena.Treinamento militarA associação entre Colina e VPR durou poucos meses. Lamarca queria aprofundar as ações armadas. Outros divergiam. Racharam antes do final de 1969. Mas ainda deu tempo para Dilma ir ao Uruguai clandestinamente ser treinada em técnicas militares -ela não precisa o momento exato.Em março de 2009, à Folha, Dilma havia negado esse treinamento de forma categórica: "Nunca fiz nem treinamento no exterior nem ação armada".Confrontada com a contradição, alega que, à época, não queria falar de atos envolvendo outros países. Resolveu fazer a revelação depois da eleição de José Mujica, ex-guerrilheiro da organização Tupamaros, que lutou contra a ditadura militar uruguaia. "O presidente Mujica está ali e sabe como é que foram os anos 70", diz Dilma.A seguir, seu relato, inédito, sobre o treinamento militar -e não de "guerrilha", diz ela."Era perto daqui, no Uruguai. Geralmente a gente fazia numa fazenda. Era mais seguro você fazer na fronteira. Eu estava no Rio e fui a Porto Alegre. Foi do lado de lá da fronteira. Ia pouca gente. Na minha vez foram cinco ou seis pessoas. Eu usava uns óculos com lentes bem grossas. Eu nunca tive pontaria, mas pegava bem. Era uma ótima limpadora. O meu treinamento foi muito simplório. Não se atirava muito. Montava-se e desmontava-se [armas]. Também [havia treinamento] de segurança. Você olha como é que faz para não ser seguido. Eles chamavam de treinamento de inteligência."

 PUBLICADO EM
20/02/10 20:45
Atrasado!!! Barriga cheia só para CDF.
de Nós Professores
Você está atrasadíssimo!!!

Pois eu li no jornal Hoje em Dia, no Estado de Minas, no www.marciolacerdabh.com.br/noticias, no portal.fenam2.org.br/portal/showData/388064: "Minas Gerais: prefeito de BH sanciona lei que concede benefícios aos médicos. 25/01/2010. O prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda sancionou na última ... da categoria que conseguiu o aumento no valor do abono de estímulo à fixação; ..." ,
no Educador infantil pbh:
"24 postagens - 10 autores - Última postagem: onteme o trabalho é o mesmo!!! (073). 13/01/2010 14:58 ~ 1 mês atrás ... PREFEITURA SANCIONA LEI QUE CONCEDE AUMENTO SALARIAL E BENEFÍCIOS A SERVIDORES ... Outra novidade é a criação do abono de estímulo à fixação ...forum.pciconcursos.com.br/educador-infantil-pbh",
no jornal O Tempo li um ótimo comentário contra abono e a favor de reajuste.
Li a lei no blog do Woodson (yahoo) ,
no "diariodoprofessor.blogspot.com/.../projeto-de-lei-n-8542009-concede.html", também no "Trabalhadores, uní-vos" , o Boletim do Travessia falou sobre isto , ouvi uma entrevista na rádio Itatiaia, na Atalaia, na CBN deve ter tido mas não ouvi, deu no MG TV em dezembro e janeiro, e ainda recebi o jornal da prefeitura de BH . Fui na Recursos Humanos da Nordeste e peguei a lei.

Tudo isto enquanto você dormia, desde dezembro até hoje...

Só que tudo o que li foi que vão ser regulamentados os 800 reais duas vezes ao ano e nem todas escolas vão ganhar. Os mil reais serão de reuniões pedagógicas duas vezes ao mês de uma hora e meia. Além de tudo tem limite para faltas .

Tudo isto passou enquanto você dormia... Belo adormecido!
Que beijo, hein? Precisou alguém te alertar aqui.

Obrigado, Woodson, por ter aberto esse espaço "contra os desmandos" como você diz.
Alguém acordou agora.

 PUBLICADO EM
20/02/10 19:08
DE BARRIGA CHEIA
de Nós Professores
Gente,

Vocês estão reclamando de barriga cheia! Fala sério!

Professores e pedagogos ganharão R$ 2.600 em 2010 (R$ 1.000 para dez reuniões pedagógicas e R$ 800 em cada semestre...

Eu ouvi na CBN e li no jornal O Tempo!

Uhuuu! Vou financiar meu carro em 60X ...

Viva o senso-comum!

 PUBLICADO EM
20/02/10 14:21
BRINDE
de Nós Professores
Agora que o sindicato está aparelhado e tem dono, será que a Conlutas poderia enviar por correio uns adesivinhos e uma daquelas bandeirinhas que vocês distribuem nas assembléias aqui pra minha casa não?


Sempre quis ter, mas perdi a oportunidade...


Desde já agradeço!


 PUBLICADO EM
20/02/10 11:00
Por uma nova gestão sindical dos professores
de WoodsonFC
E por que, afinal, os assédios como os relatados anteriormente aqui http://diariodoprofessor.blogspot.com/2010/02/enc-ajuda.html se tornaram uma prática corrente?
O que o sindicato tem feito de efetivo para dar prioridade ao problema? Que canal de interpelação nas EMs foi criado para enfrentá-lo efetivamente, coletivamente, e não apenas individualmente?
Ele assumiu proporções inaceitáveis e tem sido uma constante, faz tempo, em muitas administrações assumidas por colegas inescrupulosos ou coagidos a agir assim! Além do mais, esse problema é resultado de práticas arcaicas e pseudo-modernosas que gerenciam os cotidiano dos profissionais que trabalham nas escolas, que discriminam e selecionam de forma velada e injusta os seus problemas.
Vou escrever, quando estiver com mais tempo, o que eu e meus colegas sofreram na EMDO e EMMMP, especialmente o que um colega (na EMMMP) com depressão profunda (quando tiver sua autorização) e trazer relatos das atitudes absurdas da gestão anterior da EMSLC, quase todos (exceto o meu) casos que foram parar na corregedoria e que puniram ou quase puniram injustificadaamente os colegas, ao invés dos gestores inescrupulosos ou mal orientados das geredes e, em alguns casos, da própria direção das escolas.
O que tenho notado é o abandono dos colegas, sem informação adequada ou orientação suficientemente clara e embasada que deveria estar sendo veiculada aqui e por outros meios, numa campanha estruturada, ostensiva e continuada.
 É uma abordagem sindical que procure intervir e mediar os conflitos nas escolas, como parte legalmente instituída e, em muitos casos, até obrigatória, que está faltando e que precisa ser construída!
 É preciso que o sindicato saia dessa abordagem superficial ideológico-partidária e da sua oportuna, mas desgastada campanha salarial e passe a ter uma atuação no cotidiano das escolas e da vida de seus profissionais. Um sindicato que priorize a atuação na gestão da vida profissional dos professores ou pelo menos dê um tratamento diferenciado a essa categoria (dada a sua patente excepcionalidade). É esse caminho histórico que não está sendo feito porque estamos sempre a mercê dos mesmos grupos de sindicalistas de carreira que têm pretensões polítiqueiras: pessoas que já não se assumem apenas como professores, mas como um trampolim para o estrelato eleitoral. São essas, razões que levam nosso sindicato a ficar nesse eterno imobilismo, focado em questões institucionais internas que propositalmente não se resolvem nem mesmo quando o estatuto parece apontar, claramente, qual é o caminho, levando o sindicato a sempre correr atrás do próprio rabo, fazendo com seja abandonado pelas categorias que o apoiam, especialmente a nossa (dos professores).

 PUBLICADO EM
20/02/10 10:24
Prêmios, abonos, avaliações
de Nós Professores
Primeiro foram os abonos, depois foram os prêmios, agora são as avaliações em São Paulo. BH segue a mesma rota. Tudo foi tornado público pelos meios de comunicação (todos), como em BH.

"A causa do atrito é a afirmação da Apeoesp de que o motivo pelo qual 3 mil dos 214 mil professores temporários tiraram zero no exame que avalia o magistério do Estado foram falhas na organização do teste. Sob este argumento, a entidade entrou na Justiça e obteve decisão favorável que impede o governo estadual de usar os resultados do exame no processo de atribuição de aulas aos professores temporários. Como consequência, o início das aulas na rede oficial foi adiado do dia 11 para 16 de fevereiroHoje, Serra afirmou que o resultado do exame está correto. 'Não houve (erro na avaliação)', disse o governador. 'A Apeoesp é contra a avaliação e faz o possível para atrapalhar o ensino em São Paulo. A Apeoesp é contra o ensino e contra a educação. Quisemos fazer o exame nos professores temporários para melhorar a qualidade. A Apeoesp é contra e foi à Justiça. Fizemos material didático de currículo para ajudar os professores a darem aula e os alunos a terem material para estudar. Eles queimaram em praça pública. Esse é o padrão Apeoesp.'

Leia mais em www.microeducacao.com.br/Apeoesp.htm

 PUBLICADO EM
19/02/10 21:37
Enc: Ajuda
de WoodsonFCEncaminho aqui o relato, enviado a mim, de perseguição que colegas e a professora abaixo sofreram em sua escola. Isso é que deveria ser o foco da preocupação dos dirigentes do nosso sindicato! E, claro, esse "Assédio Moral" não é um caso isolado na Rede. Em maior ou menor grau, temos todos sofrido algo semelhante!

E o que vamos fazer com respeito a isso, tendo um sindicato desacreditado como o nosso?!

--- Em qui, 4/2/10, Juliana Luiza S.Pena <ju...@yahoo.com.br> escreveu:

De: Juliana Luiza S.Pena <ju...@yahoo.com.br>
Assunto: Ajuda
Para: professorpublico-owner@yahoogrupos.com.br
Data: Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2010, 18:30

Olá
Meu nome é Juliana, e sou professora da Rede Municipal, da Escola Municipal Mestre Ataíde.
No fim do ano passado aconteceu um grande absurdo na minha escola.
Nos últimos dias de aula, na última semana de Dezembro, a secretária de educação Sirléia apareceu na minha escola. Os professores estavam em conselho de classe, era última semana de aula. Alguns professores haviam feito chamada até o último dia para adiantar o serviço. Toda escola tem conselho de classe por pressuposto. E na última semana de aula a escola é supostamente vazia. Não haviam alunos. Eles queriam que estivéssemos em sala de aula até o último dia e a escola estivesse lotada de alunos
Pois então, eles apareceram na escola, xerocando todos os diários de classe, com um tom imperativo e humilhante.
Agora em Fevereiro,impuseram que pagássemos agora no início de Fevereiro 8 dias letivos de Dezembro, SENDO QUE OS PROFESSORES COMPARECERAM Á ESCOLA anteriormente.

Qual a orientação jurídica que eu teria? Eles impuseram inclusive que os professores que estiveram dobrando pagassem esses dias.

Está um clima de ditadura horrível na minha escola. Não temos liberdade. Nos sentimos vigiados.

Gostaria de uma orientação...
como devo proceder para obter meus direitos? Os professores apenas seguiram a orientação dos coordenadores.
Assinamos o ponto normalmente e apenas eguimos orientações outras.
Eu posso entrar como uma ação contra a PBH? O que fazer?

grata
Juliana Pena



 PUBLICADO EM
19/02/10 19:15
(10) de fevereiro: a culminância dos (10)arranjos
de Nós Professores


 PUBLICADO EM
19/02/10 11:13
Sobre prêmios e abonos
de Nós Professores
Opinião » Artigos

Se é para haver mudança, é preciso apoio de todos

Modesta Trindade Theodoro
Professora aposentada(Belo Horizonte)

Sobre a lei aprovada pela Câmara Municipal que trata de reajustes, abonos e prêmios à educação, há profissionais que dizem ser contra tal resolução. Porém, na Casa havia pouquíssimos professores e sindicalistas ligados à área para pressionar em favor da rejeição.
Professores e pedagogos ganharão R$ 2.600 em 2010 (R$ 1.000 para dez reuniões pedagógicas e R$ 800 em cada semestre se a pessoa tiver até duas faltas em seis meses; o último dependerá de regulamentação, já que não serão todas as escolas a entrarem no bojo).
Educadores infantis também ganharão abonos. A quantia é um pouco menor. Porém, caso os profissionais se aposentem no ano que vem, terão o que ganharam no ano passado.
Semelhante à política de São Paulo. O pior para os trabalhadores da educação é que, em São Paulo, deu resultado. Aqui vai ser assim: a mãe do professor morre e ele trabalha para não perder o abono. Professora grávida vai para a escola após o parto para não perder o prêmio. Com gripe suína, professor vai trabalhar pelo abono. Deus livre os estudantes e os demais trabalhadores.
Na luta que não houve, saíram perdendo os auxiliares de serviço, de biblioteca, de secretaria, além dos aposentados da educação. Concordo quando Guevara diz:
"... sean siempre capaces de sentir en lo más hondo cualquier injusticia.. . Es la cualidad más linda de un revolucionario" .
E andam dizendo por aí que são revolucionários. Sei.

Publicado em: 19/02/2010
http://www.otempo.com.%20br/

 PUBLICADO EM
19/02/10 11:12
Parabéns
de Nós Professores
Se é para haver mudança, é preciso apoio de todos

Modesta Trindade Theodoro, Professora aposentada; pedagoga (Belo Horizonte).

Sobre a lei aprovada pela Câmara Municipal que trata de reajustes, abonos e prêmios à educação, há profissionais que dizem ser contra tal resolução. Porém, na Casa havia pouquíssimos professores e sindicalistas ligados à área para pressionar em favor da rejeição.

Professores e pedagogos ganharão R$ 2.600 em 2010 (R$ 1.000 para dez reuniões pedagógicas e R$ 800 em cada semestre se a pessoa tiver até duas faltas em seis meses; esse último dependerá de regulamentação, já que não serão todas as escolas a entrarem no bojo).

Educadores infantis também ganharão abonos. A quantia é um pouco menor. Porém, caso os profissionais se aposentem no ano que vem, terão o que ganharam no ano passado.

Semelhante à política de São Paulo. O pior para os trabalhadores da educação é que, em São Paulo, deu resultado. Aqui vai ser assim: a mãe do professor morre e ele trabalha para não perder o abono. Professora grávida vai para a escola após o parto para não perder o prêmio. Com gripe suína, professor vai trabalhar pelo abono. Deus livre os estudantes e os demais trabalhadores.

Na luta que não houve, saíram perdendo os auxiliares de serviço, de biblioteca, de secretaria, além dos aposentados da educação. Concordo quando Guevara diz: "... sean siempre capaces de sentir en lo más hondo cualquier injusticia... Es la cualidad más linda de un revolucionario". E andam dizendo por aí que são revolucionários. Sei.

Fonte: O Tempo,
19/02/10

***

A categoria já não consegue construir nada e ainda publicizamos os "milhares de reais" do "reajuste" que a PBH propôs.

O trabalhador que mal mal ganha um salário por mês vai pegar o jornal pra ler e vai pensar: "Nossa, os professores são realmente os marajás da prefeitura, não lutam, não fazem greve e ainda recebem uma bolada."

Estamos perfeitamente caracterizados.

Ficou ótimo Modesta, agora é só você pedir pro Reinaldo Azevedo postar no blog dele, no site da Veja.

 PUBLICADO EM
18/02/10 21:49
"deles eu dependo para me eleger..."
de Nós Professores
A FALTA DE MÉTODO FAZ OS ARRUDAS; A AÇÃO METÓDICA, OS DIRCEUS quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010 20:04
Dilma Rousseff, candidata do PT à Presidência — aquela que concedeu “entrevista” aos pré-intelectuais Emir Sader e Marco Aurélio Top Top Garcia e ao quebrador de sigilos alheios Jorge Mattoso — afirmou que José Dirceu é, sem dúvida, muito “bem-vindo” (do nosso ponto de vista, deles “bem-ido”) na sua campanha. Que importa que a procuradoria-geral da República o tenha identificado como “chefe de quadrilha” do mensalão? Os crimes dos políticos de outros partidos devem lhes render guilhotina; os crimes dos petistas devem lhes render uma coroa.
A falta de método faz os Arrudas; a ação metódica, os Dirceus! Olhem que frase boa!
“Ele é um dirigente do partido e como tal vai ser considerado. Todos os dirigentes, todos os militantes do PT são bem-vindos, até porque deles eu dependo para me eleger”, afirmou Dilma. Sem dúvida! Estão todos à altura uns dos outros.

 PUBLICADO EM
18/02/10 20:59
(título desconhecido)
de Nós Professores
A diretoria somos nós sua força e sua voz.
Chapa 2 na cabeça.

Adilson Carlos Luiz - EM Oswaldo Pierucetti
Adriana Mansur Saadallah - EM Dom Orione
Alexandre da Costa Campinas - EM Alcida Torres
Andréa Carla Ferreira - EM
Edgar da Mata Machado Cleonice de Oliveira - EM Dep. Renato Azeredo
Edna Ferreira de Sales Oliveira - UMEI Castelo
Ednéia Zelina Rodrigues - EM Helena Antipoff
Fábio Guerra Parente - EM Milton Lage
Iara Fernades Simões Carmo - EM Pedro Nava
Letícia Coelho de Oliveira - EM Padre Francisco Carvalho Moreira
Luiz Henrique Robert - EM União Comunitária
Maria Laura de Abreu Rosa - Umei Paraúnas / EM Daniel Alvarenga
Maria Martha Ferrari de Faria Athayde - EM Santa Terezinha/ UMEI Castelo
Mônica Mainarte de Moura - CIAC Lucas Monteiro
Tatiana Veloso - EM João Pinheiro
Vanessa Portugal Barbosa - EM Aurélio Buarque de Holanda
Walkiria Vivecananda Oliveira - EM Pedro Guerra

 PUBLICADO EM
18/02/10 20:59
Justa reclamação perdida nos comentários
de Nós Professores
Uma companheira foi ao sindicato se desfiliar, opção individual e democrática, e a funcionária disse que não poderia porque depende de avaliação da PBH para se desligar do sindicato.

avaliação da pbh?

conversa pra boi dormir!

quem quiser se desfiliar tem o direito de fazê-lo.

Não pode ser coagido a continuar contribuindo se não quiser.

 PUBLICADO EM
18/02/10 12:31
O TRIUNFO DA PELEGADA
de Nós Professores
(22/8/2009)
O PT nasceu de cesariana, há 29 anos. O pai foi o movimento sindical, e a mãe, a Igreja Católica, através das Comunidades Eclesiais de Base.
Os orgulhosos padrinhos foram, primeiro, o general Golbery do Couto e Silva, que viu dar certo seu projeto de dividir a oposição brasileira.
Da árvore frondosa do MDB nasceram o PMDB, o PDT, o PTB e o PT. Foi um dos únicos projetos bem-sucedidos do desastrado estrategista que foi o general Golbery.
Outros orgulhosos padrinhos foram os intelectuais, basicamente paulistas e cariocas, felizes de poder participar do crescimento de um partido puro, nascido na mais nobre das classes sociais, segundo eles: o proletariado.
O PT cresceu como criança mimada, manhosa, voluntariosa e birrenta. Não gostava do capitalismo, preferia o socialismo. Era revolucionário. Dizia que não queria chegar ao poder, mas denunciar os erros das elites brasileiras.
O PT lançava e elegia candidatos, mas não “dançava conforme a música”. Não fazia acordos, não participava de coalizões, não gostava de alianças. Era uma gente pura, ética, que não se misturava com picaretas.
O PT entrou na juventude como muitos outros jovens: mimado, chato e brigando com o mundo adulto.
Mas nos estados, o partido começava a ganhar prefeituras e governos, fruto de alianças, conversas e conchavos. E assim os petistas passaram a se relacionar com empresários, empreiteiros, banqueiros.
Tudo muito chique, conforme o figurino.
E em 2002 o PT ingressou finalmente na maioridade. Ganhou a presidência da República. Para isso, teve que se livrar de antigos companheiros, amizades problemáticas. Teve que abrir mão de convicções, amigos de fé, irmãos camaradas.
A primeira desilusão se deu entre intelectuais. Gente da mais alta estirpe, como Francisco de Oliveira, Leandro Konder e Carlos Nelson Coutinho se afastou do partido, seguida de um grupo liderado por Plínio de Arruda Sampaio Júnior.
Em seguida, foi a vez da esquerda. A expulsão de Heloísa Helena em 2004 levou junto Luciana Genro e Chico Alencar, entre outros, que fundaram o PSOL.
Os militantes ligados à Igreja Católica também começaram a se afastar, primeiro aqueles ligados ao deputado Chico Alencar, em seguida Frei Betto.
E agora, bem mais recentemente, o senador Flavio Arns, de fortíssimas ligações familiares com a Igreja Católica.
Os ambientalistas, por sua vez, começam a se retirar a partir do desligamento da senadora Marina Silva do partido.
Afinal, quem do grupo fundador ficará no PT?
Os sindicalistas.
Por isso é que se diz que o PT está cada vez mais parecido com o velho PTB de antes de 64.
Controlado pelos pelegos, todos aboletados nos ministérios, nas diretorias e nos conselhos das estatais, sempre nas proximidades do presidente da República.
Recebendo polpudos salários, mantendo relações delicadas com o empresariado.
Cavando benefícios para os seus.
Aliando-se ao coronelismo mais arcaico, o novo PT não vai desaparecer, porque está fortemente enraizado na administração pública dos estados e municípios. Além do governo federal, naturalmente.
É o triunfo da pelegada.
Lucia Hippolito

 PUBLICADO EM
18/02/10 00:00
Uma eleição indefinida na Apeoesp de São José dos Campos
de Nós Professores
A Oposição Alternativa, corrente da Conlutas, controlada pelo MTS em São José, (tendência ligada ao trotskismo do PSTU), errou aos desconsiderar o acordo estadual das oposições, a Oposição Unificada. Nas eleições gerais de 2008, a Oposição Unificada representava a Chapa 2, e reuniu grupos como a FOS, a ASS, a Corrente Proletária na Educação, a Oposição Alternativa, Apeoesp na Escola e na Luta, entre outros. A Oposição Unificada é um acordo geral das oposições em nível estadual, feito em 2008, para tirar a Articulação da sua longa dinastia na Apeoesp. Mas infelizmente em São José dos Campos membros minoritarios da Oposição Unificada foram desconsiderados em uma possível aliança contra a Articulação Sindical. O debate em torno de questões como centrais sindicais , e a gana do MTS/ PSTU em controlar todo material escrito para campanha, acabou por isolar militantes de outras correntes da Oposição Unificada de São José dos Campos nestas eleições.
A Oposição Alternativa de São José dos Campos, que majoritariamente segue a linha do PSTU, precisa aprender a separar as coisas, e capacidade para isso possui, pois em seu meio encontram-se bons militantes independente e um reconhecido representante da tendência Conspiração Socialista. O debate sobre a constituição de uma nova central é um, e a questão da unidade de grupos de oposição contra a Articulação, é outro. Dentro da Oposição Unificada existem correntes de centrais diferentes, como a Conlutas, a Intersindical e inclusive da esquerda da CUT; só o respeito entre as correntes dentro desta realidade é que conseguirá nos levar a uma verdadeira unidade para de fato abalarmos o domínio da Articulação na Apeoesp.
A discussão sobre central sindical não esta resolvida no movimento sindical brasileiro, ao contrário do que a Conlutas fala aos quatro cantos em seus boletins, alegando, equivocadamente, que a Intersindical irá juntar-se a Conlutas (quem está para se juntar com a Conlutas, são apenas os pequenos grupos do Psol que eram da Intersindical, e não a Intersindical inteira).
É necessário e urgente o respeito entre as correntes, o reconhecimento entre os grupos de oposição e o respeito pelas diferenças. A busca pelo hegemonismo de alguns setores da esquerda operária apenas nos leva ao sectarismo e ao autoritarismo, atropelando assim como um trator os grupos minoritários.
Com estas posturas não chegaremos aos objetivos comuns da reconstrução de um movimento sindical classista, combativo e autônomo em relação aos governos.

 PUBLICADO EM
17/02/10 21:58
PSTU/PV FRAUDAM ATAM E MANTEM ASSEMBLEIA CONTRA O ESTATUTO DO SINDREDEBH
de Nós Professores


 PUBLICADO EM
17/02/10 18:25
Supressão de mensagens!
de Nós Professores
As postagens

PT - descilopédia
Postado por Nós Professores às 6:06 PM 1 comentários
PCdoB - desciclopédia


Postado por Nós Professores às 6:06 PM 1 comentários
pv - desciclopédia
Postado por Nós Professores às 6:03 PM 0 comentários
PSTU - desciclopédia
Postado por Nós Professores às 5:55 PM 0 comentários
psol - desciclopédia
Postado por Nós Professores às 5:51 PM 0 comentários
 foram suprimidas por razões óbvias! Porém me dou ao trabalho de explicar: texto colado muito extenso que pode ser visto no seu lugar de origem! Basta digitar no Google!

 PUBLICADO EM
17/02/10 18:25
PCdoB - desciclopédia
de Nós Professores
PCdoB, o partido do socialismo! Militante falando sobre o partido usando o bordão nada original dos partidos de esquerda Grandiosa influência na guerrilha do Araguaia, no Foro de São Paulo e no controle das associações estudantis...
Que Maravilha! Tony Balada sobre o Partido Comunista do Brasil
Para se associar, acesse vermelho.org ou então ligue para 0800-7726-6510
Militante sobre como se filiar ao partido, se esquecendo que o número do telefone está errado. Na união sovietica, VOCÊ comuniza a nação junto ao PNdoB (partido nazista do brasil)
PCdoB Reverssal Russa sobre PNdoB (partido nazista do brasil)
PCdoB -Alô, é da pizzaria? -Não, é do PCdoB. -Desculpe, foi eng... -Tá filiado!
Diálogo telefônico entre militante e qualquer um na larica.


Comunista brasileiro apoiando ditadura democracia em um país miserável e insignificante.

Símbolo do partido.
O PCdoB, também conhecido pelos pseudônimos de Partido Comunista do Brasil, Pau no Cu do Brasil e Personal Computer do Bill é um partideco que existe desde 500 a.c. e vive a reboque do PT e que tem entre os seus quadros um bando de idiotas que tentam sobreviver a todo custo como o "grande" partido Comunista, sem considerar que assim não conseguem sequer 2% dos votos.
Este grupo de idiotas está no dominio de associações estudantis como a UNE e a UBES, instituições mais antigas que a ditadura que ainda hoje servem de cabide de empregos para desocupados que não gostam de estudar. São famosos por manter faculdades de fundo de quintal para abrigar seus militantes profissionais que não ficam menos de uma década no meio estudantil.
Desta forma, tem em seu histórico o feito de ter fundado a primeira faculdade particular do país que abrigou, em 1576, o primeiro estudante universitário profissional da América Latina.
Eles querem implantar uma ditadura comunista socialista anarquista homosexualista e ditadorial no Brasil, começando por Pelotas onde eles ja chegaram a ditadura homosexualista. E daí eles vão trazer Stalin do inferno, ja que eles tem pacto com o Diabo. O PCdoB também é dono de uma grande midia no Brasil que é a rede Globo, onde o ex dono foi um dos fundadores do partido.

Os participantes deste partido travam uma briga de vida ou morte contra o PSTU e o PSOL para ver qual é o partido comunista mais reacionário e idiota do Brasil. É conhecido ainda por seu grande número de deputados e senadores que mudaram a história do país, contabilizando, entre outros, o... er... o... e o... Enfim, diversos e incontáveis líderes políticos em sua história de quase 100.000.500 anos.

Segundo o grande humorista e "conhecedor" comunista Olavo de Carvalho, este seria mais um dos partidos da onda gramsciana destinada a tentar a Dominação Mundial por meio da foice e do martelo, coisa que até hoje não seria compreendida pelos Brasileiros, que estariam dormindo de bunda pra lua e nem ligando para a conjuntura da política internacional, que seria contrária a manutenção do status quo de primeira potência para os Estados Unidos da América, o que seria muito triste para o "neo-americano" Olavinho.

 PUBLICADO EM
17/02/10 18:25
pv - desciclopédia
de Nós Professores
Google sobre PV O PV é o PSDB q fumou maconha
anônimo sobre PV Temos que proteger o PV e a Amazônia contra a retirada ilegal de madeira Carla Perez sobre PV Eu não voto nesse partido!!!
Takis Tsoukalas sobre PV (Partido Vazelo?) Eu não voto nesse partido. É verde!
Torcedor Corintiano sobre PV Sem graça.
Você sobre citação acima O que é isso companheiro?
Você sobre PV:O Partido do Viadão (PV) foi fundado, em 1985, para a legalização da maconha.


Projetos
Atualmente, no Congresso, os principais projetos em andamento do PV são: a soja trans-higiênica, o leite de homem para amamentação, a melancia quadrada sem semente japonesa, a jaca-gou, o mamão-fêmea, o uso indiscriminado de agrotóxicos e barbitúricos nas lavouras, a pena de morte e de galinha, além da discriminalização do crime por meio da supressão das leis.

Eleições
Lamentavelmente Felizmente, nas últimas eleições, o Partido Verde não tem conseguido boas votações. Isso se deve, sobretudo, ao fato das samambaias, gazelas, veados, jaburus e mico-leões dourados não terem direito ao voto. Este fato pode ocasionar, até mesmo, a extinção do PV, que não ultrapassou a cláusula de barreira, que impede que partidos com baixo nível de masculinidade tenham assento(ah...sento!) (ui!) no Congresso Nacional.

Presidentes do PV
Mico Rosa que é presidente de 1000 em 1000 anos.
Mico Azul.
Alguns pokémons.

 PUBLICADO EM
17/02/10 18:25
PSTU - desciclopédia
de Nós Professores
PSTU — Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado — é um partido que tem a sua história política caracterizada por nunca ter participado da história política do país. Durante 14 anos foram uma das mil tendências do PT (Partido Trosko) até que em 94 resolveram se separar do PT pois o Lula não achava o Nahuel Moreno bonito e o Golbery não dava dim dim pra eles. Fazem parte da LIT-QI (Liga Intergalática Troska - Quarta Interplanetária), umas das trilhões de quartas internacionais que existem no universo e braço da CIA no continente sul-americano.

Caracteristicas
O seu principal lema é conjugar o NÃO como verbo, são contra tudo e contra todos. Tem como principal meta destruir o Governo Czarista de Lula ( assim como o grande líder Leon Trotskis fez na URSS no inicio do século XX )e instaurar a ditadura do proletáriado ao comandar DCEs e demais entidades estudantis.

Como eles ainda não tem coragem de encarar a União da Juventude Sodomizadora (UJS)- que comanda a UNE desde o século XX a.C., eles inventaram o Meta-UNE, também conhecido como Coletivo Organizado Neo-troktista Lamentavelmente Unificado Totalizando a Estudantada (CONLUTE), que conta hoje com o Zé Maria, Ciro Garcia, Renata Pontes, Kátia Telles e mais uns 20 ou 30 perdidos Brasil afora.

Atualmente os estudantes do PSTU (Partido Só Troskos Unificados) centram todas as suas forças para realizar o ENETB (Encontro Nacional dos Estudantes Troskos do Brasil). Um espaço profundamente democrático onde 99% dos delegados são do PSTU, 0,5% são da LER (lesão por esforço repetitivo) e 0,5% são da LBI (Liga Bolchevique Intergalática). Os delegados são eleitos da seguinte maneira: Caso uma entidade não queira levar delegados, basta se reunir 2 estudantes (um militante do PSTU e seu amigo) e chamar uma reunião onde precisam participar 1% dos estudantes do curso. Nesta reunião o delegado é eleito. Desta maneira eles pretendem superar a burocracia da UJS (união da juventude social-chauvinista) e construir um novo M.E super democrático!

O PSTU Tem como líder apenas o Trotskis (e seu seguidor Nahuel Moreno, o camaleão político) e nenhuma outra verdade existe se não a deles. Odeiam Fidel Castro, Hugo Chavez, Salvador Allende, Evo Morales, Karl Marx, Engels, Lênin, e qualquer outro líder de esquerda, pois apenas o PSTU (trotsky e moreno) pode se dizer de esquerda e ninguém mais.

Odeiam a burguesia ou seja seus vizinhos, pois no PSTU só tem quem mora em bairro nobre. Lutam pelos trabalhadores mas nunca trabalharam. Odeiam o grande capital mas não saem de casa sem seus cartões American Express. Falam do aumento de passagens, mas chegam nos protestos com seus "carrinhos", de preferência com um som em formato Mp3 e ar- condicionado potente. Agem 24 horas por dia, 30 ou 31 (ou 28/ 29, se for fevereiro) dias por mês, 365 ou 366 dias por ano lutando contra tudo e contra todos, pois dinheirinho pra ajudar na luta, a mamãe ou o papai burguês e capitalista dá pra tudo, inclusive pra manutenção do seu laptop; e ainda sobra para dar uma passadinha no Habib's (O SÍMBOLO DELES É UM PALESTINO DA LAMPADA MARAVILHOSA E O PICA-PAU DE CABEÇA VERMELHA) A e comprar umas 20 pizzas para uma eventual ocupação em reitorias Brasil afora...TUDO GRAÇAS AO PODER PROLETÁRIO DO GOOGLE E ORKUT!

Grandes teóricos do pensamento PSTU são:NX ZERO,FRESNO,HELLO KITTY,PAULO COELHO,JOSTEIN GAARDER,FERNANDO HENRRIQUE CARDOSO,PEDRO BIAL E ALGUM LIVRO DE MICHEL FOUCAULT... Dizem que não gostam da mídia, mas assim como a Rede Globo, o PSTU é contra o PROUNI, REUNI, Lula, Bolsa Família, PT, Cotas Raciais e qualquer outra política do Governo Federal.
Basicamente formado por estudantes de classe média, ficam perambulando os corredores das faculdades de História, Jornalismo e outras áreas de Humanas que tendem a vadiagem e ao ócio com ópio, que acreditam que salvarão o mundo lutando contra o Bush, Lula, FMI, Banco Mundial, Bruxa do 71, Satanás seu gato e quem mais for contra, segundo eles, a classe trabalhadora da qual eles não fazem parte..

(A)típica discussão marido(filiado do PSTU) e mulher
Marido:-Você só quer saber de gastar,desse jeito não dá.
Mulher:-Meu bem,era uma ponta de estoque.
Marido:-Não se entregue aos capitalistas.
Mulher:-Você não me deixou nem comprar no brechó,aqui perto de casa.
Marido:-Isso é coisa dos pseudo-esquerdistas,que na verdade são os maiores reacionários da Terra.Comunista de verdade usa roupa que não serve na irmã mais velha.
Mulher:-Você é um hipócrita,pois eu não disse nada quando você comprou pelos olhos da cara esse terno falsificado do Jorge Armando,que você disse que era pra levar a falência os capitalistas da Giorgio Armani.
Marido:Você nunca me enganou.Porta-voz do império,reacionária,oligarca.

O Grande Plano
Numa possível chegada ao poder o bloco carnavalesco pretende mostrar realmente suas intenções,tudo arquitetado pela mente diabólica de Zé Maria extraditando todos os banqueiros para o Jardim Casqueiro e tomar o lugar dos mesmos, além de declararem Eliana Tranchesi(a da Daslu mesmo) rainha da Nova República Socialista do Brasil,pela mesma não dar nenhum valor aos bens materiais, como é sabido.Para acompanhá-la,um outro grande antiimperialista,Chiquinho Scarpa.

Apesar da sensacional formação teórica de Tranchesi e Scarpa no que diz respeito a esquerda através dos tempos,eles terão alguns assessores na área social e econômica com históricos esquerdistas,como Roberto Justus,Arnaldo Jabor,Diogo Mainardi,Luciana Gimenez,que com um seu imenso conhecimento tornarão os meios de comunicação bem mais educativos e culturais.Athina Onassis,Costanza Pascolato,Daniela Cicarelli,Abilio Diniz,Antonio Ermirio de Moraes, e Vera Loyola completam a equipe real,sendo que Vera ficará responsável por proporcionar uma vida melhor a todos os vira-latas,já que york shires e semelhantes são capitalistas convictos.Para administrar a Cultura nova num novo Brasil, a Lady Kate, firmará acordos importantíssimos com bandas universitárias (dessas de calourada de Humanas), para garantir mais oportunidade ao povo de conhecer, e também de aprender técnicas valiosas de músicas com esses grandes mestres incompreendidos.
Uma aliança diplomática com Ronald McDonald tem grandes chances de acontecer,segundo João Kleber,ministro das relações exteriores. Após essa reunião com o palhaço sanduicheiro,João acompanhando do Ministro da Fazenda, Abilio Diniz irá até Washington para elaborar com grandes estadunidenses antiimperialistas,como Donald Trump,Paris Hilton,Britney Spears e Jim Carrey o Consenso do Firefox.
Agora lembre-se:Nas eleições 2010,é Xuxa NA CABEÇA pra presidente!

Um boxeador injustiçado
Que Rocky IV é um clássico,todos já sabem,mas nem todos perceberam como Ivan Drago foi prejudicado no filme,já que todo mundo em sã consciência sabe que Rocky nunca poderia ter vencido aquela luta.
Por isso o PSTU pretende refilmar a película,dessa vez com Drago saindo vitorioso contra o império,já que ele só foi derrotado graças a uma sabotagem dos imperialistas,que não aceitariam ser derrotados por um comunista de verdade.
[editar] (In)sucessos eleitorais do partido
Não é novidade pra ninguém que a burguesia sempre faz esforços sobrenaturais para impedir a vitória do partido,mas um novo elemento apareceu para botar mais lenha na fogueira. Tony Montana, que não é um cucaracho,mas sim um refugiado polítco, é um anticastrista assumido,como você pode confirmar em Scarface,além de se tornar um grande narcotraficante,fez de tudo para varrer os comunistas do mapa,Mas isso não explica a derrota do partido no jogo de damas ou na bocha. Porém, o partido nas eleições 2008 resolveu mudar de estratégia, e concorrer com força total nas eleições:Foi confirmado a Aliança política entre o pstu E O PSDB,agora niguém segura a gente!

Influências do partido
Nike
Ricardo Teixeira
Mussolini
Walt Disney
Mickey Mouse
Carlos Lacerda
Bill Gates
Steve Jobs
Coca-cola
Carlos Slim
Revista Veja
Leila Lopes
Universitários da FSA
Alexandre Frota
Dado Dolabella
Chorão
Texaco
Avril Lavigne
Warren Buffet
Carlos Slim
paulo coelho
fernando henrrrique cardoso
Paulo Maluf
hello kitty
Théo Becker
animes japoneses em geral

 PUBLICADO EM
17/02/10 18:25
psol - desciclopédia
de Nós Professores
Psol é um partido formado por um bando que mal amados que não aceitaram dizer amém para o Deus do PT, ou seja, Luíf Ináffio Lula da Filva e não conseguiram aprender o Lullanêif direito.
Como não conseguiram passar pela cláusula de barreira, teriam que se fundir com outro partido, para não se fundirem (sic), mas a cláusula de barreira caiu...

 Histórico

Ólhe bixin, num si meta cumigo nãum! Vixi!
O Partido do Socialaitismo e Liberalidade (vulgo PSOL) foi criado pelos exonerados, kickados, banidos, etc do PT: Heloísa Helena e Babá. Dada a origem social de seus primeiros fundadores, bem como dos primeiros seguidores daqueles, é comum a referência à sigla do partido como "Partido dos Servidores que Odeiam o Lula".

Depois de rejeitar votar naquela "infame reforma da (CÓÓÓÓÓÓRRRRRUPIIIÇÃÃÃÃÃOO) previdência, a égua-de-troia do ultraneoliberalismo dos delinquentes de luxo capitalistas sem pátria", Heloísa Helena (a mulher que grita bastante) e seus seguidores fundaram um partido socialista, com o objetivo de "varrer da política os burgueses sanguessugas submissos aos mandos das grandes corporações e dos cidadões em geral".

O messianismo de Heloísa "Periquito de uma muda só" Helena pode até irritar alguns. Mas provavelmente são pequenos-burgueses que fazem parte da escumalha que vive de renda e do sangue do proletariado.

Como todo partido de ultra-hipermegananoesquerda (como PSTU, LBI et caterva), o PSOL tem, em todo o país, um número de militantes ou seguidores não muito maior do que o necessário para lotar três kombis. Em geral, são servidores públicos eleitos ou radicais socialistas moleques bancados pelo papai, do cursinho carésimo àquela república esperta em que moram enquanto frequentam a universidade federal. Há quem diga que de tanto ir pra esquerda, acabaram dando a volta e encontrando a direita, tendo inclusive votado junto ao saudoso companheiro Antônio Carlos Magalhães no Senado Federal.

Como em qualquer lugar em que se encontre um trotskista, o PSOL vive constantemente a ameaça de grandes rachas no interior do partido. Afinal, para quem quer diferenciar um trotskista de um tijolo basta jogar ambos na parede, e o que rachar primeiro é o trotskista.
[editar] Programa de governo


princípios:
Por um governo trotskista-cristão e socialista aliado ao capital, de esquerda-direita.
Odiar a todos. Especialmente o PT, mas fazer alianças e chapas conjuntas.
Nunca aceitar doações de empresa burguesa ligadas ao capital, mas se alguém for ao banheiro justo naquela hora, aproveita véio, que a boquinha é uma vez só, e ainda sim dizer que ia ser doado pra todos os partidos.
Burocratizar, parazitar e sugar dinheiro de sindicatos e entidades estudantis.
Reclamar de tudo, até deles mesmos.
Transformar a política em algo engraçado, cômico.
Em defesa do feminismo, contra o aborto!
Ter atenção especial em xingar o governo e os EUA.
Gritar CÓRRRRUPÇÃO!! toda vez que as câmeras estiverem filmando.
Usar camisetas brancas.
Entrar em contradição assim que possível.
Chamar todos de governistas,pelegos,capachos,corja.
Sempre se referir os grandes meios de comunicação como "IMPRENSA BURGUESA".
Todos parlamentares devem usar em seus discursos as palavras imperialismo/imperialista,oligarquia/oligarca,ianques pelo menos 50 vezes.Pseudo-socialistas,reacionários e neoliberais também é sugerido.
Se infiltrar no movimento estudantil assim como os outros partidos de esquerda
Quando chegar ao poder, sair e ser contra o que conquistou, só para ter o prazer de ser pentelho e do contra.

Número
50. Foi decidido por esse número em convenção, pois apesar de o pessoal estava pensando em 51, acharam que esse número não seria uma boa ideia. E também o 50 para virar 25(do PFL, oops, Democratas) é só dividir por 2, coisa que trosko gosta bastante, por sinal, dividir (diferente de stalinista, que gosta de somar, não importa com quem: tipo, PCdoB + Roseana Sarney do PFL, no Maranhão, e essas coisinhas básicas...)

 PUBLICADO EM
12/02/10 22:54
Motivos da supressão de algumas mensagens!
de WoodsonFC

Não é o PSTU ou PSOL ou o PT ou quem quer que seja, sou eu mesmo, o Woodson Fiorini que está arquivando (não apaguei) as mensagens que têm um caráter que não condiz com os objetivos desse blog. Podem "quebrar o pau" aqui, mas argumentem e evitem escrever em CAIXA ALTA. Retirei não só as provocações contra o PSTU quanto contra outras agremiações partidárias. Dêem uma olhada! O critério é a Netiqueta! Publico aqui para esclarecer! Aquilo que pode acontecer nos comentários não é preciso publicar no espaço principal! O bate-boca pode acontecer, com provocações nos comentários e não deve ficar repetidamente caindo nas publicações principais porque acaba "detonando" o blog e cansando seus seguidores e leitores. Há que se manter um mínimo de seriedade para evitar que aqui vire uma praça de guerra de comadres em show do Ratinho! Isso não é democrático! Pancadaria ocorre onde a democracia falha. Aqui é um espaço que pretendo democrático e não de pancadaria! Façam isso nas ruas ou criem blogs para esse fim!

