Professor, publique aqui!

Para publicar nesse blog envie E-mail p\ blogdoprofessor.postar@blogger.com Cc peutzenfc@yahoo.fr

Se for REGISTRADO publique aqui

Não é registrado no blog (registre aqui)



sexta-feira, 5 de agosto de 2005

Plebicito para o Desarmamento da população ou "Como criar ovelhas no meio de lobos"

DESARMAMENTO: A ALEGRIA DO CRIME!

História para quem esqueceu, ou nunca soube:

Em 1929, a União Soviética desarmou a população ordeira. De 1929 a 1953, cerca de 20 milhões de dissidentes, impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1911, a Turquia desarmou a população ordeira. De 1915 a 1917, um milhão e meio de armênios, impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1938, a Alemanha desarmou a população ordeira. De 1939 a 1945, 13 milhões de judeus e outros "não arianos", impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1935, a China desarmou a população ordeira. De 1948 a 1952, 20 milhões de dissidentes políticos, impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1964, a Guatemala desarmou a população ordeira. De 1964 a 1981, 100.000 índios maias, impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1970, Uganda desarmou a população ordeira. De 1971 a 1979, 300.000 cristãos, impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Em 1956, o Camboja desarmou a população ordeira. De 1975 a 1977, um milhão de pessoas "instruídas", impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados.

Pessoas indefesas caçadas e exterminadas nos países acima, no século XX, após o desarmamento da população ordeira, sem que pudessem se defender: 56 milhões.

Há doze meses o governo da Austrália editou uma lei obrigando o proprietários de armas a entregá-las para destruição. 640.381 armas foram entregues e destruídas, num programa que custou aos contribuintes mais de US$ 500 milhões. Os resultados, no primeiro ano, foram os seguintes:

Os homicídios subiram 3.2%, as agressões 8.6%, os assaltos a mão armada 44%. Somente no estado de Victoria, os homicídios subiram 300%. Houve ainda um dramático aumento no número de invasões de residências e agressões a idosos. Os políticos australianos estão perdidos, sem saber como explicar aos eleitores a deterioração da segurança pública, após os esforços e gastos monumentais destinados a "livrar das armas a sociedade australiana".

Naturalmente, a população ordeira entregou suas armas, enquanto os criminosos ignoraram essa lei, como já ignoravam as demais.

O mesmo está acontecendo no Reino Unido. País tradicionalmente tranquilo, onde até a polícia andava desarmada, adotou o desarmamento da população ordeira. Pesquisa realizada pelo Instituto Inter-regional de Estudos de Crime e Justiça das Nações Unidas revela que Londres hoje é considerada a capital do crime na Europa. Os índices de crimes a mão armada na Inglaterra e no País de Gales cresceram 35% logo no primeiro ano após o desarmamento. Segundo o governo, houve 9.974 crimes envolvendo armas entre abril de 2001 e abril de 2002. No ano anterior, haviam sido 7.362 casos. E hoje por cima disso um atentado terrorista perpetrado pela Al Qaeda.

Os assassinatos com armas de fogo registraram aumento de 32%. A polícia já está armada.

Nos Estados Unidos, onde a decisão de permitir o porte de armas é adotada independentemente por cada estado, todos os estados com leis liberais quanto ao porte de armas pela população ordeira têm índices de crimes violentos em muito inferiores à média nacional, enquanto os estados com maiores restrições ostentam índices de crimes violentos expressivamente superiores à média nacional. Washington, onde a proibição é total, é a cidade mais violenta dos EUA.

Você não verá as informações acima disseminadas na imprensa local. Com honrosas exceções, a imprensa está fechada como as ONGs internacionais que pregam o desarmamento, por mais perigoso e ineficaz, Deus sabe com que propósitos.

Armas em poder da população ordeira e responsável salvam vidas e defendem propriedade. Leis de desarmamento afetam somente a população ordeira.

Em 2003, com a aprovação do absurdo Estatuto do Desarmamento, o Brasil iniciou o processo de desarmar a população ordeira. Salvo engano, isso quer dizer Você. E se você não lutar contra isso, você ou sua família poderão ser as próximas vítimas indefesas.

Com armas, somos cidadãos. Sem armas, somos súditos. Quem desarma a vítima fortalece o agressor. Na hora do perigo, será que a polícia vai estar lá? É impossível a polícia por mais bem equipada que esteja estar presente em todo lugar a todo momento protegendo cada um dos cidadãos. Chamar a polícia pode levar alguns segundos, esperar por ela pode levar o resto da sua vida. Uma arma na mão é melhor que um policial ao telefone.

O Brasil tem a mania de andar na contra-mão da história. E aqueles que tomam, por nós, as decisões, estão confortavelmente protegidos pelo aparato de segurança do Estado, circulando em carros blindados, tudo pago pelo nosso dinheiro. A única coisa que temem é o uso consciencioso do voto. Do nosso voto.

Quem não luta pelos seus direitos, não tem direitos. Repassar essa mensagem pode ser a sua forma de lutar. Escolher bem na hora de votar, exigir o compromisso de cada candidato com a sua segurança, também.

Não atire para matar, mas atire para ficar vivo. Criminosos adoram o desarmamento das vítimas. Faz a atividade deles muito mais segura.

Tomás Jefferson foi presidente dos Estados Unidos e dizia: "Quando alguns homens transformaram armas em arados, eles serão forçosamente controlados pelos que têm armas".

O Estatuto do Desarmamento aprovado no ano passado proibiu definitivamente o porte de armas para os cidadãos de bem.



É certo que esta lei só atingirá as pessoas honestas e só os bandidos e criminosos andarão armados, pois eles não compram armas em lojas.

Pergunta:

Você acha justo desarmar as pessoas de bem, os homens honestos?
Você Confia na Polícia e no poder público para te proteger?
EU NÃO! Acho que o direito à legítima defesa é direito de todo cidadão e - aquele que julga ter condições de usar armas de defesa, com prudência - pode comprar uma para se defender.


.

Um comentário:

Nós professores disse...

Obrigado pela contribuição.
O texto me pareceu muito instrutivo embora também incompleto: a indústria de armas também está financiando idéias,políticos e ONGS por aí. Sim, há ONGs de todo tipo. O desarmamento tem aspectos negativos, como bem retrata o texto, mas traz algo de positivo também. A cultura de paz e de fraternidade entre as pessoas, embora pareça utópica é algo a ser construído.
A liberdade de possuir armas e de usa-las se for o caso é algo defensável mas ao mesmo tempo delicado. Acidentes com crianças e adolescentes envolvendo armas de fogo não são tão raros assim. Brigas de trânsito, de casais e de vizinhos com finais trágicos também não. Por outro lado, encontrar se com um bandido dentro de sua casa ou de seu quarto no meio da noite não tem graça alguma. Me pergunto, o que eu faria?
Ainda não sei se a população deve ou não se dasarmar, e olhe que sou da parcela da população que frequentou faculdade e pós graduação. Imagine como está a cabeça de quem é sério e não tem acesso as informações como nós....
Creio que é necessário um debate profundo, sem pré-julgamentos e pré-conceitos.
Sem trocadilho, precisamos de uma discussão desarmada sobre o tema. Nossa responsabilidade de educadores o exige.
PS 1: o texto não tem autor?
PS 2: o filme - Tiros em Columbine - dá uma idéia, embora a partir de um ponto de vista - o dos desarmamentistas - sobre a questão, nos EUA.

Abraço. Prof. Geraldinho.
IMACO - terceiro turno.