Realmente sou proprietário desse blog, disso não duvidem e ajo como tal! Ocorre que, assim como tomei providências com o CAMELÔ que postava aqui as suas propagandas, resolvi fazer o mesmo com as mensagens instantâneas que pouco ajudam no embate das ideias e discussão das atitudes. Observem que deixei os textos cáusticos que escreveram. Suprimi depois só aqueles que abusam de imagens e textos curtos em CAIXA ALTA! Não o fiz antes porque não estava acompanhando e não havia pensado sobre o problema e na necessidade de agir para evitar que esse blog se tornasse um lugar que só tem espaço para o sarcasmo, a ironia, a polêmica e provocação! Há que ter espaço para textos mais heterogêneos que possuam argumentação e que não têm o impacto que os anteriores têm e são condenados a não serem lidos pelo turbilhão de publicações de estilo instantâneo que vão empurrando as demais para baixo, escondendo-as!

PS. Só não arquivei aquelas mensagens instantâneas que, apesar de abusarem de imagens, da palavra de ordem e da Caixa Alta, têm uma quantidade de comentários que justificam mantê-las, já que a discussão se incorpora como parte de textos como esse: os blogs!

PS2. (17/02/10) Também não fico policiando ou corrigindo a linguagem dos meus textos e dos dos outros que aqui postam, a ponto de desaboná-los, como um todo, pelo uso de um termo inapropriado ou de cometer algum deslize ortográfico, sintático ou semântico, histórico, político! Esse é o pior dos preconceitos: o linguístico. "Compadres" ou "comadres" (como escrevi aqui), o espírito é o mesmo, de pessoas que fazem uso desse blog como um lugar de pichação!


Vai ser essa civilidade que vou impor aqui! Criei esse blog para esse fim e democracia , como eu entendo, se faz também desse jeito ou então vamos resolver sempre na porrada ou no golpe regimental como vem sendo denunciado nesse blog a respeito de uma das chapas!

Woodson Fiorini

 PUBLICADO EM
12/02/10 21:49
O Sapo-rei governa absoluto! terceira postagem
de Nós Professores

Pela segunda vez o PSTU apaga o post


apagaram o estatuto


apagaram os 49% que não votaram neles


cassaram os mandatos das diretoras eleitas pelo voto direto


e agora querem calar a oposição



 PUBLICADO EM
12/02/10 21:49
PSTU APAGA POSTS QUE SÃO CONTRÁRIOS AO GOLPE
de Nós Professores
APAGAR POSTAGENS QUE SÃO CONTRA O GOLPE QUE VOCÊS DERAM NO SINDICATO É FEIO EM PSTU!

QUAL É? VÃO COMEÇAR A CENSURAR AS MENSAGENS DO DIÁRIO DOS PROFESSORES?

E DEPOIS? O QUE VAI SER?

JÁ PELEGARAM O ANO PASSADO INTEIRO, AGORA VÃO QUERER CALAR A VOZ DOS TRABALHADORES TAMBÉM????

 PUBLICADO EM
12/02/10 18:44
O Sapo-rei governa absoluto
de Nós Professores


 PUBLICADO EM
12/02/10 17:47
A história as vezes se repete como farsa, em outras, como uma tenebrosa tragédia (desta feita com g)
de Nós Professores
o psol também é trotskista, cara pálida.
esse argumento já está surrado e cansativo.
Qual corrente do psol é stalinista?
alguma com as quais vcs irão se fundir em junho?
então é isso, a nova central de junho entre psol e pstu é entre stalinistas e trotskistas?
podem responder isso?
o plinio é stalinista?
o mtl, cst, aps, etc, etc, qual destas correntes do psol é stalinistas?
vc é pura garganta.
não tem argumento para o golpe que deram.
cassaram 49% dos votos que não tiveram e jogaram no lixo.
representam meio sindicato.
apesar de terem agora 100% dos cargos.
vamos esperar o reajuste 2010.
ah, vcs tem tara apenas com trotski e stalin, ou também com roosevelt, churchil, de gaulle, mao...
estou dizendo isso porque acho o che uma gracinha e poderiamos criar um clube:
tarados e taradas por personalidades históricas, então tomariamos cha, comeriamos biscoitos e narrariamos nossas fantasias com barbas, fardas, faixas presidenciais, baionetas, cavanhaques e etc.

 PUBLICADO EM
12/02/10 17:43
Golpe contra a base
de Nós Professores
GOLPISTAS GANHARAM NA ASSEMBLEIA DE FILIADOS PORQUE ELES MESMOS FIZERAM E PUBLICARAM A PAUTA. E NO VOTO DELES, DE NOVO, VENCERAM! SIMPLES ASSIM, SEM COMPOSIÇÃO..
COMO STÁLIN VENCEU HITLER, OU FOI POR CAUSA DO CLIMA? ELES SÃO ASSIM.
COMO DIZIA FIGUEIREDO:
“Quem for contra a abertura, eu prendo e arrebento.”
ARREBENTEM!

 PUBLICADO EM
12/02/10 15:42
Enfim, juntos!
de Nós Professores

Terminou em Salvador o Fórum Social Temático, versão descentralizada geograficamente do Fórum Social Mundial.


Ontem presenciamos o abraço fraterno de PLÍNIO, BABÁ E ZÉ MARIA.


Foi emocionante...


Plinião e Babá discutiram de qual dos dois o Zé seria o vice. Acertaram que ia ser na porrinha.


Não houve acordo com o Zé, e mais uma divergência teve início:


_Só aceito se for no palitinho!!!


Agora é esperar pra ver...



Da redação


 PUBLICADO EM
12/02/10 15:42
GOSTOSO !!!
de Nós Professores

TÁ FALTANDO O ARROZ!

TÁ FALTANDO O FEIJÃO!

SÓ TEM SAPO NA PANELA

E GOLPISTA NO FOGÃO!

 PUBLICADO EM
12/02/10 13:38
(título desconhecido)
de Nós Professores
Vejam em destaque (em vermelho) a lógica stalinista do psol: para eles o voto alheio ou contrário NÃO DEVERIA VALER. A PAUTA QUE NÃO FOI FEITA POR ELES, NÃO DEVERIA VALER. PERDERAM. ENTÃO É GOLPE. SIMPLES ASSIM.

LEIA COM ATENÇÃO NOVAMENTE A POSTAGEM DO PSOL:

"GOLPISTAS GANHARAM NA ASSEMBLEIA DE FILIADOS PORQUE ELES MESMOS FIZERAM E PUBLICARAM A PAUTA. E NO VOTO DELES, DE NOVO, VENCERAM! SIMPLES ASSIM, SEM COMPOSIÇÃO.. COMO STÁLIN VENCEU TRÓTSKY. ELES SÃO ASSIM. COMO DIZIA FIGUEIREDO: “Quem for contra a abertura, eu prendo e arrebento.”ARREBENTEM! "


ESSA TURMA NÃO CONSEGE RETIRAR DE SUAS ENTRANHAS A ORIGEM AUTORITÁRIA E GOLPISTA, O VIÉS STALINISTA É UM FANTASMA QUE ESTÁ NOS SEUS ARMÁRIOS IDEOLÓGICOS.

 PUBLICADO EM
11/02/10 20:14
Em Belo Horizonte, em São Paulo...
de Nós Professores
O PSTU é um partido que é contraditório, prá não dizer oportunista. Em 2008 colocou matéria em seu site, destacando a formação da Oposição Unificada, que é uma unidade entre várias correntes de oposição) na Apeoesp para acabar de vez com o domínio da Articulação, mas qual foi a prática disso em São José dos Campos nas eleições de 2009.
Exclusão de uma militante de uma das correntes da Oposição Unificada, não seguindo o próprio acordo que se propuseram a participar, sem falar do extremo controle sobre o material de campanha, que caracteriza a prática centralizadora, fascista e autoritária deste partido inspirado em um ícone histórico (um tal Trotsky) que antes de romper com Stalin, apouo a construção de Campos de Concentração (os Gulags) na União Soviética, prisões onde padeceram judeus, cristãos, anarquistas e qualquer um que fizesse uso da crítica (estes eram taxados de traidores, só porque não queriam um partido controlando tudo), e que posteriormente provou do próprio veveno.
O PSTU, maior representação dentro da Oposição Unificada, desrespeitou este acordo em outros lugares também, e o resultado da Oposição Unificada hoje,um ano e meio depois, qual foi ? Simplesmente as correntes de oposição seguem estagnadas em seu avanço e a Articulação mantém seu reinado na Apeoesp e no estado inteiro. Mas pensamos, porque o PSTU desrespeitou a Oposição Unificada ?
Simples, porque existe um pensamento autoritário que rege a atuação deste partido, assim querendo hegemonizar as decisões, centralizando o poder apenas no PSTU, controlando todas as decisôes, não preciso dizer que esta prática nos leva a ditaduras totalitárias. A grande e verdadeira disputa é financeira, entre as centrais sindicais ligadas ao Estado, como a CUT e a Conlutas.
A Apeoesp, como destacado no texto do PSTU logo em baixo , é o maior sindicato da América Latina, e a soma de dinheiro que ali circula é enorme e exorbidante, o que aguça a esperteza de sindicalistas de partido que vomitam "revolução" e praticam corporativismo, autoritarismo e manipulação de militantes, alem da clássica difamação que fazem contra qualquer um que não siga a linha do comitê central do partido e de seus tentáculos, como a tendência MTS dentro da Oposição Alternativa..
A CUT e a Conlutas representam unicamente eles mesmos, o PT, e o PSTU, e estas siglas não são a categoria dos professores. Só quem pode nos representar, somos nós mesmos. Precisamos de uma Apeoesp autônoma ao Estado, classista e livre de partidos autoritários e fascistas.
Texto do site do PSTU vangloriando a Oposição Unificada, que estes mesmo não respeitam.
A imprensa do PSTU, é uma coisa, é propaganda , mas a prática real, se quiser saber, é só olhar e ver, além de sentir. http://www.pstu.org.br/jornal_materia.asp?id=8571&ida=0

 PUBLICADO EM
11/02/10 18:09
STALINISTAS
de Nós Professores
GOLPISTAS GANHARAM NA ASSEMBLEIA DE FILIADOS PORQUE ELES MESMOS FIZERAM E PUBLICARAM A PAUTA. E NO VOTO DELES, DE NOVO, VENCERAM!
SIMPLES ASSIM, SEM COMPOSIÇÃO..
COMO STÁLIN VENCEU TRÓTSKY.
ELES SÃO ASSIM. COMO DIZIA FIGUEIREDO:
“Quem for contra a abertura, eu prendo e arrebento.”
ARREBENTEM!

 PUBLICADO EM
11/02/10 18:09
Depois desse embate todo, o que nos resta fazer?
de WoodsonFC
Resta saber se vamos nos dar bem ou nos dar mal, a história dirá e, pelo andar da carruagem, a história tem apontado que nos daremos mal!
Ainda não pude averiguar as razões das partes e me confundo um pouco quem é quem, tal a semelhança de PT, PSTU, PC do B e PSOL, já que estou forçosamente distante dessa luta. Contudo, acho que esse modelo semi-parlamentarista de diretoria partilhada faliu.

 Se a categoria não pode ainda impor um grupo independente dos movimentos políticos por diversas causas estruturais, ideológicas que não me deterei em esmiuçar, melhor que fique com um deles mesmo e que ele caia por seus próprios erros ao invés de culpar os colegas com quem supostamente dividiriam o poder!

Quanto a grana, sabemos o que acontece, dados os compromissos a que essas forças estão atreladas.

Enfim, em virtude dessas disputas e outros problemas desse modelo de sindicato e da heterogeneidade de interesses da categoria, não conseguimos ainda montar uma estratégia de enfrentamento aos desmandos da PBH que desate o nó que esses conceitos equivocados do que seja a educação nos colocou e que gera intervenções atabalhoadas nas escolas que detonam com qualquer planejamento escolar.

Essas intervenções sugam e desviam os recursos que iriam para as escolas e para os professores (como fazem a centrais sindicais, os partidos e a PBH com nosso sindicato), em nome de uma inclusão pra lá de reclusiva, os entregando para a Globo (o tal telecurso), para Arroios, ONGs, entre outros, alimentando essa indústria desastrosa de palpiteiros e intervencionistas que pouco acrescentam e muito tiram da oportunidade de nivelar democraticamente, pela educação metódica, as classes sociais.

Enquanto isso, vamos brigando pela posse despossuída da diretoria sem direção de um sindicato eternamente em sindicância!



Woodson Fiorini

 PUBLICADO EM
11/02/10 17:07
EBA!
de Nós Professores

METE A MÃO CONLUTAS!!!
AGORA TÁ LIBERADO!!!

 PUBLICADO EM
11/02/10 16:06
(título desconhecido)
de Nós Professores
GOLPISTAS FORAM DERROTADOS NA ASSEMBLÉIA DE FILIADOS MAIS UMA VEZ. E NO VOTO. DE NOVO! SIMPLES ASSIM.

Pronto! O resultado já esperado aconteceu na assembléia de filiados do Sind REDE de ontem.Antes os golpistas tentaram de todas as maneiras mudar o resultado das urnas mas não deu.Depois desencadearam uma onda de boatos e de mentira na internet e em jornais apócrifos. Não funcionou.Na assembléia de ontem tentaram ainda caluniar a Comissão eleitoral. Falharam solenemente.
Quiseram taxar as companheiras de partidárias, mas não souberam explicar por que aceitaram a escolha do nome delas ANTES DAS ELEIÇÕES. Só alegaram que eram deste ou de outro partido DEPOIS DA DERROTA. Por que?Sem convencer ninguém, repetiram a mentira da ata "queimada" . Sem provas uma representante da chapa 3 ainda afirmou que "ouviu" que a "ata não existia pois fora rasgada e queimada." Seu risível ato de fé não demoveu ninguém além de suas companheiras.A Comissão apresentou os fatos. A ata não só EXISTE COMO ESTÁ A DISPOSIÇÃO dos interessados. Ninguém dos golpistas se interessou. Nem a caluniadora. Mais uma miserável derrota.Depois partiram para mudar a PAUTA da Assembléia. Propuseram descaradamente que a pauta LEGITIMAMENTE PUBLICADA PELA DIRETORIA ELEITA fosse descaracterizada. Perderam de novo. Mais uma vez no VOTO. E de goleada. Acha que acabou?Daí para frente quiseram empastelar, empepinar, atravacar e tudo o mais. A categoria - pacientemente e no voto - não aceitou a enxurrada de questões de ordem e de esclarecimentos propostos pelos membros da chapa 1 e 3.Só lhes restou as declarações de voto, onde os últimos suspiros de ideologia foram soterrados pela mágoa e pelo rancor.NO FINAL VALEU O JÁ DELIBERADO PELA CATEGORIA NA ASSEMBLÉIA Anteriormente e QUE RATIFICOU O QUE A COMISSÃO JÁ DECIDIRA. E QUE afinal COINCIDE COM A VONTADE DA CATEGORIA EXPRESSA NA URNAS. Tudo simples, claro, objetivo. Mas não sem dificuldades.Ao final da assembléia foi triste ver companheiros e companheiras, alguns com anos de luta sindical, sairem com juras de ir a justiça para tentar reformar a DECISÃO DA MAIORIA DA CATEGORIA.Democratas de fachada. Progressistas de silicone. Afinal a lei que foi usada pela CE não era a "lei da ditadura"? Os tribunais da Justiça brasileira então se trsanformaram milagrosamente em foruns revolucionários e livres? Talvez progressistas e de esquerda? Seriam espaços democráticos e populares?ts ts ts...Que horroroso PSOL, PT e PC do B. Que coisa maquiavélica e stalinista dona CUT!E agora? Vão fazer o quê? Se aliar a SMEd? Ao Sind UTE? Ao LuLLismo? Quem poderá vos socorrer?Já foi denunciado neste blog: Democracia para alguns só serve se for a favor.

 PUBLICADO EM
11/02/10 16:06
(título desconhecido)
de Nós Professores
GOLPISTAS FORAM DERROTADOS NA ASSEMBLÉIA DE FILIADOS MAIS UMA VEZ. E NO VOTO. DE NOVO! SIMPLES ASSIM.

Pronto! O resultado já esperado aconteceu na assembléia de filiados do Sind REDE de ontem.
Antes os golpistas tentaram de todas as maneiras mudar o resultado das urnas mas não deu.
Depois desencadearam uma onda de boatos e de mentira na internet e em jornais apócrifos. Não funcionou.

Na assembléia de ontem tentaram ainda caluniar a Comissão eleitoral. Falharam solenemente. Quiseram taxar as companheiras de partidárias, mas não souberam explicar por que aceitaram a escolha do nome delas ANTES DAS ELEIÇÕES. Só alegaram que eram deste ou de outro partido DEPOIS DA DERROTA. Por que?

Sem convencer ninguém, repetiram a mentira da ata "queimada" . Sem provas uma representante da chapa 3 ainda afirmou que "ouviu" que a "ata não existia pois fora rasgada e queimada." Seu risível ato de fé não demoveu ninguém além de suas companheiras.
A Comissão apresentou os fatos. A ata não só EXISTE COMO ESTÁ A DISPOSIÇÃO dos interessados. Ninguém dos golpistas se interessou. Nem a caluniadora. Mais uma miserável derrota.

Depois partiram para mudar a PAUTA da Assembléia. Propuseram descaradamente que a pauta LEGITIMAMENTE PUBLICADA PELA DIRETORIA ELEITA fosse descaracterizada. Perderam de novo. Mais uma vez no VOTO. E de goleada. Acha que acabou?

Daí para frente quiseram empastelar, empepinar, atravacar e tudo o mais. A categoria - pacientemente e no voto - não aceitou a enxurrada de questões de ordem e de esclarecimentos propostos pelos membros da chapa 1 e 3.

Só lhes restou as declarações de voto, onde os últimos suspiros de ideologia foram soterrados pela mágoa e pelo rancor.

NO FINAL VALEU O JÁ DELIBERADO PELA CATEGORIA NA ASSEMBLÉIA Anteriormente e QUE RATIFICOU O QUE A COMISSÃO JÁ DECIDIRA. E QUE afinal COINCIDE COM A VONTADE DA CATEGORIA EXPRESSA NA URNAS. Tudo simples, claro, objetivo. Mas não sem dificuldades.

Ao final da assembléia foi triste ver companheiros e companheiras, alguns com anos de luta sindical, sairem com juras de ir a justiça para tentar reformar a DECISÃO DA MAIORIA DA CATEGORIA.

Democratas de fachada. Progressistas de silicone. Afinal a lei que foi usada pela CE não era a "lei da ditadura"? Os tribunais da Justiça brasileira então se trsanformaram milagrosamente em foruns revolucionários e livres? Talvez progressistas e de esquerda? Seriam espaços democráticos e populares?

ts ts ts...Que horroroso PSOL, PT e PC do B. Que coisa maquiavélica e stalinista dona CUT!
E agora? Vão fazer o quê? Se aliar a SMEd? Ao Sind UTE? Ao LuLLismo? Quem poderá vos socorrer?

Já foi denunciado neste blog: Democracia para alguns só serve se for a favor.

 PUBLICADO EM
11/02/10 15:05
CUIDADO! ESSAS PROPAGANDAS PODEM SER PERIGOSAS! EXEMPLO: HP Pavilion 14.1" Core 2 Duo Laptop w/ 4GB RAM, 250GB Hard Drive
de WoodsonFC
Pessoal,
tem um camelô virtual que está publicando nesse blog como se fosse eu, WoodsonFC! Já verifiquei que ele não se apoderou e não possui minha senha, nem possui acesso privilegiado e deve estar usando um dos recursos que facilitam a publicação aqui. Eu estou armando uma arapuca para ver se identifico pelo menos a identidade virtual dele, por isso pode ser que apareçam algumas postagens indevidas como essa, aqui!
Favor ignorá-las e não clicar em qualquer dos Links que podem comprometer seu computador!
Sempre que encontrá-las, me mande um alerta para woodsonfc@yahoo.fr

Abraço a todos

Woodson Fiorini

 PUBLICADO EM
11/02/10 15:05
Eleição do SindREDE agora é majoritaria; ganhou, levou
de Nós Professores

Segunda a Vanessa, a escolha era seimples:

aceitar o 1964 (o reoubo de um cargo pelo pstu)


ou o AI5 (golpe total, cassação de todos os cargos da oposição)


mas Rosa nos ensionou que senpre há uma terceira margem neste rio.


O que fica é o autoritarismo, principalmente do trator da mesa,

que dona do microfone, ignorava os pedidos de esclarecimentos e encaminhamentos

das outras chapas.


Como não se pode mudar a pauta?

a categoria é sobrana, ou publicou tem que cumprir?


sabe, depois disso tudo andei estudando um pouco dos termos que utilizam, trotskismo stalismo, e percebi que, em essencia, o que vcs chamam de stalisnismo é a mesma atitude que tenho visto da parte de vcs.


como pode?


tranformaram 51 em 100, sequestraram os 49% dos votos da categoria que disseram não ao pstu e sua política conciliatória, pois se eles cresceram, foi através do medo da categoria, e utilizaram este medo da greve, do enfrentamento, para posar de democratas e conciliadores.


extorquiram a falta de coragem e tranforam em 51%
agora deram o golpe dentro do golpe e treanformaram em 100%


agora que o sindicato é de vcs, o que a categoria poderá esperar para 2010?


veremos agora a prática


sequiremos na luta, e nos veremos nas ruas e praças, em frente a PBH e a SMED, mas não nos esperem para conchavos em salas compostas de mesas, cadeiras e pstuburocratas.


fica aqui a minha última participação neste blog.


cumpriu seu papel, mas nosso campo de batalha será em todos e quaisquer espaços em 2010.


acha que ganharam... esperam e verão
a luta é contínua!

 PUBLICADO EM
11/02/10 14:03
(título desconhecido)
de Nós Professores
GOLPISTAS FORAM DERROTADOS NA ASSEMBLÉIA DE FILIADOS MAIS UMA VEZ. E NO VOTO. DE NOVO! SIMPLES ASSIM.

Reeditei essa publicação repetida três vezes e deixei a última que foi publicada

 PUBLICADO EM
11/02/10 09:47
assembleia de filiados
de Nós Professores
Como ficou o resultado da assembleia de filiados

Atenciosamente,

Afonso - smed

 PUBLICADO EM
11/02/10 02:24
BRIGA DE CACHORRO GRANDE
de Nós Professores

Popout


A BATALHA DO ANO!
PSTU X PSOL
O PT É O TERENCE HILL QUE FICA DE FORA SÓ BOTANDO PILHA...

OLHA A NOVA CENTRAL AÍ GENTE!!!

 PUBLICADO EM
11/02/10 00:18
PSTU RECONHECE O RESULTADO DAS ELEIÇÕES DO SINDREDEBH
de Nós Professores


 PUBLICADO EM
10/02/10 22:10
CUIDADO! ESSAS PROPAGANDAS PODEM SER PERIGOSAS! EXEMPLO: AFFORDABLE ONLINE BACHEL0R'S, MASTER'S & DOCT0RATE DEGREES
de WoodsonFC


Pessoal,

tem um camelô virtual que está publicando nesse blog como se fosse eu, WoodsonFC! Já verifiquei que ele não se apoderou e não possui minha senha, nem possui acesso privilegiado e deve estar usando um dos recursos que facilitam a publicação aqui. Eu estou armando uma arapuca para ver se identifico pelo menos a identidade virtual dele, por isso pode ser que apareçam algumas postagens indevidas como essa, aqui!
Favor ignorá-las e não clicar em qualquer dos Links que podem comprometer seu computador!
Sempre que encontrá-las, me mande um alerta para woodsonfc@yahoo.fr


Abraço a todos

Woodson Fiorini


 j8i07y6o7yh9

 PUBLICADO EM
10/02/10 21:09
Enc: Eleições SindRede
de WoodsonFC

Encaminho a todos e todas o boletim do coletivo Travessia acerca das Eleições SindRede, onde o PSTU está a aplicar um golpe,solicito se possível que cada um que for da REDE BH e for filiado ao sindicato vá à assembléia e se puder contatar algum conhecido e pedir que compareça, é dia 10/02/2010 às 19h no SindRede. Não ao Golpe PSTUista!!!!!!


Veja quais são os assuntos do momento no Yahoo! + Buscados: Top 10 - Celebridades - Música - Esportes

 PUBLICADO EM
10/02/10 17:56
LI
de Nós Professores
Li e até agora estou pensando sobre isto:

"Sei!

Nos Congressos da categoria, onde há teses e mais teses para se chegar a uma forma de luta fala-se muito em sociologia, filosofia,... As pessoas escrevem, apresentam suas teses sempre tendo em vista um contexto maior. E é lá que é definido tudo. Você não é e nunca foi EDUCADORA. O pessoal lá de cima devia saber quem são estes que nem leem nada e só falam bobagem. Num lance tu tens razão: Você quer saber o que vão fazer sobre a Lei do abono.Já não fizeram nada.Li aí que tinha uma sindicalista mandando beijinho pra Neusinha. Beijos do pstu para o pt. "



obs. do moderador: Alterei o tamanho da fonte por uma questão Netiqueta (WoodsonFC)

 PUBLICADO EM
10/02/10 16:55
(título desconhecido)
de Nós Professores
SINDREDE/BH RESPONDE

As Chapas 1 e 3 divulgaram, conjuntamente, um “jornal circular” que leva o nome do SindRede/BH. Informamos que o boletim das Chapas 1 e 3 não é uma publicação oficial do sindicato. Infelizmente toda essa campanha das Chapas 1 e 3 não está a serviço de fortalecer a categoria, que neste momento está mais preocupada com as investidas da PBH, a exemplo da Lei 9815/10 e da necessidade de uma campanha salarial forte em 2010.

O SindRede/BH pede sua atenção para os esclarecimentos a respeito das afirmações INVERÍDICAS e CALUNIOSAS publicadas na circular das Chapas 1 e 3 e por outras (des)informações que circulam pela internet: SINDREDE/BH TEM DIRETORIA

As Chapas 1 e 3 dizem que o sindicato está sem diretoria e ao mesmo tempo, contraditoriamente, apresentam os "novos/as membros/as da diretoria".

Qual diretoria ? Como são membros de uma diretoria que dizem não existir ? Como podem ser diretores aqueles que recusaramse a tomar posse ?

Esta é uma confusão que precisa ser desfeita: No dia 22 de dezembro de 2009 foi empossada a nova diretoria do SindRede/BH (com os 13 membros da Chapa 2) e complementada em 13 de janeiro de 2010 (com os quatro suplentes da Chapa 2), uma vez que as Chapas 1 e 3 recusaramse a tomar posse, mesmo após três convocações feitas pela Comissão Eleitoral.

A nova diretoria do sindicato garantiu os plantões no mês de janeiro, encaminhou as questões para o início do ano letivo de 2010 e, apesar de estar sem liberação das escolas, atua com responsabilidade e trabalho respondendo à confiança depositada pela maioria dos filiados dessa categoria.

ATA DE POSSE ESTÁ À DISPOSIÇÃO NA SEDE A Ata de Posse da direção jamais foi incinerada e encontrase à disposição dos(as) filiados(as), podendo ser consultada na sede do SindRede/BH.

SOMOS CONTRA A PARTIDARIZAÇÃO DO SINDICATO As Chapas 1 e 3 compreendem que um sindicato constituise a partir de agrupamentos de partidos. Comprovam essa idéia quando publicam no seu boletim um quadro com a porcentagem de cada chapa e os partidos correspondentes.

A Chapa 2 – REPRESENTANTES PARA FORTALECER A CATEGORIA – foi uma chapa construída junto aos Representantes de Escolas, formada por trabalhadores e trabalhadoras em educação (alguns filiados a partidos políticos; a maioria, não). Em nossa concepção, o sindicato é uma frente única que reúne ativistas da categoria, sendo eles filiados a partidos ou não. Acreditamos que a visão dos companheiros das Chapas 1 e 3 é equivocada, pois quer atrelar o sindicato aos partidos políticos.

REMUNERAÇÃO DE DIRETORES NÃO FAZ PARTE DESTA ADMINISTRAÇÃO É INVERÍDICA e CALUNIOSA a afirmação de que diretores(as) do SindRede/BH recebem valores do sindicato. O diretor Alexandre da Costa Campinas, não é, nem jamais foi, remunerado pelo SindRede/BH, sob quaisquer formas de contratação. Ao contrário de outro diretor, de outra chapa, que no exercício anterior, prestava serviços ao SindRede/BH (fato que não mais ocorre por decisão da direção empossada para o triênio 2010/2012).

A direção recém empossada reputa tal procedimento como imoral, além de antiético. TROCA DE CHAVES É RESPONSABILIDADE E OBRIGAÇÃO As chaves do sindicato foram trocadas logo após a posse da direção, no dia 22 de dezembro. Para efetuar tal ação, os(as) diretores(as) consideraram a enorme responsabilidade pelo patrimônio do SindRede/BH e documentação em arquivo. A troca das chaves não tem nada a ver com a participação na votação na Câmara no dia 23 de dezembro. Os companheiros do coletivo que compôs a Chapa 2 participaram da votação em igualdade numérica com outros coletivos.

FINALMENTE Vale reiterar que a direção empossada do SindRede/BH, em acatamento à decisão da COMISSÃO ELEITORAL ELEITA EM ASSEMBLEIA, POR UNANIMIDADE, POR TODAS AS CHAPAS, prefere evitar embates que não correspondem aos anseios da CATEGORIA. Trabalhadores em educação querem

AÇÕES EM DEFESA DE SEUS INTERESSES e não baixarias entre grupos. Em função do exposto acima, a direção tomou a firme opção de trabalhar com e pela CATEGORIA, abstendose da guerra partidária.

Sind-Rede/BH - Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte Av. Amazonas, 491 - Sala 1009 - Centro - Belo Horizonte/MG - Telefone (31) 3226-3142 - Fax (31) 3292-9044

 PUBLICADO EM
10/02/10 16:55
PSOL, ISTO É HORROROSO
de Nós Professores
depois de PERDER NO VOTO,
querer ganhar no grito,
chantagear a categoria e
TENTAR ALUGAR O SIND REDE PARA A SMED, só faltava esta:
O PSOl está vendendo relógios.

 PUBLICADO EM
10/02/10 16:55
(título desconhecido)
de Nós Professores
PSOL RECONHECE O SEU ERRO?

O PSOL embora o truque barato de tentar confundir a categoria com um nome fictício (des-Informa REDE) PARECE FINALMENTE RECONHECER QUE FOI A COMISSÃO ELEITORAL QUE CONCLUIU SOBRE OS CARGOS E DEU PARECER SOBRE O RESULTADO DAS ELEIÇÕES.
COMISSÃO ELEITORAL QUE FOI VOTADA POR ASSEMBLÉIA DE FILIADOS E TODAS AS CHAPAS RECONHECERAM COMO LEGÍTIMA.ESTÁ EM SEU PSEUDO BOLETIM. PARA TODOS LEREM. O RESTO É ENGODO E GOLPE.

 PUBLICADO EM
10/02/10 14:55
CHAPA 2 RECONHECE O RESULTADO DAS ELEIÇÕES DO SINDREDEBH
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
09/02/10 18:20
Distribua o bolo,contribua você também, vem!
de Nós Professores
"Como é distribuído o imposto sindical? Em determinado sindicato que cobra como pede a Lei.

 10% para a Conta Salário e Emprego do Ministério do Trabalho
10% Centrais sindicais
5% para a Confederação
15% para a Federação
60% para o Sindicato"

No nosso caso é "Contribuição" é filiado quem quer, mas a distribuição é parecida.
Quer dizer:
As Centrais sugam o nosso dinheiro para campanha política partidária.

 PUBLICADO EM
09/02/10 18:20
Sabes ler?
de Nós Professores
Já vi tudo. Educador que não sabe ler e escrever tem mais é que fazer avaliação. Daquelas bem puxadas. É uma pena que a avaliação vai ser dada a quem quiser. Não sabe ler um Estatuto, precisa de assessor para ler e compreender um Boletim.E ainda finge de sindicalista, faz jornal para computador corrigir, acha que Matemática é ultrapassada..
Cruz, credo!

 PUBLICADO EM
09/02/10 14:16
PSOL RECONHECE O SEU ERRO?
de Nós Professores
O PSOL embora o truque barato de tentar confundir a categoria com um nome fictício (des-Informa REDE) PARECE FINALMENTE RECONHECER QUE FOI A COMISSÃO ELEITORAL QUE CONCLUIU SOBRE OS CARGOS E DEU PARECER SOBRE O RESULTADO DAS ELEIÇÕES.

COMISSÃO ELEITORAL QUE FOI VOTADA POR ASSEMBLÉIA DE FILIADOS E TODAS AS CHAPAS RECONHECERAM COMO LEGÍTIMA.

ESTÁ EM SEU PSEUDO BOLETIM. PARA TODOS LEREM. O RESTO É ENGODO E GOLPE.

 PUBLICADO EM
09/02/10 13:16
SOBRE ELEIÇÕES DO SINDREDEBH
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
09/02/10 12:15
STALINISMO E MENTIRAS DO PSOL
de Nós Professores
Não é a primeira e nem a última vez que o PSOl apronta com os sindicatos do qual diz fazer parte e atira na própria categoria. A eleição citada foi em 2009, no meio do ano. A do sind-REDE foi no segundo semestre. Será uma orientação nacional do PSOL? Uma diretriz partidária?

 PUBLICADO EM
09/02/10 12:15
para quem acha que o PSOL usa de calúnias só em BH...
de Nós Professores
para quem acha que o PSOL usa de calúnias só em BH...
Vitória em comerciários de Nova Iguaçu derrota campanha de calúnias

Chapa 1 vence com 60% dos votos em eleição marcada por calúnias e métodos stalinistas por parte da CST - PSOL

• Após mais de seis meses de uma campanha de calúnias e difamações implementada pela direção nacional da CST (corrente do PSOL), finalmente ocorreram, de 13 a 15 de julho, as eleições do Sindicato dos Comerciários de Nova Iguaçu e Região. A campanha nacional da CST acusava os militantes do PSTU da Baixada Fluminense de roubar as finanças desse importante sindicato da Conlutas no Rio de Janeiro.

Apesar do método do “vale tudo” usado pela direção da CST, houve intenso debate na categoria e os comerciários puderam escolher livre e democraticamente a nova diretoria para o seu sindicato. A entidade tem cerca de 2.100 sócios, distribuídos nas cidades de Itaguaí, Seropédica, Belford Roxo, Nilópolis, Queimados e Nova Iguaçu, a maior parte da região da Baixada Fluminense.

O resultado não deixa dúvidas. Primeiro, houve uma grande participação da base: 1.396 comerciários votaram, representando mais de 60% do colégio eleitoral. E, principalmente, a Chapa 1 venceu as eleições de forma incontestável, obtendo 837 votos, ou seja, 60,52%, deixando a Chapa 2 com 546 votos, ou 39,48%. Houve ainda cinco votos brancos e oito nulos.

A Chapa 2, Unidos Pra Lutar, corrente sindical da CST, ainda mantém duas ações judiciais que buscam cancelar as eleições. Esperamos, sinceramente, que seja reconhecido o resultado da votação. Afinal, apesar das calúnias e das ações judiciais, essa corrente e sua chapa participaram normalmente das eleições, demonstrando que o pleito ocorreu de forma tranquila e democrática.

A divisão da diretoria do sindicato
As diferenças na diretoria do sindicato se intensificaram quando a corrente sindical “Comerciários em Luta”, onde atua a militância do PSTU, propôs acabar com os privilégios que ainda existiam na diretoria da entidade. Eram celulares pagos pela categoria para uso próprio, altas diárias de viagem e, por incrível que pareça, a abertura do sindicato aos sábados, já que a categoria trabalha nesse dia. Essas medidas enfrentaram forte oposição por parte dos militantes identificados com a CST. A partir do debate contra a burocratização na entidade, essa corrente iniciou o processo de ruptura com a diretoria.

Depois, um funcionário da tesouraria da entidade, que era militante do PSTU, foi descoberto, pela própria militância do nosso partido, roubando as finanças da entidade. Por proposta dos camaradas do partido que são da diretoria, e com o acordo da CST, realizamos uma grande assembleia da categoria para explicar o acontecido.

Fizemos um boletim que também informava para a base o fato, demitimos por justa causa o tal funcionário e acionamos na Justiça um processo criminal para prender o ladrão e reaver para os cofres do sindicato o valor comprovado do roubo. Instalamos ainda uma auditoria nas contas do sindicato, elegendo uma comissão de base para acompanhar essa apuração. E o PSTU o expulsou sumariamente do nosso partido.

Apesar de todas essas medidas, tendo na vanguarda os diretores do PSTU, a CST preferiu tirar proveito político do fato para tentar ganhar maioria no aparato da entidade. Portanto, passaram a acusar o diretor de finanças do sindicato, Renato Gomes, que é militante do PSTU, de ter sido o responsável pelo roubo. Acusaram e caluniaram o PSTU, apesar de o ex-funcionário ter assumido tudo através de uma carta que é pública e já foi inclusive entregue à polícia.

Sendo o Sindicato de Comerciários de Nova Iguaçu e Região um sindicato da Conlutas, foi feita uma comissão para apurar as denúncias e tentar que a eleição ocorresse em um clima civilizado. Esse grupo, junto com trabalhadores comerciários da base indicados pelas duas chapas, apurou que nenhum diretor roubou o sindicato. Entretanto, não conseguiu convencer a CST a parar com as calúnias.

Método stalinista
Os militantes da CST passaram a usar o roubo como arma política, caluniando os militantes do PSTU, afirmando na base que alguns deles compraram casas e fazendas. Um método vergonhoso, próprio do stalinismo, que usou e abusou das calúnias para justificar o assassinato de vários dirigentes históricos da Revolução Russa de 1917, inclusive o próprio Leon Trostky. O que nos espanta é uma campanha vil como esta ter sido implementada pela direção da CST, uma organização que se reivindica do movimento trotskista.

Um dos seus dirigentes sindicais chegou a insinuar durante a última reunião da Coordenação Nacional da Conlutas que esse dinheiro teria sido desviado pela direção do PSTU. Depois de ter sido cobrado, outro dirigente da CST disse que tudo havia sido um mal entendido. Tudo cena, pois na base seguia a campanha de calúnias, novamente com um método covarde e stalinista.

Porém, a coisa não parou por aí. Além de atacarem dirigentes históricos da categoria, entraram na Justiça burguesa pedindo o cancelamento do processo eleitoral e atacaram o sindicato no meio da campanha salarial, fazendo, dessa forma, o jogo dos patrões. Estes perceberam que o sindicato estava dividido e endureceram as negociações do acordo coletivo e, até o momento, a categoria está sem o seu aumento.
No dia 11 de junho, feriado de Corpus Christi, enquanto os integrantes da Chapa 1 e o sindicato foram para o calçadão de Nova Iguaçu fechar as lojas que abriram irregularmente, a direção da CST, no mesmo momento, patrocinava um churrasco para os apoiadores da sua chapa, com comida e bebida de graça e farta distribuição de camisetas.

Mas os trabalhadores perceberam essa atitude irresponsável da CST e majoritariamente votaram na Chapa 1, acabando com a divisão, a baixaria e as mentiras de um grupo que só pensou em manter os seus privilégios, contra os interesses dos trabalhadores comerciários.

Esperamos que o resultado das eleições seja respeitado pela direção da CST. Neste sentido, esta corrente que, inclusive, faz parte da Conlutas, precisa retirar as duas ações judiciais e não entrar com nenhuma outra, respeitando assim a vontade da categoria.

 PUBLICADO EM
09/02/10 12:15
Invasão
de WoodsonFCEsse blog foi invadido! Já mudei minha senha e estou tomando providências. Aparentemente o invasor só tinha intenção de usar meu login para divulgar seus produtos ilegais! Já modifiquei a tempo dele não assumir minha identidade definitivamente! O Google já não é tão seguro!!!

 ro7w3e4r5t6 ,rolex boo.ks br,adfo_rdm*ens r,olex wit-h l+eathe.r b'andpri*ce r,olex wa+tchesb-uy +rolex .cheap+rolex p're 'owned'rolex g_old g-m.tquick *set rol,exr,ole.x calibe.r 618p_anera_i v.s rolex+how +much d.oes+ a su+bmari,ner+ rolex 'cost_rolex s'trap *re'pairmoth'er -of pearl' rol.exr_olex n,ew _submarin'erlea*th*er rol*ex watc-he-sreplica _rol_ex i_ndiabl.ack ,rolex d'ayton,ap_ictures *of o-ld ro,lex wa-tchesr_olex -oys_ter pe.rpe*tualr.olex 'canad.a prices_rol,ex diam,o_nd bezel-swha't role-x doe,s fe,derer- wearo.ys_ter br'acele*t role*xred r'ole.x pil_lsvinta*ge. rolex _boxe*show to +set 'rolex- wa'tche*xplore_r ii ro-lexro*lex- ros+e gold* ladi-esan+tiques. role_x wat.chesrol*ex lad.y wat-ches'iwc or, r+olex+rolex, deepse.a r'eviewsrol.e,x dont ti'cknew* -rolex da*yt-ona pric,erole'x styl*e w_atc,heswomens. role'x* replica* watch_e'sp serial* ro'lexrole-x c-omm,ercial+ mus+ic mp_3role.x dealer,s ch,ica*gorolex .se'rial num-bers a_n,d date.srolex+ gadge-t vist,agree'n_ milg,auss role-xrole*x ,watc-h bands -on eb_ayrol_ex da*te,just ii. pr*icesrol-ex ,2009 d-ayton*asinga,pore 'rolex _price _list,rol'ex women' ,watche_show t-o t.ell real _ro.lex wa,tches_rolex 'day-tona pau.l n-ewm.an rep*lica'rolex ,air 'king ste.el pr+ic-erolex bl,ue s'ubma.rine,rrolex* rep+airs -londonhi,stor+y role,x gmt+r,olex se+ria'l number .c-hecker-rolex. service. -pricesqu'ic.k set' rolexr-ole.x price l.ist s*inga-pore+diamon'd d*ial role,x'replica+ role_xes f'or sal,erole-x b+racelet .types-r'olex ,service p.ric_e li,strole+x zeb+ra w.atch*rolex -jubi*lee date+just'rolex- adv*ertiseme+n,ts 2009r,ole+x ye_ar codea 'seri.es rol+e-xrolex s*pecial- ed-itio_n date-jus-trolex *vs p.atek phi*l,ippem_ens role-x w-ith lea,ther b*a_ndrole,x women- di*amondc*heapest- ro_lex re*plic*arolex_ tud'or ,oyste+r prin-cestainl-ess 'steel -ro-lex s.ubmarin*er,rolex los*t -stol+enrolex. foru*ms i-ndexrole-x -submarin,er da.te-used dat'ej,ust rol.ex wat*c-hespri*ce lis_t role+x wat*chesg*reen .rol-ex pi.llsrolex* oran-ge di_alpr,ezzi r*ole'x nuov,irole+x wor+ld ri*der r.anki'ngsho-w t'o ide_ntify or'ig'inal ro.lex_ watchro-lex 'golf cl-ocks_oys.ter r.olex p,erp*etualbest* r'olex .modelr*olex- pre ow.ned 'wat+chessecon_d. hand r,ole*x philip'pin'esnew -rolex+ pr'esident. wat,chnew' rol'ex watche+s o-n s+aleleat'her+ rolex w-at-ch ban-dsused .ro,lex wat.ches fo_r men*vinta,ge+ rol'ex watch+es ukr_olex *v-intage l-adies +wat-che.spictures* rol-ex w_atc,heshow -to re-move+ rol+ex case+ backc.hin+a whole+sale *role*xhow l.on*g is a+ rol,ex wa,rrantym.ost- expe,nsive- rolex e-ve-rleather. str+ap _rolexv,intage 'rol+ex w,atches -for sal'erole,x _gran_d am +2009 sche*dul-edayton_a- ss role*xr*olex chr+onog*raph 'antima'gnet.icrole'x year- gu+idelon+don ro,lex d,ealer'sv*intage -rolex, valu+es_rolex tw'o ton_er,olex 'mother. of _pearl _diamond* dia.lrole*x part*s u_khow. to ad*just -rolex+ subm*ariner +band+watche's th+at l'ook li,ke r,olexro+lex pr'ices ,hous.tonmia-mi r-olex+ ocrr,eplica +swiss _mov_ement ,rolex*best* rolex _fo_r wo-menro+lex leat*her *watc-hesgmt m'ast+er 2- rol,ex pr*icepre_sident-ial ro'lex +watc'h price_ro*lex sailo,r 'of t.he year c_anad,aro_lex st+ore +nycwear-ing' my rol,exro+lex r_eta,il price* lis*t 20*09rol.ex pre_side*ntial -wat'chorigin*al ro-lex .partsro'lex_ fake+ wat_chlady r'ole.x watc'he-srolex ,stores. t_oronto'rolex c.alibe,r 3155'rolex_ l,yrics _wil'eyrolex w*orld *rank_ingsro-l,ex warra-nty p.erio*drolex- jubil'ee da-tej-ustr-olex o*wne,rs forumr+olex _all' blacko'ffic-ial we+bsite+ +rolexrole+x air_ ki_ngrol+ex wa'tches f'or* sale _nycrole*x d_ayto+na go+ldrole.x s-pecial ed.i-tion 20'09role-x chro_no'mete_r cer,tifica_terole.x on eb_a*yrolex *lad.ies watch,esv+intag*e ro*lex w+atches l-adi_esr-olex *designer' wat_chesr*olex 'gmt ma+ster l-lr+olex new* mod*els*when w-as my r+o,lex m'aderolex' new j.ers*eyrol*ex be+st of. timer_ol-ex x ser_ial*gmt 'master -2 role,xrolex_ *new c*lasprol,ex aut.hor+ized de,aler d_iscou,nteba_y ro_lex, watches.rem'oving' rol'ex cyc_lopsrol+ex me+ns s.ub'marinerg+mt 11 -r,olexfake* chin'ese* rolexr,ol_ex musi*c d,ownloads.wiss e.ta ro+lexr'ole'x submar_i,ner wa.tche*srolex o-nli*ne bu_yblue s-app_hire, role-xrolex sa,le ,dis'countrole+x -onlin*e uks+ilver ro,lex_ watc*hesr'olex, service, p.rice +listlo_ok l-ike role-xrol.ex *officia-l pr_ice list*rolex* w.hite f,ace ,dayt.onarol'ex u.nder 10-00new _rolex ,price'spl+atin.um ro_lex pric+esr*ole-x case b,ac,krolex. vista- gad,getr*olex +online _dea+lerrol,ex h+ow torole_x, turno-graph 'dat'ejustro-lex a-ir kin*gus_ed role'x t_exasr,olex* dealers -ch_icagob*uy s_ell rol'ex. watche,svintag+e g-old. rolex wa_tches_v se,ri_es rol-exrolex+ 16800. su'bmari-nerr'olex _watches .f'or mensle+ath.er r,olex ,strap,best .rolex r_ep'licar s.erial* ro*lexrol_ex date'ju_st lad*ies p'ricer'olex +middl*e racero*lex *perpe-tual- datev.intage+ ro-lex *londonro,le+x da,y-dat_e iip,re-owned' rol,ex -watch,eswiley, ro-lex you*tubeome+ga se+ama*ster r.ole'x sub'marin'errolex .166,13 tn.ew ro.lex dat,eju+st _iigold. role+x oyster+ pe'rpe*tual da-tejustr*ole,x show-room i'n 'dubaib,lack ro-lex d_ayton*aro.lex. revie+w submar_iner,rolex ,wh'ite go'ld w,atche-stag h,eue_r rolexh.ousto*n .rolex u+sede_xplor-er rol_ex pric*erole+x +caliber+ 1,570rol*ex 75'0 gen*eveonli*ne ,rolex d,ealer.sell m-y r,olex_ watchro'l*ex oyst'er pe_rpetu*al da'y dat+e ii_rolex* price' list _usar.olex* wher'e mad+eyachtm.aster .2 ro*le.xrolex .famou's pe-oplef.ake go.ld role-x _watchesr+olex _m'axi dial_role*x omega, c'artierro-l_ex owne*rs fo,rumrole+x wat.ches. onli-ne sh.opan,tique* rolex* pr*ices-vintag.e oyste_r ro-lexrep,li_ca ro_lex foru_mau*thor,ized ro*lex- service- cent.erwat,che*s that _look* li_ke rolexr-ole'x day d-ate_ 2 200_9g*mt ro'lex wat,ch2008* ro*lex su*bmarine.r'rolex+ vs patek- phi'lipper,o,lex or'ange' hand,rolex+ is it re'al.rolex* lik'e watches*rolex, ,moveme,nt video,mens .ro*lex day_tona'rolex f,a_ke wa'tchrol.ex yea*r m'odelhow t+o s.pot fa'ke r,olexes+rolex. p-roductio+n da+tesbuy+ rolex, re_plicap,ict*ures r,olex wa,tches,rolex+ ra.cing s+er-iesro+lex gre'en *crystalr'olex -hong k*ong p-ri'cesro*lex d,ealers -in n*ew -yorkrol'ex desi+gner+ wa.tchespe,arlmas'te.r rolex -price_re_plica r'ol+ex watc'hes f,or *womenr*olex es'tate, watch_eshow* to s-et r,olex d_ater_olex_ kans'as ci.tyrol'ex tudo_r *princep.atek+ phil*ippe' role.xrole,x new 'datejust_ro*lex da-y-date .pri+cejap-anese .rolex 'wat.ches+2009 r-olex +sub+marine+r re.plicaro_lex sw+iss' watch'buying 'rolex, in s'witze.rla'ndr+olex box, setr'olex c'e_ntre kual.a_ lumpurg*ood -rol,ex repl.icasr*olex_ disc,ount n+ewr+olex _calibe.r 3155_sel+ling .rolex. on e'bayrolex. stor-es l.ond,onmens +rolex ,da-ytonar-olex 16.61-3 trolex' musi.c dow+nl,oadau-ction r'olex w*atc*hesro*lex c_ompan'y hist,oryt+udor ro,yal ro-lexr+olex 'by pr'oject, xday-tona. role*x stain*less -ste,elrole*x watc+he*s for *men+ pricesva_nc*ouver ro,lex -dea'lersrole*x *basel '2010how, ol.d is' my role.x wa,tc.hrolex l+ost 'and s*tolenro,lex 'wat-ch band*s fo,r sa,lero,lex oyst.er pe-rpe,tual* watch pr_ic_erolex *perpet,ual- oyst+er expl'orerr'olex_ ge'nuine ,fak+erole_x cryst_al nu,mbersr'olex *offi*cia'l dealers,how .lon_g will- a r-olex, lastw_atches* tha_t loo_k li-ke ro*lexesne'w rol_ex 'stylesd+oes ro+lex u_se- eta mo_veme,ntsrol_ex hong- ko'ng ,pricer'olex. gmt mas_ter l.lrol*ex sty'le .brac.eletr*olex day- date ,2 *rose, goldro.lex cup- 2-009rol*ex yach-tm'aste+r for sal.ero,lex aut_hori*zed *servic-eex_plor*er rolex+ watc.hr_olex pr_eowned- watc'hesrol'ex' wat.ches pric*e lis+t, singa*poreday. date *ii+ rol*ex price+ rolex wiley lyricsrolex big boat series 2009 resultsdaytona rolex paul newmanrolex super presidential diamondnorth american rolex scholarshiplas vegas pawn rolexbig boat rolexrolex sapphire crystal replacementreplica rolex submariner ukladies rolex super presidentmelrose rolex watchesrolex daytona gold diamondnato strap rolexused rolex watches philadelphiavintage rolex new york cityrolex red submariner 1680winner rolex daytona 1992platinum rolex presidenthouston rolex repairrolex omega comparisonrolex explorer 1 replicarolex submariner blue and goldrolex perpetual date steel and white gold pricerolex red and blue bezelrolex beverly hills carolex hotel tambaramrolex submariner date price2009 rolex big boat seriesrolex milgauss price listrolex datejust stainless steel ladiesused rolex submariner for salerolex on nato strapcertified rolex repairadjust rolex bandrolex advertising strategypawn rolex watch2009 rolex dance awardrolex fei world cup finals 2009gold rolex masterpiecerolex lady datejust steelrolex oyster perpetual cosmograph daytona replicawhite gold rolex presidentialhow to replace rolex crystallondon ontario rolexrolex daytona cosmograph manualrolex deep sea dwellerpreowned rolex san franciscorolex waiting listt swiss t rolexrolex explorer ii historymy rolex keeps stoppingrolex datejust stainless steelrolex 1992 winnerbest online rolex dealerrolex datejust 31mm pricevintage rolex perpetual datejust watchrolex turn-o-graph watchrolex books manchester1992 daytona winner rolexladies rolex cellini quartzswiss grade 1 rolex replicasrolex mother of pearl watchrolex islamic shoppawn shop rolex watchesitalian rolex replicarolex sales figuresrolex fei world cup las vegasebay uk rolex watchesvintage rolex watch partsrolex logo epsis rolex better than omegaharga jam rolex asliwatch winder rolexrolex precision oysterdaterolex deepsea dweller priceused rolex watches for sale in singaporeswiss t 25 rolexrolex hologram stickerrolex the prisonerswiss made rolex replica watchesused rolex watches philadelphiarolex crown removalrolex case tool1974 rolex submarinerrolex cellini quartz ladiesrolex oyster perpetual cosmograph daytona white goldrolex lady presidentialrolex retailers uklpga rolex player of the yearmens rolex datejustmaxi rolex porto cervovintage rolex oyster watchesrolex serial numbers datesrolex ladies datejust special editionrolex monoblocco pricevintage rolex women'sroyal black rolex watch2nd hand rolex in singaporerolex air king for salerolex 16610 for salerolex ceramic dialbuy rolex deepsearolex not accurate18k white gold rolex submarinerrolex prince imperialdiscontinued rolex watchesrolex sailing regattarolex deep sea special editionebay rolex datejustoyster perpetual rolex ladiesrolex deep sea special editionrolex thunderbird watchrolex roger federerrolex lady perpetual steel and white goldrolex officially certifiedfake rolex new york cityrolex white gold presidenttudor rolex submarinerrolex gmt ii ceramic bezelreplacement rolex dialrolex lang langremove rolex bezel16520 rolex daytonarolex submariner date pricesrolex 50th anniversaryrolex prince oysterdatecalifornia dial rolextempo king rolexrolex bubbleback historyblack rolex air kingrolex pre owned submarinerrolex 3035 movementexact replicas rolexrolex grand caymanrolex pro hunter milgaussrolex alligator bandreplicas de relojes rolexrolex precision ladiesrolex pro-hunter sea dweller18k rolex datejustrolex oyster perpetual datejust ladies watchrolex cosmograph daytona yellow goldrolex womens match racingrolex explorer ii whiterolex australia squarerolex perpetual date steel and white golddaytona rolex black faceperfect timing rolexlpga rolex world rankingsrolex on layawayrefurbished rolex watches1992 daytona rolex watchrolex ilhabela sailing weekrolex 18k white goldrolex 14060m movementis rolex-mails a scamrolex self windingrolex canada montrealrolex 1665 for salerolex pre owned submarinerrolex automatic windingrolex submariner date steelgreen rolex milgausspresidential rolex replicaused rolex vancouverrolex explorer ii pricevintage rolex oysterrolex x fragmentrolex maxi worldsrolex baselworld 2010what does rolex perpetual meanrolex canada price listrolex san francisco cavintage rolex new york cityroger federer rolex adreplica rolex watches paypalrolex yachtmaster 2 tonerolex annual salesrolex datejust ladies watchrolex cayman islandsrolex ladies yachtmasterrolex 16600 vplatinum rolex datejustmens rolex masterpiecemaxi rolex 2009rolex perpetual date steel white goldrolex sweep vandalism remix downloadrolex day-date masterpiecehow to set rolex gmtrolex paul newman for salerolex australia price listrolex 1655 orange handrolex deep sea special editionswiss rolex replica grade 1vintage rolex quartzrolex quartz presidentrolex milgauss price listrolex perpetual oyster ladiesladies rolex oyster perpetual no daterolex thunderbird history

 PUBLICADO EM
09/02/10 12:15
para quem acha que o PSOL usa de calúnias só em BH...
de Nós Professores
Vitória em comerciários de Nova Iguaçu derrota campanha de calúnias

Chapa 1 vence com 60% dos votos em eleição marcada por calúnias e métodos stalinistas por parte da CST - PSOL

• Após mais de seis meses de uma campanha de calúnias e difamações implementada pela direção nacional da CST (corrente do PSOL), finalmente ocorreram, de 13 a 15 de julho, as eleições do Sindicato dos Comerciários de Nova Iguaçu e Região. A campanha nacional da CST acusava os militantes do PSTU da Baixada Fluminense de roubar as finanças desse importante sindicato da Conlutas no Rio de Janeiro.

Apesar do método do “vale tudo” usado pela direção da CST, houve intenso debate na categoria e os comerciários puderam escolher livre e democraticamente a nova diretoria para o seu sindicato. A entidade tem cerca de 2.100 sócios, distribuídos nas cidades de Itaguaí, Seropédica, Belford Roxo, Nilópolis, Queimados e Nova Iguaçu, a maior parte da região da Baixada Fluminense.

O resultado não deixa dúvidas. Primeiro, houve uma grande participação da base: 1.396 comerciários votaram, representando mais de 60% do colégio eleitoral. E, principalmente, a Chapa 1 venceu as eleições de forma incontestável, obtendo 837 votos, ou seja, 60,52%, deixando a Chapa 2 com 546 votos, ou 39,48%. Houve ainda cinco votos brancos e oito nulos.

A Chapa 2, Unidos Pra Lutar, corrente sindical da CST, ainda mantém duas ações judiciais que buscam cancelar as eleições. Esperamos, sinceramente, que seja reconhecido o resultado da votação. Afinal, apesar das calúnias e das ações judiciais, essa corrente e sua chapa participaram normalmente das eleições, demonstrando que o pleito ocorreu de forma tranquila e democrática.

A divisão da diretoria do sindicato
As diferenças na diretoria do sindicato se intensificaram quando a corrente sindical “Comerciários em Luta”, onde atua a militância do PSTU, propôs acabar com os privilégios que ainda existiam na diretoria da entidade. Eram celulares pagos pela categoria para uso próprio, altas diárias de viagem e, por incrível que pareça, a abertura do sindicato aos sábados, já que a categoria trabalha nesse dia. Essas medidas enfrentaram forte oposição por parte dos militantes identificados com a CST. A partir do debate contra a burocratização na entidade, essa corrente iniciou o processo de ruptura com a diretoria.

Depois, um funcionário da tesouraria da entidade, que era militante do PSTU, foi descoberto, pela própria militância do nosso partido, roubando as finanças da entidade. Por proposta dos camaradas do partido que são da diretoria, e com o acordo da CST, realizamos uma grande assembleia da categoria para explicar o acontecido.

Fizemos um boletim que também informava para a base o fato, demitimos por justa causa o tal funcionário e acionamos na Justiça um processo criminal para prender o ladrão e reaver para os cofres do sindicato o valor comprovado do roubo. Instalamos ainda uma auditoria nas contas do sindicato, elegendo uma comissão de base para acompanhar essa apuração. E o PSTU o expulsou sumariamente do nosso partido.

Apesar de todas essas medidas, tendo na vanguarda os diretores do PSTU, a CST preferiu tirar proveito político do fato para tentar ganhar maioria no aparato da entidade. Portanto, passaram a acusar o diretor de finanças do sindicato, Renato Gomes, que é militante do PSTU, de ter sido o responsável pelo roubo. Acusaram e caluniaram o PSTU, apesar de o ex-funcionário ter assumido tudo através de uma carta que é pública e já foi inclusive entregue à polícia.

Sendo o Sindicato de Comerciários de Nova Iguaçu e Região um sindicato da Conlutas, foi feita uma comissão para apurar as denúncias e tentar que a eleição ocorresse em um clima civilizado. Esse grupo, junto com trabalhadores comerciários da base indicados pelas duas chapas, apurou que nenhum diretor roubou o sindicato. Entretanto, não conseguiu convencer a CST a parar com as calúnias.

Método stalinista
Os militantes da CST passaram a usar o roubo como arma política, caluniando os militantes do PSTU, afirmando na base que alguns deles compraram casas e fazendas. Um método vergonhoso, próprio do stalinismo, que usou e abusou das calúnias para justificar o assassinato de vários dirigentes históricos da Revolução Russa de 1917, inclusive o próprio Leon Trostky. O que nos espanta é uma campanha vil como esta ter sido implementada pela direção da CST, uma organização que se reivindica do movimento trotskista.

Um dos seus dirigentes sindicais chegou a insinuar durante a última reunião da Coordenação Nacional da Conlutas que esse dinheiro teria sido desviado pela direção do PSTU. Depois de ter sido cobrado, outro dirigente da CST disse que tudo havia sido um mal entendido. Tudo cena, pois na base seguia a campanha de calúnias, novamente com um método covarde e stalinista.

Porém, a coisa não parou por aí. Além de atacarem dirigentes históricos da categoria, entraram na Justiça burguesa pedindo o cancelamento do processo eleitoral e atacaram o sindicato no meio da campanha salarial, fazendo, dessa forma, o jogo dos patrões. Estes perceberam que o sindicato estava dividido e endureceram as negociações do acordo coletivo e, até o momento, a categoria está sem o seu aumento.
No dia 11 de junho, feriado de Corpus Christi, enquanto os integrantes da Chapa 1 e o sindicato foram para o calçadão de Nova Iguaçu fechar as lojas que abriram irregularmente, a direção da CST, no mesmo momento, patrocinava um churrasco para os apoiadores da sua chapa, com comida e bebida de graça e farta distribuição de camisetas.

Mas os trabalhadores perceberam essa atitude irresponsável da CST e majoritariamente votaram na Chapa 1, acabando com a divisão, a baixaria e as mentiras de um grupo que só pensou em manter os seus privilégios, contra os interesses dos trabalhadores comerciários.

Esperamos que o resultado das eleições seja respeitado pela direção da CST. Neste sentido, esta corrente que, inclusive, faz parte da Conlutas, precisa retirar as duas ações judiciais e não entrar com nenhuma outra, respeitando assim a vontade da categoria.

 PUBLICADO EM
09/02/10 00:42
PSTU LACRA PORTA DO SINDICATO
de Nós Professores
PSTU LACRA PORTA DO SINDICATO PARA QUE MEMBROS DAS CHAPAS 1 E 3 NÃO FAÇAM REUNIÃO NO SINDICATO

Comportando-se como DONOS DO SINDREDEBH o PSTU lacrou a porta do Sindicato para impedir que as Chapas 1 e 3 fizessem reunião no Sindicato no dia 06 DE FEVEREIRO – ÚLTIMO SABADO. Foi comunicado à Adriana Mansur que faríamos uma reunião no sábado, às 16 horas, e por isso, precisavamos de uma cópia da chave.

A Adriana Mansur informou que somente o funcionário Klauss e a funcionária Meire tinham a cópia. E que a funcionária Meire abriria o sindicato no sábado para a Chapa 2 realizar a sua reunião, na parte da manhã e à tarde procediria da mesma forma com as Chapas 1 e 3.

Ao chegarmos no SINDICATO a porta estava fechada. Ligamos para a Meire e ele informou que a Edneia havia dito a ela que o funcionário Klauss ficaria responsável por abrir a porta.

Esperamos mais um pouco e em seguida, chamamos um chaveiro para abrir a porta.

O chaveiro falou que era impossível abrir o Sindicato, pois o cadeado estava lacrado.

Denunciamos esse fato à categoria, pois o Sindicato não É PROPRIEDADE DO PSTU, la sempre reuniram diversas entidades do movimento social.

Agora os filiados e membros eleitos pela categoria não podem mais entrar em nossa entidade para realizar uma reunião.

Alias, o atual comportamento do PSTU não é novidade, há muito tempo ele vem usando o Klauss como seu capataz e em troca mantém os seus privilégios. O funcionário Klauss foi contratado pela categoria em solidariedade a sua demissão da PBH, por perseguições que sofria na época, com o compromisso assumido por ele de permanecer nessa situação até ser readmitido ou se aposentar. Desde agosto de 2009 ele está aposentado, mas não comunicou à categoria e não pediu demissão, pelo contrário o PSTU lhe concedeu novas e nobres funções.

Consolação

 PUBLICADO EM
08/02/10 23:37
QUEREMOS NOVA CENTRAL
de Nós Professores

COM O PSTU HEGEMONIZANDO A DIRETORIA E PELEGANDO COMO FEZ NAS PARALIZAÇÕES DO ANO PASSADO, QUERIA PROPOR QUE O SINDREDE SE TORNASSE FILIADO A FORÇA SINDICAL. PELO MENOS SERÍAMOS PELEGOS DE CARTEIRINHA E NÃO FICARÍAMOS POSANDO DE REVOLUCIONÁRIOS PRA INGLÊS VER!

FORÇA SINDICAL JÁ!


 PUBLICADO EM
08/02/10 19:17
ESSE BLOG FOI INVADIDO
de WoodsonFC

Pessoal,

Esse blog foi invadido! Já mudei minha senha e estou tomando providências. Aparentemente o invasor só tinha intenção de usar meu login para divulgar seus produtos ilegais! Já modifiquei a tempo dele não assumir minha identidade definitivamente! O Google já não é tão seguro!!!


 6t6yeu8i9 {obfuscate}BR Grand Complication ChronographLouis Vuitton Bags & WalletsTime Walker GMT Automatic ChronographMoonphase AutomatiqueClassicLong Island Chronograph18Kt/SS Two Tone Oyster DatejustUlysses NardinChronographe Certifie ChronometreDeepsea Sea DwellerTourbillion ChronographsEasy Diver ChronographLouis Vuitton Bags & WalletsMaster MoonThousands of Feet CS3 Chronograph1884 Hercules SeriesLouis Vuitton BallpointClassique Complication TourbillonLuminor MarinaCalibro 303 ChronographLouis Vuitton Bags & WalletsDenim CollectionDupont Replica Lighters Collection 2005Flyback Sports ChronographDiagono Sotirio ChronographLouis Vuitton KeychainsOyster Datejust White GoldOyster Datejust SSClassic Santos Series Santos ClassicDouble Eagle ChronometerJ12 Classic ChronographTeslar (Diamond bezel)Mont Blanc KeychainsLuminor Marina Rubber BandFormula 1 Series Formula 1MoonphasePanthereMont Blanc BallpointMoonphase AutomatiqueJ12 White ChronographComplication Perpetual CalendarDe Ville CoAxial CoAxial RattrapanteTechnomarineSmall Seconds EditionMille Miglia GMT Stainless Steel BraceletClassicNavitimer 125E ChronographLouis Vuitton KeychainsLuminor RegattaLouis Vuitton Bags & WalletsFerrari Granturismo GMTComplicationsSuperleggera J12 WhiteFacetoFlight Deck Chronograph TourbillonLouis Vuitton Bags & WalletsOmega De Ville Co Axial ChronometerLouis Vuitton Bags & WalletsLuminor Marina SS BraceletClatrava ClassicboxsetsLouis Vuitton Bags & WalletsBR01 94 ChronographVerona NuovoHandbags & Wallets Louis Vuitton Bags & WalletsAssioma Heures Retro ChronographChronographe Certifie ChronometreMercedes Benz SLR ChronographFlyback Sports ChronographTankGrand Carrera Calibre ChronographChronometer Moonphase Limited EditionLouis Vuitton Bags & WalletsPano Retro GraphSchaffhausen Mark XVPanthereMaster Banker Tourbillon ChronographLouis Vuitton Bags & Wallets18Kt/SS Two Tone Presidential DatejustSt Dupont FountainBMW Oracle Tourbillon ChronographLouis Vuitton BallpointClatrava Classic18Kt/SS Two Tone Jubilee DatejustAdmiral's Cup Tourbillion 48ClassicSpitfire Chronograph AutomaticAquatimer ChronographLouis Vuitton Bags & WalletsArchitecte ChronographLouis Vuitton Bags & WalletsRoyal OakZenithGrand ComplicationDatographTiffany & CO NecklaceOrisClassique ComplicationsFerrariSkeleton AutomaticLongitude ChronographLouis Vuitton Bags & WalletsMille Miglia GMT Stainless Steel BraceletPasha C ChronographFormula 1 Series Formula 1Long Island ChronographB ZeroSchaffhausen Aquatimer ChronographSchaffhausen Aquatimer ChronographCrazy Color DreamsComplications ChronographLuminor SubmersibleLouis Vuitton Bags & WalletsLouis Vuitton Bags & WalletsBMW Oracle Tourbillon ChronographTwenty 4Omega Seamaster Special EditionNavitimerTiffany & CO EaringsLuminor Marina Rubber BandAudemars PiguetSkeleton AutomaticLouis Vuitton Bags & WalletsChronomat ChronographSuperleggera J12 White ChronographChopard PendantS T Dupont Replica Lighters Collection 2006Super OceanS T Dupont Lighters Gold SeriesSuper OceanLouis Vuitton Bags & WalletsLouis Vuitton Bags & WalletsErgonRoyal Oak 30th Anniversary ChronographBreguetSeamaster Aqua Terra RailmasterDe Ville CoAxial CoAxial RattrapanteSport XXL Chronograph AutomaticMaster Collection Master Automatic Big DateWelderF1 Dual Time ChronographThe LinkBR01 92 AutomaticCasablanca SS BraceletNavitimer 125E ChronographLouis Vuitton Bags & WalletsOyster Day date White GoldMarine ChronographCarrera Chronograph TachymeterDiagono Scuba ChronographDupont Limited Edition SeriesCufflinksZenithTimewalker Series ChronographTiffany & Co JewelryBvlgari CufflinksSt Dupont BallpointFerrari Granturismo RattrapantePhilip SteinUtah LeatherStar Platinum ChronographLange 1Sonata Chronograph CollectionParisCalatrava ChronographNavitimer HeritageLouis Vuitton Bags & WalletsLouis Vuitton Bags & WalletsMust 21 Series Must 21 QuartzOyster Datejust SSRoyal Oak Tourbillon ChronographBaignoireFlyback Sports ChronographAyrton SennaBlancpainPresident 18k & SSCalatravaBaignoire AllongeeAquaracerChronometer Moonphase Limited EditionSchaffhausen RegulateurLouis Vuitton Bags & WalletsReversoPhilip SteinPano Retro GraphPatek PhilippeSantos 100 ChronographOyster Datejust White GoldCartier CufflinksWhite MurakamiAquaracer Tourbillon ChronographLocketDiagono RubberBraceletPiccadily Calibro 303 ChronographTortue ChronographMaster Collection Master Automatic ChronographSantos 100 ChronographCasablanca ChronographClassical Billionaire TourbillonKing Conquistador Cortez ChronographAquatimer ChronographLouis Vuitton Bags & WalletsAyrton SennaThe LinkExcalibur ChronographCasablanca Tourbillon ChronographPrecious Metal Flight Deck ChronographLangematik PerpetualWhite MurakamiClassical Billionaire TourbillonLouis Vuitton Bags & WalletsSt Dupont RollerMaster Collection Master Automatic ChronographAdmiral's Cup ChronographSeamaster Aqua TerraSuperleggera J12 White ChronographBR01 94 ChronographBentley MotorsVintage 1945 XXL ChronographLuminor Marina SS BraceletJ12 GTM ChronographClassic Square AutomaticSalvatore Ferragamo KeychainsMaster Banker Tourbillon ChronographEuro 2008 Limited Edition ChronographSEDamier CanvasGrande Sonnerie Tourbillon Moonphrase ChronographBR01 96Bentley Motors TMaster Geographic AutomaticGrande Sonnerie Tourbillon Moonphrase ChronographPasha Seatimer 2006De Ville Co AxialLeather band DatejustTiffany & CO NecklacePlatinum/White Gold Presidential DatejustSpeedmaster Professional ChronographThe MarinerRoyal Oak Offshore ChronographFranck MullerSpeedmasterLuminor Power ReserveCasablanca ChronographFranck MullerPhilip SteinAudemars PiguetPortofino AutomaticAquaracerExcalibur ChronographHappy DiamondsJ12 Black TourbillionBentley Motors ChronographThe MarinerAquaracer AutomaticPearlmaster White GoldBlack MurakamiOmega Speedmaster ProfessionalLouis Vuitton Bags & WalletsTank Francaise ChronographOyster Day date 18k GoldAdmiral's Cup Competition 40SpeedMaster DateLouis Vuitton Bags & WalletsSport Evolution Impact TourbillonAssioma ChronographMovadoPano Retro GraphBentley GT 47mm EditionMust De CartierFerrari Scuderia GMTDiagono RubberBR01 Tourbillon Rubber StrapDiagono Scuba ChronographMiglia Gran Turismo XLLouis Vuitton Bags & WalletsWatches Admiral S Limited EditionFerrari Scuderia GMTAlain SilbersteinBR01 96Piccadily (Diamond bezel)Casablanca Leather BandAdmiral's Cup ChronographBR01 92 AutomaticBvlgari PendantFlight Deck Chronograph TourbillonChanelGucciThousands of Feet AS SeriesTimewalker Series ChronographGirard PerregauxGrande Sonnerie Tourbillon Moonphrase ChronographBR01 Tourbillon Rubber StrapLouis Vuitton Bags & WalletsLouis Vuitton Bags & WalletsRattrapante Chronograph IMoonphaseWhite MurakamiCarbon ChronographChopard PendantLuminor GMTBvlgari PendantOval SeriesPasha de Cartier ChronographPiccadily Louis Vuitton Bags & WalletsPearlmaster 18k GoldHermes WatchesJubile Quartz Men Without Diamond Bezel Option1815 ChronographSportivo ChronographHappy Diamonds Sport SquareDual ChronographRoadsterSuperleggera J12 BlackGirard PerregauxPoliceLouis Vuitton Bags & WalletsChristal BraceletOyster Datejust White GoldFull Stainless Steel DatejustLuminor GMTRattrapante Chronograph I18Kt/SS Two Tone Jubilee DatejustCasablanca Tourbillon ChronographSport Classique ChronographChronographOmega Seamaster Planet OceanLouis Vuitton BallpointEasy Diver ChronographSalvatore Ferragamo KeychainsLink series ChronographCarbon ChronographJ12 GTM ChronographSuperleggera J12 WhitePortuguese FA Jones EditionBR01 Tourbillon Rubber StrapInstrument BR Airborne Limited EditionMilgaussLouis Vuitton Bags & WalletsLouis Vuitton Bags & WalletsRoyal Oak Offshore T3Sports Collection ConquestLouis Vuitton CufflinksFormula 1 Series Formula 1 ChronographLadys QuartzDual ChronographHermes WatchesPearlmaster 18k GoldLouis Vuitton BallpointAdmiral's Cup ChronographJ12 Two tone WhiteDiagono Scuba ChronographChronometre NavitimerNavitimer RangeLouis Vuitton Bags & WalletsPasha Seatimer 2006PaneraiEllipticaBaignoire AllongeeClassic CarreraPanomatic ChronographRoyal OakClassique Complication TourbillonLouis Vuitton Bags & WalletsMiglia Gran Turismo XL ChronographMont BlancSeamaster Diver SeriesCartier BallpointArchitecte ChronographChronoswissAquaracer Calibre 5 AutomaticSports ChronographCasablanca Tourbillon ChronographFranck MullerMaster Collection Master Automatic Big DateMonogram PerfoLouis Vuitton Bags & WalletsFlight Deck Chronograph TourbillonClassique ComplicationsThe MarinerAluminiumJaeger LeCoultreFerrariAquaracer Automatic ChronographHermes CufflinksRoyal Oak Offshore T3Casablanca Leather BandRettangolo ChronographSerenadeRattrapante ChronographAvenger TitaniumSerenadeAlain SilbersteinMont Blanc RollerballKing Conquistador Cortez ChronographSt Dupont FountainLouis Vuitton Bags & WalletsBraceletChristal Diamond BraceletLangematik Big DateCalibro 303 ChronographSuperleggera J12 Black ChronographJubile Quartz Men With Diamond Bezel OptionGMTLouis Vuitton Bags & WalletsOmega Seamaster 300 M Racing ChronometerVersace KeychainsAudace C1 ChronographPensJ12 GTM ChronographGucciChronomatic 49Dupont Replica Lighters Collection 2005Classic QuartzImperial Tourbillon Moonphrase ChronographArmani KeychainsMonaco 24 Calibre Automatic ChronographConquistador KingNavitimer 125E ChronographDay Date TourbillonNavitimer RangeAquaracer AutomaticSkyracer Raven ChronographLouis Vuitton Bags & Wallets18Kt/SS Two Tone Rose Gold Presidential DatejustSport Evolution Impact TourbillonLouis Vuitton Bags & WalletsChristian Dior CufflinksBR01 94 ChronographPortofino AutomaticTwenty 4Tank Style Watches Tank DivanTourbillion Classic CollectionDupont Replica Lighters Collection 2005Louis Vuitton Bags & WalletsPlatinum/White Gold Presidential DatejustAlain SilbersteinBentley MotorsClassic Square AutomaticComplication Moonphase ChronographCalatrava ChronographGMTDiagono Scuba ChronographMiglia Gran Turismo XL ChronographSports Series ChronographTimewalker ChronographJ12 GTM ChronographClassical Billionaire TourbillonNavitimerBR01 94 ChronographGuessGolden Tourbillon PanoramiqueLink Automatic ChronographFive Time Zone Watch Stainless SteelBMW Oracle Tourbillon ChronographChronometre NavitimerHandbags & Wallets AignerRattrapante Chronograph ICo_Axial Automatic ChronometerChronoswissLouis Vuitton Bags & WalletsLuminor ArktosJ12 Two tone ChronographSpeedmaster Broad Arrow50th AnniversaryJ12 Black BMW Oracle Tourbillon ChronographChrono BankerConcordHublotThousands of Feet AS SeriesAquaracer Automatic ChronographMiglia Power Control Gran Turismo XLLuminor ArktosArmani KeychainsJ12 Two tone WhiteErgonSonata Chronograph CollectionLouis Vuitton Bags & WalletsParisJ12 ClassicErgonLouis Vuitton Bags & WalletsCrazy Color DreamsLouis Vuitton Bags & WalletsNicolas Rieussec Chronograph PlatinumClatrava ClassicLouis Vuitton Bags & WalletsB ZeroConquistadorTurnograph SSAquaracer Tourbillon ChronographSlim QuartzAdmiral's Cup Tides 48{/obfuscate}

 PUBLICADO EM
08/02/10 13:08
PSTU LACRA PORTA DO SINDICATO PARA QUE MEMBROS DAS CHAPAS 1 E 3 NÃO FAÇAM REUNIÃO NO SINDICATO
de Nós Professores
Comportando-se como DONOS DO SINDREDEBH o PSTU lacrou a porta do Sindicato para impedir que as Chapas 1 e 3 fizessem reunião no Sindicato no dia 06 DE FEVEREIRO – ÚLTIMO SABADO. Foi comunicado à Adriana Mansur que faríamos uma reunião no sábado, às 16 horas, e por isso, precisavamos de uma cópia da chave.

A Adriana Mansur informou que somente o funcionário Klauss e a funcionária Meire tinham a cópia. E que a funcionária Meire abriria o sindicato no sábado para a Chapa 2 realizar a sua reunião, na parte da manhã e à tarde procediria da mesma forma com as Chapas 1 e 3.

Ao chegarmos no SINDICATO a porta estava fechada. Ligamos para a Meire e ele informou que a Edneia havia dito a ela que o funcionário Klauss ficaria responsável por abrir a porta.

Esperamos mais um pouco e em seguida, chamamos um chaveiro para abrir a porta.

O chaveiro falou que era impossível abrir o Sindicato, pois o cadeado estava lacrado.

Denunciamos esse fato à categoria, pois o Sindicato não É PROPRIEDADE DO PSTU, la sempre reuniram diversas entidades do movimento social.

Agora os filiados e membros eleitos pela categoria não podem mais entrar em nossa entidade para realizar uma reunião.

Alias, o atual comportamento do PSTU não é novidade, há muito tempo ele vem usando o Klauss como seu capataz e em troca mantém os seus privilégios. O funcionário Klauss foi contratado pela categoria em solidariedade a sua demissão da PBH, por perseguições que sofria na época, com o compromisso assumido por ele de permanecer nessa situação até ser readmitido ou se aposentar. Desde agosto de 2009 ele está aposentado, mas não comunicou à categoria e não pediu demissão, pelo contrário o PSTU lhe concedeu novas e nobres funções.

Consolação

 PUBLICADO EM
08/02/10 07:48
PSTU LACRA PORTA DO SINDICATO
de Nós Professores
PSTU LACRA PORTA DO SINDICATO PARA QUE MEMBROS DAS CHAPAS 1 E 3 NÃO FAÇAM REUNIÃO NO LOCAL

Se comportando como DONOS DO SINDICATO o PSTU lacrou a porta do Sindicato para impedir que as Chapas 1 e 3 fizessem reunião no Sindicato no dia 06 DE FEVEREIRO – ÚLTIMO SABADO. Foi comunicado à Adriana Mansur que faríamos uma reunião no sábado, às 16 horas, e por isso, precisavamos de uma copia da chave.

A Adriana Mansur informou que somente o funcionário Klauss e a funcionária Meire tinham a copía. E que a funcionária Meire abriria o sindicato no sábado para a Chapa 2 realizar a sua reunião no sábado, na parte da manhã e tarde procediria da mesma forma com a Chapa 1 e 3.

Ao chegarmos no SINDICATO a porta estava fechada. Ligamos para a Meire e ele informou que a Edneia havia dito a ela que o funcionário Klauss (*) ficaria responsável por abrir a porta.

Esperamos mais um pouco e em seguida, chamamos um chaveiro para abrir a porta.

O chaveiro falou que impossível abrir o Sindicato, pois o cadeado estava lacrado.

Denunciamos esse fato à categoria, pois o Sindicato não É PROPRIEDADE DO PSTU, lá sempre reuniram diversas entidades do movimento social.

Agora os filiados e membros eleitos pela categoria não podem mais entrar na entidade para realizar uma simples reunião.

Alias o atual comportamento do PSTU não é novidade, há muito tempo ele vem usando o Klauss como seu "homem forte" e em troca mantém inúmeros privilegios para o mesmo. O funcionário Klauss foi contratado pela categoria em solidariedade a sua demissão da PBH, por perseguissões que sofria na época, com o compromisso assumido por ele de permanecer nessa situação até ser readmitido ou se aposentar. Desde agosto de 2009 ele está aposentado, ele não comunicou a categoria e não pediu demissão, pelo contrário o PSTU lhe concedeu novos e nobres funções.


Consolação

 PUBLICADO EM
07/02/10 22:41
FESTINHA NO SINDREDE
de Nós Professores
TODO MUNDO ESTÁ CONVIDADO PRA FESTINHA NO
SINDREDE DIA 10/02/10 AS 19H!

BONDE DO P(S)UTÃO!

TÁ DOMINADO!
TÁ TUDO DOMINADO, QUERO OUVIR VOCÊS!!!

 PUBLICADO EM
07/02/10 15:35
MAL EDUCADO
de Nós Professores
PT, PSOL E PSTU


VÃO TOMAR NO...

 PUBLICADO EM
07/02/10 12:55
Publicação de convocação p/ AF
de Nós Professores

Olá colegas. Li esta publicação no jornal ontem, porém não tive muito tempo. Problemas e sustos! Está meio torto,como eu. Mas, é o conteúdo que importa, creio. Abraços a tod@s.

Modesta Trindade Theodoro


 PUBLICADO EM
07/02/10 12:38
Sei!
de Nós Professores
Nos Congressos da categoria, onde há teses e mais teses para se chegar a uma forma de luta fala-se muito em sociologia, filosofia,... As pessoas escrevem, apresentam suas teses sempre tendo em vista um contexto maior. E é lá que é definido tudo. Você não é e nunca foi EDUCADORA. O pessoal lá de cima devia saber quem são estes que nem leem nada e só falam bobagem. Num lance tu tens razão: Você quer saber o que vão fazer sobre a Lei do abono.Já não fizeram nada.Li aí que tinha uma sindicalista mandando beijinho pra Neusinha. Do pstu para o pt.

 PUBLICADO EM
06/02/10 19:50
(título desconhecido)
de Nós Professores
Engraçado, tiraram o meu comentariozinho.

Mas eu repito mesmo. Não quero saber de conversas, nao quero saber das brigas. Não quero saber de filosofias. Quero é dinheiro, ser valorizada como profissional. Não quero abono e conversinha não paga minhas contas. A Oi não quer saber quem é Montaigne e a Cemig tá se lixando pra caverna do platão.

O sindicato tá lá é pra lutar por mim. Não adianta esses papos de intelectual de livro de filosofia embaixo do braço. Suvaco não lê nem paga salário. suvaco naum briga com patrão.

Chega de conversa fiada. tenho duas meninas pra criar e nehum marido graças a deus. Tenho que pagar contas. Meu dindin naum vai pra boteco nenhum naum. A faculdade já ficou lá atras.

As ideologias e as filosofias não vão pagar minhas contas.

Quero é ver gente trabalhando, me respondam : tem alguem lá ralando por nos ou todo mundo tem tempo pra ficar de fuxiquinho ?

Quem ta la trabalhando ?

E não adianta quem modera apagar meu comentario naum. Quero respeito, me respeitem. Minha opinião e essa.

Meu salário e uma bosta, a prefeitura nao me respeita e meu sindicato fica de frosô.

Não votei nessa bosta de chapa dois, nem na bosta da chapa treis,mas votei na bosta da chapa 1. Quero ser representada. Vão tudo trabalhar que o tempo tá passando.
Essa lei vai ganhando tempo e nos nos arrebentando.nada de abano.

Quem ta la trabalhando ?

Sandra

 PUBLICADO EM
06/02/10 18:14
(título desconhecido)
de Nós Professores



QUEM VAI QUERER UM SUSHI DE PSOLACRAIA?


NEM COM MOLHO SHOIO A GENTE VAI ENGOLIR.


 PUBLICADO EM
06/02/10 18:14
(título desconhecido)
de Nós Professores
QUEREM NOS FAZER ENGOLIR @ PSOL- LACRAIA?
SEM VOTO NÃO DÁ!



 PUBLICADO EM
06/02/10 11:47
Assembléia de Filiados
de Nós Professores
O Edital da convocação da Assembléia de Filiados já está hoje no jornal "O Tempo", talvez em outros, constando vacância de 7 cargos. Todos/as da chapa 2 se tornaram diretores/as.
Portanto, ninguém esperou a AF para definir nada. Definido está.
Há ainda algo a tratar conosco, a base?
 Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
06/02/10 10:17
AGRADECIMENTO
de Nós Professores


QUERIDOS E QUERIDAS TRABALHADORES(AS) DA EDUCAÇÃO!

GOSTARÍAMOS DE AGRADECER POR NOS PROPORCIONAREM TANTA DIVERSÃO EM APENAS UM SITE DA INTERNET.

NÓS AMAMOS ESSE LUGAR!
ASS.: M & M's

 PUBLICADO EM
06/02/10 02:35
IMPORTANTE COMUNICADO CONLUTAS/PSTU/PV
de Nós Professores
Em nota oficial divulgada ao movimento sindical brasileiro, a CONLUTAS afirma
“A Chapa 2 obteve 51,755% dos votos válidos, enquanto as chapas 1 e 3 tiveram respectivamente 22,794% e 25,450% (juntas 48,245%). Ou seja, mais da metade dos associados votou por uma das chapas.
A Comissão Eleitoral (eleita em assembleia por unanimidade) aplicou o que a esquerda sempre defendeu: a proporcionalidade direta e qualificada na distribuição dos cargos. Indicou 13 cargos para chapa 2, observando o Estatuto do Sindicato e a Legislação Eleitoral, que regula a matéria. Fez a distribuição dos cargos, considerando o peso de cada chapa e a maioria obtida nas urnas pela Chapa 2.”
PARECE QUE O PESSOAL DA CONLUTAS/PSTU/PV esqueceu que a proporcionalidade é calculada para cada chapa e também esqueceu as aulas de matemática.
Mesmo assim, vamos calcular os percentuais sobre 24 cargos com as contas apresentadas pela CONLUTAS/PSTU/PV, somando os cargos da chapa 1 e 3:
51,755% X 24 cargos = 12,421
48,245% X 24 cargos = 11,578

Ou seja, se é “proporcionalidade direta” o resultado é o mesmo reivindicado pelas chapas 1 e 3 = 12 cargos para a chapa 2 e 12 cargos para as chapas 1 e 3.

POR QUÊ ENTÃO INSISTEM EM AFIRMAREM QUE TÊM DIREITO A 13 CARGOS?

 PUBLICADO EM
06/02/10 00:59
Na mão do PSTU
de Ivanil Gomes
Por enquanto é na mão só do PSTU!!!

 PUBLICADO EM
06/02/10 00:59
NA LAMA
de Nós Professores
PT, PCdoB, PSOL e PSTU!


É TUDO LAMA!


ESTAMOS


FUDIDOS


NA MÃO DE VOCÊS!

 PUBLICADO EM
05/02/10 23:21
PSOL e PSTU criarão central sindical conjunta
de Nós Professores
Depois de marcharem unidos nas eleições presidenciais de 2006, PSOL e PSTU — dois partidos que nasceram de rachas do PT — caminhavam para um namoro também no sindicalismo. O objetivo mais ousado da dupla era promover, em junho deste ano, um “congresso de unificação”, para reunir suas tendências sindicais e fundar uma “central unitária”.
O editorial de uma edição de novembro do jornal Opinião Socialista, do PSTU, acusava o governo Lula (pasme-se!) de ter o apoio dos trabalhadores e das “maiores entidades do movimento sindical, estudantil e popular, como a CUT e a UNE, além do próprio MST”. Adiante, admitia o óbvio: “A Conlutas (Coordenação Nacional de Lutas, ligada ao partido) se reconhece como uma expressão minoritária”.Daí a resolução do Seminário Nacional de Reorganização Sindical, em novembro, no sentido de criar a sétima central sindical brasileira, unificando a Conlutas com a Intersindical (coordenada pelo PSOL) e outras entidades. A favor da iniciativa havia uma resolução do 2º Congresso Nacional do PSOL, em agosto, quando 95% dos delegados aprovaram a fusão entre as tendências sindicais dos dois partidos. Pouco depois, em dezembro, uma reunião da direção da direção nacional do PSTU ratificou a decisão.
Noves fora essa euforia, o maior estorvo da pré-central já está posto: o possível apoio do PSOL à candidatura presidencial da senadora Marina Silva pelo PV. Ainda em novembro, apenas dez dias após a realização do Seminário, o PSOL formou uma comissão para tratar dos termos da coligação com a ex-petista.E o PSTU chiou: disse que a direção do PSOL estava “na contramão do sentimento de boa parte de sua própria base”, chamou o PV de “partido de aluguel” (que, “em inúmeras cidades ou estados”, faz parte da “base aliada de governos de direita”) e qualificou como “desastrosa” a atuação da senadora no Ministério do Meio Ambiente.
“Se a candidatura Marina não representa uma diferença significativa, nem do ponto de vista ambiental, tampouco político, qual o interesse do PSOL?”, questionou o PSTU. “Para disfarçar um claro interesse eleitoral, a direção do PSOL é obrigada a empreender um verdadeiro malabarismo teórico, criando categorias e caracterizações para Marina como ‘candidatura marginal da burguesia’ ou ‘ruptura progressista’ do PT.”
Uma semelhante incoerênciaQuando comemorou a possibilidade de criar uma central esquerdista e anti-Lula, o jornal do PSTU fez uma ressalva: “Os próximos meses até o congresso de unificação serão longos e difíceis. Nada ainda está garantido. Inúmeros obstáculos podem surgir pelas diferenças que já existem entre as forças reunidas no seminário”.
Até que se prove o contrário, o celebrado encontro da unificação já tem tudo definidíssimo: a data (4, 5 e 6 de junho), o local (Santos) e até o nome (Congresso da Classe Trabalhadora). Se o PSTU acusa o PSOL de se aliar ao PV por “interesse eleitoral” — e se o fator Marina já deixou tão claras as tais “diferenças que já existem entre as forças” —, o que ainda põe Conlutas e Intersindical no rumo da unificação? Talvez algum tipo de “interesse sindical”?

 PUBLICADO EM
05/02/10 23:21
Quero minha cidade pra mim!
de Nós Professores
Trata-se do decreto municipal que coíbe a utilização daquela área à manifestação popular. A parlamentar denunciou que outros espaços também estão sendo proibidos ao uso coletivo, através de retiradas de mesas e cadeiras de calçadas à noite ou nos finais de semana, e até mesmo o desfile de blocos carnavalescos em pequenos trajetos. Qualificando o fato de verdadeira aberração, ela reiterou a campanha Quero minha cidade pra mim! lançada através da rede social twitter (http://twitter.com/jomoraes), como reação às medidas que já vem provocando certo medo nos comerciantes e usuários desses espaços. Ela alertou, para o fato de as pessoas serem mais propensas a cuidar e amar aquilo de que se sentem donas, partícipes, integradas. “Amo Belo Horizonte e Minas Gerais que me adotaram, que me fizeram sentir e me tornaram uma igual. Digo: sou belo-horizontina e mineira. Quero, como os demais belo-horizontinos e mineiros usar e desfrutar dos espaços desta cidade, de suas calçadas, de seus equipamentos, suas escolas. Quero poder sair no Bloco do Peixoto que tentou percorrer pouco mais de uma quadra da Brasil 41 até o Lapa Multshow e foi barrado. Rejeito, daqui desta tribuna, em nome da cidade, de Minas Gerais a tentativa de amedrontamento. A montanha sempre está livre, senhores. Quero a minha cidade pra mim!”, proclamou. Discurso Aqui a íntegra do pronunciamento da deputada federal Jô Moraes: “ Senhor presidente, senhoras e senhores deputados, tenho a honra de ser adotada. Tenho a honra de ter mais de uma família. Sou fruto da generosidade de um casal que abriu os braços e me acolheu como filha, na década de 70, nos chamados anos de chumbo. Minas é o meu lar adotivo. Estou aqui novamente para situar Minas e os mineiros. Para situar Belo Horizonte, onde vivo, sou amada e crio os meus filhos.Pois nesta terra de gente fraterna e muito peculiar está acontecendo um verdadeiro atentado contra o direito imortalizado pelo nosso grande poeta Castro Alves, quando diz que A Praça é do povo, como o céu é do condor!.Pagamos todos nós mineiros, belo-horizontinos de nascimento, adoção ou opção a reforma de um dos mais belos e grandiosos espaços da cidade: A Praça da Estação. Local que está ligado ao nascimento e à história da cidade; onde chegam e saem os trens e as composições do ainda incipiente metrô. Pois este espaço de 12 mil metros quadrados, com fontes de água brotando do chão num espetáculo memorável, com alamedas, estátuas, jardins, além de vários outros monumentos e equipamentos históricos e urbanos, está proibido ao uso popular. Isto mesmo, senhoras e senhores. Um decreto municipal cerceia a sua utilização pela população, sob o argumento de que pode depredá-lo, danificá-lo, enfim.No centro da praça, defronte da Estação Ferroviária, transformada hoje em Museu de Artes e Ofícios, está uma imponente estátua em bronze o Monumento à Terra Mineira. Trata-se de uma referência não só àconquista dos bandeirantes, quanto uma homenagem aos mártires do movimento libertário das Gerais, a Inconfidência Mineira. Abaixo da estátua do homem nu, másculo, com a bandeira de Minas a inscrição em latim: Montani Semper Liberti, que se traduz em A montanha sempre está livre. Pois bem, é nesta praça, com este tamanho significado e representação para o povo das Minas Gerais que um decreto quer tolher seu uso.Mas, como eu disse no início de minha fala, o belo-horizonte, o mineiro, é um povo peculiar. Ao invés de partir para o confronto direto, encontrou uma forma diferente de protestar contra este triste engano. Numa referência ao fato de Minas não ter mar, a cidade resolveu que sua praia é a Praça da Estação o local de efervescência política e cultural dos anos 70.Trajando biquínis e sungas seus moradores decidiram mostrar de forma divertida e inusitada o quão ridículo é o decreto municipal. O movimento começou com um grupo pequeno - uma meia dúzia de corajosos armados de bóias e óculos - que estendeu toalhas no piso de pedras avermelhadas do espaço para assim fazer o seu protesto.O movimento logo se expandiu e no último sábado, dia da semana em que se reúnem, havia mais de uma centena de praieiros. Como reação ao movimento, a Prefeitura fechou a água do local, inibiu o espetáculo das fontes, na esperança de neste calor de mais de 30 graus, eles abdicassem do propósito. Determinados, os praieiros passaram a se cotizar para comprar caminhões pipas que os refrescam e, de quebra, possibilitam um espetáculo à parte para a mídia local e nacional.O resultado desse movimento: o poder municipal já admite discutir, rever a decisão. Mas a cidade não está livre deste tipo de aberração. Outros espaços públicos estão sendo fechados, cerceados ao uso da população. Estão tentando proibir até desfiles de blocos carnavalescos, em pequenos trajetos. Proibir mesas e cadeiras em calçadas que ficam entregues ao tempo nos finais de semana, não fosse a perseverança de comerciantes e freqüentadores.Meus queridos, lancei em meu twitter a proposta que já teve considerável repercussão. Trata-se de um movimento de apropriação da cidade, de seus espaços: QUERO MINHA CIDADE PRA MIM! Cuidamos e amamos aquilo de que nos sentimos donos, partícipes, integradas. Amo Belo Horizonte e Minas Gerais que me adotaram, que me fizeram sentir e me tornaram uma igual. Digo: sou belo-horizontina e mineira. Quero, como os demais belo-horizontinos e mineiros usar e desfrutar dos espaços da cidade, de suas calçadas, de seus equipamentos, suas escolas. Quero poder sair no Bloco do Peixoto que tentou percorrer pouco mais de uma quadra da Brasil 41 até o Lapa Multshow e foi barrado.Rejeito daqui desta tribuna, em nome da cidade, de Minas Gerais, a tentativa de amedrontamento. A montanha sempre está livre, senhores. Quero a minha cidade pra mim!.É o que eu tinha a dizer. Muito obrigada!”

 PUBLICADO EM
05/02/10 18:39
Psol lança Babá para presidente
de Nós Professores

21 de janeiro de 2010
Do ‘Correio Braziliense’:“Depois das divergências com o PV e da desistência de apoiar a candidatura da senadora Marina Silva à Presidência da República, o PSol começou a formular um novo plano para o embate eleitoral de 2010. O principal objetivo da legenda é apresentar um candidato próprio que não seja a vereadora por Maceió Heloísa Helena. Presidente do partido, a alagoana não quer abrir mão da disputa por uma vaga no Senado por temer o risco de permanecer mais quatro anos longe da política nacional.Na falta de disposição de disputar a Presidência, Heloísa tentou costurar um acordo com o PV. As discussões fracassaram depois que a legenda de Marina Silva divulgou a intenção de lançar o deputado Fernando Gabeira ao governo do Rio de Janeiro com o apoio de partidos como o PSDB e o DEM. Diante da reação indignada de integrantes do PSol, Heloísa Helena teve de desistir da ideia e articular uma saída alternativa para marcar a posição da legenda sem que isso atrapalhe seu projeto pessoal.Para isso, o partido ensaia lançar na disputa pela sucessão do presidente Lula o nome do ex-deputado Babá, um radical de esquerda que foi expulso do PT em 2003 e trabalhou com Heloísa na fundação do Psol. O nome de Babá ainda não é consenso entre as pequenas correntes do partido, mas deve se consolidar. A intenção da legenda é lançar um nome capaz de atacar sem piedade o governo Lula durante o horário eleitoral gratuito. Uma missão que não combinaria com o professor Plínio de Arruda, que também se mostrou disposto a substituir Heloísa Helena, mas que é considerado mais contido. “Nossa ideia é a candidatura própria. Seria naturalmente a da Heloísa. Mas ela prefere a disputa pelo Senado, para onde provavelmente irá se eleger. Diante disso, surgiu a possibilidade do meu nome como alternativa. Vamos decidir em convenção, mas já adianto que irei usar o horário eleitoral para mostrar que PT e PSDB são iguais e o presidente Lula não é santo”, comenta Babá. O ex-deputado pelo Pará (2002 a 2006), que não teve sucesso na reeleição, já com o domicílio eleitoral no Rio de Janeiro, afirma que já começou a coletar dados que mostram a necessidade de se questionar a figura do presidente Lula, já que durante seu governo seus filhos enriqueceram e alianças com políticos acusados e punidos por corrupção foram consolidadas. “Tem muita coisa a ser questionada e muito detalhe que tem sido esquecido e nunca é citado nem pela oposição. Tudo porque eles todos são iguais. Até o PV é igual! Por isso, a possibilidade de apoiarmos a candidatura de Marina Silva nasceu morta. Sabemos que precisamos enfrentar a disputa de forma independente. Toparei o desafio porque não tinha grandes projetos políticos para 2010 nem a intenção de voltar para a Câmara”, explica”.

 PUBLICADO EM
05/02/10 18:39
(título desconhecido)
de Nós Professores
Pagamento referente a janeiro de 2010: Dia 9(nove) de fevereiro para tod@s funcionári@s da PBH.
Sétimo dia util.

 PUBLICADO EM
05/02/10 15:28
E VOCÊ?
de Nós Professores
ACREDITA NO P.SAPO.T.U ???

 PUBLICADO EM
05/02/10 13:56
(título desconhecido)
de Nós Professores
DEPOIS DE LULLA, O FILHO DO BARRIL, QUE O PT USOU PARA TENTAR ALAVANCAR A CANDIDATURA DE DILMA EM 2010, O PSOL TAMBÉM PRETENDE LANÇAR O SEU FILME, PARA ALAVANCAR SUA CHAPA PARA AS PRÓXIMAS ELEIÇÕES SINDICAIS.

O FILME É UMA ANIMAÇÃO E TRATA DA FIGURA TÍPICA DO MILITANTE DO SOCIALISMO COM LIBERTINAG...DIGO LIBERDADE.
ASSISTA O LIVRO, LEIA O FILME.








 PUBLICADO EM
05/02/10 13:46
VOCÊ ACREDITA NO PSOL, NA CUT, NO PT E NO PC DOB?
de Nós Professores
VOCÊ ACREDITA NO PSOL, NA CUT, NO PT E NO PC DO B?


 PUBLICADO EM
04/02/10 23:40
BOLETIM DA REDE O2 FEVEREIRO
de Nós Professores




 PUBLICADO EM
04/02/10 16:41
Promotoria acusa Pimentel de superfaturar obras em BH
de Nós Professores
quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010, 11:23 Online

Promotoria acusa Pimentel de superfaturar obras em BH

MP apurou irregularidades em obras durante o primeiro mandato do ex-prefeito de Belo Horizonte
Agência Estado

SÃO PAULO - O Ministério Público (MP) de Minas Gerais ajuizou ação civil pública por atos de improbidade administrativa, reparação de danos ao erário e anulação de convênio contra o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel (PT).

A ação inclui outros nove acusados, entre eles o procurador-geral do município, Marco Antônio de Rezende, e o secretário de Políticas Urbanas, Murilo Campos Valadares.

Durante o primeiro mandato do ex-prefeito - pré-candidato do PT ao governo de Minas e um dos principais coordenadores da campanha presidencial da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff -, o MP apurou superfaturamento de R$ 9,1 milhões e outras irregularidades no contrato e na execução de obras de construção de habitações populares e reforma de um conjunto de moradias na capital mineira. No documento de 64 páginas ajuizado em dezembro do ano passado e distribuído para a 4ª Vara da Fazenda Pública Municipal, os promotores do patrimônio público relacionam outros fatos ilícitos, como dispensa de licitação para a contratação das obras por meio de convênio com a organização não-governamental (ONG) Ação Social Arquidiocesana (ASA), sucedida pela Providência Nossa Senhora Conceição (CGC).

O texto Lita ainda desvio de recursos públicos para financiamento de empréstimos particulares obtidos pela HAP Engenharia, responsável pelas obras, junto a bancos também privados e para pagamento de comissão à ASA; violação do princípio da publicidade e "financiamento" da campanha de Pimentel para a reeleição, em 2004, "com recursos públicos".O Ministério Público afirma ter constatado que o custo real da construção das 678 moradias habitacionais totalizaria R$ 11,6 milhões. Mas, de acordo com a promotoria, os valores efetivamente pagos chegaram a R$ 20,9 milhões. Dos R$ 9,1 milhões considerados superfaturados, o MP afirma que R$ 5,1 milhões se referem a financiamentos de empréstimos bancários privados realizados pela HAP.Acusação ''descabida''Pimentel classificou como "totalmente descabida" a ação do MP. "Nós vamos nos defender, obviamente, mas eu acho que incorre em erro o Ministério Público. As casas, de fato, foram construídas, estão lá. Que eu me lembre não tem nenhum ato meu nesse convênio, que é anterior e foi assinado, se não me engano, pelo Célio (de Castro, ex-prefeito) no primeiro mandato." Ele disse ainda que não foi citado e ressaltou que "não seria leviano a ponto de dizer que o Ministério Público, apesar de estar com esse inquérito há muito tempo, só resolveu ajuizá-lo agora porque é ano eleitoral".O procurador-geral da prefeitura, Marco Antônio de Rezende, disse que ação é resultado da "incompreensão" do Ministério Público, que faz afirmações "sem ter provas". Afirmou que os promotores ignoraram a alegação da prefeitura para a dispensa de licitação. Procurado, o presidente da HAP, Roberto Giannetti de Senna, não respondeu aos pedidos de entrevista. A reportagem não conseguiu contato com representantes da ASA ou da Providência Nossa Senhora Conceição, apontada como sua sucessora. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 PUBLICADO EM
04/02/10 15:00
Você é do noturno ou do ensino Médio?
de Nós Professores

Você é do noturno ou do ensino Médio? Ou dos dois?

Então veja o que lhe espera:


 O sofazinho da Smed














 Observe as carinhas felizes.....








 PUBLICADO EM
02/02/10 17:54
“...la cualidad más linda de un revolucionário”
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
02/02/10 16:54
Lula dobra criação de cargos de confiança no 2º mandato
de Nós Professores
“...la cualidad más linda de un revolucionário”



 Sobre a Lei aprovada pela Câmara Municipal de BH no final de dezembro, que trata de reajustes abonos e prêmios (9.815, de janeiro de 2010) tem gente que fala que é contra abono, e coisa e tal. Porém, na Câmara havia pouquíssimos professores, pouquíssimos sindicalistas (da Educação!) para pressionar até que houvesse a rejeição de abonos e prêmios.Portanto, vamos ser sinceros/as, houve aceitação implícita, negar é até constrangedor. Professores, TSEs, Pedagogos ganharão 2.600 reais em 2010 sem o desconto da previdência, óbvio! - (1.000 reais para 10 reuniões pedagógicas, 800 em cada semestre se a pessoa tiver até duas faltas por semestre) o que equivale à meia motocicleta. Porém, se aposentarem no ano que vem, terão o que ganharam no ano passado. É!...Igual a política do governador Serra em São Paulo. Por isto digo que esse negócio de partido é coisa tosca. Tudo igual! O pior para trabalhadores da Educação é que em SP deu resultado. Basta ler na Folha e no Estadão. Aqui vai ser assim: A mãe morre e o professor trabalha para não perder o abono. Nossa! Profª grávida vai para a escola após o parto, para não perder abono. Cruzes! Com gripe suína, professor trabalha pelo abono. Deus livre os estudantes e demais trabalhadores. Pode? No tocante à Educação, na luta que não houve, saíram perdendo os Auxiliares de Biblioteca, de Serviços, de Secretaria (eles não participam de reuniões?), além dos aposentados da Educação, especialmente da Emenda 41, que já vêm perdendo há tempos (estes nem convidam, só ficam no Estatuto). Alguns aposentados de outras categorias tiveram reajuste, devo admitir. Nesse ponto acho um professor da Rede Municipal de BH super-honesto quando diz que deveria existir um sindicato só de professores. Não que eu concorde com ele, não é a minha posição, mas é uma posição que ele defende há muito, mesmo quando o criticam. Talvez seja bom ver os prós e contras. Eu me lembro de que em uma dessas passeatas grande parte era de Auxiliares de Biblioteca e Aposentados, que depois dela desapareceram. Ganharam o quê? Por enquanto, nada. Ganharão?! Concordo quando Guevara diz:
“... y sobre todo, sean siempre capaces de sentir en lo más hondo cualquier injusticia cometida contra cualquiera en cualquier parte del mundo. Es la cualidad más linda de un revolucionario”.

E andam dizendo por aí que são revolucionários. Sei. Compreendo. E o que entendem, afinal, de revolução?

Texto e fotografia: Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
02/02/10 13:53
O ENEM DE HADDAD É IRRESPONSÁVEL E FONTE DE INJUSTIÇA
de Nós Professores
UM RELATO QUE DENUNCIA QUE O ENEM DE HADDAD É IRRESPONSÁVEL E FONTE DE INJUSTIÇA: O ALUNO DEPENDE DO ARBÍTRIO DE QUEM CORRIGE A PROVA, NÃO DA SUA COMPETÊNCIA segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010 15:16
Fernando Haddad transformou o Enem numa fonte de injustiça. Por quê? Em vez de critérios objetivos para medir competências, têm-se o caminho aberto para o arbítrio. O relato abaixo, enviado por um professor convidado a corrigir as redações — que têm peso importantíssimo no exame —, dá conta de como as coisas são feitas. O vestibular tradicional pode não ser o melhor meio para selecionar os alunos que ingressam nas universidades mais concorridas, mas há que se admitir: ele seleciona os que sabem mais. O modelo de Haddad seleciona os que têm mais… sorte! Segue o relato.
Olá, Reinaldo, sou professor de Língua Portuguesa e, por diversos motivos, gostaria de não me identificar. Bom, a questão é a seguinte: no mês de outubro do ano passado recebi o telefonema de uma moça, uma das coordenadoras do ENEM, convidando-me a participar da equipe de correção das redações. Como já havia trabalhado como corretor de alguns vestibulares, e o período de correções coincidisse com o meu período de férias, aceitei o convite.
Assim, fui informado que a partir do final do mês de novembro os professores convidados seriam convocados para um treinamento com a finalidade de ajustar os critérios que seriam utilizados na realização do trabalho. O mês de novembro passou sem que recebêssemos qualquer mensagem da coordenação, que só nos procurou, através de e-mail, em meados de dezembro, para nos enviar a senha de acesso ao sistema que nos disponibilizaria os textos grafados pelos candidatos em versões digitalizadas e um documento de duas páginas explicando como lidar com o sistema e como dar notas aos textos.
O que eu quero mostrar com este relato é que toda a correção das provas de redação de um processo seletivo que se quer norteador, assim como eles dizem, da transformação do Ensino Médio ocorreu de modo apressado, amador e irresponsável, uma vez que só estive com a coordenadora em apenas um momento - encontramo-nos rapidamente para que eu entregasse a comprovação de que eu era de fato um professor de Língua Portuguesa -, o restante do breve contato foi todo realizado por telefone e e-mail.
É importante notar aqui que não houve um processo seletivo capaz de verificar a capacidade de realização do serviço por parte dos selecionados (fui indicado por um amigo e não precisei apresentar nenhuma comprovação de que já havia feito isso antes), não houve um pólo de concentração dos corretores, nem discussões esclarecedoras a respeito dos critérios que deveriam ser aplicados, nem um boletim periódico indicando se o serviço prestado estava de acordo com os critérios estabelecidos, nem ao menos algum tipo de fiscalização a fim de confirmar se as redações estavam sendo de fato corrigidas pelas pessoas inscritas para corrigi-las. O manual de instruções para aplicação das notas é um capítulo à parte que eu não tenho como explicá-lo em função do pouco espaço disponível para este texto.
VolteiQuando os jornais pararem de fazer politicagem com enchentes, talvez se interessem por essa bobagem.

 PUBLICADO EM
02/02/10 13:53
como funcionam as coisas no Ministério da Educação
de Nós Professores
Funcionários do INEP reagem a pressão de Haddad e ameaçam abrir “caixa-preta” do ENEM terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

como funcionam as coisas no Ministério da Educação, comandado pelo ausente e trapalhão Fernando Haddad. Pilar está lá e se Dilma ganhar, pode ser que até Macaé esteja num futuro próximo.

“A situação está tensa no INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais). O órgão, que é responsável pelas avaliações do MEC (ENEM, Enade, Censo Escolar etc), está sob pressão desde que o ministro Fernando Haddad obrigou-a transformar o ENEM em um vestibular unificado para as universidades federais. Como o ministro tem insistido em colocar a culpa pelos erros do ENEM nos servidores do instituto, a situação está insuportável. Para agravar o quadro, eles buscam a adequação do seu Plano de Carreira, já que 40% dos aprovados no último concurso saíram do órgão, e aprovaram nesta segunda, em assembléia, uma greve a partir de sexta-feira. O presidente do INEP bloqueou o blog dos servidores, e agora eles prometem abrir a caixa-preta do ENEM”.

 PUBLICADO EM
02/02/10 13:53
TÔ SABENDO
de Nós Professores
Tu tá por fora e quer que se cumpra uma Lei por qual lutamos e que foi desvirtuada. O Piso tem o valor hoje quase igual ao do mínimo. Daqui há pouco estará abaixo do mínimo. Ora, ora, por quem nos toma? Deve ser petista de mão cheia.

 PUBLICADO EM
02/02/10 12:53
sobre o finado Sind UTE
de Nós Professores
Sind-UTEFidel ContagemA inoperância do Sind-UTE/MG, em conivência com o governo mineiro, chega a assustar. A lei federal do piso do professor foi sancionada em 16 de julho de 2008 e o Palácio da Liberdade insiste em não cumprir a demanda. O sindicato alega que está negociando com o governo. Não existe mais negociação, o caminho é a Justiça. Ministério Público neles.
O pior salário de professor no Brasil é o de Minas Gerais. Essa política sorrateira de "prêmio por produtividade" é para enganar os incautos. Nós queremos que se cumpra a legislação.

publicado nO Tempo (2/2/2010)

 PUBLICADO EM
01/02/10 19:41
E começou o aparelhamento...
de Nós Professores
O PSTU começou a mostrar que o sindicato "é seu".

Primeiro, trocou as chaves.
Ninguém entra, ninguém sai.
O doutor não deixa.

Depois, mudaram a bel prazer a data do seminário aprovado em reunião
de representantes para a primeira quinzena de fevereiro para a última
semana do mês.

Agora, fizeram um boletim, unilateralmente, e dezem que o boletim é do sindicato.

Como assim, cara pálida?
Do sindicato, mas apenas um grupo escreve e publica o que quer?

Então a versão do PSTU é a versão do sindicato.

Preparem-se, a porteira apenas se abriu.

Aguardem as elições pra ver...

 PUBLICADO EM
01/02/10 16:41
Lula dobra criação de cargos de confiança no 2º mandato
de Nós Professores
Média mensal de novos postos salta de 23,8 no primeiro período para 54 desde 2007

Oposição diz que o aumento demonstra partidarização da gestão; Planejamento afirma que atende à reorganização da máquina pública federal

FERNANDO BARROS DE MELLO
DA REPORTAGEM LOCAL

O governo Luiz Inácio Lula da Silva dobrou o ritmo da criação de cargos comissionados da administração federal no segundo mandato. O número médio mensal de postos criados aumentou de 23,8 nos quatro primeiros anos do governo para 54 a partir de 2007. Essas vagas são muitas vezes destinadas a apadrinhados políticos.
Levantamento feito em medidas provisórias e projetos de lei mostra que foram criados 4.225 cargos de confiança entre 2007 e 2009. Considerando os cargos extintos no mesmo período, o saldo é de 1.946, contra 1.144 no período anterior.
No segundo mandato, foram criados 395 cargos por MPs e 3.830 por projetos de lei. No mesmo período, foram criados 84.672 cargos efetivos, com exigência de concurso.
Em 2007, o Ministério do Planejamento enviou à Câmara a nota informativa 304/07, que detalhou ano a ano a situação de cargos de confiança desde 1994. O documento mostra que Lula herdou do antecessor, o tucano Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), 19.943 cargos de livre nomeação.
Após redução em 2003, houve grande aumento no ano seguinte, chegando a 21.404. Em 2005 e 2006, novas quedas. Ao final do primeiro mandato havia 21.087 cargos de confiança. Agora, são 23 mil.
Os cargos comissionados são conhecidos pelas siglas DAS (Direção e Assessoramento Superior) e NE (Natureza Especial) e destinados a funções de chefia ou postos estratégicos.
O Ministério do Planejamento afirma que a criação desses cargos se dá de maneira pulverizada e para atender reorganizações internas de diversos órgãos do governo.
O número de cargos de confiança no Brasil é um dos mais altos do planeta. Nos Estados Unidos, no início da gestão Barack Obama, em 2009, havia cerca de 9.000 dirigentes desse tipo e 600 deles precisavam de aprovação do Senado.
A oposição diz que o aumento nesse tipo de posto é uma demonstração de partidarização do governo. "Isso é o governo do PT. É a certidão do aparelhamento do Estado", afirma o líder do PSDB na Câmara, João Almeida (BA). "A despeito de tantas nomeações, não se observa melhoria no serviço público e há muitas áreas que carecem de pessoal, como meio ambiente", complementa.
O PT calcula que cerca de 5.000 cargos de confiança federais são ocupados por filiados. Mas resolução do Tribunal Superior Eleitoral de 2006 proíbe contribuição partidária de parte dos ocupantes desses cargos.
"Por 4 votos a 3, o TSE disse que os cargos que tinham algum tipo de responsabilidade em ordenar despesas não poderiam fazer doações. O PT perdeu por mês R$ 200 mil reais de arrecadação e, na época, tínhamos um aumento de contribuição individual", diz Paulo Ferreira, tesoureiro do PT.
Em 2002, as contribuições dos filiados eram 1,9% da arrecadação do PT. A partir de 2003, com a vitória de Lula, a participação dos filiados cresceu, chegando a R$ 35,6 milhões (8,67% do total) em 2005.
A participação recuou a R$ 2,88 milhões em 2006, ano da reeleição de Lula, e continuou caindo. Dos R$ 93 milhões captados em 2008, só R$ 2 milhões (2,15%) saíram de filiados, contra R$ 60,3 milhões (64%) de empresas.


Folha se São Paulo

 PUBLICADO EM
01/02/10 16:41
(título desconhecido)
de Nós Professores
Com o tema "A rua é de todos", a campanha pretende conscientizar os motoristas sobre a importância da colaboração individual para a segurança e o bem estar de todos.

Publicado em 29/01/2010 18:52:02
A Prefeitura, por meio da BHTrans, inicia a campanha educativa para o período de volta às aulas, a partir desta segunda-feira, dia 1º. Com o tema “A rua é de todos”, a campanha pretende conscientizar os motoristas sobre a importância da colaboração individual para a segurança e o bem estar de todos. No total, 37 escolas em toda a cidade serão priorizadas.As ações a serem desenvolvidas visam também alertar e relembrar os pais de alunos e os responsáveis pelo transporte escolar sobre a importância de se respeitar as leis de trânsito e o correto posicionamento dos veículos em portas de escolas, ajudando na fluidez do trânsito e evitando conflitos nas vias cujo tráfego é mais volumoso. A campanha foi dividida em duas etapas. A primeira começa com a implantação das faixas de pano nas escolas selecionadas, a partir de domingo, dia 31. E a partir do dia 1º, terá inicio a operação nessas escolas, que vai até o 12 de fevereiro.Na porta das escolas, agentes de trânsito da BHTrans e Polícia Militar irão operar o tráfego enquanto monitores irão distribuir folhetos com dicas de educação que mostram a maneira correta de se comportar no trânsito ao levar os filhos para a escola. Não parar ou estacionar em locais proibidos, usar sempre o cinto de segurança, transportar as crianças de forma adequada, nunca falar ao celular enquanto estiver ao volante e dar preferência ao transporte escolar são algumas das orientações que os pais devem seguir.Além disso, faixas de tecido serão afixadas no entorno das escolas de Belo Horizonte com as frases: “Respeite os outros e a sinalização. Não pare em local proibido”; “Respeite os outros e a sinalização. Não pare em faixa de pedestre”; “Respeite os outros e a sinalização. Não pare em fila dupla”; “Respeite os outros e a sinalização. Não pare em cima do passeio”; “Respeite os outros e a sinalização. Não pare em ponto de ônibus”; “Respeite os outros e a sinalização. Não pare em porta de garagem”.A operação vai disciplinar o tráfego na porta das escolas, bem como na área de abrangência delas, com atividades para garantir as reservas de área para embarque e desembarque de veículos escolares e operação dos pontos de embarque e desembarque do transporte coletivo, caso existam, reforçando a sinalização proibitiva de estacionamento nesses locais.Também serão implementadas medidas restritivas, caso necessário, como adoção de mão única em trechos específicos da via, e impedidas situações de irregularidades nas portas de escolas, tais como: fila dupla, embarque e desembarque de alunos na pista de rolamento, estacionamentos e paradas em local proibido e em local inseguro, veículos escolares em mau estado de conservação e documentação vencida ou na falta da mesma, veículos clandestinos realizando transporte escolar.As ações educativas vão consistir em orientar a travessia de pedestres, auxiliando principalmente as crianças, conduzindo-as para a faixa de pedestres, caso haja, ou parando o tráfego sempre que necessário para a travessia segura; orientar condutores particulares quanto ao desembarque de escolares pela calçada, quanto ao uso do cinto de segurança e o transporte de crianças menores no banco de trás do veículo; indicar locais de estacionamento permitido próximos às portarias das escolas, além de advertir sobre a parada em fila dupla, salientando os transtornos causados por esse procedimento.

Prefeitura de BH

 PUBLICADO EM
01/02/10 16:41
Novas unidades e distribuição do kit escolar marcam início do ano letivo
de Nós Professores
A Prefeitura de Belo Horizonte inicia o ano letivo com mais seis novas unidades educacionais em funcionamento. As aulas começam, ainda, com a distribuição do kit escolar para todos os estudantes da Rede Municipal.

Publicado em 29/01/2010 18:56:48
A Prefeitura de Belo Horizonte inicia o ano letivo com mais seis novas unidades educacionais em funcionamento, sendo duas escolas de ensino fundamental (Visconde do Rio Branco, em Venda Nova , e Dr. Júlio Soares, na região Leste) e quatro unidades de educação infantil (Umeis Mestre Paranhos e Vila Conceição (Centro-Sul), Umei São Bernardo (Norte) e Umei Taquaril (Leste)), representando mais de três mil novas vagas na Rede Municipal de Educação. O calendário escolar começa na segunda-feira, dia 1º, com reuniões preparatórias para o retorno das atividades escolares. Na terça-feira, dia 2, aproximadamente 180 mil estudantes chegam às salas de aula nas escolas da Prefeitura.

 PUBLICADO EM
01/02/10 14:40
O PROBLEMA AGORA NÃO É MAIS O FATO DO PSTU TER ROUBADO CARGOS, MAS SIM COMO COMPLETAR O RESTANTE DAS VAGAS QUE ELE AINDA NÃO TOMOU PRA SI. ENTENDI!
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
31/01/10 23:33
Assembléia de Filiados
de Nós Professores
No dia 10 de fevereiro de 2010 às 19 h será realizada uma assembléia de filiados, cuja pauta é recomposição da diretoria em 7cargos vagos.

 PUBLICADO EM
31/01/10 17:32
Vamos faar sobre Educação? - BULLYING
de Nós Professores
BULLYING
Humilhação na escola

BH é a segunda capital brasileira com maior índice de intimidação, que já atinge, segundo o IBGE, um terço dos estudantes no país. Agressão pode levar ao isolamento e à depressão

Glória Tupinambás

"As brincadeiras me chateavam tanto que me cansei de inventar desculpas para faltar à aula" - Juliano Aguiar Moser, aluno da 8ª série
Do dia em que entrou para a escola até hoje, Juliano Aguiar Moser, de 13 anos, já inventou mil desculpas para faltar às aulas. Num dia, era uma terrível dor de cabeça, no outro, um machucado no pé. Mas houve também ocasiões em que arranjou dores de barriga, de ouvido, de garganta e outros males. Hoje, 20 quilos mais magro do que os 86,8kg de um ano atrás, o adolescente conta que a sua indisposição não era física, mas totalmente psicológica. A cada vez que punha os pés na sala de aula, era chamado de gordinho e de outros apelidos pejorativos que faziam doer – de verdade – até a alma. Mais seguro para retomar esta semana a rotina escolar, embora continue ouvindo alguns gracejos, o menino ainda não conseguiu se livrar dessa cruel agressão, que tem nome e sobrenome: bullying escolar. Se ainda não ganhou tradução em português, o termo bullying – derivante de bully, que quer dizer valentão – tem significado forte para os jovens que sofrem o preconceito, o assédio e a intimidação dos colegas e até de professores. Nos últimos dias, o Brasil ficou estarrecido com a notícia de que um jovem de 15 anos fora internado no Hospital Psiquiátrico da Marinha, em Angra dos Reis (RJ), depois de ser ridicularizado por alunos veteranos no Colégio Naval. O assunto é tão sério que se tornou alvo de estatística do IBGE. Três em cada 10 estudantes brasileiros matriculados no último ano do ensino fundamental relatam ter sido vítimas dessa humilhação. E Minas faz feio, pois Belo Horizonte é a segunda capital com o maior índice (35,3%) desses atos de violência, atrás apenas de Brasília (DF), com 35,6%. TRISTEZA Tudo começa com uma piadinha ou uma brincadeira de mau gosto aparentemente inofensiva. Às vezes, evolui até para maus-tratos físicos. E, com o passar do tempo e a repetição irritante da agressão, o tormento leva a vítima a um processo gradativo de isolamento, baixo rendimento na escola, tristeza e depressão. Sentimentos que abalam a autoestima dos jovens e deixam pais e professores de mãos atadas diante do problema. “Odiava que me chamassem de gordo. Isso virou um rótulo, uma marca, que já me fez ser excluído de times de futebol e de grupos de educação física. Como a camiseta do uniforme ficava apertada, me acostumei a vestir sempre um moletom, mesmo em dias de calor. As brincadeiras me chateavam tanto que me cansei de inventar desculpas para faltar à aula”, conta Juliano, do Bairro Santa Amélia, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, aluno da 8ª série de um colégio particular. Motivado pelos pais, Juliano conseguiu fazer um rigoroso regime alimentar, aliado à prática de exercícios, e hoje fala com orgulho da conquista: emagrecer 20kg em um ano. Mas o feito não significou sossego na escola. “Ainda tem uns caras no colégio, aqueles malhados que pensam que são o máximo, que ainda me chamam de gordo. Já reclamei até com a diretora do colégio, mas a zoeira não para.” Juliano se encaixa exatamente no perfil mais crítico apontado pela pesquisa do IBGE. Segundo o levantamento, 35,3% dos alunos do último ano do ensino fundamental de BH reclamam já ter sido vítimas de bullying. Mas o percentual é maior entre os estudantes de escola particular: 36,5%, contra 35% da rede pública; e entre os homens chega a 38% (no caso das mulheres, o índice é de 32,9%). A Pesquisa Nacional da Saúde do Escolar, divulgada no fim do ano passado, ouviu 60.973 alunos, de 1.453 escolas públicas e privadas de todas as capitais e do Distrito Federal. PELA PAZ A Secretaria Municipal de Educação (Smed) de Belo Horizonte reconhece a gravidade do problema, mas vê com ressalvas a pesquisa. “Não queremos negar a existência do bullying, mas a pergunta feita pelos pesquisadores pode distorcer a realidade. A mágoa diante de uma brincadeira desagradável não caracteriza o bullying por si só, já que o fenômeno é marcado pela repetição da agressão. Acredito que falta uma metodologia mais específica para medir o problema”, afirma o gerente de Projetos Especiais da Smed, Ismair Sérgio Cláudio, acrescentando que esse tipo de violência é constantemente abordado nas palestras do programa Rede pela paz nas escolas, criado para qualificar professores e coordenadores das instituições de ensino para lidar com os conflitos do ambiente escolar. SIGA A CARTILHA O que é O bullying é um conjunto de comportamentos agressivos, intencionais e repetitivos, adotados por um ou mais alunos contra colegas, sem motivação evidente. A agressão moral, verbal e até corporal sofrida pelos alunos provoca dor, angústia e sofrimento na vítima da brincadeira, que pode entrar em depressão. Formas de maus-tratos • Físico (bater, chutar, beliscar); • Verbal (apelidar, xingar, zoar); • Moral (difamar, caluniar, discriminar); • Sexual (abusar, assediar, insinuar); • Psicológico (intimidar, ameaçar, perseguir); • Material (furtar, roubar, destroçar pertences); • Virtual (zoar, discriminar, difamar, por meio da internet e celular). Sinais em vítimas • Apresentam com frequência desculpas para faltar às aulas ou indisposições, como dores de cabeça, de estômago, diarreias e vômitos, antes de ir à escola; • Pedem para mudar de sala ou de escola, sem apresentar motivos convincentes; • Apresentam desmotivação com os estudos, queda do rendimento escolar e dificuldades de concentração e aprendizagem; • Voltam da escola irritadas ou tristes, machucadas, com as roupas ou materiais sujos ou danificados; • Apresentam aspecto contrariado, deprimido, aflito ou têm medo de voltar sozinho da escola; • Têm dificuldades de relacionar-se com os colegas e fazer amizades; • Vives isoladas em seu mundo e não querem contato com outras pessoas que não façam parte da família. O que fazer • Observe qualquer mudança no comportamento; • Estimule para que fale sobre o seu dia a dia na escola; • Não culpe a criança pela vitimização sofrida; • Transforme o seu lar num local de refúgio e segurança; • Ajude a criança a expressar-se com segurança e confiança; • Valorize os aspectos positivos da criança e converse sobre suas dificuldades pessoais e escolares; • Procure ajuda psicológica e de profissionais especializados; • Procure a direção da escola ou ajuda de um conselho tutelar.

Fonte: Centro Multiprofissional de Estudos e Orientação sobre o Bullying Escolar. (Cemeobes)

 PUBLICADO EM
31/01/10 16:32
CAMPANHA DO PSTU
de Nós Professores
PARTIDO DA SAPOCRACIA TAMBÉM UNIFICADA
LANÇA A CAMPANHA:

ENGULA JÁ VOCÊ TAMBÉM!

NOS SABORES:

GOLPE SUJO
DEMOCRACIA O QUE É ISSO?

e a sensação do momento:
ME ENGANA QUE EU GOSTO!

NÃO PERCA TEMPO!
ENGULA JÁ O SEU!

 PUBLICADO EM
31/01/10 14:32
Escritores se manifestam sobre concurso de poesia
de Nós Professores
Opinião

Fátima Soares Rodrigues
Escritora - Bairro São Luís

O resultado do Concurso de Literatura Cidade de Belo Horizonte, na categoria poesia, enfatiza sérias falhas no edital. Incoerências permeiam o regulamento, excluindo poetas de participarem do concurso, ainda que sejam desconhecidos no meio literário.
Reza o regulamento que o autor "não deverá ter nada publicado em qualquer gênero, em livro, jornal, internet. Isto é, o concurso exige que, além da obra (exigência de grande parte dos concursos), também o autor deve ser inédito.
É bom lembrar que em 1998, os jurados Augusto Massi, Sérgio Peixoto e Heloísa Buarque de Holanda, do mesmo concurso, decidiram não premiar nenhuma obra de poesia dentre as mais de 700 enviadas de todo o Brasil. Apesar de diversas manifestações de poetas concorrentes, a Fundação Municipal de Cultura e os organizadores consideraram inquestionável a decisão dos jurados e mantiveram o resultado. Inconformados com o descaso e a injustiça, os poetas decidiram lançar um manifesto no dia da premiação das outras categorias.
Convocamos agora os poetas do país a exigirem a anulação do resultado na categoria poesia e a modificação do regulamento para o próximo concurso.
Fica também a pergunta: qual é realmente o objetivo do Concurso de Literatura Cidade de Belo Horizonte na categoria poesia? Descobrir novos talentos ou prestar contas no quesito incentivo à cultura à Prefeitura de Belo Horizonte? Com a palavra os organizadores.

Publicado em: 29/01/2010
Jornal O tempo

 PUBLICADO EM
31/01/10 14:32
CAMPANHA CONSCIENTIZA MOTORISTAS NA ÉPOCA DE VOLTA ÀS AULAS
de Nós Professores
A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTrans, inicia na segunda-feira, dia 1º, a campanha educativa para o período de volta às aulas. Com o tema “A Rua é de Todos”, a campanha pretende conscientizar os motoristas sobre a importância da colaboração individual para a segurança e o bem estar de todos, lembrando que a rua não é somente de um, mas de todos nós. No total, 37 escolas, em vários bairros da cidade, serão priorizadas alternadamente.
As ações a serem desenvolvidas visam também alertar e relembrar os pais de alunos e os responsáveis pelo transporte escolar sobre a importância de se respeitar as leis de trânsito e do correto posicionamento dos veículos em portas de escolas, ajudando na fluidez do trânsito e evitando conflitos nas vias cujo tráfego é mais volumoso.
Elas foram divididas em duas etapas. A primeira começa com a implantação das faixas de pano nas escolas selecionadas, a partir de domingo, dia 31. E a partir do dia 1º começa a operação nas escolas selecionadas, que vai até o dia 12, sexta-feira.
Na porta das escolas, agentes de trânsito da BHTrans e da Polícia Militar de Minas Gerais irão operar o tráfego enquanto monitores irão distribuir folhetos com dicas de educação que mostram a maneira correta de se comportar no trânsito ao levar seus filhos para a escola. Não parar ou estacionar em locais proibidos, usar sempre o cinto de segurança, transportar as crianças de forma adequada, nunca falar ao celular enquanto estiver ao volante e dar preferência ao transporte escolar são algumas das orientações que os pais devem seguir.
Além disso, faixas de tecido serão afixadas no entorno das escolas de Belo Horizonte com as frases “Respeite os outros e a sinalização. Não pare em local proibido”, “Não pare em faixa de pedestre”, “Não pare em fila dupla”, “Não pare em cima do passeio”, “Não pare em ponto de ônibus” e “Não pare em porta de garagem”.
A operação vai disciplinar o tráfego na porta das escolas, bem como na área de abrangência delas, com atividades para garantir as reservas de área para embarque e desembarque de veículos escolares e operação dos pontos de embarque e desembarque do transporte coletivo, caso existam, reforçando a sinalização proibitiva de estacionamento nesses locais.
Medidas restritivas
Também serão implementadas medidas restritivas, caso necessário, como adoção de mão única em trechos específicos da via, e impedidas situações de irregularidades nas portas de escolas, tais como fila dupla, embarque e desembarque de alunos na pista de rolamento, estacionamentos e paradas em local proibido e em local inseguro, veículos escolares em mau estado de conservação e documentação vencida ou falta da mesma, veículos clandestinos realizando transporte escolar.
As ações educativas vão consistir em orientar a travessia de pedestres, auxiliando principalmente as crianças, conduzindo-as para a faixa de pedestres, caso haja, ou parando o tráfego sempre que necessário para a travessia segura, orientar condutores particulares quanto ao desembarque de escolares pela calçada, quanto ao uso do cinto de segurança e o transporte de crianças menores no banco de trás do veículo; indicar locais de estacionamento permitido próximos às portarias das escolas, além de advertir sobre a parada em fila dupla, salientando os transtornos causados por esse procedimento.

Diário Oficial

 PUBLICADO EM
31/01/10 14:32
Toca o sinal - Folha de Sãopaulo
de Nós Professores
Com 1.590 alunos, o Miécimo da Silva é bem cuidado, mas padece dos mesmos males que afetam as demais escolas públicas: burocracia, alto número de faltas e professores insatisfeitos
Rafael Andrade - 3.nov.09/Folha Imagem
Aluna em sala de aula no Centro Interescolar Estadual Miécimo da Silva, na zona oeste do Rio de Janeiro ANTÔNIO GOISDA SUCURSAL DO RIO Da janela de sua sala, no Centro Interescolar Estadual Miécimo da Silva, a diretora Rosana Faria vê passar diariamente um mar azul. É assim que ela descreve a procissão diária de 1.590 alunos uniformizados, no horário de entrada ou saída.O colégio fica em Campo Grande, bairro da zona oeste do Rio de Janeiro a mais de 50 km do centro. De um total de 32 distritos da cidade, Campo Grande tem apenas o 22º maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), segundo levantamento da prefeitura.Ao longo dos meses de setembro, outubro e novembro, a Folha acompanhou a rotina da escola, tendo livre acesso a salas de aula, direção, conselhos de classe, reuniões e encontros com pais, alunos e professores.O Miécimo não é o melhor nem o pior colégio público do país. No Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2008, seus alunos obtiveram exatamente a mesma média dos estudantes do Brasil: 49 pontos.Diferentemente de muitos colégios públicos, ele é bem cuidado, resultado da atuação da direção e de um grupo de professores que valorizam seu ambiente de trabalho.Mas isso não o torna imune aos problemas comuns a quase todas as escolas públicas do Brasil: excesso de burocracia, pouca autonomia pedagógica, insuficiência de funcionários, professores insatisfeitos com seus salários e alto número de faltas, deixando alunos frequentemente sem aulas.O maior desafio, porém, é lidar com uma realidade social complexa, tendo que atender ao mesmo tempo alunos de alto potencial e jovens desinteressados e indisciplinados, de famílias que jogam sobre os ombros da escola toda a responsabilidade de educá-los.Às 12h30, toca o sinal de entrada dos alunos do turno da tarde no Miécimo da Silva. A campainha é ouvida por todos, mas poucos se movimentam em direção às portas das salas.Na 3.003, uma das seis turmas de terceiro ano, os namorados Kelly Carvalho e Kelvin Silva são, quase sempre, os primeiros a chegar. Mas sabem que ainda esperarão algum tempo até que professores e alunos estejam dentro de sala.Considerados os dias em que professores faltaram e o tempo que os mestres perderam para controlar a indisciplina e discutir assuntos diversos, menos da metade da carga horária prevista para a semana em que a Folha acompanhou todas as aulas desta turma foi, efetivamente, de aula.Trata-se de um problema crônico no Brasil. Pesquisa da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico feita em 23 países concluiu que os professores brasileiros eram os que mais perdiam tempo com tarefas administrativas ou tentando manter a disciplina.De 13 tempos previstos para a 3.003, com 100 minutos cada, em 4 o professor faltou e, nos 9 restantes, o tempo efetivo de aula foi de 625 minutos, o que significa 48% do total previsto.TEMPO PERDIDONaquele mês, já haviam ficado sem aulas devido a um feriado nacional (12 de outubro), ao dias do professor (15 de outubro) e do funcionário público (28 de outubro) e porque o governador Sérgio Cabral (PMDB) liberou os estudantes para acompanhar, em 2 de outubro, a escolha do Rio como sede da Olimpíada de 2016.Além das faltas e dos atrasos, perde-se tempo precioso para fazer com que todos os alunos prestem atenção. Nem sempre é possível.Numa aula de história, a professora percebe que um dos alunos não está copiando os exercícios do quadro."Você não vai copiar nada?", indaga."Depois eu pego com ela", responde ele, referindo-se à colega que senta ao seu lado.Na mesma aula, uma aluna dorme ao fundo da sala. Ao perceber, a professora reclama com a turma:"Tem gente que não dá valor à educação. É triste, mas, recentemente, vi uma ex-aluna daqui entregando panfletos na rua. Com todo respeito a quem faz isso, acho que a gente não estuda para fazer qualquer coisa da vida", diz.Em outra aula, o mesmo aluno que se recusou a copiar a lição no quadro é repreendido por atender ao celular no meio da classe. Ele pede autorização para sair da sala e falar com a namorada. A professora nega."Minha mãe sofreu uma queda e precisará ser internada. Mas meu celular ficou desligado. O que de tão importante você tem para falar com sua namorada agora?", pergunta ela.O aluno sossega por alguns instantes, mas, poucos minutos depois, seu celular volta a tocar. A professora desiste do confronto e permite que ele saia, para não atrapalhar ainda mais o restante da aula.Os alunos demonstram mais interesse quando fazem atividades que saiam da rotina, como feiras de ciências, projetos de mídia ou semanas temáticas. Em dias que antecedem esses eventos, trabalham até mesmo no recreio.Para variar um pouco, alguns professores passam filmes. Na aula de sociologia da 3.003, foi utilizado o longa "Quanto Vale ou É por Quilo?", uma crítica ao terceiro setor no Brasil.Na de literatura, a professora sugere "Pânico no Lago 2" ou "Aceleração Máxima".Ela explica que não tinha visto nenhum dos dois e que o objetivo foi relaxar um pouco os alunos, pois já havia adiantado o conteúdo do ano. Apesar de as produções aparentemente não fazerem sentido em uma aula de literatura brasileira, afirma que pode utilizá-las, por exemplo, pedindo uma redação sobre sequestros, tema de um dos filmes.A BOA ALUNAA 3.003 conta também com alunos participativos, que prestam atenção a todas as aulas. Em alguns casos, estar ali é uma prova de superação. Marecyla Costa, 18, senta sempre nas primeiras filas da sala e gosta tanto do Miécimo que venceu duas adversidades para continuar estudando lá.Há dois anos, a família se mudou para Nova Iguaçu (Baixada Fluminense). Mas ela fez questão de não trocar de escola, mesmo tendo que pegar quatro ônibus por dia.O maior desafio, no entanto, foi não ter abandonado os estudos após engravidar.Levantamento do Ministério da Educação, feito com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do IBGE, mostra que a gravidez adolescente é um dos fatores mais associados à evasão.Apesar do susto, a família decidiu apoiá-la para que não deixasse de estudar.A toda hora, entram na sala de Rosana Faria pais, professores e alunos com diferentes pedidos. Às vezes, são demandas inusitadas, como a de um aluno que a procurou para saber se era possível destituir a mãe como sua responsável."A gente discutiu ontem e minha mãe disse que ia me mudar de escola", conta o menino.Rosana tenta acalmá-lo: "Ela deve ter falado isso num momento de raiva. Pede para vir aqui falar comigo."No início do ano, outro estudante pediu para ser chamado, na escola, por um nome feminino. Ele já chamava a atenção de todos por se vestir com roupas justas e usar maquiagem.O caso chegou a ser debatido no conselho de classe. Alguns professores demonstraram contrariedade. "Gente, eu sei que nem todos concordam, mas, se for lei, vamos ter que cumprir", diz ela aos colegas.O direito de usar um "nome social" é um dos pleitos dos movimentos de gays, lésbicas, travestis e transexuais. Não há lei federal sobre o assunto, mas o Ministério da Educação já se posicionou favoravelmente, recomendando às secretarias de educação que respeitem a decisão do estudante.DARWIN E DEUSOutro tema delicado é o respeito à diversidade religiosa. No ano passado, por causa do adiamento do calendário devido à gripe suína, foi preciso abrir aos sábados para repor os dias letivos perdidos.Num desses sábados, seria realizada a feira de ciências. Três dias antes da atividade, Rosana recebe em sua sala um aluno que traz um atestado da União Missionária dos Adventistas do Sétimo Dia.O documento diz que ele, "de acordo com princípios de fé, não exerce atividade escolar do pôr do sol de sexta-feira ao pôr do sol de sábado".A questão religiosa apareceu também porque o tema da feira de ciências foi Charles Darwin. Numa aula de biologia do professor Jayme Galvão, um aluno questiona a teoria evolutiva e defende o criacionismo.Jayme explica que é preciso separar o conteúdo das aulas de religião das de biologia. O professor conta que, apesar do grande número de estudantes evangélicos, teve poucos problemas ao tratar do tema.Em apenas um caso, uma aluna insistiu e propôs que o pastor de sua igreja fosse debater o tema com ele em sala de aula."Eu disse que topava, desde que eu pudesse ir à igreja dele fazer a mesma coisa. Mas acabou não rolando, e isso foi bom para deixar bem claro que, na minha sala de aula, o que se ensina é biologia", diz.São constantes, quase diários, sustos com alunos que passam mal. Márcia Matos, assistente da diretora, é quem presta o primeiro atendimento. Numa sexta-feira de novembro, uma aluna está com febre alta e vomitando muito. Márcia liga para a mãe imediatamente, mas a responsável parece não se preocupar tanto."Dá comida para ela", diz a mãe ao telefone."Senhora, nós já tentamos, e ela não quer comer", responde a assistente."Vê aí o que vocês podem fazer. Pede para um professor ou colega levá-la em casa."Márcia ameaça levar o caso ao Conselho Tutelar, por omissão de socorro. A mãe, só então, cede e decide buscar a filha.Os pedidos que mais preocupam são os de licença médica. Em 2009, o ano letivo já começou com três professores assim.Outros cinco fariam o mesmo até novembro. Fora o tempo que ela levará para achar um substituto, até que a secretaria autorize o pagamento de um novo profissional, o processo demora, no mínimo, 15 dias.Tempo em que os alunos ficarão sem aula.Rosana tenta também impedir que a insatisfação com os baixos salários afete o ambiente de trabalho. Em setembro passado, ela estava tensa por causa de uma visita que Sérgio Cabral faria ao Miécimo. Ele inauguraria um novo sistema de acompanhamento da frequência dos alunos.Dias antes, professores haviam sido agredidos por PMs em frente à Assembleia Legislativa do Rio ao protestarem contra a política salarial.Rosana dedicava atenção especial a Marília Braga, professora de matemática. Marília já havia cobrado pessoalmente o governador num evento de entrega de casas populares em Campo Grande."Governador, e o nosso aumento, governador?", questionou ela na ocasião.Cabral prometeu empenho, mas tentou se livrar da pergunta com um elogio ao colégio onde ela dá aula. "Mas, professora, a senhora trabalha numa escola tão boa", disse."Governador, quando vou ao supermercado, não pago minhas contas com elogios ao Miécimo."R$ 1.308,42 AO MÊSPara alívio de Rosana, a visita ocorreu sem problemas. Marília é professora da rede estadual há 24 anos e tem carga horária de 40 horas semanais, todas elas dedicadas ao Miécimo da Silva. Seu salário é de R$°2.050,37. Com os descontos, sobram R$°1.308,42.Seus vencimentos não diferem muito da média brasileira.Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do IBGE, um professor do ensino médio tem média mensal de R$°1.872. O valor representa um quarto do que ganha um médico, metade do verificado entre administradores e 77% comparado com enfermeiros de nível superior."Eu reclamo de salário, mas, quando boto os pés em sala, esqueço tudo", diz Marília.Salário não é o único motivo para desmotivação. José Carlos de Araújo, 53, buscou na pintura a realização que não encontrava mais no magistério."Pode ser egocentrismo, mas sempre gostei da sensação de ser admirado por ser professor de matemática. Hoje, não sinto mais isso. Foi daí que, mesmo sem ganhar dinheiro, comecei a pintar quadros."Carlos Alexandrino Vieira, professor de geografia, chegou visivelmente alterado à sala de professores após ter discutido com um aluno."O garoto ficou o tempo todo brincando com o celular. Chamei a atenção várias vezes, mas ele não parava. Estourei quando começou a falar ao telefone no meio da aula. Perguntei: "Meu camarada, onde você pensa que está? Se não guardar agora esse celular, só vou devolvê-lo na mão dos seus pais".""É óbvio que eu não iria fazer aquilo. Foi uma última tentativa para que ele segurasse a onda. Mas o fato é que ele já estava testando meus limites há um bom tempo, medindo forças. Quando ameacei confiscar, ele me peitou, dizendo "quem vai tirar de mim? Você?"."Carlos Alexandrino tem 30 anos e é um dos professores mais novos do Miécimo. Começou a lecionar no ano passado."Na faculdade, até chegamos a debater como agir em caso de indisciplina. Mas a verdade é que não somos preparados para lidar com esse tipo de aluno, inserido nessa realidade social em que vivemos. Não temos embasamento psicopedagógico para isso. A realidade é muito mais difícil do que a teoria."Uma queixa comum, feita por quase todos os professores, é que o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), em vigor desde 1990, tirou deles instrumentos para disciplinar."O ECA é claro nos direitos das crianças e dos adolescentes, mas o professor tem medo de que qualquer coisa mais dura que disser em sala seja usada contra ele", diz Heloísa Motta, orientadora educacional.Alexsandra Gomes, membro do Conselho Tutelar de Campo Grande, confirma que é grande a queixa de professores. Mas discorda dessa interpretação."Se a escola se organizar em torno de um projeto político-pedagógico bem estruturado, ela tem meios para deixar claros os direitos e deveres de todos." Heloísa espera, ainda neste ano, discutir e aprovar um novo regimento interno, justamente para que fique claro como agir em caso de indisciplina.PRECONCEITONa realidade de um colégio público, expulsar um jovem, mesmo que sua atitude esteja prejudicando todos os demais colegas, é quase impossível.Rosana lembra de três casos em que a situação chegou a um limite. Em dois, convenceu os pais a mudarem o filho de escola. No outro, não houve jeito.Era um aluno que brigava com os colegas, foi preconceituoso com um estudante negro e, certa vez, arrotou na frente de uma professora, dizendo, em seguida, que ela era a mais feia da escola.A diretora chamou o pai para uma conversa, mas ele argumentou que não era papel dela disciplinar seu filho. "Nossa missão também é formar cidadãos", disse Rosana. O pai retrucou: "A senhora acha mesmo que vai dar conta disso?".O caso mais grave vivenciado no Miécimo, no entanto, ocorreu há três anos. Dois alunos brigaram do lado de fora, e um deles, bastante machucado, procurou abrigo no colégio.A orientadora educacional, Heloísa Motta, marcou uma reunião com os responsáveis. Mas o padrasto e o avô de um dos alunos, ao verem o outro jovem na antessala da direção, começaram a agredi-lo com socos. Foram parar na delegacia.Desde então, Heloísa desistiu de resolver, pelo diálogo, casos graves. "É uma sensação de fracasso e impotência. Mas, quando se chega a esse nível, não temos mais como dar conta."O Conselho Tutelar, criado para zelar pelos direitos da criança e ao qual a escola tantas vezes recorre, carece de estrutura em Campo Grande.Os cinco conselheiros -eleitos pela população e com vencimentos de R$ 1.401 pela função- se espremem com o restante da equipe numa casa de dois quartos, sala e anexo. Supostamente, deveriam dar conta de uma população superior a 1 milhão de habitantes.O computador, doado pelo Ministério Público, é obsoleto, e pilhas de papéis se amontoam. Nem mesmo verba suficiente para selos há. Eles recebem da prefeitura uma cota de 50, além de 12 aerogramas. "Não dá nem para o volume de um dia de trabalho", diz a conselheira Alexsandra Gomes.Para tentar conscientizar escolas da importância do trabalho preventivo, os conselheiros de Campo Grande visitam vários colégios da região."Deveríamos agir preventivamente, mas enxugamos gelo, pois o que mais nos chega são situações de emergência. As escolas deixam quase tudo em nossas mãos", reclama a conselheira Elaine Frâncio.Neste ano, ao detectar que o nível de indisciplina de uma turma estava fugindo do controle, a direção chamou todos os responsáveis dos 45 alunos para uma conversa. Quatorze compareceram.O professor José Luiz Mêda pediu ajuda. "A gente precisa do apoio de vocês. Tem que cobrar que façam o dever de casa. Tem que demonstrar interesse, perguntar o que ele aprendeu naquele dia, incentivar."Pais de todas as turmas são chamados bimestralmente para uma reunião. São poucos os que comparecem. Não por acaso, costumam ser os mais participativos. É o caso da dona de casa Maria Josilda Teixeira, 40, mãe de Dênis Teixeira, 16.Naquele dia, logo após a reunião, a escola afixaria no quadro as notas dos alunos. Ela cobra o filho pelas notas baixas em algumas disciplinas. "Sei que você gosta de umas matérias mais que de outras, mas, na vida, a gente não faz sempre só o que gosta."Maria se define como uma mãe "generala". "Ele consegue atingir as médias, mas, se quisesse, poderia ter ótimas notas. Os jovens hoje não levam tão a sério os estudos como antigamente. Querem pegar tudo pronto da internet."Dênis admite que poderia se esforçar mais: "Às vezes, a gente fica mesmo na bagunça, vai pelo entusiasmo do pessoal."Tem dias em que é difícil achar um espaço vazio na mesa de Rosana Faria. São formulários, pastas, recados, notas fiscais e comunicados que chegam toda hora em sua sala.Logo numa segunda-feira de manhã, ela abre o e-mail e descobre que terá que preencher, em dois dias, um extenso formulário de diagnóstico dos cursos técnicos que estão integrados ao ensino médio (antigo segundo grau). "Já perdi a conta de quantos desses documentos já preenchi. Mas acho positivo que eles estejam interessados em conhecer melhor cada escola."BUROCRACIAO problema é que, a cada nova equipe que chega à Secretaria de Educação, surgem novos pedidos de diagnóstico, às vezes sobre temas já pesquisados em outras gestões.E, desde 1993, foram 15 mudanças de comando na Secretaria de Educação do Rio, o que dá uma média de pouco mais de um ano de permanência no cargo para cada secretário.Surgem também, com frequência, projetos de empresas ou ONGs. Quase sempre, chegam já prontos, sem discussão prévia com a direção.Rosana tenta não sucumbir diante de tantas tarefas.Mas isso tem um preço: para dar conta de todas essas demandas sem abrir mão de acompanhar de perto o dia a dia do colégio, ela trabalha das 7h às 18h, esticando às vezes até as 21h. Seu salário bruto, já com os R$ 800 de gratificação por ser diretora, é de R$ 2.120.São 31 anos de magistério, sendo sete em cargos na direção do Miécimo.Mesmo com uma jornada de trabalho extensa, sobra pouco tempo para cuidar de tarefas pedagógicas, como conversar com os professores sobre melhores formas de ensinar o conteúdo previsto para as turmas.Rosana não é exceção. Uma pesquisa realizada pela Fundação Victor Civita e pelo Ibope, com 400 diretores de todo o país, mostrou que 90% dos entrevistados gastam mais tempo cuidando de tarefas administrativas, como gerenciar a merenda, limpeza e entrega de materiais, do que com questões relacionadas ao ensino."O pedagógico acaba ficando em segundo plano porque a escola não pode parar e, amanhã, precisa ter merenda para os alunos", lamenta o diretor-adjunto Ilton Araújo.Apesar de os professores se sentirem desprestigiados, o magistério representou para muitos uma ascensão social. Carlos Alexandrino Vieira começou a trabalhar aos seis anos com o pai, que vendia pipoca em porta de escolas.Concluiu o ensino médio com 25 anos."Acho que eu olhava para meus pais e pensava que, se educação não foi importante para eles, também não seria para mim. Só mudei de ideia quando comecei a procurar emprego", diz.José Carlos de Araújo, 53, teve histórico semelhante. Filho de empregada doméstica, migrou da Paraíba para o Rio com a mãe, mas foi criado pelos tios.O MESTRE"Eles cuidaram de mim com a condição de que ficariam responsáveis por minha educação. Foi minha sorte", diz.Outro que superou dificuldades para chegar à profissão foi Ilton Araújo, 40.Filho de um operário paraibano semialfabetizado, morou boa parte da infância na Rocinha, maior favela da zona sul carioca. Começou a trabalhar aos nove anos, vendendo bebida num botequim. Depois foi ambulante na praia.Foi o único dos seis irmãos que completou universidade. Formou-se em história e lecionou também nas disciplinas de filosofia e ensino religioso até se tornar diretor-adjunto no Miécimo da Silva.Além da religião -é protestante congregacional-, conta que um fator decisivo em sua trajetória foi um professor. Anos mais tarde, resolveu procurá-lo. "Fiz questão de agradecê-lo e mostrar como foi importante para mim."Para atrair bons profissionais, Rosana tenta criar um ambiente de trabalho agradável. É um modo de compensar a pouca autonomia que tem, como diretora, para formar sua equipe. Na rede estadual fluminense, é o professor quem escolhe onde dará aula, com base na nota do concurso.Não é um problema apenas dela. Pesquisa feita no ano passado pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico em 23 países mostrou que, no Brasil, somente 27% dos diretores tinham autonomia para contratar professores, e apenas 26% podiam demiti-los.Na média de todos os países pesquisados (a maioria, nações europeias), esses percentuais eram, respectivamente, de 68% e 61%.Uma vez na equipe, no entanto, é muito difícil afastar um professor que não esteja se dedicando. Rosana diz que são raros os casos, mas, quando acontecem, não há muito o que fazer, além de conversar.A presidente do grêmio, Lidiane Oliveira, 19, elogia a maioria dos docentes, mas conta que, há dois anos, precisou levar à direção a queixa em relação a um professor."A reclamação era a mesma em todas as turmas. Ele não tinha nenhuma paciência para tirar nossas dúvidas.""Nos responderam que não havia muito o que fazer porque professor não é funcionário do colégio, mas do Estado", conta Lidiane.A página pessoal da professora Marília Braga no Orkut é repleta de recados, fotos e vídeos de seus alunos."Eles têm meu e-mail, celular, endereço. Já até emprestei minha casa para um churrasco. A relação é ótima, mas, na hora de falar sério, também falo. Prova disso é que, infelizmente, a cada ano reprovo mais alunos. Amigos, amigos, professor à parte", conta.A amizade com os mestres é um dos pontos mais valorizados pelos alunos."Rola muita amizade. Eu adiciono no meu Orkut, converso via MSN. Acho que a melhor maneira de conquistar o respeito é se entrosando", diz Lidiane Oliveira.Jayme Galvão, professor de biologia, é um dos mais populares. Ele faz piadas, mímicas, solta alguns palavrões e se movimenta por toda a sala.Apesar do clima descontraído, os alunos prestam atenção e fazem várias perguntas. Às vezes, elas mudam por completo o planejamento. Mas ele prefere que seja assim, pois sente os jovens mais participativos.Já a queixa com relação a professores que dão aulas tradicionais é quase unânime."A gente não gosta é daquela aula em que o professor entra em sala com uma postura de "agora eu vou falar e vocês só escutam'", diz Marecyla Costa, aluna do terceiro ano.Da parte dos professores, além da cobrança de maior interesse e participação, é também generalizada a crítica de que, a cada ano, os alunos entram mais despreparados.Marília é quem melhor resume a opinião de todos os seus colegas: "A exigência caiu muito. A prova que eu dava há dez anos para o primeiro ano, se eu der agora para o terceiro, vou reprovar em massa. E olha que estou falando do Miécimo", diz.Antes de ser professor, Carlos Frederico Kruger, 34, pensou em ser militar, jornalista ou advogado. Chegou também a ter uma única experiência como corretor de seguros. Foi um desastre, como ele lembra."Tive duas tentativas de vender uma apólice. Tudo já estava praticamente certo. Mas consegui fazer com que as duas pessoas desistissem. Era óbvio que eu não levava o menor jeito para a coisa."Acabou tornando-se professor de geografia, e mostra muita disposição para o trabalho.Para conseguir um rendimento próximo de R$ 5.000, dá aulas em seis estabelecimentos. São 48 tempos por semana em 19 turmas, para 725 alunos.Sua jornada mais cansativa é às segundas. Pela manhã, dá aulas para turmas de ensino médio num colégio particular.TURMA DIFÍCILÀ tarde, é professor de alunos de uma escola municipal de ensino fundamental. À noite, o expediente é numa faculdade.A primeira aula, num colégio particular de Campo Grande, é tranquila.A turma seguinte, no entanto, é sempre um teste para sua paciência.Do fundo da sala, é quase impossível entender o que fala, pois os alunos não param de conversar. Ele chama a atenção várias vezes, sem sucesso.Dois alunos dormem. Outros estão agitados. Atiram bolinhas de papel, conversam alto entre si. Uma menina se levanta e, sem nenhum constrangimento, vai até o outro canto da sala para conversar com uma amiga, enquanto o professor escreve no quadro."Já fiz várias reclamações sobre a turma, a direção chamou os pais, mas não adiantou. Tenho que respirar fundo porque, como professor, não posso começar a perseguir aquela turma. É difícil."À tarde, Fred -como é conhecido por todos- volta a enfrentar uma turma difícil, desta vez numa escola municipal dentro de uma favela de Campo Grande. "Eu poderia fingir que dou a matéria e passar um exercício. Mas cobro que aprendam. Não faço prova mais fácil só para eles passarem."Essa escola foi construída há 18 anos como solução provisória, mas acabou virando permanente. Um anexo feito para abrigar mais turmas parece um presídio: grades, paredes cinza e pichadas, janelas pequenas.A sala de informática é a única a destoar das demais do anexo, mas tem uma explicação: nunca foi utilizada. Os computadores chegaram há dois anos, mas o diretor ainda espera pela instalação da banda larga no laboratório para liberar o acesso."É por isso que tantos professores da região procuram se transferir para o Miécimo. Lá, pelo menos, a direção nos dá boas condições de trabalho."A média na rede estadual do Rio para passar de ano é cinco. Ela serve para todos os alunos, mas não para Jairo Tavares Júnior, 16. "Minha média pessoal é oito", diz.Sua dedicação aos estudos faz com que ele se sinta discriminado por alguns colegas. Para não desanimar, se inspira no dono da Microsoft, Bill Gates."Me chamam de nerd, de CDF, e não me convidam para a balada. Mas acho até bom, pois fico com mais tempo para estudar. Lembro sempre de uma frase do Bill Gates, que disse:"Seja gentil com os nerds, pois um deles será seu chefe"."Jairo é um dos nove filhos de uma professora e de um funcionário público. Sempre estudou no ensino público e quer ser engenheiro. Senta-se sempre na frente da sala, para que a bagunça não o atrapalhe."De 44 alunos da turma, tem apenas uns 10 que estão realmente interessados em aprender. A gente senta na frente e, quando o professor não consegue dar aula para todos, dá só para a gente", diz.Já no caso de Aimeé Mello, 15, a relação com os colegas é menos conflituosa. "No início, alguns até achavam que eu era puxa-saco dos professores. Mas eles perceberam depois que era meu jeito."Para o diretor-adjunto Ilton Araújo, o desafio é não deixar que os melhores alunos sejam prejudicados pela média. "O sistema, em vez de fazer com que os bons alunos puxem os outros para seu nível, acaba trazendo os melhores para a média dos demais."Desde que assumiu o cargo de adjunto, Ilton se preocupa em valorizar também esses alunos participativos. Num dia, ao ver o pai de Aimeé, pede para conversar com ele."Chamei o senhor aqui porque, geralmente, a escola só se preocupa em chamar os pais quando há algum problema. Mas eu só queria dizer que sua filha é uma aluna exemplar, e quero parabenizá-lo pessoalmente por isso", disse Ilton.O pai não segurou o choro.

 PUBLICADO EM
31/01/10 14:32
Bloco Trema na Linguiça arrasta foliões em BH
de Nós Professores
'Furiosa do Bororó', também conhecida como a 'Charanga do Galo', embalou o circuito do Carnaval de rua

Nice Silva - Repórter - 30/01/2010 - 15:59

Foliões irreverentes percorreram ruas da Savassi na maior animação
O Bloco Carnavalesco Literário e Ortográfico Trema na Linguiça mudou a rotina da Savassi no início da tarde deste sábado. Aproximadamente 150 pessoas desfilaram pelas ruas Benvinda de Carvalho, Paulo Simoni e trechos das Avenidas do Contorno e Getúlio Vargas, ao som de uma das mais antigas bandas do Estado, a Furiosa do Bororó, também conhecida como Charanga do Galo.

Segundo a organização do evento, o bloco foi criado com a intenção de colocar Belo Horizonte no circuito do Carnaval de rua de Minas. Entre os participantes, a opinião corrente era a de que a capital do Estado está carente de manifestações de rua antes e durante o Carnaval.

“Iniciativas como essa são importantes para que as pessoas que gostem de Carnaval não tenham de sair para outras cidades para brincar”, defendeu a psicóloga Raquel Andrade, que vestiu a fantasia de “nega maluca”. Ela foi acompanhada da irmã para a festa.

Um dos idealizadores do bloco, o jornalista Durval Guimarães, explicou que o nome foi dado em alusão à reforma ortográfica em curso. “Mas como a mudança será concluída em 2012, precisamos ver se o bloco vai existir depois”, provocou. Pelo ânimo de foliões como o de um médico que se vestiu de gari e não quis se identificar, o bloco continua.

“Precisamos sair para a rua e trazer o povo. Por isso me vesti de gari, em homenagem a esses trabalhadores. Tem espaço para todo mundo no mundo”, filosofou antes de sair varrendo.

Quem não foi atrás do bloco assistia atento ao desfile, como a psicóloga Maria José Rosa, que esperava uma sobrinha numa mesa de lanchonete da Avenida Getúlio Vargas. “Acho que esses blocos fazem falta. Só tinha a Banda Mole e é bom terem criado esse”, avaliou, acrescentando que se o bloco sair no ano que vem ela vai junto.

 PUBLICADO EM
31/01/10 13:32
SINDREDE/BH: Nota dirigida ao movimento sindical
de Nós Professores

O SINDREDE-BH, Sindicato dos Trabalhadores da Educação Municipal de Belo Horizonte, vem participando nos últimos anos dos principais movimentos sociais e de oposição na cidade. Até 2006, os/as trabalhadores/as deste setor eram organizados como Subsede do SindUTE/MG, mas após inúmeros debates, a categoria definiu, através de um plebiscito, com 85% de votos, pela criação do sindicato próprio. No início de 2006, o congresso da categoria referendou a posição do plebiscito e criou o SindREDEBH.


As eleições são realizadas a cada três anos, adotando a proporcionalidade direta na base e a qualificação para composição dos cargos da Diretoria, ou seja, a conhecida P R O P O R C I O N A L I D A D E QUALIFICADA.


No final de 2006, foi eleita a primeira diretoria do SINDREDE-BH, com a participação de representantes das três chapas: PT/PCdoB, PSTU e PSOL/Independentes.


Nos dias 03 a 06 de novembro de 2009, foram realizadas novas eleições para a Diretoria Colegiada e do Conselho Fiscal e de Ética, contando com a participação de mais de 3 mil votantes.
As chapas participantes reproduziram os mesmos setores presentes na atual Diretoria: CHAPA 1 - PT/PCdoB/Independentes; CHAPA 2 – PSTU/PV; e nossa CHAPA 3 - P S O L / P C B / C o n s u l t a Popular/Independentes.


Durante o processo eleitoral, a Comissão Eleitoral, composta essencialmente por pessoas ligadas ao PSTU, tomou medidas que dificultaram a participação igualitária das chapas, além de nãoconcretizar a participação das chapas no pleno da Comissão.


No dia da apuração, a Comissão Eleitoral publicou o número de votos e os percentuais correspondentes a cada uma delas na própria ata de apuração, MAS, omitiu na ata o número de cargos de cada chapa.


A partir deste resultado dos votos e dos percentuais, todas as Chapas publicaram, em seus veículos de comunicação, o número de cargos da cada uma.


NOVOS NÚMEROS NO DIA DA POSSE


No dia 21de dezembro à tarde, um dia antes da posse, a representante do PSTU na Comissão Eleitoral e presidente da mesma, enviou um comunicado às chapas “informando” o número de membros de cada uma delas, SENDO RETIRADO UM CARGO DA CHAPA 1, E O MESMO SENDO REPASSADO A CHAPA 2.


Logo que receberam o comunicado, a Chapa 1 - Mudança na REDE e a Chapa 3 -Travessia, solicitaram à Comissão Eleitoral que o Estatuto do SindREDEBH fosse aplicado corretamente com os percentuais conquistados por cada chapa nas eleições. No entanto, a Comissão Eleitoral informou que as suas contas eram aquelas e para justificar a sua posição publicou os cálculos e a forma como foram elaborados, utilizando para os mesmos a lei eleitoral da DITADURA MILITAR, cujo objetivo era manter as ARENAS no poder. Com tal atitude, a Comissão Eleitoral cometeu dois graves erros: descumpriu o estatuto do sindicato e confundiu o sindicato com partido político.


Pacientemente, as chapas 1 e 3, fizeram um recurso formal questionando a decisão da Comissão Eleitoral, mas a Comissão respondeu que não mudaria de posição, agindo como se não houvesseestatuto e instâncias do Sindicato a serem respeitadas.


A esta altura já era explícito que a Comissão Eleitoral obedecia cegamente às decisões tomadas pelo PSTU, que insistia no descumprimento do estatuto do SindREDEBH. Desta forma, diante daintransigência da Comissão Eleitoral, as Chapas 1 e 3 apresentaram aos convidados presentes na solenidade de posse, os motivos pelos quais não tomariam posse naquele momento e se retiraram do recinto, onde a Comissão teimava em dar posse aos membros da CHAPA 2.


Após a Comissão Eleitoral redigir a ATA e alguns presentes assinarem a mesma, a representação da Chapa 3 foi comunicado que a Ata não mais existia, pois havia sido incinerada. Isso mesmo,QUEIMADA. Resumindo: não houve posse e o Sindicato está sem diretoria.


No dia seguinte, dia 23 de dezembro, enquanto os membros das Chapas 1 e 3 ocupavam a galeria da Câmara Municipal em uma manifestação para defender os direitos da categoria e forçarem os vereadores a votarem contra o prefeito Márcio Lacerda, antigos diretores do sindicato e membros do PSTU, junto com pessoas estranhas ao movimento, mudaram as chaves do sindicato. Informamos à categoria o fato e o risco que a entidade está correndo, pois durantea última gestão houve tentativas de vender o patrimônio da entidade e demitir funcionáriospara serem contratadas pessoas ligadas a interesses particulares de diretores.


Além do desrespeito ao estatuto na hora de fazer uma simples regra de três, esta atitude abre um grave capítulo no já gravíssimo problema político que enfrentamos: o autoritarismo e a postura antidemocrática de quem não aceita o resultado das eleições e as regras definidas por nossa categoria através do estatuto.Diante do impasse, a Comissão Eleitoral mais uma vez extrapolou as suas atribuições e convocou uma nova posse para o dia 12 de janeiro. No comunicado, intimidatório e ameaçador, publicou outros números para a posse. Desta vez as contas tiram também um membro da nossa CHAPA 3 e o repassa para a CHAPA do PSTU/PV.
Ao que tudo indica, querem consumar o GOLPE, e não temos dúvidas que a disputa será acirrada. Assim, desde já, pedimos que nos ajudem nesta luta, pois apesar de ser muito ruim para a situação que enfrentamos com o Governo do PSDB/PT, não vamos nos submeter a golpes .... NUNCA!


 PUBLICADO EM
31/01/10 12:31
GOLPISTAS AINDA NÃO ACEITAM RESULTADOS DAS URNAS
de Nós Professores
GOLPISTAS AINDA NÃO ACEITAM RESULTADOS DAS URNAS

Não há nenhum problema para resolver nas eleições do SIND REDE. Isto é coisa de golpistas que não aceitam resultados negativos nas urnas. Para essa turma, democracia só é boa quando os votos são a favor.

 PUBLICADO EM
30/01/10 17:29
Praça da Estação III
de Nós Professores
Praia na Praça III







Penúltimo capítulo?

Olá, sobre eventos na Praça Rui Barbosa, acho que agora o caso está "nos finalmentes".
Estive na Praça da Estação, com certa dificuldade, claro. Levei o Decreto publicado hoje (30/1/2010). Foi bonito o espetáculo, o pessoal pediu caminhão-pipa, pena que hoje vi alguns comissionados e ex-comissionados da PBH, de biquíni e sunga, "fingindo" que participavam do movimento. Não achei legal. A foto fica borrada. O movimento acaba perdendo a característica. Mas, se a Praça é do povo, e eles/elas também são parte do povo, têm lá os seus direitos. Mas, que desvirtua a coisa, não resta dúvida. Queria ver, por exemplo, um/a comissionado do governo participando ativamente de uma Assembléia de professores . Ficaria estranho, não?
Segue o Decreto publicado no DOM de hoje.
Modesta Trindade Theodoro

Diário Oficial de Belo Horizonte
Sábado, 30 de Janeiro de 2010
"Ano XVI - Edição N.: 3516 Poder ExecutivoSecretaria Municipal de Governo DECRETO Nº 13.863 DE 29 DE JANEIRO DE 2010
Institui a Comissão Especial de Regulamentação de Eventos na Praça da Estação e dá outras providências.
O Prefeito de Belo Horizonte, no exercício de suas atribuições, em especial as que lhe confere o inciso VII do art. 108 da Lei Orgânica do Município e considerando:
- a publicação do Decreto n° 13.798, de 09 de dezembro de 2009, que suspendeu a autorização para a realização de eventos na Praça da Estação e a necessidade da utilização adequada do espaço público;
- a necessidade de garantir a segurança pública para quem transita naquela região da cidade;
- a necessidade da preservação do patrimônio arquitetônico e cultural do Município e da qualidade do meio-ambiente no entorno da Praça da Estação e da manutenção da emissão de ruídos dentro de limites definidos pela legislação vigente,DECRETA:
Art. 1º - Fica instituída a Comissão Especial de Regulamentação de Eventos na Praça da Estação, com a finalidade de definir regras especiais para a utilização desse espaço público para a realização de eventos, observado o disposto na Lei n° 9.063, de 17 de janeiro de 2005, e no Decreto n° 13.792, de 02 de dezembro de 2009.
Art. 2º - À Comissão Especial de Regulamentação de Eventos na Praça da Estação compete:
I - consultar os órgãos técnicos pertinentes, para subsidiar as propostas para a criação de condições adequadas de uso do espaço público;
II – realizar estudos técnicos e avaliar os impactos da realização de eventos na Praça da Estação;
III - realizar debates, audiências e consultas públicas sobre a utilização da Praça da Estação para a realização de eventos;
IV – propor instrumentos que viabilizem a realização de eventos na Praça da Estação, capazes de garantir a segurança, a limpeza e a proteção do patrimônio público;
V - definir regras especiais, que resguardem o interesse público, para a utilização da Praça da Estação como espaço para a realização de eventos.
Art. 3º - A Comissão Especial de Regulamentação de Eventos na Praça da Estação será composta pelos seguintes membros designados pelo Prefeito:
I – 1 (um) representante da Secretaria de Administração Regional Municipal Centro-Sul, que a presidirá;
II – 1 (um) representante da Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte S.A. - BELOTUR;
III - 1 (um) representante da Assessoria de Comunicação Social;
IV - 1 (um) representante da Secretaria Municipal de Governo;
V - 1 (um) representante da Secretaria Municipal de Meio Ambiente;
VI - 1 (um) representante da Secretaria Municipal de Segurança Urbana e Patrimonial;
VII - 1 (um) representante da Procuradoria Geral do Município;
VIII - 1 (um) representante da Secretaria Municipal Adjunta de Regulação Urbana;
IX - 1 (um) representante da Secretaria Municipal Adjunta de Esportes;
X - 1 (um) representante da Secretaria Municipal Adjunta de Direitos de Cidadania;
XI - 1 (um) representante da Fundação Municipal de Cultura;
XII - 1 (um) representante da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte S.A. – BHTRANS.
Art. 4º - Caberá à Comissão Especial de Regulamentação de Eventos na Praça da Estação, no prazo de 90 (noventa) dias, realizar os estudos técnicos necessários, bem como promover os debates, audiências e consultas públicas sobre o assunto, a fim de estabelecer as regras de utilização da Praça da Estação para a realização de eventos.
Art. 5º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Belo Horizonte, 29 de janeiro de 2010

Marcio Araujo de Lacerda
Prefeito de Belo Horizonte"

 PUBLICADO EM
30/01/10 01:25
ABAIXO A SAPOCRACIA
de Nós Professores
ABAIXO O GOLPE DO PSTU!
NENHUM SAPO A MAIS!
A DEMOCRACIA É A GENTE QUE FAZ!

 PUBLICADO EM
30/01/10 00:25
Assembléia de Filiados
de Nós Professores
Em novembro passado aconteceram as eleições do SindRede para sua diretoria e conselho fiscal e de ética, o estatuto desse sindicato estabelece a proporcionalidade para a composição da diretoria, e no artigo 66, no 3º parágrafo diz:"A razão de proporcionalidade de que trata esse artigo será apurada dividindo-se o número de votos obtidos pelas chapas em condições decompor a Diretoria Colegiada pelo número total de votos válidos, assim considerando-se aquele obtido nos termos do parágrafo anterior, multiplicando-se esse quociente por 100(cem);" É assim, simples e direto, o texto do estatuto, não deixa dúvidas e é claro. Qualquer (em tese) aluno de 6º ano sabe efetuar o cálculo e resolver essa pendenga, mas o "PSTU" não consegue ou não quer conseguir efetuar esse cálculo. Dessa forma realizaram-se as eleições, cujo resultado foi: Chapa 1 –> 695 votos; Chapa 2 –> 1578 votos; Chapa 3 –> 776 votos; Votos Nulos –> 115; Votos Brancos –> 70. Excluídos os votos brancos e nulos conforme determina o estatuto da entidade, as chapas obtiveram os seguintes percentuais: Chapa 1 –>22,794%; Chapa 2 –> 51,755%; Chapa 3 –> 25,451%. O que numa diretoria de 30 membros resulta, como podem verificar, 7diretores para a Chapa1, 15 para a Chapa 2 e 8 para a Chapa 3, mas os cálculos do PSTU em um primeiro momento(22/12/2009)dão: 6 para a Chapa 1, 16 para a Chapa 2 e 8 para a Chapa 3 e em outro momento(12/01/2010), 6 para a Chapa 1, 17 para a Chapa 2 e 7 para a Chapa 3. Nos dois casos o percentual usado pelo PSTU para determinar o número de diretores para a Chapa 2 não é 51,755%, mas 53,333% e 56,666%, respectivamente, o que não condiz com o resultado das eleições. O que pode ser isso? Mera incompetência matemática? Ou absoluta esperteza política? Em ambos os casos a categoria não merece. Mas com certeza perdoaria a incompetência, mas repudia veementemente a malandragem. No sindicato não tem lugar pra espertalhões, mas sim pra lutadores e defensores: da Educação Pública e de Qualidade, da Dignidade, das Conquistas e Direitos e acima de tudo da Democracia, isenta de eufemismos, armações e maracutaias. No dia 10 de fevereiro de 2010 às 19 h será realizada uma assembléia de filiados, cuja pauta é recomposição da diretoria em 7cargos vagos. Outro golpe, pois não houve posse, os eleitos das chapas 1 e 3 se recusaram a tomar posse(em 22/12/2009) e em (12/01/2010), diante de tão escabroso esquema para dominar e aparelhar o sindicato, e nos dois casos já citados acima, as contas (deles) são 14 e 13 cargos e como agora tem vacância de 7? Não dá pra entender, devem ter fugido das aulas de matemática mesmo. Mas isso não vem ao caso, o que vem é o seguinte não podemos permitir que esses burocratas do PSTU, façam de nosso sindicato um lamaçal. Por isso compareçam e convoquem o maior número de filiados para comparecerem nessa assembléia. Lá discutiremos e colocaremos em pratos limpos toda a situação. Abraços solidários!!!

 PUBLICADO EM
29/01/10 21:24
(título desconhecido)
de Nós Professores
De Alexandre

Hummm...

Hay que contestar, pero sin perder la sonrisa jamás.

Vamos lá:

Primeiro: sumir ? É difícil... Precisaria perder, pelo menos, uns 60Kg. Aí, sim. Não diria sumir, talvez passar despercebido.

Trabalho ? Sim, muito.

Mamar nas tetas ? Acreditou que eu aceitaria, mesmo, a provocação ? KKKK...

Não creia que serei eu a trazer a celeuma eleitoral para este espaço. Tampouco permiti-la entre nossos pares, porque reputo e respeito o CLB (e assim nele ajo, conforme colegas de correntes diversas e com participação ativa no CLB podem confirmar) como espaço suprapartidário e democrático de TOD@S @s Auxiliares de Biblioteca.

Deseja falar a sério sobre o assunto ? Estarei à disposição no sindRede/BH. Trabalhando, sim, comme d'habitude. Junto com a diretoria empossada (sempre junto, nunca contra: para as ideias, o conflito desejável para o crescimento; para as pessoas, a fraternidade).

Sim, falar a sério, entretanto sem JAMAIS perder a alegria, o bom humor, o ânimo (em seu sentido radical) e a gratidão por existir, que são as minhas características e as de quem está sempre de bem com a vida, tanto de forma particular, quanto ampla. Total.

Para finalizar, com relação à Lei Frankstein, vale lembrar que foi aprovada na base da "facada nas costas", férias e calada da noite.

Coisa das trevas, mas...

Creia-me: a luta será árdua.

E eu digo: presente !

Grande amplexo do Gordo. Saúde, felicidade e amor na/pela vida ! "

 PUBLICADO EM
29/01/10 18:23
E aí?
de Nós Professores
E aí?
O sapo do PSTU vai ou fica?

Já estou me acostumando com o gostinho viscoso, nojento e pegajoso desse sapo...

 PUBLICADO EM
29/01/10 09:22
(título desconhecido)
de Nós Professores
PEDIREMOS AUDITORIA DOS ÚLTIMOS NOVE ANOS DO SINICATO.

 PUBLICADO EM
29/01/10 09:22
PARA COMPREENDER AS CONTAS DA COMISSÃO ELEITORAL DO SINDREDEBH
de Nós Professores
Somente agora entendi as contas do PSTU e estou compreendendo a opinião das chapas 1 e 3. Não é mesmo um problema de quem ganha ou perde um cargo. É uma questão que envolve além de respeito ao estatuto, uma operação matemática simples. Se o PSTU ficar com 17 cargos (13 efetivos e 04 suplentes) dos 30 cargos (24 efetivos e 06 suplentes), ocorrerá uma alteração profunda do resultado eleitoral, pois 51,75% transforma-se-ão em 57%.
É, assim não dá. Façam as contas e confiram.



 PUBLICADO EM
29/01/10 09:22
(título desconhecido)
de Nós Professores
ESSE BLOG AGORA É DO PSOL E DO PSTU? nÃO ENTRO MAIS.

 PUBLICADO EM
29/01/10 09:22
É feio!
de Nós Professores
ENQUANTO VOCÊ FICA TIRANDO ONDA DE VOX POPULI ,
E ISSO É COISA DO PESSOAL DO PSOL, É FEIO... E DO PSTU, MUITO FEIO... essas moças vão galgando os degraus da política por meio do sindicato. Pago mais de 25 reais mensais e vocês?Para que façam isso. Pediremos auditoria nos últimos nove anos no sindicato.
OPimentel era esquerda, e daí?

 PUBLICADO EM
29/01/10 09:22
PARA ENTENDER AS CONTAS DO PSTU
de Nós Professores
Somente agora entendi as contas do PSTU e estou compreendendo a opinião das chapas 1 e 3. Não é mesmo um problema de quem ganha ou perde um cargo. É uma questão que envolve além de respeito ao estatuto, uma operação matemática simples. Se o PSTU ficar com 17 cargos (13 efetivos e 04 suplentes) dos 30 cargos (24 efetivos e 06 suplentes), ocorrerá uma alteração profunda do resultado eleitoral, pois 51,75% transforma-se-ão em 57%.
É, assim não dá. Façam as contas e confiram.



 PUBLICADO EM
28/01/10 12:00
pesquisa Vox Populi
de Nós Professores
A pesquisa Vox Populi aponta uma campanha acirrada pelo governo de Minas Gerais. A liderança depende dos candidatos escolhidos pelo PT e pelo PMDB.

Fernando Pimentel, do PT, aparece com 34% das intenções de voto. .
Em segundo, está Anastasia, do PSDB, com 15%.
Vanessa Portugal teve 4% da preferência dos entrevistados,
e Maria da Consolação Rocha, do PSOL, 2%.

Num segundo cenário, trocando o candidato petista,
Patrus Ananias é o primeiro colocado com 28%.
Anastásia ficaria em segundo com 17%.
Vanessa Portugal é a preferida por 5% dos entrevistados,
e 3% votariam em Maria da Consolação Rocha.

E num terceiro quadro, o candidato
Hélio Costa, do PMDB, lidera com 37%.
Anastasia vem em segundo, com 16%,
seguida por Vanessa Portugal, com 5%.
Maria da Consolação Rocha ficaria em último, com 2%.

Fonte: Band.com.br

 PUBLICADO EM
26/01/10 20:19
Recomeço?!
de Nós Professores
Professores/as, educadores/as, o sindicato já está funcionando, de um modo ou de outro, com funcionários/as, chaves, diretores/as. Não adianta mais ficar brincando de brigar nesse eterno telefone sem fio. Só nos resta recuperar o que perdemos: a dignidade, o dom da boa leitura e do diálogo. Talvez possamos fazer isso antes que tarde seja.

 PUBLICADO EM
26/01/10 01:12
RESULTADO DISSO TUDO
de Nós Professores
NO FINAL DAS CONTAS, O QUE FICA É UM SINDICATO RECENTE, PORÉM DESGASTADO E QUE PERDE CADA VEZ MAIS A CONFIANÇA DA CATEGORIA E A LEGITIMIDADE PARA REPRESENTÁ-LA.

NUNCA FOI TÃO VERDADEIRO O DITADO "DIVIDIR PARA REINAR".

ALGUÉM POR FAVOR ME RESPONDA:

QUEM GANHA COM ISSO TUDO?
* O PSTU COM 2 CARGOS A MAIS DURANTE UMA GESTÃO?
* O PSOL E O PT COM A DIVISÃO DE CARGOS FEITA CORRETAMENTE?
* A CATEGORIA?

QUEM PERDE COM ISSO TUDO?
* O PSOL E O PT COM UM CARGO A MENOS DURANTE UMA GESTÃO?
* O PSTU QUE NÃO VAI PODER REINAR EM ABSOLUTO?

* OU A CATEGORIA QUE MAIS UMA VEZ AMARGA UMA DERROTA, DESSA VEZ ORIUNDA DO PRÓPRIO SINDICATO?????

ME PERDOEM,
FOI SÓ UMA PÁGINA DE DESABAFO NO NOSSO DIÁRIO DE SOBREVIVÊNCIA, QUE ESTÁ PARECENDO MAIS UMA EDIÇÃO DO SUPER.

 PUBLICADO EM
25/01/10 10:07
Argumentações
de Nós Professores
Copiei um comentário, uma resposta e uma réplica, que considero importantes, publicadas no Diário para que não se percam, e por quê? Apelo ao Woodson (que faz um trabalho social e político interessante)- muitos comentários importantes estão sendo apagados -. É estranho. Parabéns pelo espaço! Feliz 2010.

"Anônimo disse...

Na verdade ninguém tem reajuste algum. Os ditos reajustes são somente para vales alimentação e para ABONOS.....

Modesta Trindade Theodoro disse...
Anônimo,não sei para quem você trabalha quando diz que "Na verdade ninguém tem reajuste algum". Você incorre em inverdade. Assim, podemos nos enganar. Eu não quero me enganar. Não tive reajuste. Muitos tiveram.Busque as Leis 9.815(Demais trabalhadores, inclusive educadores pela 1ª vez juntos aos outros) e 9.816(Saúde) no DOM e verá que houve REAJUSTE para vários cargos.
Deixo apenas uma palhinha da 1ª, por ser muita coisa. Na Saúde também houve reajustes. Consulte, se for o caso.
Em tempo: Abono só se torna reajuste se incorporado ao salário-base. Além do reajuste no valor vale-refeição e incorporação ao contracheque (ao invés de cartão) houve a criação do vale-lanche(este último para alguns setores)."A partir de 1° de julho de 2009, fica instituído o vale-lanche, benefício de natureza indenizatória devido aos servidores e empregados públicos integrantes dos quadros de pessoal da Fundação Zôo-Botânica - FZB, da SLU e da SUDECAP, a ser pago por dia de trabalho efetivo, nas condições definidas em instrumento próprio, mediante ato dos Titulares daquelas entidades, nos seguintes valores:..."
"LEI Nº 9.815 DE 18 DE JANEIRO DE 2010
Concede reajustes remuneratórios aos servidores e empregados públicos da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo e dá outras providências. (...)"
"Art. 7º - A partir de 1° de setembro de 2009, os vencimentos-base previstos para os cargos públicos efetivos de Assistente Administrativo, Técnico de Serviços Públicos e Assistente de Procuradoria previstos na Tabela do Anexo III do Plano de Carreira da Área de Atividades de Administração Geral, instituído pela Lei n° 8.690, de 19 de novembro de 2003, observada em relação a esses cargos a opção prevista no § 4° do art. 2° da Lei n° 9.469, de 14 de dezembro de 2007, e os vencimentos-base previstos na Tabela do § 7° do art. 2° da Lei n° 9.469/07 para os cargos públicos efetivos de Técnico de Nível Médio e Assistente Administrativo, por força do disposto no § 2° do art. 139 da Lei n° 9.011, de 1° de janeiro de 2005, integrantes do quadro de pessoal da Fundação Municipal de Cultura e da Fundação de Parques Municipais, passam a ser os seguintes: ..."
"Art. 8º - A partir de 1 ° de setembro de 2009, os vencimentos-base previstos na Tabela do Anexo VIII da Lei n° 9.154, de 12 de janeiro de 2006, para o cargo público efetivo de Assistente Administrativo, integrante do quadro de pessoal da Beneficência da Prefeitura de Belo Horizonte - BEPREM, em jornada de 6 (seis) horas diárias, passam a ser os seguintes: ..."
"Art. 10 - A partir de 1° de setembro de 2009, os vencimentos-base previstos para os cargos públicos efetivos de Jardineiro, Tratador de Animais, Agente de Visitação, Assistente Administrativo e Técnico de Serviço Público na Tabela do Anexo III-A do Plano de Carreira da FZB/BH, instituído pela Lei n° 9.241/06, os salários-base previstos na Tabela do Anexo III da Lei n° 9.329, de 29 de janeiro de 2007, para os empregos públicos efetivos de Cadastrador, Técnico de Nível Médio Assistente Administrativo e Agente de Operação e Controle, integrantes do Plano de Carreira da SLU, e os salários-base previstos para os empregos públicos efetivos de Assistente Técnico e Assistente Administrativo na Tabela do Anexo III da Lei n° 9.330/07, integrantes do Plano de Carreira da SUDECAP, passam a ser os seguintes: ..."

E por aí vai...

A EDUCAÇÃO FOI A GRANDE PERDEDORA COM SEUS 1000(reunião extra) + 800(prêmio) + 800 REAIS(prêmio) EM CASO DE, NO MÁXIMO, DUAS FALTAS. LICENÇA, NO CASO, É FALTA, PORTANTO NADA GANHA QUEM FALTAR. E, EM MUITOS CARGOS DA LEI 9.815 OS APOSENTADOS FORAM LEMBRADOS. NA EDUCAÇÃO, NÃO.
Só espero que você não seja sindicalista, caso contrário estaremos fritos/as. Ou melhor: Já estamos.
5:15 PM

Anônimo disse...
Você realmente acha que os tratadores de anta e de jacaré do Zôo e os mata mosquitos tiveram REAJUSTE? Ou você só está replicando o que o departamento de propaganda da PBH publicou no DOM? NÃO SOU SINDICALISTA, SÓ EDUCADORA MAS CONTINUO AFIRMANDO: NINGUÉM TEVE REAJUSTE. EU NÃO TIVE, A EDUCAÇÃO NÃO TEVE. PODE CITAR QUEM SÃO OS MUITOS QUE TIVERAM?
7:33 PM


Modesta Trindade Theodoro disse...
Depois que você ler as leis, pegar os contracheques da arquitetura,da procuradoria, engenharia, dos guardas, e de algumas outras categorias que coloquei - só dei uma palhinha, como disse - ver as tabelas nas leis (não vou copiá-las aqui, são extensas, comparar os contracheques referentes a dezembro aos de janeiro (caso você tenha alguém que lhe empreste quando chegarem os de janeiro). Não o que a PBH diz nos jornaizinhos,ou nos resumos, mas as leis, sabe? São duas! Aí, sim, argumentará com critério. Já fui convidada a trabalhar na Secretaria de Governo, etc. em minha época (não há muito) de professora e sindicalista(este último 3 anos, porque mais acho um abuso, o primeiro mais de duas décadas).Não quis, apesar do ganho salarial que teria.
Prefiri viver dentro de um padrão ético, preferi ter pouco dinheiro à consciência pesada. A EDUCAÇÃO E ALGUNS OUTROS (NÃO MUITOS) NÃO TEVE REAJUSTE.VOCÊ SABE LER. ESTÁ COM AS LEIS NAS MÃOS? PRECISO CITAR MAIS? Poderia fazer melhor: Escreva aos jornais dizendo que ninguém teve reajuste. A Assessoria de Comunicação na certa responderá, baseada em leis, quem recebeu REAJUSTE, e quanto.
QUE VOCÊ NÃO SEJA SINDICALISTA, POIS NOS ENFIARÁ NUM BURACO MAIOR AINDA.
Poupe professores e funcionários de escolas, aposentados ou não, de mentiras para proteger o Sind-REDE. Ele não precisa de proteção, e sim de negociação e de um bom advogado (já o tem, não?).
Leia as Leis mencionadas, que estão em seus devidos lugares, não aqui. "

 PUBLICADO EM
25/01/10 01:00
Veja porque o sindicato está sem diretoria II
de Nós Professores
Popout

Fonte de vídeo original (video-play.mp4)
 PUBLICADO EM
25/01/10 01:00
Veja porque o sindicato está sem diretoria
de Nós Professores
Popout

Fonte de vídeo original (video-play.mp4)
 PUBLICADO EM
24/01/10 19:59
Pesquisa de economista dos EUA realizada em países da América Latina
de Nós Professores
Em 1997, uma pesquisa conduzida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) testou os conhecimentos em Matemática e linguagem de 4 mil alunos de 3ª e 4ª séries de 13 países latino-americanos, e os cubanos demonstraram um desempenho muito melhor que os das outras nações.
Em 2005, num novo exame, novamente Cuba ocupou o topo da lista.
Qual o segredo da ilha para obter resultados tão bons? A pergunta motivou Martin Carnoy, que leciona Educação e Economia da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, a realizar um estudo comparativo entre Cuba, Chile e Brasil.
Após filmar aulas de Matemática (disciplina em que o desempenho foi mais desigual nos três países) em 36 escolas e entrevistar funcionários da área de Educação de todos os níveis de governo, além de professores, diretores, estudantes e pais, o americano concluiu que boa parte das diferenças está dentro das próprias salas. "Em Cuba, a turma trabalha mais, as perguntas do educador levam todos a pensar e ele não para a toda hora para pedir atenção."
Isso, no entanto, dentro de um ambiente ideologizado e repressivo, o que sugere a necessidade de adaptar as soluções para um contexto democrático. A convite da Fundação Lemann, Carnoy esteve no Brasil em agosto para lançar o livro A Vantagem Acadêmica de Cuba, em que relata as descobertas da pesquisa. Na ocasião, ele detalhou a NOVA ESCOLA o que viu nos três países.
De acordo com sua pesquisa, por que os alunos de Cuba obtêm resultados superiores aos dos outros países da América Latina?

MARTIN CARNOY Há diversos fatores em jogo, mas eu diria que o principal é o uso eficiente do tempo em sala. Filmamos aulas de Matemática da 3ª série em 36 escolas de Cuba, do Chile e do Brasil e descobrimos que, na ilha, elas são mais focadas na aprendizagem do que nos outros dois países. Como escrevo em meu livro, a qualidade de um sistema educacional depende da qualidade das experiências desenvolvidas em sala de aula.
Com qual atividade o professor brasileiro gasta mais tempo?

CARNOY Com o trabalho em grupo. Na média das escolas em que pesquisamos, 30% do tempo é dedicado a essa tarefa. No Chile, o índice foi ainda maior, 34%, enquanto em Cuba caiu para 11%. O grande problema é que, na maioria das vezes, os brasileiros estão apenas sentados juntos, ou seja, com as carteiras unidas, mas sem interagir para resolver problemas matemáticos. Cada um trabalha por si ou apenas conversa com os colegas. O verdadeiro trabalho em equipe, que inclui a discussão para resolver a questão proposta, ocorre muito pouco tanto no Brasil como no Chile.
O que toma mais tempo das aulas nas escolas de Cuba?

CARNOY Lá, 41% do tempo é reservado às tarefas individuais. A vantagem é que os alunos realmente trabalham em 38% do período resolvendo problemas e fazendo exercícios. Enquanto isso, o professor circula entre as carteiras, orientando e tirando dúvidas. Por outro lado, o período dedicado à cópia de instruções é baixo: apenas 2%.
No Brasil, o tempo usado com cópia é maior do que na ilha?

CARNOY Sim. É três vezes superior ao verificado em Cuba. Numa das salas brasileiras que observamos, a garotada chegou a ficar uma hora copiando enunciados de problemas no caderno, algo que poderia ser resolvido com uma fotocópia ou uma folha mimeografada. Para piorar, não foi explicado o porquê daquele trabalho. Não estou dizendo que o quadro-negro não deva ser utilizado: ele é importante para apresentar conceitos e discuti-los, mas acho que seu uso deve ser rápido. Passar a aula toda escrevendo é, sem dúvida, uma perda de tempo.
Que outras diferenças importantes a pesquisa revelou no que se refere ao uso de tempo?

CARNOY Descobrimos que no Chile e no Brasil despende-se o dobro dos minutos em transições de atividades ou interrupções, como pedidos de silêncio. Isso indica que a prática cubana é mais eficiente, mas também pode ter a ver com o tamanho médio das turmas. Em Cuba, as classes que analisamos tinham em média 17,9 crianças, enquanto nas brasileiras havia 27,9, e nas chilenas, 37,1.
O estudo enfoca ainda o tipo de pergunta feito à meninada. O que os dados demonstram?

CARNOY Dividimos as questões em três categorias: as repetitivas, as que têm respostas curtas e as mais complexas, que exigem a explicação do raciocínio usado - em Matemática, é essencial descrever o processo que se está aprendendo. Em Cuba, perguntas desse último tipo aparecem em 55% das aulas. Percebi que no Brasil o mesmo não ocorre. Aqui, predominam as perguntas repetitivas, geralmente respondidas em coro. Isso quando são feitas, pois em 25% das aulas brasileiras a que assistimos elas não existiram. Também há pouca discussão sobre os equívocos. Quando alguém comete um erro, o educador geralmente apaga e chama outro para o quadro. Seria muito mais produtivo perguntar: "Onde está o problema? Por que a solução está incorreta?" Do contrário, ninguém entenderá onde errou.
O material didático apresenta diferenças significativas nos três países?

CARNOY No Brasil, os livros didáticos são abrangentes, mas pouco profundos. Digo que têm 1 quilômetro de diâmetro e 1 centímetro de profundidade. Eles também possuem muitas informações teóricas, provavelmente para servir como guia de apoio ao docente, já que a formação dele é fraca. Na maioria das vezes, ele não consegue apresentar todo o conteúdo trazido pelo material. Em Cuba, há menos variedade de temas, mas cada assunto é explorado detalhadamente e com mais exercícios. O resultado é que no Brasil é bem menor a exigência em termos de habilidades cognitivas.
Como todos esses fatores interferem no desempenho dos alunos?

CARNOY Entre as três nações, o Brasil ficou em último no nível de proficiência matemática. Em uma escala que vai até 5, ele tirou 2,2, enquanto o Chile ficou com 3,2, e Cuba, com 3,8. Numa das salas brasileiras, a compreensão dos conceitos não atingiu nem o nível básico, pois as atividades se baseiam quase exclusivamente na memorização e na cópia mecânica. O país também teve a pior posição quanto à média de atenção dos estudantes e ao grau de disciplina. Pela linguagem corporal e pelas atitudes em sala, é visível quando os brasileiros ficam entediados. Aí, se desligam da tarefa e passam a brincar ou a participar de conversas paralelas. No outro extremo estão os cubanos, que têm um envolvimento maior. Muito disso se deve ao bom planejamento. Quando alguém termina uma tarefa, já se apresenta outro desafio. Então, não dá tempo de se aborrecer.
Por que os educadores cubanos conhecem os alunos melhor do que os brasileiros?

CARNOY Primeiro porque a rotatividade dos estudantes cubanos é bem menor do que nas escolas brasileiras. Eles tendem a ficar por vários anos na escola em que ingressam. Segundo porque em Cuba os mestres seguem com a mesma turma da 1ª à 6ª série. Além de terem maior familiaridade com ela, já conhecem os problemas e se esforçam para que não se repitam no ano seguinte.
De que maneira a equipe gestora colabora para a qualidade do ensino?

CARNOY O ponto principal é que, em Cuba, diretores e vice-diretores supervisionam de perto o trabalho docente entrando constantemente em sala para ver se o currículo está sendo cumprido e como é ensinado. Os educadores estão acostumados a ser apoiados didaticamente e ser avaliados pelos gestores. É um trabalho focado no aprendizado. Além disso, os diretores conhecem muito bem os estudantes e as medidas adotadas para garantir que cada um avance.
Além do que ocorre dentro da escola, que outros fatores podem influenciar a aprendizagem?

CARNOY O modelo que utilizamos inclui o chamado capital social gerado pelo Estado, que diz respeito à atuação do governo na organização do sistema educacional. Ao definir o currículo, a distribuição de alunos pelas escolas, o recrutamento e a formação docente em serviço, o Estado tem um impacto importante na atmosfera da sala. Isso se reflete no comportamento dos pequenos, nas poucas faltas dos professores e no compromisso deles e dos gestores com a melhoria da aprendizagem, além da expectativa dos pais em relação à escola. Somam-se a esse cenário a garantia de condições de saúde e de segurança e o combate ao trabalho infantil, que também são essenciais à aprendizagem. No entanto, em virtude da atuação da administração governamental centralizada e hierárquica, os métodos de ensino e o currículo são rigidamente impostos. Como não se trata de uma democracia, o ambiente estimulante para o estudo não ocorre com a participação das famílias em reuniões de conselhos escolares, por exemplo.
A formação dos professores em Cuba é de melhor qualidade?

CARNOY Sim, especialmente em Matemática. Primeiro porque os estudantes aprendem um bom conteúdo no Ensino Médio e isso tem um efeito importante na forma de atuar quando se tornaram professores. Segundo porque a formação inicial tem foco claro em como ensinar o currículo nacional. No Brasil, além de a Educação Básica ser mais fraca, a formação inicial ou é insuficiente, ou é excessivamente teórica. Os recém-formados sabem muito sobre teorias do ensino e pouco sobre como ensinar.
Como a ilha consegue atrair bons profissionais pagando salários de cerca de 35 reais?

CARNOY Os salários lá são fixados pelo Estado - que supre necessidades básicas, como moradia e alimentação - e, de fato, os educadores ganham mal. Mas, como a economia de mercado é muito pequena, as outras profissões também são mal remuneradas. Essa situação vem mudando nas províncias turísticas, onde as economias são dolarizadas e uma arrumadeira de hotel pode ganhar o triplo de um professor. Por enquanto, quem se sai bem no Ensino Médio ainda é atraído para o Magistério, considerado uma profissão de relativo prestígio. No Brasil, é preciso recuperar o salário do setor para que ele se equipare ao de outras ocupações de nível superior e atraia os melhores. O Chile deu um passo importante: nos últimos 13 anos, triplicou o salário dos docentes. Como resultado, a nota mínima para ingresso nas faculdades de Educação subiu até 10% entre 1998 e 2001.
Seu livro afirma ainda que a desigualdade também interfere no resultado educacional. Como isso ocorre?

CARNOY Em geral, as crianças frequentam escolas com colegas muito parecidos em termos socioeconômicos. No Brasil, 80% das famílias que estão entre os 20% mais pobres da pirâmide social mandam os filhos para escolas que atendem moradores de lares com rendas similares. De um lado, o resultado é uma concentração dos que têm origem semelhante em uma mesma instituição. Nas escolas de classe baixa, como a clientela tem uma procedência familiar muito parecida - em geral, com pais pouco escolarizados -, não há bons modelos em que se inspirar. Além disso, nossa pesquisa mostra que esse tipo de escola atrai os piores mestres, que possuem expectativas reduzidas sobre o que a garotada pode aprender.
Para finalizar, quais lições de Cuba o Brasil não deveria seguir?

CARNOY Penso que por aqui existe muito mais liberdade de crítica e de questionamento. Há mais caminhos para ser criativo no Brasil do que em Cuba. A possibilidade de um profissional de Educação dizer "Eu não concordo com isso" e não ser punido de alguma forma simplesmente por não se ajustar à ideologia dominante é fundamental.
Quer saber mais?
BIBLIOGRAFIA
A Vantagem Acadêmica de Cuba, Martin Carnoy, 272 págs., Ed. Ediouro

 PUBLICADO EM
24/01/10 19:59
GOLPISTAS AINDA NÃO ACEITAM RESULTADOS DAS URNAS
de Nós Professores
Não há nenhum problema para resolver nas eleições do SIND REDE. Isto é coisa de golpistas que não aceitam resultados negativos nas urnas. Para essa turma, democracia só é boa quando os votos são a favor.

 PUBLICADO EM
23/01/10 22:51
Lama
de Nós Professores


E aí?


Quando é que o sindicato vai tirar o pé da lama e resolver esse problema das eleições???

 PUBLICADO EM
23/01/10 19:48
(título desconhecido)
de Nós Professores
PSTU, é feio!!! ....

 PUBLICADO EM
23/01/10 16:47
(título desconhecido)
de Nós Professores
Se o novo veículo da PM não vai se chamar caveirão, pode ser chamado como?
a) caveirinha?
b)caveiruda?
c)osseirão?
d)colecionador de ossos?
e)lacerdão?
f) fóssil do Pimentel?


Vote nos comentários para escolher o nome ou crie um outro nome para batizarmos o recem nascido

 PUBLICADO EM
23/01/10 08:44
A Praça
de Nós Professores
OPINIÃO - EM -23/01/2010

A praça é do povo
Proibição revela uma interpretação viciada da própria ideia de patrimônio

Marcello Castilho Avellar - Crítico de cinema

Na manhã de hoje, uma pequena multidão deve se reunir novamente na Praça Rui Barbosa (da Estação) para protestar contra o decreto municipal que proíbe a realização de eventos naquele espaço. A demonstração é irreverente – transformar o logradouro na “praia da estação”, com o slogan “tire a calça jeans e bote um fio dental”. Já objetivo é sério: por trás da guerra declarada à administração municipal e aos interesses que a apoiam em sua decisão, está um importante teste para os limites do direito à livre manifestação e os direitos culturais, que espera-se, num estado democrático, terem a máxima extensão possível. A verdade é que é impossível separar os direitos culturais da liberdade de manifestação em espaço público. Toda manifestação política é ato cultural e afirmação de identidade cultural. Todo bem cultural é manifestação da identidade e, portando, manifestação política. Se esse pressuposto for aceito – e não é difícil defendê-lo, nem na filosofia, nem no direito –, as garantias às manifestações políticas valem para as manifestações culturais, e vice-versa. E em relação às primeiras, a Carta Magna brasileira é clara: todos podem se reunir pacificamente, sem que para isso seja necessária autorização prévia do poder público. Corolário desse direito é que não cabe ao poder público dizer onde manifestações políticas podem ocorrer e onde não podem. E se atos culturais são manifestações políticas, então é vedado, também, ao poder público proibi-los em qualquer lugar. Isso não significa, contudo, que qualquer coisa possa ser feita em qualquer lugar, em nome da manifestação política. Como é exigido do ato político, compete aos organizadores do ato cultural informar as autoridades sobre sua realização, para que as providências devidas sejam tomadas – desvio de trânsito, segurança etc. Como ocorre a qualquer outro direito – este é limitado por todos os outros direitos –, devem ser respeitadas a integridade física das pessoas, a propriedade pública e privada, o patrimônio histórico e cultural, o repouso alheio, a honra, etc. Mas cada um responde por suas ofensas a esses direitos ou outros, não por ofensas realizadas por terceiros. O ato de proibir algo implica numa pena a toda a comunidade. É exagerado. Podemos invocar um princípio que circula com liberdade pelas democracias liberais: a ideia de que o poder público, sempre que, agindo para proteger direitos, for obrigado a restringir liberdades, deve escolher a alternativa menos danosa a ela. Fácil perceber, em nosso caso, que há uma infinidade de alternativas viáveis e menos restritivas: melhorar o policiamento, incrementar a manutenção do espaço, educar melhor o público etc. Pensar o contrário nos conduziria ao absurdo: a possibilidade de cercear, por exemplo, o direito de ir e vir nas ladeiras históricas de Ouro Preto, a pretexto de preservar patrimônio cultural. A proibição revela interpretação viciada da própria ideia de patrimônio: achar que os bens valem em si mesmos, sem seus usos, sem as pessoas que lhes dão sentido e vida.

 PUBLICADO EM
22/01/10 22:43
Caveirão do Aécio
de Nós Professores
Governo de minas continua seu investindo em repressão.
PM de MG terá veículos blindados semelhantes aos caveirões


A PM de Belo Horizonte utilizará dois veículos blindados
12 de janeiro de 2010
Foto: Divulgação

Ney Rubens
Direto de Belo Horizonte

A Polícia Militar de Minas Gerais vai colocar nas ruas de Belo Horizonte e região metropolitana, dois veículos blindados parecidos com os Caveirões utilizados pelo Batalhão de Operações Especiais do Rio de Janeiro (Bope)

Segundo o tenente-coronel Ricardo Calixto, assessor de comunicação da PM, em Minas Gerais "os dois blindados não serão chamados de Caveirões". Calixto afirmou ainda que os blindados mineiros "não serão utilizados para incursões em aglomerados" . No Rio de Janeiro, os veículos especiais têm esse nome devido ao símbolo do Bope ser uma caveira com duas garruchas e uma faca trespassada de cima para baixo.

Os blindados da PM mineira foram comprados de uma empresa do Rio Grande do Sul. Os valores não foram divulgados. Os veículos chegaram a Belo Horizonte há cerca de um mês e estão no pátio do 5º BPM do bairro Gameleira, onde receberam adesivos com o símbolo da corporação.Um dos blindados, de cor preta, será enviado para o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) que segundo a PM atuará em ocorrências de alta complexidade, como assaltos a bancos, ameaças de bombas e sequestros.

O outro tem cores verdes parecidas com o verde camuflado do Exército e ficará no Batalhão de Eventos. Este será utilizado no controle de distúrbios civis, como manifestações.

 PUBLICADO EM
22/01/10 10:41
Da Mídia Independente - Espaços
de Nós Professores
Constitucional ou não?
* 15/01/2010 22:30

Gente, só tome o cuidado de não falar que é inconstitucional porque fere isso ou aquilo pois ele teve embasamento para tomar tal decisão. Sendo assim, não vamos falar bobagem, hein? Sem essa de que é inconstitucional. É errado, é ridículo, mas é constitucional.
Praia na Praça da Estação de Belo Horizonte contra o decreto
Eliane Maris (atriz) 16/01/2010 01:20
Ô loco... É inconstitucional sim! O direito ao trabalho é garantido pela constituição e os eventos são fonte de trabalho para nós, os trabalhdores do setor cultural. Arte é arte e trabalho! O Prefeito é que não pode se achar o dono das praças, ruas, cidade e tomar medidas que prejudiquem o trabalhador. Ele e seus assessores não são donos de nada. Deve sim, primeiro consultar a ampla maioria da população e não atender aos reclamos de grupos. O patrimônio da Praça da Estação se constitui, hoje, no Prédio da Estação, os antigos armazéns da RFF, os jardins da praça em frente, pisos de concreto e um monte de canos que jorram água para cima quando um funcionário da PBH (?) vai lá e liga. E os mendigos e crianças miseráveis que tomam banho por lá. Já vi também um grupo de jovens correndo no meio da água.Foi isto que sobrou da reforma modernosa que fizeram por lá... Se bem me lembro tiraram o estacionamento de lá para o povo preencher o espaço, foi não? Ah! Márcio Lacerda, tenha dó. Arre égua, dessa vez conseguiram, vão deixar suas marcas na história pra valer! Será que o FIT, o Forró de Belô e outros quetais também vão embora??????

Por que Minas não tem mar ?
eu 16/01/2010 03:59
Porque os mineirim, quando reza o painóçu, dizem: - Mas livrai-nos do MAR... amém
Gentrificação acontece na cidade inteira!

Karen Eliot 16/01/2010 04:07
Devemos lembrar que não é só a praça que sofre um processo de gentrificação, a cidade inteira de Belo Horizonte sofre com isso. Somos impelidos a viver em uma cidade que não interesse nenhum que fiquemos em seus espaços públicos, não se trata só da praça ser um possivel ponto de eventos artisticos (alias isso para mim é o menor dos problemas), mas que ela seja algo além disso, além do consumo de "cultura", da separação entre espectadores e artistas... Alguém já parou para perceber o quanto é impossivel permanecer naquela praça ao meio dia? Onde estão os bancos para se sentar? volto a me perguntar será que isso é por acaso?! Será que não é de interesse do poder que a população apenas passe por lá e ou caminhe para o metro ou centro? A praça não é um ponto de convivência, ela é um espaço para eventos e até isso agora está nos sendo negado e sabemos muito bem por quais motivos, a Copa está aí e é preciso deixar tudo bonito e lustroso para que o capital internacional entre. É necessário que não só a praça seja tomada, mas toda a cidade!

 PUBLICADO EM
20/01/10 13:33
Como fazer os cálculos nas eleições sindicais
de Nós Professores
Ensinando o PSTU a fazer conta...

Popout

 PUBLICADO EM
20/01/10 09:32
"Aumento salarial"
de Nós Professores

PREFEITURA SANCIONA LEI QUE CONCEDE AUMENTO SALARIAL E BENEFÍCIOS A SERVIDORES



Foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) de ontem a Lei nº 9.815, que concede aumento da remuneração e benefícios para servidores e empregados públicos da administração direta e indireta. Os reajustes previstos na lei entram em vigor a partir da folha de pagamento de janeiro e os valores retroativos a setembro de 2009 serão implementados a partir de fevereiro.


Serão beneficiados os cargos de assistente administrativo, técnico de serviços públicos e assistente de procuradoria e guarda municipal, além de profissionais da educação, engenheiros, arquitetos, analistas fazendários e procuradores municipais.


No caso dos assistentes administrativos, técnicos de serviços públicos e assistentes de procuradoria, o aumento salarial foi de 15%, sendo o pagamento retroativo ao dia 1º de setembro de 2009. Outros servidores contemplados pelo aumento foram os guardas municipais. A partir do dia 1º de janeiro o vencimento base do cargo passa a ser de R$ 627, sendo reajustado para R$ 735 em janeiro de 2011. Confira nesta página os benefícios concedidos aos diversos setores da administração municipal.


Educação


Os ocupantes do cargo de educador infantil tiveram reajuste no valor da jornada complementar, podendo receber até R$ 812 mensais. Outra novidade é a criação do abono de estímulo à fixação profissional, que será pago ao fim de cada semestre para os cargos de educador infantil, pedagogo e técnico superior de educação nas funções de supervisor pedagógico, orientador educacional ou professor municipal.


Para receber o abono, que varia de R$ 500 a R$ 800, de acordo com o cargo, o servidor deve exercer suas funções na escola municipal ou Umei durante todo o semestre, não podendo ter, neste período, mais de dois dias de afastamento, licenças, suspensão disciplinar ou faltas, justificadas ou não.


Foi instituído também o prêmio por participação em reunião pedagógica, que pode ser de R$ 80 ou R$ 100 por participação, estando limitado o número de reuniões no ano.


Também para esta área a lei institui regra de transição para a progressão por escolaridade para os cursos de especialização lato sensu iniciados até 6 de dezembro de 2007, a fim de que os servidores da Educação que tenham concluído tais cursos possam evoluir em sua carreira e obter ganhos remuneratórios.


Vale refeição e vale lanche


A lei prevê o aumento progressivo do valor do vale refeição de R$ 9 em 1º de janeiro de 2010 e de R$ 10 a partir do dia 1º de agosto deste ano. Os beneficiados são servidores e empregados públicos da administração direta, da Beneficência da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte (Beprem), da Fundação Municipal de Cultura (FMC), da Fundação de Parques Municipais (FPM), da Fundação Zôo-Botânica (FZB), da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) e da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU).


Outra novidade é a criação do vale lanche para servidores e empregados públicos da FZB, da SLU e da Sudecap, no valor de R$ 3 por dia de trabalho efetivo.

Outros beneficiários


Os servidores com os cargos de engenheiros e arquitetos ganham o prazo de 90 dias, a partir da publicação da lei, para fazer a opção por integrar o Plano de Carreira da Categoria. Os efeitos desta opção se iniciarão a partir da data da adesão. O mesmo prazo é dado aos analistas fazendários, integrantes do Plano de Carreira dos Servidores da Área de Atividades de Tributação, que terão que optar pela incorporação aos seus vencimentos base do valor correspondente aos 2.000 pontos positivos da Gratificação de Incentivo Técnico.


Os procuradores municipais integrantes do Plano de Carreira da Área de Atividades Jurídicas, por sua vez, podem optar pela incorporação aos seus vencimentos-base do valor correspondente aos 1.000 pontos positivos da Gratificação por Atividade Judicial. Eles também terão o prazo de 90 dias para fazer a adesão.


Benefícios para profissionais da Saúde


Por meio da Lei nº 9.816, também publicada no DOM de ontem, a PBH concedeu aumentos remuneratórios para servidores e empregados públicos da área da Saúde, vinculados à administração direta e ao Hospital Odilon Behrens. As principais novidades são as seguintes:


Abonos reajustados


Foram reajustados o abono de estímulo à fixação profissional, o abono de urgência e emergência (com destaque para os que trabalham em regime de plantão) e o abono de urgência hospitalar, alcançando todos os servidores e empregados lotados nas unidades onde a vantagem é devida.


Datas especiais


Os servidores e empregados públicos da área, quando trabalhando em datas especiais, assim considerados os dias e os horários classificados como de maior complexidade funcional, receberão, conforme o seu cargo, um abono cujo valor irá variar entre R$ 60 e R$ 150 por dia especial.


Criação do Abono de Rede Complementar


Foi criado o abono de rede complementar, devido aos servidores e empregados lotados nas unidades classificadas na Lei como integrantes da Rede Complementar de Saúde, cujo valor, conforme o cargo ou emprego, irá variar entre R$ 50 e R$150 por mês.


Opção pela jornada de 40 horas


Conforme a definição da Lei, os ocupantes dos cargos e empregos públicos de agente sanitário, agente de serviços de saúde, técnico de serviços de saúde, técnico superior de saúde, cirurgião dentista e médico poderão optar por uma jornada de 40 horas semanais, com vencimentos proporcionais a essa nova jornada. A Lei prevê que os editais de concursos públicos para a contratação de servidores na área poderão ter jornadas definitivas de 40 horas semanais.


Progressão por escolaridade


Passa a ser devido um nível nas tabelas de vencimentos e salários base aos servidores e empregados públicos da Saúde por conclusão de cursos de aperfeiçoamento profissional, qualificação e requalificação, relacionados diretamente com as atribuições de seus cargos e empregos públicos, cujo somatório seja igual ou superior a 360 horas.


Igualmente, será devido aos servidores e empregados cujo nível de escolaridade exigido seja o fundamental, um nível nas tabelas por conclusão de curso autorizado pelo Ministério da Educação e direta e integralmente relacionado com a área da Saúde na modalidade "educação profissional técnica de nível médio", desde que o referido curso não tenha sido utilizado para a progressão por escolaridade.


Criação da função pública de gerente adjunto de unidade de saúde


A Lei instituiu a função pública de gerente adjunto de unidade de saúde, que irá atuar em parceria com o gerente da unidade a que se vincular e substituí-lo em suas ausências e impedimentos.


Gratificação para os Agentes Sanitários


Foi instituída a gratificação de monitoramento sanitário, devida aos servidores públicos ocupantes do cargo efetivo de agente sanitário que estejam atuando em atividades de campo destinadas ao monitoramento periódico de agravos transmissíveis por vetor ou zoonoses, no valor de R$ 23 mensais.


Reajuste para os agentes de administração e técnicos de nível médio do HOB


Houve aumentos reais nas tabelas de vencimentos e salários base dos servidores e empregados públicos ocupantes dos cargos e empregos de agente de administração e técnico de nível médio do HOB.

Fonte: DOM, 20/01/10

 PUBLICADO EM
19/01/10 18:30
CASA DA MÃE JOANA
de Nós Professores
VIROU BAGUNÇA?

ESSE BLOG ESTÁ IGUAL A CASA DA MÃE JOANA!

HAITI, ATAQUES AO COMUNISMO E AO MARX, ARTIGOS DE COLIGAÇÕES POLÍTICAS, MENINO SEAN, BLÁ, BLÁ, BLÁ...

QUAL É MESMO O PROPÓSITO DESSE BLOG???

SE EU QUISER SABER DESSES OUTROS ASSUNTOS EU PROCURO NOS LUGARES CORRETOS.

DAQUI A POUCO TEM GENTE ANUNCIANDO CARRO, CONTANDO PIADA, VENDENDO HERBALIFE (A PROPÓSITO SE VOCÊ ESTÁ COM UNS QUILINHOS A MAIS, ME PROCURE!)...

PQP!!!

 PUBLICADO EM
19/01/10 08:28
Artigo de Givanildo Manoel sobre o Haiti
de Nós Professores
Rezemos pelo Haiti...

Temo sempre falar em meu blog de assuntos que a mídia pauta, mesmo aqueles que considero importantes tratar, quando o faço, tento sempre buscar um equilíbrio que raramente encontramos nos tais telejornais, revistas ou jornais da grande mídia.

A primeira imagem que me chamou atenção, foi a declaração do Cônsul do Haiti no Brasil Jorge Samuel, um branco representando um país majoritariamente negro, essa representação por si só, já nos traria uma boa análise sociológica, mas a fala que foi gravada, quando ele falava em “off”, qual é o olhar de quem representa o país e o que pensa a elite branca mundial sobre o Haiti! Ele nessa conversa "informal", atribuía aos cultos haitianos de tradição africana, a responsabilidade pelas suas desgraças!

Outra situação curiosa, que não tem como desprezar tal o número de matérias, é o da morte da médica brasileira Zilda Arns, Mulher (mãe) Branca(redentora), que desenvolve trabalho assistencialista no Brasil e em alguns países, que morreu durante a tragédia no país, que pode passar dos 200 mil negros, justamente a morte dessa mulher branca conservadora é que tem prevalecido! Não tem como se perguntar, porque esse apelo todo? E não tentar responder, que tem motivações da elite branca mundial e a brasileira em especial.

O Brasil na fase Lulista, que é o cara, já "ganhou" de tudo no cenário internacional, copa, olimpíadas, notoriedade etc. Agora, precisa ganhar uma Santa, no lugar aonde perdeu e perdeu feio, com a sua desastrosa intervenção militar a mando dos estadunidenses, que é nessa ilha, cheia de negros “macumbeiros” (como falou o Cônsul haitiano) que ousaram ser livres e cultuar seus ritos ancestrais, levando-os a carregar uma maldição indissociável a sua existência, a não ser que tenham uma Santa branca (claro!), mártir do assistencialismo e que estava ali para cumprir a saga do santo, morrer se doando!
Assim, em breve, toda a desgraça ocorrida no Haiti, aos poucos irá se dissipando da mídia, durante algum tempo teremos aqui e ali flashes esporádicos, uma notícia aqui e ali por obrigação, suas vidas desgraçadas continuarão, talvez a seleção brasileira vá lá a mando do presidente para "solidarizar-se" e os haitianos depois de assistir “seus” ídolos, voltarão a cumprir a sua sina.

Um belo dia, veremos o Haiti tomar a mídia nacional novamente pela mãos da grande mártir, que deu sua vida pelo povo haitiano, sendo indicada para o Nobel da Paz pós sua morte e ganhando evidentemente e logo em seguida, o Vaticano iniciando o processo de santificação daquela mulher branca e pura, seguidora da religião de tradição judaico-cristã, redentora da humanidade e dos povos impuros, que foi limpar os haitianos de sua maldição, que acabou tendo as suas vidas ceifadas lentamente pelo mal que lhes assola, porém, essa mulher, voltará ao país redimindo-lhes de seu mal, como sua grande padroeira, quando eles poderão em caravana ir até a igreja erguida em sua homenagem, para receber os fieis que serão purificados e espalharão pelo país o caminho da purificação e superação de seu mal.

Esqueceremos assim, aquele país do povo que ousou desafiar a ordem burguesa, que apavorou a elite branca mundial a mais de 200 anos, quando se rebelaram contra escravidão arrancando os seus grilhões e expulsando seus opressores brancos e se autodeterminado como um povo livre.
Esqueceremos que essa ousadia custou muitas invasões dos inconformados senhores donos do mundo, que não cansaram de invadir a ilha para retomar a ilha e impor a mais cruel forma de dominação humana, a escravidão, dividindo-o (Haiti e Republica Domicana) para dominar , ocupando como o fez os Estados Unidos em duas ocasiões, ou tendo presidentes fantoches ( Papa e Baby Doc ) e fiéis aos interesses estadunidenses.

Esqueceremos principalmente, que somos nós (brasileiros) que ocupamos o Haiti, a pretexto de civilizar os negrinhos abusados que não sabem escolher presidentes, tendo imposto as maiores crueldades, com a nossa visão sub-imperialista ou fazendo o trabalho sujo dos senhores do norte, que expulsaram o seu presidente mal.

Esqueçamos tudo isso e Rezemos pelo Haiti, para que esse povo impuro pare com suas “macumbas”, esqueçam a sua grandeza e ousadia na história e que nada de mal mais lhes acontecerá...

http://rudaricci.blogspot.com/2010/01/artigo-de-givanildo-manoel-sobre-o.html

 PUBLICADO EM
19/01/10 08:28
Curso de Pós-Graduação da UNIFEI/UAB
de Nós Professores
Compas,
informações sobre o curso de pós-graduação "Especialização em Gestão de Pessoas e Projetos Sociais"
Consolação

"O Núcleo de Educação a Distância da Universidade Federal de Itajubá, informa que estão abertas as inscrições para o Curso de Especialização -Lato Sensu- em Gestão de Pessoas e de Projetos Sociais do Projeto da UAB(Universidade Aberta do Brasil).
O curso será ministrado a distância nos pólos da UAB situados emBragança Paulista(SP) e Resende(RJ), via internet, com encontrospresenciais conforme calendário proposto no sistema Artemis.
Período de inscrição: 18/01/2010 a 27/01/2010
Taxa de inscrição do processo seletivo: R$ 30,00.
Início do curso: 01/03/2010
Taxa de Matrícula de cada disciplina: R$18,00
Vagas: 50 por pólo
Incrições em: www.ead.unifei.edu.br/~Artemis/index.php"

 PUBLICADO EM
17/01/10 22:23
PODER POPULAR NA PRAÇA
de Nós Professores
BELO HORIZONTINOS DÃO UM GRANDE EXEMPLO DE PODER POPULAR E (RE)TOMAM UM ESPAÇO PÚBLICO QUE POR DIREITO JÁ É SEU! MUITO BOM!!!


MAIS EM: http://www.hojeemdia.com.br/cmlink/hoje-em-dia/minas/manifestantes-fantasiam-para-debochar-da-lei-que-veta-ato-publico-na-praca-da-estac-o-1.64878

 PUBLICADO EM
17/01/10 20:22
Lagoa Acqua Park
de Nós Professores
A Prefeitura de Lagoa Santa renovou até 2010 o convênio com o Lagoa Acqua Park. O período do convênio está acabando.Consulte o endereço abaixo, ou busque no Google Lagoa Acqua Park e leia mais. Um dia, na administração Patrus Ananias, perdemos para o SUS o Odilon Behrens (era dos servidores da PBH). Foi assim, sem observarmos o que estava acontecendo, e apenas reclamando. Quando acordamos estávamos sem hospital, tendo que pagar Cliserv ou plano de saúde.
http://www.lagoasanta.mg.gov.br/
 Modesta

 PUBLICADO EM
17/01/10 08:19
(título desconhecido)
de Nós Professores
Bom mesmo, é reclamar do que não concorda, fazendo alguma coisa, como "A Praia na Praça". As fotos do jornalista fotográfico estão ótimas. Parabéns a quem acompanhou o protesto contra o Decreto que proíbe qualquer evento na Praça da Estação (inclusive manifestações).
 Modesta Trindade Theodoro

 PUBLICADO EM
17/01/10 08:19
Vejam na capa do Hojeem diaManifestantes fantasiam para debochar da lei que veta ato público na Praça da Estação
de Nós Professores
Manifestação com roupas de banho foi articulada através de mensagens na Internet

Augusto Franco - 16/01/2010 - 16:14

Frederico Haikal

Banho de caminhão-pipa é parte da brincadeira
Frederico Haikal

 Humor e deboche foram a tônica do protesto


 Um protesto bem-humorado, totalmente articulado por meio de mensagens pela Internet levou cerca de 300 manifestantes a se reunirem com roupas de banho e acessórios de praia na Praça da Estação, no Centro de Belo Horizonte, neste sábado
(16). O principal motivo era protestar contra decreto publicado pela prefeitura no dia 9 de dezembro de 2009, proibindo a realização de eventos de qualquer natureza na praça.
 Por causa do calor, os manifestantes esperavam se refrescar nas águas das fontes da praça, que são ativadas, todos os dias, às 11 horas e às 17 horas. Curiosamente, ontem, os jatos de água não foram ligados. De acordo com o secretário de Administração Centro-Sul, Fernando Cabral, a fonte não teria sido ligada por “estar em manutenção”.


Como as fontes não foram ligadas, os manifestantes fizeram uma “vaquinha” e contrataram um caminhão-pipa, que funcionou como chuveiro coletivo por, aproximadamente, meia hora. Membros da Polícia Militar e da Guarda Municipal observaram de longe, sem intervir.


“Somos contra a proibição. A praça não é concebida para o povo. Tem poucas árvores, não tem bancos nem banheiros. Se proibirem os eventos, qual será a função (da praça)?”, questionou o estudante Luther Blisset, um dos participantes. “Justo agora, que a praça ficou bonita, querem proibir os eventos. É um absurdo”, concordou a estudante Tábata Morelo.


De acordo com Fernando Cabral, o objetivo do decreto não é proibir as reuniões públicas, mas eventos organizados por empresas, que faturam muito e acabam depredando a praça. Segundo ele, palcos, alamedas com barraquinhas, venda de cerveja, livros e outros produtos continuarão proibidos. “Tanto não proibimos reuniões que os jovens estão lá, hoje, sem serem importunados. O que não pode é continuar a destruição do patrimônio que é da cidade”, defendeu.

 PUBLICADO EM
17/01/10 07:18
(título desconhecido)
de Nós Professores
Primeiro eles pisam em seu jardim,
depois...
eles não desistem nunca!
Desfiliação, já!

 PUBLICADO EM
16/01/10 22:17
RECADO DA CATEGORIA
de Nós Professores
"Recado das urnas: O choro é livre, Mas a categoria soube escolher!"


"Recado da categoria: soubemos escoher, só não aceitamos que nossas escolhas sejam adulteradas"

 PUBLICADO EM
16/01/10 22:17
“Quero me vingar daquele que reina lá em cima” - Karl Marx
de Nós Professores
Quem imagina que milhões de pessoas já morreram nesse mundo injustamente por causa de um único homem poderia achar isso um tanto absurdo, mas o que dizer de uma teoria que veio a provocar a morte de milhões e milhões no mundo todo?

O Marxismo com suas variantes foi um motivador sublime, quase espiritual dos comunistas do mundo todo e daqueles que rondaram e rondam o Brasil, da morte injusta e infame de milhões e milhões de pessoas ao redor do mundo. O que dizer dos 2 milhões do Kmer Vermelho no Camboja, dos milhões da China, dos 50 mil em Cuba, e por aí vai?

Sim, há o que dizer sim: um espírito de morte e tragédia que permeia a doutrina mais utópica da história da humanidade, mas que até os dias de hoje possui seguidores fiéis em todo o mundo,inclusive em nosso país e , pior, no poder atual da Nação.

Além das mazelas que essa doutrina político-filosófica traz para educação, para a convivência social, para a religião, ela produz tudo que contraria os valores da moral e da espiritualidade. Daí a compreensão de políticas que apóiam tudo que é anti-bíblico.

Mas, como não quero aprofundar muito, passo a transcrever um artigo muito rico de Ipojuca Pontes, onde ele mostra a relação profunda entre o marxismo e satanás. Leiam.

“Quero me vingar daquele que reina lá em cima” Karl Marx

Livro impressionante, a merecer urgente atenção de um bom editor nacional é, sem sombra de dúvida, este “Marx and Satan”, do reverendo Richard Wurmbrand (Living Book Company, Bartlesville, USA, 1986). A edição que leio, a oitava, data de 2002, porém em 2008 o livro já cruzara a 20ª impressão e fora traduzido para o russo, chinês, alemão, romeno, eslovaco, húngaro e albanês – não por acaso línguas de países que constituíam a antiga Cortina de Ferro e materializavam, na prática, as teorias demoníacas de Karl Marx.

No histórico, o livro de Wurmbrand começou como uma pequena brochura que continha algumas anotações sobre as possíveis ligações entre Marx e a igreja satânica. Posteriormente o autor, durante 14 anos prisioneiro nos campos de concentrações da Romênia comunista, levantou uma quantidade enorme de documentos e correspondências e aprofundou pesquisa biográfica minuciosa em torno do “filódoxo” alemão, mormente no período em este freqüentou a Universidade de Berlim, sem deixar de lado, no entanto, a temporada em que viveu na próspera cidade de Colônia (1842), onde trabalhou como co-editor da “Gazeta Renana” – fase em que Marx, negando Deus, “tornou-se um adorador de Satã e partícipe ativo e regular de práticas e hábitos ocultistas”.

De fato, nesta época, conforme registra Wurmbrand com riqueza de detalhes, Marx mudou inteiramente de conduta. Longe da casa paterna, ao repudiar Cristo ele tornou-se um beberrão violento. (Habitualmente, quando embriagado, para não pagar os credores, partia para a briga – sendo autuado, certa feita, por porte de arma). Então, na qualidade de co-presidente do “Clube Tabernário”, que tinha como associados um bando de estudantes malucos, Marx organizava rituais de magia negra, professando a idéia de “chutar Deus do Reino Celestial”. Por qualquer razão, ou sem razão nenhuma, voltava-se para o alto e proclamava, em ira incontida: “Eu o destruirei! Eu o destruirei!”.

O próprio pai de Marx, Heinrich (um advogado judeu convertido ao cristianismo luterano), na ocasião, ao saber que o filho tinha “colocado novos deuses em lugar dos antigos santos” (confissão de Marx), tentou chamar sua atenção, por carta, lamentando o estranho comportamento do jovem radical: “O teu progresso, a querida esperança de ver teu nome algum dia ter grande reputação, e tua riqueza terrena não são os únicos desejos de meu coração. Essas são ilusões que tive há muito tempo, mas posso assegurar-te que a realização delas não me teria feito feliz. Apenas se teu coração permanecer puro e bater humanamente e se nenhum demônio for capaz de desviar teu coração de sentimentos melhores, apenas assim serei feliz”.

Ao lamento da carta paterna, Marx deu o calado como resposta, cortando a correspondência com o pai, salvo no caso de bilhetes curtos para pedir crescentes somas em dinheiro para saldar dívidas provenientes dos porres homéricos e gastos com os rituais ocultistas.

Na mesma época, Marx ficou obcecado pela leitura do “Fausto”, a peça teatral de Goethe em que o personagem central faz um pacto com a figura de Mefistófeles, o “diabo em pessoa”. Num impulso, o futuro “Doutor do Terror Vermelho”, para tornar público a sua nova crença, escreve um drama intitulado “Ulanem” - anagrama de Emanuel, nome bíblico de Cristo -, tempos depois encenado e representado pelo próprio autor.

No texto, medíocre, mas considerado de natureza confessional, Marx revela o objetivo que marcará todos os atos de sua atribulada existência, qual seja, “a idéia de expulsar o Criador de sua morada e, ele próprio, Karl Marx, substituí-lo”. No último ato de “Ulanem”, em tom apocalíptico, assim se exprime o imperioso cultor de Satã: “Os vapores do inferno enchem o cérebro, até que fico louco e meu coração muda muito. Vês esta espada? O Príncipe das Trevas ma vendeu. Para mim, ele marca o compasso e ordena os sinais. Cada vez mais atrevido, eu danço a dança da morte. E só então poderei caminhar triunfante, como um Deus, através das ruínas do seu Reino”.

Dado curioso, a mudança de Marx não se deu apenas no plano espiritual. Segundo anota Karl Heinzen, jornalista que trabalhou com ele na “Gazeta Renana”, a transformação se manifestou, também, no aspecto seu físico. “De jovem esbelto, ele se transformou num tipo atarracado, de lábio inferior incomumente grosso e de tez amarelo-sujo, acentuada pelos cabelos negros e espessos que pareciam brotar-lhe de quase todos os poros da face, dos braços, da orelha e do nariz. Cabeludo, com sua juba negra retinta e olhos enlouquecidos por um espírito de fogo perverso, Marx era a imagem de Lúcifer, o anjo decaído”.

O mesmo Heinzen relata que, certa noite, depois de um porre, querendo parodiar Mefistófeles numa cena do “Fausto”, Marx “Aproximou-se e deu a entender que eu estava sob seu poder. Com malícia de pretendido demônio, começou a me agredir com ameaças e tapas. Adverti-o a sério que o trataria do mesmo modo. Como nada adiantasse, derrubei-o com um sopapo num canto da sala. ‘Há um prisioneiro lá dentro...’ – caçoou ele, numa imitação precária de Mefistófeles”.

Mais tarde, consolidada a personalidade demoníaca, Marx observa, em correspondência para Engels (segundo Franz Mehring, em “Marx – Story of His Life”): “A abolição da religião como uma felicidade ilusória dos homens é um requisito para a verdadeira alegria deles. O chamado para o abandono de suas ilusões acerca de suas condições é um chamado para abandonar uma condição que requer ilusões. A crítica da religião é, portanto, a crítica deste vale de lágrimas de que a religião é o halo”.

Marx se deu mal na sua pretensão de abolir a religião sobre a face da terra. A crença na existência de uma força transcendente, considerada como criadora do Universo, nunca esteve tão presente na vida da humanidade - em que pese a ingerência do “neodarwinismo” e a “singularidade” de teorias impossíveis de comprovar como a do Big Bang.

O Cristianismo, por sua vez, infenso a fricção da excomungada “Teologia da libertação”, nitidamente anticristã, cada vez mais se propaga em número de fiéis, a fortalecer a crença no Cristo filho de Deus.

Quando à Marx, reconheça-se, o seu espírito maligno permanece atuante – como o do próprio Satã, de resto –, a iludir facções de deserdados que, sob seus vapores, alargam as dores do mundo.

 PUBLICADO EM
16/01/10 17:50
(título desconhecido)
de Nós Professores
CAMPANHA DE DESPÊSTUIZAÇÃO, JÁ!!!

 PUBLICADO EM
16/01/10 17:50
(título desconhecido)
de Nós Professores
CAMPANHA DE DESFILIAÇÃO, JÁ!

 PUBLICADO EM
16/01/10 17:50
(título desconhecido)
de Nós Professores
CAMPANHA DE DEFILIAÇÃO, JÁ!

 PUBLICADO EM
16/01/10 16:50
lágrimas
de Nós Professores
Algumas lágrimas bastamPrá consola (r )...
Prá consola (rs rs rs)
Prá consola
Prá consola
Prá consola
Prá consolaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!
Lá lá lá

Recado das urnas: O choro é livre,
Mas a categoria soube escolher!


 PUBLICADO EM
16/01/10 09:49
(título desconhecido)
de Nós Professores
Zilda Arns Neumann

Lamento profundamente o falecimento da pediatra e sanitarista Zilda Arns Neumann, coordenadora nacional e fundadora da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa. Era também representante titular da CNBB, do Conselho Nacional de Saúde e membro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES). Zilda recebeu diversos prêmios pelo trabalho que vinha sendo desenvolvido desde a sua fundação. Perdemos alguém de inestimável valor como pessoa, no campo humanitário e social. Aconteceu no Haiti o terremoto que vitimou muitas outras pessoas além da Doutora Zilda Arns. Hoje, para todos/as enfronhados/as nas causas humanitárias é um triste dia.

Modesta Trindade Theodoro – Professora Aposentada/Pedagoga
Fonte: Jornal Zero Hora, Jornal Hoje em Dia,
Correio Braziliense, Folha de São Paulo "on line".

Perdemos, também, nesta semana, quase duzentas mil pessoas no Haiti. Cinquenta mil corpos já foram enterrados. No mundo, outras tantas, por motivos outros.

 Nestes momentos repenso no que escreveu John Donne, na “Meditation XVII”:

No man is an Island, entire of itself; every man is a piece of the Continent, a part of the main; if a clod be washed away by the sea, Europe is the less, as well as if a promontory were, as well as if a manor of thy friends or of thine own were; any man's death diminishes me, because I am involved in Mankind; And therefore never send to know for whom the bell tolls; It tolls for thee.

Fonte do trecho acima: isu.indstate.edu/ilnprof/.../ISLAND/text.html
Blogdamodesta.zip.net

 PUBLICADO EM
15/01/10 19:47
(título desconhecido)
de Nós Professores
CAMPANHA DE DESFILIAÇÃO, JÁ!

 PUBLICADO EM
15/01/10 17:46
A POSSE DO SIND-REDE FOI NODIA 23/12.
de Nós Professores
A POSSE DO SIND-REDE FOI NO DIA 23/12

 PUBLICADO EM
15/01/10 17:46
PSOL E PV JUNTOS
de Nós Professores
PSOL E PV JUNTOS

O Presidente do Diretório Estadual do PSOL e membro da executiva nacional do partido, Randolfe Rodrigues, manteve encontro no último sábado em Brasília-DF, com dirigentes nacionais do Partido Verde, ligados a senadora Marina Silva.
Randolfe, defende o apoio do PSOL à candidatura a presidente da senadora Marina Silva e procura construir palanques comuns nos estados com os dois partidos.
Randolfe têm mantido contato com lideranças e militantes do PV no Amapá, e adianta o interesse da direção nacional do PV na aliança entre as duas legendas no Amapá.
- A idéia é consolidarmos esta aliança ainda este ano, inclusive com o anúncio de uma proposta de chapa majoritária dos dois partidos. Posso afirmar que dificilmente PSOL e PV estarão em palanques diferentes no Amapá, em 2010, afirmou Randolfe.

 PUBLICADO EM
15/01/10 17:46
balde e caneca - situação cotidiana das famílias cubanas
de Nós Professores
balde e caneca - situação cotidiana das famílias cubanas
Para aqueles e aquelas que defendem a idologia socialista tecendo loas a ilha da fantasia de Fidel e Che, um banho de realidade, dura e fria.Balde e caneca ,Debaixo da pia descansa o balde plástico com que se banha toda a família. Faz mais de vinte anos o encanamento desmoronou e para usar o vaso sanitário tem-se que trazer a água de um tanque no pátio. Quando chega o inverno, preparam um banho morno graças ao aquecedor elétrico feito com duas latas de leite condensado. Nenhum dos meninos da casa conhece a sensação do chuveiro caindo sobre seus ombros, pois a água só entra uma vez por semana. Ninguem pode - então - disperdiçá-la numa ducha.No rítmo da caneca que baixa e sobe se limpam a maioria das pessoas que conheço. A depauperização das redes hidráulicas e os preços excessivos das peças de encanamento contribuem para o estado calamitoso das toilettes. Esse momento íntimo e prazeroso que deve ser o ato de lavar nosso corpo converte-se numa sequência de incômodos para boa parte de meus compatriotas. Ao mal estado da infra-estrutura há que se acrescentar que para comprar shampu e sabão é preciso essa outra moeda com que nos pagam os salários.Juan Carlos e sua esposa conhecem bem a falta d`água e noites vigiando os canos. Em sua casa o precioso líquido chega a cada sete dias e só tem pressão para sair por uma tubulação junto ao solo. Para este casal, o balde e a caneca são ferramentas imprescindiveis sem as quais não conseguiriam cozinhar, lavar ou limpar a casa. Tantos anos sem poder abrir a pia e enxaguar as mãos os obrigaram a desenvolver uma metodologia que hoje nos exibem nestas imagens. É uma breve demonstração que - no dizer do meu magro amigo - “lhes vão causar riso, porém é patético e trágico o que está ocorrendo em nosso país”.
http://www.desdecuba.com/generaciony_pt/?paged=14

 PUBLICADO EM
15/01/10 17:46
a tão incensada educação de Cuba...
de Nós Professores
a tão incensada educação de Cuba...
Abram os olhos, descerrem os ouvidos. ..Eis a tão incensada educação de Cuba...Numa escola do Cerro, chegaram vários visitantes estrangeiros para fazer um doação de cadernos e lápis. Dois dias antes, a professora sentou os alunos mais aplicados na primeira fila e pediu - à seus pais - plantas ornamentais. A diretora explicou no turno da manhã que enquanto os distintos hóspedes estivessem com eles, não se poderia correr no intervalo nem se permitiriam a venda de caramelos perto da entrada principal.Naquela quarta-feira em que a delegação chegou na escola, deram frango no almoço e os televisores das salas não mostraram a usual novela mexicana, senão os tele-cursos. A professora do quinto grau evitou vestir a lycra vermelha de que tanto gosta e cobriu-se com um quente casaco de ir a casamentos e funerais. Até a jovem auxiliar pedagógica estava diferente, pois não exigiu que os meninos lhe dessem - como cada dia - um pedaço da merenda que traziam de suas casas.A visita parecia ir bem: o material escolar já havia sido entregue e os modernos carros estacionados fora levariam rápido o sorridente grupo de forasteiros. Porém ocorreu algo inesperado: um dos convidados quebrou o protocolo previsto e foi ao banheiro. As cicatrizes da apressada “cirurgia estética” que haviam aplicado ao centro escolar eram evidentes naquele espaço insalubre de uns poucos metros quadrados. Os meses que levavam sem auxiliar de limpeza, os amontoados e a ausência de portas entre um depósito e outro poderiam derrubar a farsa de normalidade que tanto ensaiaram.O espontâneo hóspede saiu do banheiro com a cara avermelhada e dirigiu-se sem falar até a saída. Depois de olhar detrás da tramoia, compreeendeu que no lugar de papel ou lápis de côr, na próxima vez presentearia desinfetantes, ladrilhos de piso e pagaria os serviços de um encanador.http://www.desdecuba.com/generaciony_pt/?paged=14

 PUBLICADO EM
15/01/10 16:46
(título desconhecido)
de Nós Professores
CAMPANHA DE DESFILIAÇÃO, JÁ!

 PUBLICADO EM
15/01/10 15:46
DIA 12 JANEIRO DE 2010 - PSTU NÃO APARECEU NA POSSE DA DIRETORIA
de Nós Professores
Companheiras e companheiros,

Em nova tentativa de fraudar o resultado das eleições, a Comissão Eleitoral marcou nova posse da diretoria para o dia 12 de janeiro de 2010, as 16 horas, no SindREDEBH.
Diante da insistência da Comissão Eleitoral em continuar desrespeitando o estatuto da nossa entidade, nós da CHAPA 1 e CHAPA 3 entregamos um documento explicitando a nossa posição e reafirmando que só tomaremos posse quando o estatuto do SindREDEBH for respeitado.
A Chapa 2, do PSTU/PV não enviou nenhum representante e sequer justificou a sua ausência.
Na ocasião, ficamos sabendo que no dia 04 de janeiro aconteceu uma reunião da CHAPA 2 -PSTU/PV na sede do sindicato e que a Comissão Eleitoral sequer passou por lá.
Hoje pode ser encontrado no quadro de avisos do sindicato um informe dizendo que a Chapa 2 tomou posse, inclusive colocando seus suplentes como diretores efetivos.
Parece que o PSTU agora quer realizar atos fantasmas de posse e acabar de vez com a proporcionalidade no sindicato.
Até quando o PSTU e a Comissão Eleitoral vão insistir em desrespeitar o resultado das eleições?
Até quando o PSTU e a Comissão Eleitoral vão continuar desrespeitando o estatuto do SindREDEBH?
Não aceitamos e nem aceitaremos fraudes e desmandos em nossa entidade de classe.
Democracia já! Cumprimento do Estatuto já!

Chapa 3 - Travessia

 PUBLICADO EM
15/01/10 15:46
a tão incensada educação de Cuba...
de Nós Professores
Abram os olhos, descerrem os ouvidos. ..
Eis a tão incensada educação de Cuba...

Numa escola do Cerro, chegaram vários visitantes estrangeiros para fazer um doação de cadernos e lápis. Dois dias antes, a professora sentou os alunos mais aplicados na primeira fila e pediu - à seus pais - plantas ornamentais. A diretora explicou no turno da manhã que enquanto os distintos hóspedes estivessem com eles, não se poderia correr no intervalo nem se permitiriam a venda de caramelos perto da entrada principal.
Naquela quarta-feira em que a delegação chegou na escola, deram frango no almoço e os televisores das salas não mostraram a usual novela mexicana, senão os tele-cursos. A professora do quinto grau evitou vestir a lycra vermelha de que tanto gosta e cobriu-se com um quente casaco de ir a casamentos e funerais. Até a jovem auxiliar pedagógica estava diferente, pois não exigiu que os meninos lhe dessem - como cada dia - um pedaço da merenda que traziam de suas casas.
A visita parecia ir bem: o material escolar já havia sido entregue e os modernos carros estacionados fora levariam rápido o sorridente grupo de forasteiros. Porém ocorreu algo inesperado: um dos convidados quebrou o protocolo previsto e foi ao banheiro. As cicatrizes da apressada “cirurgia estética” que haviam aplicado ao centro escolar eram evidentes naquele espaço insalubre de uns poucos metros quadrados. Os meses que levavam sem auxiliar de limpeza, os amontoados e a ausência de portas entre um depósito e outro poderiam derrubar a farsa de normalidade que tanto ensaiaram.
O espontâneo hóspede saiu do banheiro com a cara avermelhada e dirigiu-se sem falar até a saída. Depois de olhar detrás da tramoia, compreeendeu que no lugar de papel ou lápis de côr, na próxima vez presentearia desinfetantes, ladrilhos de piso e pagaria os serviços de um encanador.

http://www.desdecuba.com/generaciony_pt/?paged=14

 PUBLICADO EM
15/01/10 15:46
balde e caneca - situação cotidiana das famílias cubanas
de Nós Professores
Para aqueles e aquelas que defendem a idologia socialista tecendo loas a ilha da fantasia de Fidel e Che, um banho de realidade, dura e fria.

Balde e caneca ,
Debaixo da pia descansa o balde plástico com que se banha toda a família. Faz mais de vinte anos o encanamento desmoronou e para usar o vaso sanitário tem-se que trazer a água de um tanque no pátio. Quando chega o inverno, preparam um banho morno graças ao aquecedor elétrico feito com duas latas de leite condensado. Nenhum dos meninos da casa conhece a sensação do chuveiro caindo sobre seus ombros, pois a água só entra uma vez por semana. Ninguem pode - então - disperdiçá-la numa ducha.
No rítmo da caneca que baixa e sobe se limpam a maioria das pessoas que conheço. A depauperização das redes hidráulicas e os preços excessivos das peças de encanamento contribuem para o estado calamitoso das toilettes. Esse momento íntimo e prazeroso que deve ser o ato de lavar nosso corpo converte-se numa sequência de incômodos para boa parte de meus compatriotas. Ao mal estado da infra-estrutura há que se acrescentar que para comprar shampu e sabão é preciso essa outra moeda com que nos pagam os salários.
Juan Carlos e sua esposa conhecem bem a falta d`água e noites vigiando os canos. Em sua casa o precioso líquido chega a cada sete dias e só tem pressão para sair por uma tubulação junto ao solo. Para este casal, o balde e a caneca são ferramentas imprescindiveis sem as quais não conseguiriam cozinhar, lavar ou limpar a casa. Tantos anos sem poder abrir a pia e enxaguar as mãos os obrigaram a desenvolver uma metodologia que hoje nos exibem nestas imagens. É uma breve demonstração que - no dizer do meu magro amigo - “lhes vão causar riso, porém é patético e trágico o que está ocorrendo em nosso país”.

http://www.desdecuba.com/generaciony_pt/?paged=14

 PUBLICADO EM
15/01/10 14:46
TRANSVERSALIDADE, A CARA DO MODERNO TOTALITARISMO
de Nós Professores
TRANSVERSALIDADE, A CARA DO MODERNO TOTALITARISMO. OU: VOCÊ ENTREGARIA TODO O PODER AOS CARDIOLOGISTAS?

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010 4:49
Caras e caros, vamos dar seqüência a nosso trabalho, que é demonstrar que, se a essência das coisas coincidisse com a sua aparência, os idiotas seriam os cientistas, e os cientistas, os idiotas. Acho que o texto que segue é daqueles que ajudam, sei lá, a formar o pensamento. Avaliem.
Aqui e mundo afora, uma palavrinha e sua derivação substantivada entraram na ordem do dia dos movimentos sociais e das ONGs, que roubaram, não raro, o público das antigas esquerdas (tornando-se as novas esquerdas): “transversal” e “transversalidade”. Em francês: “transversal/transversalité“. No inglês, conserva a sua origem latina: “transversal/transversality“. A palavra é o xodó das tentações totalitárias contemporâneas. Na origem, designa o que tem sentido oblíquo em relação a um referente qualquer. Nas ciências humanas, passou a designar um tema que atravessa perpendicularmente a sociedade. Dou exemplos:- “Os direitos humanos devem ser vistos na sua transversalidade”;- “O meio ambiente deve ser visto na sua transversalidade”;- “A igualdade é um tema transversal da sociedade humana“.
O que isso significa? Que todas as ações e todas as áreas da vida teriam de estar pautadas segundo a agenda dos direitos humanos, do meio ambiente ou da igualdade — apenas para citar os mais famosos fetiches do pensamento contemporâneo. E antes que alguém resolva dar pulinhos de ignorância, sem paciência para ler o que vem, recomendo sossego. Pense, só para se acalmar, que os direitos humanos, o meio ambiente, a igualdade ou qualquer outro assunto tornado influente NÃO SÃO manifestações da natureza, MAS construções humanas. Estão sempre sujeitos ao controle de grupos de pressão. SÃO UMA ESCOLHA, NÃO UMA VERDADE ABSOLUTA. Adiante.
Tive o capricho de ver quantas vezes essas palavras aparecem naquele texto comuno-fascistóide que se quer um Programa Nacional de Direitos Humanos. Vejam o resultado:1 - (…) Direitos Humanos constitui princípio transversal a ser considerado em todas as políticas públicas.2 - As diretrizes deste capítulo discorrem sobre a importância de fortalecer a garantia e os instrumentos de participação social, o caráter transversal dos Direitos Humanos (…)3 - (…)monitoramento das políticas públicas em Direitos Humanos, num diálogo plural e transversal entre os vários atores sociais (…)4 - Garantia da participação e do controle social das políticas públicas em Direitos Humanos, em diálogo plural e transversal entre os vários atores sociais.5 - Fortalecimento dos Direitos Humanos como instrumento transversal das políticas públicas e de interação democrática.6 - PNDH-3 orienta-se pela transversalidade, para que a implementação dos direitos civis e políticos transitem pelas diversas dimensões;7 - No PNDH-3, essa concepção se traduz em propostas de mudanças curriculares, incluindo a educação transversal e permanente nos temas ligados aos Direitos Humanos8 - transversalização incluída nos projetos acadêmicos dos diferentes cursos de graduação e pós-graduação,9 - cursos com a transversalização dos Direitos Humanos nos projetos políticos pedagógicos;10 - Incentivo à transdisciplinariedade e transversalidade nas atividades acadêmicas em Direitos Humanos.
Acho que chegarei ainda mais perto do meu objeto se der uma exemplo, para voltar depois para a conceituação mais pura. Pensem, leitores: vocês acham que deveríamos, por exemplo, deixar os cardiologistas governar o mundo? Ou alguém aí não considera, por acaso, a saúde cardíaca um tema “transversal”. Não devemos consumir bacon em excesso — na verdade, quanto menos, melhor; de preferência, nada! Sal provoca retenção de líquidos e eleva a pressão sangüínea. A vida sedentária faz mal para o coração. Excesso de peso provoca sobrecarga e eleva os fatores de risco… O estresse e o cigarro são um veneno…
Imaginem como poderia ser a vida se déssemos todo poder aos cardiologistas. A saúde do coração seria um tema TRANSVERSAL, a atravessar perpendicularmente todas as nossas atividades. E seria impossível dizer que eles estariam buscando o nosso mal. Ao contrário. Comitês de especialistas se formariam para, por exemplo, examinar se as novelas estariam sendo “cadiologicamente corretas”. As feijoadas seriam atividades clandestinas, já que é impossível alegar que aquela, afinal de contas, é uma comida saudável. Os sedentários seriam denunciados como fatores de elevação do custo da saúde pública, dado que sua preguiça os predispõe a determinados males que têm repercussão da vida da coletividade. O mesmo se diga dos fumantes (bem, isso já está em curso, é bom notar).
Músicas e manifestações culturais que induzissem a comportamentos alimentares de risco deveriam ser consideradas manifestações de preconceito contra a saúde. As seções de culinária dos jornais e revistas teriam de ser submetidos a uma comissão de acompanhamento editorial. A vigilância sobre as TVs, que são concessões públicas, seria redobrada. Quem insistisse em exibir comportamento que ameaçasse a saúde do coração teria a licença cassada. Em uma década, o Brasil poderia ser o país com os corações mais saudáveis do planeta, embora a vida pudesse ser uma merda de tão chata. Algum rebelde se lembraria de perguntar: “Pô, tudo bem, é legal esse papo de proteger o coração, mas como fica a liberdade?” E alguém poderia responder, também com uma indagação, à moda de Lênin: “Liberdade pra quê?”
Estamos longe disso? Nem tanto, é bom deixar claro. A Confecom, aquela porcaria inventada por Franklin Martins reunindo pequenos candidatos a tiranos, aprovou resolução contra a publicidade que induza o consumismo — seja lá o que isso signifique — e produtos atentatórios à saúde. A Anvisa já andou encrencando com propaganda de biscoito e refrigerante. É que a saúde, gente, vocês sabem, é uma “tema transversal”…
Ditadores“Transversalidade” é a palavra de ordem dos novos candidatos a ditadores. Aproveitam-se do fato de que certos temas são consensos da sociedade — porque, na verdade, são matéria de mero bom senso — e transformam a sua particular leitura do assunto num valor absoluto. Ora, quem é ou há de ser contra os direitos humanos, a preservação do meio ambiente ou a saúde? Ninguém! Mas que outros valores da nossa cultura, inclusive a política, temos a preservar?
É aceitável que, em nome da suposta “transversalidade” de um tema, se jogue, por exemplo, a democracia no lixo? Ou o Estado de Direito? Quando o sr. Paulo Vannuchi, ex-terrorista da ALN, propõe que se casse dos juízes o chamado “poder de cautela”, tentando impedir que concedam liminares de reintegração de posse, ele está, como já demonstrei aqui, TENTANDO FRAUDAR A CONSTITUIÇÃO. E de várias maneiras. Em nome do quê? “Ah, da transversalidade dos direitos humanos”. O que se esconde nesse discurso vigarista é que o direito de propriedade também é, afinal, um… direito humano! Foi Vannuchi e a aliança ALN-VPR-MR-8 que decidiram transformar uma agenda ideológica em “direitos humanos”, cassando, para tanto, os direitos de outros humanos.
Também é assim no caso do meio ambiente. Em muitos momentos, o que se tem é nada menos do que uma agenda autoritária e atentatória… aos direitos humanos! Se o Brasil aplicasse todas as leis ambientais que aí estão, faltaria terra para a agricultura. São Paulo, por exemplo, teria de perder uns 20% da área plantada. A economia iria para a breca, o preço dos alimentos subiria, os pobres seriam os mais prejudicados. “Ah, ele é contra o meio ambiente!” Uma ova! Sou contra a “transversalidade” que não tem um respeito mínimo pela realidade.
O único tema “transversal” que eu realmente reconheço é a liberdade, nos marcos de uma sociedade democrática. O resto é tentativa de imposição de uma agenda de grupos consideram a sua metafísica superior à de outros. Sei que os tempos andam bicudos para falar nesse assunto. Não dou a mínima. Não me importaria, se fosse o caso, em ser o último homem do século passado — o século que venceu os velhos totalitarismos.
Não darei, neste século, consentimento a ninguém para novos totalitarismos.
Reinaldo Azevedo

 PUBLICADO EM
15/01/10 13:46
por que Sean foi devolvido somente agora
de Nós Professores
Agora tá tudo explicado, ou não?!!!
Prezados Internautas,
Pelas Leis do Direito, inclusive Internacional, cabe aos pais a guarda dos filhos a menos que a percam por comportamento prejudicial ou perturbador.
Contudo, há cinco anos o pai do garoto SEAN luta pela sua guarda e só agora obteve resultados.
Por que toda esta resistência ao cumprimento das Leis Vigentes?
O que há por trás disto e por que durante tanto tempo o pai não obteve o usufruto do direito que a lei lhe concede?
Comparem com o caso do garoto cubano, cuja mãe tinha falecido, e que a Justiça dos EUA concedeu ao pai o direito de tê-lo de volta, repatriado para Cuba, apesar dos protestos dos parentes exilados, que disputavam a guarda do menino.
Vejamos uma explicação plausível, que nunca havia sido divulgada, levantada a partir de um artigo inflamado de CELSO LUGARELLI:
"Não sou repórter e por isto mesmo acho muito estranho (na verdade nem tanto) que não se divulgue que o menino SEAN é sobrinho-neto da EX-GUERRILHEIRA MARIA AUGUSTA CARNEIRO RIBEIRO, a GUTA, do MR8 e AMIGA ÍNTIMA do ZÉ DIRCEU e do LULA.
Acho que esta informação esclareceria mais um pouco o motivo de todo este carnaval em torno do repatriamento do menino...".
Seguindo a indicação, fui ao BLOGUE do ZÉ DIRCEU e encontrei o que ele escreveu quando da morte de Guta, no último mês de maio:
"Infelizmente, Maria Augusta Carneiro Ribeiro, a GUTA, não resistiu às conseqüências do acidente que sofreu há algumas semanas.
Guardarei dela a imagem de combatente e de resistente - marcas que a acompanharam sempre...".
... GUTA, junto com companheiros seus do MR-8 e da DISSIDÊNCIA GUANABARA – VLADIMIR PALMEIRA e RICARDO VILAS BOAS - fez parte do grupo dos 15 presos políticos (entre os quais, EU) trocados pelo embaixador americano Charles Burke Elbrick em 1969.
"Nos últimos anos, ela trabalhou como ouvidora da Petrobrás. Sua última luta (...) foi em defesa do seu sobrinho neto, SEAN... ".
"A permanência da criança no Brasil, com a família de sua mãe - BRUNA BIANCHI CARNEIRO RIBEIRO, já falecida - foi a última grande causa na qual GUTA se engajou.
Essa é uma causa, portanto, que podemos e devemos abraçar como uma homenagem a GUTA."

A mudança desta situação e a obediência aos termos das Leis Internacionais só ocorreram em parte devido ao falecimento da ex-guerrilheira e à pressão do governo americano, cimentada pela decisão de um Senador de embargar um projeto de Lei que manteria, durante 2010, uma isenção tarifária para exportações brasileiras.
Se a lei não fosse aprovada pelo Congresso Americano haveria um prejuízo de US$ 3 bilhões para os exportadores brasileiros.
Só a soma destes dois fatos permitiu que as Leis Vigentes fossem respeitadas e o garoto entregue ao seu pai que, com justa razão, pleiteia uma indenização pelos gastos com esta extenuante batalha.
Pedro Paulo
Há um IDIOTA no poder, mas os que o elegeram estão bem representados".
(Lindon Johnson)

 PUBLICADO EM
15/01/10 12:45
SAIU A TRILHA SONORA DA ATUAL SITUAÇÃO DO SINDICATO!!!
de Nós Professores

Suceeeeeeeeeeeeesso nas paradas!!!

Popout

Quando você
Me ouvir cantar
Venha não creia
Eu não corro perigo
Digo, não digo, não ligo
Deixo no ar
Eu sigo apenas
Porque eu gosto de cantar...

Tudo vai mal, tudo
Tudo é igual
Quando eu canto
E sou mudo
Mas eu não minto
Não minto
Estou longe e perto
Sinto alegrias
Tristezas e brinco...

Meu amor!
Tudo em volta está deserto
Tudo certo
Tudo certo como
Dois e dois são cinco...

Quando você
Me ouvir chorar
Tente não cante
Não conte comigo
Falo, não calo, não falo
Deixo sangrar
Algumas lágrimas bastam
Prá consolar...

Tudo vai mal
Tudo, tudo, tudo, tudo
Tudo mudou
Não me iludo e contudo
A mesma porta sem trinco
Mesmo teto, mesmo teto
E a mesma lua a furar
Nosso zinco...

Meu amor!
Tudo em volta está deserto
Tudo certo
Tudo certo como
Dois e dois são cinco
Meu amor! Meu amor! Meu amor!
Tudo em volta está deserto
Tudo certo
Tudo certo como
Dois e dois são cinco...

Composição: Caetano Veloso, consagrada na voz de Roberto Carlos

 PUBLICADO EM
14/01/10 15:59
BOLSAS DE MESTRADO E DOUTORADO 2010 – PRORROGAÇÃO DE INSCRIÇÃO
de Nós Professores
A quem se interessar, para ciência e divulgação.
Um abraço. Prof. Geraldinho.

Bolsas de auxílio à pesquisa 2010 e Lançamentos
1- BOLSAS DE MESTRADO E DOUTORADO 2010 – PRORROGAÇÃO DE INSCRIÇÃO

Prazo de inscrição termina dia 19 de fevereiro

O Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento, com o apoio do Banco do Nordeste do Brasil, vai conceder em 2010 sete bolsas de estudo, sendo cinco de mestrado e duas de doutorado. As bolsas apóiam projetos de pesquisa que tratem de temas ligados ao desenvolvimento econômico, em particular do Nordeste, e também ao estudo do pensamento de Celso Furtado.

O Comitê Científico, presidido pelo Professor Antonio Carlos Macedo e Silva (Unicamp), reformulou as linhas de pesquisa do programa para o próximo ano no sentido de torná-las mais abrangentes. Serão as seguintes:

Agricultura, recursos naturais e desenvolvimento econômico;
Aspectos políticos e institucionais do desenvolvimento;
Desenvolvimento e mudança estrutural;
Desenvolvimento local e regional no Nordeste;
Desenvolvimento política industrial e inovações tecnológicas;
Emprego, distribuição de renda e pobreza;
Financiamento do desenvolvimento;
Integração regional e desenvolvimento econômico;
O pensamento de Celso Furtado;
Restrição externa, crescimento e inflação;
Teorias do desenvolvimento econômico.

As bolsas de mestrado têm duração de um ano e se destinam a alunos matriculados no segundo ano de mestrado; as de doutorado são também de um ano, mas renovável, e se destinam a alunos cursando o terceiro ou quarto ano de doutorado.
As inscrições estão abertas até dia 19 de fevereiro de 2010.
Mais informações em www.centrocelsofurtado.org.br, ou pelo telefone (21) 2172 6312.

2- LIVROS

Os livros publicados pelo Centro Celso Furtado em coedição com a Editora Contraponto estão à venda no site da Ed. Contraponto www.contrapontoeditora.com.br

Veja os títulos:

Desenvolvimento e subdesenvolvimento
Celso Furtado
236 páginas
ISBN: 9788578660192


O Pensamento de Celso Furtado e o Nordeste hoje
Celso Furtado, Tânia Bacelar de Araújo e outros
248 páginas
ISBN: 9788578660208

Arquivos Celso Furtado nº 3: o Nordeste e a saga da Sudene 1958-1964
Celso Furtado
284 páginas
ISBN: 9788578660215

Arquivos Celso Furtado nº 2: economia do desenvolvimento.
Celso Furtado
256 páginas
ISBN: 9788578660109

Arquivos Celso Furtado nº 1: subdesenvolvimento com abundância de divisas
Celso Furtado
188 páginas
ISBN: 9788578660031


3- LANÇAMENTOS

Journal of Globalization and Development

Acaba de ser lançado o “Journal of Globalization and Development” cujos editores são José Antonio Ocampo, Columbia University, sócio fundador do Centro Internacional Celso Furtado, Dani Rodrik, Harvard University, Joseph E. Stiglitz, Columbia University e M.Shahe Emran, George Washington University.

Trata-se de uma publicação dedicada à pesquisa acadêmica e à análise de políticas sobre globalização e desenvolvimento, em particular às complexas relações entre ambas. A primeira edição inclui entre outros trabalhos o artigo “Rethinking Global Economic and Social Governance”, de Jose Antonio Ocampo, e os artigos de Nelson Barbosa “Counter-Cyclical Policy in Brazil: 2008-2009”, e Leonardo Villar “Comments on Financial Regulation and International Capital Flows in Latin America”.

Journal of Globalization and Development: http://www.bepress.com/jgd/


“The face you were afraid to see – Essays on the Indian economy”

O Professor Amit Bhaduri, conferencista do Seminário Internacional de Recife em outubro de 2009, acaba de lançar uma coletânea de ensaios “The face you were afraid to see”. O Professor Bhaduri, um dos mais ilustres economistas indianos, sustenta nesses ensaios que nos rendemos ao pensamento convencional da atualidade, para o qual não haveria alternativa aos grandes grupos de negócios e ao tipo de globalização que eles veiculam. O resultado, adverte o Professor Bhaduri, não será um mercado livro e mais liberdade, mas sim um abismo desastroso e cada vez mais profundo entre a Índia privilegiada e a Índia esmagada pela pobreza.

“The face you were afraid to see – Essays on the Indian economy” de Amit Bhaduri, ed., Penguin Books, India.

4- ARTIGOS

Crisis bajo control. Efectos de la recesión mundial en América Latina
Revista NUEVA SOCIEDAD 224 Noviembre / Diciembre 2009Baixar arquivo

O DEBATE DA POLÍTICA EXTERNA: A MORAL INTERNACIONAL E O PODER
por José Luís Fiori. Publicado no Jornal Valor Econômico, 30/12/2009. Baixar arquivo
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o DesenvolvimentoAvenida República do Chile, 100/ Subsolo, salas 15-17 - CentroCEP: 20139-900 - Rio de Janeiro – RJTelefone: +55 (21) 2172-6313/ 2172-6312 Fax: +55 (21) 2172-6314URL: http://www.centrocelsofurtado.org.br

 PUBLICADO EM
14/01/10 01:32
Tiremos Paulo Freire do altar
de Nós Professores
Tiremos Paulo Freire do altar
Siga o link

http://www.estuario.com.br/2007/07/11/tiremos-paulo-freire-do-altar/

Muito interessante....

 PUBLICADO EM
13/01/10 21:10
O que os comunistas tentam esconder atrás do PNDH3
de Nós Professores
1-O DIÓGENES DO PT

No bojo de uma CPI da Segurança, ganhou destaque na mídia uma gravação de 1999 em que o economista Diógenes de Oliveira, dizendo falar em nome do governador do Rio Grande do Sul, Olívio Dutra, solicitava que o então chefe da Polícia Civil, delegado Luiz Fernando Tubino, "aliviasse" a repressão aos bicheiros.
Diógenes é o presidente do Clube de Seguros da Cidadania, uma organização criada para arrecadar fundos para o PT. Certamente, o ínclito partido irá reverberar a atitude de Diógenes e inocentar o governador.
O que ocorre, na realidade, é que enquanto Diógenes ficou na obscuridade, o PT dele usufruiu. Agora, com as luzes da mídia, há que se sacrificar um peão para salvar uma peça.
Mas quem é esse Diógenes que falava em nome do governador?
Seu nome completo é Diógenes José Carvalho de Oliveira e, nos seus tempos de terrorista, usou os codinomes de "Leandro", "Leonardo", "Luiz" e "Pedro".
A revolução de Mar 64 o encontrou como militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB). Sentindo-se perseguido, fugiu para o Uruguai, onde ingressou, em 1966, no recém-criado Movimento Nacionalista Revolucionário (MNR) de Leonel Brizola.
Ainda nesse ano, arranjado por Brizola, foi fazer curso de guerrilha em Cuba, onde ficou um ano e se destacou como especialista em explosivos.
Em 1967, já no Uruguai, tomou consciência de que Brizola era muito de falar e pouco de agir. Diógenes queria, ardentemente, exercitar o que aprendera na ilha de Fidel.
Retornou ao Brasil e, em Porto Alegre, conheceu Almir Olímpio de Melo ("Paulo Melo"), que o conduziu a Onofre Pinto, em São Paulo, que também se havia desiludido com o comandante Brizola.
Em Mar 68, concretizou-se o congresso de fundação da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) - organização comunista criada para derrubar o regime pela luta armada - cuja primeira direção ficou constituída por Wilson Egídio Fava, Waldir Carlos Sarapu e João Carlos Kfouri Quartim de Morais, pelo grupo dissidente da Política Operária (POLOP), e Onofre Pinto, Pedro Lobo de Oliveira e Diógenes José Carvalho de Oliveira, pelo núcleo de remanescentes do MNR.
Pôde assim, Diógenes, iniciar uma longa trilha de sangue, realizando algumas dezenas de ações terroristas na capital paulista, dentre as quais assaltos a bancos, explosões de bombas e assassinatos.
O que se segue é, apenas, uma pequena, uma pálida idéia do que praticou esse militante comunista.
No início da madrugada de 20 Mar 68, participou do atentado que fez explodir uma bomba-relógio na biblioteca da USIS, no consulado dos EUA, localizado no térreo do Conjunto Nacional da Avenida Paulista. Três estudantes amigos, que caminhavam pelo local, foram feridos: Edmundo Ribeiro de Mendonça Neto, Vitor Fernando Sicurella Varella e Orlando Lovecchio Filho, que perdeu o terço inferior da perna esquerda.
Na madrugada de 20 Abr 68, preparou mais uma bomba, desta vez lançada contra o jornal "O Estado de São Paulo", que funcionava na esquina da Rua Major Quedinho com a Rua Martins Fontes; do mesmo modo que a anterior, a explosão feriu três inocentes.
Na madrugada de 22 Jun 68, participou do assalto ao Hospital do Exército em São Paulo, localizado no Cambuci. Fardados de tenente e soldados, cerca de 10 militantes da VPR renderam a guarda e roubaram nove fuzis FAL, três sabres e quinze cartuchos 7,62 mm
Na madrugada de 26 Jun 68, fez parte do grupo de 10 terroristas que lançou um carro-bomba contra o Quartel General do então II Exército, no Ibirapuera, matando um dos sentinelas, o soldado Mario Kosel Filho, e ferindo mais seis militares. (VER "RECORDANDO A HISTÓRIA" - "ATENTADO AO QG DO II EXÉRCITO")
Em 01 Ago 68, participou do assalto ao Banco Mercantil de São Paulo, localizado na Rua Joaquim Floriano, 682, no bairro do Itaim, com o roubo de NCr$ 46 mil.
Em 20 Set 68, participou do assalto ao quartel da Força Pública, no Barro Branco. Na ocasião, foi morto a tiros o sentinela, soldado Antonio Carlos Jeffery, do qual foi roubada a sua metralhadora INA.
Em 12 Out 68, participou do grupo de execução que assassinou o capitão Chandler, do Exército dos EUA. Foi Diógenes quem se aproximou do capitão - que retirava seu carro da garagem, na frente da mulher e filhos - e nele descarregou os seis tiros de seu revólver Taurus calibre .38. (VER "JUSTIÇAMENTOS" - "ASSASSINATO DO CAP CHARLES RODNEY CHANDLER")
Em 27 Out 68, participou do atentado à bomba contra a loja Sears da Água Branca.
Em 06 Dez 68, participou do assalto ao Banco do Estado de São Paulo (BANESPA) da Rua Iguatemi, com o roubo de NCr$ 80 mil e o ferimento, a coronhadas, do civil José Bonifácio Guercio.
Em 11 Dez 68, participou do assalto à Casa de Armas Diana, na Rua do Seminário, de onde foram roubadas cerca de meia centena de armas, além de munições. Na ocasiao, foi ferido a tiros o civil Bonifácio Signori.
Diógenes foi o coordenador do assalto realizado em 24 Jan 69, ao 4º RI, em Quitaúna, com o roubo de grande quantidade de armas e munições e que marcou o ingresso de Carlos Lamarca na VPR. (VER "RECORDANDO A HISTÓRIA" - "LAMARCA: A TRAJETÓRIA DE UM DESERTOR")
Em 02 Mar 69, Diógenes e Onofre Pinto foram presos na Praça da Árvore, em Vila Mariana.
Um ano depois, em 14 Mar 70, foi um dos cinco militantes comunistas banidos para o México, em troca da vida do cônsul do Japão em São Paulo. (VER "RECORDANDO A HISTÓRIA" - "O SEQÜESTRO DO CÔNSUL DO JAPÃO")
Diógenes ficou pouco tempo no México, indo rever seus amigos em Cuba, onde ficou por cerca de um ano. Em 25 Jun 71, saiu de Cuba e foi para o Chile, que havia se tornado, com Allende, a nova "Cuba sul-americana". Com a queda de Allende, em Set 73, retornou ao México e daí foi para a Europa, onde esteve em diversos países, dentre os quais a Itália e a Bélgica.
Em fins de 1974, radicou-se em Lisboa, onde permaneceu um ano.
Em Jan 76, iniciou seu périplo africano, onde foi para Angola e Guiné-Bissau, sempre junto com sua então companheira Dulce de Souza Maia, a "Judith" da VPR.
Em 1979 e em 1981, representando o governo de Guiné-Bissau, esteve no Brasil por alguns dias.
Em 1986, era o assessor do vereador do PDT Valneri Neves Antunes, antigo companheiro da VPR e fazia parte do movimento "Tortura Nunca Mais".
Na década de 90, ingressou nos quadros do PT/RS, sempre assessorando seus líderes mais influentes.
Era o Diógenes da VPR. Hoje, é o Diógenes do PT.
F. Dumont

2-Artigo de Élio Gáspari em 16 Ago de 2008
Em 2008 remunera-se o terrorista de 1968
por Elio Gaspari

Daqui a oito dias completam-se 40 anos de um episódio pouco lembrado e injustamente inconcluso. À primeira hora de 20 de março de 1968, o jovem Orlando Lovecchio Filho, 22 anos, deixou seu carro numa garagem da Avenida Paulista e tomou o caminho de casa. Uma explosão arrebentou-lhe a perna esquerda. Pegara a sobra de um atentado contra o consulado americano, praticado por terroristas da Vanguarda Popular Revolucionária. (Nem todos os militantes da VPR podem ser chamados de terroristas, mas quem punha bomba em lugar público, terrorista era).
Lovecchio teve a perna amputada abaixo do joelho e a carreira de piloto comercial destruída. O atentado foi conduzido por Diógenes Carvalho Oliveira e pelos arquitetos Sérgio Ferro e Rodrigo Lefevre, além de Dulce Maia e uma pessoa que não foi identificada.
A bomba do consulado americano explodiu oito dias antes do assassinato de Edson Lima Souto no restaurante do Calabouço, no Rio de Janeiro, e nove meses antes da imposição ao país do Ato Institucional nº 5. Essas referências cronológicas desamparam a teoria segundo a qual o AI-5 provocou o surgimento da esquerda armada. Até onde é possível fazer afirmações desse tipo, pode-se dizer que sem o AI-5 certamente continuaria a haver terrorismo e sem terrorismo certamente teria havido o AI-5.
O caso de Lovecchio tem outra dimensão. Passados 40 anos, ele recebe da viúva uma pensão especial de R$571,00 mensais. Nada a ver com o Bolsa Ditadura. Para não estimular o gênero coitadinho, é bom registrar que ele reorganizou sua vida, caminha com uma prótese, é corretor de imóveis e mora em Santos com a mãe e um filho.
A vítima da bomba não teve direito ao Bolsa Ditadura, mas o bombista Diógenes teve. No dia 24 de janeiro passado, o governo concedeu-lhe uma aposentadoria de R$1.627,00 mensais, reconhecendo ainda uma dívida de R$400.000,00 de pagamentos atrasados.
Em 1968, com mestrado cubano em explosivos, Diógenes atacou dois quartéis, participou de quatro assaltos, três atentados à bomba e uma execução. Em menos de um ano, esteve na cena de três mortes, entre as quais a do capitão americano Charles Chandler, abatido quando saía de casa. Tudo isso antes do AI-5.
Diógenes foi preso em março de 1969 e um ano depois foi trocado pelo cônsul japonês, seqüestrado em São Paulo. Durante o tempo em que esteve preso, ele foi torturado pelos militares que comandavam a repressão política. Por isso, foi uma vítima da ditadura, com direito a ser indenizado pelo que sofreu. Daí a atribuir suas malfeitorias a uma luta pela democracia iria enorme distância. O que ele queria era outra ditadura. Andou por Cuba, Chile, China e Coréia. Voltou ao Brasil com a anistia e tornou-se o "Diógenes do PT". Apanhado num contubérnio do grão-petismo gaúcho com o jogo do bicho, deixou o partido em 2002.
Lovecchio, que ficou sem a perna, recebe um terço do que é pago ao cidadão que organizou a explosão que o mutilou. (Um projeto que revê o valor de sua pensão, de iniciativa da ex-deputada petista Mariângela Duarte, está adormecido na Câmara.) Em 1968, antes do AI-5, morreram sete pessoas pela mão do terrorismo de esquerda. Há algo de errado na aritmética das indenizações e na álgebra que faz de Diógenes uma vítima e de Lovecchio um estorvo. Afinal, os terroristas também sonham.

 PUBLICADO EM
13/01/10 00:15
NOTÍCIA URGENTE!
de Nós Professores
ATENÇÃO TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO

APÓS A REALIZAÇÃO DE TESTES, NOSSOS CIENTISTAS AVERIGUARAM QUE O SAPO ENGOLIDO PELA CATEGORIA É PERIGOSO E PODE CAUSAR DANOS IRREPARÁVEIS AOS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO E A DEMOCRACIA NO SINDICATO.

A ANÁLISE DETALHADA DA ESPÉCIE REVELOU QUE ALÉM DELE DESCUMPRIR O ESTATUTO, FRAUDAR O RESULTADO DAS ELEIÇÕES E AMEAÇAR AS OUTRAS FORÇAS POLÍTICAS, ELE TAMBÉM É UMA BOMBA!

QUALQUER MOVIMENTO BRUSCO PODERÁ DETONAR O ARTEFATO! PORTANTO, TENHAMOS A DEVIDA CAUTELA AO LIDAR COM ESSE ANFÍBIO QUE PERMANECE NO ÂMAGO DO SINDICATO COM MANDOS E DESMANDOS A SEU BEL PRAZER E COM A CONIVÊNCIA DA COMISSÃO ELEITORAL.


 PUBLICADO EM
09/01/10 11:22
O POVO AO PODER
de Nós Professores

Castro Alves

Quando nas praças s'eleva/Do Povo a sublime voz... /Um raio ilumina a treva /O Cristo assombra o algoz... /Que o gigante da calçada /De pé sobre a barrica /Desgrenhado, enorme, nu/ Em Roma é catão ou Mário, /É Jesus sobre o Cálvario,/ É Garibaldi ou Kosshut.
A praça!/
A praça é do povo /Como o céu é do condor /É o antro onde a liberdade /Cria águias em seu calor! /Senhor!... pois quereis a praça? /Desgraçada a populaça /Só tem a rua seu... /Ninguém vos rouba os castelos /Tendes palácios tão belos... /Deixai a terra ao Anteu. /Na tortura, na fogueira... /Nas tocas da inquisição /Chiava o ferro na carne /Porém gritava a aflição. /Pois bem...nest'hora poluta /Nós bebemos a cicuta /Sufocados no estertor; /Deixai-nos soltar um grito /Que topando no infinito/ Talvez desperte o Senhor. /
A palavra! /Vós roubais-la /Aos lábios da multidão /Dizeis, senhores, à lava /Que não rompa do vulcão. /Mas qu'infâmia! /Ai, velha Roma, /Ai cidade de Vendoma, /Ai mundos de cem heróis, /Dizei, cidades de pedra, /Onde a liberdade medra /Do porvir aos arrebóis. /Dizei, quando a voz dos Gracos /Tapou a destra da lei? /Onde a toga tribunícia /Foi calcada aos pés do rei? /Fala, soberba Inglaterra, /Do sul ao teu pobre irmão; /Dos teus tribunos que é feito? /Tu guarda-os no largo peito /Não no lodo da prisão. /No entanto em sombras tremendas/ Descansa extinta a nação /Fria e treda como o morto. /E vós, que sentis-lhes os pulso /Apenas tremer convulso/ Nas extremas contorções... /Não deixais que o filho louco /Grite "oh! Mãe, descansa um pouco /Sobre os nossos corações". /Mas embalde... /
Que o direito /Não é pasto de punhal. /
Nem a patas de cavalos Se faz um crime legal... /Ah! Não há muitos setembros, /Da plebe doem os membros /No chicote do poder, /E o momento é malfadado /Quando o povo ensangüentado/ Diz: já não posso sofrer. /Pois bem! Nós que caminhamos /Do futuro para a luz, /Nós que o Calvário escalamos/ Levando nos ombros a cruz, /Que do presente no escuro /Só temos fé no futuro, /Como alvorada do bem, /Como Laocoonte esmagado /Morreremos coroado /Erguendo os olhos além. /Irmão da terra da América, /Filhos do solo da cruz, /Erguei as frontes altivas,/ Bebei torrentes de luz... /Ai! Soberba populaça, /Dos nossos velhos Catões, /
Lançai um protesto, ó povo, /
Protesto que o mundo novo /
Manda aos tronos e às nações.

 PUBLICADO EM
08/01/10 18:19
Matemática de Mendigo
de WoodsonFC
E se todos nós fizéssemos uma manifestação em dia de paralisação vestidos em trapos pedindo nas esquinas com um cartaz escrito à mão - "SOU PROFESSOR E PRECISO QUE ME DÊEM UMA ESMOLA PARA COMPLETAR MEU TRISTE SALÁRIO PORQUE ATÉ MENDIGO ESTÁ LEVANDO MAIS QUE EU" - em cada esquina das nossas escolas e entregaríamos o texto abaixo. Pagaria o dia paralisado com as esmolas e sensibilizaria a comunidade.

MATEMÁTICA DE MENDIGO


Tenho que dar os parabéns ao estagiário que elaborou essa pesquisa, pois o resultado que ele conseguiu obter é a mais pura realidade.

Preste atenção...



Um sinal de trânsito muda de estado em média a cada 30 segundos (trinta segundos no vermelho e trinta no verde). Então, a cada minuto um mendigo tem 30 segundos para faturar pelo menos R$ 0,10, o que numa hora dará: 60 x 0,10 = R$6,00.


Se ele trabalhar 8 horas por dia, 25 dias por mês, num mês terá faturado: 25 x 8 x 6 = R$ 1.200,00.

Será que isso é uma conta maluca?

Bom, 6 reais por hora é uma conta bastante razoável para quem está no sinal, uma vez que, quem doa nunca dá somente 10 centavos e sim 20, 50 e às vezes até 1,00.

Mas, tudo bem, se ele faturar a metade: R$ 3,00 por hora terá R$600,00 no final do mês, que é o salário de um estagiário com carga de 35 horas semanais ou 7 horas por dia.

Ainda assim, quando ele consegue uma moeda de R$1,00 (o que não é raro), ele pode descansar tranqüilo debaixo de uma árvore por mais 9 viradas do sinal de trânsito, sem nenhum chefe pra 'encher o saco' por causa disto.

Mas considerando que é apenas teoria, vamos ao mundo real.

De posse destes dados fui entrevistar uma mulher que pede esmolas, e que sempre vejo trocar seus rendimentos na Panetiere (padaria em frente ao CEFET ). Então lhe perguntei quanto ela faturava por dia. Imagine o que ela respondeu?

É isso mesmo, de 35 a 40 reais em média o que dá (25 dias por mês) x 35 = 875 ou 25 x 40 = 1000, então na média R$ 937,50 e ela disse que não mendiga 8 horas por dia.

Moral da História :

É melhor ser mendigo do que estagiário (e muito menos PROFESSOR), e pelo visto, ser estagiário e professor, é pior que ser Mendigo...

Se esforce como mendigo e ganhe mais do que um estagiário ou um professor.

Estude a vida toda e peça esmolas; é mais fácil e melhor que arrumar emprego.

E lembre-se :

 Mendigo não paga 1/3 do que ganha pra sustentar um bando de ladrão.

Viva a Matemática.

Que país é esse?







 PUBLICADO EM
08/01/10 00:16
Primeiro manifesto internacional contra o comunismo
de Nós Professores
A declaração de Praga condena o comunismo por crimes contra a humanidade

Coloque esta frase no seu buscador de preferência e, se quiser, leia-a.Vale a pena.

 PUBLICADO EM
08/01/10 00:16
SOBRE A DATA DE PAGAMENTO NA PBH
de Nós Professores
Compas,
essa pergunta sempre aparece aqui e em outros lugares: qual é a data do pagamento?
Relembrando a nossa luta. Em 1999 realizamos várias manifestações para garantirmos o fim do parcelamento dos nossos salários. Na época chegamos a receber em até 03 parcelas.
Na greve de 2000, após ocupação da PBH, entre outras conquistas como a progressão automática na carreira e a não realização da avaliação de desempenho, conseguimos garantir o pagamento no segundo dia útil após o dia 05 de cada mês.
Nossa reivindicação era (e continua sendo) o pagamento no último dia do mês. O que exige continuarmos lutando para que isso ocorra. Para tanto, a organização sindical, com participação da base, uma diretoria combativa e respeito às regras estabelecidas por nós mesmos é fundamental para garantir unidade da categoria e conquistas em sua luta.
A data, segundo a PBH, corresponde ao dia de recolhimento do ISSQN (acho que é essa a sigla correta do imposto).
Desta forma, o pagamento deveria ter sido hoje, dia 07 de janeiro, segundo dia útil após o dia 05. Mas, conforme comunicado pela Modesta nesse grupo de discussão, o pagamento será realizado no dia 08 de janeiro.
Até o momento, a PBH não explicou o motivo do atraso de um dia.

Saudações Sindicais

Consolação - diretoria do SindREDEBH

 PUBLICADO EM
07/01/10 23:16
Pagamento
de Nós Professores
Alguém, para além dessa disputa ridícula e que descaracteriza ainda mais o nosso sindicato fazendo-o perder mais credibilidade diante da categoria (que vem amargando políticas educacionais equivocadas e não reajustes salariais e/ou recomposição, no mínimo pela inflação anual, e que ainda se vê refém de professores/gestores/coordenadores que se acham "top de linha", assistindo vociferações cotidianas e brigas intestinas, saberia dizer qual É O DIA DO PAGAMENTO DE JANEIRO? Aliás, vociferações cotidianas e brigas intestinas poderiam servir de campo de análise e/ou estudo mais aprofundado porque são questões que afetam diretamente o trabalho e o humor dos/das colegas tornando-os INFELIZES E DE SACO CHEIO, prontos para "explodir" a qualquer hora, se é que já não "explodem" o tempo todo e aí nós sabemos quais são as consequências...Ora, o que acontece no local de trabalho afeta ou não o professorado no seu lar, com a sua família e amigos, esposas e maridos, amadas e amantes? Superficialmente, acho, veja bem, acho que vivemos, nessa pós-modernidade, um problema bem antigo, estamos todos esquizofrênicos, partidos, quebrados, sem um eixo ou eixos que nos unam enquanto membros da espécie humana. Estamos sem paradigmas, sem ninguém para trocar uma idéia, sem ninguém para nos escutar e ouvir, sem homens e sem Deus ou Deuses, sem saber se somos humanos ou...? Aliás, antes de não termos ninguém, perguntamos: precisamos de alguém? Somos autossuficientes? Nós nos bastamos? São apenas reflexões assistematizadas, mas que DIA É O PAGAMENTO?

 PUBLICADO EM
07/01/10 18:15
frase mestra
de Nós Professores
“acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é”

 PUBLICADO EM
07/01/10 14:14
Tá difícil de engolir...
de Nós Professores


Eu engulo o arroz!
Eu engulo o feijão!
Mas golpe no sindicato,
Isso eu não engulo não!

 PUBLICADO EM
06/01/10 20:10
Cadê a Ata?
de Nós Professores


 PUBLICADO EM
06/01/10 19:10
PSTU e COMISSÃO ELEITORAL INSISTEM EM GOLPE
de Nós Professores
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR A RESOLUÇÃO



 PUBLICADO EM
06/01/10 16:08
DIVIDIDA, ESQUERDA PERDE. UNIDA, VENCE.
de Nós Professores
Dois textos que falam da unidade e da divisão das esquerdas. Ambos forma retirados do site do PSOL nacional.


"DIVIDIDA, ESQUERDA PERDE ELEIÇÕES NO DCE DA UFRGS
Juliano Medeiros
As eleições para o Diretório Central dos Estudantes da UFRGS se encerraram neste final-de-semana e deram a vitória à chapa do Movimento Estudantil Liberdade (MEL), identificado com grupos de extrema-direita e com o combate às ações afirmativas, tendo protagonizado recentemente atos de racismo e intolerância na universidade.
A Chapa 3, ligada ao Movimento Estudantil Liberdade, apresentou-se com o slogan “Um DCE para os estudantes e não para os militantes”, embora houvesse na chapa integrantes de partidos como PP, PSDB e PV, vencendo as eleições com uma diferença de 35 votos em relação à chapa composta pelos coletivos Romper o Dia!, Levante e Contraponto.
Em terceiro lugar ficou a Chapa 2, composta por Vamos à Luta, PSTU, e estudantes independentes da Escola de Educação Física (ESEF), com 1.057 e por último a Chapa 4 (PT, PCdoB) com apenas 337 votos.
As principais propostas da Chapa 3 foram:- Defesa da Excelência Acadêmica;- Realizar parcerias com a iniciativa privada;- Defender um ensino voltado para o Empreendedorismo;- Aumento do valor dos Restaurantes Universitários como forma de diminuir as filas;- Prestação de Contas mensal no DCE, com os dados publicados no site da entidade (criação do Portal da Transparência);- Melhorar a segurança nos campi da UFRGS;- Realizar eleições eletrônicas, via Portal do Aluno (site da UFRGS), para o DCE e Conselhos da UFRGS, a partir de 2010.
A divisão da esquerda aconteceu na reunião que definiria programa e composição que a chapa apresentaria nas eleições. A existência de duas chapas de esquerda, ambas com membros da atual gestão, confundiu os estudantes e facilitou o caminho para a chapa da direita.
A derrota da esquerda acontece em um momento em que o Governo Yeda Crusius (PSDB) busca se articular para jogar os recentes escândalos de corrupção para debaixo do tapete, buscando colocar no banco dos réus os seus investigadores e voltando à ofensiva contra o serviço público em favor de interesses privatistas.
Os estudantes da UFRGS, que tiveram um papel importante nas lutas contra a corrupção e o sucateamento dos serviços públicos (em especial a educação) promovidos pelo Governo Yeda, terão agora de organizar estas lutas sem seu DCE. Recentemente, a esquerda perdeu também as eleições do DCE da FAPA, neste caso para uma chapa liderada por setores governistas.
Devido à pequena diferença, a chapa 1 pediu a recontagem dos votos. A posse da gestão eleita será no dia 04/12/2009 e o mandato é de um ano."


"ESQUERDA UNIDA DERROTA GOVERNISTAS na eleição do SINSPREV/SP
Junia da Silva Gouvêa
Qua, 14 de Dezembro de 2005 23:54
Terminou no dia 12 a apuração dos votos da eleição para a nova diretoria do Sindicato dos Previdenciários do Estado de São Paulo. A eleição foi realizada entre os dias 5 e 8 de dezembro.
O resultado foi o seguinte:Chapa 1 (2.826 votos)Chapa 2 (2.228 votos)
A Chapa 1 era composta por militantes do P-SOL, militantes da Frente de Esquerda Socialista, militantes do PSTU e um grupo de ativistas independentes. Além disso, a Chapa 1 foi apoiada por todas as forças da esquerda cutista, pela Conlutas, por vários coletivos militantes dos movimentos populares e pelo PCB.
A Chapa 2 era composta pelos setores da categoria identificados com a defesa do governo: a Articulação Sindical e pelo grupo de sindicalistas identificados com o mandato do deputado Luis Eduardo Grennhalg.
Um novo momento nas eleições sindicais
A eleição foi disputadíssima, marcada por uma nova situação nas eleições sindicais da categoria e do setor público de maneira geral, pois os setores governistas jogaram pesadíssimo para tentar derrotar na base do vale tudo o sindicalismo combativo e anti-governista. Por isso, a eleição no Sinsprev SP extrapolou a simples disputa sindical.
A luta foi também contra o governo que atuou nessa disputa com métodos de aparelho de Estado. Exemplos não faltaram: houve escuta telefônica no comitê de campanha da Chapa 1; ameaça, intimidação e exoneração de funcionários de carreira que são ligados a Chapa da esquerda e tinham cargos de chefia nos postos do INSS. Para não falar de uma utilização impressionante de recursos financeiros e de “seguranças”. Somente nos dias de apuração dos votos havia 60 bate-paus contratados pela chapa pró-governo, que tinham o objetivo de intimidar o processo e ameaçar a própria apuração.
Marcada para ser iniciada no dia 9, a apuração dos votos só se efetivou no dia 12. Foram três longos dias de mobilização e campanha nacional para garantir que as urnas fossem abertas e prevalecesse a decisão e a vontade da categoria.
Como a disputa foi muito acirrada, pendia mais a favor para a Chapa da esquerda combativa e que nem toda a intimidação utilizada era garantia de vitória para os governistas, os impasses na abertura das urnas foram grandes.
Dessa forma, a política dos setores governistas, que conseguiram acabar com a proporcionalidade na direção da entidade no último Congresso da categoria, com o objetivo de excluir a esquerda da direção do Sindicato, voltou-se contra eles mesmos.
Unidade da esquerda garantiu vitória
Mas no final da apuração e confirmada a vitória da Chapa 1, e por uma diferença expressiva, uma festa muito bonita tomou conta da quadra dos bancários, com todos os setores da esquerda combativa e socialista presentes e unidos.
Foi a vitória da chapa que representava a resistência dos trabalhadores do setor público às políticas neoliberais do governo Lula (a reforma previdenciária, o arrocho salarial), resistência que se expressou em três greves nacionais dos trabalhadores previdenciários em três anos de governo.
É preciso também registrar e agradecer o apoio e empenho militante dos mais diversos setores combativos da esquerda, de dezenas e dezenas de militantes que foram fundamentais para a construção dessa vitória.
Dessa eleição podemos observar duas importantes constatações: o governo e seus apoiadores nos movimentos sociais não vão medir esforços para derrotar todas as forças e setores da classe trabalhadora que resistem à sua política. O objetivo do governo e seus apoiadores será o de aparelhar ainda mais os movimentos sociais e no caso do movimento sindical, tentar transformar os sindicatos em meras sub-delegacias do ministério do Trabalho.
De outro lado, e mais importante, quando a esquerda combativa se une pode resistir e derrotar as forças governistas, derrotar os seus métodos truculentos de atuação (que se assemelham cada vez mais aos métodos da Força Sindical) e afirmar pólos de resistência política na defesa dos direitos da classe trabalhadora.
A ampla unidade conquistada nessas eleições, a capacidade demonstrada em saber conviver com as diferentes visões e tradições no campo combativo foi indispensável para se conseguir essa vitória. E esse tem que ser o esforço daqui para a frente em todos os processos, políticos e sindicais.
A lição é clara: a esquerda unida pode derrotar o governismo neoliberal e neopeleguismo no movimento sindical e constituir-se em um pólo de nova alternativa de direção política combativa."

 PUBLICADO EM
04/01/10 20:01
Se vocês insistirem a gente acaba acreditando!!!
de Nós Professores




 PUBLICADO EM
03/01/10 17:56
COM DOIS CLIQUES NO CARTAZ VOCÊ O LERÁ.
de Nós Professores

 PUBLICADO EM
03/01/10 13:54
(título desconhecido)
de Nós Professores
MEMBROS DO PSTU MUDAM A CHAVE DO SINDREDEBH
Sábado, 2 de Janeiro de 2010

2 comentários:

Mr. Jeff Michael empréstimo disse...



Hello,

DO YOU NEED A LOAN?
Are you interested of geting any type of loan?
Are you financial worried? Or do you need a loan to pay off your debt and bills?
We wish to give out loan to whom ever that is in need of a loan at low interest rate of 3%, We give out loan from the minimum of 5,000.00 usd to the maximum 100 million dollars, pounds, euros, If interested, Contact us via company Email: jsemkffloaninvestment@gmail.com
We are at your service.

Thanks as we we await your quick responds.

Best Regards,
Mr. Jeff Michael
Email: jsemkffloaninvestment@gmail.com

Recardo roland disse...

Olá, eu sou mr Recardo, um emprestador empréstimo privado que empresta oportunidade de tempo de vida. Você precisa de empréstimo urgente para pagar a sua dívida, ou você precisa de um empréstimo para melhorar seu negócio? Você foi rejeitado pelos bancos e outras instituições financeiras? Você precisa de um empréstimo de consolidação ou hipoteca? procurando mais porque estamos aqui para fazer todos os seus problemas financeiros, uma coisa do passado. Nossa empréstimos para pessoas que necessitam de assistência financeira, que têm um mau crédito ou precisam de dinheiro para pagar as contas, para investir no negócio a uma taxa de 2%. Quero usar este meio para informar que prestar assistência confiável e receptor e estarão dispostos a oferecer empréstimos. Então, entre em contato hoje pelo e-mail: Recardoroland.loanfirm@gmail.com
SKYPE (AgentRecardoRolandloanfirm)